O Caso dos Dez Negrinhos

O Caso dos Dez Negrinhos Agatha Christie...



Resenhas - O Caso Dos Dez Negrinhos


403 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |


JuRs 15/05/2011

Dama, sempre dama
Agatha Christie é a rainha do mistério. Inigualável. Ninguém escreve policial como ela. Devorei todos os livros dessa dama. Este foi o que mais gostei. Gostaria que, no Brasil, escrevessem tão bem como ela.
Marc Kat 16/04/2012minha estante

Olá. Gostei muito de sua mensagem.
Gostaria de lhe dizer que há dezoito anos leio as obras desta grandios autora e há cerca de dez estudo seu método de escrita.
Cheguei a escrever quatro livros neste mesmo formato de enredo. Três policiais e um romance. Visão criminal com um triângulo amoroso ou uma série de atentados inicialmente sem explicação.

Infelizmente não tenho como publicá-los por três razões básicas:

1) As editoras não dão conta de avaliar todas as obras que lhes chegam as mãos. Parecem juízes com processos nas mãos. Para cada um que resolvem aparecem mais cinco. Pedem meses ou anos para dar uma resposta. Isso quando dão.

2 ) Preciso de outro emprego além de ser escritor. Dificilmente alguém em nosso país consegue viver somente da renda de royalties e outros lucros relacionados ao livro. Além de trabalhar sozinho ao escrever o livro. Pois ninguém quer lhe ajudar a escrver um livro. Dizem ser cansativo.

3 ) Nossos jovens não curtem mais a boa literatura policial. Preocupam-se mais com namoros, bruxos e vampiros. Isto quando leêm.

Mas espero que um dia posa vir a publicar meus livros. Não serei tão bom quanto Ágatha. Mas creio que serei um bom escritor.




Nathália Hirth 11/12/2009

Ótimo
Como sempre a Rainha do Crime abala com seus finais surpreendentes.
Em O Caso dos Dez Negrinhos, 8 pessoas são convidadas para a Ilha do negro, juntamente com um casal de empregados. Só não imaginariam que nunca mais iriam sair daquele lugar... não com vida!
comentários(0)comente

Evelyn Ruani 16/07/2010minha estante
Esse livro é simplesmente fascinante! Não li muitos da Agatha Christie pra poder dizer que é um dos melhores dela, mas acredito que fica entre os melhores :)




Kennedy 26/05/2010

O Caso dos Dez Negrinhos
Um livro bom, que é cheio de mistérios, e surpreende no final.
Mas o que eu não entendo é o por que de esse livro ser o que muitos dizem "o melhor de Agatha Christie".
Sinceramente, acho que ela já escreveu livros muito melhores do que esse, um exemplo é "Morte nas Nuvens", que tem uma sequência de fatos e principalmente diálogos muito melhores do que "O Caso dos Dez Negrinhos".
E por último: Agatha Christie, apesar de ser uma excelente autora de romance policial, não é tão boa quando o assunto é a narração, os diálogos, e nesse livro o problema se agrava.
comentários(0)comente

Ildo 18/06/2011minha estante
gosto desse livro, mas como vc nem de longe acho este "o melhor" dela. Recomendo Bertram Hotel ( Miss Marple ) e Uma Dose Mortal ( Poirot ). Cai o Pano é muito bom também,mas é o último do Belga, então é melhor ler por último.




Erlkonig 16/08/2010

Deixa a desejar
Considerar o melhor livro da Ágatha Christie? Nunca!
A história é boa, mas em comparação aos outros, deixa a desejar!

Afinal, nos outros 3 livros da autora que eu li, todos os detalhes do crime me eram fornecidos, enquanto neste só se descobre a REAL cena do crime, encontrada pelos investigadores, na confissão.
E, além disso, esse crime não é desvendado!
O que eu acho mais emocionante nos livros dela é ver como Poirot revela os mistérios com detalhes que você conhecia.

O Caso dos Dez Negrinhos foi apenas um livro bom, abaixo da média da Ágatha Christie!
Charlie 20/11/2010minha estante
abaixo da média da Aghata Christie, concordo




Doralice 27/02/2012

Sem dúvida, a melhor obra de Agatha Christie!
comentários(0)comente



Marlei 07/11/2012

Um dos melhores livros de Agatha Christie
Considerado por muitos um de seus livros mais famosos, O Caso dos Dez Negrinhos é um romance policial de Agatha Christie, lançado pela primeira vez em 1939. Apesar de o título basear-se em uma cantiga infantil tradicional na Inglaterra, o título foi modificado em edições posteriores por algumas pessoas acreditarem que o termo “Negrinhos” poderia levar a interpretações racistas. A tentativa de renomear o romance, no entanto, fez com que algumas traduções do sofresse modificações lamentáveis, visto que a obra gira principalmente em torno de um poema e figuras de porcelana representando os personagens apresentados no desenrolar da narrativa.

A trama passa-se em uma mansão situada na Ilha do Negro, para o qual dez pessoas são atraídas pelo Sr e Sra. Owen (oito convidados, o mordomo e sua esposa). Em cada um dos quartos encontra-se a cópia de um poema que fala de “Dez Negrinhos bem como dez figuras de porcelana os representando na sala de estar.

"Dez negrinhos vão jantar enquanto não chove;
Um deles se engasgou e então ficaram nove.
Nove negrinhos sem dormir: não é biscoito!
Um deles cai no sono, e então ficaram oito.
Oito negrinhos vão a Devon de charrete;
Um não quis mais voltar, e então ficaram sete.
Sete negrinhos vão rachar lenha, mas eis
Que um deles se corta, e então ficaram seis.
Seis negrinhos de uma colméia fazem brinco;
A um pica uma abelha, e então ficaram cinco.
Cinco negrinhos no foro, a tomar os ares;
Um ali foi julgado, e então ficaram dois pares.
Quatro negrinhos no mar; a um tragou de vez.
O arenque defumado, e então ficaram três.
Três negrinhos passeando no Zoo. E depois?
O urso abraçou um, e então ficaram dois.
Dois negrinhos brincando ao sol, sem medo algum;
Um deles se queimou, e então ficou só um.
Um negrinho aqui está a sós, apenas um;
Ele então se enforcou, e não ficou nenhum."

Ninguém conhece o misterioso casal que teria despachado os convites e os meios providenciando sua vinda para a ilha, e acaba nunca aparecendo, deixando entrever aí o ardil que os leva à esta funesta reunião. Tendo sido convidados, instados ou contratados por meios impessoais – cartas, telefonemas, agências – nenhuma das dez pessoas reunidas na ilha teve contato direto com seus anfitriões. O temor substitui a curiosidade inicial dos convidados quando, após seu primeiro jantar na mansão, um gramofone toca acusando cada um deles de haver cometido um crime no passado, aliado ao mal estar por descobrirem-se impossibilitados de deixar a ilha devido ao mau tempo.

No decorrer da história os personagens vão sendo assassinados seguindo de forma fiel e bizarra os versos do poema, ao mesmo tempo em que as figuras de porcelana começam, uma a uma, a desaparecer. Isso faz com que as pessoas comecem a se questionar: haverá mais alguém na ilha? Ou será um deles um assassino? E se assim for, quem sobrará?

Um romance empolgante, com um final surpreendente. Só mesmo Agatha Christie, reconhecida mundialmente como “a Rainha do crime”, para elaborar um desfecho que nos surpreende tanto por sua simplicidade quanto pela engenhosidade do assassino. Recomendadíssimo.

Resenha disponível em
http://www.dear-book.net/2012/01/resenha-o-caso-dos-dez-negrinhos-agatha.html
comentários(0)comente



Maurinho 18/05/2012

GENIAL!!!!
Aqui está o melhor livro de suspense de todos os tempos. A obra-prima da dama do crime, um livro absolutamente perfeito. Tanto é assim, que eu já perdia conta de quantos livros e filmes tentam imitar a obra, sem chegar perto. Não sei como os roteiristas de holywood não se tocam, e fazem uma nova versão cinematográfica.
comentários(0)comente



Rafael 18/09/2014

Complexa e envolvente investigação
Os contos de Agatha Christie costuma nos colocar totalmente na narrativa, e somos capazes de deduzir os casos com as mesma destreza que os personagens principais da trama. Absortos, o caso do dez negrinhos foi a primeira literatura avançada que tive contato.

E desde dali procurei as histórias que envolviam a complexidade dos casos, sempre aperfeiçoando com outras obras policiais, para encarar a maré de soluções e problemas que autora constrói em seus livros.

Atmosfera noir, suspense policial, envolvente, complexo e surpreendente.
comentários(0)comente



Kris Monneska - Conversas de Alcova 19/02/2012

Meu primeiro romance policial ♥
E foi amor a primeira vista. LITERALMENTE!
É incrivel como um livro escrito há cerca de 100 anos atras possa ser tão atualizado.
Dez pessoas que cometeram crimes e nunca foram punidos pela justiça são convidados a passar um fim de semana na ilha particular, recém adiquirida por um milionário desconhecido.
Durante o jantar são surpriendidos por uma gravação que revela os seus segredos mais sórdidos e a sua sentença de morte. De acordo com o macabro poema dos dez negrinhos.

Dez negrinhos vão jantar enquanto não chove;
Um deles se engasgou e então ficaram nove.
Nove negrinhos sem dormir: não é biscoito!
Um deles cai no sono, e então ficaram oito.
Oito negrinhos vão a Devon em charrete;
Um não quis mais voltar, e então ficaram sete.
Sete negrinhos vão rachar lenha, mas eis
Que um deles se corta, e então ficaram seis.
Seis negrinhos de uma colméia fazem brinco;
A um pica uma abelha, e então ficaram cinco.
Cinco negrinhos no foro, a tomar os ares;
Um ali foi julgado, e então ficaram dois pares.
Quatro negrinhos no mar; a um tragou de vez
O arenque defumado, e então ficaram três.
Três negrinhos passeando no zoo. E depois?.
O urso abraçou um, e então ficaram dois.
Dois negrinhos brincando ao sol, sem medo algum;
Um deles se queimou, e então ficou só um.
Um negrinho aqui está a sós, apenas um;
Ele então se enforcou, e não sobrou nenhum.

Daí em diante todos vão pagando por seu crime com a morte, de acordo com o seu crime, do mais simples ao mais grave.

É suspense em cada linha. E o final é muito surpriendente.
Vale a pena conferir!
Milie 18/03/2014minha estante
curti o poeminha, eu sou muito fã de suspense policial e não sei como até agora ainda não li nada da Rainha do suspense isso chega a ser uma heresia, decidi e começarei pelo Caso dos dez negrinho.


Kris Monneska - Conversas de Alcova 21/03/2014minha estante
Sou apaixonada pela agatha e por esse livro em especial. ^_^




Karla 22/12/2009

Esse foi de acelerar o coração!!! Uma verdadeira obra prima da Dama do suspense. Um livro genial, com um final surpreendente!
comentários(0)comente



Jaque - Achei o Livro 31/07/2014

Esse livro é impecável! Já li duas vezes!
Na minha opinião ele reina absoluto em matéria de suspense, é uma verdadeira obra da dama do crime.
Suspense do começo ao final, te prende o tempo todo e você não se perde na estória. Você devora o livro, tentando adivinhar quem é o próximo e ao mesmo tempo quem é o assassino.
Também publicado com o nome "E não sobrou nenhum".
Se ainda não leu, não sabe o que está perdendo! Recomendadíssimo!
Katia 28/01/2015minha estante
Show de bola esse livro, já li, reli, e depois de ler sua resenha, me deu vontade de ler mais uma vez.




Tina 25/02/2015

E não sobram elogios
Quem ainda não leu, não sabe o que está perdendo. Devorei em um dia e simplesmente amei! De todos os livros da Agatha que li até agora, este é o melhor! Recheado de suspense e mortes, como sempre, mas de uma maneira inexplicável. Quem não leu ainda, corre pra ler, pois com certeza não se arrependerá!
comentários(0)comente



Anderson F. 19/09/2010

E Não sobrou nenhum
Fantástico, um caso sem solução e difícil de imaginar como aconteceu sem antes chegar às últimas páginas. Característica comum em AC, porém neste livro ela esbanjou talento.

Surpreendente, milimetricamente arquitetado. Magnífico.



Ps.: Li num dia só sem parar =P

Shey 05/10/2010minha estante
Humm...Vou ler em breve!!! =) Dizem q é o melhor dela!!!




Tiago Ribeiro 13/11/2009

Depois de um tempinho...
Bom, ja faz algum tempo que ja li esse livro maravilhoso. Quando li, fiquei boquiaberto de como o livro consegue prender uma pessoa a sua história, eu estava completamente envolvido com a história, personagens, clima e tudo mais. A cada página me surpreendia, parecia que eu estava assistindo à um filme. Foi muito prazeroso ler essa obra prima da minha atuora preferida: Agatha Christie, a Dama do Crime! :)
comentários(0)comente

Fran RW 22/01/2011minha estante
Vim dar uma lida nas suas resenhas também...
Esse livro realmente prende a atenção do leitor até à última página. Achei muito engenhosa a ideia do assassino e de como ele cometeu os crimes. DEMAIS!


Cih 10/05/2011minha estante
Meu primo me indicou esse livro há dois dias e agora leio sua resenha. Vou ter que ler.




Érika dos Anjos 29/08/2009

Agatha em sua melhor forma!
O livro começa com o convite a oito pessoas de classes e origens bem diferentes, de alguém que eles basicamente não conhecem, para passar um tempo na Ilha do Negro. Lá, eles encontram um casal de criados, que também nunca viram o tal Sr. Owen, que manda suas instruções por escrito ou através do barqueiro. Chegando ao local, logo após as apresentações de praxe, eles são encaminhados aos seus respectivos quartos e, acima de cada uma das lareiras, está a seguinte história
em um quadro:

Dez negrinhos vão jantar enquanto não chove;
Um deles se engasgou e então ficaram nove.
Nove negrinhos sem dormir: não é biscoito!
Um deles cai no sono, e então ficaram oito.
Oito negrinhos vão a Devon de charrete;
Um não quis mais voltar, e então ficaram sete.
Sete negrinhos vão rachar lenha, mas eis
Que um deles se corta, e então ficaram seis.
Seis negrinhos de um cortiço fazem brinco;
A um pica uma abelha, e então ficaram cinco.
Cinco negrinhos no foro, a tomar os ares;
Um ali foi julgado, e então ficaram dois pares.
Quatro negrinhos no mar; a um tragou de vez.
O arenque defumado, e então ficaram três.
Três negrinhos passeando no Zoo. E depois?
O urso abraçou um, e então ficaram dois.
Dois negrinhos brincando ao sol, sem medo algum;
Um deles se queimou, e então ficou só um.
Um negrinho aqui está a sós, apenas um;
Ele então se enforcou, e não ficou nenhum.

Mesmo achando estranha a ornamentação, eles se reúnem para a janta e a situação começa a ficar mais do que intrigante pois, é colocada uma gravação onde as dez pessoas que se encontram na ilha, incluindo os criados, são acusadas de crimes que cometeram. A indignação é total, mas todos sabem, que há um fundo de verdade e loucura naquela história. E, naquela mesma noite, começam a cair os acusados, o primeiro deles Antony Marston.

Agora resta saber se quem está fazendo isso é alguém de fora ou se um deles é o culpado!Nesta obra, fica evidente a paixão de Agtaha Christie pelo modo de vida inglês e suas nunaces. Destaques para a língua de vaca enlatada (algo que não consigo nem imaginar, quanto mais consumir) e ideia de que os médicos tudo sabem e que não é necessário ter uma especialidade, já que o médico da casa, dr.
Armstrong, cuida desde envenenamento até tiro, passando por um acesso de nervos, que recebe como posologia um belo tabefe na cara de Vera Claythorne para se acalmar!

*****************************************************
Acesse esta e outras resenhas em http://www.oquartoelemento.com.br
comentários(0)comente

Ana Lidia 17/10/2009minha estante
Tenho este livro mas li há tanto tempo que nem lembro direito...

vou dar uma relida...




403 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |