A Promessa

A Promessa Harlan Coben




Resenhas - A Promessa


62 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


E. Dantas 02/05/2009

Ação e dialogos
Conheci o Coben agora através desse último livro lançado, "a promessa" e tudo que eu tenho a dizer é :



É!



O cara é bom e pronto, e o livro é excepcional. Ação e dialogos é a regra de Coben, você não descansa um segundo sequer. O herói-urbano-sem-capa-pseudo-famoso Myron é só mais um cara, como eu e você, porém com as companhias certas e um humor sarcártisco que te faz ler sempre com um sorrisinho de lado.

Ha quem diga que a trama deixa a desejar, e pode até ser que deixe, mas o charme e a individualidade de cada personagem são ofuscantes à qualquer outra pauta.

Indicadíssimo!



Beijos e inté!



OBS: Se você curtiu "a promessa", leia "Velocidade" de Dean Koontz.
comentários(0)comente



Luz 15/05/2011

.... As verdades, as omissões, as perdas, os reencontros.
.... Um livro, um único livro, é um mundo inteirinho de muitas coisas, relatos, descrições, narrativas sobre vários assuntos e temáticas que surgem da criatividade ou de apreensões que o autor teve, imagens que captou, relatos que ouviu. Um adolescente também é assim e, penso, sobretudo numa faixa etária dos quatorze aos vinte anos, um mundo vasto e com muitas impressões apreendidas sobre diversas e várias coisas. Um adolescente pode ser muito amado, cuidado, diligenciado, paparicado, por pais, avós, tios, os responsáveis que forem e estiverem ao seu alcançe, todavia, toda essa diligência, preocupação, afetividade, não é nada se não houver um caminho, um elo, uma ponte, que faça a ligação com os dois lados, o lado do jovem e seus vários e questionáveis mundos e o lado daqueles que se imbuem por amá-lo e preservá-lo. Se não houver essa conexão, infelizmente, nem tudo sairá perfeito e nem tudo estará tão coeso como se pensa, as aparências podem até mostrar uma pílula dourada e brilhante que se bebe e embebe à cada dia, entretanto, a verdade pode ser amarga e ácida, porque o adolescente pode vivenciar situações irrestritas e buscar tantas apologias, que se não houver olhos atentos o suficiente, se não houver quem possa detectar e ouvir com atenção, tudo enfim estará de fato perdido e se um dia não se teve como edificar algum tipo de ponte, mas tarde então é que terá sido impossível.
George Facundo 07/06/2011minha estante
Nossa cara Luz, que descrição massa! Gostei de sua prosa, instigante por demais da conta! :-) Mais um na minha lista graças a vc!




Kellen Suamy 13/02/2010

Ação e suspense até o final!!!
Esse Harlan Coben é demais! Escreve muito... Ele sabe iniciar e terminar uma estória com chave de ouro... deixa literalmente para as últimas páginas toda a revelação do mistério... e eu duvido que alguém consegue desvendar antes...



Sensacional!
comentários(0)comente



Alyssa @culpadoslivros 23/03/2017

A Promessa é mais um livro eletrizante de Harlan Coben.
É impressionante como este autor consegue criar tantas armações, desenvolver personagens complexos e no final de tudo, amarrar as pontas e ainda nos surpreender com um final in-crí-vel!

Eu poderia terminar esta resenha aqui, pois quem conhece as outras obras de Coben, já sabe do que eu estou falando! 😘

A combinação de suspense com uso da tecnologia traz uma aventura empolgante. E vale comentar que este livro foi escrito em 2006. A Promessa também traz uma boa dose de drama, ao envolver adolescentes sequestradas na trama e o desespero de suas famílias. O que pode parecer simples acaba por se tornar uma grande bola de neve, complexa, eletrizante e com várias histórias paralelas que podem – ou não, estar interligadas.

A narrativa é absolutamente fascinante, prende a atenção do leitor. E a cada novo passo na história, parece que tudo se enrola ainda mais, ficando difícil encontrar uma solução. São muitos segredos escondidos, numa trama sombria e devastadora.

Uma pena que eu não comecei a leitura da série Myron Bolitar pela ordem certa, para poder acompanhar a evolução deste personagem. No entanto, noto que em A Promessa, temos um Myron ainda mais seguro de si e cativante e que me agradou muito mais, do que na leitura anterior (O medo mais profundo). Os quatro livros que eu devorei até hoje, me trouxeram imensa alegria. A cada nova leitura, me apaixono mais pelo autor Harlan Coben! 💜

site: http://www.instagram.com/culpadoslivros/
comentários(0)comente



Danni 05/01/2012

Eu prometo o.O
Mais um livro de Harlan, não me canso em ler os livros desse autor.
Mas de todos que já li, achei esse com menos suspense.
Com o contar da estória, as coisas já iam sendo reveladas. Mas claro que o final não deixou a desejar.

O livro conta a estória do famoso detetive Myron, que faz duas meninas prometerem ligarem pra ele a hora que uma delas precisarem dele.É o que acontece... só que uma delas desaparece... e é onde rola todo o drama.

É muito mais do que recomendado, é um livro pra ter na estante!
Talita 10/12/2012minha estante
entre todos, este tb foi o que eu menos gostei.


Mari 22/12/2015minha estante
Olá você saberia me dizer qual é o sétimo livro da série?
Mariana.




Raffafust 02/05/2017

Sim, ele ataca novamente, na verdade o oitavo livro - ordem certa - de Myron Bolitar , o personagem mais conhecido de Coben se vê em uma situação estranha ao tentar fazer uma boa ação para a filha de sua grande paixão da vida: Claire.
Myron escuta vindo de seu porão a conversa de Aimée - filha de Claire- com uma amiga, algo que ela não revelaria a sua mãe. Querendo seu o tiozão protetor ele conversa com ela e com a amiga de que caso algum dia precisem de ajuda para chamá-lo que ele se prontificará a ajudá-las.
O que ele não contava é que a menina usasse isso muito antes e o pedisse para levá-la até uma casa que ele não sabe de quem é, o pedido inusitado é atendido e depois disso a menina some, apesar de maior de idade ela age como uma menina de 14 anos, e a gente fica sem saber se de fato ela foi pega por alguém ou se está fugindo.
Todo o mistério com a marca Coben de qualidade é mantido até o final, quando o segredo é revelado. Para quem não leu os outros livros da série algumas coisas podem não fazer sentido, como Claire ter a importância que tem na vida de Myron. O título remete a algo que ele se comprometeu com Aimée e agora não só enfrenta o misto de raiva e gratidão pelo passado de sua ex mas também a desconfiança da polícia por ele ter sido o último a ver a menina.
Pode ser que o final decepcione quem não saiba da história de Claire, de como Myron virou detetive...mas a verdade é que tudo serve de gancho para os próximos volumes e eu amei o final escolhido pelo mestre das noites em claro.

A ordem da lista de livros e a data de publicação no Brasil e no país de origem (EUA):

1. Deal Breaker (1995) - Quebra de confiança (Arqueiro, 2011)

2. Drop Shot (1996) Jogada Mortal (Arqueiro, 2012)

3. Fade Away (1996) - Sem Deixar Rastros (Arqueiro, 2012)

4. Back Spin (1997) - O Preço Da Vitória (Arqueiro , 2013)

5. One False Move (1998) - Um passo em falso (Arqueiro,2014)

6. The Final Detail (1999) – Detalhe Final(Arqueiro,2015)

7. Darkest Fear (2000) – O Medo Mais Profundo (Arqueiro,2016)

8. Promise Me (2006) A promessa (Arqueiro,2017)

9. Long Lost (2009) Quando ela se foi (Arqueiro, 2011)

10. Live Wire (2011) Alta tensão (Arqueiro, 2011)

11. Home (2016)

site: http://www.meninaquecompravalivros.com.br/2017/04/resenha-promessa-editoraarqueiro.html
Camila 06/09/2017minha estante
Quando ela se foi a Alta tensão na verdade são posteriores à este livro? Eu já li faz mto tempo...




Patricia Duarte 23/09/2010

Esse foi o quarto do Harlan Coben que eu li e o que menos gostei. Não estou dizendo que não foi bom, os outros é que foram maravilhosos!
Recomendo.
Narielen 03/02/2017minha estante
Quais você indica?


Jemima.SantAna 17/11/2017minha estante
Narielen, esse eu não li, mas meus favoritos: "Não contem a ninguém", "Não fale com estranhos", "Que falta você me faz" , acabei de ler ontem "A grande ilusão" também achei muito legal, mas não o melhor ;)




Kamila 29/03/2017

Que decepção
A Promessa é o oitavo livro da série Myron Bolitar e desta vez ele vai prometer umas coisas complicadas a duas jovens, que são as filhas de sua namorada e de sua amiga. Um certo dia, ele encontra essas moças conversando em seu porão. Elas falavam sobre garotos, festas e álcool. Myron, querendo ajudar (algo que é normal em sua vida), oferece ajuda a elas, caso algum dia estivessem em apuros. Para que elas tivessem total confiança, ele promete que, caso elas liguem, ele não fará nenhum tipo de pergunta.

E isso realmente acontece. Uma das meninas, Aimee Biel, que é filha de uma amiga de longa data de Bolitar, liga para ele, pedindo que a leve num certo endereço. Depois que ele cumpre sua promessa, a garota é dada como desaparecida. Porém, alguns meses antes, outra garota sumiu, em modus operandi parecido com este: garota maior de idade, faz saque num caixa eletrônico (o mesmo nos dois casos). E Myron acaba sendo considerado o principal suspeito do desaparecimento de Aimee. E o que era pra ser um caso de procura, acaba se tornando uma busca pela verdade.

Adoro romances policiais, então não ler Harlan seria algo estúpido de minha parte. É o quarto livro dele que leio – segundo sobre Bolitar – e infelizmente, ele me decepcionou. Comecei a leitura com altas expectativas, que não foram superadas. Aliás, nem parece que foi ele quem escreveu, de tão modorrento que é.

A leitura foi muito arrastada, mesmo eu já tendo reclamado de ter lido vários policiais em um curto espaço de tempo, esperava mais deste livro. E não, o fato de ter lido vários do gênero em seguida não ia atrapalhar esta leitura, até porque eu li premissas bem diferentes, situadas nos mais diversos lugares, como São Paulo, Estocolmo e Reykavik. Parece que temos mais do mesmo, Bolitar roda, roda, roda e não sai do lugar, muitos detalhes – muitos mesmo – e a história não parece avançar. O que é uma pena, porque Coben é mestre em fazer prender os seus leitores, só que, desta vez, parece que ele perdeu a mão.

Já a Arqueiro está de parabéns pela edição. Solicitado em parceria, a capa condiz com a trama e adorei o título escrito em rosa – na minha estante vai combinar com o "O Medo Mais Profundo" (resenha aqui), cujo título está escrito em azul e também é uma história com Myron, mas muito melhor.

Antes que me crucifiquem, Harlan não perdeu uma fã, pelo contrário, vou continuar lendo mais dele sim, mas A Promessa não foi um livro que me convenceu, e fico chateada porque acompanho o trabalho dele e nem preciso dizer, mas ele é ótimo no que faz! A propósito, se você conhece mais obras dele, pode me indicar!

site: http://resenhaeoutrascoisas.blogspot.com.br/2017/03/resenha-promessa.html
comentários(0)comente



Ana 20/11/2012

Excelente
Um dos primeiros livros da série Myron Bolitar ( série mais famosa de Harlan Coben), tendo em vista que no Brasil foram publicados fora de ordem. Nesse livro, Jessica já se foi e Myron está com uma nova namorada. Excelente livro, com muita ação, muito divertido. É praticamente impossível encontrar esse livro no mercado. Muito valorizado.
comentários(0)comente



Carolina Durães 06/03/2017

"A Promessa" se passa seis anos depois dos acontecimentos de "Detalhe Final". Os pais de Myron mudaram-se para Miami, onde estão aproveitando a aposentadoria e lidando com problemas de saúde. A casa de infância de Myron é agora a sua casa e está levando uma vida mais tranquila, saindo com Ali Wilder , uma viúva e mãe de dois filhos adolescentes. Em uma reunião com alguns amigos em sua casa, Myron escuta a conversa de Erin, a filha de Ali e Aimee filha de Claire e Erik. Claire frequentou a escola com ele e é sua vizinha, então ele conhece Aimee desde pequena. As duas estão conversando sobre festas e comentam sobre o namorado de Aimee dirigir bêbado. Em um ímpeto ele oferece ajuda a ambas: caso se encontrem em uma situação difícil, elas poderiam ligar para ele a qualquer hora do dia e ele iria resgatá-las e promete que nem ao mesmo comentaria com os pais das jovens. O que Myron não imagina é que essa oferta iria complicar a sua vida...

"- Por favor, escutem, está bem? Se algum dia estiverem numa encrenca, se saírem para beber, se seus amigos estiverem bebendo, se vocês estiverem chapadas ou doidonas ou sei lá o quê... Prometam que vão ligar para mim. Eu vou pegar vocês onde estiverem. Não vou fazer nenhuma pergunta. Não vou contar aos seus pais. É a minha promessa. Levo vocês aonde quiser ir. Não importa a que horas seja. Não importa se estiverem longe. Não importa se estiverem chapadas. Vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana. Liguem e eu pego vocês". (p. 15)

Alguns dias depois Myron recebe uma ligação de Aimee no meio da madrugada pedindo que ele fosse buscá-la e que a deixasse na casa de uma amiga. Percebendo o nervosismo da garota, o protagonista tenta conversar com ela, mas suas tentativas são um fracasso total. Depois disso, Aimee desaparece e a os pais da jovem ficam desesperados.

Em paralelo, a investigadora Loren Muse recebe uma dica sobre Katie Rochester, outra jovem que sumiu. Katie, assim como Aimee, tem dezoito anos de idade e ambas estudam na mesma escola. E o mais intrigante: ambas usam o mesmo caixa eletrônico antes de desaparecer. A polícia ainda não tem certeza se elas resolveram fugir ou foram sequestradas, mas as coincidências dos dois casos são inúmeras e o principal suspeito é Myron.

Quem acompanha a série sabe que Myron tem um complexo de herói e mesmo afastado tanto tempo da "ação", ele mergulha de cabeça na investigação e as revelações serão impactantes. A trama mergulha no ambiente escolar, onde observamos jovens que se acham no topo do mundo e se envolvem em situações perigosas. Vemos também várias dinâmicas familiares problemáticas e pais capazes de absurdos para preservar o futuro dos filhos.

Enquanto mergulhamos na investigação, o leitor também acompanha o crescimento pessoal dos personagens que já são velhos conhecidos: Esperanza Dias é uma mãe e mulher de família, casada com alguém totalmente diferente e inesperado; Big Cindy continua com seu vestuário excêntrico e Win, bom... é o Win. Temos algumas participações especiais, como a maravilhosa Zorra, juntando todo a gangue novamente. Os pais de Myron também fazem uma pequena participação e confirma o quanto o protagonista ama sua família.

"Seis anos. Era o tempo que fazia desde que Myron tinha bancado o super-herói pela última vez. Em seis anos não tinha dado um único soco. Não tinha segurado, muito menos disparado, uma arma. Não tinha ameaçado nem sido ameaçado. Não tinha telefonado para Win, que continuava sendo o homem mais amedrontador que ele conhecia, para ajudá-lo ou para tirá-lo de uma encrenca. Nos últimos seis anos nenhum dos seus clientes tinha sido assassinado - um ponto realmente positivo no seu ramo de negócios". (p. 21)

site: http://www.viajenaleitura.com.br/
comentários(0)comente



Jansen 21/07/2014

Coben é sempre bom
Lido em março de 2014. Muito bom. Trata-se de cumprir uma promessa que torna tudo mais difícil, inclusive proteger a pessoa a que se prometeu segurança.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Mariana Fialho 12/04/2017

A Promessa
O que gosto na escrita de Harlan Coben é a clareza - embora o livro seja de suspense e mistério, a narração e os diálogos são diretos. E se tem algo que me irrita é enrolação!

Os personagens são bem descritos, e consegui visualizá-los física e psicologicamente. Ponto para o autor! Afinal, a melhor coisa do mundo é uma descrição que te permite mergulhar de fato na trama.

Sobre o desfecho, eu juro que pensei em todos os personagens, menos no culpado. Como um autor consegue fazer isso com a gente? Incrível!

Não tenho uma crítica específica ao livro, mas de tudo o que vi sobre ele, como a frase da capa ("E se a vida de alguém dependesse da sua palavra?") me fizeram imaginar crimes mais complexos e fantasiosos do que de fato foi. Por isso, classifiquei-o como "bom-quase-ótimo".

Enfim, embora A Promessa não tenha recebido tantas estrelas, é um suspense diferente e muito bem escrito. Eu recomendo sim, principalmente se você gosta de mistérios, pistas desconexas e uma trama que trata de problemas mais próximos da realidade.

-----------------------------------------
Para conferir a resenha completa e ver fotos do livro, visite o link abaixo!

site: http://coisinhasaleatorias.blogspot.com.br/2017/03/a-promessa-harlan-coben-resenha.html
comentários(0)comente



Thalita R. 15/03/2019

Parei no 3 livro sa Saga Bolitar até pegar esse na biblioteca, dentro desse lapso de 5 livros está óbvio o amadurecimento do personagem. O que me desagradava no Myron de "Quebra de confiança" era a aura adolescente forçada.
Esse Myron mantém o sarcasmo mas a impetuosidade deu lugar à maturidade suficiente para que ele pensasse antes de agir ou de falar.
Aparentemente isso se deu ao amadurecimento do próprio autor como autor pois é visível que todos os outros personagens se desenvolveram de forma mais adulta, um grande exemplo disso é o Win.
Esse livro tem um bilhão de reviravoltas mas de maneira natural. Estava precisando de um livro assim, uma beça cura pruma ressaca literária.
comentários(0)comente



Barbara Sant 20/07/2012

Resenha #298 – Harlan Coben – A Promessa
Oie Gente!
Na última resenha da série Myron Bolitar, do americano Harlan Coben, eu descobri através da Editora Arqueiro que existia um livro dessa série publicado por outra editora.
Como meu TOC com séries se manifestou intensamente, fui atrás de “A Promessa”, já que eu gosto de ter todos os livros das séries que leio.
Mas, minha gente, foi uma luta achar esse bendito livro. Não tinha nas livrarias.
Não tinha nos sebos. Não tinha para troca no Skoob.
Resultado: pensem numa Barbara desesperada!
Quando já estava desistindo, eis que me deparo com um único exemplar em um sebo da Estante Virtual, sendo vendido por uma pequena fortuna. *cof pão dura cof*
Bom, não dava para deixar a série incompleta, já que apesar dos planos da Arqueiro de comprar os direitos de todos os livros, esse ainda é de propriedade da ARX e está esgotado em todos os lugares.
Comprei e fiquei contando os minutos para ele chegar.
Quando o livro chegou, confesso, me senti igual aquelas adolescentes loucas que topam com o vocalista da boyband favorita na fila do cinema.
Era mais ou menos assim:


*COF COF* Voltando…
Se vocês já leram uma resenha sobre a série do Myron, já devem ter me visto dizer que toda vez que ele se mete em algo, querendo ajudar alguém, acaba em desgraça.
Ele se esforça, se empenha, mas toda vez que ele se mete a ser super-herói, alguma coisa acaba mal.
Tem alguém morto, sequestrado, espancado, sumido, baleado, traumatizado no final.
Pela deusa dos homens atrapalhados, esse Myron parece que é a personificação da lei de Murphy! É ele chegar que a coisa desanda!
E não fiquem achando que eu estou implicando com o coitado, porque eu não estou!
Olhem só o que uma das personagens do livro diz para ele:
-Por que você não é casado?
-Mas o que isso tem a ver com qualquer coisa?
-Você é um dos homens mais gentis, mais amáveis, que eu conheço. Adora crianças. É heterossexual. Então, por que ainda não se casou?
Ele se conteve. Claire estava em estado de choque, disse a si mesmo. (…) Ela estava apenas desabafando.
-Acho que é porque você leva a destruição por onde passa, Myron. Aonde quer que você vá, as pessoas acabam feridas. Acho que é por isso que você nunca se casou.
-Você acha — o que? 00 que eu sou amaldiçoado?
COBEN, Harlan – A Promessa – página 140.
Para explicar sobre a realidade do Myron nesse livro, preciso dizer que, assim como a série, passaram-se seis anos desde a última vez que ele bancou o herói.
Como não Brasil os livros do meio não saíram ainda, você pode ficar perdido em alguns momentos. Ele faz referência à alguns acontecimentos que não conhecemos, assim como à algumas pessoas.
Mas não é algo que vá estragar a leitura ou fazer você perder o fio da meada.
Gente, sério, eu nunca imaginei que ele pudesse ficar pior do que ele era.
O Coben conseguiu escrever o Myron fazendo mais burradas do que um grupo de adolescentes em uma festa sem supervisão. rs
Ele pareceu esquecer completamente que “toda ação possui uma reação”, sacam?
Faz um monte de coisas que tem mais características de atitudes de vilões do que de mocinhos.
Ele me pareceu, dessa vez, meio perdido.
Provavelmente é culpa daquela vaca bruxa da Jéssica, que aparece no livro para piorar ainda mais a vida dele.
Pelo menos dessa vez ele tem uma namorada nova e não deu trela para essa vaca bruxa.
Comigo dizendo isso, vocês devem se perguntar qual é a graça de ler, se eu sei que a personagem central vai fazer umas melecas terríveis.
Mas sabem quando você pega algo para ler, que ele causa aquele aperto no corpo todo, que te deixa ansiosa, tensa, agoniadinha para entrar no livro e dar umas porradas nas personagens?
Pois é, nos livros do Myron isso acontece o tempo todo.
Cada vez que ele não faz uma burrada, você sente um alívio tão grande, que é impossível largar e ficar sem saber se ele vai enfiar o pé na jaca mais para a frente.
É divertido, cheio de ação, e ainda tem umas figuras quase impossíveis de acreditar que estão no mesmo livro.
Você pode até dizer que é muito maluco, mas sempre, sempre vai ser imprevisível e divertido.
Recomendo!


Texto retirado do In Death. Leia mais em: Resenha #298 - Harlan Coben - A Promessa - In Death http://indeath.com.br/2012/07/resenha-298-harlan-coben-a-promessa/#ixzz21Bv5vNPw
Under Creative Commons License: Attribution
Talita 22/11/2012minha estante
eu não classificaria a Jessica com melhores adjetivos! A não ser talvez que eu bancasse a Esperanza e chamasse ela de biscate logo de uma vez.
Vaca bruxa.... curti.




62 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5