Com Amor, Simon

Com Amor, Simon Becky Albertalli




Resenhas - Simon vs. a agenda Homo Sapiens


329 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Pedrinho 15/07/2018

Identificação total!
Mel dels, que livro foi esse?? Uma história LGBT sem tragédia, uma possibilidade, muitas risadas e personagens reais, do tipo que você com certeza conhece. Fui ler pensando que não passava de um hype e acabei quebrando a cara! ?
comentários(0)comente



Nanna 12/07/2018

O Livro Mais Fofo do Mundo
Pra vocês terem ideia eu sentei pra ler o livro num dia e só consegui levantar quando acabou. Sim, li o livro num dia só. Eu tenho dessas coisas. A escrita é muito gostosa de ler e o livro flui de uma forma muito leve e emocionante. Sei lá. Tudo muito amorzinho.

site: https://universosparticulares.com.br/2018/06/23/com-amor-simon-livro-resenha/
comentários(0)comente



Nataline.Silva 10/07/2018

Com amor, Simon ??
Esse foi o primeiro livro desse gênero que eu li, e me surpreendi totalmente!!!
Confesso que no início foi um pouco parado, eu dei uma enrolada pra engatar a leitura, mas depois fui conhecendo o Simon, como ele se sentia, e fiquei torcendo pra descobrir quem era blue hahahah.
Super recomendo, é uma leitura tranquila, fofa, e no final da aquele friozinho na barriga que todo leitor ama sentir.
Aconselho a lerem com um copo de leite e um pacote de Oreo em mãos ??????
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Vane 09/07/2018

Tudo por um Simon, ou um Bram na minha vida
Que livro incrível!!!!
Amei desde o primeiro capitulo e já estou louquinha pra ver esse filme nas telonas.
A história de Simon é simples e complexa ao mesmo tempo. Um menino gay, que ao mesmo tempo quer sair do armário e não quer sair. Não por medo, já que ele sabe que sua família e amigos vão apoia-lo.
A única pessoa que sabe a verdade, e com quem Simon consegue conversar e falar sobre assuntos que ele não falaria com ninguém, é Blue, com quem Simon troca emails a algum tempo. Tudo que Simon sabe sobre Blue é que eles estudam na mesma escola, mas nenhum dos dois quer dizer seus verdadeiros nomes para não estragar a relação que eles construíram.
Um livro que mostra que no amor não existe nenhum tipo de preconceito e faz com que até os mais descrentes voltem a acreditar no amor.
comentários(0)comente



Wes 06/07/2018

Pensei que o Crush fosse outra pessoa...
Gostei...
Como disse, não foi totalmente pra mim. Esses livros adolescente não estão me cativando tanto assim como foi em 2007, mas ele não deixa de ser muito bom e importante.
Primeiro temos o Simon com aquele humor bobo e inocente que nos cativa a cada capítulo, não preciso nem falar que as minhas cenas prediletas é quando ele fica porre.
Segundo temos a Leah, que por mais que ela aparecesse pouco do meio pro final, foi a personagem mais inteligente e sensata de toda a trama
Terceiro temos o personagem principal de toda a história, O GRANDE E MAGNÍFICO, OREO, nossa, deu até fome agora.
E...
Não sei...
Tem MUITA referencia nesse livro, me senti um pouco incomodado, sei que isso ajuda ainda mais a entrar na história é na mente do personagem, mas fazer isso de um comercial ambulante é um pouco exagerado.
comentários(0)comente



Bruna 28/06/2018

Resenha: Com Amor, Simon
Há séculos eu estava com vontade de ler esse livro, que se chama originalmente "Simon Vs. A Agenda Homo Sapiens". Depois de muito tempo e muita enrolação eu finalmente tive a oportunidade de ler a obra de Becky Albertalli, e pude confirmar que a história era um verdadeiro amor como muitas pessoas afirmavam (agora só falta assistir ao filme)!

"Encantadora história de amor que questiona os padrões sociais chega aos cinemas em 22 de Março com nova capa e novo título, a apaixonante história de Simon que conquistou milhares de leitores com uma trama que trata com naturalidade e bom humor a afirmação e os dilemas de um adolescente gay.
Agora, a adaptação do romance chega às telas de cinema com Nick Robinson, de Jurassic World, no papel de Simon, e Katherine Langford, protagonista de 13 Reasons Why.

Simon Spier tem dezesseis anos e é gay, mas não conversa sobre isso com ninguém. Ele não vê problemas em sua orientação sexual, mas rejeita a ideia de ter que ficar dando explicação para as pessoas - afinal, por que só os gays têm que se apresentar ao mundo? Enquanto troca e-mails com um garoto misterioso que se identifica como Blue, Simon vai ter que enfrentar, além de suas dúvidas e inseguranças, uma chantagem inesperada."

Simon Spier é um adolescente comum de 16 anos, que está cursando o segundo ano do Ensino Médio e que é gay. Não que ele tenha algum problema em relação a sua orientação sexual, ele apenas quer evitar o "estardalhaço" que sua família seria capaz de fazer. Nem mesmo para seus amigos ele contou para evitar ficar dando explicações para outras pessoas. Porém, através de um tumblr com fofocas do colégio onde estuda, Simon descobre que há outro garoto gay na escola.

Com um pouco de coragem, Simon começa a mandar e-mails para esse garoto, que se identifica como Blue. Através de pseudônimos os dois garotos escrevem diariamente um para o outro, seja para conversar sobre algum assunto leviano do dia a dia, alguma história engraçada do passado ou como eles descobriram que eram gays. Através dos e-mails, Simon se apaixona por Blue!

"Você não acha que todo mundo deveria ter que sair do armário? Por que o comum é ser hétero? Todo mundo devia ter que declarar o que é."

O único problema aconteceu quando Simon esqueceu seu e-mail logado no computador da escola, de forma que seu colega Martin printou todas as conversas entre Simon e Blue, e como se isso não fosse o bastante ele também o ameaça na esperança de sair com Abby, uma das amigas de Simon. Essa é uma situação delicada e que deixa o Spier em um dilema: ao mesmo tempo em que ele não quer envolver sua amiga nesta confusão, também não quer que outra pessoa o exponha daquela forma (e Blue também).

Apesar dessa chantagem, a trama do livro não gira somente em torno dela. A história se passa no dia a dia de Simon, de forma que é possível acompanhar a dinâmica familiar dos Spier (eles têm um golden retriever chamado Bieber, isso é muito criativo), a relação dele com seus amigos (Abby, Nick e Leah), os ensaios tumultuados do grupo de teatro e a enorme vontade de conhecer Blue pessoalmente.

"Estou cansado de sair do armário. Tudo que eu faço é sair do armário. Tento não mudar, mas estou sempre vivendo essas pequenas mudanças. E, todas as vezes, preciso me reapresentar para o universo."

Sabe quando você nutre expectativas muito grandes em relação a um livro? Felizmente, "Com Amor, Simon" foi tudo e mais um pouco do que eu estava esperando. De fato esse é um livro bem amorzinho, como as pessoas já vinham falando (agora só falta conferir se o filme também é). Por mais que possa aparentar ser um livro um pouco "bobinho", a obra aborda e discute questões muito importantes como a auto aceitação, amadurecimento, bullying e preconceito.

O livro é composto por capítulos narrados em primeira pessoa por Simon, e por e-mails trocados entre ele e Blue. A escrita de Becky é bastante leve e durante a narrativa houve alguns momentos engraçados e descontraídos, principalmente nas relações envolvendo Simon e sua família. Contudo, senti que a autora não aprofundou muito em determinados personagens como, por exemplo, Leah. Ela me chamou atenção pelo o seu jeito de agir e por sua personalidade forte, de forma que eu queria ter visto mais dela ao longo da trama, mas tive a impressão que ela acabou ficando um pouco "apagada".

Tirando alguns pequenos detalhes, de um modo geral eu acabei amando a leitura de "Com Amor, Simon", e essa é uma história que mais pessoas deveriam conhecer!

site: http://escritorawhovian.blogspot.com/2018/06/resenha-com-amor-simon.html
comentários(0)comente



Debyh 25/06/2018

Simon com certeza vai te conquistar
Simon quer sair do armário, porém não quer que isto seja um ‘evento’, ao mesmo tempo sua vida na escola segue normalmente até que uma chantagem parece mudar tudo e deixa-lo apreensivo quanto ao que deve fazer. Por mais que a adolescência tenha seus altos e baixo, Blue, seu correspondente online anônimo, deixa a vida de Simon sempre melhor com e-mails que fazem seu coração palpitar.
(continua no link)

site: http://euinsisto.com.br/simon-vs-a-agenda-becky-albertalli/
comentários(0)comente



Alexia.Karla 24/06/2018

Representatividade importa sim!
"Eu amo muito o Simon e quero ser amiga dele pra sempre". Um dos muitos pensamentos que me ocorreram lendo esse hino em forma de livro!
É impossível não simpatizar, rir e sofrer junto com os personagens desse livros. Em varios momentos me peguei me identificando muito com a Leah!!!
O mais importante a se aprender aqui éque se o Simon, que tinha amigos e um núcleo familiar saudável, já foi complicadose aceitar e assumir, imagina pra quem não vive nas mesmas condições.
E pelo amor gente socorro o Blue é muito fofo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Leitura recomendadissima ??
comentários(0)comente



Natália | @tracandolivros 23/06/2018

É romance LGBT que as mana quer?
Simon vs A Agenda Homo Sapiens é muito mais que apenas um romance gay, este conta a história de Simon que um dia vê uma postagem anônima no Tumblr e se identifica, resolve que precisa falar com aquele cara, assim passa um email fake para ele e eles começam a conversar. Simon como Jacques e o anônimo como Blue.

Um dia Simon esquece o email aberto na biblioteca da escola e Martin, seu colega de teatro, tira fotos das conversas com Blue e usa isso para chantagear Simon. Em troca de manter a boca calada ele quer que Simon o apresente para Abby.

A narração é feita em primeira pessoa pelo Simon, alguns trechos contém os emails trocados com Blue. A escrita é bem leve e fluída, me prendeu instantâneamente.

O livro foca bastante nas amizades de Simon, em seu crescimento como pessoa e suas emoções. Também existe o romance entre Simon e seu anônimo. O mistério de quem é Blue. O resultado da chantagem de Martin.

Existem várias referências, de músicas, bandas, livros, teatro e também video game.

O livro também fala levemente sobre bullying e sobre respeitar uns aos outros.

site: https://www.instagram.com/p/BPFj-dUABST/?taken-by=tracandolivros
comentários(0)comente



Luzca 21/06/2018

Único e Comum
Um personagem único porém comum entre tantas pessoas, vidas e situações!
A cada página se perde nas confusões da vida do Simon porém também se veem nele. Isso é maravilhoso! PARABÉNS ?
comentários(0)comente



Paula Danielly 21/06/2018

O amor está em todo lugar, não precisa rotular.
“Embora essa coisa toda de sair do armário no fundo não me assuste. Acho que não. É uma caixa gigantesca cheia de constrangimento, e não vou fingir que anseio por esse dia. Mas provavelmente não seria o fim do mundo. Não para mim.”

Quero começar dizendo que esse é um daqueles livros que te encantam facilmente, além é claro de abordar um tema tão tabu de maneira leve e descontraída. Antes de iniciar a leitura estava meio receosa, não por se tratar de homossexualidade, mas sim como seria abordado esse assunto, mas Beck faz o leitor refletir e o incita a quebrar paradigmas, mas nada muito dramático.

Simon está no ensino médio e vive o drama de assumir ou não ser gay, porem ele não sabe como assumir isso perante sua família e amigos, não por medo, porque ele sabe que eles o amam, mas sim assumir sua homossexualidade publicamente. Ele não entende porque tem que se assumir já que homens e mulheres héteros não precisam.

Tudo começa a mudar quando ele faz um amigo virtual que também ainda não assumiu sua homossexualidade. Entre muitos e-mails enviados um laço entre os dois vai crescendo e aos poucos essa amizade passa para algo mais envolvente. Claro que nada é dito diretamente, mas dá para sentir o clima entre eles. Porém tem um problema, eles não se sentem seguros para marcar um encontro ainda.

Para conferir essa e outras resenhas na íntegra basta acessar o meu blog:

site: http://www.literandocomestilo.com.br/
comentários(0)comente



Fernando 20/06/2018

Simples e Cativante
Quero começar dizendo que este não é um livro que trata apenas de sexualidade, mas também de autoconhecimento, autodescoberta e nos trás alguns questionamentos e posicionamentos para aplicarmos em nossas vidas. Eu gosto muito de livros YA, pois, geralmente são bem fluidos, envolventes e trazem alguma mensagem consigo. "Com amor, Simon" acerta em cheio nesses quesitos.

A narrativa em primeira pessoa não é cansativa e te deixa mais próximo do personagem principal. E vai por mim, você vai querer se sentir mais próximo de Simon. O grande mistério do livro, que é descobrir quem é Blue, não foi tão revelador para mim, já que nos primeiros capítulos eu consegui sacar quem estava por trás do nickname Blue. As partes que eu mais gostei de ler foram as que continham os e-mails trocados entre o protagonista e Blue, que eram onde a gente conseguia enxergar o verdadeiro Simon. E o grande ensinamento, para mim, é fazer com que os leitores entendam que "sair do armário" não deveria ser um tabu, porém, se for, cabe somente a uma pessoa a decisão de se expôr: quem vive dentro dele.

A frase abaixo, dita por Simon, define muito bem o porquê: "Anunciar quem você é para o mundo é aterrorizante. Por quê? E se o mundo não gostar de você?"

Os personagens secundários são muito bem elaborados, embora não tenhamos tantas informações sobre eles. Simon é um personagem muito humano, com erros e acertos durante o decorrer da história. É impossível não se identificar com ele. Martin, o chantagista, não é um adolescente mau e é o tipo de "vilão" que você torce para que tenha uma redenção. Abby e Leah, as melhores amigas de Simon, são faces opostas de um dado. Enquanto a primeira é alegre e exala autoestima e confiança, a segunda é dramática e dona de uma baixa autoestima que ela transforma em raiva. Leah, por sinal, é o meu persoangem preferido junto de Simon.

Minha única crítica fica pelo fato de eu ter achado que a autora pintou um mundo muito cor de rosa, onde as famílias de todos os gays os acolhem e fazem questão de querer saber mais sobre a vida amorosa de seus filhos. Porém, acredito que seja dessa forma devido ao público cujo o livro foi destinado.

"Com amor, Simon" não é o tipo de livro que te faz perder o sono para terminar a leitura, mas é um livro que te faz querer que ele seja a primeira coisa que você vai dedicar seu tempo ao acordar.

site: http://www.aquelaepifania.com.br/2018/06/resenha-com-amor-simon.html
comentários(0)comente



Aryecha 17/06/2018

Não. Não. Não.
Comecei a ler com a certeza que me apaixonaria, pois ele é muito bem avaliado. Acontece que eu não vi nada demais nesse livro, pelo contrário.
Na minha opinião ele é sem graça, eu ia lendo esperando algo acontecer e nada acontecia. O romance é tão comum, não me chamou atenção em nada. A história é rasa e superficial. Só terminei porque não tenho costume de abandonar livros, pois me dá um aperto enorme no coração.
Não consigo entender o que todos vêem nessa história que eu não vejo.
Dasty-Sama 20/06/2018minha estante
Eu também pensei isso ao começar a ler. Achei comum porque já tinha lido dezenas de YA-books. Mas é esse o problema, todos os livros que li eram com meninas protagonistas e não um garoto gay. Finalmente os leitores gay tem um livro para se identificar, com uma história comum como qualquer outra. Quando percebi isso, consegui aproveitar toda a magia do livro :)


Aryecha 22/06/2018minha estante
Entendi seu ponto. Vou ver se consigo enxergar dessa forma daqui pra frente.




zoni 17/06/2018

RELEITURA MAIS QUE SATISFATÓRIA.
Eu realmente queria que o livro continuasse 5/5
Mas acontece que agora ele é 6/5

Essa foi uma releitura muito satisfatória, e eu sou a pessoa mais feliz do mundo depois de visitar personagens tão queridos como Simon e Blue pela segunda vez. Quem leu minha resenha sobre OS 27 CRUSHES DE MOLLY sabe que minha opinião sobre o livro foi ruim, e antes dela eu confessei um dos meus medos, que era não gostar de mais nada que a autora escrevesse, ou que quando fosse reler SIMON VS não sentisse as mesmas coisas que senti em 2015, mas graças a deus aconteceu o contrário, eu saí mais apaixonado pela história e pelos personagens.

Na resenha dos 27 crushes, eu cito o quanto o livro parece uma fanfic ruim, diferente desse aqui que nos dá uma história leve, com algumas referências gostosas que deixam a história de Si, ainda mais real.

Entre erros, acertos e alguns caminhos óbvios, nossa Becky consegue acertar no tom do seu romance, ela nos deu um história interessante, conseguiu cativar nossa atenção e mostrar todo o potencial para ter um link direto com o público jovem. Eu estou torcendo muito para que WHAT IF IT'S US consiga trazer um pouco da essência desse livro, e que não seja aquela coisa forçada como foi nos livros depois de SIMON VS.

ps: eu nem pretendo ler o livro da leah, os spoilers que peguei já demonstram o quanto vou odiar...

site: instagram.com/nomeiodatravessia
comentários(0)comente



329 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |