Para não esquecer

Para não esquecer Clarice Lispector




Resenhas - Para Não Esquecer


8 encontrados | exibindo 1 a 8


Dany 14/09/2019

PARA NÃO ESQUECER

Ler Clarice é sempre um estranhamento e ao mesmo tempo reconfortante.
Essa foi minha primeira experiência com um livro de crônicas dela. Não foi uma leitura fácil, para falar a verdade foi bem arrastada.
Porém, tornou a fortalecer o vínculo que criei com ela e o meu engajamento em ler todos os seus livros. O porquê disso? Eu acabo me identificado bastante com os escritos dela, fico envolvida com a sua forma peculiar de escrever sobre os temas mais simples.
Acabei pulado as crônicas que falam sobre Brasília – tenho esse problema quando ela escreve sobre esse assunto.
Algumas crônicas são apenas frases, outras são textos mais longos. Algumas tem um aspecto de pensamento, outras são diálogos com os filhos. Minha preferida foi “Mal-estar de um Anjo. ”
Nem preciso dizer que caio de amores pelas capas. É uma mais linda que a outra.
comentários(0)comente



Tati Diorio 17/01/2019

Pensamentos soltos...
De muito ouvir falar em Clarice Lispector, a procurei na biblioteca do meu bairro. Encontrei esse livro de contos e não pensei duas vezes para pegá -lo emprestado. Não sei bem qual era minha expectativa, mas o que encontrei foram pensamentos soltos, às vezes sem sentido para mim (e não sei se deveriam ter sentido), reflexões desconexas e frases engraçadas citadas pelo seu filho. Em matéria de contos e crônicas, sou mais Raquel de Queiroz.
comentários(0)comente



Ricardo 03/11/2018

Crônicas para um país crônico
Crônicas, fragmentos, opiniões familiares, epifanias (momentos especiais que causam profundo impacto no autor no sujeito narrado e no leitor), diálogos. Clarice faz a gente voltar no tempo, faz a gente rir, se revoltar, concordar. É sempre um prazer ler um livro que dialoga com a gente de forma inteligente e por vezes ou ao mesmo tempo despojada. A crônica de Mineirinho é muito, mas muito atual e necessária para este Brasil. Um recado direito. Mas quem precisa ouvir infelizmente coloca fones ou algodão doce nos ouvidos para continuar ignorando a realidade azeda e amarga.
comentários(0)comente



Jefferson Vianna 07/06/2018

Para não esquecer - Queria as verdades difíceis de suportar...
"Para não esquecer" é mais do que um simples livro de crônicas, é um livro composto por 108 textos pequenos, médios e por hora extensos. O livro é composto de contos, crônicas, pensamentos e breves reflexões da autora, que aborda diversos assuntos de forma aleatória, propondo uma maior aproximação com o leitor. A primeira edição do livro foi publicada em 1978. Neste livro, Clarice Lispector faz uso de uma linguagem impactante, desvendando mistérios e muitas das vezes procurando uma maneira sutil de nomeá-los, levando-nos a compreensão (jamais concreta) do que ela realmente quis dizer, em outras palavras, a escrita de Clarice nos encanta e é capaz de nos perturbar sem entendermos a razão. O que mais me fascina como leitor e admirador de Clarice Lispector é a fantástica capacidade com que a autora manipula as palavras, seguindo idéias, levando-me a reflexão de um todo e ao encontro de tudo que é oculto, silencioso e desconhecido, melhor dizendo: ao encontro do meu próprio EU. Como bem disse Clarice na crônica “Perfil de seres eleitos” (pág. 99) – “Queria as verdades difíceis de suportar”, arrisco dizer que esta seja a intenção ou talvez o risco de quem se aventura na escrita desta escritora singular. Livro maravilhoso. Leitura recomendada.
comentários(0)comente



Jéssika Cordeiro 03/06/2014

Para não esquecer mesmo!
Diante de tantos livros que já li da Clarice esse foi o que mais me marcou. Não sei bem o porquê, mas me fez sentir lá fundo de uma maneira nunca experimentada. Talvez porque eu estava vivendo o que ela escreveu, talvez porque ela é sensível como eu, talvez por motivo algum. Sei que esse livro entrou pros meus favoritos logo no início das páginas e foi uma leitura tão prazerosa que só de lembrar me alegro. Incrível!
"Essa mesma senhora, que sofreu de sensibilidade como de doença..."
comentários(0)comente



Isa 10/05/2013

Para (Não) Esquecer?
Para Não Esquecer é leitura obrigatória, mas é um livro de difícil compreensão. Clarice Lispector nunca foi “clara”, sempre escreveu entre as entrelinhas, o sentimento sem nome, os ecos, as ressonâncias, as sensações informuladas.
Composto por crônicas do cotidiano e textos de “pensamento alto” – muitos textos parece algo retirado de um diário; seus pensamentos soltos. Uns de fácil entendimento, outros, para entender, talvez se tenha que estar como o narrador Rodrigo S.M de “A Hora da Estrela”, “Não fazer a barba durante dias e adquirir olheiras escuras por dormir pouco”; tem-se que estar cru, “ou toca, ou não toca”.
Para mim, não foi um dos melhores livros de crônica da Clarice,o que não significa que não é bom. É um livro interessante, digo que é um livro a ser explorado. Gostei de poucas crônicas, mas me identifiquei de corpo e alma com “Por não estarem distraídos”
“ Tudo só porque tinham prestado atenção, só porque não estavam bastante distraídos. Só porque, de súbito exigentes e duros, quiseram ter o que já tinham. Tudo porque quiseram dar um nome; porque quiseram ser, eles que eram. Foram então aprender que, não se estando distraído, o telefone não toca, e é preciso sair de casa para que a carta chegue..”
Mas, como a própria autora falou que só é entendida nas releituras , numa próxima leitura de “Para não esquecer”, talvez eu não o esqueça mesmo.
comentários(0)comente



Josecássia 14/02/2013

Bagunça organizada...
Achei mas que legal, é um livro feito para quem gosta de uma linguagem mais densa, mas realista da coisa, a Clarice é simplesmente perfeita, ela começa a escrever e parece que só, sai escrevendo e mesmo assim tão bem, é uma bagunça de ideias, mas uma bagunça organizada pois você consegue entender cada palavra que ela diz...Sim as vezes a´te repete muito, mas afinal o nome do próprio diz... Um livro perfeitamente muito bom!
comentários(0)comente



patriciaik 08/02/2010

livro de cabeceira, daqueles que você pega, lê um parágrafo e entra numa profunda reflexão!
comentários(0)comente



8 encontrados | exibindo 1 a 8