O Príncipe do Prazer

O Príncipe do Prazer Nicole Jordan




Resenhas - O Príncipe do Prazer


23 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Sabrina Meire 05/04/2020

Príncipe dos prazeres <3
O marquês de Wolverton é conhecido por suas habilidades no jogo da sedução, pelas viagens incessantes, jogos e apostas. É em uma aposta ousada que ele trará de volta para sua vida a bela Julienne. Uma francesa que despertou sentimentos intensos em sua juventude e que ele jurou ter esquecido.

A autora nos envolve com a sua escrita e com a personalidade de seus personagens. Dare e Julienne são dois teimosos, mas que carregam grandes segredos, dores e que no fundo a gente ama desde o início. A forma como é abordado outros assuntos além do romance nos instiga e nos faz criar várias teorias ao longo da leitura.

Eu amo romances sobre reencontros, romances que são baseados no quanto esse sentimento pode ser fortalecido apesar do tempo e é isso o que Nicole Jordan traz em O Príncipe do Prazer, mas não somente.

Um romance de tirar o fôlego, engraçado e emocionante. Encantador!
______________________________________________
"Estar com Dare era como navegar em meio a uma tempestade, tentando não se afogar em um mar de emoções. A viagem era violenta, e as águas ficavam cada vez mais traiçoeiras."
comentários(0)comente



Ileana Dafne 27/03/2016

Uma história muito bem contada!
Esse foi meu primeiro contato com a escrita da autora, apesar de ser o quinto livro de uma série (Notorius) e pelo que entendi, a cada livro um dos amigos que faziam parte do Hellfire League, uma espécie de clube bastante mal afamado, encontrou quem os fizessem abandonar a vida de devassidão. E claro que mesmo sem ter tido qualquer problema em entender a história pretendo ler os livros anteriores.
A autora escreve muito bem, apesar de incorrer em descrições em excesso. Eu cheguei a pular parágrafos para dar um ânimo na leitura. Também achei bastante estranho como a Jordan descreve as cenas mais íntimas, principalmente ao se referir mais explicitamente aos órgãos sexuais, ela usou uma linguagem tão refinada e nomeou de tantas formas diferentes que tiveram momentos em que chorei de tanto que ri...
O livro é em terceira pessoa sob a perspectiva dos dois personagens principais, Julienne e Dare.
Julienne é uma francesa exilada de seu país natal pelo avanço das tropas napoleônicas e usa todos os meios possíveis para poder se manter e sua mãe doente. Ela não é aquela mocinha que espera nada vindo do céu, é batalhadora e decidida. Sete anos atrás teve um envolvimento amoroso com Dare, mas terminou o noivado.
Dare, o marquês de Wolverton, ou simplesmente, o príncipe dos prazeres, quando teve seu coração despedaçado por Julienne passou a se dedicar quase que exclusivamente aos prazeres da carne, o que lhe rendeu a alcunha, tendo, inclusive, uma mansão isolada com quartos dos mais diversos tipos voltados para a satisfação dos prazeres dele e de seus convidados.
Até que decide ajudar o país contra um assassino que se autodenominava Caliban e ameaça a segurança e a paz dos ingleses e dos franceses ao mesmo tempo. Só que para cumprir sua missão ele precisa se reaproximar da Julienne que voltou a Londres como uma atriz bastante aclamada pelo público.
Os dois são personagens excelentes, separados são bons, mas juntos torna a mistura explosiva. São passionais e apaixonados. A relação deles é encantadora e intensa. A trama é bem montada e apesar de eu ter acertado quem era o assassino, me surpreendi com o desenrolar da história e do desfecho do caso. O final não é nenhuma surpresa, mas achei muito bem orquestrado.
Eles são muito bem explorados, até demais em certos momentos. Sabe quando o autor fala as mesmas coisas de modos diferentes? Aqui acontece algo assim, a autora fala sobre características deles que já sabemos, mas de uma forma diferente, não acrescentando nada à história.
Eu gostei da Julienne, ela sofreu, foi humilhada, mas conseguiu se sobressair e não deixou que acontecimentos passados a impedissem de tentar ser alguém. Ela tem objetivos e luta por eles, mesmo contra seus sentimentos, porque ela sabe o que é importante a longo prazo. Achei isso sensacional, porque a autora construiu uma personagem com sentimentos e ações aceitáveis.
Já o Dare é o típico personagem seguro de si e que se acha insuperável e imbatível. Por ter tido seu coração despedaçado antes, se resguarda de sentimentos se jogando em jogos e prazeres carnais, o apelido de príncipe do prazer não é à toa.
Eu gostei da capa, mas todos que a viam já me perguntavam se estava lendo um livro de safadeza rsrsrsrsrsrsrs Acho que por minha leitura principal ser algo beeeem diferente, assustei uns parentes e amigos!!
De qualquer modo, recomendo a leitura a quem gosta do gênero e quer uma história bem contada e com conteúdo.

site: http://www.livroseflores.com/2016/03/o-principe-do-prazer-serie-notorius-5.html
Yara.Neta 12/05/2016minha estante
rsrsr comecei a ler depois da sua resenha, realmente é bem engraçado e o jeito da autora narrar os fatos, apesar de cansativo dá quase vida a cena na imaginação com máximos de detalhes. Legal, valeu pelo encorajamento.


Ileana Dafne 26/08/2016minha estante
Que bom Yara. É empolgante saber que fizemos alguém ler algo que acabou gostando =D




eduarda @romanceerotic 11/01/2018

"Eu aposto que posso colocar o Príncipe dos Prazeres de joelhos."
O príncipe do prazer traz consigo a história do notório Dare Norh, o famoso amigo de todos os quatro incríveis libertinos que tiveram suas histórias contadas nos livros que antecederam este quinto e último livro da série Notorious da autora Nicole Jordan.

Nos outros livros da série nos conhecemos um Dare livre, seguro de seus encantos e que não perde nunca a oportunidade de se perder nos prazeres carnais que sempre são oferecidos a eles por todos os tipos de classe de mulheres. Mas em diversos momentos na série Dare foi aquele que ajudou seus companheiros a compreenderem seus sentimentos por suas respectivas companheiras, apesar dos seus métodos não típicos, e sempre os ajudou no amor. Amor, algo que nós não sabíamos até pouco tempo que Dare já havia tido e que deixou marcas profundas em seu coração, algo que o fez passar a vida a vida de forma mais libertina possível sem se importar com a opinião alheia. Neste último livro nos enfim conhecemos a beleza que partiu o coração do nosso amado Marquês.

Julienne é uma moça que não possuiu a sorte de nascer em uma boa família inglesa como Dare, então trabalhou e apoiou sua mãe desde sempre. Quando se apaixonou perdidamente por Dare, ela não imaginava que esse amor seria a causa de sua desgraça. Desolada com certos acontecimentos e com o término do relacionamento com o único homem que amou, Julienne abandonou toda sua vida e tudo o que conhecia e foi procurar um lugar novo no mundo. Esse lugar resultou ser nos palcos, Julienne criou uma carreira no teatro e agora é altamente conhecida na sociedade. Seu encanto e sua beleza conquistam a todos, e durante todos esses anos ela evitou qualquer possível reencontro com o seu amor do passado. Mas ela não pode fugir para sempre e esse encontro promete muitas surpresas.

O Marquês de Wolverton, Dare Norh, é um homem elegante e não tem medo de fazer o que bem entender e com quem desejar. Suas aventuras são tão conhecidas ao ponto de que ele se tornou o líder da Liga do Fogo do Inferno, um famoso clube com os maiores libertinos de elite da Inglaterra.

Dare é um homem sempre cortês e atraente que conquista todas as mulheres a sua volta, solteiras, casadas, viúvas, o que estiver a sua volta. Mas o seu coração permanece fechado pois que ele já foi preenchido por uma pessoa, Julienne, mas ela o destruiu e Dare não quer mais saber da mulher que causou tal dor. Até o dia em que Dare é obrigado a estar perto da atriz por suspeitar que um dos homens que a esta cortejando é o famoso Caliban, um homem que está sendo perseguido por anos e Julienne é sua melhor chance de pegá-lo.

Julienne é diferente das personagens usuais que vemos em romance de época. Ela não é uma herdeira e nem mesmo uma moça da sociedade. Os homens a cortejam para que ela seja sua amante e todos a desejam em sua cama. As pessoas a respeitam, mas não é o que procuram para uma esposa. Ela é uma moça que aproveita a vida, mas ver Dare traz todos os sentimentos de uma jovem tola e apaixonada de volta.

O que fará Julienne com o homem que um dia sonhou casar e que agora apenas a quer em sua cama como uma amante que pode ser facilmente descartada?

Esse livro foi um ótimo desfecho para série. Acredito que não existiria personagem melhor para um libertino como Dare, diferente dos personagens anteriores ele não é o par romântico de uma moça inocente sobre a vida, e sim alguém experiente que não tem vergonha de ser desejada e que sabe como seduzir quem está a sua volta. Acredito que esse foi um dos fatores que mais aprovei no livro. Já imaginou um homem como o Dare com uma moça pura e inocente? O que seria de seu intenso desejo de aproveitar a vida? Ou até mesmo de suas necessidades sexuais incansáveis e do gosto de realizar todas as suas fantasias? Então, obrigado Nicole Jordan por ter criado uma personagem perfeita para este homem incrível!

Recomendo este livro, essa série, para todos. Essa série contém o primeiro livro de romance erótico que li na vida, então é como se ele fosse o início de todo o meu blog, é impossível para mim não possuir um carinho especial pela série. Aliás, senti falta do meu Capitão Sabre, gostaria de tê-lo visto nessa obra. Para quem não sabe, esse é o apelido do notório pirata Nicolas Sabine, o protagonista do livro Paixão, segundo livro da série.

site: romanceerotic.blogspot.com
comentários(0)comente



Leilane 24/02/2016

Nicole Jordan encerra a série “Notorious” com um toque teatral e personagens muito intensos
O marquês de Wolverton, conhecido pelos amigos como Dare, tem a fama de ser o Príncipe do Prazer. Diabolicamente belo, Dare já proporcionou muito prazer para muitas mulheres, mas nunca conseguiu superar seu primeiro amor, Julienne. Atualmente últimas ma aclamada atriz em Londres, ao reencontrá-la, ele quase não consegue se concentrar em sua missão de encontrar um traidor da coroa, mas Julienne acaba sendo uma peça chave nesta caçada e a proximidade que isso acarreta, coloca à prova tudo que um sabe sobre o outro. Que comece o maior espetáculo que Londres já viu: se o Príncipe do Prazer conseguirá conquistar a joia dos palcos!

Finalmente o último livro da série “Notorious”! Desde que o quarto foi lançado dois anos atrás, perguntei tantas vezes quando o quinto seria lançado, tanto nas redes sociais da editora quanto para funcionários dela, mas nunca recebi uma resposta definitiva. Então foi uma surpresa que eles finalmente encerrassem a série, pois por pouco, muito pouco mesmo, eu quase li o quinto em inglês, pois tinha decidido parar de esperar, já estava até com o e-book a postos! Era minha próxima leitura quando eu recebi a notícia e eu, com muita alegria, desisti de ler em inglês e pude encerrar com muito prazer esta série.

Foi uma ótima maneira de terminar a série “Notorious”, como o Dare aparecia desde os primeiros livros, adorei que os casais dos livros 2 e 4 foram mencionados e os do 1 e 3 apareceram! Acho que de todos prefiro o do primeiro livro, Damien e a Vanessa – talvez por “Sedução” ter sido um dos primeiros romances de época que li na vida, este casal me impactou muito e tenho muito carinho por eles –, mas os outros casais estão todos no mesmo patamar, bem próximo deles; não consigo evitar terminar uma série gostando de todos quase do mesmo jeito.

Em relação ao casal Julienne e Dare, adorei que os personagens foram bem teatrais publicamente, mas fervilhavam com muitos sentimentos conflitantes por trás disso e explodiam quando estavam a sós. Mas uma coisa é certa, se a Julienne não tivesse tido tanto medo do futuro, de que Dare se cansasse dela e ficasse rancoroso, ela poderia ter evitado muito sofrimento. Porém, como todos os enredos de livros, se não fosse assim não teríamos história, e o lado bom é ver o crescimento dos personagens, principalmente a força de Julienne, afinal ela passou por muita coisa e ainda conseguiu sair inteira de tudo.

Recomendo muito a série “Notorious” de Nicole Jordan, estou muito feliz que o selo Essência da Planeta resolveu dar uma revigorada nos seus romances de época e além de encerrar esta série também lançou uma nova capa para o primeiro livro dela, “Sedução”, e novas capas para dois livros de Patricia Cabot – pseudônimo de Meg Cabot –, “Aprendendo a Seduzir” e “Pode Beijar a Noiva”. Será legal se eles lançarem capas novas para o restante da série Notorious e para os outros dois livros de Cabot da Essência, mas o que quero mesmo é que tragam mais séries de romance de época para o Brasil, e se todo este investimento deste ano indicar alguma coisa, talvez em breve teremos mais uma editora com a qual podemos contar com romances de época sempre. Estou na torcida!

site: http://lerimaginar.com.br/blog/2016/02/nicole-jordan-encerra-a-serie-notorious-com-um-toque-teatral-e-personagens-muito-intensos/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Cinderelas Literárias 07/05/2016

Comentários da Mari
Livro 5- O Príncipe do Prazer – me decepcionou. No livro um, os libertinos que tem um clube chamado Liga Fogo do Inferno (nos outros livros ele não traduzem o nome, não entendi porque!) e são apresentados como sendo meio do mal, sabe? mas no livro 4 já são meio do bem, e no livro 5 o fundador do clube, Conde de Clune é o personagem principal. Me senti meio traída, sabe como é? Enfim, o quinto livro tem espionagem, perseguições, etc, mas que eu achei que a autora se perdeu um pouco, parecia que só estava tentando livrar os problemas da mocinha. Soube que este livro ela escreveu bem depois dos outros, acho que ela tinha que terminar a serie, sei lá, não achei a ver com os outros. E já estava cansada de ler as cenas de sexo. Enfim, uma nota 3.

site: www.cinderelasliterarias.com
comentários(0)comente



Meu Vício em Livros 22/03/2016

Adoro histórias baseadas em falsos julgamentos!!
Este foi o livro escolhido para cumprir o primeiro item deste desafio histórico. Eu estava ansiosa para ler esta série e ter começado pelo último volume só me deixou curiosa para conhecer os personagens dos livros anteriores. Adoro histórias baseadas em falsos julgamentos!! Dare imagina que Julienne o traiu há sete anos e que só estava interessado no seu título. Imaginar como vai ficar a cara dele quando descobrir seu erro, me manteve vidrada nesta leitura do inicio ao fim. Os fãs de romances eróticos vão adorar.

Os dois estavam apaixonados e iriam se casar. Dare não se intimidava pelo fato do seu avô ameaçar deserdá-lo se ele insistisse nesta loucura. Com isso, ele é vitima de uma armação que consiste em flagrar Julienne em uma situação comprometedora. Seu coração fica despedaçado com a constatação da traição e então, Dare faz o que todo mocinho deste tipo de livro faz, vira um tremendo vadio e entrega-se aos prazeres sem sentido da carne. Com a morte do avô, ele herda o titulo de marquês e tem a disposição todas as coisas fúteis que o seu dinheiro pode comprar. Tudo isto, no entanto, não preenche o vazio que ele sente e mesmo com tantas mulheres que já teve, nunca esqueceu o grande amor da sua vida.

Sete anos depois, ele reencontra Julienne quando assiste a uma peça de teatro. Ela é a atriz principal e ele aproveita a ocasião para fazer uma aposta pública de que consegue conquistá-la e se tornar seu protetor. Ela, mesmo abalada com o reencontro, consegue usar todo o seu talento como atriz para rebater a aposta e fazer a promessa pública de que não vai ceder aos encantos dele. Como pano de fundo para o relacionamento tumultuado dos dois, a trama narra as tentativas de Dare de encontrar um espião francês suspeito de trair o país. Mesmo que Napoleão esteja à beira de abdicar o trono, este traidor ainda está tentando ganhar a guerra. Dare acredita que Julienne seja cúmplice deste traidor e com a desculpa da tal aposta e de ficar de olho nela, ele inventa diversos pretextos e festas para que os dois passem o maior tempo possível juntos. Toda a sociedade tem como um entretenimento cada evento em que os dois comparecem e apostas são feitas em todos os lugares para saber qual dos dois vai sair vencedor.

O Principe do Prazer é recheado de cenas eróticas, muita tensão sexual e envolve o leitor a cada página. É angustiante ver como os dois sofreram separados e continuam sofrendo por um amor que nunca foi esquecido. Dare é lindo e descarado. Não esconde o libertino insaciável que é e a fama que ganhou por causa disto. Já seria difícil para qualquer mulher resistir á ele e Julienne fica em desvantagem por continuar apaixonada. Julienne amou apenas um homem e quando vê Dare assistindo ao espetáculo, tem a certeza de que ele será o único que ela vai amar. Mesmo após tanto tempo separados, os dois ainda sentem uma forte atração. As interações do casal, o flerte incessante e todo o jogo de sedução são deliciosos. Um tenta provar que pode ferir e seduzir o outro na mesma proporção. Julienne quer apenas exercer sua carreira de atriz e ganhar dinheiro suficiente para viver confortavelmente. Ao contrário da maioria das atrizes da época, ela não está procurando um protetor e é fascinante assistir o ciúme que Dare tem daqueles que concorrem para esta posição.

Julienne me fez admirá-la por usar os mesmos métodos de sedução de Dare a fim de colocá-lo de joelhos, um feito que ela conseguiu com sucesso. Vibrei muito com isto! A história é totalmente clichê e talvez por isso mesmo foi tão maravilhosa. Nicole Jordan adicionou todos os elementos para que este fosse um romance de sucesso. Personagens complexos, cenas de sexo quente e um suspense instigante. Algumas palavras foram traduzidas de uma forma que me incomodaram e, em uma determinada cena, eu fiquei chocada por este mesmo motivo. Vou deixar que vocês descubram sozinhos de que cena se trata. Quando a verdade vem à tona sobre o que realmente aconteceu que mudou a vida de ambos para sempre, eles vão ter que enfrentar outro desafio: aprender a perdoar e esquecer para seguir adiante. Foi espetacular o modo como tudo se desenrolou no final em relação a revelação do criminoso e o epilogo não poderia ser mais romântico e perfeito! Amei! Absolutamente lindo!
LEIA MAIS AQUI:http://www.meuvicioemlivros.com/2016/03/desafio-historicos-eu-o-principe-do.html

site: http://www.meuvicioemlivros.com/2016/03/desafio-historicos-eu-o-principe-do.html
comentários(0)comente



Lane @juntodoslivros 26/03/2016

O Príncipe e a Atriz
Em O Príncipe do Prazer temos a aparição de alguns protagonistas dos livros anteriores, enquanto outros são apenas citados. Os livros podem ser lidos fora de ordem, se você não se incomodar de pegar pequenos spoilers dos livros anteriores. Porém, recomendo que leiam na ordem, pois há uma caçada por um inimigo do estado, chamado Caliban, que vai surgindo no decorrer de cada livro.

Dare e Julienne nasceram em mundo distintos. Ele é um inglês de sangue nobre e ela uma francesa imigrante, que apesar de ter nascido um dia em berço nobre, era dona de uma chapelaria. O comércio não atrai pretendentes nobres para a moça. O meio aristocrático sempre foi rígido quanto a não misturar seu sangue com trabalhadores.

Dare é o conde de Clune e o próximo marquês de Wolverton, título que herdará do avô, Robert North. Mas essa herança está fadada a não ser passada para ele. O marquês de Wolverton não aceita seu casamento com uma reles comerciante e ainda mais ela sendo francesa. E pretende fazer de tudo para que ele não se case com Julienne.

O pai de Julienne, que era conde de Folmont, foi morto nas Guerras Napoleônicas. Ela e a mãe vieram refugiar-se em Londres assim como vários outros franceses fizeram. Sem ter como se manter, Julienne montou um negócio para ter o seu sustento e o da mãe. Com isso, é renegada pela sociedade.

As coisas só pioram quando o marquês resolve interferir no casamento de Julienne e Dare. Depois de um desmanche sofrido do relacionamento, a vida de Julienne dá uma reviravolta. Acusada de traição e com a mãe doente, ela não vê outro meio a não ser sair do vilarejo de Whitstable com a mãe e deixar sua loja de chapéus nas mãos de uma vendedora.

Sete anos depois, Julienne é uma atriz renomada. Ela vem a Londres para se apresentar no Teatro Drury Lane. Dare é agora o marquês de Wolverton, um libertino bastante conhecido por suas proezas na cama. Não é à toa que é conhecido como O Príncipe do Prazer.

O destino resolve cruzar os caminhos de Julienne e Dare novamente. E claro que os sentimentos que estavam escondidos há tanto tempo estão lutando para retornar. E isso é tudo que Julienne não quer.

"Julienne enrijeceu, percebendo subitamente o que ela tinha acabado de permitir que acontecesse. Sua mente rodopiava, e ela olhou para baixo para seu desalinho devasso e soltou um suspiro comprido, consternada. Por Deus..." Página 64

O Príncipe do Prazer faz parte da Série Notorious, composto por cinco livros. O Selo Essência pretende reformular todas as capas para ficar no padrão do quinto livro. Vai ficar mais parecido com as capas de romance de época. Lindo!

Dessa série já li Paixão, na edição portuguesa, e adorei! O Príncipe do Prazer é um livro clichê bem gostoso. A paixão que ressurge entre nossos protagonistas é intensa e avassaladora. E não só isso. Adoro quando os livros de época trazem uma mocinha forte para mostrar que mesmo em tempos remotos, ainda assim existiam mulheres que podiam lutar por si mesmas. E Julienne mostrou isso quando foi deixada por Dare. Ela soube se virar com o que tinha. Ainda teve o amor que Julienne sentia pela mãe. Ela se sacrificou para que a mãe tivesse todo o conforto que precisava. Achei isso bastante válido. :'(

Recomendo o livro para os românticos de plantão, e se você gosta de um romance quente, esse é uma boa pedida também. ;D


site: http://www.lagarota.com.br/2016/03/resenha-livro-Principe-do-prazer-nicole-jordan.html
comentários(0)comente



Bianquinha 07/05/2016

Apaixonadas por Livros - O Príncipe do Prazer - Notorious 5
Esta história começa com um conflito entre os protagonistas Jeremy Adair “Dare” North e Julienne Laurent. Eles se tornam amantes no verão em que se conheceram e se apaixonaram, mas o avô de Dare consegue separá-los, o então marquês de Wolverton, estava certo de que Julienne era uma traidora e ameaça Dare de deserdá-lo caso ele insista em ficar noivo. O velho arma uma cilada para que seu neto flagre Julienne em uma posição comprometedora com outro homem. O coração de Dare é quebrado e ele fez o que todo herói dos romances históricos fazem: ele se torna um libertino.

Ele fundou o Clube HellFire, e durante vários anos se entregou ao prazer. Mas esta era apenas uma fachada para mascarar seu coração dolorido e vazio. Dare nunca esqueceu o seu único e verdadeiro amor.

Pergunta: Por que é que quase todos os heróis de romance se transformam em libertinos descarados quando seus corações são dilacerados por alguma dama?

Já Jullienne sofreu muito mais com o rompimento, ela perdeu o homem que amava seu bom nome e sua reputação foi parar na lama a ponto dela precisar ir embora de onde morava e passar por muitas necessidades e ter que tomar atitudes drásticas e humilhantes para sustentar sua mãe doente.

Eu achei incrível que Dare nunca se tenha desconfiado que seu avô estivesse por trás da traição de Julienne, ele só descobre esse fato quase no final do livro, mas acho que o orgulho e o ódio por ter sido traído podem ser a razão de sua cegueira. Ele jurou nunca mais ser tolo e se entregar aos sentimentos, o corpo e o prazer, é tudo o que dá as mulheres.

No entanto, o amor não correspondido não é o único problema dos personagens na história. A vingança e a sedução estão na pauta do dia e Jullienne e Dare travam uma batalha de provocações recheada de luxúria, prometendo nunca ceder ao que sentem um pelo outro, ou melhor, jurando que a atração é a única coisa que os mantém nesse jogo, mas a necessidade premente de provarem que podem ferir um ao outro a cada rodada desse jogo vai envolvendo-os cada vez mais, ele ainda a ama, mas seu ciúme fica cada vez mais aflorado durante a disputa e acaba causando mais problemas do que ele quer admitir e ela sabe que não pode ceder pelo bem de sua saúde mental e da integridade de seu coração, mas seu corpo a trai todas as vezes que eles ficam próximos.

Dare não se atreve a confiar plenamente em Julienne depois do que ela fez com ele há sete anos, mesmo assim pede a ajuda dela para encontrarem o perigoso Caliban, homem que mata e rouba em nome de Napoleão. A autora fez um excelente trabalho neste ponto, em manter a identidade do traidor em segredo. Nunca revelando muito sobre o homem e mantém o leitor na expectativa até quase o final do livro.

Julienne quer apenas se dedicar a sua carreira para ganhar dinheiro suficiente e viver confortavelmente e de forma independente. Ela é uma boa atriz, mas ao contrário da maioria das atrizes da época não está procurando, e nem quer um protetor, pois já teve sua cota de homens trapaceiros. Muito corajosa durante toda a narrativa, se não fossem suas dúvidas e divagações sobre merecer ou não um nobre, ela seria perfeita. Com personalidade forte, determinada e batalhadora a personagem foge completamente do perfil de mocinha fraca e tímida que é bem comum nos romances. Jullienne já sofreu muito e por tudo o que já passou acabou desenvolvendo um caráter forte e até mesmo um pouco cínico, durante a narrativa percebemos suas perspectivas realistas, ela sabe que nunca poderá ter o homem que ama como gostaria e não aceita ser menos para ele. Ela mata o bandido e salva o dia e no final fiquei extremante feliz por ela ter sido agraciada com um pouco de amor e felicidade.

O Príncipe dos Prazeres é um livro quente e sensual, claro o que vocês esperam com esse título? Nicole Jordan continua a escrever histórias maravilhosas que mantém o leitor cativo até o fim. Seus personagens são falhos, mas conseguem conquistar o nosso carinho, a sua necessidade de amor faz com que o leitor torça intensamente por eles, mesmo quando eles estão sendo idiotas e tomando decisões equivocadas e arrogantes.

Bem, há alguns escritores de romances históricos que conseguem escrever personagens complexos, cenas de sexo muito quente e tramas interessantes em um só livro, Nicole Jordan manipula todos esses ingredientes de forma perfeita e com maestria.

Você gosta de romances sensuais, onde as páginas quase pegam fogo? Gosta de heróis que são impossivelmente controladores, lindos como o pecado e extremante galanteadores? E quanto a heroínas que são deslumbrantemente lindas, e determinadas? Você gosta de muitas cenas de amor intercaladas a conversas recheadas de sensualidade? Então você pode sair correndo agora mesmo comprar e devorar O Príncipe dos Prazeres. Os fãs de romances eróticos antigos vão se deliciar com esse livro.



site: http://www.apaixonadasporlivros.com.br/resenha-o-principe-do-prazer-de-nicole-jordan/
comentários(0)comente



Apaixonadas por 07/05/2016

Apaixonadas por Livros - O Príncipe do Prazer - Notorious 5
Esta história começa com um conflito entre os protagonistas Jeremy Adair “Dare” North e Julienne Laurent. Eles se tornam amantes no verão em que se conheceram e se apaixonaram, mas o avô de Dare consegue separá-los, o então marquês de Wolverton, estava certo de que Julienne era uma traidora e ameaça Dare de deserdá-lo caso ele insista em ficar noivo. O velho arma uma cilada para que seu neto flagre Julienne em uma posição comprometedora com outro homem. O coração de Dare é quebrado e ele fez o que todo herói dos romances históricos fazem: ele se torna um libertino.

Ele fundou o Clube HellFire, e durante vários anos se entregou ao prazer. Mas esta era apenas uma fachada para mascarar seu coração dolorido e vazio. Dare nunca esqueceu o seu único e verdadeiro amor.

Pergunta: Por que é que quase todos os heróis de romance se transformam em libertinos descarados quando seus corações são dilacerados por alguma dama?

Já Jullienne sofreu muito mais com o rompimento, ela perdeu o homem que amava seu bom nome e sua reputação foi parar na lama a ponto dela precisar ir embora de onde morava e passar por muitas necessidades e ter que tomar atitudes drásticas e humilhantes para sustentar sua mãe doente.

Eu achei incrível que Dare nunca se tenha desconfiado que seu avô estivesse por trás da traição de Julienne, ele só descobre esse fato quase no final do livro, mas acho que o orgulho e o ódio por ter sido traído podem ser a razão de sua cegueira. Ele jurou nunca mais ser tolo e se entregar aos sentimentos, o corpo e o prazer, é tudo o que dá as mulheres.

No entanto, o amor não correspondido não é o único problema dos personagens na história. A vingança e a sedução estão na pauta do dia e Jullienne e Dare travam uma batalha de provocações recheada de luxúria, prometendo nunca ceder ao que sentem um pelo outro, ou melhor, jurando que a atração é a única coisa que os mantém nesse jogo, mas a necessidade premente de provarem que podem ferir um ao outro a cada rodada desse jogo vai envolvendo-os cada vez mais, ele ainda a ama, mas seu ciúme fica cada vez mais aflorado durante a disputa e acaba causando mais problemas do que ele quer admitir e ela sabe que não pode ceder pelo bem de sua saúde mental e da integridade de seu coração, mas seu corpo a trai todas as vezes que eles ficam próximos.

Dare não se atreve a confiar plenamente em Julienne depois do que ela fez com ele há sete anos, mesmo assim pede a ajuda dela para encontrarem o perigoso Caliban, homem que mata e rouba em nome de Napoleão. A autora fez um excelente trabalho neste ponto, em manter a identidade do traidor em segredo. Nunca revelando muito sobre o homem e mantém o leitor na expectativa até quase o final do livro.

Julienne quer apenas se dedicar a sua carreira para ganhar dinheiro suficiente e viver confortavelmente e de forma independente. Ela é uma boa atriz, mas ao contrário da maioria das atrizes da época não está procurando, e nem quer um protetor, pois já teve sua cota de homens trapaceiros. Muito corajosa durante toda a narrativa, se não fossem suas dúvidas e divagações sobre merecer ou não um nobre, ela seria perfeita. Com personalidade forte, determinada e batalhadora a personagem foge completamente do perfil de mocinha fraca e tímida que é bem comum nos romances. Jullienne já sofreu muito e por tudo o que já passou acabou desenvolvendo um caráter forte e até mesmo um pouco cínico, durante a narrativa percebemos suas perspectivas realistas, ela sabe que nunca poderá ter o homem que ama como gostaria e não aceita ser menos para ele. Ela mata o bandido e salva o dia e no final fiquei extremante feliz por ela ter sido agraciada com um pouco de amor e felicidade.

O Príncipe dos Prazeres é um livro quente e sensual, claro o que vocês esperam com esse título? Nicole Jordan continua a escrever histórias maravilhosas que mantém o leitor cativo até o fim. Seus personagens são falhos, mas conseguem conquistar o nosso carinho, a sua necessidade de amor faz com que o leitor torça intensamente por eles, mesmo quando eles estão sendo idiotas e tomando decisões equivocadas e arrogantes.

Bem, há alguns escritores de romances históricos que conseguem escrever personagens complexos, cenas de sexo muito quente e tramas interessantes em um só livro, Nicole Jordan manipula todos esses ingredientes de forma perfeita e com maestria.

Você gosta de romances sensuais, onde as páginas quase pegam fogo? Gosta de heróis que são impossivelmente controladores, lindos como o pecado e extremante galanteadores? E quanto a heroínas que são deslumbrantemente lindas, e determinadas? Você gosta de muitas cenas de amor intercaladas a conversas recheadas de sensualidade? Então você pode sair correndo agora mesmo comprar e devorar O Príncipe dos Prazeres. Os fãs de romances eróticos antigos vão se deliciar com esse livro.



site: http://www.apaixonadasporlivros.com.br/resenha-o-principe-do-prazer-de-nicole-jordan/
comentários(0)comente



Clã 28/05/2016

Clã dos Livros - O Príncipe do Prazer
O Marquês de Wolverton, mais conhecido como Príncipe do Prazer é um libertino lindo e muito conhecido pela habilidade com as mulheres. Porém ninguém sabe que suas noites de devassidão são uma fuga das lembranças da única mulher que amou, e por quem foi traído: a linda francesa Julienne.

Dare, como é chamado pelos amigos íntimos, agora trabalha como espião da coroa inglesa e está atrás do perigoso criminoso conhecido como Caliban, que ronda a Inglaterra cometendo seus crimes à mando de Napoleão Bonaparte. Porém nesta busca, o Príncipe do Prazer acaba se encontrando com Julienne, agora uma atriz famosa e cercada de admiradores. O pior é que ela pode ser uma traidora da coroa e aliada do criminoso.

Dare não imaginava que seria tão afetado pela proximidade de Julienne e acaba se declarando um dos pretendentes a protetor da mulher que partiu seu coração, a fim de manter-se próximo dela e de um dos suspeitos.

"Ele tentava se convencer de que com o tempo a esqueceria. Mas ela se infiltrava sob sua pele de novo, por mais que ele a amaldiçoasse.
Nada podia impedi-lo de desejá-la constantemente, sem tréguas. Nada iria impedi-lo de continuar perseguindo-a.
Nem mesmo a consciência da dor que ele iria sofrer no final."

Além da caçada ao traidor e dos perigos enfrentados por ambos, eles se envolverão em uma intrincado jogo de gato e rato carregado de luxúria e paixão.

Muitos traidores, intrigas, lutas. Muito amor e sofrimento, de ambos lados.

Ele é um homem interessante e cheio de paixão, que vê seu mundo voltar a ganhar cor quando sua Julienne está perto. Dare vai começar a enxergá-la com outros olhos, mas será que mesmo após tantos anos de sofrimento, eles poderíam ficar juntos novamente?
Porém não se engane quem pensa que este é um mocinho comum, tipo um quase libertino, não. Dare é muito mais do que um devasso, ele tem uma mansão com quartos temáticos somente para orgias e noites de muita paixão. =O

Julienne é admirável. Uma mulher muito forte. Ela abriu mão de muito, por todos que amava. Sofreu demais.

O Príncipe do Prazer é narrado em terceira pessoa, tem um enredo envolvente e interessante, com um pouco de ação e mistério envolvendo a perseguição e descoberta do criminoso, cenas muito quentes, romance, amor e um casal com uma química deliciosa. Me ganhou.

Este foi o primeiro livro de Nicole Jordan que li e amei. Apesar de ser o quinto livro da série, não senti falta de informações adicionais para a compreensão da história.
Se você não se incomoda com alguns spoilers, pode ler os livros da série Notorius fora de ordem.

Agora vou ler todos os outros da série (claro) e depois conto aqui para vocês

site: http://cladoslivros.blogspot.com.br/2016/04/resenha-o-principe-do-prazer.html
comentários(0)comente



La Luna 24/07/2016

[Resenha] O Príncipe do Prazer – Nicole Jordan
Resenha ♥

Sempre que me pedem uma indicação de livros sobre romances de época, a autora Nicole Jordan me vem a mente. Conhecida como autora best-seller do livro Sedução, o primeiro da série Notorious, ela consegue nos prender do início ao fim e sempre nos deixa com um sorriso bobo nos lábios, suspirando por seus personagens maravilhosos.

A trama se passa na Inglaterra, no ano de 1807. Jeremy Adair North, o conde de Clune – Dare para os íntimos – é um típico libertino que tem seu coração roubado pela francesa bela, corajosa, inteligente e batalhadora Julienne Laurent, após esta ter sido sua amante. Porém o avô de Dare, o poderoso marquês de Wolverton, decide separar o casal apaixonado. Com a interferência do avô, Dare se vê traído por sua amada e Julienne totalmente destruída é obrigada a vender a loja de onde tira seu sustento e de sua família e acaba fugindo com uma companhia de teatro.

Depois de muitos anos, na Londres de 1814, ambos se reencontram. Ela agora é uma renomada e cortejada atriz e ele um marquês libertino que ficou conhecido como o Príncipe do Prazer e, se tornou espião da coroa britânica. Ela só deseja esquecer o passado e seguir em frente com a sua vida. Ele precisa da ajuda dela para desmascarar um perigoso traidor, conhecido pelo nome de Caliban. E para conseguir a sua ajuda, Dare resolve usar todas as suas artimanhas para persuadi-la. Ele deseja se vingar acima de tudo e Julienne por carregar mágoas do passado se vê presa nesse jogo.

Gostei do mistério que os últimos capítulos trazem a cerca dos acontecimentos na espionagem de Caliban. A química entre o casal é perfeita, o livro traz cenas hots na medida certa. Super sensual e a rivalidade entre eles torna a trama ainda melhor. Ambos competem em uma aposta de sedução com diálogos inteligentes e artimanhas para resistirem e combaterem o amor que existe entre eles e que jamais acabou.

A trama aborda assuntos como a vingança, o perdão e o recomeço. A força e independência de Julienne são inspiradoras. A forma como ela lida com os seus problemas é um dos pontos forte do livro.

Amei e recomendo de olhos fechados para os fãs de romances de época assim como eu.

Por Viviane Gonçalves
comentários(0)comente



Thamares 24/09/2016

O prazer personificado
Sem Or!!

O que dizer do Príncipe dos Prazeres?
Me peguei durante a leitura, já pensando, eu estou mesmo lendo um romance de época? Que personagem é esse ? Que cenas são essas? E essas descrições? E esse enredo? Vamos por partes: Os Personagens

O Marquês de Wolverton, atende por um nome - O Príncipe do Prazer. Essa alcunha nada mais que um apelido que ela conquistou após sua habilidade na cama com as mulheres tonarem-se conhecidas na sociedade inglesa. Dare, como é conhecido pelos amigos, é o libertino mais desejado, é lindo, sedutor e um deus do sexo. O cara tem uma mansão com quartos temáticos somente para orgias e noites quentes. Mas, O que ninguém imagina é que suas noites de devassidão são uma fuga das lembranças da única mulher que amou, e por quem foi traído: a francesa Julienne.

Sete anos depois ele encontra a linda Juliene, agora é uma atriz famosa e cercada por admiradores, e toda a raiva e mágoa da traição vem à tona. Assim como todo o desejo e atração. Eles começam uma deliciosa disputa sensual a respeito de quem pode vencer o outro. Seria Juliene a mulher capaz de resistir ao O Príncipe do Prazer. Seria Dare, seduzido pela nova façanha da sua doce Juliene – a femme fatale.

Em meio a toda essa tensão sexual, temos um enredo que envolve crime contra a Coroa ,um assassino inescrupuloso a solta, ação, mistério, cenas quentes, amor e um casal arrebatador.

Este foi o primeiro livro da Nicole Jordan que li e amei. Apesar de ser o quinto livro da série, não senti falta de informações adicionais para a compreensão da história. É um livro diferente dos romances de época que já li, mas igualmente bom. Agora quero ler os outros livros da série.

Nota: 4/5
comentários(0)comente



Sonali 29/11/2016

o 5º livro da serie foi com certeza um complemento da historia para a liga de fogo.
Achei a historia no começo interessante com a disputa entre o casal, mas depois foi algumas passagem chato com muito detalhe que não gostei e muito erotico
Não achei emocionante essa e minha opiniao
comentários(0)comente



Polly 21/02/2017

Extremamente sensual!
O livro gira em torno do relacionamento de Dare, o Marques de Wolverton e Juliene, uma atriz de descendência francesa.
Quando eles se conheceram anos atrás, eram jovens e foram totalmente enlaçados por uma paixão avassaladora, encontros românticos e juras de amor eterno resultaram em um noivado precoce, que não foi aceito pelo avô de Dare (o então Marques), esse usou de jogos de poder para separar o casal apaixonado.
Juliene teve que fugir da cidade levando a fama de traidora e Dare ficou com o coração destroçado.
O resultado disso?
Juliene se tornou uma famosa atriz, desejada por todos e Dare, agora Marques de Wolverton, se tornou o famoso Príncipe do Prazer, um título dado devido sua vida dedicada a libertinagem.
Mas além de libertino, Dare também acumula a função de caçar um perigoso traidor que está aterrorizando o país. E para ter sucesso ele precisará da ajuda de Juliene, se inicia então uma aposta pública entre os dois, quem roubará o coração do outro e o deixará de joelhos diante de toda sociedade?
Acompanhar o jogo de sedução entre eles é delicioso, há tantos sentimentos em ação, magoa, culpa, traição, omissão e o amor, que mesmo depois de tantas provações permaneceu.
A luta de Dare em não ceder a paixão, o medo de sofrer novamente, a indecisão entre se entregar e ferir seu orgulho, é fascinante de acompanhar.
E Juliene, que é uma protagonista forte, uma mulher de fibra, que não se deixou abater por acusações e situações, que foi a luta e se reergueu, e ver a vulnerabilidade dela diante do desejo de ser cuidada e amada, foi emocionante.
A aventura que permeia todo livro e o serviço de espionagem, foram muito bem abordados e escritos.
A narrativa é deliciosa e a ambientação impecável. A reflexão sobre a sociedade da época, com seus preconceitos e a separação entre os nobres e os trabalhadores fica bem clara e nos faz pensar: será que evoluímos como seres humanos ou permanecemos totalmente abitolados em valores antiquados e arcaicos?
Um ponto negativo são os capítulos muito grandes, o que torna a leitura muitas vezes arrastada.
Obs. O livro é extremamente sensual, cenas picantes estão presentes na trama.
.
Nota: 4/5

site: https://www.instagram.com/estantedapolly/?hl=pt-br
comentários(0)comente



23 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2