Menina Má

Menina Má William March




Resenhas - Menina má


254 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Fernanda.Rocha 14/04/2018

Me deixou completamente instigada
Não irei mentir eu comecei a ler o livro por causa que a capa me chamou atenção e eu fiz a famosa frase: "julgar o livro pela capa", porém o livro me envolveu de modo incrível me fazendo entrar na cabeça da personagem principal de modo pessoal, quase invasivo nas angústias da personagem principal. É uma ótima leitura, pesada, e um pouco difícil, porém indico a todos.
comentários(0)comente



Rosi C. Caleffi 14/04/2018

A menina má
Li tanto sobre a história do livro que fiquei instigada. Peguei emprestado numa biblioteca e li numa noite.

Confesso que esperava mais da personagem principal, Rhoda, a menina de 8 anos. Ja a mae, Cristine, é compreensível seu comportamento ao desenrolar da história. Temos que levar em consideração que o livro foi escrito em 1954, talvez tenhamos mais aceitação sobre a história geral.

A escrita me cansou as vezes, pois se perde na narrativa dos personagens, mas o maior incômodo foi com a descrição das mortes (leve e sem muitos detalhes).

O final deixou a desejar. Recomendaria o livro, mas já aviso para não criar tantas perspectivas.
comentários(0)comente



Ruud 30/03/2018

Sobre a edição do livro : capa dura, bem bonita, vem com alguns plástico que eu não entendi pra que serve (risos) Percebi que a maioria dos livros dessa editora enganam... Tem uma capa legal mas o conteúdo não é tão bom quanto achamos.

Sobre o livro; ele é um bom livro, a capa e a primeira coisa que me chamou a atenção ( mas aquilo né ? A capa é linda mas e o conteúdo ? ) Em um modo geral eu gostei bastante da história consigo até imaginar a atriz Milla Jovovich no papel de Christine ?
O livro é um pouco parado em alguns momentos ( e até com enrolação desnecessária ) mas o final é surpreendente, você fica de boca aberta e torce pro William ter feito um segundo livro ou algo do tipo... O livro é bom, vale a pena ^^
comentários(0)comente



Crestani 26/03/2018

Péssimo
Horrível, mal escrito, sem perspectiva, final ridículo, perda de tempo total. Que Droga, pior livro do ano.
comentários(0)comente



Dani 24/03/2018

Menina Má, William March
A família Penmark acaba de se mudar e todos estão tentando se adaptar. Rhoda, a menina de 8 anos e filha única, é um exemplo de criança; se comporta bem, é organizada, carismática com os mais velhos, inteligente e madura para a idade. A mãe, Christine, é uma comum dona de casa de bons padrões e o pai, Kenneth, viaja muito a trabalho.

''Sua mente se recusava a aceitar as implicações dessa descoberta; parecia algo que ela lera em um livro, uma informação sem valor nem relevância prática.''

Parecia apenas mais uma família comum. Entretanto, quando certos incidentes ocorrem e, durante um evento no colégio novo de Rhoda, um dos alunos é encontrado morto. Todos achavam se tratar de apenas uma fatalidade, um acidente comum, mas algumas coisas fazem Christine pensar que Rhoda está por trás de não só esta, mas outras várias mortes por onde passaram.
Eu via muitas opiniões controversas a respeito desse livro e, como gosto do tema "criança psicopata" por ser tão intrigante, resolvi iniciar a leitura. Foi o meu primeiro contato com o autor William March e sua narrativa iniciou bastante descritiva e monótona, então fiquei com aquela ansiedade porque sabia, pela sinopse, que logo Rhoda iria se "revelar" e tudo mais.
Felizmente, assim que o enredo tomou forma e certas coisas acontecem, o ritmo fica ótimo e eu não quis parar de ler. É bom como acompanhamos a estória mais pelo ponto de vista de Christine, que passa a investigar a filha e buscar entendê-la. Afinal, quando há uma notícia de alguma criança que cometeu algum crime brutal como estes, acredito que sempre indagamos sobre sua criação.

''Talvez suas preocupações tivessem fundamento, talvez não. Mas como ela poderia saber? Como poderia ter certeza absoluta? A dúvida era uma força terrível e destruidora, pensou ela. Seria melhor ter certeza, não importava qual fosse a resposta.''

Acontece que, em Menina Má, Rhoda apenas tem a melhor vida que poderia ter. Pais amorosos, boa situação financeira, brinquedos, educação...Então o autor nos convida a refletir sobre isso: seria o mal algo inato? Fiquei intrigada com isso por um bom tempo mesmo após finalizar a leitura.
Rhoda é uma personagem misteriosa, que faz você querer entrar em sua cabeça e saber o que ela pensa de tudo, de suas atitudes. Ela é fria, calculista, parece não se incomodar com nenhum sentimento que não seja o seu, principalmente seu desejo.

''De repente, porém, ela teve uma sensação de aborrecida familiaridade, de quem já pensou muito sobre o assunto antes, sem chegar a lugar nenhum, e sabia muito bem que também não chegaria a lugar nenhum dessa vez. E voltou a sentir pena de si mesma.''

Christine, por outro lado, é descrita como burrinha ás vezes, e realmente não é uma grande mente. Mas fiquei com muita pena dela, imaginei como seria chocante, desesperador, perceber que sua filha é uma assassina. Então, nessa parte, fica outra dúvida sobre o mal: seria ele de alguma forma genético (eu acho pouco racional)? Pois a mãe começa a se sentir culpada de que ela seja a provedora desse caráter da filha. Mas concordo que ela é pouco inteligente sim em alguns momentos, principalmente no final do livro.
Há outros personagens no livro, e é realmente ótimo como cada um é bem construído. O autor não nos poupa em apresentar bem aquela sociedade, seus costumes e tabus, e desenvolve bem cada personalidade. A sr. Breedlove, vizinha da família Penmark e afeiçoada por Rhoda, em especial tem bastante destaque e não foi uma personagem que gostei muito - porém admito que me identifiquei com sua mania de tentar decifrar o psicológico de todos HAHA -.

''Por fim, ela caiu no sono e teve um sonho perturbador, mas que foi incapaz de se lembrar depois.''

Durante o desenvolver de Menina Má surgem várias situações, inclusive revelações bombásticas, que fazem você questionar muito sobre como aquela estória poderia terminar. Mas o próprio livro traz uma direção do que aconteceria, com um desfecho bem previsível para mim (típico de estórias de terror que, aliás, parecem ser todas sido inspiradas por essa) então o que interessa mesmo é o desenvolvimento de Menina Má.
comentários(0)comente



Pathy 24/03/2018

Quando nasce a maldade?
Ao ler esse livro veio em minha mente as seguintes questões. Será que o mal é algo que já nasce dentro de nós? Será que a maldade é algo hereditário? Ou é algo que adquirimos com tempo?
Rhoda a pequena garotinha que aparenta ser frágil e sensível, mas que na verdade não é nada disso. A garotinha que mata com um lindo sorriso de covinha rasa.
"Só se vê bem com o coração" certamente essa frase não entra nos quesitos de alguns personagens de "menina má". Ao olhar para o externo de uma garotinha ninguém ia duvidar que ela seria capaz de fazer variar atrocidades. A narrativa é trabalhada no suspense psicológico que é viciante e bem interessante, ela faz você imaginar como a menina estar falando (aconteceu muito comigo). A frieza e delicadeza com ela lidava com as coisas é algo surpreendente. Bom, algo que deixou um pouco a desejar foi o final. Sinto que poderia ter algo que explicasse mais, que deixasse claro o que aconteceu com os outros personagens.
Enfim, Será que você vai conseguir olhar para uma criança do mesmo jeito depois de ler esse livro? Bom, William soube muito bem plantar essa semente da dúvida em mim.
comentários(0)comente



Lohana.Formighieri 22/03/2018

"ELA TEM UM CORAÇÃO DE PEDRA" menina má
Menina má, é um "suspense" escrito por William March, publicado pela primeira vez em 1954.
Este livro vai falar sobre uma menina psicopata chamada Rhoda.
O livro é muito bom, para quem se interessa nesse "estilo" de leitura. Ele não tem uma leitura cansativa, muito pelo contrário, é uma leitura que te prende do começo ao fim em cada palavra. É um livro muito bem escrito e com um final espetacular, que na verdade ninguém espera.
É um livro que eu indico, com certeza.
Um livro maravilhoso, que te faz pensar muito sobre o assunto tratado. Depois de terminar essa leitura você vai ficar pensando na história por muito tempo e fazendo comparações com a vida real.
Não me arrependo nem um pouco de ter lido e vou ler novamente, com certeza.
comentários(0)comente



jhoy.sz.1 17/03/2018

?????
??? sem mais
comentários(0)comente



Simone de Cássia 26/02/2018

No ano em que foi escrito esse livro deve ter sido considerado aterrorizante mesmo... hoje em dia ele é ... bom...só um bom livro. Confesso que esperava mais maldades da menina má..achei que o autor podia ter desenvolvido mais os acontecimentos e até criado outros, mas eu gostei. Fiquei na dúvida com relação ao final... ainda não sei se gostei, mas no geral me prendeu a atenção.
Riva 26/02/2018minha estante
Se levarmos em conta que, na época, as crianças eram tidas como puramente inocentes... verdadeiros anjos de candura... deve ter sido muito marcante!
Hoje, sabemos que crianças podem ser tão más quanto qualquer outra pessoa, então por isso não nos choca tanto (se contar que, infelizmente, a realidade tem superado a fantasia)!
Mas é um livro bem escrito e instigante!


Claudia 26/02/2018minha estante
Ainda acho O Anjo Mau o melhor livro de criança psicopata, longe. Autora Taylor Caldwell se não me engano.



Riva 27/02/2018minha estante
Vou dar uma olhada!!!


Claudia 27/02/2018minha estante
Sim, depois me fala!




Victoria 22/02/2018

Menina Má
"Menina má" foi lançado pela primeira vez em 1954 pelo autor William March e desde então, mesmo passado mais de 50 anos, continua envolvendo seus leitores.
Essa obra conta a história de uma mãe conhecendo e aceitando as peculiares de sua filha, uma garotinha muito inteligente chamada Rhonda que encanta todos a sua volta.
A história é capaz de despertar uma gama de sentimentos, além de congelar a espinha do leitor. "Assusta"-o pelo conflito de sentimentos em relação a Rhonda que variam entre apreço e aflição do início ao fim; mostra como o amor de uma mãe é forte a tal ponto que loucuras são cometidas e supostos princípios são quebrados.
Confesso que quando terminei a leitura, fiquei um bom tempo refletindo sobre todos os acontecimentos do livro, trazendo-os pra vida real. Ou seja, Menina má é o tipo de livro que marca a pessoa de várias formas, talvez seja por isso que faz sucesso depois de muitas décadas.
Pra melhorar, a editora Darkside lançou o best-seller nessa versão maravilhosa em capa dura, com uma ilustração que exemplifica o que virá em suas paginas.
Vale a pena conhecer essa história

site: @literaticas
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Paula Maria 11/02/2018

Caráter peculiar
Aff. Que irritação! O final de “Menina Má”, de William March, me estressou! Rs! E, claro, não posso deixar de cravar: é um livro danado de bom! Publicado originalmente em 1954, a obra tornou-se sucesso absoluto na época. Era considerado apavorante.

Pudera, na trama, Rhoda é uma fofa menininha de apenas oito anos de idade, a mais pura encarnação do mal. Ao longo da trama, vamos descobrindo junto de sua mãe, Christine Penmark, do que a pequena é capaz para ter o que deseja.

A narrativa é um pouco arrastada, mas March conseguiu criar aquela atmosfera de medo e suspense que tanto gostamos. Por outro lado, a obra mostra o quanto o terror evoluiu. A ingenuidade de outrora, creio eu, não estaria hoje presente em atuais personagens. Tenho a impressão de que somos mais desconfiados e atentos à maldade humana.

Debates sobre ética, moral e pressão social estão na trama. Mas não consigo deixar de pensar: “cara, cadê o pai da Rhoda no meio dessa história?” e “por que só a mãe tem de lidar com essa encrenca?”. Enfim, entendo o machismo gritante no livro, mas me incomoda a falta de parceria e diálogo entre os pais da menina.

Enfim, o livro ganhou adaptação em 1956, com Patty McComark no papel de Rhoda, indicada ao Oscar como Melhor Atriz. E inspirou a criação do terror no cinema, com os filmes “Chuck” (1988) e “Anjo Malvado” (1993).

Vale a pena a leitura. Eu li em formato e-book, mas tenho de dar a mão à palmatória: que capa linda! É para ter na estante!


site: http://paulamariaprado.wixsite.com/literature-blog-pt/single-post/2018/02/11/Opini%C3%A3o-Menina-M%C3%A1-de-William-March
comentários(0)comente



Mari 31/01/2018

Algumas coisas no livro me incomodaram um pouco, parecia que a escrita estava um pouco desleixada as vezes. Ele muda o foco da narração de um personagem pra outro totalmente diferente do nada, mesmo que sejam poucos os que tenham os pontos de vista expostos.
Esperava mais do final também, mesmo que ele tenha sido bem plausível na minha opinião, podia ter dado uma perspectiva maior.
comentários(0)comente



Coisas de Mineira 30/01/2018

Oie! Hoje eu quero contar pra vocês o que eu achei do livro Menina Má. Mas antes de falar da história eu preciso comentar o quanto ele está lindão nesta edição da DarkSide Books super caprichada. Capa dura, fitinha azul para marcar as páginas, uma arte interna super linda, uma delícia de se ver. Amei a capa e quando meus olhos se encontraram com os da boneca fui imediatamente atraída para o livro.
A imagem contrastante com esse misto de meiguice e dureza já havia me deixado curiosa, mas quando virei e li a frase na parte de traz, meu interesse pelo livro aumentou e eu só conseguia pensar: Necessito! O livro foi publicado pela primeira vez em 1954, sei disso porque o primeiro capítulo é uma introdução onde encontramos um resumo sobre o autor, sua vida e sua obra. Pelo pouco que li a respeito dele, já me pareceu uma figura no mínimo curiosa.

Em Menina Má, March escreve a história de Rhoda Penmark, uma menina de oito anos que mora com seus pais Kenneth e Christine Penmark. Ela é uma garota aparentemente adorável, que cativa os adultos a sua volta com seus bons modos, educação e desenvoltura. Mas Rhoda é uma criança diferente. A mãe Christine já havia reparado que a filha apresentava certas peculiaridades, como ser extremamente organizada, autossuficiente e destemida, mas sua atenção as estranhezas da filha aumenta após um acontecimento trágico.



Durante um piquenique escolar um garoto da escola de Rhoda sofre um grave acidente. O menino possuía um objeto que Rhoda muito desejava o que leva Christine a desconfiar da própria filha. O pai de Rhoda sempre viajava a trabalho e sem poder dividir com o marido as suspeitas que a assombravam, Christine se vê cada vez mais preocupada. Lançando um novo olhar à criança ela passa a enxergar o quanto a filha é calculista, mentirosa, antissocial, fria e incapaz de sentir remorso ou culpa.

Me senti muito aflita vendo nascer suspeitas terríveis no coração daquela mãe. Até onde Rhoda iria para conseguir o que quer? Haveria mesmo naquela criança com ares angelicais uma essência perversa e desumana? Parece que eu já entreguei toda a história não é?! Mas na verdade não. A desconfiança de Christine quanto à maldade da filha é só o começo. Ao investigar a própria filha essa mãe dá início a uma série de descobertas martirizantes que nos prendem e nos fazem sofrer junto com ela.

Amei a história, amei a escrita e fiquei grudada nas páginas. Em minha opinião o autor construiu muito bem a trama e os personagens. A narração é em 'Open Sans', sans-serifpessoa, a leitura é fácil, rápida e viciante. Sou medrosa, não gosto de leituras pesadas que metem medo e caso você também tenha esse receio não se preocupe. O livro não é macabro, apenas me deixou chocada, por ter uma criança envolvida e porque eu ainda não havia lido nada assim. É um suspense psicológico.

MENINA MÁ - WILLIAM MARCH DARKSIDEBOOKS

Espero que vocês leiam e sintam tudo isso que tentei descrever, porque só mesmo lendo para entender. Tanto o desenrolar quanto o final da trama me surpreenderam. É um livro inquietante, daqueles que quando você pensa que não terá mais nada para te abismar, joga em seu colo outra revelação. Até bem no finalzinho, quando eu pensei que já estava entendendo o que iria acontecer eu me surpreendi.

Sei que o livro não é recente, que já alcançou enorme sucesso no passado, tendo inclusive versão para o teatro e também para o cinema, mas eu não conhecia e só posso agradecer a essa nova edição lindíssima, pois foi ela que me encantou e despertou meu interesse, me levando a descobrir um livro que muito me agradou. Amei a leitura e o bonito virou queridinho embelezando minha estante.

Por: Nathalia Reis
Site: http://www.coisasdemineira.com/2017/02/resenha-menina-ma-william-march.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Steh Jafet 27/01/2018minha estante
Legalzinho? ??????


Juh 27/01/2018minha estante
Sim pq já assisti o filme Anjo malvado então não me impressionou. É muito clichê. Tb tenho o livro parecido.


Juh 27/01/2018minha estante
O livro PROCURANDO JENNIFER JONES. Tb o mesmo assunto


Kelly Dias 05/02/2018minha estante
Atualmente é sim um livro clichê, mas pra época de lançamento foi considerado a frente de seu tempo, é de 1954.


Juh 09/02/2018minha estante
É verdade Kelly Dias. Assim como vários clássicos que chocaram épocas. Porém Menina Má não se tornou um fenômeno.




254 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |