Batman: Arkham Knight

Batman: Arkham Knight Marv Wolfman




Resenhas - Batman


44 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Vinicius 11/04/2016

Batman: Arkham Knight
Fazer uma resenha de um livro de super-herói é um pouco complicado. Estamos falando de um dos heróis mais conhecidos no mundo - talvez o mais popular de todos - e que faz parte da vida de muitas pessoas. Nós vamos envelhecendo e o Batman ganhando cada vez mais espaço.

O livro é a novelização do jogo de videogame que fez um sucesso estrondoso em 2015 que possui título idêntico ao livro.

A proposta é bem legal. A história gira em torno do cavaleiro das trevas e de um dos vilões mais conhecidos do universo da DC Comics, o Espantalho. Ele pretende, através de uma das emoções mais humanas, destruir Gotham City.

Falar qualquer coisa além disto seria estragar as surpresas da história

Fiquei bem entretido nos dias que esta obra me fez companhia. O livro te prende do começo ao fim e tem uma linguagem bem fácil de ser compreendida. Os capítulos curtos também ajudam a leitura ficar mais rápida. Além de que, existem diversos pontos de vista, incluindo a visão dos malvados.

Confesso que no começo fiquei um pouco entediado pelo Batman sempre conseguir bater (pois ele não mata) e neutralizar todos os seus inimigos, destruindo até tanques de guerra com a maior facilidade do mundo.

Tudo bem que estamos falando de um super-herói, mas como é dito durante o desenrolar dos fatos, todos somos humanos. E pra mim algumas cenas não desceram tão facilmente.

Na minha opinião quem se destaca são mesmo os vilões e eles aparecem aos montes: Hera Venenosa, Arlequina, Pinguim, o Espantalho. Mas quem rouba a cena mesmo é o Coringa. Ele tem um papel fundamental na história e, pra mim, foi mais protagonista que o próprio Batman.

A pequena participação da Arlequina também é digna de destaque. Ela é uma vilã perfeita. Fria, cruel e muito psicótica.

Tem muitos vilões? Sim. E é isso que faz Arkham Knight funcionar. Apesar de existir uma grande luta entre o bem e o mal, o lado dark, por poucas vezes, vai chegar até ajudar o Morcego.

O final é impactante e é uma grande surpresa. Mas a trama só vai se desenrolar mesmo lá pela página 200.

Fiquei chateado também pela Darkside ter pisado um pouco na bola com a revisão. Muitos erros de português e, pelo que me lembro, um de diagramação. Engraçado que a obra passou por dois revisores (Marlon Magno e Ulisses Teixeira) e erros básicos não foram arrumados.

Tirando isso, o livro está lindo. A fonte (inclusive o tamanho) e espaçamento estão maravilhosos.

Apesar de não ser um livro perfeito, vale muito a pena conhecer esta história e viajar neste mundo tão incrível.
comentários(0)comente



Thiago 30/05/2020

Batman
O que dizer sobre um livro do Batman, simples e admirável como está história nos é transmitidas.
comentários(0)comente



Eleelton 21/01/2021

Uma aventura incrível do cavaleiro das trevas
Nessa novelização do jogo de 2015, é uma adaptação perfeita, não deixando faltar nada que foi importante no roteiro do jogo. Aqui nesse livro encontramos um Batman humano, que tem que lidar com os seus medos e falhas para derrotar o vilão espantalho é mais uma vez salvar Gotham City. Super recomendo a leitura para quem é fã do morcego.
comentários(0)comente



Alessandro.Aguilera 30/03/2020

Livro de Super Heróis
Meu primeiro livro de super heróis, e a experiência foi muito boa. Aqui nós temos Batman, Asa Noturna, Oráculo (ex-Batgirl) e Robin, e menções a Superman e Flash. Do outro lado um galeria de vilões: Coringa, Pinguim, Duas Caras, Charada, Hera Venenosa, Arlequina e Espantalho. Livro muito bem escrito com uma aventura eletrizante onde o homem morcego não tem discando, ministrando todo o seu lado de detetive e sua tecnologia para combater o crime. Vale a pena conhecer Gotham City.
comentários(0)comente



Luciano.Soares 09/09/2020

Adaptação fantástica do game
Leitura intensa e ação do início ao fim. A luta do Cavaleiro das Trevas para "desintoxicar" Gotham ao mesmo tempo em que ele é envenenado pouco a pouco. História da linha dos games Arkham do herói. Para quem curte, vale muito a pena.
comentários(0)comente



Rinaldo 17/08/2020

Batman ARKHAM KNIGHT
Batman em uma grande conto pelas mãos de Marv Wolfman... Coringa, Espantalho, medo caos... Batman elevado a décima potência.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Leandro Matos 14/04/2016

Batman: Arkham Knight | Você precisa ZERAR este livro
Meses antes do lançamento do jogo no primeiro semestre de 2015, uma coisa ficava cada vez mais evidente: O Coringa estava realmente morto.

A consequência disso é o curioso aprofundamento do caos em Gotham City. Com ele na ativa, havia uma falsa ordem, uma aparente coesão entre os principais criminosos, gangues e facções pela cidade. Com a sua nêmesis fora do caminho, era fácil supor que o Cruzado de Capa pudesse respirar um pouco mais aliviado.

Ledo engano.

Com a cidade praticamente sitiada pela desordem e criminalidade, Gotham se vê diante de uma das suas piores ameaças. Reunindo os principais arqui-inimigos do Cavaleiro das Trevas, o Espantalho arquiteta a evacuação em massa da cidade com intuito de tomá-la de assalto através de uma super-toxina, que potencializa os piores medos de quem entra em contato com ela.

Para lidar com os políticos, mas não menos perigosos, Pinguim e Duas-Caras, uma apática Hera Venenosa e a psicótica Arlequina, Batman precisa utilizar todo o seu arsenal bélico e tecnológico para impedir a conclusão do plano geral do Espantalho.

Mas somente seus brinquedos não seriam suficientes para resolver e conciliar tanto conflito. Bruce Wayne nunca esteve sozinho e na resolução de alguns destes, recebe a ajuda do Asa Noturna (o primeiro Robin), do Oráculo (aliás, da Oráculo), do Detetive Gordon e dos poucos policiais que ainda permaneceram em Gotham e alguns outros que ainda buscam e idealizam dias de paz para a cidade.

Mas de alguma forma, o Coringa está vivo

Para quem não conhece o jogo, o livro reserva excelentes plots twist em sua narrativa que, aliás, me privo do direito de comentar para deixar a imersão pela leitura completa. Para os gamers, o título é um complemento obrigatório para compreensão e expansão do universo do Batman, dentro das plataformas dos respectivos consoles.

Do game original que lhe serviu de base, apresenta a dinâmica deste em complemento com a projeção e apelo visual de graphic novels e histórias em quadrinhos. Mantendo um fluxo narrativo constante e coeso, ora em off ora em terceira pessoa, o título é o exemplo claro de que a novelização de um game pode ser tão bom quanto.

Confesso que a mão do controle chega a tremer em determinados trechos. Resumindo, ao que se propõe Batman Arkham Knight é completo.

Marv Wolfman é veterano no meio da nona arte. O americano nos anos 80 criou o Blade para a Marvel e em 1985, foi o escritor do maior crossover e responsável por uma das maiores sagas das histórias em quadrinhos, Crise nas Infinitas Terras.

O livro possui analogias e curiosidades interessantes que fazem relação direta e indireta ao Universo DC como um todo. Games, animações, HQs e outros personagens são pontuados e encontrados durante a leitura de Batman Arkham Knight para aquele leitor mais atento.

Uma curiosidade à parte da publicação é que os eventos apresentados na história ocorreram na noite do Halloween, data mais que propícia para todo o desenrolar dos acontecimentos descritos e também data de aniversário da editora DarkSide Books.

A edição por sinal traz em capa dura, uma textura nova, estilizada, que aliada a uma padronização toda em verniz negro, agrega à edição, um ar imponente e chamativo.

Com uma narrativa absurdamente visual e perturbadoramente física, Batman: Arkham Knight se apresenta como uma ativa e dinâmica leitura. Um livro que traz em seu título uma dualidade, um jogo de palavras que instiga e desafia a compreensão do leitor que se dispõe a sua leitura.

No decorrer da leitura, o enredo caminha para uma inteligente e provocativa conclusão, que vista através dos games, impressiona antes de tudo pelo visual, porém a fantástica jogabilidade do primeiro, acompanhada pelas páginas de um livro, ganham uma dimensão e profundidade que somente sua imaginação é capaz de prover.

Li Batman: Arkham Knight como um desafio extra para um jogo já zerado, onde a única ajuda que precisei para finalizar essa fase foi iniciar sua leitura.

site: http://nerdpride.com.br/batman-arkham-knight/
comentários(0)comente



rubens.nt 31/08/2020

O primeiro livro que leio pela segunda vez. Uma novelização perfeita!!
comentários(0)comente



De.lais 31/01/2021

Perfeito!!!!
Como eu amo o morcego !!!!!!
Que vontade de jogar o game novamente , depois dessa ótima leitura.
Recomendo demais !!!
5 estrelinhas sem dúvidas
E se tornou um dos favoritos .
comentários(0)comente



Gramatura Alta 02/06/2016

Decepcionante
Existem várias mídias onde se contar uma história, e uma delas é em um jogo para consoles ou computadores. Ao contrário do que muitos pensam, jogos não são apenas ações desencadeadas pelo apertar de botões. Quase todos possuem uma história que motiva o avanço de níveis. E algumas dessas histórias são fantásticas. Entretanto, elas são construídas levando em consideração onde serão contadas.

BATMAN: ARKHAM KNIGHT é, originalmente, o quarto jogo da série desenvolvida pela Rocksteady Studios. Os produtores resolveram levar o enredo para o meio literário e chamaram Marv Wolfman, escritor famoso de quadrinhos, responsável pela saga Crise nas Infinitas Terras, da DC, para adaptar a história.

O resultado? Decepcionante. Por quê? Vou tentar explicar.

O histórico de Marv Wolfman é composto por histórias em quadrinhos, onde o escritor escreve diálogos e explica como deseja a composição básica de cada página. Quem, realmente, fica responsável por transmitir sentimentos, é o desenhista. Assim, a narrativa de BATMAN: ARKHAM KNIGHT é fria, sem emoção. E quanto digo emoção, não me refiro a acontecimentos que surpreendem, que criam tensão ou que causem suspense. O que quero dizer é que, basicamente, ele descreve o que acontece no jogo, como se ele estive vendo alguém jogar, sem estabelecer sentimentos. Junto a isso, ele acrescenta alguns detalhes sobre cada personagem em foco, que acabam quebrando o próprio ritmo da ação.

E isso leva a outro problema. BATMAN: ARKHAM KNIGHT, o jogo, é extenso, tem muitas fases, desafios, heróis, vilões, lutas, perseguições e mais uma dezena de desafios. Tudo isso condensado em 260 páginas, fica excessivamente corrido, sem espaço para desenvolver o relacionamento de qualquer personagem. Com exceção dos principais, o leitor não se importa com o restante. Não há tempo para formar qualquer vínculo com eles. Acabamos lendo página atrás de página, como se alguém nos contasse um filme na pressa. Teria sido mais benéfico se tivessem cortado várias fases do jogo na adaptação, reunido apenas as principais, essenciais à trama, dando mais espaço para o desenvolvimento dos personagens. Mas até missões secundárias estão no livro.

Na verdade, para quem jogou, não há nenhuma surpresa. Tudo está lá, sem qualquer diferença. Inclusive o final forçado.

Em resumo, BATMAN: ARKHAM KNIGHT, o livro, não consegue agradar quem joga, nem quem gosta de ler. Ele falha nos dois objetivos. O que vale como compensação, ou não, é que a edição segue a linha da editora Darkside e está bem caprichada. Pelo menos o livro ficará bonito na sua estante.

site: http://www.gettub.com.br/2016/05/batman-arkham-knight.html
comentários(0)comente



Dan 20/02/2021

adaptação que torna o que já era bom em algo ainda melhor
Tudo começa um ano após a morte do Coringa. A cidade, que havia se transformado num hospício a céu aberto, finalmente volta à sua rotina normal. Mas é claro que a paz não pode ser duradoura em uma metrópole que esconde vilões como Charada, Pinguim, Hera Venenosa, Arlequina e Duas Caras.


Desta vez, quem inicia uma nova onda de terror é o insano Espantalho. Na noite do Dia das Bruxas, o vilão detona um ataque químico para demonstrar o poder de sua toxina do medo. Os infectados sofrem delírios terríveis e, em seu desespero, acabam matando uns aos outros. Quase 6 milhões de habitantes fogem às pressas. Mas um certo herói jamais deixaria sua cidade natal à mercê dos bandidos.


Batman parte para a batalha. Munido de inteligência dedutiva, resistência física invejável e aparatos tecnológicos que nem os exércitos mais bem armados do mundo têm acesso, Bruce Wayne não necessita de superpoderes ? o que não significa que essa vai ser uma tarefa fácil.


Dois inimigos fatais surgem para desafiar o Homem-Morcego. O primeiro é o misterioso Cavaleiro de Arkham ? um assassino com habilidades e armadura tão semelhantes às do herói mascarado que é quase como se Batman enfrentasse um clone. E para desequilibrar ainda mais essa luta, o segundo inimigo surge do nada. Mas ele não estava morto? O Coringa está de volta... ou é só um delírio?
comentários(0)comente



EVE 05/10/2020

Aventura
Uma aventura perfeita! Aparece diversos vilões do acervo do Batman...tem parte triste,engraçada,tensa e é uma história completa de tirar o fôlego.
comentários(0)comente



Vithor 11/10/2019

Uma das melhores histórias do Batman
Li as 3 hqs e o livro para completar a série.
Sobre a tradução e a escrita do leitor são muito boas fácil de entender e amei os modo como ele escreve os detalhes sempre contando um pouco da história de Gotham.
O enredo sem dúvidas do começo ao fim o espantalho me surpreendeu com Oq fez a Gotham, do meio pro final já esperei um final clichê por ser um livro de super herói mas esse foi diferente e adoro finais que fogem dos padrões, linda história recomendo muito.
comentários(0)comente



Pabloh Ferrera 23/02/2017

Regular
É como aconteceu de verdade.
É como Batman morreu.? Tudo acontece depois de nove meses da morte do Coringa, tudo está ´´bem tranquilo na mais perfeita ordem`` para Gotham, porque já era de se esperar a manifestação para alguém tomar o terror de Gotham querendo ocupar o trono do Coringa, e isso já começa com um ataque do espantalho com seu gás em uma parte da cidade como uma ameaça dizendo que vai espalhar seu gás do medo por toda Gotham City e deixando todos os habitantes da cidade em pânico causando a maior anarquia, alvoroço e desespero de todo mundo querendo evacuar a cidade ás pressas; Espantalho dá um tempo em prazo dizendo que quando esse tempo acabar, o gás se liberara (assim também liberando o caos interno de cada um que inalar esse gás); com este ´´prazo`` dado pelo Espantalho, Batman acaba suspeitando que ele não tem todo o gás necessário ainda para dominar Gotham e decide ir atrás do vilão e acabar com seus planos onde ele estiver; não somente o espantalho esta causando o caos em Gotham City nesse declínio e sim também um misterioso vilão que tem a identidade com Arkham Knight e ele sabe absolutamente quem é o Batman, todas as suas fraquezas e seus segredos que vai deixando ele cada vez mais intrigado sobre tudo estar acontecendo; fora isso ele começa a delirar vendo miragens e uma dessas miragens mais predominantes em sua mente é simplesmente o Coringa, o atrasando e relembrando e fazendo Bruce reviver todas as coisas ruins que mais marcaram sua vida como a morte de seus pais, a morte do Jason Tody(o segundo Robin), a paralisia Barbara Gordon de da Oráculo(A Oraculo / ex Batgirl) fora sua própria identidade atrás da máscara;
Opinião de fã: Eu adoro o universo de Batman relacionado aos novos 51(que foi baseado para a série de jogos Arkhan); Todos os conflitos internos, todos os vilões de Batman completam cada espaço da historia tanto nas HQs quanto nos jogos (eu nunca tive a oportunidade de jogar qualquer um dos jogos da série Arkham, más assisti vário gameplayers mais resenhas do game).
Quando soube que lançariam um novelização do ultimo jogo fiquei empolgado e ao mesmo tempo curioso de saber com seria a detalhação por exemplo para quem nunca jogou ou viu alguma coisa relacionada a série Batman Arkham, e acabou que tive certeza. Várias coisas que são citadas no livro você precisa praticamente de todas as coisas que aconteram ná serie (nos jogos Batman Arkham Origins, Batman Arkham Asylum e Batman Arkham City Knight), fora algumas coisas que acontecem no jogo e não são citadas no livro como o Doctor Freze( que adorei a participação dele na série dos games); se a DarkSide lançasse as novelizaçoes de todos os games seria o meu sonho! Sem duvida nesses últimos tempos o mundo dos quadrinhos tem ganhado mais destaque nos consoles de vídeo games e no cinema, fora outros livros, arte, brinquedos e desde que sejam bem feitas, todos os fãs irão apreciar.

Sobre a Leitura: Eu adorei todos os detalhes descrevendo os cenários, personagens (tantos seus sentimentos, quanto ações), só que acaba sendo narrado mais cenas de ação nas lutas, é claro que numa adaptação de game para livro tona o livro mais limitado, pois afinal no jogo você vê as cores, as ações e a historia mais ampla e no livro também é bem detalhado a cada cena que ele aborda (por isso fiquei meio dividido)

Opinião final: como em várias edições que a Darkside lança, todas são surpreendentes tanto na gramatica, quanto na estética que é sempre destacada é aprimorada para o estilo do livro (e acertaram em cheio nessa edição, uma capa toda preta com uma textura de pano, na capa da frente tem o grandioso símbolo do morcego em baixo relevo, a lombada em baixo relevo esta escrito: ?Batman Arkham Knight Marv Wolfman D A R K S I D E ??, atrás capa toda preta, e o lado de fora das paginas são todas pretas assim dando todo ?DarkBat?, e ainda vem com uma pequena Jacket com os dados (do titulo, autor, editora) do livro na frente e na lombada e atrás esta uma imagem de Batman com sua capa aberta, e ainda o marcador interno de fita de cetim... EDIÇÃO PERFEITA S2)
comentários(0)comente



44 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3