A Garota Sem Passado

A Garota Sem Passado Michael Kardos




Resenhas - A Garota Sem Passado


82 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Racestari 11/05/2021

Honesto
Bom suspense, fácil de ler e com uma história bem contada. Pura diversão, sem compromisso.
comentários(0)comente



maximalumus 01/12/2020

Super enrolado, e só é revelado tudo no finalzinho. Falando em final, super fraco, pela demora você fica esperando por algo surpreendente, mas é bem decepcionante
comentários(0)comente



Cami @leiturizar 15/05/2020

Para todos os habitantes de Silver Bay Ramsey Miller matou a esposa e a filha depois de dar uma festa sem motivo aparente, o que ninguém sabe é que a filha conseguiu escapar e hoje atende pelo nome de Melanie Denison e agora, 15 anos depois do fatídico fim de sua família, ela volta a cidade em busca de pistas sobre o paradeiro do seu pai e se depara com revelações antes nunca imaginadas por ela.

Com uma narrativa envolvente vamos acompanhar os dias anteriores ao assassinato e o presente, com a busca de Melanie por respostas e nos pegamos tão aflitos quanto ela para desvendar o seu passado. O livro é bem detalhado e faz com que o leitor se imagine na história muitas vezes.

Mais do que um suspense, nesse livro vemos a força da fé e não falo em fé como algo religioso, mas sobre crenças dos personagens e isso foi um dos pontos que mais me chamou atenção.

Outro ponto de destaque também foi o final, algo que não cheguei a imaginar. Eu tinha uma certeza em toda a história, eu só precisava descobrir a outra parte e fiquei bem surpresa quando descobri.

Uma trama que prende a atenção do início ao fim. Recomendado a todos aqueles que gostam de mistérios.
Roberta.Sena 03/07/2020minha estante
Queria que o Ramsey tivesse aparecido de alguma maneira no final.


Cami @leiturizar 03/07/2020minha estante
Eu também queria.




Leandro Wrzecionek 04/05/2020

Para iniciantes no gênero, é excelente
É evidente que há alguns problemas de protagonismo na primeira metade da história. As coisas acontecem fácil demais. No entanto, a leitura prende do começo ao final, sem perder a graça, e apresentando um final até bem amarrado. Para quem está inciando no gênero de investigações, crimes e curti algo mais adolescente, com certeza irá gostar da história
comentários(0)comente



Le Franzin|@le_franzin 27/04/2021

Errei do inicio ao fim
Esse livro é bem interessante, comprei por sei indicação do escritor de "colecionador de ossos" que é um dos livros mais geniais que já li.
.
Acho que algumas pessoas se decepcionaram pois esperavam muita ação desse livro, o que de fato só ocorre mais pro finalzinho. Mas acredito que se você levar em conta o objetivo do livro que é descobrir uma história que já aconteceu, realmente ele cumpriu muito bem o esperado.
.
Adorei a estratégia do autor de te deixar sempre intrigado, mudando o tempo e as visões de narraçao, para só te contar o que ele quer te contar. Nada do que eu pensei que fosse acontecer aconteceu. Fui realmebte surpreendida.
.
Por tanto, acho que é um livro bem legal de ler. Apesar de ter demorado a terminar, nao me sinto comos se tivesse jogado meu tempo no lixo. Gostei da experiencia.
.
Socorro, agora preciso ir pra prova kkkkkkk. Leiam!
comentários(0)comente



Gabriela 20/02/2016

Poderia ser muito melhor
O livro é um thriller incrível, do começo ao fim. Digo isso no sentido de instigar o leitor a terminar o livro o quanto antes. A cada capítulo um novo enigma é criado e várias suposições podem resolvê-lo.

É muito interessante, pois Melanie (Meg Miller) vai de encontro a algo totalmente inesperado. Ela passou a vida inteira reclusa, sem desconfiar de nada que lhe diziam, sempre pensando em sua segurança. E, um dia, devido a um fato que está para ocorrer, ela decide ir atrás de seu pai, na pequena cidade de Silver Bay.

Ela está cansada dessa vida de fugitiva e decide ir até o fim, para descobrir toda a verdade. Ela descobre essa verdade. E é aí que está a falha do livro. Até o final ele é emocionante e desejamos saber o que vai acontecer, mas aí quando acaba, muitas pontas ficam soltas. Algumas atitudes que não fazem sentido, alguns personagens que demonstram uma atitude contrária ao seu caráter, enfim, muita coisa fica sem explicação.

É um livro bom, eu gostei, mas poderia ter sido muito melhor. Poderia ter sido mais bem trabalhado no final, com um encerramento adequado ou explicação melhor a alguns fatos. Mas, como a leitura é super rápida (questão de três dias no máximo), vale a pena dar uma conferida.

site: http://arquivoliterariogb.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Lolo 18/05/2020

Livro que me surpreendeu. A história prende a gente e tem uma escrita muito simples e fluida. O final é inimaginável!! É sempre bom dar uma escapada da zona de conforto.
comentários(0)comente



queenmeri 15/04/2020

Uma garota que não sabe direito sua história e está cansada de viver com medo sai para encontrar respostas, mas estas irão a surpreender.
comentários(0)comente



DayLima 20/03/2021

Interessante
Tenho que admitir que não esperava muito coisa da história, mas gostei do mistério e gostei das personagens. Achei que o final poderia ser um pouco mais desenvolvido, ficou meio ali "jogado". Mas de vdd, gostei muito da historia e super recomendo.
comentários(0)comente



Simone.Brito 28/02/2016

Suspense e Drama
A meu ver o livro é bastante interessante para quem gosta romance, suspense e uma boa pitada psicopatia.
Na verdade, o livro conta a história de Allie, Ramsey e sua filha Meg ou Mel, como queiram, já que essa criança, anos depois teve que mudar sua identidade.
Envolto em uma atmosfera de mistério, revelada pelo blog de Arthur, um jornalista aposentado, a morte trágica de Allie nos remete a uma grande análise do passado ao longo da leitura.
A questão é: será que somente o passado nos revelará as respostas para as inúmeras perguntas que vão surgindo em nossa mente à medida que lemos?
Ramsey é o principal suspeito da morte da própria esposa e foragido da polícia, enquanto a filha de 3 anos, por sua vez, fica sob guarda dos tios e segue vivendo como “prisioneira” de seu próprio passado. Os tios, em nome de proteger a sobrinha, a colocam numa espécie de redoma, com medo de que o pai a encontre e possa fazer algum tipo de maldade com ela.
Acontece que à medida que Mel ia crescendo, crescia também sua necessidade de ter uma vida normal, apesar de gostar da vida que levava com os tios. Mas, ela queria ser como as outras meninas, ter liberdade. E em nome dessa liberdade Mel toma algumas atitudes que podem complicar um pouco a tranquilidade de sua pacata vida com seus tios.
Mel, já aos 17 anos, entra para universidade e arruma um namorado, cada vez mais sedenta por informações, começa a se interessar pela internet e por todas as notícias que podia ler, inclusive o caso da morte de sua própria mãe.
Assim acaba descobrindo que o velho blogueiro, talvez única pessoa que, segundo ela, se interessava pelo caso de sua mãe, mesmo depois de tantos anos, estava na UTI de um hospital e resolve, às escondidas, partir em busca de seu passado e começar com uma visita ao velho Arthur.
O objetivo de Mel era encontrar seu Pai antes mesmo que ele a encontrasse.
A persistência de Mel resultou no desvendar do crime, mas o autor nos deixa a incógnita: Ramsey está ou não morto? Em minha opinião sim, ele morreu na tempestade que atingiu seu barco, tendo em vista o estado crítico de alcoolismo em que se encontrava.
O desvendar do mistério me surpreende, pois nada é o que parece ser, gosto disso.
No entanto, como acontece em quase todos os romances, os mocinhos acabam terminando felizes para sempre. Essa é a parte clichê do livro.
Mas, nem por isso posso dizer que o livro não valha a pena ser lido, muito pelo contrário.
Gostei muito, recomendo !!!
comentários(0)comente



Thunder Wave 29/02/2016

Ramsey Miller era um homem bem casado, pai de uma linda menina de três anos e aparentemente feliz. Em setembro de 1991, Ramsey resolveu dar uma festa para toda a vizinhança e tocar com sua banda, porém ao término da mesma matou sua esposa e tentou fazer o mesmo com sua filha, Meg, que agora é dada como desaparecida.

A pequena Meg conseguiu fugir e passou sua vida escondida, criada por seus tios adotivos. Agora, quinze anos depois, Meg descobre que está grávida e decide que não quer que essa criança viva limitada como ela, por isso resolve correr o risco de voltar para sua cidade natal e resolver o enigma do assassinato da mãe, mesmo que tenha que enfrentar o pai para isso.

Essa é a premissa de A Garota sem Passado, um suspense escrito por Michael Kardos. A obra vem agradando alguns e desagradando outros e lhe digo prontamente o motivo que desagradou essas pessoas: essa premissa não é realmente explorada. Explicando melhor, A Garota sem Passado é narrada na primeira pessoa, intercalando os capítulos entre o passado, onde vemos os acontecimentos anteriores à noite em que Ramsey cometeu o assassinato, e o presente, enquanto acompanhamos Meg ( chamada agora de Melanie) em sua decisão de por um ponto final na péssima situação que vive ultimamente. Essa divisão fez com que o caso fosse tratado apenas nas últimas páginas do livro, dando muito foco nas explicações. Quem queria ver uma obra de assassinato e perseguição, se decepcionou.

Isso não quer dizer que a narrativa deixou a obra ruim, muito pelo contrário, para mim deixou o desenvolvimento gostoso, natural e sensacional! É uma questão de gosto mesmo. O autor optou pelo lado psicológico, que nos deixa apreensivos e curiosos para saber o motivo de Ramsey ter feito o que fez, enquanto começamos a entender o porquê ele tinha aqueles problemas.
Veja mais no link.

site: http://thunderwave.com.br/resenha-a-garota-sem-passado-michael-kados/
comentários(0)comente



"Ana Paula" 04/05/2016

"Tão bem intencionados, todos eles, e tão ingênuos..."

Quando eu vi o lançamento deste livro, não dei nada para a obra. Após ler a sinopse, fiquei um tanto curiosa, mesmo assim, o meu medo por ter uma protagonista nova demais, quase me fez desistir de solicitá-lo. Ainda bem que não fiz isso, porque gente, que livro incrível!

"Se eu posso provar? Não enquanto o corpo da menina Meg não for encontrado, o que jamais acontecerá. Não há como dragar um oceano. Por mais violentos que tenham sido, os homicídios cometidos por Ramsey Miller ocorreram em uma cidade provinciana. O sujeito não era um gênio do crime. Por que diabo ele fez o que fez? Como conseguiu evaporar? Essa ausência de respostas me rouba o sono há mais tempo do que eu consigo lembrar."

A sinopse já é bem explicativa, então vou fazer um pequeno resumo: Neste volume, vamos conhecer Melanie Denison, que na verdade é Meg Miller. Quando tinha apenas 2 anos, seu pai, Ramsey Miller, fez uma festa em sua casa em um domingo; convidou a vizinhança toda, e após o término, matou sua esposa, mãe de Melanie, e a jogou na fogueira que havia feito no quintal. Ambos desaparecidos depois do ocorrido - Melanie dada como morta por todos, e Ramsey foragido.
Por todos esses anos, Melanie não sabe o que é ser uma garota normal. Vive com seus tios em uma remota cidade na Virgínia Ocidental. Vive com medo de seu pai a encontrar e terminar o que começou a 15 anos atrás - conseguir matá-la.

Deste ponto, nós podemos presumir que a história já tem um final, certo? Errado! Preparem-se para conhecer segredos, mentiras, traições; o leitor também vai encontrar uma protagonista forte, destemida e que fará de tudo para dar uma vida melhor ao seu bebê, já que descobriu que está grávida e não quer a mesma vida para sua criança.

"Terminada a leitura, ela recolocava as correspondências no envelope pardo no fundo da gaveta e sempre dizia a si mesma para não esperar que um herói fardado viesse salvá-la. Afinal, quinze anos haviam se passado. Os únicos heróis daquela história eram seus tios Wayne e Kendra, que tanto haviam se sacrificado para protegê-la. Mas isso não facilitava as coisas."

Tenho que admitir que não consegui prever o final. Apesar de aparentar um romance policial, não é o que encontramos aqui. Melanie decide por conta própria por o pé na estrada e voltar para sua antiga cidade e refazer os passos de seu pai naquele fatídico dia. Para isso acontecer, ela contará com a ajuda de um velho jornalista que tem este crime como uma relíquia, pois nunca conseguiu descobrir o que incentivou Ramsey a agir de tal forma. Arthur Goodale está preso em uma cama na UTI, e o livro começa com um post que o mesmo faz para seu blog, despedindo-se de seus seguidores.

Melanie, apesar de ter sido criada em uma cidade pequena, tem um gênio forte e destemido. Após descobrir sobre sua gravidez, ela decide que tem que por um fim nessa história para se sentir livre e criar sua criança. Com apenas 17 anos e muita coragem, Melanie volta a Silver Bay, mas a princípio, não conta a ninguém quem realmente é. Aos poucos, ela ai descobrindo pequenas coisas e mesmo que seu pai a encontre, ela corre perigo pelas mãos de outras pessoas que querem manter essa história do jeito que está.

"Ramsey se sentou no banco de metal verde de uma das mesas de piquenique e ficou vendo a filha se divertir. Naquela tarde ensolarada, sua vontade era que o tempo parasse por completo ou pelo menos passasse mais devagar, mas os segundos pareciam voar. Meg era fruto da sua relação com Allie, mas não era igual a nenhum dos dois. Aos poucos ia se transformando em uma pessoa única."

Não consigo descrever este livro com outra palavra que não seja maravilhoso! Michael Kardos consegue nos prender a trama e mostrar todas as faces desse crime não resolvido. A forma como a verdade é revelada, aos poucos, dando prazer ao leitor, é o que mais me deixou absorta durante a leitura. Não pense que você, caro leitor, conseguirá seguir a linha de raciocínio do autor. Durante boa parte do livro, você sentirá pena das pessoas erradas e odiará as pessoas certas.
Os personagens são carismáticos e bem construídos, nos enganando facilmente. O autor criou cada um com maestria, dividindo a vida de cada um em míseros pedaços para ir realocando-os durante a história para que tudo fizesse sentido quando a verdade fosse revelada. São personagens humanos, que erram, mentem, são egoístas, manipuladores, traidores, sobreviventes. Cada um deles me ganhou de um jeito diferente, e acredito que essa tenha sido a intensão do autor: nos tornar amigos dos personagens para, enfim, nos deixar de queixo caído com o final.

A narrativa é em terceira pessoa e não acompanha somente Melanie. Você vai conhecer a história toda pelos personagens que formam a trama. A linha do tempo não é precisa: começamos com o post de Arthur em 2006 e durante a leitura, voltamos a 1991 para acompanhar o que levou Ramsey a fazer o que fez. Os capítulos são curtos, divididos por números e algumas vezes, pela data do acontecimento. A escrita do autor é gostosa, sucinta e pouco descritiva. Ele vai direto ao ponto, sem rodeios, o que gostei muito. Também trás uma carga mais leve para este enredo tão intenso. tenho certeza que vocês vão rir durante algumas cenas! ;)

"E se Eric - ou seu tio Wayne, ou Paul - tivesse passado na casa depois? Será que isso teria mudado tudo? Sua mãe poderia estar viva agora? Seu pai seria apenas alguém que havia passado por uma fase difícil, em vez de um assassino fugindo da polícia ou, pior, um assassino caçando a filha sobrevivente?"

A capa é linda, toda fosca com verniz localizado na palavra PASSADO. Também condiz com o enredo, o que torna o livro mais perfeito do que já é. A diagramação é simples, mas bem feita, sem erros de revisão.
Não tenho mais o que falar sobre o enredo sem soltar algum spoiler para vocês. Então, se vocês se sentiram curiosos com a minha resenha, corra e adquira seu exemplar, tenho certeza que vocês vão adorar essa história única e, depois que terminarem, vão ficar como eu fiquei, repassando a história na minha cabeça e tentando se convencer de que sabia que o final era esse. (mas na verdade, não sabia nada! rsrsrsrsr)

site: http://livrosdeelite.blogspot.com.br/2016/05/resenha-garota-sem-passado-michael.html#.Vyn4kYSDGko
comentários(0)comente



Telma 10/04/2016

Diferente!!!
WOW!
Esse livro é uma delícia!
Narrado em terceira pessoa e com um ritmo alucinante, esse suspense não apenas promete: entrega!
Michael Kardos sabe como alinhavar uma história, costurar uma trama de suspense e arrematar com um final maravilhoso.
A personagem de Melanie, apesar de eu não ter achado maravilhosa, é cativante, torcemos por ela (mesmo ela sendo bastante egoistinha)...rs
Depois de algumas páginas, eu realmente precisava saber porque o pai, uma pessoa comum, matou a esposa e, mais importante ainda, como Melanie escapou (ela tinha apenas 3 anos de idade).
À medida que vamos tendo nossas respostas, a boca acre, a baba cai e ... quando pensamos que não podemos ser mais surpreendidos, somos!
O texto é delicioso. A escrita primorosa. Marquei muita coisa:




(...) o lado bom deste meu celibato vitalício é que, quando chegar minha hora, a notícia será recebida com tristeza por muitos, mas ninguém entrará em luto de verdade.


Durante todos os anos que vivi nesta cidade, houve apenas cinco homicídios. Em um deles, o próprio criminoso ligou para a polícia e se entregou. Em outros três, os assassinos (todos homens) foram capturados depois de algumas semanas e confessaram seus respectivos crimes em troca de redução de pena. Ramsey Miller foi o único que conseguiu fugir.

Fugiu para onde?
E depois que ele volta?
Vai atrás da filha que deixou escapar?
Ela sairá ilesa? E a gravidez? Ela realmente conseguirá manter a gravidez e dar o futuro que deseja ao filho?
E mas do que todas as outras: por que Ramsey Miller matou a esposa após ter dado um festão?
Um suspense consistente, bem escrito e pronto para ser devorado, como fiz!

site: http://surtosliterarios.blogspot.com.br/2016/04/resenha-garota-sem-passado.html
João 10/04/2016minha estante
Ola Telma!!Tenho esse livro mas nunca tinha me animado em ler até ver sua resenha.Me deixou interessado e parece ser um bom livro.Obrigado pela dica!!
Abração




Claudia 05/06/2017

Nota "real", 3,5. Achei meio arrastado até mais da metade do livro. A ideia geral foi boa, mas no final tudo foi meio forçado... não tinha a ver.... não posso falar muito sem soltar spoiler, mas achei que faltou uma carga emocional mais pesada para que o final pudesse ter sido esse.
comentários(0)comente



ricardo_22 07/03/2016

Resenha para o blog Over Shock
A garota sem passado, Michael Kardos, tradução de Marcelo Mendes, 1ª edição, São Paulo-SP: Arqueiro, 2016, 304 páginas.

1991. Em um domingo qualquer, Ramsey Miller deu uma festa em sua casa para todos os vizinhos. Ao final da festa ele assassinou a esposa e a filha de três anos. Pelo menos é o que pensa todo mundo da pacata Silver Bay.

2006. Ao longo dos quinze anos seguintes, a filha de Ramsey morou com os tios, sob o nome falso de Melanie Denison. Como o seu pai jamais foi capturado pela polícia, seus tios criaram rígidas regras de segurança para evitar que Ramsey fosse atrás da garota. No entanto, ao engravidar de um jovem professor de uma escola local, Melanie decide que seu filho não terá uma vida clandestina como a sua, por isso resolve voltar para a cidade onde tudo aconteceu, reunir pistas e encontrar o seu pai. Antes que ele a encontre.
“Melanie saiu caminhando depressa à frente de Phillip, o homem cujos medos, antes tão engraçadinhos, começavam a ganhar outro peso. Talvez tivesse gostado dele por causa das enormes diferenças que o separavam de Wayne e Kendra. Mas se os tios a estavam sufocando, um namorado medroso não era muito melhor. A covardia dele poderia colocá-la em risco” (pág. 61).
A garota sem passado é um livro diferente e essa é a primeira coisa que deve ser dita. Mas o que o torna diferente não é uma possível originalidade, tampouco o estilo narrativo de Michael Kardos. A grande diferença, suficiente para tornar essa uma leitura marcante, é o fato de existirem dois livros em uma única história.

Por mais estranho que possa parecer, digo isso porque ao mesmo tempo que se apresenta como um suspense inteligente, como são os trabalhos dos melhores escritores do atual cenário literário, este é também um drama sobre pessoas e famílias. Ao abordar os sentimentos das protagonistas, Kardos revela a profundidade do homem como um ser suscetível a falhas e com loucuras e medos capazes de moldar suas atitudes, muitas vezes ignorando o que teoricamente seria o correto. Ainda que não passem de personagens ficcionais, as principais personagens são retrato do mundo real.

Essa característica já deixa claro que A garota sem passado não é um suspense repleto de tensão. E nem precisaria ser para se destacar, pois o autor soube como casar passado e presente sem deixar qualquer ponta solta e, mais importante do que isso, envolver a cada novo capítulo. Como os capítulos intercalam o ponto de vista e o tempo, ou seja, não seguem uma ordem cronológica, as revelações surpreendem e surgem como peças de um enorme quebra-cabeça. Um quebra-cabeça montado com precisão e maestria.

Contudo o mais brilhante nesse jogo em busca das verdades é a já citada profundidade das personagens, em especial Melanie e Ramsey. No fundo não são apenas os possíveis mistérios em suas vidas que fazem parte do enredo, mas como as personagens lidam com os problemas de maneiras distintas: uma de forma radical, outra com atitudes infantis e descuidos que seriam evitados se tudo fosse meticulosamente pensado — mas como disse, todos estão suscetíveis a erros e isso que torna o enredo tão real.

E não é apenas isso. Além da veracidade das personagens e de suas atitudes, o que mais chama a atenção é como tudo é trabalhado com cuidado, a ponto de ser possível se identificar e torcer por heróis e vilões. É como se aprendêssemos com eles a medida que eles também aprendem com eles próprios.

site: http://www.overshockblog.com.br/2016/03/resenha-371-garota-sem-passado.html
comentários(0)comente



82 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6