O Caso dos Dez Negrinhos

O Caso dos Dez Negrinhos Agatha Christie...



Resenhas - O Caso Dos Dez Negrinhos


403 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |


Sueli.Cristina 09/06/2018

Muito bom
Já havia lido outros livros da autora, no entanto este foi o que em minha opinião a trama e os eventos tiveram mais rapidez e fluíram sem a necessidade de ficar detalhando especialmente cada personagem, no decorrer da história ela os apresenta com traços? da personalidade e pequenas lembranças.
O mistério é interessante e em especial elogio a tensão psicologia que Agatha criou entre os personagens, onde ninguém realmente podia confiar no outro.
A ideia do versinho me encantou, pois como o assassino justifica, são mortes poéticas e de acordo a seu grau de culpabilidade.
Recomendo.
comentários(0)comente



Carol Ribeiro @carolcombina 02/06/2018

Decepcionada...
Me desculpem os fãs da autora, mas esperava algo menos surreal...
Sempre ouvi falar maravilhas da autora e, principalmente desse livro. No entanto, achei a sucessão de acontecimentos muito "novela das 8" aquelas coisas que só acontecem de certa maneira porque o autor decidiu isso.
Se analisar o livro, muitos fatos fugiam totalmente do controle do assassino e mesmo assim aconteceram perfeitamente como ele precisava que acontecessem para que seu plano desse certo.
Partindo do princípio que tudo foi premeditado e lançado num poema antes do escarcéu começar, o contexto se torno muitooo "conveniente".
Pessoas ficando sozinhas nos momentos que precisavam ficar (sempre por acaso)
Pessoas firmando alianças que foram cruciais para os próximos assassinatos (e se recusasse???)
Gente que estava passando no lugar certo e na hora certa para o assassino cometer o crime quando podia simplesmente ter mudado de ideia e ido em outra direção....
E tudo combinando com um poema lá do começo???? Me poupe...
Enfim, a escrita é boa, a autora é objetiva e não tem partes morosas no livro, mas isso tudo não resolveu o principal: elaborar um roteiro que não parecesse um "acaso forçado".
Não engoli a história!!!!
Samuel 10/07/2018minha estante
Eu pensei o mesmo quando li, esse joguinho psicológico que o assassino faz foi muito forçado mesmo!


Marina 30/07/2018minha estante
Pois é. Estava muito curiosa pra ler esse livro, mas fiquei muito decepcionada. As personagens sabem que vão morrer e simplesmente seguem sua vida? O que teria acontecido se lá pela terceira morte já tivessem se dado conta do que estava acontecendo e simplesmente decidissem ficar juntos o tempo inteiro?




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Djulia Azevedo 09/05/2018

Não é o melhor de Agatha Christie...
Discordo do que muitos dizem sobre este livro: que ele é o melhor da autora. Por mais que o desfecho seja surpreendente (eu não suspeitei do assassino em nenhum momento), o livro não tem um bom ritmo. A primeira metade do livro foi infindável para mim. Se eu já não conhecesse os livros da Agatha e seus finais incríveis, teria desistido logo. Por essa razão, considero esse livro "ok".
comentários(0)comente



Guilherme Amaro 27/04/2018

E não sobrou nenhum
Melhor obra de Agatha Christie, 10 personagens se reunem numa ilha deserta, após um misterioso convite, a partir daí um assassino em série, os convidados a cada dia vão desaparecendo, um inimigo oculto, abala com a confiança dos hóspedes, não se sabe se a ameaça é interna ou externa.

"Dez soldadinhos saem para jantar, a fome os move;
Um deles se engasgou, e então sobraram nove.
Nove soldadinhos acordados até tarde, mas nenhum está afoito;
Um deles dormiu demais, e então sobraram oito.
Oito soldadinhos vão passear e comprar chiclete;
Um não quis mais voltar, e então sobraram sete.
Sete soldadinhos vão rachar lenha, mas eis;
Que um deles cortou-se ao meio, e então sobraram seis.
Seis soldadinhos com a colmeia, brincando com afinco;
A abelha pica um, e então sobraram cinco.
Cinco soldadinhos vão ao tribunal, ver julgar o fato;
Um ficou em apuros, e então sobraram quatro.
Quatro soldadinhos vão ao mar; um não teve vez;
Foi engolido pelo arenque defumado, e então sobraram três.
Três soldadinhos passeando no zoo, vendo leões e bois;
O urso abraçou um, e então sobraram dois.
Dois soldadinhos brincando ao sol, sem medo algum;
Um deles se queimou, e então sobrou só um.
Um soldadinho fica sozinho, só resta um;
Ele se enforcou,
E não sobrou nenhum"

Final surpreendente.
comentários(0)comente



Bruna 22/04/2018

Simplesmente Demais!
Uma história envolvente com personagens marcantes, muito mistério e um final inesperado, tudo que se pode pedir de um romance policial, mas também não era pra menos se foi escrito pela rainha do crime Agatha. Indico muito!
comentários(0)comente



Gi 29/03/2018

O caso dos dez negrinhos
Meu preferido de todos da Agatha, perfeito.
comentários(0)comente



09/03/2018

Clássico
Esse livro eu li quando ainda estava na escola, e de tão perfeito que ele é eu nunca mais esqueci! Uma história envolvente do início ao fim, foi o primeiro livro que eu li da Agatha e ficou marcado pra mim como um dos melhores!
comentários(0)comente



Thiago.Branger 23/02/2018

Trama de suspense envolvente e viciante
Aqui está uma das obras-primas de AC. Gosto especialmente deste livro devido à menor complexidade da trama, em minha opinião. Vou explicar: A narrativa segue um fluxo mais direto, evitando longos anti-clímax desnecessários. A autora desenterra o passado dos personagens de forma gradativa mas sem que isso cause aquela impressão de constantes flash-backs. Os capítulos introdutórios são ligeiramente morosos mas depois que a ação começa, o desenrolar da história é vertiginoso. Óbvio que certos detalhes são ocultos ao leitor para que o mistério permaneça até o fim, o que muitos dizem que é um artifício desonesto utilizado pela autora, mas eu não concordo.
A autora conduz muito bem esta narrativa, preservando o suspense do primeiro assassinato ao último, com maestria. Uma das melhores obras de Agatha e uma das minhas favoritas.
Observação: Achei totalmente desnecessária a alteração do título para "E Não Sobrou Nenhum" nas novas edições. Entendo que o título novo é mais fiel ao original, porém o livro já era consagrado sob o nome antigo no Brasil. Outras alterações para as quais não vejo razão, são a substituição das estátuas de negrinhos por soldados e o nome da ilha.
comentários(0)comente



J R Corrêa 11/02/2018

O Caso dos Dez Negrinhos
Oito desconhecidos são convidados por um casal misterioso para ir à sua mansão, a única casa que havia na Ilha do Negro. Cada um deles recebeu uma carta ou telegrama, dando o motivo pelo qual cada um deles deveria ir até lá. Alguns à serviço, outros apenas por conhecer alguém que o casal conhecia e por isso se dirigia à ilha para passar as férias.
Se encontram então finalmente diante da mansão, onde um casal de caseiros os aguardava, formando enfim, um grupo de dez pessoas. O barco que os levou até a ilha parte dali para voltar apenas depois de alguns dias.
Cada um se dirige ao seu quarto e observa algo um tanto singular ali.
Em cada um dos quartos emoldurados na parede, há um pequeno quadro com uma antiga cantiga infantil. A cantiga dos dez negrinhos:
"Dez negrinhos vão jantar enquanto não chove,
um deles se engasgou e então ficaram nove.
Nove negrinhos sem dormir, não é biscoito,
Um deles caiu no sono e então ficaram oito.
Oito negrinhos vão a Devon de charrete;
Um não quis mais voltar, e então ficaram sete.
Sete negrinhos vão rachar lenha, mas eis
Que um deles se corta, e então ficaram seis.
Seis negrinhos de uma colméia fazem brinco;
A um pica uma abelha, e então ficaram cinco.
Cinco negrinhos no foro, a tomar os ares;
Um ali foi julgado, e então ficaram dois pares.
Quatro negrinhos no mar; a um tragou de vez.
O arenque defumado, e então ficaram três.
Três negrinhos passeando no Zoo. E depois?
O urso abraçou um, e então ficaram dois.
Dois negrinhos brincando ao sol, sem medo algum;
Um deles se queimou, e então ficou só um.
Um negrinho aqui está a sós, apenas um;
Ele então se enforcou, e não ficou nenhum.


Sobre a mesa da sala de jantar, estão dez pequenas estatuetas de porcelana representando figuras de negros.
De início todos consideraram tudo isso como sendo um tanto excêntrico por parte do misterioso anfitrião, que os convidara até ali, mas que até agora nenhum deles conhecia realmente.
A noite chega, e então coisas estranhas começam a acontecer. Um deles morre aparentemente engasgado após o jantar. Uma das figuras de porcelana desaparece.
A partir daí, começam a perceber que aquilo era muito mais do que uma terrível coincidência. A vida de todos eles estava em jogo.
Quem seria a próxima vítima? Quem seria o assassino, se estavam apenas eles naquela ilha?
As mortes misteriosas aumentam, seguindo linha a linha os versos da cantiga infantil.
As estatuetas sobre a mesa da cozinha diminuem, conforme o misterioso assassino age.
Será que alguém poderá sobreviver?

Com certeza esse é um dos melhores livros da Rainha do Crime, Agatha Christie, e merece ser lido por todos. Merece ser apreciado linha a linha, como uma verdadeira obra prima.
comentários(0)comente



void_Indigo 09/02/2018

Boa História, Mesmo Problema
Eu já havia lido outros livros de Agatha Christie, e não gostava quando ela sempre tirava um coelho da cartola para resolver o caso. Lembro que só uma vez consegui descobrir o culpado, no Assassinato do Expresso do Oriente, e isso porque conhecia um detalhe do funcionamento das portas dos trens! Ah, spoiler alert ;o)

Neste livro, bem famoso, infelizmente ela faz isso de novo, Um detalhe importante é deixado de fora até o final, mas a história é interessante em si mesma, pela tensão psicológica crescente entre os personagens.

Confesso que li mais por causa do Desfio Literário, que pede em fevereiro para lermos um livro indicado por um amigo. Gostei, mas não Gosteeeei. ;o)

#DesafioLiterárioSkoob2018
Thiago.Branger 23/02/2018minha estante
ATENÇÃO, SPOILER.
Até frisei isso na minha resenha sobre este livro: "Óbvio que certos detalhes são ocultos ao leitor para que o mistério permaneça até o fim, o que muitos dizem que é um artifício desonesto utilizado pela autora, mas eu não concordo."
Entendo que você indique isso como um problema, mas se você observar bem, verá que ela deixou muitas pistas da verdade durante toda a história. O leitor é induzido a acreditar que cada morte sucedida significa uma redução no rol de suspeitos, mas... surpresa! Não era nada disso. O que você chama de "coelho na cartola", nada mais é do que um plot twist dos grandes.




Capitu 08/02/2018

Apartir desse livro passo a amar Agatha Christie e entender o pq de ser uma das autoras tão comentadas.
Um suspense incrível, a vontade é de ler sem parar, até chegar na resolução, a melhor indicação de livro, de tirar o fôlego
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Virgílio César 06/02/2018

Este livro não me agradou. Tem uma história interessante, mas desenvolvida sem nenhum suspense. Em nenhum momento me empolgou. Apenas vão acontecendo mortes e mais mortes, apenas isso. Só no final, na resolução da trama foi que gostei.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



403 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |