Mosaicos

Mosaicos Glauber Vieira Ferreira




Resenhas - Mosaicos


9 encontrados | exibindo 1 a 9


01/11/2017

Mosaicos é um livro recheado de pequenos contos que retratam o nosso cotidiano, a realidade da sociedade na qual estamos inseridos, como também traz uma visão mundial sobre o ambiente em que vivemos. As questões, críticas, abalos e surpresas que encontramos no dia a dia são traduzidas em poucas palavras pelo autor.
É uma leitura extremamente rápida e tranquila, conseguimos identificar notícias, assuntos impactantes e outros mais corriqueiros por entre as páginas. Às vezes eu não sou fã de contos, pois sempre acho que a história poderia ser melhor desenvolvida e deixa muito em aberto para a imaginação do leitor, que ficará sem respostas.
No entanto, é lendo a pequena apresentação realizada pelo autor que me dou conta de que, na verdade, esse é o verdadeiro charme dos pequenos contos (microcontos ou nanocontos): escrever em poucas palavras de modo que o conteúdo seja claro, mas as ações dos personagens ali apresentados, por outro lado, sejam uma porta aberta para a mente de cada um desenvolver da forma como a imaginação permitir.
Por ser uma leitura ágil, em apenas poucos minutos você devora todos os contos, perfeito para qualquer momento do dia, agitado ou mais calmo, ou, até mesmo, antes de ir para a cama. Mosaicos é a junção de muitas pessoas, muitos personagens que, com suas diferenças em atitudes e maneiras de pensar, encontram um único interlocutor para suas ações: o autor.
E, embora nem todos os contos sejam de uma forma padronizada, sem um número específico e pré-determinado de caracteres ou frases, percebemos que o tamanho deste ou daquele é o ideal para a história apresentada.
Dito isso, acho que faltou um pouco de surpresa e do extraordinário. Tudo bem que a proposta era obter inspiração do cotidiano, então eu não poderia realmente esperar uma ficção fora do comum e que trouxesse algo diferente e inovador. No entanto, senti que foi exatamente isso que escasseou.
Senti que poderia ter trazido novas ideias ou, talvez, inventado todas elas. Já havia lido outros livros de contos que também se baseavam no cotidiano, em problemas da sociedade e, afinal de contas, acabou entrando para o mesmo grupo de leituras, sem nada que devidamente destacasse a obra.
A diagramação está bem confortável, a capa traduz perfeitamente a proposta do título e do livro como um todo. Encontrei aproximadamente uns 10 errinhos, mas nada muito grave, a maioria foi problema de acentuação e revisão, coisas que facilmente se resolveriam.
Se você estiver à procura de um livro prático para ler em qualquer lugar, a qualquer hora do dia, Mosaicos é uma boa indicação, principalmente se você estiver querendo refletir sobre a situação em que nós, seres humanos e sociais, nos encontramos, mas sem a perspectiva filosófica. Apenas uma boa e velha contemplação dos nossos arredores nas páginas de papel. Agradeço ao Glauber por gentilmente ceder o exemplar para resenha e pela confiança.

site: http://www.onlythestrong-survive.com.br/2017/02/resenha-mosaicos-glauber-vieira-ferreira.html
comentários(0)comente



Fernando Nery 08/08/2017

Um Belo Livro
Olá, Galera!
Quero compartilhar minhas impressões sobre mais uma leitura realizada. Falarei sobre Mosaicos, de Glauber Vieira Ferreira, uma publicação da Editora Penalux.
A obra traz apenas 110 páginas e é composta por 93 minicontos. Essa característica fez-me ler o livro em menos de uma hora.
No início do livro, o autor realiza uma explanação bem interessante a respeito da existência dos minicontos, explicando porque antes era comum termos grandes romances e hoje, histórias minúsculas ganham destaque.
O título Mosaicos é bem ilustrativo. Cada miniconto é uma peça do mosaico da realidade. A peça isolada pode parecer algo insignificante, mas a junção de todas forma uma bela imagem. Entre uma peça e outra, há lacunas para que o leitor preencha com suas próprias peças e possa contribuir para o mais belo de todos os mosaicos que é a vida.
Feita as devidas explicações, temos os 93 minicontos que, apesar das poucas palavras, produzem grandes encantamentos e reflexões. A maioria dos minicontos são bem alegres, mas nem por isso perdem o seu caráter reflexivo. A alegria toma conta de tal forma que muitos até parecem piadas. Poucos são tristes, mas também acompanham a linha de conduzir o leitor a pensar sobre questões existenciais.
Dentro dessas alegria e tristezas, os minicontos tratam de temas variados. Eu gostei bastante deles. Os finais sempre me traziam uma espécie de surpresa. Posso até afirmar que a palavra INESPERADO define os finais dessas minúsculas histórias. Para vocês terem noção do sabor dessa leitura cativante, escolhi 5 minicontos. Não vou tecer explicações sobre os mesmos. Deixo o leitor livre para interpretá-los:

Entrou na reunião do AA.
Pela primeira vez em meses, não se sentiu anônimo.
-----

Dona Flor e seus dois maridos
E dona Flor teve um filho: era a cara de um e o focinho de outro.
-----

Amor possessivo
Sempre apanhava.
E sempre ganhava flores em seguida.
Relevava.
Foram ramalhes, arranjos...
E, finalmente, uma coroa.
-----

O imperador romano Nero, algoz de cristãos, tocava harpa e compôs canções.
Hitler, o anjo da morte para seis milhões de pessoas, era pintor.
Radovan Karadzic, responsável pela limpeza étnica de bósnios e croatas, na Guerra da Sérvia, fez poesia.
Tenhamos cuidados com certos artistas. Eles são muito sensíveis.
-----

Pelo Brasil I
Hermenegildo (ou Gildo, para os íntimos e não íntimos) chegou a cidade de Segredo na sexta à noite. No almoço do dia seguinte entrou em uma típica churrascaria gaúcha. O lugar estava tranquilo e aproveitou para matar uma curiosidade com o garçom.
— Ei amigo, porque Segredo tem esse nome?
— Posso dizer, não.
— E por quê?
— É segredo.
-----

Então, gostou? No Skoob, classifiquei com QUATRO ESTRELAS.
Abraços.

site: http://filosofodoslivros.blogspot.com.br/2017/08/mosaicos-de-glauber-vieira-ferreira.html
Glauber Vieira 08/08/2017minha estante
Agradeço a resenha, Fernando :)




Marriete 05/03/2017

Mosaicos - Resenha Autor: Glauber Vieira Ferreira
Mosaicos é um conjunto de mini contos, que, apesar de sua pequena estrutura, faz com que a profundidade literária alcance o âmago do leitor.  

 

Quem pensa que apenas um texto longo é capaz de dizer grandes verdades, engana-se completamente. Glauber consegue através de seus pequenos textos nos fazer viajar por imensas possibilidades de interpretações que sugere. Seus mini contos devem ser lidos com atenção para que as sutilezas das palavras sejam realmente apreendidas.

 

Aqui não cabe um leitor relapso, aquele que lê muito rápido e só compreende o que está na superfície. Ao conhecer o trabalho de Glauber, logo visualizei que para compreender o seu lindo trabalho, a leitura deve ser conscienciosa. Seus escritos são para todos, mas, nem todos os conseguem interpretar em um primeiro momento.

 

A escrita do autor é difícil? Não! Ele usa a superfície para desconstruir a objetividade que muitos julgam conhecer.

 

Através de metáforas e fábulas, Glauber  faz críticas mordazes aos conceitos e costumes atuais, que, costumam valorizar em demasia coisas e assuntos banais.

 

Eu me delicio sempre que leio um trabalho de Glauber. A literatura que ele desenvolve instiga meus conhecimentos literários, me faz ir além do que já conheço. É por causa de autores como ele que amo e luto pela Literatura Nacional.

 

Leitura mais do que recomendada!

 

#Mosaicos#GlauberVieiraFerreira#Resenha#MarryAquinnah#AutorNacional#LiteraturaNacional#MiniContos#LiteraturaBrasileira#AmoLer#Instabooks
comentários(0)comente



Stephanie Raiany 10/01/2017

Ao longe, parece silenciosa e quieta. Mas, na mente, o silêncio de mil canhões.
Mosaicos é um livro com vários minicontos de reflexões sobre vários assuntos como drama, conflitos sociais e existenciais e também um humor bem leve. O legal do livro é que o leitor interpreta o miniconto do seu jeito, isso torna a leitura única para cada um.

É um livro que te prende do começo ao fim e que você lê bem rapidinho. Não tenho mais o que falar sobre esse livro, só que ele é incrível e a escrita do autor também. Vale muito a pena, principalmente pra quem gosta de contos mais curtos e de mesclar um livro com outro, essa é uma ótima opção.

"Após a saída do marido, tomou um banho quente para limpar as lágrimas."

site: http://poeliterar.blogspot.com.br/
Glauber Vieira 06/02/2017minha estante
Agradeço sua disponiblidade na leitura :)




Amante dos Livros 18/12/2016

Mosaico de fragmentos da realidade
Mosaicos...
Um livro encantador e profundo, repleto de fragmentos diversos da realidade que têm um poder de levar a nossa sensibilidade enquanto leitor, à uma busca pela compreensão particular de cada miniconto, que nos revelam o mínimo necessário, induzindo o leitor a participar da história, preenchendo as entrelinhas deixadas ocultas pelo autor ao escrever.
Esse foi o primeiro livro de minicontos que li, e fiquei encantada com a variedade incrível entre conflitos sociais, conflitos existenciais, humor, drama... tudo isso revelado em cada miniconto de forma concisa, mas sempre com um sentido profundo, e em alguns casos provocando o leitor uma ampla variedade de interpretação do conteúdo implícito no texto.
Seria bem difícil falar de cada um dos 93 minicontos, então deixarei alguns aqui para que vocês possam apreciar esse "Mosaico" tão ricamente montado, desde a capa até a última página, e repleto de "pequenos" textos com "grande" conteúdo, que nos despertam um misto de emoções.

Resenha completa no blog

site: http://amantedoslivrosmercia.blogspot.com.br/2016/12/mosaicos-resenha.html
Glauber Vieira 06/02/2017minha estante
Fico feliz com essas palavras, agradeço!




Glauber Vieira 20/08/2016

Resenha da escritora e blogueira Sinélia Peixoto
Dados do Autor: Glauber Vieira Ferreira nasceu em Varginha – MG em 1973 e vive em Brasília. Já participou de 20 antologias e em 2010 foi o vencedor na categoria de contos não – residentes, no concurso literário promovido pela prefeitura de Barueri – SP.

Resenha: O livro Mosaico é um livro fácil de ler, gostoso e divertido. Ele é pequeno e pode ser lido em uma sentada. Ri em algumas partes, concordei em outras e pensei: “poxa, como nunca pensei nisso!” em outras mais. Muito bem diagramado e com uma capa que chama sua atenção, é um livro no qual podemos até usar como um processo de leitura matinal, lendo uma página por dia, como meditação, racionalização sobre aquele tema (embora de meditação não tenha nada) rs.

“Sentia falta de cultura em sua vida, por isso, encaminhou-se para uma livraria….Já em casa, utilizou a sacola das compras para forrar o banheiro. Nada mais apropriado”

Adorei esse texto e como brasileiros sabemos que cultura é algo caro para a maioria da população e se acha ainda que cultura é seguir atores, cantores, e personagens que estão na mídia. Então ser culto é saber o que se passa na vida dessas pessoas e o texto do Glauber satirizou muito bem essa ideia.

“Gleice levou a caçula a livraria, onde um escritor de livros infantis autografava seu novo lançamento…

– Ele rabiscou meu livro!”

Como escritora, sou apaixonada por livros e cuido muito dos meus, tenho ciúme, empresto mas sempre querendo que devolvam e achei o máximo o personagem não entender o que um autógrafo significa. Para aquela criança, o escritor rabiscou o livro; para o escritor, ele usou seu autógrafo como agradecimento àquela criança. São dois lados da mesma moeda. Nossos egos ali em um papel, mostrando que na verdade, somos um NADA, um mero instrumento, parte de um todo; mas acreditamos em algo maior que nós e que possa conquistar tudo: nossos livros.

Adorei o livro, vou ler e reler muitas vezes. Obrigada, Glauber. Siga o autor em suas redes sociais: fanpage: glauber.vieria.ferreira; @glaubervieiradf



site: http://www.trilogiadoeu.com.br/?p=975
comentários(0)comente



Marielle 11/07/2016

Poucas e grandes palavras: Mosaicos
O escritor Glauber Vieira Ferreira compõe um comovente livro com 93 minicontos que mesclam entre o humor leve e descontraído às densas reflexões. "Mosaicos" é uma ótima obra para se integrar em nossas fruições estéticas.

Para se comprovar minhas palavras, a melhor maneira é ler todo o livro. Lanço, portanto, apenas uma das peças desse quebra-cabeça feito das peculiaridades do cotidiano.

Vizinhança V

Tinha três anos, mas já conhecia a dor.
(...)
Tentou tirar a dor da mãe fazendo o que lhe parecia mais lógico. Aproximou-se de seu rosto e sugou-lhe a lágrima.
Glauber Vieira 12/07/2016minha estante
Agradeço sua disponibilidade em ler e avaliar Mosaicos :)




PauloHCSouza 30/06/2016

Crítica de Livro – Mosaicos
Olá, meu bom leitor.

Hoje trago para você a crítica do livro Mosaicos do autor nacional Glauber Vieira Ferreira.

Primeiramente, vamos ao que interessa para você, o leitor final, Mosaicos é uma obra singular dentro do universo dos minicontos. Singular e bela, não há nada mais a falar deste livro, além disso entraremos em questões técnicas e de escrita que só deixam o livro ainda mais atrativo para se ler.

Eu tenho um respeito muito grande para autores de contos, pode não parecer, mas escrever contos é tão mais elaborado e difícil do que se escrever um romance. No conto, temos uma peça central, um personagem central e tudo o mais em um espaço menor para se expor as palavras, tudo isso exige um poder de se contar uma história com poucas palavras e domínio do português há um ótimo nível. Agora imagina contar uma história com dezenas de palavras e trazer dentro delas emoção e um sentido, isso é um miniconto.

Se eu respeito quem escreve contos, ao Glauber eu devo todo o meu sentimento de admiração por nos trazer uma obra tão importante para o cenário literário brasileiro. Infelizmente este tipo de literatura sobrevive a margem da grande mídia, e foi por isso que eu criei o Ponto Para Ler não é mesmo, para te apresentar o que se deve ser apresentado.

Para a crítica não tenho muito o que falar, são 93 minicontos e eu teria que falar de cada um em particular, ficaria bem cansativo para se ler aqui no blog, então vou fazer algo diferente e mostrar os três melhores mini contos na minha opinião e deixar aquele gostinho de querer ler o livro.

Paquera

“Você prefere loiras ou morenas?”
“Você”.

Amor possessivo

Sempre apanhava.
E sempre ganhava flores em seguida.
Relevava.
Foram ramalhetes, arranjos…
E, finalmente, uma coroa.

Dona Flor e seus dois maridos

E dona Flor teve um filho: Era a cara de um e o focinho de outro!

Sinopse

“O escritor sentou-se à mesa e encarou o papel branco a frente. Impaciente, balançava a caneta de um lado para o outro. A Inspiração não chegava, sua mente parecia tão vazia e estéril quanto aquela folha de celulose.

Resolveu o problema ao levantar a cabeça e olhar para o mundo.

Sim, já estive na situação do personagem do texto; certamente esse tipo de bloqueio acontece com todos que se propõem a fazer arte, mas é destruído como uma parede de areia logo que o artista se proponha a visualizar e analisar o patrimônio humano que nos rodeia.

O mosaico como forma de arte é uma figura feita a partir de cacos sem grande significação. Daí vem o título do livro: a partir de fatos corriqueiros percebidos ou imaginados por mim, me propus a retratar um pequeno microcosmo da sociedade”.

Livro: Mosaicos Autor: Glauber Vieira Ferreira
Páginas: 107 Editora: Microlux (Penalux)

Nota Final: 8,86 – Muito Bom*

Tenha um ótimo ponto para ler!

* Fiz a nota individual de cada conto do livro e tirei sua média, por motivos da obra não ser continua o padrão de notas do Ponto Para Ler não serve a ela, então fiz um sistema diferenciado para o livro Mosaicos sem perder o padrão de qualidade que o blog busca.

site: http://www.pontoparaler.com.br/critica-de-livro-mosaicos/
Glauber Vieira 12/07/2016minha estante
Agradeço a leitura e avaliação do livro. Sucesso com o Pontoparaler!




Leninha Sempre Romântica 12/04/2016

É sempre um prazer e uma honra receber um livro diretamente das mãos do seu autor. Você para pra pensar no caminho que aquele livro percorreu até chegar em suas mãos; o trabalho que foi desde escrever, revisar, até concluir e publicar. Fica pensando o quanto o caminho foi árduo e trabalhoso, quantos sacrifícios se fez para finalmente lançar o livro físico, e só aí você já começa a dar um valor enorme.

Mosaicos é um livro de minicontos ou microcontos, como o autor explica na introdução do livro. O que vem a ser minicontos? Nada mais nada menos do que pequenas histórias com uma profundidade enorme. Vocês vão perceber isso, nos exemplos que postarei em citações, durante essa resenha.

Conheci o autor Glauber Vieira através das redes sociais e já o considero um amigo. Não temos intimidade, nem tão pouco conversamos horas e horas para tanto, mas lendo seus contos deu para desvendar um pouco de sua alma. Entender o que o autor escreve nas entrelinhas e nas linhas de seus contos já nos torna próximos de tal forma, que ele passou a figurar a lista de amigos, dos mais íntimos.

Mosaicos passou a fazer parte dos meus livros de cabeceira, aquele que você está sempre pagando para ler um ou outro trechinho, pois cada página nos brinda com um miniconto que fala sobre os mais diversos assuntos, numa narrativa simples, despretensiosa e rica em conteúdo.
Um dos que mais me tocaram eu apresento agora:

Amor Possessivo
Sempre apanhava.
E sempre ganhava flores em seguida.
Relevava.
Foram ramalhetes, arranjos...
E, finalmente, uma coroa.


Sentiu o clima?! Deu para perceber a profundidade? De forma poética o autor nos joga na cara uma realidade nua e crua sobre violência doméstica.
Mas temos muita coisa engraçada também, me diverti muito com outros. Exemplo:

Dia comum, um dia desses, comprou um presente único para as sobrinhas.
Um chocolate só para as duas? questionaram.
Elas têm que aprender a compartilhar. Não só no Facebook.


Isso mesmo, temos que aprender a compartilhar! (Risos)

Autoajuda
Quando pensares que a dificuldade que possuis é muito grave, tente se consolar pensando em uma girafa com torcicolo: ela sim tem um problema com mais de metro.

E para fechar com chave de ouro, deixo um dos minicontos que eu mesma teria escrito:

Lixo Cultural
Sentia falta de cultura em sua vida, por isso, encaminhou-se para uma livraria. Lá adquiriu a biografia picante sobre uma ex-prostituta que atendia celebridades e a Caras contando as estripulias de um jogador de futebol. Em uma loja de CDs e DVDs, saiu-se com a antologia histórica da Banda das Cachorras e com o DVD ensinando passo a passo a coreografia da dança das 17 velocidades, além dos classicos do gênero como a dança da roldana (ou da manivela?) e mais uma entrevista com a mulher-abóbora e o homem-pepino.
Já em casa, utilizou a sacola das compras para forrar o lixinho do banheiro.
Nada mais apropriado.


Não tenho muito mais que falar sobre Mosaicos, acredito que cada leitor irá tirar algo substancial de suas páginas. Sinto que esse é um daqueles livros para ler e reler várias vezes, pois todas as vezes que você se pegar em um conto irá perceber algo mais, como se a cada nova passada de olho você note que a leitura anterior lhe escapou esse ou aquele pormenor. Eu já estou relendo alguns e gostando ainda mais.
Recomendo a leitura.

site: http://www.sempreromantica.com.br/2016/03/mosaicos-glauber-vieira-ferreira.html
Glauber Vieira 12/04/2016minha estante
Me alegra que o livro tenha agradado e agradeço suas palavras!




9 encontrados | exibindo 1 a 9