O Anjo e a Fera

O Anjo e a Fera Elissande Tenebrarh




Resenhas - O Anjo e a Fera


56 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Laine 04/03/2017

Tinha tudo pra ser perfeito
Sabe aquele ditado que tudo dito antes de um "mas" não é válido? Então foi a sensação que sentir ao terminar essa leitura. O livro é uma releitura do conto a bela e a fera, o mocinho tem até uma história comovente, mas não consegui sentir nenhuma empatia por ele, quase parei de ler depois da cena INICIAL *em que (um leve spoiler) a mocinha vai ser atacada no beco do lado da casa da Fera o tal mocinho, ele ouvi os gritos e nem se importa e depois a "salva" quando ela é jogada na porta dele violada e quase morrendo,* fiquei puta de raiva, e sem entender essa atitude, mas continuei a leitura pra saber a importância dessa cena, e realmente não teve nenhuma a mocinha acha que foi salva e não importa o que aconteceu. A autora escreve muito bem e cenas eróticas foram de muito bom gosto, mas o que falei acima não me permitiu mergulhar na história, fiquei o tempo todo incomodada, a mocinha é forte, mas queria que ela desse um acorda querido no moço e me diga pra quê ser tão possessivo? Enfim uma leitura estranha.
lilapif 18/01/2018minha estante
Concordo...




Aline 01/07/2020

Tinha tudo para ser, mas não foi
Uma releitura de A Bela e a Fera (com um toque de Fantasma da Ópera?) Confesso que inicialmente a descrição de Stephen me lembrou de Erik, fora isso, o livro trata-se de uma releitura razoável, o modo como Rosaleen superou o trauma foi um pouco fora da realidade. No mais, gostei de algumas coisas, porém não leria novamente.
comentários(0)comente



Pcmontheiro 12/08/2020

Péssima releitura
Apelativo e extremamente abusivo! Se A Bela e a Fera já deixa dúvidas sobre a tal síndrome de Estocolmo, nessa releitura então... Um péssimo exemplo de relacionamento e que pior do que enganar nossas meninas com príncipes perfeitos e encantados, é apresentar esse tipo de cara possessivo. E falando de enredo, também deixa a desejar com histórias muito previsíveis, como a mulher que aparece do nada na casa de campo, que fica óbvio a enrolação. É necessária muita criatividade pra fazer uma releitura de um clássico muito amado e ficar bom.
comentários(0)comente



Thai Zavadzki (@meowbooksblog) 14/01/2019

Mais uma vez enganada pela capa.
Não vou nem negar que comecei a ler esse livro pela capa. A sinopse também me agradou, mas o principal fator que me chamou atenção foi a capa.
Aqui acompanhamos Stephen, um duque que tem metade de sua face danificada devido a determinado episódio traumático de guerra e Rosaleen, uma inglesa que acaba de perder o pai e vai tentar a vida na França. Ele acaba a contratando como criada e a partir daí a história vai se desenvolvendo.
Uma coisa que achei interessante logo de início é que o livro se passa na França, é muito raro encontrarmos um romance de época que fuja da Inglaterra, aprovei isso. O que não aprovei foi a forma como o estupro é tratado nesse livro, e isso não é spoiler, acontece logo nas primeiras páginas. Rosaleen age como se nada fosse, sendo que ela era uma moça virgem e ingênua, se for para você tratar um tema tão pesado e complexo como o estupro, favor fazer um trabalho bem feito. Pesquise, converse com pessoas. É desrespeitoso colocar de forma como se fosse nada, para falar o mínimo. É novamente aquela coisa do estupro sendo usado como ferramenta para algo que assim... Não precisava. Podia ser outra coisa, facilmente. Entendo que no final das contas foi isso que juntou o casal, mas... Não consigo defender, sério. Para mim isso não desce. Era para a protagonista ficar no mínimo abalada e relutante na presença de homens, isso não acontece e me irrita.
Talvez, se eu conseguisse ignorar esse fato, teria aproveitado melhor da leitura, mas não posso mais ignorar, sinto muito.
Nem mesmo as cenas eróticas, que são muito elogiadas nesse livro, chamaram muito minha atenção.
Apesar de tudo, acho que a escrita da autora fluiu bem, e até que gostei de Stephen. Ele não é aqueles mocinhos chatos que costumamos ver.
Enfim, escrita promissora, mas enredos pesados sendo tratados de forma superficial é o que estraga quase inteiramente esse livro. Acho que é hora de apenas usarmos o abuso na literatura caso queiramos fazer um desenvolvimento real em cima disso, as pessoas abusadas já são encaradas como mentirosas e exageradas, fazendo enredos assim, querendo ou não, acaba ressaltando essa opinião. Não que seja a intenção da autora, não acho que foi isso, mas não há como negar que ela foi descuidada nesse ponto.
Termino essa resenha dizendo que para mim já chega ficar aguentando abusos mal retratados na literatura. Agora, se ver algo assim no início, já vou parar de ler logo de cara, é desconfortável e bem chato.
Apesar de tudo, deem uma chance ao livro. Opiniões variam e é uma autora nacional, apoiem ela, desejo todo o sucesso à Elissandre, mesmo que seu livro não tenha funcionado para mim.


Mais resenhas em: meowbookblog.wordpress.com

site: https://meowbookblog.wordpress.com/
comentários(0)comente



Maizena 03/05/2020

Surpreendente
Essa releitura foi surpreendente para mim. Mesmo sendo inspirada na história da bela e a fera, ainda é uma leitura única e especial. Recomendo a todos que gostam de romance de época. Esse livro com certeza superou as minhas expectativas
comentários(0)comente



Jis Rocha 27/04/2020

Não sou fã de romance de época mas não me canso de ler esse livro lindo demais. Duas pessoas quebradas na vida e se encontram...ahhh amo.
comentários(0)comente



@Mihleituras 14/04/2020

Um lindo romance.
comentários(0)comente



Vana 03/04/2020

Gostei
Esse livro me tirou da ressaca literária, a escrita da autora é leve e prazerosa.
comentários(0)comente



Laura.Bueno 07/06/2020

Gostei muito desse livro, o que fez com que eu lê-se ele rapidamente. Sempre gostei de A Bela e a Fera, e essa releitura me fez gostar mais ainda!
Amei os personagens e amei a história, só não gostei muito do excesso de hot mais pro final, somente isso. Recomendo muito!
comentários(0)comente



BahiBehn 06/02/2020

Recomendo
Não pensei que fosse gostar tanto. Kkkkk o livro é super envolvente. Hot. Para uma história tão batida, até que surpreende. Recomendo esse livro
comentários(0)comente



Adna Rios 12/04/2020

Um bom livro
É um bom livro para uma história tantas vezes recontadas. Achei alguns pontos abordados bem interessantes, porém sem muita profundidade. Inclusive abordar um tema como o estupro, é quase que necessário mergulhar no psicológico da personagem. Nenhuma mulher sai dessa experiência sem nenhum trauma, mas Rosaleen seguiu sua vida como se nada tivesse acontecido. Gostaria de ter visto um maior desenvolvido do relacionamento do casal, pareceu que tudo aconteceu de forma muito rápida, não senti nenhum apego por eles. Dois pontos fortes são a excelente narrativa da autora e o bom gosto na escrita das cenas sensuais. Enfim, é um bom livro.
comentários(0)comente



Dai 05/05/2016

Uma linda releitura de um conto consagrado, que esbanja romance, bom humor, sensualidade e fortes emoções
Que eu sou romântica, já não é segredo para ninguém – e acho que nunca foi. Que eu amo contos de fada, também não. E romances de época? Ah, esses chegaram de mansinho e dominaram a minha estante, assim como o meu coração. Essa junção me parece uma boa receita para fazer eu me render a um livro. Então, junte a essa mistura um pouco de bom humor, sensualidade na medida certa, personagens cativantes e uma pitada de drama. Pronto, pode ter certeza que vai me conquistar! E foi assim que me rendi ao charme de O Anjo e a Fera, o segundo volume da série Novos Contos de Fadas, de autoria da paranaense Elissande Tenebrarh. Eu descobri essa obra quando ainda era postada no Wattpad, e ela passou a ser uma das raras histórias que acompanho pela plataforma. No entanto, conhecei a escrita da autora através do primeiro livro desta série, A Tentação do Lobo. Mas vamos lá, vamos conhecer o nosso anjo e a nossa fera.

O décimo Duque de Caston é conhecido como a temida Fera de Bordeaux, um homem solitário, frio e sedutor, que usa em uma face do rosto uma máscara que o deixa com um ar misterioso e sombrio. Após lutar na guerra, Stephen nunca voltou a ser o mesmo. Ele carrega marcas profundas em seu corpo e em sua alma. Suas noites são marcadas por pesadelos constantes, que dilaceram a sua mente e faz arder a sua carne. Durante uma dessas noites em que luta entre sonho e a realidade, Lorde Edmond escuta gritos agonizantes de uma mulher vindo das redondezas, mas ao julgar ser mais um delírio de sua mente perturbada, ele não dá grande importância. Antes do amanhecer, ele ainda ouve murmúrios de dor, agora vindo de sua porta, por isso, resolve acabar com esse tormento e vai averiguar o que está acontecendo. Ele fica estarrecido ao encontrar o corpo de uma jovem, que apesar de estar coberta de sangue e com muitos ferimentos, mostra ser dona de uma beleza singular. Sem ter outra opção, Edmond a acolhe e faz com que seus criados, Moira e Ned, cuidem da moça. Fica comprovado que a jovem não foi somente agredida, mas também foi violentada. E de uma maneira diferente, a moça mexe com seus sentimentos adormecidos. O que Stephen não sabia, era que esse anjo de asas quebradas o marcaria para sempre...

A jovem em questão é a doce e ingênua Rosaleen, uma moça pobre e simples, que vê sua vida mudar de uma hora para outra. Depois da morte repentina do pai, um jardineiro humilde e amoroso, ela fica sozinha no mundo, sem um tostão furado, cheia de dívidas e com cobradores cruéis dispostos a cobrar essas pendências de qualquer forma. E foi assim que Rosaleen perdeu sua inocência, foi perseguida, cruelmente agredida e jogada na porta de um desconhecido como se fosse um saco de lixo. Após se recuperar do incidente, ela descobre que foi salva por um homem cheio de mistérios, rude e que se esconde debaixo de sua máscara. Mas, estranhamente, aqueles olhos verdes intensos a atraem e a repelem ao mesmo tempo. Lorde Edmond resolve então cobrar a dívida que Rosaleen tem com ele, por salvá-la e acolhê-la, e por isso, decide fazer dela a sua criada. E este controle que passa a ter sobre a vida da jovem, o deixa um tanto confuso, mas ao mesmo tempo contente. Ela por sua vez, fica aliviada por ter onde morar, o que comer e onde trabalhar, contudo, não se conforma em ter que aceitar ordens de seu patrão. Ordens são algo que ela não consegue cumprir, parece que Rosaleen tem um imã para confusões, e seu temperamento intrépido, irá tirar a paz de Stephen. Porém, algo que nenhum deles esperava acontece, e aconselhado por seu único amigo, Lorde Matthew, o Duque toma uma decisão que selaria o futuro do casal para sempre: o casamento. O acordo seria um benefício para ambos, ela estaria protegida e ele daria continuidade ao seu ducado. O desejo entre eles é avassalador, mas para se render a essa paixão e fazer com que esse compromisso dê certo, Rosaleen terá que aprender a confiar. Com seu coração puro e bondoso, ela consegue enxergar coisas que os olhos não podem ver, e está determinada a curar todas as feridas que sua fera carrega. Será que existe um príncipe debaixo da máscara do monstro?

Nesta releitura do clássico A Bela e a Fera, Elissande nos apresenta um história romântica, tensa, bem humorada e muito sensual. A obra é ambientada na França, com uma narrativa em terceira pessoa, e apesar de ser baseada em um conto de fadas consagrado, conseguimos diferenciá-lo da história que deu inspiração a autora, devido ao seu charme único e as suas particularidades. Com passagens emocionantes e também divertidas, a trama se desenvolve com muita graciosidade e leveza. A personalidade forte dos personagens é um show a parte, os embates entre Rosaleen e Stephen provocam raiva e risadas, o casal é tão parecido e diferente ao mesmo tempo, que é difícil não se render a eles. A capa do livro é linda, e me encantou logo de cara. Curti a história do começo ao fim, só achei a finalização um pouco corrida, o auge de um fato tenso se resolve justamente no último capítulo, e logo em seguida vem o epílogo. Talvez, o fato de desejar que o livro não tivesse chegado ao fim tão rápido, possa ter me passado essa impressão de “correria”, eu gostaria que tivesse mais uns trinta capítulos (rs). Por fim, essa trama delicada e sedutora conquistou meu coração sempre apaixonado.

*Confira a resenha completa no blog*

site: http://www.blogvirandoapagina.com.br/2016/05/resenha-o-anjo-e-fera-novos-contos-de.html
comentários(0)comente



Nay 08/07/2020

Releitura de A Bela e a Fera
Amo a maioria das capas da Marina Avila e esta é maravilhosa, porém fiquei surpresa pois com essa capa fofa, não achei que descreveria a cena do estupro, que devo dizer que dá agonia porque é bem escrita.
O livro tem cenas legais e outras meio problemáticas e a leitura é rápida. Porém tudo é rápido, ela se apaixonando, ela voltando a fazer sexo. Senti que devia ter abordado mais ela se recuperando, pois rápido assim não passou credibilidade. Acho que se tivesse o recurso de salto no tempo poderia funcionar, para que o livro não viesse a ficar massante.
Achei o livro Ok, mas quero ler o 1º desta série, porque pulei sem querer, mas acredito que não se interligam.
comentários(0)comente



Jess 17/03/2018

SOCORRO
BERRO EM 4 LÍNGUAS DIFERENTES. Kkkkkkkkkkkkkkkk "Flauta", "fazer amor", "a possuir", apelido de "carinho", "minhas regras", "semente". Isso é novo para mim em um livro. Sinto muito kkkkkkk

Não, eu não sou doida, mas quando você não é acostumada a ler livros de época e se depara com um hot desses você precisa rir. Pois, estava eu sem fazer nada e a dona @Lia precisava me dizer que tinha um livro sobre transtorno de estocolmo grátis no Kindle, eu, que adoro ler sobre o transtorno, fui sedenta e confesso que é uma reeleitura bem interessante da "A Bela e a Fera", apesar do palavreado, que para mim, é engraçado.

Personagens: Gente pelo amor de deos Rosaleen é muito inocente. Stephen é muito possessivo, deos me livre mas quem dera. Matthew é o amor da minha vida porque sou destinada a amar cafajestes. Nada a declarar sobre o resto.

Sobre o livro: Morri de rir, passei raiva e ri de novo. (Talvez eu seja doida mesmo).
Dani.Binda 16/06/2018minha estante
Senti falta de Matthew no final, já que ele teve grande contribuição na história.


Jess 18/06/2018minha estante
Eu também senti, nas fazer o que kkk de qualquer forma foi hilário




Gaabsardoth 03/03/2020

Bonzinho
comentários(0)comente



56 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4