O Regresso

O Regresso Michael Punke




Resenhas - O Regresso


52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Clarinha 30/09/2020

Simplesmente perfeito!!!
Não sei como vi o filme sem ter lido essa obra de arte antes. Achei muito bem detalhado todos os eventos da história, e a leitura me prendeu do início ao fim.
comentários(0)comente



Fox 29/09/2020

Incrível como uma historia 80% fictícia (já que há poucas informações sobre vários trechos da historia) consegue ser tão impactante mesmo que o assunto já seja batido nas histórias de aventuras do século XIX nos EUA.
comentários(0)comente



Quecia 22/09/2020

Bom.
Um ponto importante da trama é que ele se passa em 1823 e tem bastante fato histórico sobre a população indígena dos Estados Unidos. Além disso, a maior parte do livro se passa numa floresta, o que traz muita informação para quem nunca fez camping, por exemplo.

Os vários pontos de vistas e personagens são interessantes, se não fosse isso eu provavelmente teria abandonado o livro, pois é nessa troca de ponto de vista que a trama realmente fluía.
Além disso, a perseverança do Hugh foi inspiradora, me peguei pensando várias vezes em como ele ainda estava vivo hahaha

Entretanto, a escrita do livro é muito pesada e lenta, o que me fez demorar bastante para terminar de ler. Esse com certeza NÃO é um livro para se ler em um dia, apesar da pouca quantidade de páginas.

Para mim, o final poderia ter sido bem mais desenvolvido e coerente. Tudo terminou de forma abrupta e sem sentido. Esperava mais...
comentários(0)comente



Cris 21/08/2020

Uma história sobre vingança
O livro relata a vingança de Glass, que foi deixado para morrer por dois companheiros, que, inclusive, roubam seus pertences; acontece que, ele sobrevive e tem como objetivo se vingar daqueles que o roubaram
Léo 21/08/2020minha estante
É a mesma história do filme do Leonardo Di Caprio? ?


Cris 21/08/2020minha estante
É o livro que inspirou o filme, mas pelo que estava comentando com uma amiga, parece que a história sofreu algumas mudanças quando foi adaptada pro cinema


Léo 21/08/2020minha estante
Ah, sempre rolam essas mudanças. Mas de qualquer forma, é uma boa história. Não sabia que tinha livro. Até me interessei kkk




Larissa Wilde 28/06/2020

Muito bom!
A adaptação cinematográfica acrescentou alguns fatos que tornam a vingança ainda mais necessária e iminente, nesse caso, prefiro a história contada através dos rumos do filme, mas essa é uma história que vale a pena ver outros percalços tomados na vida de Glass.
comentários(0)comente



Marcela.Simao 11/06/2020

O regresso é uma notável história de obsessão, sobre um homem cuja vida foi ao mesmo tempo salva e condenada pela sede de vingança. A narrativa ficou muito bem contada, sua linguagem é calma e a narrativa é fluente. Assim que terminei o livro, eu fui ver o filme. E vale a pena!
comentários(0)comente



José Vitor - @paginas_literarias 22/05/2020

Leitura: 10/04/16
Essa é a primeira vez que leio um livro desse jeito, tipo, com vingança e no ano de 1800 e pouco, não estou acostuma com livros de ação, por isso demorei um pouco pra ler (1 mês e 3 dias kkkkkk), por que não estava na minha zona de conforto haha
Gostei do livro, não foi o melhor do mundo, mas também não foi o pior.
Achei interessante os detalhes da história, isso que amei na escrita do Michael Punke.
Achei o final meio ??? mas depois que li o "Notas Históricas" eu entendi o que aconteceu de verdade, o que, na história, era fictício ou real.
Vou dar 4 estrelas por que não achei um livro tão ruim. Agora só falta assistir o filme hahaha
Recomendo pra quem gosta de livros de ação, guerra, vingança, entre outros.
comentários(0)comente



Anderson.Leonardo 13/04/2020

Positivo
Leitura agradável, ótimo início e desenvolvimento cativante, porém falha com um final no meu ponto de vista fraco, esperava mais !
comentários(0)comente



Dri Fernandes 10/04/2020

É bom, mas...
Comecei o livro sem saber nada sobre, confesso que achei cheio de detalhes, um pouco arrastado e quase o abandonei. No final quando li o contexto historico e vi que se trata de uma historia real eu entendi. Quem for ler não espere um livro cheio de ação, violência ou uma vingança ferrenha, pois não tem, encaro ele mais como um relato de uma parte da história americana. E por se tratar de uma historia não cabe a mim dizer se é boa ou não. Recomendo a leitura, mas não espere algo extraordinário.
comentários(0)comente



Karime 06/02/2020

.
Só não dei 5 estrelas por causa da caça, mas que livro! Enrolei pra começar achando que seria monótono e fui surpreendida. Bem rico em detalhes na descrição das cenas e paisagens, e também nas informações sobre a época. Torci contra, torci a favor... é um baita de um perrengue.
comentários(0)comente



Eliane 02/08/2019

O Regresso é baseado na vida de Hugh Glass, um caçador que foi brutalmente atacado por um urso, abandonado por seus colegas e sobreviveu graças ao seu desejo de vingança. Segundo o próprio autor,Michael Punke, a história foi escrita segundo relatos verdadeiros sobre a vida de Glass e seus companheiros, com algumas liberdades literárias em momentos onde os fatos não eram precisos. Isso tudo é detalhadamente explicado no final da obra, na parte de notas históricas e complementado com a citação das fontes de pesquisa.
Acompanhamos cerca de dez meses da vida de Glass, focados principalmente em sua sofrida luta por sobrevivência. Glass é atacado por um urso e por muito pouco não perde sua vida. O ataque destruiu quase todo seu corpo, feridas graves como o couro cabeludo quase completamente separado do crânio, cortes muito profundos nas costas e sua garganta quase inteira aberta pelas garras do animal. O capitão é quem mais tem interesse em mantê-lo vivo, por isso cuidou de suas feridas da maneira que pôde ( vale lembrar que isso se passou em 1823, não existia nenhum tipo de tecnologia ou meio de transporte rápido para resgatar feridos) e tentou levá-lo ao seu forte, mas o caminho não permitiu. Todos imaginavam que Glass iria morrer, por isso o capitão ofereceu uma quantia em dinheiro para duas pessoas ficarem com ele até sua morte e dar um enterro justo. Fitzgerald e o jovem Bridger ficam encarregados disso, mas o medo de sofrer um ataque de índios faz com que fujam e acabam deixando Glass largado, porém, Fitzgerald, que não era uma boa pessoa, rouba tudo que o moribundo possuía, deixando-o completamente indefeso e isso desencadeia um forte desejo de vingança em Glass.
A partir disso o livro se resume em mostrar como Glass conseguiu sobreviver e percorrer o caminho até o forte, assim como as muitas pessoas o auxiliaram. É tudo muito detalhado e explicado, dando ao leitor uma enorme noção de como os atos foram realizados, e uma boa aula de como era o comercio de peles e a relação dos ” Homens Brancos” com Índios na época. É realmente fascinante ver o quanto Punke pesquisou para escrever esse livro. Para ajudar, essa noção toda deixa a obra ofegante, conseguimos sentir na pele o sofrimentos de Glass.
Em suas descrições dos hábitos e rotinas dos caçadores de peles, Punke torna o livro quase documental. Embora detalhe o processo de construção de uma jangada feita de couro de búfalo; armadilhas para roedores; ou o preparo de carne seca para estocar suprimentos, nenhum dos trechos onde faz isto são cansativos. Funcionam como bem escritos relatos históricos dramatizados de costumes da época, que indicam o quanto o autor pesquisou a fim de tornar a história verossímil, mesmo não abrindo mão de liberdades dramáticas para tornar o desenrolar da trama mais emocionante.
Conforme se aproxima dos capítulos finais, Punke dá também uma atenção maior para a relação de Glass com as paisagens que percorre, as quais passam a despertar-lhe um fascínio quase religioso, que o autor transmite bem em trechos mais contemplativos, os quais combinam com a solitária jornada épica de Glass, desbravando horizontes desconhecidos em sua busca por vingança. Mas o vigor da narrativa reside mesmo nos esforços de Glass para sobreviver à sua “peregrinação”. É particularmente marcante a longa sequência em que tenta acender uma fogueira no meio de uma nevasca. A imersão proporcionada pelo texto de Punke é tão plena que o leitor consegue sentir-se lutando contra o frio intenso e o risco de morrer de hipotermia. Além de todo o cuidado com detalhes históricos, Punke também é muito competente ao narrar sequências de ação, como o eletrizante confronto de Glass e os barqueiros contra os arikaras, que você só consegue parar de ler quando o capítulo termina.
Por tratar-se de uma obra inspirada em fatos reais, achei muito feliz da parte do autor incluir no final algumas observações onde ele aponta quais inclusões ele fez, além de revelar os destinos dos principais personagens após o fim dos eventos narrados no livro.
Embora eu tenha achado o final um tanto insatisfatório, ele não anula toda a qualidade que a obra apresenta em sua totalidade.
comentários(0)comente



Ricardo 30/04/2019

Bom livro
Se você gosta de narrativas de caçadas este livro é recomendado. Narrativa envolvente. O protagonista segue viagem com expedição de caçadores de peles entre os rios mais emblemáticos dos EUA, Mississipi e Missouri. Seu contato com a natureza selvagem não é menos perigoso do que seu contato com a natureza humana. Tragédia, traição e vingança seguem seu curso. A estória de Hugh Glass, personagem do livro, é ficcional. Porém houve um Hugh Glass na vida real que passou por problemas parecidos depois de ser atacado por um urso. História e ficção se entrelaçam em O regresso. Fica a vontade de conhecer cada vez mais as entrelinhas dessa história. Espero poder um dia ler a biografia escrita por John Mayers. Antes, porém me contento em assistir o filme que ainda não vi.
comentários(0)comente



Crys 19/04/2019

Decepcionante
Já teve a sensação de assistir um filme e perceber que 15 ou 20 minutos estão ali só pra "encher linguiça"? Essa foi a sensação com alguns capítulos do livro, alguns acontecimentos que começam em lugar algum e te levar para o nada.

O livro começa de forma muito boa, entendemos o período histórico do comércio de peles, a relação respeitosa do homem com a caça e até mesmo alguns rituais indígenas, é muito legal de vislumbrar tudo isso. Mas o livro se perde totalmente do meio pra frente e o que era pra ser uma história épica de vingança, se esvai num final enfadonho.

O livro mistura elementos que aconteceram com ficção e tinha potencial pra chegar num final extremamente arrebatador.

Vale a leitura, principalmente pra quem viu o filme que alias, o desfecho acaba sendo - na minha opinião - melhor que o do livro.
comentários(0)comente



Saulo Barreto 03/12/2018

Ótimo!
Cheguei a este livro após assistir ao filme do DiCaprio e Iñárritu. Já sabia um pouco sobre a história de Hugo Glass, no entanto, sabia mais sobre Jim Bridger e sobre sua importância como explorador daquela área ainda somente habitada por nativos da América do Norte.
O livro é bem mais interessante que o filme, não que isso não seja comum.
A história do protagonista é muito bem contada e detalhada. Os cenários que ele encontra pelo caminho são ricamente detalhados e não há diálogos ou capítulos desnecessários. A evolução de, pelo menos, quatro personagens é bem realizada e fica claro ao leitor que os desafios que enfrentaram o fizeram chegar até este estado.
O Regresso é uma história que pode ser vendida como simplesmente uma busca por vingança. Mas está longe de ser só isso. É uma história que relata a economia do país naquele momento, é uma história de ambição, de exploração, mas acima de tudo de luta pela sobrevivência.

Ótimo livro.
comentários(0)comente



Fábio Valeta 02/10/2018

Livro que inspirou o filme do mesmo nome, responsável por dar ao Leonardo DiCaprio seu primeiro (e até o momento único) Oscar. Filme este que eu ainda não vi. Sendo bem sincero, não pretendia ler o livro, mas depois de achar ele por menos de 10 reais, achei que poderia render uma boa leitura.

Indo direito ao ponto, é um livro mediano. Ele é bom em transportar o leitor para a região inóspita que descreve, mas não é tão interessante a ponto de prender a atenção por muito tempo em sua história. É uma leitura rápida e pouco memorável. Talvez fique melhor como um filme.

E talvez um dia eu assista para saber.
comentários(0)comente



52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4