Vocação Para o Mal

Vocação Para o Mal Robert Galbraith




Resenhas - Vocação Para o Mal


92 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Julia Fernandes 17/09/2019

De tirar o fôlego!
Até então, "Vocação para o mal" conseguiu se tornar o melhor livro da série de Strike.
Como sempre, a trama em torno dos crimes é muito bem elaborada e desenvolvida, com muita ação e inteligência.
O que mais me deixou satisfeita nesse volume foi o desenvolvimento do relacionamento Cormoran-Robin. Finalmente há uma percepção sincera de cada um sobre seus respectivos sentimentos. O desenrolar ainda lento, impossível esperar outra coisa levando em conta o caráter dos dois.
Terminei o livro sem fôlego de tão rápido que li. Virei a última pagina esperando mais um capítulo, mas o fim realmente é súbito. Louca para começar o próximo, "Branco Letal", o mais rápido possível!
comentários(0)comente



Fabio Shiva 08/07/2019

Vocação para a escrita
Fui curiosamente atraído para a leitura desse livro, antes mesmo de saber que Robert Galbraith é um pseudônimo de J. K. Rowling, autora da célebre série Harry Potter. Li os três primeiros livros do Harry Potter e gostei muito, mas gostei ainda mais de “Morte Súbita”, romance da mesma autora com uma temática mais “adulta”. E a oportunidade de agora ler uma obra dela no original (“Career of Evil” no título em inglês), ainda mais se tratando de uma história policial, um gênero que amo, tudo isso fez com que me atirasse à leitura cheio de expectativas.

Mas, como eu mesmo gosto de dizer, “a expectativa é a mãe da frustração”. A leitura valeu muito, principalmente, pelo “sotaque” tipicamente britânico, com uma narrativa recheada de expressões e gírias londrinas entremeadas por transcrições fonéticas de diálogos de outras regiões da Inglaterra e da Escócia, tudo retratado de forma muito vívida. Muitos desses diálogos ocorrem em pubs, em meio a porções de “fish and chips” (peixe com batatas fritas, prato típico de Londres) embrulhadas em jornal e longos goles de “pint” (metade de um quarto de galão de cerveja). Valeu por uma “city tour” a Londres!

A história em si, que faz parte de uma série de aventuras do detetive Cormoran Strike e de sua intrépida ajudante Robin Ellacott, é uma curiosa mistura de “thriller de serial killer” com “romance para mocinhas”. É louvável a tentativa de se inovar em um território tão batido, mesmo que seja pela mistura de clichês. Mas fiquei com a impressão de que “a massa não deu liga”, pois achei improváveis tanto o perfil do assassino quanto a lentíssima história de amor entre Cormoran e Robin.

Ainda assim, é inegável que Rowling escreve muito bem, mesmo com uma história fraca. As quase 500 páginas em formato tijolão fluíram com facilidade, embaladas pela narrativa envolvente da autora. Mas o mérito maior do livro é apresentar uma intrigante patologia psicológica chamada em inglês de BIID (Body Integrity Identity Desorder) e em português de TIIC (Transtorno de Identidade de Integridade Corporal), que é o desejo de ter alguma deficiência ou o sentimento de que algum membro do corpo não pertence a si mesmo, gerando o forte impulso de ter esse membro amputado (https://pt.wikipedia.org/wiki/Transtorno_de_identidade_de_integridade_corporal). Como sempre, a realidade é muito mais estranha e perturbadora que a mais insana ficção.

https://comunidaderesenhasliterarias.blogspot.com/2019/07/vocacao-para-o-mal-robert-galbraith-j-k.html


site: https://www.facebook.com/sincronicidio
comentários(0)comente



Fátima Lopes 08/06/2019

A parte "policial" da trama foi muito bem elaborada, apesar de eu ter conseguido perceber quem era o assassino antes do final . A autora cria personagens cativantes , mas resta saber até quando conseguirá manter interessante o "chove e não molha" da relação entre Strike e Robin.
comentários(0)comente



Gramatura Alta 23/05/2019

http://gettub.com.br/2019/05/23/vocacao-para-o-mal/
Ao chegar no escritório, Robin recebe uma encomenda, uma caixa comprida de papelão. Quando abre, fica horrorizada: dentro tem metade de uma perna humana. Cormoran deduz que a encomenda não era para ela, mas um aviso para ele. Alguém de seu passado quer vingança. Ele consegue chegar a uma lista de quatro suspeitos. Enquanto a polícia inicia a investigação sobre um deles, que acham o mais provável, Strike e Robin vão investigar os outros três. Ao mesmo tempo, surgem indícios das mortes de outras mulheres.


VOCAÇÃO PARA O MAL é o mais tenso dos três livros de Rowling. O assassino é um psicopata, isso fica claro pelos atos que ele comete contra mulheres, cortando-as em pedaços e enviando como aviso. Desta vez, Cormoran e Robin estão lidando com alguém que não tem qualquer dificuldade em matar, e os dois são os alvos. A preocupação com a segurança de Robin aumenta, bem como a insistêcia de Matthew para que ela deixe esse trabalho.

A relação de Matthew e Robin é colocada numa balança neste volume. Ela descobre que foi traída por Matthew na época da faculdade, quando ela sofreu algo que abalou sua vida. Ela sai de casa, e a única pessoa que ela conhece que pode ouvi-la sem cobrança ou julgamento, é Cormoran. Finalmente o leitor fica sabendo o que ela passou. A revelação não seria uma surpresa em um livro de gênero diferente, mas nesta série, é algo que esclarece muito o motivo de Robin ser tão dependente emocionalmente de Matthew. E também justifica o quanto ela fica abalada por descobrir essa traição, que aconteceu no momento mais difícil de sua vida.

Mas não pense que ela abandona o noivado e o casamento. Um relacionamento abusivo, onde a mulher é refém da manipulação emocional de um homem, não termina apenas por uma traição do passado. A dependência é mais profunda, é mais difícil de ser curada. Robin começa a se desvencilhar neste volume, mas ela ainda tem seus sonhos, ainda sente aquela necessidade de não desistir, de achar que ela é quem está errada, que Matthew tem razão quando ele chora e dramatiza seu sofrimento por algo que ele fez e se arrependeu muito tempo atrás. Um abusador é experiente na forma como consegue se transformar em vítima, e isso é mostrado de forma muito clara, como no trecho onde ele insinua que Robin poderia ter um caso com Cormoran, e que se ela tivesse, seria muito pior do que o caso que ele teve anos atrás. O machista acha que a traição da mulher é mais grave do que a sua traição.

Robin é muito presente em VOCAÇÃO PARA O MAL, por estar afastada de Matthew, por participar ativamente da perseguição a um dos suspeitos e por um senso de justiça feminino que Cormoran não consegue compreender de início. Um dos homens da lista é um pedófilo estuprador que foi condenado, cumpriu sua pena e está livre. Mas ele, atualmente, está casado com uma mulher que tem uma filha de outro relacionamento. Robin tem convicção de que ele abusa da enteada e quer provar isso de qualquer maneira. Mas é perigoso e Cormoran não concorda que ela se envolva sem uma prova concreta. Robin não obedece e vai atrás.

Cormoran fica possesso com tanta teimosia e acontece uma ruptura entre eles. Até que no final da história, quando ele consegue compreender o motivo da insistência de Robin, reconhece o quanto a parceira é uma mulher de fibra, o quanto ele admira sua coragem e inteligência. Mais do que isso, Cormoran compreende que as mulheres são vítimas de situações que os homens ignoram, ou fingem ignorar, porque acreditam que existe um exagero, que as coisas não são tão dramáticas. Não é uma informação que ele desconheça, mas uma informação que ele relegava por puro machismo. É muito recompensador ver como ele reconhece esse preconceito e melhora como pessoa.

Sim, neste volume vemos uma exemplo de sororidade entre Robin e outras vítimas dos suspeitos. Robin é atacada mais de uma vez, ela luta com o assassino, ela luta com um estuprador pedófilo, ela enfrenta o noivo para permanecer no emprego de seus sonhos, ela é a força motora da história. Cormoran é seu apoio, é o companheiro com quem ela pode contar e se abrir. E por isso é muito emocionante quando eles têm o tal rompimento. Eu senti um aperto no peito por Robin, você também irá sentir.

Outro destaque em relação aos dois livros anteriores, é que Rowling tentou inovar na sua narrativa e adicionou capítulos sob o ponto de vista do assassino. Ficou bom, passou uma sensação de perigo maior, mas acredito que ela não aprovou o resultado final, tanto que ela abandonou esse artifício no livro seguinte, e mesmo neste, ela usou de forma tímida, em capítulos curtos.

VOCAÇÃO PARA O MAL entrega um assassino que não se contém, coloca os dois personagens principais como vítimas, discute pedofilia, estupro, abuso de uma forma direta e totalmente interligada à história, como apenas uma escritora talentosa poderia fazer. E confirma que é impossível não se apaixonar por Robin, e em como não torcer por sua amizade, ou mais que isso, espero, com Cormoran Strike.

site: http://gettub.com.br/2019/05/23/vocacao-para-o-mal/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ler é Literário 08/04/2019

“Ele se sentia sereno, revigorado, como se a tivesse absorvido, como se a vida dela estivesse chegando a ele por transfusão. Elas pertenciam a ele depois que as matava: Era uma posse que ia além do sexo. Mesmo saber como se pareciam no momento da morte era de uma intimidade que ultrapassava qualquer coisa que dois corpos vivos pudessem experimentar.”

Mais uma vez encontramos o detetive Cormoran Strike e sua leal e linda assistente (parceira?), Robin, em sua agência de detetive particular outrora falida. Agora se reerguendo depois dos dois últimos casos resolvidos pelos dois que acabaram por tomar os jornais nos últimos tempos. Strike com seu jeito de ex-militar carrancudo, e Robin sempre sorridente e solicita, continuam com seus pequenos casos até que um dia ela esperando uma encomenda recebe uma perna humana no lugar das pequenas lembranças para o casamento (Que para a minha tristeza ainda é com o sem graça do Mathew).

Juntos eles começam a tentar desvendar esse caso, de longe o mais complicado que tiveram. Os negócios começam a desandar, Strike tenta ao máximo proteger Robin que agora sente a ameaça pairar sobre sua cabeça. Os desdobramentos desse mistério, vai mexer não só com a cabeça dos dois, mas com sentimentos que a muito tempo vem sendo reprimidos e também com seus passados.

Vocação Para O Mal é um romance policial, narrado em primeira pessoa tendo sua narrativa: hora intensa, hora arrastada e que acompanha o estado de espírito de seus personagens. Com três narradores (Assassino, Cormoran e Robin), não te deixa perder o fio da meada. O leitor fica cada vez mais preso e envolvido com a trama, devorando as páginas.

[...]

LEIA MAIS DA RESENHA NO BLOG

site: http://lereliterario.blogspot.com/2019/04/resenha-79-vocacao-para-o-mal.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Saulinho 19/07/2019minha estante
Spoiler ð




Ivana 16/12/2018

O melhor
Até o momento é o melhor livro da saga. Conseguiu me prender do início até o fim, o caso central foi bem mais "aterrorizante" que os dos livros anteriores. Conhecer a história de Robbins também foi primordial para a personagem ganhar ainda mais a minha simpatia.
comentários(0)comente



zoni 10/12/2018

E então eu terminei Vocação para o Mal, foram quase três meses lendo e vivendo essa história, que terminar, me deixa estranho, com um grande vazio no coração. Esse é um livro muito bom na questão do desenvolvimento das personagens, Galbraith fez um ótimo trabalho em relação a dupla de detetives, mas deixou faltar no mistério, que para mim, foi o mais fraco dos três volumes. A resolução do caso foi arrastada e o final não surpreendeu, mas eu gosto tanto da Robin, que a ver ali com um maior destaque me faz gritar: que hino.

É uma história intensa, cativante e cheia de carga emocional, que evidência as histórias e o crescimento das personagens. O final me deixou jogado no chão, o autor não deveria ter brincado daquela maneira com meu coração de shippador de casais impossíveis, e vou ficar quieto pra não dar spoiler.

Esse não foi o melhor livro da série, mas não chegou a decepcionar como li em outras resenhas por aí, porém, preciso confidenciar que fiquei um pouco chateado por não ter gostado tanto assim deste livro e ter que viver sem ter certeza se teremos uma continuação ou não. No mais é isso.

site: www.instagram.com/nomeiodatravessia
comentários(0)comente



Priih | Blog Infinitas Vidas 16/11/2018

Ótimo aprofundamento dos personagens
Após a resolução de dois casos com grande destaque na mídia, Strike finalmente pode respirar mais tranquilamente, sabendo que as finanças estão ficando em dia e que o escritório prospera. Robin também está exultante nesse volume, após finalmente ter realizado o curso de contravigilância pago por Strike. Entretanto, a calmaria é interrompida quando Robin recebe uma encomenda destinada a ela: em vez das esperadas câmeras descartáveis (para o casamento com Matthew), o que a jovem recebe é uma perna decepada.

Vocação Para o Mal é interessante especialmente porque, nesse caso, existem motivações pessoais contra Strike. De imediato, após o recebimento da perna, o detetive já faz uma lista de homens em seu passado que teriam bons motivos para querer destruí-lo: Jeff Whittaker (ex-marido de sua mãe, que Strike acredita tê-la matado), Noel Brockbank (ex-soldado e pedófilo em quem Strike causou lesão cerebral) e Donald Laing (também ex-membro do Exército, colocado atrás das grades por Strike). Todos os homens têm um grande histórico de violência, que os tornam perfeitamente capazes de terem cometido tal atrocidade. Entretanto, a maior fonte de preocupação de Strike é Robin.

A parceira de Strike vive um turbilhão de emoções nesse livro. Além de ter recebido a perna, ela descobre algo sobre o noivo, Matthew, que a deixa completamente desestabilizada. São nessas circunstâncias que ela conta a Strike o que aconteceu para que ela tivesse tido agorafobia e largado a faculdade de Psicologia. Ao descobrirmos mais sobre o passado de Robin, não apenas entendemos algumas de suas escolhas de vida como também a admiramos ainda mais por sua força e sua coragem.

[...] Minha crítica a esse volume permanece a mesma dos anteriores: Robert Galbraith enrola demais! Existem cenas que podem ser facilmente classificadas como fillers, não existindo necessidade de estarem ali. Se o autor fosse um pouco mais direto – mesmo para dar as várias pistas (verdadeiras e falsas) – o livro fluiria muito melhor. [...] Vocação Para o Mal foi um livro muito bacana para desenvolver a dupla de detetives, mas pecou um pouco no mistério em si. A resolução do caso foi arrastada e o final não surpreendeu, o que é um pouco decepcionante em livros policiais. Entretanto, eu gosto demais de Strike e de Robin e curti muito ver suas emoções e pensamentos em destaque. Não foi o melhor livro da série, mas não chegou a decepcionar.

Resenha completa no blog! ;)

site: https://infinitasvidas.wordpress.com/2018/10/24/resenha-vocacao-para-o-mal-robert-galbraith/
comentários(0)comente



Nati 03/11/2018

"Evil was always fascinating."
Sem dúvidas o meu favorito da série até agora. Apesar de ser maior que os antecessores, em momento nenhum senti a narrativa se arrastar ou as coisas demorarem de acontecer. Tudo é extremamente bem amarrado, seja para o desenvolvimento dos protagonistas, seja para a resolução do mistério. O clima aqui é de perigo constante e de uma atmosfera mais sombria, principalmente por conta de termos capítulos com o POV do assassino, o que traz uma perspectiva bem horrorizante para a história.

O passado aqui é importantíssimo para a trama, e temos muito do passado de Strike voltando à tona por conta deste caso, o que ajuda a entender melhor o personagem e como ele vem mudando desde que o conhecemos em "O Chamado do Cuco". Também explica a relação dele com Shanker, que por sinal foi um personagem secundário muito bem desenvolvido aqui, com cenas excelentes e que me fizeram gostar demais dele, além de ter uma super importância para o desfecho. Gosto muito da amizade e lealdade dele com Strike, e o porquê disso dá um toque a mais no relacionamento dos dois. Robin e Strike também estão mais próximos - não só parceiros, mas amigos, e com um quê de algo a mais que com certeza será explorado nos próximos volumes.

Robin foi um pouco decepcionante neste livro. Amo a personagem, admiro a força e a inteligência dela e vibrei quando ela finalmente se tornou parceira oficial de Strike no final do volume passado - senti um pouco de falta dela durante o livro, que foi bem dominado pelo detetive, jogando um pouco sua 'assistente' de escanteio, e torci para que ela tivesse um papel maior aqui. E de fato ela teve, porém a Robin de Vocação Para o Mal não é a mesma dos dois anteriores. Aqui ela está o tempo todo insegura, impulsiva e nervosa, chegando ao ponto de ser bem dramática sem motivo, o que é bem irritante, por que ela sabe que está sendo irracional, e mesmo assim vai lá e faz, o que me pareceu ser um artifício para criar drama e tensão entre ela e Strike - o que achei totalmente desnecessário. Temos aqui também um pouco do passado dela, que foi um toque interessante e trouxe alguns assuntos importantes para serem abordados no livro, porém isso acabou definindo o plot da Robin quase que por inteiro e foi martelado tantas vezes ao longo do livro que começou a ficar chato, principalmente por conta de uma decisão da personagem que vai contra tudo o que ela vinha falando ao longo do volume. Foi um dos motivos para abaixar a nota do livro, e espero muito que a J.K corrija isso nos próximos por que realmente gosto muito da personagem e quero vê-la evoluindo.

O mistério me deixou presa ao livro até o final, duvidando o tempo todo de todos os suspeitos, até praticamente a revelação, quando J. K revela toda a solução, que por sinal é muito boa. Gosto muito quando um mistério policial me engana até quase as páginas finais - um dos motivos por que amo os livros da Agatha Christie. Mal posso esperar para o próximo caso e como a Rowling vai desenvolver as coisas depois do final deste volume.
comentários(0)comente



Fernanda 13/10/2018

Resenha #5
Sem dúvida, esse é o meu favorito de todos os três, porque conhecemos o segredo que Robin carrega desde o primeiro livro e um pouco mais sobre o passado de Cormoran enquanto ele estava na SIB.

Por muitas vezes, eu esqueci qual era o crime que ele estava investigando, pois o autor decidiu por focar - em mais de uma ocasião - na relação de Strike com cada um dos suspeitos.  O que, na minha opinião, atrapalhou o desenvolvimento da investigação, pois Strike perdeu o foco do que deveria estar de fato fazendo.

Outra coisa que não me agradou muito nesse volume foi que há partes do livro narrada pelo assassino, o que foi um pouco repetitivo, pois o assassino cometia o assassinato e logo quando voltava ao ponto de vista de Strike, ele lia no jornal ou comentava com Robin sobre a mais nova vítima do assassino, o que não tinha necessidade de ser narrado.

Um outro aspecto que me decepcionou de forma magnânima, foi Michael. Ou melhor, foi o fato de Robin tomar aquela fatídica decisão, me deixou para lá de revoltada, prefiro não comentar mais sobre isso, pois há spoiler envolvido.

De uma forma geral, o livro é muito bom que nem os anteriores, mas por focar na história de Robin e de Strike, o crime deixou um pouco a desejar. Acredito que por ser o último volume, deveria ser um crime para entrar para a história.

site: https://alemdsuperficie.wordpress.com/2018/10/15/tudo-sobre-cormoran-strike/
comentários(0)comente



Fabiana 05/10/2018

Cormobbin!
O melhor livro da série!
Alguns trechos são pesados, cruéis até, mas compensa o desenrolar da trama.
Além de nos aprofundarmos nas histórias de vida dos queridos Cormoran e Robbin, a história nos apresenta e nos convida a saber mais sobre a doença TIIC - Transtorno Integridade Identidade Corporal.
História 5 estrelas! Aguardando ansiosamente o livro 4 ;)
comentários(0)comente



Emanuel 14/09/2018

?Vocação para o Mal? é o livro em que a trama policial abre espaço para que o leitor conheça um pouco mais sobre os seus protagonistas, acompanhando o desenvolvimento deles e a evolução do seu relacionamento. Aliás, eu preciso reconhecer que adoro a dinâmica dos dois. Robin e Strike são personagens ricos individualmente (um pelo passado que guarda, outro pelo futuro que promete), mas sua relação sempre foi um dos pontos altos da série. Eles não são exatamente chefe e funcionária, nem exatamente parceiros, nem exatamente amigos, nem exatamente mais do que amigos. Nesse ponto da série, eu não colocaria minha mão no fogo para afirmar nada sobre esses dois. Haverá um relacionamento romântico entre eles? Parece haver uma semente plantada nesse sentido, porém mais para o leitor captar do que pelos personagens, já que eles não parecem saber exatamente como veem um ao outro
comentários(0)comente



Priscila 01/08/2018

Muito intenso!!!
Esse livro traz a história de uma investigação, um tanto quanto diferente. E tudo começa quando Robin Ellacot, secretária e parceira de Cormoran Strike, recebendo uma caixa. Ela achou que fosse algumas lembrancinhas que tinha encomendado para o seu casamento. Mas quando ela abriu a caixa, teve uma baita surpresa. Não era as suas lembrancinhas, mas sim uma perna. Sim, ela recebeu uma perna. E quando Strike ouviu o grito de Robin, desceu de seu apartamento e foi ver o que era.

E quando viu, falou para Robin não tocar em nada e logo ligou para o seu contato na policia. Wardle, chegou minutos depois de Strike tê-lo telefone e encontrou Robin em estado de choque. E ambos, Strike e Wardle, começaram a analisar o tal pacote. A tal perna estava em uma caixa, mas ao ver quem tinha endereçado notaram que a mesma estava com duas etiquetas, uma em cima da outra. A debaixo estava em nome de Strike e a de cima no nome de Robin.

Era como se o assassino tivesse mudado de idéia, mas ao analisar mais o conteúdo do pacote, viram que em baixo da perna tinha uma papelzinho. E nesse papel estava uma parte de uma música que Strike conhecia bem. E é aí que começa a maior investigação de suas vidas (pelo menos na minha opinião). Strike tem três suspeitos que possivelmente lhe enviariam uma perna. E é nessa idéia que eles vão investigar, junto com os outros serviços que já tinham no escritório. Mas as coisas vão ficando difíceis depois da repercussão da mídia. Mas isso não os abalou e seguiram com a investigação.

Mas eles mal podem imaginar, que todos os seus passos estão sendo vigiados pelo próprio assassino. Na verdade ele está acompanhando de perto os passos da Robin, que é o seu alvo. E podemos acompanhar a fixação que esse assassino tem pelo Strike, e quer feri-lo a todo custo.

Tenho que dizer que essa leitura foi extremamente difícil e muito intensa, e muito diferente dos outros dois livros (O Chamado do Cuco e O Bicho-da-seda). O detalhamento da investigação foi altamente precisa e que, de uma certa forma, me deixava um pouquinho com o estômago virado. Mas não conseguia deixar de acompanhar todos os passos.

Mas esse detalhamento e a extensão das descrições e narrações, me deixou um pouco tediosa e querendo que a história fosse direto ao ponto. Mas esse tédio não foi tanto, a ponto de pular algumas partes pelo contrário, persistia para continuar a ler e sabia que a história me traria um conclusão de cair o meu queixo.

Teve vários momentos em que fiquei aflita, pela Robin, mas via o quanto ela é forte e destemida. Ainda mais enfrentando um trauma do passado, quando descobriu que Matthew a traíra no momento em que mais precisava dele. O crescimento da Robin dentro da história foi uma das coisas mais empolgantes de se ler, porque ela ficou exposta durante toda a história e também fez com que ela saísse de ser uma coadjuvante, para ser um dos personagens principais. E isso foi muito interessante.

Claro que não posso deixar de falar do Strike e da carga emocional que ele enfrentou durante a história. Aliás, carga emocional essa que senti intensamente e que me fez entender o que ele estava passando com muitas lembranças do passado e não somente isso, mas nas outras duas histórias (O chamado do Cuco e Bicho-da-seda) é possível sentir toda a carga emocional que ele carrega.

No geral: a história é muito intensa, cativante e empolgante. O crescimento dos personagens é extremamente visível e ao mesmo tempo conflitante para os próprios e o leitor pode sentir isso. A trama toda é muito bem amarrada com os personagens e os cenários. E o final foi bem surpreendente para mim, apesar de ter as minhas suspeitas.

Enfim, recomendo a leitura.

site: http://bresenhando.blogspot.com.br
comentários(0)comente



92 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7