Se Eu Fosse A Cinderela

Se Eu Fosse A Cinderela Gislaine Oliveira




Resenhas - Se Eu Fosse A Cinderela


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Kemmy 14/05/2016

Infanto-juvenil fofo para quem não procura o príncipe encantado
[...]

Então, em um dia que deveria ser como outro qualquer, Cinddy acorda em um lugar totalmente diferente do seu quarto e se nega a acreditar que aquilo realmente está acontecendo - ela está dentro da história da Cinderela! Com direito a príncipe, madrastas, irmãs, sapatinhos de cristal e tudo mais.

Porém, diferente da história a que estamos acostumados, a conduta da nossa protagonista é bem diferente e surpreende a todos, inclusive o príncipe.

"[...] acho errado enfiar na cabeça das meninas, desde que elas são tão novinhas, que precisam encontrar um príncipe encantado."

Resenha completa no blog:
http://2leitoras.blogspot.com/2016/05/se-eu-fosse-cinderela-gislaine-oliveira.html

site: http://2leitoras.blogspot.com/2016/05/se-eu-fosse-cinderela-gislaine-oliveira.html
Marta 19/03/2017minha estante
Adorei esse livro!! Super fofo!!
Beijoss




Bru | @umoceanodehistorias_ 05/06/2016

Se eu fosse a Cinderela é um livro curto que nos apresenta à história de Cinddy, uma garota normal que odeia deu nome. Aliás, onde a mãe dela estava quando escolheu esse nome?

Cinddy nunca gostou de histórias de princesas, mas sua mãe e suas primas parecem adorar. Ela queria apenas uma vida normal, mas, o que Cinddy faria se, um belo dia, caísse dentro de um conto de fadas?

Como é um livro curto, não posso dizer mais nada sobre a história ou seria spoiler. Cinddy foi uma personagem que me cativou, ela é cheia de atitudes e não está nem aí para o que os outros pensam ou deixam de pensar sobre ela. Ela não é cheia de mimimi e com sonhos como a maioria das meninas. Ver o rumo que a história teve me deixou boquiaberta e garantiu boas risadas.

“Nunca acreditei nesse papo furado de príncipe encantado. E não estou falando que não acreditava em amor. Eu acreditava sim. Só nunca acreditei que o amor viesse mesmo em um cavalo branco.”

A edição desse livro está impecável – mesmo na versão digital. Enfim, é uma leitura recomendadíssima para todas as idades.

Agora, antes de concluir minha resenha, vou deixar um pequeno texto explicando o que eu faria Se fosse a Cinderela.

Nunca sonhei em ser princesa ou casar com um príncipe encantado, meus sonhos sempre basearam-se em minha carreira, estudos, família e, sim, não posso negar, um casamento duradouro e feliz. Por conta disso, sempre me senti uma estranha no ninho perto de meus amigos (risos).

Se eu fosse a Cinderela gostaria de fazer a diferença para as pessoas do reino. Por mais que seja um lugar perfeito – como o fantasiado nas histórias da Disney – deve haver falhas nele, tanto que Cinderela não era uma princesa, mas, sim, uma moça que sofria maus tratos por sua madrasta.

Provavelmente quereria casar com outro homem, pois não aguentaria o fato de precisar ser vista como uma princesa e dar exemplo para as demais moças do reino. Seria ativa e ajudaria tanto meu marido quanto as outras pessoas. Enfim, sem dúvidas, Se eu fosse a Cinderela, faria diferença na vida das pessoas.

Me contem se vocês gostariam de ler o livro e o que acharam da história!

site: http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/2016/05/resenha-se-eu-fosse-cinderela-gislaine.html
comentários(0)comente



Ariane 17/06/2016

RESENHA - SE EU FOSSE A CINDERELA
Eu adorei o livro, super indico, foi uma parceria feita com a autora, que foi super fofa, o livro é fininho, daqueles que você lê em uma sentada, só para saber o final. espero que gostem.

RESENHA COMPLETA NO BLOG


site: http://arianeeleuterio.blogspot.com.br/2016/05/livro-se-eu-fosse-cinderela-autor.html
comentários(0)comente



Essência Literária 28/08/2016

Se eu fosse a Cinderela, escrito por Gislaine Oliveira e publicado em 2015, conta a história de Cinddy, uma adolescente que odeia seu próprio nome e não acredita em príncipes e princesas.
Certo dia ao acordar, Cinddy fica completamente espantada ao descobrir que não é mais aquela garota normal, pouco popular e de nome estranho, e sim a Cinderela dos contos de fadas. Sem saber como voltar para sua realidade, se vê obrigada a conviver com madrastra, irmãs postiças e o príncipe, que ela nunca teve interesse em conhecer.

Se eu fosse a Cinderela é um livro curto, com pouco mais de 50 páginas, narrado em primeira pessoa, com uma linguagem simples, divertida e de fácil entendimento. É sem dúvidas um infanto-juvenil capaz de encantar leitores de todas as idades. E sobre a capa!? Simplesmente é linda!

site: https://www.instagram.com/p/BIacSw-AsnB/?taken-by=essencialiterariaoficial&hl=pt-br
comentários(0)comente



Marcos Pinto 30/12/2016

Muito bom
Cinddy sempre foi uma menina com um pensamento bem interessante: ela não via a menor graça nesse negócio de príncipe e princesa. Melhor ainda: não achava que uma mulher precisava de um príncipe para viver. Isso a diferenciava de muitas outras e talvez exatamente por isso foi ela quem viveu uma aventura inacreditável.

Cinddy foi jogada para dentro de um conto de fadas e viverá no lugar da Cinderela. Porém, será que ela terá estômago para isso? Será que ela vai acabar se rendendo ao desejo de ter um príncipe encantado para chamar de seu? Para saber disso, você precisa ler a obra. Contudo, uma coisa é certa: as confusões são garantidas.

Partindo dessa premissa, Gislaine cria uma obra interessante e que prende o leitor. Com uma escrita fácil, atual e com uma narrativa divertida, a autora conquista o leitor logo nas primeiras páginas. Isso se deve, principalmente, a contextualização e a crítica social presente na obra.

O grande foco do livro é a desconstrução daquele discurso velho, piegas e retrógrado de que toda menina precisa de um príncipe encantado no cavalo branco. A capacidade de abordar um assunto desses, com simplicidade e graça, sem dúvidas merece aplausos. Gislaine mostra mais uma vez que veio para deixar essa marca na literatura: a de autora que não se limita a escrever, mas que luta para fazer que a literatura exerça o seu verdadeiro papel, que é o de mudança social.

Quanto aos esquemas narrativos e de construção do enredo, não existe nada de muito novo. Por seguir mais ou menos a linha dos contos de fadas, os acontecimentos são um pouco previsíveis. Contudo, nada disso elimina o brilho da obra, já que o principal objetivo é alcançado com sucesso.

Em suma, Se eu fosse a Cinderela é uma obra que tem tudo para agradar crianças, jovens e adultos; ademais, busca o verdadeiro sentido na literatura. Apesar de algumas previsibilidades, o livro merece ser lido, relido e repousar na sua estante.

site: http://www.desbravadordemundos.com.br/2016/12/resenha-se-eu-fosse-cinderela.html
comentários(0)comente



@livrosmundofantastico 24/02/2017

Descontraído e Divertido!
Cinddy é uma jovem adolescente de personalidade forte e que odeia o seu nome, sua mãe ama os contos de fadas por isso colocou o nome de Cinddy parecido com Cinderela, mas ela não gosta dessas histórias e nunca dava atenção o que sua mãe contava.

De uma hora para outra Cinddy acorda em um mundo diferente e acaba descobrindo que ela agora é a Cinderela, então ela decide que vai fazer de tudo para que a história da Cinderela seja diferente o que ela acaba descobrindo é que o príncipe não precisa vi em um cavalo branco.

Um conto bem curto mais bem divertido, que trás um olhar diferente para os contos de fadas. Recomendo para todas as idades.

site: http://mundofantasticodoslivros.blogspot.com.br/2017/02/resenha-se-eu-fosse-cinderela.html
comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 6


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR