Com Amor, Simon

Com Amor, Simon Becky Albertalli


Compartilhe


Resenhas - Simon vs. a agenda Homo Sapiens


364 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


EstanteColoridadaIsis 16/11/2018

#ResenhadaColorida
📖Simon é um garoto do ensino médio, gay, que ainda não "saiu do armário" para sua famíia e amigos. Até então, ele nunca conversou com ninguém sobre o assunto, até aparecer Blue, um garoto com identidade anônima que Simon conheceu pela internet. Ele só sabe de uma coisa, Blue estuda na mesma escola que ele. A vida de Simon continua seguindo sem grandes acontecimentos, mas após ele usar o computador da escola para enviar um e-mail para Blue, acaba esquecendo de sair da conta e todos os seus e-mails acabam sendo lidos por Martin, um colega de turma. Além de ler, Martin tira print de todos os e-mails trocados por Simon e Blue e acaba usando isso como "chantagem" para Simon ajudar ele com uma garota. Simon não está preocupado no fato das pessoas descobriram que ele é gay, e sim prejudicar Blue, que ainda não está pronto para assumir sua homossexualidade. O que lhe resta agora é cair na chantagem de Martin. .
.
🗨"Com amor, Simon" teve uma boa repaginada pela editora @intrinseca. Além da mudança na capa, que agora é a imagem da adaptação cinematográfica, também mudou de nome, antes era "Simon Vs a Agenda Homo Sapiens", gostei mais do nome e visual novos. Acredito que esse livro seja uma leitura mais que obrigatória para o público juvenil, pois nele acompanhamos todo o desenvolvimento de Simon e como ele lida com os problemas que surgem por ser gay. A adolescência já é uma fase complicada e acredito que livros com essa temática ajudam muitos jovens a ter coragem para se assumir e se aceitar do jeitinho que é. Aliás, concordo com o Simon, ninguém tem que se assumir e nem viver sob um rótulo, somos todos iguais.


site: www.instagram.com/estantecoloridadaisis
comentários(0)comente



Henrique 08/11/2018

Despretensioso e agradável
Depois de uma longa ressaca, resolvi ler algo novo e atual, sem pretensões, talvez até bobo. Livro bobo não significa livro ruim, só é simples e bom para passar o tempo relaxado sem se esforçar muito. Com amor, Simon é simples e fácil, escrito pra adolescentes, com escrita simples que me lembra a época que resolvi ler fanfics, o mesmo estilo de escrita. No todo é um bom livro, com boas situações bem retratadas, com uns poucos erros na tradução, que foi daao pé letra, o que acaba ficando sem sentido em algumas partes.
comentários(0)comente



Maria Vitória 07/11/2018

INCRÍVEL!
Um dos melhores livros que eu já li na minha vida, e um dos meus favoritos. Morri de amores por Simon do início ao fim, ele é tão amorzinho, aaaaa! É pedir muito que ele exista fora do livro e more pertinho, para que eu possa sempre abraçá-lo apertado e bater um papo com ele enquanto comemos Oreo?
Martin é um embuste, odeio! E me dói saber que, infelizmente, existem muitas pessoas como ele no mundo.
Amei descobrir quem era Blue, e eles são tão fofos juntos! AAAA, surtando de amores!! Recomendo muito!
comentários(0)comente



Babi 06/11/2018

Com Amor, Simon
É madrugada e eu não estou me aguentando em lágrimas com o final maravilhoso desse livro. Li em dois dias, extremamente chocada com o desenrolar tão lindo de uma história de amor, uma daquelas que boa parte dos adolescentes sonha em viver um dia - inclusive eu.

Esse livro me fez refletir bastante sobre o modo como vemos as pessoas ao nosso redor, sabe? Nós raramente paramos para pensar sobre elas, para realmente pensarmos "Nossa, como eu conheço essa pessoa!" porque não nos damos mais esse trabalho, porque convivemos com elas sem saber coisas relevantes sobre elas, como acontece com o protagonista e com seus amigos.

Enfim, eu realmente recomendo esse livro para quem quer ver uma história de amor, daquelas que são tão lindinhas que você chora de amor pelos personagens e pela interação que a primeira pessoa da narração te permite ter com eles. É adorável, com algumas cenas nas quais você se divide entre desejar matar certas criaturas e abraçar e proteger de toda a maldade do mundo outras criaturas.

Ademais, espero que gostem desse livro tanto quanto eu gostei.

Com amor,
Babi
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 05/11/2018

(...)
Quando a Intrínseca lançou esse livro como “Simon vs. a Agenda Homo sapiens”, eu não tinha dado tanta bola, confesso. Aí veio um novo “boom” com o lançamento do filme e um novo lançamento do livro com o novo título. Até aí, eu tinha outras leituras pendentes, então deixei passar. Mas agora, enfim, consegui pegar esse livro para leitura! (e demorou, né?) (...)
Tem toda a questão dos relacionamentos de Simon e seus amigos e seu crush (e pretensos crushs, já que temos alguns personagens que parecem gostar de Simon). E, embora exista a chantagem, eu senti o entrosamento de Simon por Marvin, e que Marvin não é um esteriótipo de vilão, ele é como uma pessoa comum que usou um meio muito ruim para chegar a um fim – e que talvez até pudéssemos simpatizar com ele, se o que ele fez não tivesse sido tão grave (nada justifica).

A história é bem bolada e a leitura é fluida, sem qualquer tipo de dificuldade. Não vi nenhuma situação forçada, principalmente na questão do romance. A autora escreve de forma que conseguimos nos colocar no lugar de Simon diante de seus problemas e eventuais atividades cotidianas. Inclusive, o mistério sobre quem era Blue foi muito bem bolado. Em momento algum eu tinha suspeitado daquela pessoa.
(...)
***Resenha completa no blog***

site: http://poressaspaginas.com/resenha-com-amor-simon
comentários(0)comente



Nanda 04/11/2018

Com amor, Simon
Simon Spier é um adolescente de dezesseis anos que participa do grupo de teatro, tem amigos mas esconde um segredo.

Simon se corresponde por email quase todos os dias com um garoto com o pseudônimo de blue. Blue é o único que sabe que Simon é gay. Simon sabe apenas que Blue estuda no mesmo colégio que ele e que provavelmente tem a mesma idade que Simon.

Simon começa a ser chantageado por um colega de classe, Martin, que em troca de não contar seu segredo, pede para que Simon aproxime ele com a sua amiga Abby.

Durante a história, temos Simon e Blue saindo do armário, como eles mesmos dizem. A vida de um adolescente que está descobrindo certos prazeres da vida.

Esse livro me deixou com o coração quentinho, as conversas de Simon com Blue te fazem pensar sobre muitas coisas. E o final, foi perfeito e do jeito que deveria ser na vida real.
comentários(0)comente



Guilherme.Passarinho 03/11/2018

Que coisa mais fofa!
"Ele falou sobre o oceano entre as pessoas. E que o objetivo de tudo é encontrar uma margem até a qual valha a pena nadar."
comentários(0)comente



Lethy 22/10/2018

UMA MENSAGEM DE (DES)CONFORTO
Primeiro de tudo, sinto-me na obrigação de esclarecer uma coisa: eu vi o filme antes de ler o livro e isso mudou tudo. Mudou tudo porque, quando conheci o Simon de papel, não conseguia desvinculá-lo do ator Nick Robinson (Jurassic World), que lhe deu vida na adaptação cinematográfica da obra. Além disso, todo o mistério por trás de quem era Blue, para mim, já não existia. No entanto, essas duas coisas não foram um empecilho para a leitura. Na verdade, por incrível que pareça, o maior empecilho foi o próprio livro.

Eu não gostei da escrita de Becky. Achei as frases curtas demais, o uso de conjunções muito repetitivo e, fora certas passagens legais que mereceram alguns post-its, não encontrei nada realmente capaz de me fazer parar e pensar: “Nossa!”. Precisei tentar quatro vezes antes que a leitura, de fato, fluísse. Ela só fluiu graças aos capítulos dedicados às trocas de e-mails entre Simon e seu web-amor-platônico, Blue, que eram leves, divertidos e pouco truncados.

Apesar disso, eu acho que Com amor, Simon (ou, anteriormente, Simon vs A Agenda Homo Sapiens) vale a pena, porque consegue ser uma história romântica e um puxão de orelha ao mesmo tempo.

A verdade é que, antes de ser escritora, Becky é uma psicóloga. É um pouco como o que ocorre em Memórias Póstumas de Brás Cubas, famosa obra de Machado de Assis, na qual o personagem principal, em certo momento, afirma: “eu não sou propriamente um autor defunto, mas um defunto autor”. Nessa passagem, ele alude, dentre outras coisas, ao fato de que não só se tornou autor apenas depois de morto, mas o fez justamente por ter morrido. O que eu gostaria de dizer com isso, portanto, é que Albertalli parece antes uma psicóloga que escreve do que uma autora formada em psicologia, porque seu forte não é a maneira de usar as palavras, mas a mensagem que traz apesar disso.

O que eu achei verdadeiramente mágico no livro é que ele é um romance LGBTQ+ recheado de clichês românticos. Estava tão acostumada a ver o tema ser tratado por um viés mais dramático que vê-lo abordado de forma mais leve é como tomar um café quente numa manhã de domingo: reconfortante.

Isso não significa a ausência do desconforto – porque ele está lá, seja na figura de Martin, nas inseguranças de Simon ou mesmo no momento em que tudo desmorona –, mas, sim, que ele não é o centro de tudo. Com amor, Simon é um livro sobre um casal homossexual e, ao mesmo tempo, uma história sobre o primeiro amor, sobre aceitação, amizade e descoberta da sexualidade. É uma lição de respeito ao outro e a si próprio. É, enfim, um reforço à necessidade de (re)conhecer as próprias limitações e, quando necessário, superá-las.

[...]

[RESENHA COMPLETA NO SITE]

site: https://grupocanetatinteiro.com.br/resenha-49-uma-mensagem-de-desconforto/
comentários(0)comente



17/10/2018

Muito amor ao Simon
Simon Spier tem um segredo. Ele troca emails anônimos com outro rapaz da sua escola por quem está apaixonado. Só tem um probleminha: ele também não sabe quem é.
Sua vida é bem comum. Ele gosta de jogar videogame com os amigos, passar um tempo com suas irmãs e andar com seu cachorrinho. É esse pequeno detalhe que torna sua vida mais emocionante.
Ninguém sabe que ele é gay, não porque ele tenha vergonha, mas simplesmente está cansado de ter que dar explicações sobre tudo. Às vezes parece que tudo o que ele faz, desde comer uma comida diferente a ouvir um novo estilo de música, se torna um tipo de "saída do armário". Então ele não quer mais alvoroço.
O problema é que seu segredo é descoberto e usado como chantagem contra ele. Simon precisa decidir se para ele é mais importante a dignidade dos amigos ou a sua própria.
comentários(0)comente



Tony 13/10/2018

Simon VS. A Agenda Homo Sapiens
Nossa esse livro com toda certeza acrescentou muito pro meu crescimento pessoal como ser humano
comentários(0)comente



Tony 13/10/2018

Simon VS. A Agenda Homo Sapiens
Nossa beeem melhor do que o filme... Fui obrigado a assistir o filme primeiro e eu meio que fiquei com o pé atrás, em questão de ler ele é tanto que comecei e parei, depois comecei de novo e então finalmente terminei o livro, e não me arrependo pois da de 0 a 10 do filme
comentários(0)comente



giovannacardosol 02/10/2018

Eu amei tanto esse livro, a autora conseguiu abordar a história de uma maneira tão descontraída e tão real que li em poucas horas, sem dúvida o que eu mais gostei foi que mesmo sendo aceito como homossexual por sua família e amigos, a autora mostra que nem tudo é um mar de rosas e retrata a homofobia e como o protagonista e as pessoas em sua volta reagem com isso.
comentários(0)comente



Gustavo 02/10/2018

Mais amor
Ter um relacionamento no ensino médio parece algo fácil para a maioria das pessoas. Quando digo ?fácil?, quero dizer para garotos e garotas héteros que nunca vão sofrer na pele preconceito pela orientação sexual. ?Com amor, Simon?, da escritora Becky Albertalli, retrata de uma forma mais simples, mas não menos importante, a questão do bullying e suas decorrências e, acima de tudo, como pode ser superada com uma palavra pequena, porém com um valor inenarrável: o amor.

Em cada capítulo nós conseguimos entender os sentimos e as angústias do protagonista, e, de certa forma, conversamos com Simon por meio de suas confissões. Esse é um dos aspectos do livro que o deixa mais emocionante. Afinal de contas, acompanhamos as etapas de um jovem gay que é obrigado a se revelar, ainda sem estar preparado, e enfrentar cara a cara a homofobia.

Apesar de muitos tabus serem quebrados, a sociedade ainda mascara um preconceito, seja de uma forma velada ou direta. Muitos padrões são ?normais? apenas por um tipo de orientação, o que chamamos de heteronormatividade, que determina o que é certo ou errado só por ter atração ao sexo oposto ? sim, ainda existe este pensamento! Esse comportamento está presente na obra de Albertalli, que explora como os jovens são cruéis, na maioria das vezes por intermédio da educação prestada em casa, e como isso causa uma série de constrangimento, ao ponto da vítima cometer suicídio, como vemos em várias matérias de jornais.

Outro tema discutido no livro é a chantagem. Logo no início nos deparamos com uma ameaça não muito clara, mas que deixa evidente um ?favor? de mão única. Martin Addison lê os e-mails de Simon, e descobre que ele troca mensagens com um garoto com pseudônimo Blue. O assunto é sobre homossexualidade e como um sempre tenta apoiar o outro. O protagonista fica pressionado justamente por convivermos em um mundo que não se pode ser totalmente livre e, assim como muitos fariam, acaba cedendo ao chantagista.

A autora propõe nas entrelinhas que se uma pessoa se identificar com Simon, a melhor atitude é tentar conversar com alguém em que confie. O diálogo é presente em grande parte do drama, e notamos como é importante no desfecho. Além do mais, não tem como não concordar que a família é nossa base, e é assim que ela deve agir: como uma estrutura de apoio e não de julgamento. Essa mensagem ficou bem clara em todos os momentos que o protagonista se sentia só e recebeu afeto.

?Com amor, Simon? inspira quem o lê. Muito mais que uma história de adolescente apaixonado, é um ensinamento de como paradigmas ultrapassados devem ser destruídos, que não há mais espaço para intolerância. Precisamos mais de amor.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Yowbi 18/09/2018

Segredos
Rodeado de amigos de longa data, Simon esconde alguns segredos (que eu também não contarei a você).
Uma leitura rápida, sutil, intrigante e que não vai te deixar dormir até saber de fato o final.

**Diferente do filme, o livro te leva a uma aventura muito mais densa.
comentários(0)comente



364 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |