Não Há Segunda Chance

Não Há Segunda Chance Harlan Coben




Resenhas - Não Há Segunda Chance


29 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Danni 14/12/2012

Viciante :)
Harlan é o cara!
Não me canso de elogiar o autor.
Como pode escrever tão bem, fazer várias reviravoltas na estória e a gente nem desconfia de nada?!

Não Há Segunda Chance conta a estória de Marc, que tem a esposa assassinada e a filha sequestrada.
E por assim vai desenrolando a drama, mas que drama.
Final inesperado.

Mais do que recomendado!
comentários(0)comente



Eli Coelho 01/12/2012

Harlan Coben é melhor sem o Myron.
Harlan Coben é um escritor de fórmula. Alguns escritores fazem livros muito diferentes uns dos outros. Outros se repetem. Harlan é um exemplo do segundo caso. Seus livros são quase sempre iguais: Crime no passado+Marido suspeito+Drama familiar.
Já mencionei isso em outras resenhas, sempre é mais do mesmo, inclusive com os livros da série Myron Bolitar. Mudam os motivos, os fatos, mas o modus operandi se repete e depois de ler alguns livros o leitor mais atento acaba percebendo algumas coisas.

A opinião acima, não desmerece esse livro, muito pelo contrario, afinal "time que está ganhando..." O livro é muito bom, mas não ótimo como outros (DESAPARECIDO PARA SEMPRE continua sendo meu preferido). Esse tem a sinopse que mais me chamou a atenção. Dizer que a leitura é envolvente e que tem reviravoltas é "chover no molhado" para esse escritor.

Quando Harlan Coben resolve fazer a narrativa em primeira pessoa, ele faz isso melhor do que ninguém.

Creio que os livros fora da série Myron são melhores. Me parece que com o Myron o esforço é menor para cativar, afinal o personagem em si já é garantia de encantar o leitor. É uma impressão que se confirma nesse livro.

Harlan Coben é sempre muito bom, nem sempre é ótimo. Certamente uma leitura recomendada a qualquer leitor.


claudioschamis 05/02/2009

Continuo fã do autor
Esse livro de Harlan é bom. Muito bom. Mas ainda sim achei que ficou faltando alguma coisa. Talvez a última pitada de sal. É um suspense envolvente com um ritmo bom de acontecimentos, mas em algumas passagens (poucas por sinal) a coisa fica estranha sem sentido. Não sei se algum erro de tradução mas que deixa dúvida com relação ao que aconteceu, pois em uma passagem é dito uma coisa e logo em seguida é dito outra coisa que não pode ter acontecido pois tira todo o sentido e deixa o leitor numa dúvida e um pequeno ponto de interrogação. Talvez não comprometa tanto a história, mas se fosse dar uma nota perderia alguns pontos, apesar de continuar fã do autor.
comentários(0)comente



Patricia Duarte 22/12/2010

Bom livro, mas certamente não como os demais de Harlan Couben. Acho que me acostumei com um patamar muito elevado vindo dele e agora não espero nada menos que isso...(exigente? acho que sim! rsrs).
Marc tem sua filha sequestrada e sua mulher assassinada num crime onde ele escapou por pouco. Ao sair do hospital ele só tem um objetivo: Encontrar sua filha, enquanto todos julguam que ela não se encontra mais viva. Ao longo de 18 meses, Marc se envolve em muitas surpresas, armadilhas e revelações.
Recomendo, mas se você ainda não leu nenhum livro do Harlan não o julgue por essa história....ele tem outras Maravilhosas!!!


Fabio Shiva 11/09/2012

Penso que não darei outra chance a Harlan Coben.
Esse é o terceiro livro que leio de Harlan Coben. Me deixou grudado na leitura, da mesma forma que os dois anteriores, porém...

O primeiro que li, achei fabuloso. O segundo, achei interessante, mas seguindo a mesma fórmula do primeiro. E no terceiro fiquei mesmo desapontado, pois é sempre quase a mesma história: um homem de repente se vê envolvido em uma série de crimes, e a polícia o considera o principal suspeito. Para provar sua inocência, ele precisa elucidar os crimes sozinho (enquanto foge da polícia), ao mesmo tempo em que é perseguido pelos verdadeiros criminosos, que querem matá-lo a qualquer custo. No final, uma série de reviravoltas antes da revelação surpreendente...

Existem dois tipos básicos de autores, talvez. O primeiro tipo escreve um livro novo a cada vez, e o segundo acerta a mão em uma receita e fica repetindo livro após livro...

Penso que não darei outra chance a Harlan Coben. Na verdade me irrita ver um autor talentoso, que poderia escrever livros muito melhores e inovadores, ficar tão apegado a uma fórmula.

Quem não leu nada do autor e curte romance policial e suspense, vai se divertir certamente. Mas do segundo em diante o interesse será progressivamente decrescente.

(que resenha malvada essa minha hem!)

***
Aproveito para convidar você a conhecer o meu livro, O SINCRONICÍDIO:

Booktrailler:
http://youtu.be/Umq25bFP1HI

Blog:
http://sincronicidio.blogspot.com/

Venha conhecer também a comunidade Resenhas Literárias, um espaço agradável para troca de ideias e experiências sobre livros:
.
http://comunidaderesenhasliterarias.blogspot.com.br/
*
http://www.facebook.com/groups/210356992365271/
*
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=36063717
*


Gabriel 03/03/2012

Harlan Coben não economiza em reviravoltas.
Nesta obra Harlan Coben se superou. Apesar de ser um dos livros menos comentados do autor, "Não há segunda chance" se mostra uma obra muito rica em detalhes e conteúdo. Com um inicio não muito entusiasmante, ele ao longo da historia nos surpreende superando os clichés de historias policias, onde só há uma trama principal. Como sempre o autor valoriza as relações familiares do inicio até o fim, levando cada vez mais o foco da trama final para a importância das relações interpessoais. Uma ótima leitura para qualquer hora e local, as paginas passam facilmente em no máximo trés dias.
comentários(0)comente



Katia 01/10/2015

Romance policial.
Que agonia prá chegar ao final desse livro e descobrir o que tinha acontecido.
Marc é casado com Mônica e juntos têm uma bebezinha de 06 meses, Tara.
Numa noite, ele leva dois tiros a queima roupa e sobrevive por milagre, descobrindo que a esposa fora assassinada, encontrada nua, sem sinal de violência sexual, e sua filhinha desaparecera misteriosamente.
Os sequestradores resolvem finalmente pedir resgate mas ele não pode envolver a polícia, sob pena de nunca mais ver a filha, sem segunda chance. Eles recebem o dinheiro, e não entregam a filha, pois descobrem que a polícia está envolvida.
1 ano e 6 meses depois, voltam a entrar em contato, Marc pede a ajuda a sua ex, que é ex agente do FBI.
Uma história cheia de mistério, suspense, adrenalina, fios que não se encaixavam, até o final surpreendente
Muito bom!!


Vann 16/03/2019

Primeira decepção com Harlan Coben
Eu sou fã de Harlan Coben. Já li quase todos os seus livros. Sou apaixonada por cada livro. Mas esse, para mim, foi o pior. Quase não termino. Muito chato, fluía muito bem, Mas mesmo assim, chato. Quis abandoná-lo várias vezes. Sim, não foi ruim, apesar de ser o pior dele. Mas, senti que faltou algo, entende? O plot foi bem previsível. Claro que no começo pensei em uma coisa e com o desenrolar da história, se apresentou outra. Mesmo assim, depois de um certo tempo, deu pra sacar quem era o responsável por tudo.
A premissa é boa. Pena que tiveram mais partes chatas do que boas.
comentários(0)comente



Suzi 20/10/2011

Marc Seidman acorda após doze dias de coma, sem ter a real noção do desastre que está sua vida. Escapou da morte por um fio e descobre que sua mulher foi assassinada e sua filha sequestrada. Dias após um pedido de resgate é feito e acaba fracassando, Marc acredita então, que sua única chance de recuperar sua filha...se foi.
Inesperadamente um ano e meio após o ocorrido, um novo pedido de recompensa é feito, mas desta vez, ele decide adotar novas estratégias, entre elas contatar seu antigo amor: Rachel para ajudá-lo (ela é ex agente do FBI).
Muitos fatos ocorrem até o desfecho deste enredo, não me surpreendi. pela primeira vez, descubro muito antes o assassino que Coben construiu. Por isso "menos" uma estrelinha.
Outros fatos me decepcionaram:
Assim como em "Quando ela se foi", notei um leve exagero de Coben em suas descrições, em trechos longos de passagens da infância, do bairro do personagem, fatos que seguramente não acresceram muito a estória. Não sei se é culpa da edição, mas notei vários erros de continuidade, como em uma página em que conta-se a história de Rachel e troca-se por Mônica, também há erros de ortografia.
Enfim, o livro é interessante. Como sempre...o enredo me prendeu bastante. Mas acredito que algo faltou, as motivações para o crime, em minha opinião foram frágeis e nem se comparam as estórias de Desaparecidos para sempre e Não conte a ninguém.
comentários(0)comente



Nana 08/08/2010

Suspense e ação!
A trama é ótima, com um ritmo acelerado que prende a atenção o tempo todo, assim como todos os livros deste autor.
Só não gostei muito da revelação feita nas últimas páginas, não era o que eu esperava e achei meio fantasioso demais.
No geral o livro é muito bom e vale a pena!
comentários(0)comente



Jaíne 16/01/2017

Very good
"Não se tratava de nenhum herói que ele ia chamar. Muito pelo contrário, mas, afinal, tudo o que importava era sobreviver. Palavras bonitas e justificativas funcionavam em tempos de paz. Em tempo de guerra, em questões de vida ou morte, a coisa era mais simples: nós ou eles."

Que Harlan Coben é um excelente escritor, com criatividade e habilidades incríveis para bolar suspenses de tirar o fôlego, isso todos sabem. Mas e que uma de sua obras virou série na Netflix? Vocês já sabiam?
A série foi adaptada a partir do livro "Não Há Segunda Chance" e já foi lançada nos EUA e logo logo sairá por aqui, para alegria dos viciados em séries e para felicidade de quem sempre quis ver uma obra de Harlan nesse tipo de adaptação.
Mas enquanto a série não sai, o que nós devemos fazer? Ler o livro, é claro, e foi isso que eu fiz.

Não Há Segunda Chance, traz como personagem principal o Dr. Marc, um médico reconhecido, ótimo no que faz, mas que vem passando por alguns problemas em seu casamento.
De repente, Marc se vê despertar de um coma, num hospital.
Descobre que levou um tiro e que escapou da morte por pouco, porém, sua esposa Mônica não teve a mesma sorte. E sua filha, de 6 meses, Tara, está desaparecida desde o ocorrido.
A notícia o abala completamente e ele não se recorda de nada que possa levar ao culpado de tudo aquilo. Logo,
ele é apontado como principal suspeito pelo homicídio da esposa e pelo sumiço da filha.
Com a cabeça em um verdadeiro turbilhão de dúvidas, Marc recebe a notícia, de que seu sogro recebeu um pedido de resgate, exigindo 2 milhões de dólares em troca de Tara.
Porém, os sequestradores deixam bem claro: não envolva a polícia. Se envolver, nunca mais verão Tara novamente. Não Há Segunda Chance.

A história é narrada em primeira pessoa, pelo angustiado pai da criança sequestrada, Marc.
E é claro, como já é próprio do estilo de escrita de  Harlan, alguns capítulos na história são narrados em terceira pessoa, mostrando momentos e opiniões de outros personagens da trama.
Você se vê imerso em uma espiral de dúvidas. E a cada página, uma nova dúvida surge.
A trama toma rumos que você não imaginaria que pudesse tomar e como sempre, somos surpreendidos.

Ao invés de uma história em que se procura um suspeito para o que aconteceu a outra pessoa, o personagem principal é a quem tudo aconteceu e ao mesmo tempo é o suspeito de tudo.

Como já era de esperar, somos brindados, mais uma vez, com um ótimo suspense. Então, enquanto você espera a série sair, que tal procurar o livro é dar início a leitura?
Até a próxima, galera!

E para ler a essa e outras resenhas, acessem:

site: mundodasresenhas.com.br
comentários(0)comente



Simone.Sardinha 04/03/2017

Surpresa
Livro: NÃO HÁ SEGUNDA CHANCE
Autor: Harlan Coben
Literatura Norte Americana

Um dos muitos livros de Harlan Coben que já, mas não um dos melhores, porém não menos interessante.
Esse livro não envolve a família Bolivar, mas a família de um cirurgião plástico cuja vida vira de cabeça para baixo quando, após ficar entre a vida e a morte no hospital, descobre que sua esposa morreu e sua filha de apenas 6 meses, aparentemente, foi sequestrada.
O desespero toma conta do médico que passa a viver apenas com o propósito de saber se sua filha ainda vive e poder reencontrá-la.
O problema passa a ser as descobertas que ele faz quando resolver puxar o fio da meada que envolveu o possível acidente que marcou sua vida.
Muitas surpresas! E como não podia deixar de ser, Harlan escreve um final surpreendente, como sempre.
Vale a pena ler porque você não vai querer parar antes do fim.
comentários(0)comente



Dávila 05/01/2015

Harlan
Marc, no início da história, se encontra casado, com Mônica, e com uma filha ainda bebê, Tara. De uma hora para outra sua vida muda completamente, ele é baleado, sua esposa é morta e sua filha some. Ele passa 12 dias internado e quando acorda [...]

site: http://leituranomeumundo.blogspot.com.br/2014/10/resenha-do-livro-nao-ha-segunda-chance.html
comentários(0)comente



Gabi 25/12/2014

Muito bom!
Livro muito bem roteirizado. Gostei da mudança de rumo que a história levou. Achei que era uma coisa, e no fim, se mostrou mais surpreendente. E mesmo com essa surpresa, o final da história foi bem coeso.
Escrito em primeira pessoa (qd o protagonista, Dr. Seidman falava) e em terceira pessoa, a história, como sempre, é mais uma que poderia acontecer com qualquer um de nós. Me coloquei no lugar de todos, realmente é difícil imaginar tudo aquilo acontecendo.
E que final lindo! Me arrancou lágrimas, em pleno Natal, me fazendo pensar nos lares desfeitos, nos problemas alheios, nas adversidades conjugais, nos filhos criados.
Recomendo!
comentários(0)comente



Vinícius 21/07/2017

O livro demora pra engrenar. O primeiro terço ou mais é um banho-maria só, mas depois ele fica eletrizante e o final é impossível de se antecipar.
comentários(0)comente



29 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2