Mentiras Como o Amor

Mentiras Como o Amor Louisa Reid




Resenhas - Mentiras Como o Amor


31 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Bru 24/07/2020

Um dos únicos livros que acho de uma leitura difícil, não me refiro a escrita, mas sim ao tema abordado. Porém interessante e com um final inesperado.
comentários(0)comente



Taize @viagemliteral 10/06/2020

Desde a infância, Audrey passa por episódios estranhos em sua vida: afogamentos, fraturas, perdas.
Com o passar do tempo, suas lembranças estavam sendo bloqueadas, não lembrava mais de como as coisas haviam acontecido, não lembrava o porquê de seu pai ter lhe deixado. Sua depressão apenas se agravava a cada dia, mesmo tendo toda proteção e assistência de sua mãe, que não media esforços para estar sempre ao seu lado, buscar ajuda, lhe mimar e dar conforto.

Após sua casa pegar fogo, Audrey junto com sua mãe e seu irmão Peter de 5 anos, seguiram rumo a um novo recomeço, na Granja, numa casa sombria, fria, escura e com um cheiro sufocante de mofo. Mas, o que poderia dar errado? Finalmente ela estaria livre da Coisa, essa que a manipulava para que ela se automutilasse, quebrasse seus ossos, que lhe adoecia, física e mentalmente.
Foram muitos psiquiatras, muitas consultas e medicamentos, mas a Coisa nunca fora embora de sua vida.

"A Coisa sussurrava que eu era uma inútil. A Coisa me dizia para não ter esperança. Que nunca haveria nada de bom para mim. Que eu merecia o castigo que me deram."

Ao chegar nesta nova cidade, Audrey conhece Leo, o único vizinho próximo daquela casa perturbadora. Mas, não estava afim de amigos, muito menos, atrair mais problemas para sua vida. Entretanto, Leo não era como todos os outros garotos, ele também tinha seus problemas e lutava diariamente para superá-los, tanto, que após ser internado em razão de um colapso nervoso, deixou a vida de luxo na casa de seus pais, e fora morar com sua queria tia Sue, na fazenda, longe das grandes tecnologias, longe da pressão psicológica e das cobranças de sua mãe.

A amizade fora inevitável. Ele iluminou seus dias e a Coisa quase desapareceu. QUASE.

No decorrer das páginas, vamos conhecendo melhor os personagens, Audrey é uma menina tímida e frágil, sem grandes avanços na melhoria de sua depressão. Ficamos esperando aquele velho clichê, mas ele não vem, o que torna o livro ainda mais instigante, pois, se o mocinho não salva a mocinha, o que estará por detrás de toda esta história?

No embalo da leitura, começamos a perceber uma certa "maternidade tóxica", podemos ver que Lorraine, mãe de Audrey e Peter, começa a colocar a autoestima da garota abaixo do solo, ferindo-a com palavras e no próximo segundo, sendo a boa mãe, que faz de tudo para que seus filhos sejam felizes.

Peter, é o anjo que dá vida a trama, que faz Audrey buscar melhorias, que a ama, abraça e sente sua falta a todo instante.

Falar sobre saúde mental, não é fácil. Essa é uma condição humana que abraça diferentes aspectos, é necessário uma pesquisa bastante minuciosa para abordar o que esse livro traz - segredo -. Ficamos aguardando o diagnóstico, - obviamente - já que ele se tornou um mistério, entretanto, quando ele surge em meio as páginas, nos surpreende e nos permite conhecer mais uma forma que a mente tem de nos ferir e manipular. A condução da trama fora feita de uma forma simples, sem grandes plots (apenas no final ?), mas que prende o leitor de forma surreal.

"A mentira sempre foi o local em que estávamos seguros. Que cresceríamos como as outras crianças, seríamos fortes, andaríamos de cabeça erguida e nossa vida seria boa. E vivemos aquela mentira por tempo suficiente para esquecermos que, quando ela estendia os braços para nós e nós abraçava, permaneceríamos gelados para sempre."
comentários(0)comente



Thay 03/06/2020

Plot Twist incrível.
A Leitura em si é um pouco maçante, pelo fato de o livro conter assuntos pesados. Mas é um livro que vale a pena, história incrível e o plot twist do livro é o que faz valer a pena.
comentários(0)comente



Lucy 22/04/2020

PESADÍSSIMO. Esse livro me trouxe uma mistura de sentimentos, queria saber o que de fato acontecia, senti pena, fiquei curiosa, no final REVOLTADA, IMPACTADA, ASSUSTADA. Meu Deus, como pode tanta crueldade?
Okay, ela não fazia o que fazia com a mente sã (não duvido nada, tem gente ruim pra tudo) mas como é que pode?
Livro tão, tão real que senti as dores da Audrey e Peter, certeza que se fosse uma história verídica essas crianças não teriam a mente normal nunca mais na vida. Misericórdia.

5 estrelas, muito bem escrito. Porém, não recomendo a leitura a ninguém. Pesado demais.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Jary 05/03/2020

Mentiras como o amor, é um livro que apesar do tema pesado. É fácil de ler, capítulos curto e cada capítulo conta a parte hora da Audrey, hora do Leo.
Acho que por se tratar de depressão e sobre o enfrentamento da Audrey com a coisa, se torna um livro com gatilhos.
Mas vale muito a leitura
comentários(0)comente



Enzza 27/02/2020

Ma-Ra-Vi-Lho-So
Nossa todos precisam ler esse livro, uma história apaixonante e perturbadora ao mesmo tempo, não se deixe enganar pelo título e pela capa fofa. É uma história forte, com uma narrativa gostosa de ler, que não dá vontade de parar até a última página. Me surpreendeu de forma totalmente positiva. Super indico .
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Lu 26/06/2019

O que me levou a solicitar esse livro para a Novo Conceito foi a autora. Quando li "Corações Feridos", fiquei encantada pela escrita da autora e como ela conduziu toda a história, eu não perderia a chance de ler outra coisa de uma autora que gostei tanto.

O livro começa bem devagar na apresentação dos personagens. Até a página cinquenta ficamos nos perguntando sobre o que se trata o livro, quando vamos entender um pouco mais sobre a doença de Audrey, o que é a Coisa e muitas outras perguntas. Quando a barreira da página cinquenta é quebrada, somos apresentados a uma enxurrada de sentimentos e personagens incríveis.

Narrado em primeira pessoa como Audrey e em terceira pessoa nos capítulos de Leo, a autora consegue criar uma história comovente com personagens tão verdadeiros, tão humanos que, em muitas vezes, eu me via em Audrey. Todo aquele medo de que algo ruim acontecesse ao seu irmãozinho ou o dever de continuar ao seu lado para sempre era algo que sempre quebrava meu coração em mil pedaços. Por mais que Audrey não conseguisse levantar da cama, ela só pensava no bem estar do seu irmão.

Quando Leo entra de uma vez por todas na vida de Audrey, só queremos que ela seja feliz, que consiga superar toda a sua doença e levar uma vida normal de uma adolescente de dezesseis anos, mas será que essa paranoia é mesmo de Audrey ou vem de outro lugar?

Perguntas como essa são feitas a todo momento e você nunca sabe se o que Audrey está passando é algo verdadeiro ou uma loucura inventada na sua cabeça. Aos poucos, as peças vão se encaixando e a autora consegue nos levar a um patamar de aflição que me deixava muito ansiosa com o desfecho de cada capítulo.

Conheci muitas pessoas como Lorraine (mãe de Audrey) na vida e não sabia que as atitudes que ela tomava chegavam a ter um nome. No fundo eu achava que pessoas como ela eram só maldosas e insanas por natureza, mas agora eu vi que as pessoas como Lorraine estão mesmo doentes, muito doentes.

"Mentiras Como O Amor" vai te fazer pensar enquanto te leva por uma história comovente e, por muitas vezes, tão real que vai te deixar grudado ao livro até o desfecho final.

site: http://lumartinho.blogspot.com.br/2016/04/mentiras-como-o-amor-louisa-reid.html
comentários(0)comente



Claudia 17/06/2019

A história é boa, mas tive que terminar com leitura dinâmica. Umas 200 pág. a menos ia bem.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Andreia 11/01/2019

História maravilhosa, mas um final um pouco triste, queria mais !!!!
comentários(0)comente



31 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3