Não Nascemos Prontos!

Não Nascemos Prontos!
4.06239 561




Resenhas - Não Nascemos Prontos!


21 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Kizzy 14/05/2016

Perguntas e Provocações
À parte da minha profunda e insuperável paixão pela filosofia, fazia tempo que eu não lia alguma coisa do Cortella que não fosse uma repetição de suas famosas palestras (que aliás adoro), mas esse é mais voltado a provocações filosoficas como o próprio subtítulo indica. Um apanhado de reflexões quotidianas, principalmente sobre a sociedade contempoânea.
Para mim, uma das características mais marcantes do Cortella é a facilidade de falar de filosofia sem nenhum academicismo. Não acho bom nem ruim, acho apenas uma característica. Suas reflexões sobre densos e complexos filosofos de diferentes épocas são sempre apresentadas em linguagem simples e acessível que faz teorias filosóficas parecerem conversa entre amigos em um jantar com vinho no sábado a noite.
E desta forma, "Não nascemos prontos" como toda boa filosofia não oferece respostas, mas ótimas perguntas sobre o que estamos nós fazendo da nossa própria existência. Porque corremos a cada minuto atrás de tempo que não sabemos mais usar, o que significa a necessidade de saber e consumir tudo, e que nos faz não aprender e nem consumir nada. A completa desconstrução as fases e ciclos da vida humana que estamos vivenciando, a origem do histórico até erótico significado do dinheiro na sociedade, o aumento do conformismo e acomodação com os aspectos negativos da vida, o porquê de nossa busca incessante pela felicidade, e a não compreensão da subejtividade da alegria.
Sobre a minha opinião final do livro, responderei com as palavras do próprio autor. "Mas o que é um bom livro? A subjetividade da resposta é evidente. No entanto, é possível estabelecer um critério: um bom livro é aquele que te emociona, isto é, aquele que produz em ti sentimentos vitais, que gera pertubações, que comove, abala, ou impressiona. Em outras palavras, um bom livro é aquele que, de alguma maneira, te afeta e impede que passe adiante incólume".
Baseado nesse critério, não passei incólume, então a resposta é sim.

"Não, não temos mais tempo! Cada dia levantamos mais cedo e vamos dormir mais tarde, sempre com a sensação de que o dia deveria ser mais extenso ou não soubemos nos organizar direito...
...Afinal, para além dos gregos que traímos, vamos pelo menos respeitar os latinos, para os quais currculum vitae significava o percurso da vida, e não vida em correria."
comentários(0)comente



Rodrigo 08/05/2016

Interessante e de fácil leitura
Um livro leve, provocador e interessante sobre diversas questões da vida. Um livro sobretudo reflexivo, de leitura muito fácil e agradável. Um panorama de diversos autores importantes em diversas áreas. Recomento
comentários(0)comente



21/05/2015

Nossa maravilhosa busca
Neste livro Mario Sérgio Cortella nos provoca filosoficamente citando escritores, políticos, religiosos e filósofos a não ficarmos acomodados . Ele nos diz que gente nasce não pronta e vai se fazendo, daí começamos a observar o que acontece ao nosso redor, como falamos, pensamos ou agimos no nosso cotidiano. Os diversos temas descritos no livro torna a leitura pra lá de interessante, nos dá uma certa inquietude gerando uma busca pelo conhecimento, busca por desafios, inovar... movimentar-se , jamais estacionar.

“Há uma hilariante e inesquecível tirinha entre as milhares desenhadas pelo argentino Joaquin Salvador Lavado, o Quino, na qual, usando da aguda - embora atordoada - Inteligência de Mafalda (sua mais conhecida personagem, inventada em 1963), ele consegue expressar com clareza dos meandros que envolvem a existência humana. No primeiro quadrinho dessa tira Mafalda se aproxima de uma loja de esquina onde há um idoso chaveiro; no quadrinho seguinte entra no prédio e, sarcasticamente, diz a ele: "Bom-dia. Quero uma chave da felicidade"; sem demonstrar espanto, no terceiro quadrinho ele dirige um olhar complacente e responde: "Com certeza, menina. Traz o modelo? Sai ela então da loja, caminhando sem graça e pensando: "Espertalhão o velhinho!”
O modelo, onde esta o modelo? Ou, melhor ainda, existiria um modelo? Precisa haver?
A advertência é preciosa: não esquecer que a satisfação conclui, encerra, termina; a satisfação não deixa margem para a continuidade, para o prosseguimento, para a persistência, para o desdobramento. A satisfação acalma, limita, amortece.
Demora um pouco para entender tudo isso; aliás, como falou o mesmo Guimarães, "não convém fazer escândalo de começo; só aos poucos é que o escuro é claro"...

Mario Sergio Cortella.

comentários(0)comente



Cyntia Bandeira 18/04/2015

Maravilhoso esse livro!
Super fácil e gosoto de ler!
Os textos fazem com que a gente reflita sobre nosso papel como ser humano e o que está errado na sociedade moderna. Adorei!
comentários(0)comente



Felipe Aurélio 16/02/2015

Show!
Nossa tive a oportunidade de assistir uma palestra do Cotella é simplesmente revigorante, virei fã e seu livro é muito bom aconselho.
comentários(0)comente



Luís 08/01/2015

Quando comprei "Não nascemos prontos" minhas expectativas eram grandes, afinal o livro era do grande filósofo e professor Mario Sergio Cortella. Porém, para minha surpresa o livro é muito fino e os textos não se aprofundam, na verdade, os textos são as reflexões do autor que eram publicadas no caderno Equilíbrio da Folha de São Paulo. Ainda assim, o livro serve ao seu propósito de nos levar a pensar sobre nossa postura em relação a vida. Cortella sita muitos livros e frases de grandes mentes. Agora reescrevo as que mais me chamaram a atenção:
"Alice, desorientada, vê o gato na árvore e pergunta: Para onde vai esta estrada? O gato replica: Para onde você quer ir? Ela diz: Não sei; estou perdida. O gato não titubeia. Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve..." Livre adaptação do Livro Alice no país das maravilhas de Lewis Carol.
"As pessoas alegres fazem mais loucuras do que as pessoas tristes, porém, as loucuras das pessoas tristes são mais graves". - Mihai Emineascu
"Os ausentes nunca têm razão" - André Destouches
"O destino é o acaso atacado de mania de grandeza". Mário Quintana
Ahhh o capítulo "Os dentes do tempo" é muito divertido por citar expressões e objetos que os mais velhos conhecem e os mais novos nem imaginam que já existiram.
fechando o comentário: O livro não satisfaz plenamente mas esta minha avaliação deve ser bem vista pelo autor já que "Quando estamos satisfeitos nos acomodamos...é a insatisfação que nos move"
Cyntia Bandeira 07/04/2015minha estante
Não é prudente colocar expectativa nos livros. O bom é lermos de coração aberto ao aprendizado, seja ele do que for, sempre refletindo nas partes que nos servem ou não.




Dalila 16/12/2014

Um livro ao mesmo tempo com simplicidade e sofisticação.Cortella tem uma maneira especial de nos levas a refletir sem soar auto ajuda.faz citações ao longo de seus ensaios, o que acaba nos deixando com mais sede de leitura.Não nascemos prontos, o caminho é árduo,mas cabe a nós o tornarmos mais agradável!
comentários(0)comente



Juliano 18/11/2014

Frases de Efeito
Leitura incrível,livro extremamente pratico!!!
comentários(0)comente



Fabio Ferreira 21/10/2014

Divino
O que eu posso falar de Mario Sergio Cortella???? Tudo de bom que este autor tem.
Mestre Jedi em filosofia e teologia este professor da PUC dá um show de ensinamentos filosóficos.
Uma leitura gostosa e engraçada, você vai ver como a filosofia se encaixa no nosso cotidiano e nos faz pensar em ser algo melhor.
Vale muito a pena ler todos os livros do autor.
comentários(0)comente



André 22/08/2014

Provocações
livro que traz a reflexão das coisa a que damos valor e o que nos faz parar para apreciar,propõe pensar sobre como a satisfação nos acomoda e nos rendemos rapidamente a imobilização quando desafiados a algo novo.
comentários(0)comente



Ricardo 12/03/2014

Para aqueles que buscam provocações filosóficas mais, ''fortes'' digamos, não é o livro indicado. Levanta algumas questões um pouco diferentes e força aqueles que não tem como hábito o contestar da realidade em que vivem.
comentários(0)comente



Alef 01/01/2014

"Não nascemos prontos " como todo livro de provocações filosóficas não é um livro para ser lido de forma contínua ,mas sim de forma intermitente pausada por reflexões. Tomar esse cuidado é importante para tornar a leitura proveitosa.

No livro, Cortella relata sobre temas de forma rica ,porém concisa. Sempre preciso, o autor menciona citações tornando a leitura ainda mais interessante - é mesmo um dom de Cortella. Pedagógico, prático e dialético ,Cortella apresenta temas mas nada conclui sobre eles. A intenção? Provocar. Pensemos pois.
comentários(0)comente



Marcelo 16/12/2013

Coletânea de pontos de vista do autor sobre vários temas.
Nos faz pensar e, parafraseando o mesmo, sentirmos insatisfeitos com o livro (querendo um pouco mais ao terminá-lo).
O livro faz inúmeras citações a frases ditas por famosos, sejam políticos, médicos, religiosos, etc.
Excelente leitura.
comentários(0)comente



Carina 10/09/2013

Leitura reflexiva
No mesmo espírito de "Não espere pelo epitáfio", o livro é um conjunto de reflexões breves, porém instigantes. São textos curtos, cheios de intertextualidades (Cortella tem o talento de pinçar as melhores frases das várias leituras referidas).

Como diz o subtítulo, tratam-se de provocações filosóficas: o objetivo não é discorrer sobre nenhum autor ou teoria em específico, mas sim questionar certas verdades e paradigmas.

Nesta obra, apesar dos assuntos diversos, o que predomina é a provocação sobre a modernidade e seus rumos. Afinal, como podemos nos julgar seres mais evoluídos do que a geração anterior se não nascemos prontos?
comentários(0)comente



Gabriel 02/09/2013

Ótimo
Cortella mais uma vez leva a reflexão de temas cotidianos, simplificando a "filosofia" e a tornando simples e fascinante.
comentários(0)comente



21 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2