Você Se Lembra de Mim?

Você Se Lembra de Mim? Megan Maxwell




Resenhas - Você Se Lembra de Mim?


48 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Lê Golz 17/06/2016

Incrível! Amei!
Você se lembra de mim? é o segundo livro da autora que leio e me apaixono. Para iniciar essa resenha é preciso dizer que a sinopse, de maneira alguma me preparou para o que me esperava nessa leitura. Logo no início temos uma nota da autora que me deixou surpresa. A obra é dividida em duas partes: a primeira conta a história de amor da própria mãe da Megan Maxwell, portanto, baseada em fatos reais; e a segunda a de Alana, a filha, mas que nada tem a ver com a personalidade de Megan, portanto, fictícia.

Não vou descrever a primeira parte para não privar o leitor de surpreender-se, assim como aconteceu comigo, mas não posso deixar de citar o quanto ela me emocionou. Saber que tudo aquilo realmente aconteceu com os pais da autora, Teddy e Carmen, me deixou pensativa e desolada. Na segunda parte conhecemos Alana, uma jornalista independente que tem aversão ao amor. Quando conhece e se interessa por Joel, um militar americano como seu pai, só pensa em fugir dele para não sofrer o mesmo que sua mãe no passado. Mas a atração que sentem um pelo outro é inegável e Alana ficará completamente dividida. Conseguirá ela esquecer o passado de seus pais que tanto a assombrava?


"Como sempre ouvi minha mãe dizer, podemos enganar as pessoas e a nós mesmos, mas ao coração não se pode enganar. Ele é o primeiro a saber o que está acontecendo e, sem dúvida, meu coração sabe que amo esse americano." (p. 100)

Megan possui uma narrativa ágil e recheada de diálogos fazendo com que a leitura flua rapidamente. Como as duas histórias enlaçam-se perfeitamente, e a obra possui uma carga emocional que não há como ignorar, o livro é incrivelmente viciante e nos deixa ávidos pelos próximos acontecimentos. O início pode não fazer sentido, porém garanto que haverá muita coisa boa para se descobrir. Como já estava familiarizada com a escrita da autora o livro fluiu muito facilmente.

Adorei a construção dos personagens e sou suspeita para falar quando eles de fato são reais. As indecisões de Alana são totalmente compreensíveis diante do passado da família, e Joel é encantador (aquele tipo de homem que não existe, sabe?). A primeira parte do livro foi a que mais gostei, e amei conhecer os pais da autora e sua história de amor tão linda, apesar de triste. Os personagens secundários renderam momentos muito divertidos ao enredo e também adorei todos. As amigas e irmã de Carmen são muito engraçadas e Isa, a amiga de Alana, é bem maluquinha, do jeito que eu gosto.

Como todos os romances da Megan, temos algumas cenas sensuais na segunda parte do livro, porém nada pesado. Alana e Joel possuem uma atração muito forte, enquanto a descrição do romance de Teddy e Carmen é algo mais singelo e romântico. Acabei tão comovida com a história deles, que não saiam da minha cabeça o dia todo (você sabe do que estou falando, tenho certeza que já aconteceu com você). Fiquei imaginando como deve ter sido para Megan escrever a história de seus pais e senti que ela colocou no livro muito dos seus sentimentos também.

"Isso me fez entender a pressa dos militares e perceber que, quando queremos uma coisa e surge a oportunidade, não devemos deixá-la escapar, porque a vida, assim como dá, toma." (p. 163)

Não somente a obra é maravilhosa como a parte física também está ótima. Com uma diagramação simples, mas confortável e uma capa em total sintonia com o enredo, a editora merece os parabéns. Ao final temos algumas fotos dos pais da autora e de sua infância.

Em linhas gerais, Você se lembra de mim? tem uma alta carga emocional e muito romance. Amei o desfecho que a autora preparou para sua mãe e até para a personagem fictícia Alana. Esse livro é para quem ama um bom romance e personagens marcantes. Megan pode ter uma narrativa simples, mas suas obras tratam de sentimentos e emocionam quem os lê. Recomendo demais esse livro, ele irá devastar e alegrar seu coração de leitor.

site: http://livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br/2016/06/resenha-voce-se-lembra-de-mim.html
Bárbara 16/11/2017minha estante
Como o Skoob é maravilhoso e vcs resenhistas também! ! Eu não estava bem um pouco entusiasmada com o início da leitura, mas lembrava dos livros que já tinha lido da autora e como gostei e resolvi pesquisar a opinião de vcs!!
Obrigada! Vou ler???




Lana Wesley 26/05/2020

RESENHA: Você se Lembra de Mim?, de Megan Maxwell
Há muito tempo atrás quis ler esse livro pelo fato da personagem possuir um nome parecido com o meu, porém não imaginava que a história era divida em duas partes, sendo a primeira baseada em fatos reais.
No começo da leitura senti bastante receio de não gostar da leitura, já que a trama é narrada em terceira pessoa. Mas fiquei bastante surpresa ao me ver sendo fisgada no decorrer da leitura, já que a escrita da autora e sensacional, cheia de diálogos e cenas divertidas. Então de fato a narrativa não me incomodou em nada.
A primeira história e linda, romântica e descreve perfeitamente a Alemanha no século XX, e como as mulheres viviam nesta época. Isso me encantou muito.
Entretanto a segunda parte da história já se tratando de um romance no século XXI, a cada virar de página me via distanciando da leitura. Especialmente pelo fato de que a personagem tem 38 anos, mais age como se tivesse 21. Sinceramente foi decepcionante, só continuei a leitura, pelo motivo de que queria saber o que realmente aconteceu com o tenente Teddy.
comentários(0)comente



Carolina DC 26/05/2016

De todos os livros que li até o momento da autora, "Você se lembra de mim?" é aquele que o qual tive uma maior conexão emocional. Logo no início, na nota da autora, Megan Maxwell explica que o livro é inspirado na história da própria mãe e isso fica claro durante a leitura, através do carinho observado nas descrições dos personagens.
A trama é dividida em dois momentos: o primeiro se inicia em 07 de dezembro de 1960 e o segundo acontece quatro décadas depois.
Narrada em terceira pessoa, acompanhamos a história das irmãs Loli e Carmen que estão saindo da Espanha para morar na Alemanha. Por conta da crise econômica, a oferta de emprego na Espanha está escassa.
A aventura das duas começa na Alemanha, quando as duas jovens tem pela primeira vez o gostinho de independência. Criadas em uma família amorosa e também rigorosa, elas irão conhecer a recatada Teresa no trem e ao chegar em Nuremberg, conhecem a descolada Renata. As quatro formarão uma amizade que passará por altos e baixos, mas que se fortalecerá a cada percalço.
Enquanto vão se adaptando a cultura e aprendendo o ofício na Siemens, elas vão se divertindo com as confusões de idiomas e as saídas de final de semana. O que nenhuma delas esperava é conhecer um grupo de soldados americanos irresistíveis: Darío, Larruga, Panamá e o cabo Teddy Díaz. Com um temperamento quente, Carmen e Teddy batem de frente desde o princípio, mas por baixo de toda essa tensão existe um romance avassalador...
Infelizmente nem tudo são flores. Com a Guerra do Vietnã, a vida dos personagens tem uma mudança drástica.
O encerramento dessa história se dá ao acompanharmos a vida de Alana, uma mulher forte, decidida e independente. A personagem trabalha há 12 anos na revista Exception e recebe uma proposta que pode mudar sua vida: um concurso onde ela tem carta branca para escrever qualquer história.
Alana e sua amiga Isa vão para NY cobrir alguns eventos importantes, quando conhece o capitão Joel Parker. Encantada com ele no primeiro momento, Alana afasta-se ao saber que Joel é um soldado. Resta a Alana entender o passado da sua família para não perder a melhor coisa da sua vida.
Dos dois momentos, o primeiro é o mais marcante. O quarteto passa por inúmeros problemas, desilusões, amores e amadurecimento. O apoio e amor incondicional da família quando os eventos se desenrolam, a união das garotas, tudo isso e muito mais é emocionante.
A trilha sonora que acompanha o período também é bem explorada no livro. Temos um repertório amplo, passando pelo rock até as baladas românticas. Teresa, Renata, Carmen e Loli tem personalidades que se complementam e juntas são capazes de qualquer coisa!
Alana foi criada para ser forte e independente, mas ao mesmo tempo consegue ser vulnerável. O medo de entregar-se por completo por alguém é visível. Isa se joga de corpo e alma nos relacionamentos e também sofre por isso.
Independente da época, o livro mostra que alguns laços são inquebráveis e que vale a pena lutar pelo amor. Acompanhamos a história de mulheres guerreiras, que não se deixam levar pelos obstáculos da vida. Mulheres que lutam com unhas e dentes umas pelas outras e que vão atrás de sua felicidade.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa é interessante, mas combinaria mais se tivesse algo relacionado a primeira etapa do livro.
comentários(0)comente



AndyinhA 06/07/2017

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Estou começando a achar que quando a autora foge do tema hot, suas histórias não são tão legais assim. Já li uma outra história dela – Príncipes Encantados Também Viram Sapos, onde apesar de ter sexo, não era o foco da história e abandonei. E neste estive bem perto de fazer a mesma coisa.

O livro é dividido em duas partes, a primeira vai até mais ou menos a página 200 e traz um grupo de amigas que vão tentar a vida na Alemanha nos anos 60. Devido a grande recessão que alguns países, principalmente a Espanha enfrentava na época e lá a gente vai acompanhando a vida de quatro garotas bem diferente entre si.

Essa primeira parte é muito chata. As descrições são cansativas, e os capítulos apesar de serem curtos, eles são simples, na verdade diria pobre, faltam ligações, elaborações ou até mesmo uma melhor estrutura entre eles. Foi como escrever frases soltas que foram colocadas em parágrafos e daí montaram um capítulo.

A história apesar de altos e baixos, é muito repetitiva, página e páginas comentando as mesmas coisas, não temos evolução das personagens, mesmo elas sendo interessantes e podemos perceber a diferença entre elas, a questão cultural e divergência da época, mas acaba ficando apagado devido a narrativa desmotivante.

Para aber mais, acesse:

site: http://www.monpetitpoison.com/2016/08/LembradeMimPoison.html
comentários(0)comente



cris.leal.12 23/10/2017

Sensível mistura de realidade e ficção...
Em “Você Lembra de Mim?”, a escritora Megan Maxwell criou duas histórias conectadas entre si, dentro de um mesmo romance. A primeira parte do livro é ambientada na Alemanha nos anos 60, e conta a verdadeira história de amor de Carmen e Teddy, os pais da escritora. A segunda parte se passa 35 anos depois, no início dos anos 2000, e é completamente ficcional. Conta a história de Alana, que seria a filha de Carmen e Teddy. São duas histórias que ocorrem em momentos diferentes, mas que compartilham o mesmo sentimento: o amor.

Nos anos 1960 a Espanha estava vivendo tempos difíceis, o que forçou muitos espanhóis a emigrar para outros países em busca de trabalho. Carmen, juntamente com sua irmã Loli, vão embarcar na jornada de suas vidas deixando para trás a família para começar a trabalhar na Alemanha. Lá, ela conhece o bonito Teddy, um cabo paraquedista norte-americano, que se tornará o grande amor de sua vida. Eles planejavam uma vida juntos, mas a guerra do Vietnã jogou por terra o futuro que sonhavam. De repente, Carmen se viu grávida e só, e foi muito guerreira ao enfrentar a sociedade conservadora da época, que não via com bons olhos as mães solteiras.

A escritora Megan Maxwell explicou que escreveu o livro para prestar uma homenagem à mãe, que lutou muito para criá-la. Com este propósito, ela primeiro contou a verdadeira história de amor dos pais e, depois, inventou um final feliz, já que na vida real isso não aconteceu. A segunda parte do livro, que se passa 35 anos após o fim da primeira, é completamente imaginada. Esta seção traz a história de Alana, filha do casal da primeira parte do livro. Ela é jornalista em uma grande revista espanhola, e aceita passar algumas semana em Nova York a trabalho. Na Big Apple conhece o americano Joel Parker que, como seu pai, é militar. Com medo de passar pelo que a mãe passou, Alana tenta não se envolver, mas a atração que sente é forte demais. Eles começam a namorar e com a ajuda de Joel, a jornalista consegue esclarecer algumas questões mal resolvidas na história de seus pais. Isso possibilitará um final feliz para a história inacabada da Alemanha.

A primeira parte do livro é contada de uma maneira bem simples e meio lenta, mas carregada de muito sentimento. Então, por favor, não desista da leitura. Na segunda parte a história flui mais rapidamente. Ambas as partes, no entanto, trazem trilhas sonoras maravilhosas, personagens adoráveis, relações de amizade preciosas, e o amor como fio condutor das tramas. Este romance que mistura realidade e ficção me fez rir e chorar, e eu o recomendo a todos.

site: http://www.newsdacris.com.br/2017/10/eu-li-voce-se-lembra-de-mim.html
comentários(0)comente



Jackelynne.Paiva 07/01/2017

Duas histórias emocionantes
Vc se lembra de mim? É uma história baseada em fatos reais, a Megan escreveu sobre a história da mãe dela, achei mto emocionante
O livro conta a história da Carmem que foi pra Alemanha para trabalhar, isso em 1960, lá se apaixonou por um americano e ele foi pro Vietnã, e elas nunca mais tiveram notícias dele
Daí se passam 35 anos e agora começa a contar a história da Alana, filha do casal, e ela por conta de todo o sofrimento que a mãe passou tem o pé atrás, ela vai pra NY e lá conhece o Capitão Paker, que ela chama de Capitão América, rsrs, qdo ela descobre que ele é militar sai correndo que nem louca e daí vai acontecendo um monte de coisas
Nossa, o livro me surpreendeu, esperava uma coisa e foi outra, mas linda demais a história, chorei mto e ainda tô chorando, rsrs.
Super recomendo!!
Maria.Teresa 23/09/2018minha estante
Eu tb gostei bastante deste livro e gostei tb de saber que foi escrito baseado na história da mãe da autora. Obrigada Jackie, adorei sua resenha.




Thays 29/06/2016

Emocionante!
O livro Você se lembra de mim? Traz uma história real e muito emocionante, diferente dos livros da Megan Maxwell esse livro traz uma carga muito mais emocional do que seus outros livros, essa história é baseada na história da sua mãe. O livro é divido em dois a parte um que conta a história da mãe dela e a parte dois dela da filha dela, mas diferente da parte um a parte dois é mais fictícia.

PARTE 1

Carmen e Loli estão deixando seu país de origem em busca de uma vida melhor, o seu país estava passando por uma grande crise e mesmo com a relutância dos seus pais elas estão indo para Alemanha em busca de emprego.

Lá elas conseguem um emprego em uma fábrica, no entanto há diversas dificuldades, o idioma é um grande empecilho no início, elas vivem em uma pensão para mulheres e lá ela encontra mulheres como elas que vieram de outro país em busca de algo melhor e logo se tornam grandes amigas.

Na Alemanha Carmen conhece um lindo jovem americano que está na Alemanha servindo seu país pelo exército, Carmen fica muito relutante em ceder a atração que existe entre eles, afinal todos diziam que se envolver com militares não era algo bom e além disso ele era muito pretensioso e arrogante.

“-Ouçam, esses americanos só querem uma coisa das mulheres. E quando conseguem, não lembram nem o nome delas. ”

No entanto nem ele nem ela conseguem ficar longe um do outro, o que era uma atração se tornou um amor, mas nem tudo ocorre da maneira como eles desejavam, quando o casamento estava marcado é anunciado que o presidente havia sido assassinato, a guerra estava acontecendo e Teddy foi enviado para o Vietnã, e Carmen nunca mais teve notícias dele.

PARTE 2

Alana é fruto do amor que ocorreu em 1960 entre Carmen e Teddy, ela é uma mulher determinada, bem estruturada e bem-sucedida. Apesar de suas indiferenças com a sua chefe Alana ama seu trabalho e da tudo.

Falar sobre seu pai não era o assunto preferido de Alana, afinal ela nunca soube o que realmente aconteceu com o seu pai, agora sua mãe lhe deu um diário no qual ela escrevia naquela época, Alana não deseja saber da história afinal ela não pode sentir falta daquilo que nunca teve, mas ela está engando a si mesma.

Alana já teve um relacionamento que durou alguns anos, no entanto não deu certo e desde então ela nunca pensou em se relacionar novamente, mas algo inesperado acontece, quando Alana vai até Nova York a trabalho ela conhece um lindo homem na qual instantaneamente fica atraída, mas ela descobre que ele é capitão, um fuzileiro naval, isso é o suficiente para fazer Alana fugir, ela não quer que a história dos seus pais se repita. E desde que seu relacionamento de anos foi desfeito Alana foge de todos os tipos de relacionamentos.

“Deixe-me entender: Nova York é enorme, imensa. Por que eu tive que conhecer justamente um fuzileiro naval? ”

Mesmo sem perceber a história está se repetindo, agora basta Alana decidir se vai ou não ceder, se ela vai se permitir viver esse grande amor.

Nem preciso dizer que essa história sem dúvidas nenhuma me emocionou, quaisquer histórias com militares fazem meu coração ficar apertado, é tão real a história do livro que torna tudo ainda mais emocionante, sem dúvidas esse é um dos livros com maior carga emocional da Megan.
Através dos olhos de Carmen e de Loli conhecemos a cultura da Alemanha daquela época, isso para mim foi um dos pontos mais altos do livro, é como viajar sem sair do lugar.

Outro ponto muito positivo do livro é que a autora deu ênfase aos personagens secundários deixando a história ainda mais interessante.

Eu tenho um pouco de medo da autora por conta dos livros eróticos (apesar de ter lido toda trilogia Peça-me o que quiser), eu estava muito receosa sobre como ela lidaria com uma história com tamanha carga emocional e BUM! Ela arrasou, a autora trouxe uma história emocionante, com uma pitada de sensualidade e uma grande amizade, todo o livro é um conjunto de uma ótima história que sem dúvidas nenhuma vale a pena ser lido.

Quem estava com um pouco de receio de ler esse livro por conta dos livros eróticos assim como eu, pode investir sim nessa história, a Megan mostrou que sabe sim escrever uma história emocionante sem erotismo. Amei recomendo muito!


site: http://thaysmdelima.blogspot.com.br/2016/06/resenha-voce-se-lembra-de-mim.html
comentários(0)comente



La Luna 24/07/2016

[Resenha] Você se lembra de mim? – Megan Maxwell
Vai Sonhando! foi minha primeira experiência com a Megan Maxwell, lembro-me de não conseguir me envolver com trama pelo excesso de cenas sensuais, apesar da escrita fluída e cativante. Estava receosa ao iniciar a leitura de Você se lembra de mim? mas – a autora me surpreendeu de forma positiva – acabei me apaixonando pelo livro.

Contado em duas épocas diferentes, na década de 1960, quando os pais da protagonista, Teddy e Carmen se conhecem e, no início dos anos 2000 que conta a história da filha deles Alana. Ambas as mulheres se veem apaixonadas por militares, mas a filha com medo de repetir a triste história dos pais, faz de tudo para afastar Joel, o capitão da Marinha por quem se apaixona perdidamente.

Devo admitir que todos os livros que tratam do período da guerra ganham meu coração facilmente, mas não é apenas por isso que me apaixonei pela trama. O livro conta a história da mãe da autora. Uma mulher que saiu de seu país de origem, Espanha, e foi atrás de uma oportunidade de emprego na Alemanha e lá se apaixona por um militar americano.

Como sempre digo, que quando amo demais de um livro não gosto de ficar “dissecando” os personagens. Eu não havia lido a sinopse do livro e apesar do início lento, a cada página me vi mais envolvida pela história.

O livro traz alguns trechos do diário de Carmen, das cartas que ela trocava com Teddy enquanto ele estava no Vietnã e também algumas fotos que tornam a edição impecável.

Terminei a leitura chorando, mas foi um “choro gostoso”, não queria que o livro acabasse. Não queria que a verdadeira história tivesse acabado de forma diferente. Fui atrás de referências para saber o que havia acontecido com a mãe da autora, com o pai… com sua família.

Megan Maxwell mostrou mais uma vez que sabe escrever muito bem, a leitura é cativante, envolvente, divertida e emotiva. Tem romance, drama e diversão. E apesar do livro trazer cenas sensuais desta vez foi na medida certa e só quero terminar a resenha dizendo:

– Leia este livro! Você não vai se arrepender ♥

Por Viviane Gonçalves
Bárbara 23/11/2017minha estante
Ai amiga....
Estava querendo abandonar, mas vou ficar na esperança de melhor .
Também conheci a escrita da Megan com o livro Vai sonhando! e lembro das surpresas pelo caminho.
Ansiosa para chegar alguma parte emocionante. Bjs




Gy de Paula 11/12/2016

Muito bom
Quando comecei a ler este livro, eu não via a hora de acabar. Não pq achava que fosse bom. Muito pelo contrário. Eu previ uma história cheia de clichês, mais do mesmo, e personagens frívolas. Em resumo, uma história paia (goiano sabe o que é isso). Mas, como diria meu amigo paulista Daniel, este livro é "sem paia", ou seja, legal rss. Paguei mico lendo dentro do bus, pq fui das risadas às lagrimas, passando por suspiros e voltando às risadas. O livro conta a história de mãe e filha, sua bela convivência e amizade, e seus amores. A autora poderia ter optado por escrever dois livros, mas, graças aos céus, ela escreveu duas histórias em uma só. Eu super indico a companhia de Alana, Carmem e sua trupe. A minha única ressalva quanto é livro é a chatice das notas de rodapé explicando (de novo) as músicas citadas no livro. Não sei se tem alguma questão legal que imponha isso ou se foi ideia de girico da autora mesmo. Embora eu não as lesse, a existência delas me incomodava. Sim! Sou chata.
comentários(0)comente



Liachristo 02/06/2016

Você se Lembra de Mim? - Megan Maxwell - Essência
Quem me conhece e costuma conversar comigo sobre livros, sabe que eu não curti o livro Peça-me o que Quiser desta mesma autora. Achei a escrita rasa, não me senti conectada aos personagens, inclusive achando a mocinha meio chata. Não consegui ler nem até a metade. Dito isto, me vejo aqui para escrever uma resenha de um livro da mesma autora, mas que desta vez me ganhou logo em suas primeiras linhas. Megan conseguiu mudar todo o conceito que fiz sobre ela logo no primeiro capítulo e devo dizer que de agora em diante a verei com outros olhos. Isto é mais uma prova de que as palavras podem te afastar ou te enfeitiçar, dependendo da forma como nos é mostrada.

Em Você se Lembra de Mim? Megan traz a real e emocionante história de sua mãe, mesclada a ficção. Uma viagem ao ano de 1960 onde tudo se deu início até os anos 2.000. Com simplicidade, leveza e maestria ela nos mostra a realidade, tristezas, inseguranças e alegrias passadas de uma forma cativante e envolvente. Duas vidas e duas histórias que se entrelaçam e se complementam de uma maneira harmoniosa.

Neste livro além do que já comentei, teremos a oportunidade de conhecer uma personagem interessante, baralhadora, firme e que não acredita no amor. Não acredita justamente por ter acompanhado a história de sua mãe, e ter muito medo de sofrer do mesmo jeito, por isso Alana tem pavor de se envolver com qualquer homem que seja das forças armadas. E tenta se proteger da melhor maneira possível evitando situações que a possam derrubar.

Mas, eis que o destino nem sempre concorda com nossas escolhas, nem sempre nos deixa seguir os caminhos que queremos determinar. É aí que entra aquela fatídica noite onde Alana fica conhecendo Joel em um bar, onde está com amigos. Bastou algumas horas em companhia um do outro para que centelhas surgissem, a química despertasse e os dois se vissem doidos para passarem uma noite quente de sexo. Infelizmente antes que algo pudesse acontecer Alana descobre que Joel é um Capitão, um Fuzileiro Naval. Já dá pra imaginar que a noite não rolou e que os dois tiverem que passar por muitas situações até que finalmente pudessem se reencontrar de novo e conseguissem se entender.

A primeira história é a da mãe da autora: Uma bonita história de amor entre Carmen com um cabo americano chamado Teddy, na Alemanha. Carmen e sua irmã foram para a Alemanha nos anos 60 para tentar uma nova vida. Lá ela conheceu pessoas diferentes, como Teddy: um soldado americano que se apaixona louca e terrivelmente por Carmen, a rebelde e contestadora espanhola. Começa uma história de um amor bonito, terno e muito real. A outra história é de Alana (uma história fictícia que simula a vida de Megan), filha de Carmen: que em uma viagem de trabalho para Nova York, irá encontrar um fuzileiro naval com o qual terá um affair e uma história romântica, a qual temos que ler até o final para sabermos se o seu desfecho será aquele que nosso coração anseia.

Para ler a resenha completa vá ao Doces Letras.


site: http;//www.docesletras.com.br
comentários(0)comente



danda 12/06/2018

Narração agradável.Com troca de antes e depois.Um livro agradável e gostoso de ler.
Indico.
comentários(0)comente



Adriana 15/10/2016

Você Se Lembra de Mim? de Megan Maxuell
Essa história se divide em duas partes, a primeira conta a historia de Carmem e a segunda de Alana

A história de Carmen é uma homenagem da autora Megan Maxwell para sua mãe, então esta é uma linda história recheada de muitas emoções além de ser verídica porém como ela mesmo explica na nota da autora, ela deu uma romantizada, omitiu e mudou alguns fatos para não expor tanto a sua mãe. Sua proposta inicial foi perguntar a sua mãe o que ela achava de ter a sua história contada porém com final feliz. Sua mãe gostou da ideia e aprovou o resultado. Já a história de Alana é de uma personagem fictícia.

Carmem é uma jovem de 20 anos que em um momento de crise na Espanha parte para Alemanha com sua irmã mais velha Loli, em busca de emprego e de novas oportunidades. no trem, elas fazem amizade com Teresa, uma espanhola que irá se hospedar na mesma pensão e trabalhar na mesma fábrica que as duas irmãs

Na pensão elas conhecem Renata, uma alemã meio espanhola de sangue quente que fuma e usa calças compridas, mas que tem um enorme coração. E apesar das muitas diferenças e confusões, essas amizades permanecem firme (ou quase isso)

Neste período Carmem conhece o cabo Teddy, paraquedista das Forças Armadas Americana que estão na Alemanha já faz algum tempo no início ela não o suporte pois o acha um imbecil, metido e convencido, mas depois de muita insistência de Teddy e de se conhecerem melhor um belo romance se inicia.

Um romance Avassalador que toma conta do coração dos dois. Sua irmã também se apaixona por um outro militar, ambos muito apaixonados, ficaram noivos, marcaram as datas dos casamentos mas antes da data prevista Teddy é enviado para Guerra do Vietnã deixando Carmen grávida e sem saber o que fazer.

35 anos depois temos Alana, que cresceu ouvindo as histórias romantizadas que sua mãe sempre lhe conta sobre seu pai. Porém ao ver o sofrimento de sua mãe todos esses anos, Alana tem pavor de se envolver com qualquer um militar. Sua mãe sempre procurou por respostas sobre o paradeiro de seu pai, mas pelo fato de não ser casada com ele, nunca as conseguiu.

Alana tem uma carreira promissora como jornalista numa revista e em uma de suas viagens para escrever sobre uma matéria em Nova York com sua melhor amiga ela conhece o Joel Parker.

Tudo ia muito bem, até ela descobrir que ele era um fuzileiro naval da Marinha e parte em retirada, e o deixa falando sozinho, ganhando a partir daí o apelido de ligeirinho.
Joel (ou Capitão América como Alana o apelidou) fica sem entender nada mas também não desiste de sua Conquista.

Depois de muitas outras escapulidas/fugas de Alana ela decide conversar com Joel e explicar o seu pânico mas sem revelar muita coisa, afinal que culpa ele tem de ser simpático, charmoso e de ela não gostar de militares.

Joel é lindo, encantador e move céus e terras para ver Alana sorrir e por esse motivo a paixão entre os dois é inevitável. A pressão pela profissão dele, o medo de que algo lhe aconteça, e saber que o momento da despedida está se aproximando, também não ajuda muito amenizar o sofrimento de ombros.

Alana cada vez mais envolvida, decidi que Joel é alguém por quem se vale a pena lutar e esperar. Por outro lado também ter a oportunidade de que, talvez com os contatos de Joel consiga descobrir o que realmente aconteceu com seu pai

A questão agora é. Se ela quer mesmo saber? Será que vale a pena saber se ele está vivo ou morto ? E se ele simplesmente abandonou sua mãe como ela poderá lhe dar essa notícia?

A Megan fez uma história maravilhosa, você percebe a cada página que ela escreveu com o coração, Com a alma aberta. Comovente, sensual, romântico, dramático, divertido e emocionante Tudo na medida certa. Diferente de qualquer outra coisa que eu tenha lido da autora.

E para quem não gosta, fique tranquilo, pois este livro não é erótico.



site: http://www.meupassatempoblablabla.com/2016/07/resenha-voce-se-lembra-de-mim-de-megan.html
comentários(0)comente



Danielle.Soares 28/06/2020

Muito boa leitura. Gostosa. Que triste o que passaram devido à guerra. Lindo!
comentários(0)comente



Erika 12/12/2016

Você se lembra de mim?
Megan Maxwell é uma autora conhecida por escrever livros do Gênero New Adult. Porém, neste, ela apresenta uma abordagem diferente. "Você se lembra de mim? " é um romance leve, com algumas passagens divertidas, outras emocionantes. Comecei a ler sem muito entusiasmo mas fui positivamente surpreendida com uma grande história de amor, aceitação, perdão, coragem e recomeços...
As quatro Estrelas foi somente porque gostei mais da primeira parte do livro. A segunda parte foi mais para "Rechear" a história. E o desfecho (apesar de previsível) foi o que eu queria, no fundo, que acontecesse. Curti!
comentários(0)comente



VSGVIVI 26/08/2016

Leia este livro! Você não vai se arrepender ♥
Vai Sonhando! foi minha primeira experiência com a Megan Maxwell, lembro-me de não conseguir me envolver com trama pelo excesso de cenas sensuais, apesar da escrita fluída e cativante. Estava receosa ao iniciar a leitura de Você se lembra de mim? mas – a autora me surpreendeu de forma positiva – acabei me apaixonando pelo livro.

Contado em duas épocas diferentes, na década de 1960, quando os pais da protagonista, Teddy e Carmen se conhecem e, no início dos anos 2000 que conta a história da filha deles Alana. Ambas as mulheres se veem apaixonadas por militares, mas a filha com medo de repetir a triste história dos pais, faz de tudo para afastar Joel, o capitão da Marinha por quem se apaixona perdidamente.

Devo admitir que todos os livros que tratam do período da guerra ganham meu coração facilmente, mas não é apenas por isso que me apaixonei pela trama. O livro conta a história da mãe da autora. Uma mulher que saiu de seu país de origem, Espanha, e foi atrás de uma oportunidade de emprego na Alemanha e lá se apaixona por um militar americano.

Como sempre digo, que quando amo demais de um livro não gosto de ficar “dissecando” os personagens. Eu não havia lido a sinopse do livro e apesar do início lento, a cada página me vi mais envolvida pela história.

O livro traz alguns trechos do diário de Carmen, das cartas que ela trocava com Teddy enquanto ele estava no Vietnã e também algumas fotos que tornam a edição impecável.

Terminei a leitura chorando, mas foi um “choro gostoso”, não queria que o livro acabasse. Não queria que a verdadeira história tivesse acabado de forma diferente. Fui atrás de referências para saber o que havia acontecido com a mãe da autora, com o pai… com sua família.

Megan Maxwell mostrou mais uma vez que sabe escrever muito bem, a leitura é cativante, envolvente, divertida e emotiva. Tem romance, drama e diversão. E apesar do livro trazer cenas sensuais desta vez foi na medida certa e só quero terminar a resenha dizendo:

– Leia este livro! Você não vai se arrepender ♥

site: https://lalunaliteraria.wordpress.com/
comentários(0)comente



48 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4