O Caso dos Dez Negrinhos

O Caso dos Dez Negrinhos Agatha Christie...



Resenhas - O Caso Dos Dez Negrinhos


403 encontrados | exibindo 46 a 61
4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |


Capeleto 16/08/2011

Convite para a Morte...
[resenha originalmente feita para o blog www.vidadeleitor.com ]

As primeiras páginas foram confusas... pessoas recebiam cartas sendo convidadas para passar alguns dias em uma ilha, por um convidado “desconhecido” e misterioso; com o passar das páginas, vamos conhecendo um pouco de cada um destes convidados.
Mas realmente conheceremos estes convidados, quando durante uma janta descobrimos que todos são culpados de algum crime. Uma casa no meio de uma ilha deserta, com 10 criminosos... e 1 assassino.
Com esta base de roteiro, o livro se desenvolve... e a principal “pista” é um poema infantil sobre a morte de 10 negrinhos...

É uma daquelas histórias que vai brincando com o leitor, deixando-o curioso para tentar descobrir quem é o culpado. E a trova dos negrinhos deixa tudo mais curioso. Mas – confesso – foram poucas partes que me deixaram com vontade de ler mais e mais.

...a tranquilidade dos personagens me indignava; algo como (SPOILER ALERT! ON): "Um de nós é o assassino... vamos tomar um chá?" (SPOILER ALERT! OFF).

Com o passar dos capítulos, os personagens vão morrendo... um à um... e minhas apostas foram morrendo junto, refazendo-as de pouco em pouco, com a redução do número de pessoas na ilha.

Quem foi o assassino?! Descubra.
Aline 09/01/2014minha estante
Amo Agatha, e este para mim é um dos meus livros preferidos dela.




Manu 04/05/2009

Até agora, o melhor título da Agatha Christie... trama muito bem elaborada e, juntamente com o poema dos negrinhos, fazem com que os crimes pareçam muito mais interessantes. O desfecho, sem comentários.
comentários(0)comente

kahcorso 22/04/2009minha estante
perfeito!!!

aliás Agatha Christie is love *__*




Fê Gaia 15/11/2009

Coerente
Nossa, esse é sem dúvida un dos melhores da Agatha. E ao contrário da maioria, fiquei muito feliz em saber q minha intuição de quem era o assassino estava correta, mesmo contra todos os fatos. Claro q tem um momento da trama em houve uma hesitação (por um motivo óbvio), mas bastou q um detalhe fosse explicado e tudo se esclareceu. Agatha é sem dúvida uma escritora fantástica e esse livro só corrobora com essa afirmação.
Aline 21/02/2013minha estante
Tbem amei esse livro, o melho que li dela.




Veruska 30/04/2017

A obra-prima
Dez pessoas, sob pretextos diferentes, são convidadas à Ilha do Negro. Essas pessoas não conhecem ou mal se recordam do seu anfitrião, mas os convites são irresistíveis e todos cedem em passar alguns dias em uma bela casa incrustada em uma ilha. O que seriam, porém, agradáveis dias de descanso ou de cumprimento de atividades profissionais se tornam momentos de terror e desespero, respaldados por versinhos que, um a um, narram a morte de dez negrinhos. Quem está por trás das mortes? Qual o motivo? Como podem não perceber que o mal se avizinha?
A história é magistral! Para mim, o melhor livro de Agatha Christie, que mesmo após tantas décadas, continua a surpreender. Comecei em um dia e terminei no outro, tamanha a ansiedade em descobrir o desfecho, que não decepcionou. Uma leitura, no mínimo, instigante.
comentários(0)comente



Luke 29/01/2019

"Infantil" e inverossímil
Bom, primeiro queria dizer que é com grande pesar que falo mal de um livro de Agatha Christie, especialmente esse que é tão popular.
Tentei encontrar palavras que pudessem salvar e ser mais amenas, mas não dá. A escrita é muito simples, simples demais, besta, ora parecia um livro infantil, ora instruções de um jogo de tabuleiro de detetive.
Os personagens são rasos, estúpidos (incapazes de compreender pistas simples) e toda a situação, incluindo o comportamento das pessoas, é bem inverossímil.
Não tem muito mistério. Claro, tudo é um grande mistério, mas a grande pista dada logo no início faz com que tudo fique previsível, repetitivo e incrivelmente chato. Não teve uma coisa sequer que instigou minha curiosidade e vontade de solucionar o caso.
A revelação final é bem piegas, não surpreende, não choca e terminei com uma sensação de "ah tá...".
Letícia 24/02/2019minha estante
Concordo! Sou (muito) fã de Agatha, mas confesso que me decepcionei...




Gabi Thomaz 14/12/2011

Pra fã nenhum botar defeito
Li esse livro quando tinha uns 13 anos, foi por obrigação na verdade, aqueles livros que todo professor de português passa.
Mas já de cara o nome me chamou a atenção, e o fato de ser da Agatha Christie atiçou ainda mais a minha curiosidade.

O enredo é normal para quem já conhece Agatha Christie, morte, mistério... tudo sendo abordado com extremo bom gosto pela autora.
Mas infelizmente minha vontade de não estragar a leitura me impede de continuar a falar.

O final é surpreendente. Eu como fã de livros de suspense adorei.
Para os preguiçosos existe a versão feita para o cinema, mas por ser antiga é difícil achar para baixar.
comentários(0)comente



Marina 20/05/2016

A trama envolve dez personagens que sem se conhecerem, são convidados a passar o verão na misteriosa Ilha do Negro. Todos recebem -sem saber-convites com remetentes e propósitos diferentes.

Ao chegarem ao local, o mordomo anuncia a ausência do anfitrião até o dia seguinte. Após o jantar, o suspense começa a mostrar as caras (quero dizer, caso você ainda não tenha achado estranho e muito suspeito ser convidado a passar o verão todo em uma ilha misteriosa, encontrar nove pessoas estranhas no mesmo lugar e seu remetente não aparecer). Após uma refeição bem servida e regada com bons drinques, os convidados tentam se conhecer melhor.

De repente, uma voz grave e desconhecida ecoa pela sala, começando um caos enorme. Ninguém sabe quem é o dono da voz, mas as frases ditas assombram a todos: dez crimes são apresentados, acusando cada um dos presentes. Um silêncio paira no recinto e alguém desmaia. Passado um tempo, concluem não passar de uma brincadeira de mau gosto, mas o passado ressurge nos olhos de cada um dos convidados, provocando insegurança e medo. Depois de uma longa conversa, todos concordam em ir embora. Mas eles estão em uma ilha e não há barco para voltar até o dia seguinte… Subitamente, no final da noite, uma tragédia ocorre.

Na manhã seguinte ninguém aparece para buscá-los e o desespero começa a aumentar. No caminhar das páginas, vários acontecimentos passam a ocorrer. Ilhados pelo temporal costumeiro daquela época do ano, descobrem que não há maneira de sair da Ilha do Negro…
---
Lembro-me de que com uns sete ou oito anos, o título e a capa sinistra me mantiveram afastada desse livro bege por uns bons anos… Ele pertenceu a minha mãe, depois ficou com a minha irmã e agora está comigo. Foi por meio dele que conheci mais uma escritora fantástica e descobri minha queda por histórias policiais(!). Cheios de mistérios e assassinatos a princípio indecifráveis, as quase 300 obras da autora renderam-lhe (entre outros) o título de rainha do crime, inegavelmente merecido. ♥

Um gostinho de suspense misturado com o sobrenatural faz com que seus livros sejam extremamente envolventes e viciantes, e esse que escolhi não poderia ser diferente. De todos os livros que li, O caso dos dez negrinhos é sem dúvida, o mais emocionante e eficaz suspense da autora.

-----------------------------------
Confira as fotos e resenha completa no site =)

site: www.depoisdaquelelivro.com.br
comentários(0)comente



Guilherme 24/12/2010

Melhor livro de Agatha Christie!
Esse é sem dúvidas o melhor livro de Agatha Christie! O mistério das pessoas que vão sendo assassinadas na ilha, enquanto todos são suspeitos, nos prende ao livro de uma maneira como eu nunca havia sentido em outros livros dela. Sugiro que quem ainda não leu livros dessa magnífica autora, comece por esse!
comentários(0)comente



Lissa 28/12/2015

Um dos melhores suspenses
A princípio achei que não seria tão empolgante, mas quando percebi eu não conseguia mais parar de ler, e quando começa a se desenrolar é muito intrigante. O final é surpreendente!!!! Amei!!
comentários(0)comente



Julie 14/08/2014

Esse foi o meu primeiro contato com uma obra da queridíssima “Rainha do crime“ Aghata Christie e devo dizer, de antemão, que fiquei totalmente empolgada e presa pela trama escrita pela autora.

De inicio, nos é apresentados os 10 protagonistas da história: Antony Marston, Sr. e Sra. Rogers, Vera Claythorne, Emily Brent, General Mcarthur, Juiz Wargrave, Dr. Armstrong, William Blore e Philip Lombard. Em capítulos alternados e sobre a perspectiva dos próprios personagens, o que foi de essencial importância na estruturação de toda a suspeita em torno dos personagens.

Convidados pelo(a) Sr(a). U. N. Owen para uma temporada de aparente férias e tranqüilidade, mesmos sem se conhecerem e sendo todos muito dispares uns dos outros, os dez personagens são atraídos para a enigmática ilha do saldado*.
Ao chegarem são informados pelo Sr. Rogers que os anfitriões estão atrasados mas deixaram instruções para que os convidados fosse bem estalados e que desfrutassem um de um bom jantar.No centro da sala de jantar há dez peculiares soldadinhos e pendurado em todas as paredes dos quartos encontra-se uma velha rima infantil.


“Dez negrinhos vão jantar enquanto não chove; Um deles se engasgou e então ficaram nove. Nove negrinhos sem dormir: não é biscoito! Um deles cai no sono, e então ficaram oito. Oito negrinhos vão a Devon de charrete; Um não quis mais voltar, e então ficaram sete. Sete negrinhos vão rachar lenha, mas eis Que um deles se corta, e então ficaram seis. Seis negrinhos de uma colméia fazem brinco; A um pica uma abelha, e então ficaram cinco. Cinco negrinhos no foro, a tomar os ares; Um ali foi julgado, e então ficaram dois pares. Quatro negrinhos no mar; a um tragou de vez O arenque defumado, e então ficaram três. Três negrinhos passeando no Zoo. E depois? O urso abraçou um, e então ficaram dois. Dois negrinhos brincando ao sol, sem medo algum;Um deles se queimou, e então ficou só um. Um negrinho aqui está a sós, apenas um; Ele então se enforcou, e não ficou nenhum.”

Todos estão acomodados e em um silencio agradável quando um gramofone toca, acusando-os de cometerem assassinatos no passado e instigando-os a se defenderem. E, um tempo depois, um dos protagonistas cai morto bem diante dos olhos de todos!


“Ela não queria morrer. Não podia conceber a ideia de querer morrer...A morte era... para as outras pessoas...”

Aparvalhados, de inicio, ninguém percebe o que está acontecendo e pensam que a primeira morte foi um acidente ou, até mesmo, um suicídio e que tudo aquilo não passa de uma brincadeira de mau gosto. Mas quando o barqueiro que reabasteceria a ilha no dia seguinte (e que os levaria de volta para a civilização) parece não chegar nunca e outra morte misteriosa acontece os sobreviventes começam a ficarem alertas.

A história toma rumo ainda mais empolgante quando os personagens percebem que estão completamente isolados e longe de qualquer ajuda da terra firme. Sozinhos. Com o assassino, por tanto, entre eles. Inicia-se ai uma busca desenfreada pela salvação e pela “Mão esquerda de Deus” lunático.


“[...] Só havia um meio de colocar tal plano em prática. Só havia uma maneira pela qual o senhor Owen poderia vir á ilha. Está tudo perfeitamente claro. O senhor Owen é um de nós...”

A escrita da Agatha (olha a intimidade) é sensacional, ela consegue juntar todos os nós e não deixar nenhum fiapo solto. Eu tinha um suspeito de inicio, depois adicionei mais dois na minha lista e tinha muita convicção de que seria, no mínimo, um deles; E qual foi minha surpresa ao perceber que, muito sutilmente, fui induzida a suspeitar de cada um! Terminei o livro sendo completamente enganada sobre a identidade do assassino e só consegui descobrir no final do epilogo quando o mesmo envia uma carta contanto como planejou o crime para a Scotland Yard.

Incrivelmente surpreendente é, no mínimo, como consigo descrever esse livro. O que mais me intrigou foi como a Agatha Christie teve a engeosidade de escrever um livro com tantas reviravoltas e complexidade e conseguir me surpreender com o final tendo publicado esse livro em 1939! Com consideráveis 75 anos nos separando (e como incontáveis sucessões de filmes e livros abordando temas semelhantes).

O livro é o mais consagrado da escritora e foi exaustivelmente adaptado para as telonas, Como “O vingador invisível” de René Clair em 1945 ou, mas recentimente, serviu de inspiração para a famosa série Harper's island - O mistério da ilha (2009). Obviamente, não tem como dar menos estrelas do que cinco e minha vontade renovada de devorar mais de Agatha Christie.


“A gente se acostuma demais a aceitar as coisas sem discutir nem pensar, acha tudo normal”

* Anteriormente publicado como O Caso dos dez negrinhos/ Ilha do Negro


site: http://feitasdepapel.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Jack 24/03/2012

Memórias da infância
Lembro como se fosse hoje do dia em que peguei este livro nas mãos pela primeira vez. Custou uma boa volta por vários sebos do Rio de Janeiro até que finalmente o encontrasse para dar de presente de aniversário ao meu pai, que havia expressado a vontade de relê-lo por ter marcado sua infância. Passou uma semana com ele debaixo do braço, lendo vorazmente. Logo após seu falecimento, este foi o primeiro livro que me interessei em ler e, a partir daí, herdei o amor pelo suspense arrebatador de Agatha Christie. Inteligente, te prende da primeira a última página, nunca deixando de instigar a vontade de desvendar o mistério por conta própria. Com espaço especial na minha estante, esta história, assim como aconteceu com meu pai, marcou minha jornada literária.
comentários(0)comente



Silvana 02/11/2013

Incrível !
Que livro ótimo ! Li em dois dias. Agatha escreve de forma brilhante, te prende de maneira única. Vc se surpreende com o final, que na verdade não é o fim (rsrs)........Amei e recomendo .
comentários(0)comente



Silvana 19/01/2013

Uma história imensamente emocionante, com suspense do início ao fim. Um receio que eu tinha era a respeito do final, pois frequentemente me decepciono com os finais de livros desse gênero. Porém, o final em nada me deixou desejar. Praticamente na metade do livro eu já tinha o meu suspeito e fiquei com ele até o final, somente no epílogo fui descobrir que não era ele. Magnífica a história e o surpreendente plano arquitetado pelo assassino.
Um livro muito bem escrito por uma das autoras mais considerada de todos os tempos.
Escrita deslumbrante, ideias assombrantes fazem a Agatha Christie ser incluída na minha seletiva lista de autores preferidos.

Em pensar que tenho esse livro há mais de 4 anos e nunca tenha lido... Livro indicado pelo meu célebre professor Evandro Manhães, cujo inquestionável é seu bom gosto.

História sensacional, leitura prazerosa e um final surpreendente compõem, com muito orgulho, a minha nota 5 para o livro.
comentários(0)comente



Rúbia Barcellos 19/08/2010

Nossa! Essa autora é simplesmente magnífica, ela era tão inteligente que foi capaz de pensar nos mínimos detalhes, detalhes que deixam a trama ainda mais complexa e que nos prende ainda mais!

O poema.. Já sabíamos como tudo ia terminar, todos iam ser assassinados e um se suicidaria, sabíamos a ordem das mortes(não das pessoas) mas mesmo tendo o poema como base pra imagina-los a autora foi além das expectativas e criou enrascadas e mortes dignas de um excelente livro! Simplesmente demais!

As pessoas iam morrendo, os supostos assassinos iam sendo assassinados , cada vez mais a coisa ia se estreitando e ficando ainda mais difícil de descobrir a mente genuína que tinha planejado tudo aquilo naquela ilha!

IN-CRÍ-VEL!
Patê 22/08/2010minha estante
Incrível, concordo plenamente :D




Letícia 24/02/2019

Não correspondeu às expectativas...
É triste admitir (até porque sou fã de carteirinha da Agatha), mas o livro me decepcionou um pouco... Possui linguagem simples, diálogos prolixos e personagens superficiais, além de um final que, para mim, foi previsível (talvez seja por já estar com meu instinto "detetive" aguçado [hahaha], afinal sou leitora compulsiva do gênero) maaaaas... Não é de todo ruim. Acredito que parte dessa decepção se deve aos comentários que ouvi acerca do livro e que me fizeram ter grandes expectativas.

OBS: Para aqueles cujo primeiro contato com a autora foi esse livro e saíram decepcionados, não deixem de ler "O assassinato no expresso oriente" ou "O misterioso caso de Styles" para tirar essa má impressão. rsrsrs
Nêssa 19/04/2019minha estante
Li faz muito tempo, digo anos. Contudo, a Lembrança que tenho dele é que amei a história em virtude do põem misterioso deixado como uma "cantiga medonha" o que paira um clima de mistério. Não lembro de toda a história, preciso reler...Não tenho muitos livros da Ágatha, possuo mais do Sidney Sheldon, mesmo assim ainda estão na minha lista para leitura. Obrigada Patrícia dia dos livros dela. O primeiro assisti o filme, o segundo vou procurar ler.


Nêssa 19/04/2019minha estante
Li faz muito tempo, digo anos. Contudo, a lembrança que tenho dele é que amei a história em virtude do poema misterioso deixado como uma "cantiga medonha" o que paira um clima de mistério. Não lembro de toda a história, preciso reler...Não tenho muitos livros da Ágatha, possuo mais do Sidney Sheldon, mesmo assim ainda estão na minha lista para leitura. Obrigada Patrícia dia dos livros dela. O primeiro assisti o filme, o segundo vou procurar ler.

cancelarLi faz muito tempo, digo anos. Contudo, a Lembrança que tenho dele é que amei a história em virtude do põem misterioso deixado como uma "cantiga medonha" o que paira um clima de mistério. Não lembro de toda a história, preciso reler...Não tenho muitos livros da Ágatha, possuo mais do Sidney Sheldon, mesmo assim ainda estão na minha lista para leitura. Obrigada Patrícia dia dos livros dela. O primeiro assisti o filme, o segundo vou procurar ler.


Nêssa 19/04/2019minha estante
Li faz muito tempo, digo anos. Contudo, lembro que amei a história, o clima de mistério representado pela poema "medonho" cantada ao longo da história.
Tenho poucos livros da Agatha, possuído mais do Sidney Sheldon, mesmo ainda não li todos. Obrigada pela dica de leitura da Agatha. O primeiro já assisti como filme, o segundo vou procurar o livro.


Nêssa 19/04/2019minha estante
Vou procurar o Caso dos dez negrinhos para reler, na época em que li pela primeira vez gostei muito, agora preciso saber se terei o mesmo gosto por esse livro




403 encontrados | exibindo 46 a 61
4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |