Caminho das Sombras

Caminho das Sombras Brent Weeks




Resenhas - Caminhos Das Sombras


35 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Ritinha 08/09/2019

Poder, assassinato e magia!
Uma das coisas que faz esse livro ser fenomenal é que ele não trata apenas de uma história de um assassino de aluguel ou derramador, mas o livro aborda intrigas políticas, o que sem dúvida encorpa mais a história do livro.
Como Kylar a gente fica nesse dilema: em quem confiar e em quem não confiar. A gente é arrastado pra esse submundo de traições, dinheiro, assassinato e poder. Quem ganha sempre é quem tem mais poder. Além de que tudo isso acontece em mundo onde a magia é real, onde bruxos e magos existem e não são, necessariamente, pessoas do bem.
O livro é incrível, os personagens são muito carismáticos, a história foi muito bem desenvolvida. A leitura é fluida e ligeira, em nenhum momento me senti entediada, porque o autor faz questão de nós surpreender a todo momento e nos sugar pra dentro do livro. Kylar é o personagem principal, porém temos várias perspectivas de personagens diferentes, o que garante para o leitor uma visão geral do contexto.
As cenas de luta são muito bem escritas e fáceis de visualizar. A cada capítulo uma nova surpresa, um novo medo e uma nova ansiedade que só me instigava a querer continuar lendo pra saber o final.
Brent Weeks sabe prender o leitor e com esse primeiro livro já virei fã de carteirinha.

Apenas uma observação, se fosse pela capa não compraria o livro kkkk achei a capa tão simplória e sem graça e não condiz com a narrativa inebriante do autor. Infelizmente, essa também é capa original do livro lá fora, então sinto muito kkkk Ainda bem que não fui pela capa e comprei o livro mesmo assim, melhor pra mim!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Andressa.Adarque @meuladoleitora 28/10/2018

Caminho das Sombras
"A vida é vazia. Quando tiramos uma vida, não estamos tirando nada de valor. Derramadores são matadores. É só isso que fazemos. É só isso que somos. Não há poesia no ofício da amargura."

Durzo é o melhor derramador (assassino com talento sobrenatural) de todos os tempos. Ele domina a arte de matar perfeitamente e vivia apenas na companhia da escuridão até Azoth aparecer, um menino de 11 anos cansado de sofrer nas ruas com os amigos e disposto a se tornar seu aprendiz para jamais voltar a sentir mais medo.

Pagando um custo alto, Azoth se torna discípulo de Durzo, aprendendo ao longo dos anos a dominar também a arte de matar. Mas para ser tão bom quanto seu mestre, ele precisa desenvolver seu talento que custa aparecer.

Durzo sabe exatamente o que pode liberar este talento, mas sabe também que isto custaria seu bem mais precioso.
Será que o mestre abrirá mão de algo tão importante para ajudar seu aprendiz a seguir seu destino?
----
Com uma narrativa em terceira pessoa e com uma escrita espetacular, o autor nos apresenta uma história bem desenvolvida e fascinante.
Mesmo com um início um pouco arrastado, consegui me encantar pelo o cenário criado por Brent.
Lutas, reviravoltas, magia, mistérios, inúmeros personagens ( nossa são tantos que quase fiquei perdida rsrs) e até um romance de leve fazem parte desta história incrível.
Eu amei este livro e recomendo a todos que curtem assim como eu o mundo de assassinos e magos.
comentários(0)comente



Acervo do Leitor 01/02/2018

Caminho das Sombras – Anjo da Noite #1 | Resenha | Acervo do Leitor
O medo pode nos levar a fazer coisas terríveis e até mesmo cruéis, mas até aonde você iria para deixar de senti-lo? O caminho da noite irá revelar a sua verdadeira face, e a criança nascida da dor e do desespero trilhara o caminho das sombras em busca de redenção tornando-se um lamina, um anjo da noite.

“A vida é vazia. Quando tiramos uma vida, não estamos tirando nada de valor. Derramadores são matadores. É só isso que fazemos. É só isso que somos. Não há poesia no oficio da amargura”.

O garoto Azoth de apenas 11 anos de idade, trabalha como ladrão de guilda para ter o que comer e onde dormir. Cansado de sentir fome e sofrer as crueldades cometidas por Rato o principal espancador de sua Guilda, Azoth se depara com Durzo Blint o melhor derramador do mundo, um homem que não sente medo, mas inspira no coração de quem conhece o seu nome, e a partir desse ponto o garoto decidi tornar-se um derramador, um assassino assim como Blint, mas para isso ele terá que enfrentar seus maiores temores.

Após muita relutância Azoth é aceito como aprendiz de Durzo Blint e precisara de uma nova identidade, passando então a ser conhecido como “Kylar Stern” terá o treinamento mais severo de todos tendo que aprender usar os mais variados tipos de armas, controlar a dor, conhecer todos os venenos existentes e suas combinações mais sutis e mortíferas, e principalmente desenvolver seu talento e sua magia, afim de conseguir controlar as sombras e ser um Derramador tão bom quanto Blint. O nome Azoth está morto e agora a jornada de Kylar se inicia.

“Em poucas semanas descobriu que gostava dos treinos. Os combates, as práticas com armas sem fio, as corridas de obstáculo, até mesmo o ensino sobre as ervas. Aprender a ler com Mama K era difícil. Mas e daí? Duas horas de frustração por dia não eram nada. Azoth tinha uma vida boa.”

É muito fácil envolver-se nessa obra, perder a noção do que é ser bom ou ser mal já que observamos dois pontos de vista principais, sendo o de Kylar e o de seu mestre Durzo Blint. Encontramos muitos personagens marcantes a serem observados, como Logan Gyre que torna-se o melhor amigo de Kylar tendo então uma significativa construção durante o desenvolver da história, sem deixar de citar também Mama K com seus mistérios e estratagemas, e quanto a parte de vilões, também não deixa a desejar, pois ficamos chocados em INUMERAS partes com a crueldade de alguns personagens.

“E é você quem diz que a vida é vazia, insignificante. Que não levamos nada de valor quando tiramos uma vida. Olhe só como se agarra à sua própria. Seu hipócrita Filho da puta.”

SENTENÇA

Brent Week inicia essa trilogia de modo surpreendente com uma escrita simples porém riquíssima em detalhes e personagens memoráveis em um mundo recheado de magia. A trama se desdobra e evolui constantemente trazendo inúmeras reviravoltas. Vale ressaltar como o autor desenvolveu os personagens, colocando-os o tempo todo a prova de modo que cada um deve lutar contra seu próprio lado sombrio. Muito bem elaborada e muito bem escrita, Sem dúvida, um dos melhores livros do gênero, e com esse início de trilogia fantástico a expectativa para o segundo é realmente grande.

site: http://acervodoleitor.com.br/caminho-das-sombras-resenha/
comentários(0)comente



Clube do Farol 12/09/2017

Caminho das Sombras. Clube do Farol.
Resenhado por: Milly (@codigoliterario)

Confesso que gosto de livros que tem Aprendizes e vamos acompanhando todo o desenvolvimento deles conforme o livro, e apesar de estar tentando evitar sagas incompletas, essa já vinha chamando atenção a bastante tempo. (Deve ser por estar incompleta, elas me chamam!!)

"Caminho das Sombras" tem quase tudo que eu esperava, Azoth é um garoto de Guilda (é como se fosse uma gangue, todos os garotos de rua, tem que está em uma se quiser sobrevier), e ele vê e passa por coisas horríveis, e tudo que ele mais quer é proteger os que lhe são próximos e parar de sentir medo, com isso o seu maior desejo é querer se aprendiz do derramador, o assassino Durzo Blint.

A relação entre Azoth e Durzo é um pouco diferente dos que nos é apresentado normamente, sim é um treinamento muito pesado, apesar de alguns detalhes ficarem mais de fora, o relacionamento deles fica entre o passional e o racional, sabendo que sempre fazer o que for necessário, tipo o do "ele pode me matar a qualquer momento", rs.

Fiquei achando que algumas coisas aconteceram rápido demais, o crescimento de Azoth por exemplo, e eu ainda não decidir se isso é uma coisa de toda ruim ou não, pois acho que o quanto mais você acompanha esse crescimento mais você se apega ao personagem, eu gostei muito de Azoth, mas acredito que me apegaria mais ferrenhamente a ele se não fosse tudo no de repente. Mas o desenvolvimento deles é bom (só não era o esperado), assim como o de outros personagens e o final com toda certeza deixou um enorme branco do que vai acontecer na continuação do livro.

Tem muita coisa para acontecer e infelizmente eu estou ansiosa, mas vou ter que esperar, rs. Espero que leiam e gostem também.

site: https://clubedofarol.blogspot.com.br/2017/05/caminho-das-sombras-anjo-da-noite-1.html
comentários(0)comente



Cindy 30/08/2017

Adorei!
Para quem gosta deste estilo de fantasia este livro é um prato cheio: garoto órfão, pobre, fracote e covarde que encontra um mestre - que é considerado uma verdadeira lenda no submundo (o maior dos derramadores - a elite dos assassinos profissionais) - e o ensina artes marciais, a usar armas, disfarces, preparar venenos, etc.

No decorrer da história acompanhamos os dilemas de Azoth/Kylar Stern - dos 11 aos 20 anos - até ele se transformar num derramador, entre crimes sangrentos, batalhas entre soldados e magos poderosíssimos, vilões extremamente cruéis e impiedosos.

Já o mestre de Azoth - Durzo Blint - lembra muito o Kelsier da série Mistborn, só que ele tem uma personalidade mais complexa. Em certos momentos ele atua como um mercenário, com extrema crueldade, sem apego ou lealdade a quem quer que seja, enquanto em outros ele é capaz de demonstrar uma generosidade surpreendente. Na maior parte das vezes as atitudes de Durzo pegam o leitor de surpresa e a gente nunca sabe o que esperar dele, talvez, por isso, mesmo depois de de terminar o livro, eu ainda não consiga definir meus sentimentos em relação a este personagem.

E o livro não gira somente em torno dos dois, mas apresenta muitos outros personagens interessantes. Vilões odiosos que nos fazem torcer para que tenham um fim terrível: como o Rato, Roth, o rei Aleine, o Deus-rei Garoth Ursuul e todos os seus magos, o derramador Hu Gibbet, etc. Homens generosos e cheios de coragem e lealdade: como o conde Drake, o duque Regnus Gyre e seu filho Logan. Alguns em eterno conflito entre servir a um rei fraco e tirano, por causa da palavra empenhada (general Brant Agon). Outros que somente aos poucos vão se revelando ao leitor e desvendando sua importância na história (como Solon, Dorian e Feir). E, finalmente, aqueles a quem nos apegamos logo de cara, como os sofridos Menina-boneca e Jarl.
comentários(0)comente



Paac 16/07/2017

Sabe aqueles livros que te deixam fascinada e presa a cada página?
Sabe aqueles livros que te deixam fascinada e presa a cada página? Pois então, Caminho das Sombras é esse livro e você precisa ler pra entender melhor o que estou dizendo...
Azoth é um garoto pobre, que sempre sofreu por causa da pobreza e dos inescrupuloso Rato, um cara de sua guilda que sempre o espancava. Para fugir de tudo isso ele decide que quer ser treinando por Duzo Blint, o mais perigoso, cruel e respeitado derramador da cidade. O Derramador é um assassino cruel e frio, sempre aposto para algum tipo de serviço sangrento. Porém para se tornar um real aprendiz de Duzo, ele precisa deixar para trás tudo que já foi, sua personalidade, sua vida e seus amigos para então se tornar Kylar.
Caminho das Sombras tem uma história peculiar contada de um modo bem original, o enredo não é a maior novidade porque muitos já leram fantasias com assassinos, mas talvez pelos nomes diferentes, por Azoth decidir trilhar um caminho “diferente” sabendo que não é o mais “correto”, a história tenha lá sua originalidade. E está ai outro ponto interessante de toda a história, é tudo tão normal e comum que você não consegue julga-lo por sua escolha e a maior ironia de todas é que talvez justamente por isso, por essa sintonia e empatia eu tenha me apaixonado justamente por Duzo, o assassino.
Temos o prazer de conhecer um mundo cheio de magia e temas comuns a todos nós: amizade, amor, preconceito e traição escritos com maestria e muita realidade. Os personagens são fascinantes e é difícil dizer qual seria “desnecessário” pro enredo porque todos tem seu crescimento e seu potencial dentro da história.
O livro é o primeiro da trilogia Anjos da Noite e já estou ansiosa e curiosa pelos próximos.

site: http://bardaliteraria.blogspot.com.br/2016/07/caminho-das-sombras-de-brent-weeks.html
comentários(0)comente



AndyinhA 06/07/2017

trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Irei confessar que a leitura deste livro foi difícil, ele me lembrou ‘A Corte do Ar’ e ‘O Clã dos Magos’. Não porque suas histórias eram rasas, exatamente pelo contrário. Há um excesso de informações, que nos deixa perdido e sem acompanhar direito todo mundo que os autores criam, ainda mais que todos os livros citados (inclusive este) eram séries.

A narrativa e a escrita de Brent não me convenceram, não foi paixão à primeira vista e terei de confessar que levei uma vida para ler cada um dos livros já citados e este, algumas vezes pensei em desistir. O excesso de detalhes e informações passa a ser cansativo em alguns momentos e faz com que a leitura não fluía na rapidez que a história fala.

Já o ponto positivo fica por acompanharmos o protagonista por quase 10 anos, e isto é muito difícil de ver nos livros, geralmente precisamos ler quase 1 livro para cada ano do protagonista, então, acompanhamos o amadurecimento do personagem e de alguns quesitos e questões que foram apresentados.

E olha, como temos personagens nesta série. É preciso ler com atenção, pois como aqui no Brasil não temos o costume de chamar as pessoas pelo sobrenome, muitas vezes eles chamam o personagem pelo primeiro nome Kylar ou pelo sobrenome Stern e não apenas ele, todos os nobres. E no início eu fiquei muito perdida, não sou do tipo que me agarra aos sobrenomes dos personagens (faço aqui um mea culpa).

Para saber mais, acesse:


site: http://www.monpetitpoison.com/2016/05/poison-books-caminho-das-sombras-brent.html
comentários(0)comente



Leandro 17/05/2017

O Caminho das Sombras - Diário de Seriador
O Caminho das Sombras é o início de uma bela trilogia sobre morte, poder e amor. Brent Weeks segue a receita que vem dando certo em grande histórias de fantasia ao criar seu próprio mundo, com algumas semelhanças com o nosso, mas com a liberdade de criar e surpreender com temáticas mágicas e misteriosas.

Nesse livro acompanhamos, principalmente, Azoth, um garoto que vive nas Tocas, uma área da cidade de Cenária, antro de tudo que existe de ruim. Dentro desse mundo, fazendo parte de uma guilda, ele tem de sobreviver e se permitir sonhar com um futuro mais promissor. Ao seu lado estão Menina-Boneca e Jarl, seus únicos amigos.

Para ler o restante, acesse Diário de Seriador!

site: http://www.diariodeseriador.tv/2017/05/livros-resenha-caminho-das-sombras.html
comentários(0)comente



DvD 30/03/2017

Potencial
Um livro que impressiona pela proposta simples e refinada nos detalhes, que apresenta uma realidade fantástica nova e crível, justamente por ser mais negativa. Personagens que tem profundidade, cenas de ação bem elaboradas, sistema de magia inovador e o universo é bem legal.
comentários(0)comente



cotonho72 10/03/2017

Excelente!!!
Caminho das Sombras é o primeiro livro da série Anjo da Noite, logo que fiquei sabendo do seu lançamento fiquei empolgado, pois literatura fantástica é um dos meus gêneros favoritos, não sabia muito o que esperar dele, mas as primeiras páginas me ganharam rapidamente.
Azoth é um jovem garoto que sobrevive nas ruas e becos sujos da cidade de Cenária, vive numa guilda de crianças que é comandada por Rato, as crianças dessas guilda são obrigadas a dar dinheiro para permanecerem nela, além disso, o que não falta são agressões e surras todos os dias.

Durzo Blint é um assassino temido por todos da cidade de Cenária, ele é um lendário derramador, uma espécie de assassino com poderes mágicos, para ele matar é uma arte, ele trabalha para o Sa’Kagé, uma organização criminosa que comanda a cidade e governa em segredo o reino.
Os únicos amigos de Azoth são Jarl e a Menina-Boneca, ele sempre busca protege-los, mas quando desobedece e afronta Rato recusando a fazer o que ele manda, seu amigo Jarl sofre uma grave consequência, que promove o encontro de Azoth com Durzo Blint, e assim decide ser aprendiz do tão temido assassino. Blint nunca aceita aprendizes, mas impõe um desafio para Azoth para que ele seja aceito, assim ele sai convicto que vai conseguir cumprir a exigência do lendário derramador, mas sua indecisão e falta de coragem, além de quase não qualifica-lo como aprendiz, faz com que a Menina–Boneca sofre uma terrível agressão e assim toma coragem e cumpre o que Blint lhe impôs.
Após se tornar aprendiz de Durzo Blint, Azoth começa a receber um severo treinamento de assassinato, lições de sobrevivência, manipulação de venenos, etiqueta e muitas outras coisas necessárias para ser infalível e logo assume uma nova identidade e passa a se chamar Kylar Stern, o próximo derramador e cruel assassino a serviço do Sa’kagé.
O autor Brent Weeks conseguiu criar uma trama incrível e uma atmosfera fantástica bem diferente, cheia de magia, reviravoltas, magos, bruxos, reis, príncipes e muito suspense, a leitura flui muito bem e os personagens secundários como Logan Gyre, filho e herdeiro do duque Regnus Gyre, Solon Tofusin, o misterioso tutor de Logan; Mama K, a cortesã cheia de segredo e mistérios; o Conde Drake, responsável por educar Kylar nas maneiras dos nobres; Elene, uma bela garota por quem Kylar se sente responsável e outras mais são cativantes e igualmente interessantes, certamente esse livro vai surpreender a muitos, estou curioso pela continuação.

site: http://devoradordeletras.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Déborah - @lisossomos.lisos 02/03/2017

Pra ler no busão: Caminho das sombras
Pensem em um livro que empacou!

Acho que passei uns 3 ou 4 meses para terminar de lê-lo porque ele sempre me deixava meio que de ressaca e eu deixava ele de lado.

No início da leitura pensei que ia amar por ser fantasia, então comecei super empolgada, mas a leitura é muito descritiva e isso acaba me dando sono ou deixando meio desanimada e de ressaca literária.

Porém eu coloquei na cabeça que ia ler e só sosseguei quando acabei (mesmo que tenha começado em 2016 e terminado apenas em 2017).

Azoth é um menino de guilda que não tem onde cair morto e muito menos quem o proteja.

Ele se protege sozinho e ainda protege a menina boneca. Sempre que não paga as taxas acaba apanhando do Rato que é o menino mais velho e segundo em comando na guilda.

O personagem também tem outro amigo chamado Jarl e eles tem o plano de que Azoth se torne um Derramador e os livre de Rato.

O plano tem chances de dar certo o problema é que Rato quer fazê-los de suas "meninas" e eles não gostam da ideia.

Azoth enfrenta Rato que fica irado e acaba se vingando nos amigos dele.

Quando Azoth sai do domínio de Rato ele tem que abrir mão das amizades e servir com obediência a Durzo Blint, o melhor e mais respeitado derramador de toda Canaria.


Agora como Kylar, Azoth está sendo treinado para ser tão bom quanto o mestre, o problema é que o talento dele não consegue ser despertado, logo ele não é tão formidável quanto Durzo.

Ele passa por muita coisa até mostrar o seu valor e se entender com a sua antiga vida. Faz novas amizades e toma decisões ora sábias e ora idiotas.

Como eu disse tem uma parte bem descritiva que me deu um bocado de sono, mas perto do final a leitura deslanchou e eu passei a gostar mais do Azoth/Kylar e até entender o Durzo e a maneira que ele agia.

A capa é super bonita e tem a ver com a história.

Não encontrei problemas de revisão. Tem uma diagramação simples, mas bonita.

Vale muito a pena para quem gosta de fantasia, trilogias (já que é o primeiro livro de uma) e não tem problema com descrições.

site: http://lisos-somos.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Babi 31/01/2017

George Martin amenizado
Imagine que você vive em um mundo dividido por reinados. Especificamente em um reino falido, chamado Cenária, que é governado por um rei mimado e recebe todas as notícias que o contrariam com diversos sinônimos de "merda". E que você vive na pior região do reino, as Tocas, onde não há regras e as pessoas fazem o que for preciso para garantir uma vida um pouco menos pior.

Agora imagine que - além de ter uma vida miserável, sem qualidade de vida, sem nenhuma perspectiva de viver durante longos anos, sem infraestrutura alguma, sem um tostão no bolso - você é uma criança de 10 ou 11 anos que ainda tem que dar um jeito de conseguir dinheiro para pagar os impostos cobrados pela Guilda, a organização que oferece um teto para todas as crianças escravizadas e abandonadas nas Tocas.

"Esperança. Certo. Esperança são as mentiras que contamos a nós mesmos em relação ao futuro." (p. 92)

E o líder dessa Guilda é um adolescente vil, violento e o demônio encarnado em pessoa que adora estuprar criancinhas - ainda mais se forem menininhos - conhecido como Rato. E, sim, você é um menininho. Imagine que a única maneira de você conseguir ganhar uma vida com mais qualidade é juntando um dinheiro para pagar um mestre e se tornar aprendiz de algum ofício. Um desses ofícios que é bem mais remunerado é a função de derramador - assassinos de aluguel, considerados os mais temidos de todo o mundo.

Considere agora todas as surras e ameaças que você (e seus melhores amigos também) já teve que sofrer nesse submundo. Você não iria querer aprender a se defender? Você não buscaria um caminho rápido para conseguir garantir uma vida melhor para você e, assim, conseguir resgatar daquele buraco seus amigos? Você não roubaria para si uma quantia de dinheiro considerável para conseguir pagar um mestre?

"- A vida é vazia. Quando tiramos uma vida, não estamos tirando nada de valor. Derramadores são matadores. É isso que fazemos. É só isso que somos. Não há poesia no ofício da amargura - falou Durzo Blint." (p. 68)

Pois bem, é exatamente assim que vive Azorth. O menino das Tocas que sonha em se tornar derramador para nunca mais ter que apanhar sem revidar. No entanto, ele não quer somente se tornar derramador, ele quer se tornar o aprendiz do melhor derramador de toda Cenária, Durzo Blint. Um assassino frio que tem a fama de ter deixado a mulher que amava morrer em troca de poder. Porém, para ser um derramador não é preciso somente a prática e o aperfeiçoamento em luta, estratégia e envenenamento; é preciso ter e saber usar o Talento, as habilidades especiais que todos têm, uns mais outros menos, como o dom da ilusão, da profecia, da força.




Brent Weeks criou um mundo muito complexo e uma história cheia de intrigas, reviravoltas e com uma pitada de romance. Caminho das Sombras é o primeiro livro de uma trilogia de fantasia que mostra um grande potencial (e, sinceramente, espero não me decepcionar com os próximos livros), que possui personagens bem complexas e um ritmo bom de leitura.

A minha única reclamação em relação a este primeiro livro é que achei o meio da história muito corrido. Azorth nos é apresentado quando ainda é uma criança e o livro acaba quando ele já está com seus 20 e poucos anos. Parecia que Brent Weeks estava com pressa de chegar ao clímax da história. E, SENHOR, QUE CLÍMAX! Só posso dizer que me lembrou um pouco do Casamento Vermelho, no terceiro livro de Guerra dos Tronos - apesar das duas histórias não terem nada a ver uma com a outra.

"Palavras eram poder, afirmava ela. Palavras eram uma segunda espada para o homem que soubesse manejá-las." (p. 85)

site: http://www.ummetroemeiodelivros.com
comentários(0)comente



ELB 31/01/2017

Every Little Book
Há mais de um ano eu não dava 5 estrelas para um livro! Caminho das Sombras abalou o meu mundo e me fez soltar aquele wowwwww! Vem entender por quê.

Azoth é um menino como outro qualquer. Não, não como outro qualquer, existem vários meninos melhores. Ele é apenas mais um menino de rua que não é ninguém, vive numa guilda de ladrões, rouba o que pode para sobreviver, tenta lutar contra a fome e o frio, e não sabe o que o amanhã trará.

O mundo em que vive, Midcyru, é um mundo medieval, dividido em países que são governados por reis. Existe uma desigualdade brutal nas cidades, que divide os ricos dos muito pobres e dos vagabundos. Cenária, onde vive Azoth, é só mais uma dessas cidades. O equilíbrio entre as classes é mantida pelo Saka'ge, uma organização criminosa que comanda o submundo, mata quem for preciso, rouba o que quiser e espalha o medo pelas ruas.

A guilda de Azoth é comandada por Rato, um ser desprezível e cruel que faz o que for necessário para coletar a taxa. Quem não paga apanha, e muito. Se for preciso estuprar ele estupra. Matar? Ele mata.

Azoth não aguenta mais essa vida. Ele precisa proteger seus dois amigos, Jarl e Menina-boneca, mas é só um menino de 11 anos, o que ele poderia fazer? Ele precisa ser forte, mas como? No meio de tanta pobreza e imundície.
“As surras eram um preço pequeno a pagar pela esperança. Depois de um tempo, a maioria das crianças da guilda se encolhia e deixava a vida surrá-las. Elas viravam animais. Ou então perdiam a cabeça, como Azoth, e acabavam sendo mortas.”
Um dia, ele conhece Durzo Blint. O mais temível derramador, o mais implacável e poderoso. Ele se mistura nas sombras e ninguém consegue vê-lo ou ouvi-lo. Para ele, matar é como respirar, fácil fácil.

Azoth queria ser assim. Ele VAI ser assim, não tem outra alternativa. Para isso, precisa convencer Durzo a treiná-lo como um aprendiz. Só que ele nunca teve um aprendiz, e Azoth tem que pagar o preço necessário.

Um derramador é uma espécie de assassino, só que muito mais poderoso, muito mais sombrio, muito mais implacável e extremamente letal. A magia existe sim no mundo de Midcyru, e, apenas os que tem o Talento conseguem utilizá-la. Um derramador precisa ser um mestre no Talento, ele precisa ser a própria sombra, invisível, invencível. Durzo Blint é nada menos que o melhor.
"Não existe nenhum objetivo maior. Não existem deuses nem árbitros de certo e errado. Não estou lhe pedindo para gostar da realidade. Só estou pedindo que seja forte o bastante para encará-la. "
Para ser um derramador, Azoth tem que morrer e deve virar Kylar Stern. Uma outra pessoa, com uma outra vida e um outro passado. Tudo cuidadosamente elaborado. Ele deve assumir essa nova vida e pagar o preço necessário.

Paralelamente, conhecemos Logan Gyre, filho do duque de Gyre. Um menino da idade de Azoth, mas com uma história completamente diferente. Nascido de uma família rica, ele teve toda a vida que Azoth não teve. Boa formação, todos os cuidados, treinamento de armas, era um nobre perfeito. A família de Logan foi envolvida na grande roda política de Cenária e, com isso, sua vida iria mudar.

Mama K é a mais famosa cortesã da cidade. Ela comanda a maior rede de prostituição de Cenária e, assim como Durzo, também é membro do Saka'ge. Não existe maior traficante de informações que Mama K e nem de influências. Afinal de contas, o que um homem acaba falando para uma prostituta não é esquecido não...

Todos os caminhos se cruzarão quando o maior esquema político de Cenária entrar em jogo, e, Kylar terá que estar preparado para enfrentar o que vier. Durzo é o melhor, Mama K é a melhor. Mas, e se o inimigo for ainda melhor?

A luta não será apenas com armas, vai muito além disso. A roda de política e intrigas em Cenária gira como nunca, e todos precisarão estar preparados. Embarque nessa aventura você também!
"Não há nada além disso. Há apenas a perfeição que alcançamos ao nos tornamos armas, tão fortes e impiedosos quanto uma espada. Não existe nenhum bem essencial no fato de estar vivo. A vida em si não é nada. É um marcador que prova quem está vencendo, e nós somos os vencedores. Nós vencemos porque perder é um insulto."

Esse é um daqueles livros que abalam a vida. SÉRIO. EU-NÃO-ESPERAVA. Já estava na expectativa para o lançamento aqui há algum tempo, por causa da capa que eu AMO, e por alguns comentários que li. Mas, nada me preparou para essa história!

Eu sou uma amante de fantasia, vocês sabem. Eu sou louca por fantasia medieval, todo mundo sabe. Mas CARA, eu sou louca doida varrida por histórias como Caminho das Sombras. O autor conseguiu, com muito sucesso, misturar elementos da alta fantasia, com jogos políticos, ação, aventura, muito sangue, uma pitada de romance, muito MUITO mistério e plot-twists reveladores que me deixaram de queixo caído. Eu não esperavaaaaaa!
“– E é você quem diz que a vida é vazia, insignificante. Que não levamos nada de valor quando tiramos uma vida. Olhe só como se agarra à sua própria. Seu hipócrita filho da puta.
– Todo homem que vale alguma coisa é hipócrita.”
Vi muitas referências nesse livro. Game of Thrones, Eragon, O Nome do Vento, The Goblin Emperor e muito mais. Po, o nome Durzo te diz algo né? Não passaram despercebidos também as referências aos jogos, principalmente de RPG. Temos meisters, vürdmeisters, assassinos.... Te lembra algo?
Brent Weeks é um grande contador de histórias. Esse foi o seu livro de estreia, dá para acreditar? Imagina os próximos! Já ganhou uma fã aqui hein.

Azoth/Kylar é um personagem fenomenal. É um bom menino que vive uma vida de merda. No meio da pobreza e escuridão, ele só quer sobreviver e proteger seus amigos. Jarl e Menina-boneca são as únicas pessoas que ele ama na vida, e, quando vê que a crueldade de Rato está chegando até eles, precisa agir. Ele guarda uma raiva imensa dentro de si, extremamente compreensível dado a vida que leva. Em vários momentos eu achei que ele não teria o necessário para seguir o caminho de Durzo, mas ele conseguiu me ganhar. Claro que ele enfrenta muitas batalhas internas entre o que considera certo e o que tem que fazer, mas, no final, sempre consegue, mesmo que tenha que pagar um preço alto...


DURZO FUCKING BLINT é um dos melhores e mais complexos personagens que já li. Ele desperta um carrossel de emoções. É sim o derramador mais temível e implacável, às vezes até cruel, precisa não se importar, precisa pensar nele mesmo sempre e precisa fazer o que for necessário, passando por cima de quem quer que seja. Mas, ah, ele se importa sim. Com todo distanciamento e frieza, ele se importou e agiu para que tudo se encaixasse da melhor maneira. Ah, o bicho é inteligente viu? Eu me surpreendi várias vezes! Já coloquei aqui no meu pedestal de personagens fodas ao lado do Jorg e do meu Darkling porque eles se parecem demais rs.
“Todo o bem e todo o mal passam, Kylar. Não podemos fazer absolutamente nada para mudar coisa alguma nem ninguém. Muito menos nós mesmos. Esta guerra vai acabar, haverá um vencedor e pessoas vão morrer por nada. Mas nós vamos continuar vivos. Como sempre. Pelo menos eu vou.”
O livro é narrado em terceira pessoa, com mudança de pontos de vista. Podemos ver pela ótica de Durzo, de Kylar, de Mama K, de Logan... Não é qualquer autor que sabe fazer isso não, hein. Ainda mais sem perder o fio da meada. Brent fez isso muito bem e dá para perceber as peças girando e se encaixando, mas, quando você vai ver, aconteceu uma coisa que jamais imaginava. Me senti assim o livro todo. Well done Brent, well done.

Com certeza esse não é apenas mais um livro de fantasia. É muito, muito mais. É repleto de ação, com muitas cenas fortes, violência, política, intriga, mistério, personagens fortes, vilões temíveis e um final estarrecedor. Sem dúvida, lerei novamente um dia, e, se eu fosse vocês, estaria correndo para comprar!


site: http://www.everylittlebook.com.br/2016/10/resenha-caminho-das-sombras-brent-weeks.html
comentários(0)comente



Hoje é dia de Livro 13/11/2016

Resenha - Hoje é dia de Livro
Caminho das Sombras, primeiro volume da série Anjo da Noite, já possui a incrível marca de mais de 3 milhões de exemplares vendidos e é óbvio que não seria para menos! Com essa incrível marca atingida, Brent Weeks, o autor, consegue fazer com que seu romance de estreia seja relevante e memorável, tornando-se uma dádiva para todo fã do gênero admirar e contemplar!

A fantasia de Caminho das Sombras é trabalhada de maneira distinta, propiciando uma história agradável de ser lida. Nela conhecemos Azoth, um garoto de infância pobre que possui o sonho de se tornar um derramador, espécie de ofício, para assim reprimir seus medos e vencer os obstáculos de uma vida árdua. Nessa jornada, seu caminho se cruza com o de Durzo Blint, a lenda viva dos derramadores, que colocará em prova suas habilidades, tornando-se seu mestre e treinador. Somente com o tempo, Azoth provará ser digno ou não de exercer tal ofício. Coisas importantes terão de ser deixadas para trás, abandonadas e esquecidas, até a sua personalidade, que se findará para o proceder então de Kylar.

É interessante a forma com que o autor trabalha na transformação e na evolução dos seus personagens, como é o caso do personagem Azoth, que tem sua personalidade modificada, dando origem assim a um novo ego. Essas mudanças são trabalhadas desde a infância de Azoth até a a vida adulta de Kylar fazendo com que tenhamos a sensação de estarmos sempre ali, presentes, nos tornando parte da história.

Conhecemos a história de um mundo repleto de magia, com direito a magos perversos e criaturas bizarras! Amizade, amor, vingança e sacrifícios são alguns dos temas presentes na obra de Weeks, assim como alguns outros mais complexos: religião, preconceito, escravidão e traição, todos trabalhados com maestria pelo autor.

E novamente volto a falar dos marcantes personagens dessa história, que são peças fundamentais para o desenrolar da história, com eles Weeks nos apresenta o melhor e o pior nas pessoas.
Em suma, a história é bem desenvolvida e possui reviravoltas INCRÍVEIS, de deixar qualquer leitor de queixo caído! Fica agora a ansiedade por À Margem das Sombras e a pergunta: seria Midcyru a nova Westeros?

site: http://www.hojeediadelivro.com.br/2016/04/resenha-caminho-das-sombras-anjo-da.html
comentários(0)comente



35 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3