A Promessa

A Promessa Harlan Coben




Resenhas - A Promessa


63 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Roberto.Proença 30/04/2019

Escolhas
Nossa vida tem como constante a nossa necessidade de fazer escolhas. Algumas são pouco importantes e invariavelmente não farão grande diferença em nosso destino. Outras merecem uma maior consideração. Acertadas ou não, podem representar avanços ou retrocessos em nossos horizontes.
Não há um receita mágica de como acertar, mas alguns valores podem ser a diferença entre o acerto e o erro. Bondade no Coração. Generosidade no Espírito. Humildade no Aprendizado. Amor no Compartilhamento. E Mansidão na Ação.
Facilitam o caminho e conspiram para a Experiência, que é a Mãe do Sucesso.
Myrom fez uma Promessa. Não avaliou bem, antes e durante, o cumprimento da mesma. Honrou a Promessa. Escolhas... Bem feitas = Alegrias. Mal feitas = Consequências. As vezes não só para você, mas o que é pior, também para aqueles que você quer bem.
comentários(0)comente



Nanda 28/03/2019

Mistério até o Final
Myron após ouvir a conversa de duas adolescentes em seu porão. Aimee e Erin. Aimee é filha de sua amiga de longa data e Erin é filha de sua namorada. Myron após ouvir a conversa das duas, sobre o namorado da Aimee dirigir bêbado, ele as fazem prometer que se meterem em encrencas e precisarem de ajuda que ligassem para ele, ele não faria perguntas e nem contaria para os pais delas.

Até que em uma noite, as duas da manhã, Aimee liga para seu telefone e pede por carona. Apesar de Aimee aparentar está atormentada, Myron a leva no suposto endereço de uma amiga, em uma rua esquisita. Apesar de Myron não concordar, cumpre sua promessa e não faz perguntas.

Myron Bolitar não imagina, mas ele pode ter sido o último a ver Aimee com vida. Com isso, ele acaba sendo o principal suspeito do desaparecimento. Com a culpa nas costas, com a família de Aimee querendo sua filha de volta, Myron decide investigar o desaparecimento por conta própria.

Em um enredo envolvente, onde não sabemos quem são os culpados, onde segredos serão revelados, acima disso, onde nada é o que parece.

O que dizer desse livro . Essa é a primeira história de gênero policial que eu leio e gostei muito. Li em três dias essa história, você passa o tempo todo querendo saber o que aconteceu com a personagem e quem são os culpados. Só fiquei um pouco com dúvida com o final. Apesar dessa livro fazer parte de uma série e esse ser o último da série, não fiquei em nenhum momento perdida.
comentários(0)comente



Além de 50 Tons 21/03/2019

Myron Bolitar está de voooooolta ao jogo!
Logo depois de terminar o incrível livro O Medo Mais Profundo, corri pra começar A Promessa por querer saber como a vida do Myron iria seguir agora que ele era pai de um adolescente. Mas quando comecei a leitura fiquei um pouco perdida porque TUDO estava diferente: Myron está namorando uma mulher que nunca havia aparecido antes, Esperanza tem um bebê e está prestes a se casar (Não com o Myron – ouçam meus soluços), Win está com os cabelos grisalhos e eu fiquei me perguntando quanto tempo eu tinha dormido até que o Harlan me respondeu: 6 anos.

O livro se passa 6 anos após o término do livro anterior e isso deu uma leve bloqueada na minha pessoa, então eu acabei desanimando na leitura do livro. Afinal, eu precisava de um tempo pra sofrer pela morte oficial do meu shipp Myranza e pra digerir o fato que os meus amores Myron e Win agora eram quarentões rs. Não totalmente recomposta desse salto no tempo, logo comecei a ser engolida pela história e meu senhores: QUE HISTÓRIA! Mas vamos começar do começo…

Myron está em casa, fazendo uma reunião para conhecer Erin, filha da sua nova namorada, Ali Wilder. Nessa reunião, estão também Claire e Erik Biel, assim como sua filha adolescente Aimee Biel. Myron conhece Claire desde que eram criança, os dois estudaram juntos e a amizade entre eles permaneceu além dos muros da escola e da rua onde eles cresceram. Myron conhece Aimee desde que ela nasceu e ele sente um carinho muito especial por ela.

Por isso, quando ele desce até o porão para buscar mais gelo e escuta uma conversa de Aimee e Erin sobre um episódio que aconteceu há um tempo – Aimee estava numa festa com o namorado, onde ambos encheram a cara e ela voltou com ele de carro -, Myron e seu complexo de herói não usado há seis anos, achou que seria uma boa ideia fazer uma promessa às duas: se elas acabassem entrando em encrenca e tivessem medo de ligar para os pais, elas poderiam ligar para o Myron. A qualquer hora do dia e da noite, ele iria até elas e as ajudaria, sem contar nada para os pais delas.

Logo que ele fez essa promessa, se arrependeu. Afinal, ele estava seis anos sem bancar o herói por dois motivos: 1) nem sempre dava certo e alguém podia acabar se machucando e até morrendo; e 2) ele já estava cruzando a linha tênue entre certo e errado, ao justificar os meios para um fim. Mas agora não tem muito o que fazer, então ele segue a vida.

“Ele aprendera a lição.
Não se meta onde não deve. Você não é o Batman e Win não é uma versão psicótica do Robin.”

Até que, alguns dias depois, ele recebe uma ligação às 2h da madrugada: é Aimee, muito nervosa, pedindo para que ele a busque. Sem pensar duas vezes, ele pega o carro e vai buscá-la na intenção de levá-la pra casa. Mas esse não é o plano dela, ela vai dando as direções e pede que Myron a deixe em uma rua sem saída escura e bem esquisita, dizendo que aquela era a casa da sua amiga e que ela iria dormir lá naquela noite. Achando tudo muito estranho e com um pressentimento muito ruim, Myron acaba cedendo pois foi a promessa que ele fez, a deixa lá e vai embora.

Mas aquilo fica martelando a cabeça dele a noite toda e o dia seguinte inteiro, quando ele viaja até a Flórida para encontrar um cliente. Tentando ligar para o celular de Aimee a todo momento e sem ser atendido, o pressentimento ruim cresce, mas ele tenta manter a calma já que fez uma promessa de não contar nada aos pais de Aimee. Quando ele volta a Nova York, assim que ele sai do avião, ele tem duas pessoas esperando por ele: a investigadora Loren Muse e o detetive Lance Banner, eles precisam que Myron os acompanhe até a delegacia. O motivo? Aimee Biel está desaparecida e Myron foi, possivelmente, o último que a viu.

Como Aimee já tem 18 anos e legalmente é uma adulta, após o depoimento de Myron, a maior aposta é que ela fugiu. Mas, o caso dela parece ter uma ligação com outro caso de desaparecimento recente: Katie Rochester, também de 18 anos, que estudava na mesma turma que Aimee e desapareceu há algumas semanas. Katie nem acabou virando um caso pois tudo indicava que ela fugiu de casa, por conta do seu pai abusivo. Porém, ambas, Aimee e Katie, sacaram dinheiro do mesmo caixa eletrônico antes de desaparecerem. Isso liga o caso uma da outra OU pode ser uma mera coincidência. Quem sabe?

Mas Myron, que não acredita em coincidências, começa uma busca implacável em busca de Aimee e faz outra promessa, dessa vez à Claire: ele vai trazer sua filha de volta. Assim, Bolitar está de volta à ativa com seu fiel companheiro, Win. Eles não irão descansar enquanto não descobrirem o que aconteceu com Aimee depois que Myron a deixou naquela rua escura e deserta.

“Precisou sorrir. É agora não restava dúvida.
Myron Bolitar estava de vooooolta ao jogo.”

No decorrer da história, Harlan traz vários assuntos à tona para refletirmos. Assuntos importantes como a nossa dificuldade em respeitar a escolha de alguém que a gente considera errada, mas que não cabe a nós escolher; a gravidez na adolescência; a pressão que os jovens sofrem para ir para a universidade perfeita ou suas vidas estarão perdidas para sempre; e a violência doméstica e o abuso que muitas mulheres sofrem em seus lares. Tantas coisas importantes e maravilhosamente trazidas por esse autor incrível, mas que se eu for falar tudo aqui, a resenha ficará gigante! Por isso, só digo uma coisa: LEIAM!!!!

“Não. Nós salvamos quem podemos. Salvamos quem está com problemas. Salvamos quem pede e precisa da nossa ajuda. Repito: nós não salvamos quem faz escolhas com as quais não concordamos. Escolhas ruins fazem parte da vida.”

Com uma escrita fluida e envolvente, Harlan mais uma vez nos faz mergulhar no seu mundo de investigações e questionamentos sobre o que é certo, o que é errado e até onde um pai vai para proteger e controlar seus filhos. Ele dá um show! E eu não me canso de dizer que sou fã nº 1 do seu trabalho.

Em algumas partes, essa história me lembrou a série SAFE, lançada pela Netflix ano passado, que também foi escrita pelo Harlan. Quem assistiu, vai entender bem a semelhança entre as duas histórias, mas não é nada que pareça ser cópia ou adaptação do livro em série, são apenas algumas partes. O final também é surpreendente e é impossível adivinhar o desfecho dessa história, assim como na série.

Algo que me deixou triste nesse livro foi o fato de Myron estar sozinho. Ele sempre sonhou com o casamento, com a casa cheia de filhos, a cerca branca e tudo mais e, por algum motivo, ele acaba não tendo nada disso. A ex dele e o grande amor da sua vida, Jéssica arg Culver, que recusou seu pedido de casamento muito tempo atrás, acaba de ficar noiva de outro cara e ele percebe que, no quesito pessoal, sua vida não está do jeito que ele queria. Seus pais moram em outra cidade; Esperanza, indo contra tudo que sempre disse, finalmente casou e já é mãe… o único que ainda permanece o mesmo é Win e sua sociopatia, mas isso não é grande conforto pra ninguém rs.

“Sentou-se sozinho na cozinha de sua casa vazia. Esta não era a vida que tinha planejado.
O homem planeja e Deus ri.”

O trabalho da Editora Arqueiro, como sempre, está incrível! A capa é linda, bem envernizada e com o título em alto relevo. As páginas são amareladas do jeito que a gente gosta e a fonte e espaçamentos são ótimos para uma leitura confortável por horas. A diagramação é simples, mas perfeita.

Assim, muito orgulhosa do meu mozão quarentão e ansiosa por mais das suas aventuras com Win, deixo minhas 5 estrelinhas pra esse livro incrível que me fez refletir sobre taaaaantas coisas e que vale a pena ser lido por todos. Agora, vou correndo começar a ler Quando Ela Se Foi, com uma dorzinha no coração por perceber que a série está acabando.

site: https://almde50tons.wordpress.com/
comentários(0)comente



Thalita R. 15/03/2019

Parei no 3 livro sa Saga Bolitar até pegar esse na biblioteca, dentro desse lapso de 5 livros está óbvio o amadurecimento do personagem. O que me desagradava no Myron de "Quebra de confiança" era a aura adolescente forçada.
Esse Myron mantém o sarcasmo mas a impetuosidade deu lugar à maturidade suficiente para que ele pensasse antes de agir ou de falar.
Aparentemente isso se deu ao amadurecimento do próprio autor como autor pois é visível que todos os outros personagens se desenvolveram de forma mais adulta, um grande exemplo disso é o Win.
Esse livro tem um bilhão de reviravoltas mas de maneira natural. Estava precisando de um livro assim, uma beça cura pruma ressaca literária.
comentários(0)comente



Monica 11/02/2019

Achei essa história uma das mais fracas da série até aqui. Nessa história são poucas as tiradas sarcásticas e as interações dele com o Win, a Esperanza e a Big Cindy foram muito poucas. E isso pesou na minha avaliação da história.

O Win continua participando ativamente das investigações, mas faltaram aqueles diálogos hilários entre os dois. A Esperanza acabou de ter um bebê e se casar, portanto quase não aparece na história e a Big Cindy também aparece muito pouco.

Nesse, temos o Myron já quarentão e entre a história anterior e essa se passaram 6 anos e nesses 6 anos ele não se envolveu em nenhuma investigação. E o autor mostra justamente isso: o Myron enferrujado e se obrigando a investigar o desaparecimento da filha de uma amiga de escola, pois se sente culpado por ter sido a última pessoa a vê-la.

As reviravoltas continuam incríveis e a trama policial continua arrebatadora, mas senti falta do humor e de uma interação maior entre os personagens de sempre.

Mas amei um aspecto da história: o Harlan tem alguns personagens recorrentes, não só na série do Myron, mas nos livros únicos: a investigadora Loren Muse que é uma personagem que eu adoro. Aliás, adorei o Myron falar que conhece a investigadora por causa do caso Matt Hunter, que é o protagonista do livro O inocente, um dos meus livros prediletos do Harlan.

Além da Loren, a Hester Crimstein, outra personagem recorrente nas histórias do autor também dá as caras e eu adoro quando ela aparece. Ela é uma advogada bem exagerada, típica desses programas de telebarracos. Tem como não amar uma figura assim?
comentários(0)comente



Camila Miranda 30/01/2019

Esse foi o primeiro livro que li do autor e gostei muito da sua forma de desenvolver a história. Os personagens são bem descritos e isso nos faz sentir empatia e querer saber o que aconteceu com cada um deles. Gostei de não imaginar o que iria acontecer no final, o livro tem muitas reviravoltas e possui um ritmo muito gostoso de ir acompanhando. Minha cabeça ficou cheia de teorias e muita curiosidade para descobrir o que havia acontecido com a menina desaparecida. Então posso dizer que o livro cumpre o que promete, pois era exatamente tudo isso que descrevi o que eu esperava desse livro.
comentários(0)comente



MAGALHÃES 29/12/2018

FRACA
Nossa essa leitura foi bem massante,esperava mais.
comentários(0)comente



Diogo Matos 10/10/2018

Um Myron diferente
Nesse livro nos é apresentado um Myron já quantentão, e que há 7 anos não investiga um caso. Muita coisa mudou durante esses 7 anos, e isso nos é apresentado na metade inicial da leitura. Myron acaba se vendo obrigado a investigar um caso, devido a uma promessa que ele fez, ou seja, sua volta ao mundo investigativo não é premeditada.
É bem curioso ver como nosso protagonista está enferrujado, tanto para ler as pessoas, como para lutar com elas. Em compensação, a idade não parece ser um obstáculo para seu fiel amigo Win, pois o mesmo continua com a desenvoltura de sempre, e com seus mesmos hábitos bem peculiares. Trata-se de uma ótima leitura! Vale a pena.
comentários(0)comente



Aline 19/08/2018

A Promessa
Peguei esse livro pois eu sempre gostei do gênero mas não lia muito, então nada melhor do que pegar um dos mais indicados certo? Certo!

O enredo é ótimo, muita ação, diálogos excelentes e personagens ímpares - que deixam tudo muito melhor a medida que vamos acompanhando os acontecimentos.

Myron é aquele quase herói que erra, apanha e muitas vezes se dá mal, sempre com muito sarcasmo tornando a leitura divertida por vezes. Ele me lembrou muito um tiozão com piadinhas sem graça e sua postura vários momentos, mas isso não incomodou, na verdade foi o que me fez gostar dele.

Foi o primeiro livro que li do autor e sei que esse é o 8 de uma série sobre Myron Bolitar. Não tive problema nenhum em não ter lido os outros, sempre há uma breve explicação para situar e foi encaixada muito bem.

Esse é aquele livro que começa um pouquinho parado mas pega um ritmo fácil e no decorrer dos acontecimentos fica difícil largar enquanto não descobrimos o que realmente aconteceu. Eu adorei a escrita do Harlan, vai ser um autor que sempre vou ficar de olho a partir de agora.

Recomendo muito, é um ótimo suspense, muito bem escrito e se você como eu gosta do gênero vai adorar.

site: https://www.instagram.com/p/BjNym7wnQmw/?taken-by=folhaafolha
comentários(0)comente



Samila Moura @soresenhasdelivros 12/08/2018

A Promessa - Harlan Coben
Resenha|A Promessa |@harlancoben |@editoraarqueiro

Por favor, escutem... Se algum dia estiverem numa encrenca, se saírem para beber, se seus amigos estiverem bebendo, se vocês estiverem chapadas? Prometam que vão ligar para mim... Não vou fazer nenhuma pergunta. Não vou contar aos seus pais. É a minha promessa.?

Myron Bolitar, está dando uma festa em sua casa para apresentar Ali Wilder como sua nova namorada, e ele acaba escutando uma conversa entre Erin (filha de Ali) e sua melhor amiga Aimee Biel no porão, onde elas falavam sobre garotos dirigindo e bebidas. Diante dessa situação Myron as faz prometer que se algum dia elas se metesse em alguma encrenca entrariam em contato com ele imediatamente, e ele as ajudaria, não faria perguntas e jamais relataria o ocorrido aos seus pais.

Em uma determinada noite as 2:17h da madrugada ele recebe uma ligação de Aimee pedindo ajuda, ele vai ao encontro da jovem e a deixa na casa de uma "suposta amiga", porém a jovem desaparece e Myron Bolitar, acaba se tornando o principal suspeito do desaparecimento, pois foi à última pessoa a estar com ela.

Continue lendo em:

https://www.instagram.com/soresenhasdelivros
comentários(0)comente



Virgílio César 10/08/2018

Achei o melhor da série até o momento. Neste livro o autor escreve sob o ponto de vista de vários personagens e não apenas do Bolitar, o que torna o enredo bem mais interessante.
comentários(0)comente



Léo 01/05/2018

Thriller com final tenso
Coben sabe escrever como poucos.
As idas e vindas do personagem te mantém sempre atento, a empatia com as famílias da história vão se ampliando a cada página e o final te mantém tenso até o último parágrafo.
Excelente livro.
comentários(0)comente



Dai 05/04/2018

Mais uma vez Harlan conseguiu me deixar de boca aberta, me surpreendeu de uma forma que eu nem esperava tornando esse lindo meu segundo preferido. Mais uma vez Myron se vê depois de anos numa rede de investigações que vai te levar a várias suposições que no final estarão erradas.
comentários(0)comente



Jessica Pereira 29/12/2017

Harlan Coben sendo Harlan Coben
Já é o décimo sétimo livro que leio desse meu autor predileto e ele não me decepcionou. A promessa não é um dos meus livros favoritos, mas promete surpreender com seu final. O livro começa um pouco lento e por isso não dei 5 estrelas, porém no meio dele a história começa a caminhar e instiga sua curiosidade. Harlan Coben tem livros melhores mas não quer dizer que " a Promessa" seja um livro ruim, vale a pena a leitura sim.
comentários(0)comente



63 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5