Os Feiticeiros da Tempestade

Os Feiticeiros da Tempestade Philippa Gregory




Resenhas - Os Feiticeiros da Tempestade


1 encontrados | exibindo 1 a 1


Kari 29/06/2016

Para quem não sabe, Philippa Gregory é uma das minhas autoras preferidas, escrevendo romances históricos com riquezas impressionantes de detalhes. Então eis que ela escreve uma série voltada para o público jovem, sem todas as palavras rebuscadas de suas séries famosas, mas tão bem escritas quanto e que me fascinou completamente.


Os Feiticeiros da Tempestade é o segundo volume da série Ordem da Escuridão.

"Todos se viraram para olhar as cinco pessoas que viajavam a cavalo pela via sulcada de Pescara: a mulher que lhes trouxera uma cerveja rala em uma estalagem de beira de estrada; o camponês que construía um muro de pedra talhada junto ao caminho; o menino que corria da escola para casa a fim de trabalhar no vinhedo do pai. Todos sorriam para o esplendor do casal à frente da pequena cavalgada, pois era belos, jovens e - conforme todos podiam ver - apaixonados."

No primeiro volume nos deparamos com Lucas que foi expulso de seu monastério por heresia, mas foi recrutado pela Ordem da Escuridão, e aceitou o "convite", pois dessa forma não seria queimado na fogueira. Com uma curiosidade aguçada e um ótimo instinto, Lucas saiu em sua primeira missão e lá se deparou com uma situação que nada tinha com magia ou bruxaria, mas simplesmente manipulações que poriam vidas em risco e claro que seu senso de justiça falou mais alto. Dessa primeira aventura ele saiu acompanhado de Isolde, Ishraq, o fiel Freize e o clérigo Peter (os dois últimos já o acompanhavam na primeira missão) e assim esse grupo improvável partiu para a próxima missão e novas aventuras. Só que dessa vez, Lucas tem em que pensar, já que está apaixonado por Isolde. Então grandes provações estão por vir e sua fé será testada mais uma vez.

"- Nós somos felizes, inshallah - disse ela. Seu espírito está mais tranquilo do que esteve em meses, desde a morte do pai. E se o mundo vai acabar, como pensa seu papa, podemos muito bem ser felizes hoje e não nos preocuparmos com o futuro. "

Em Os feiticeiros da Tempestade o grupo de cinco segue em viagem. Isolde e Ishraq buscando uma forma de chegar até o padrinho dela para que ele possa obrigar seu irmão a lhe devolver o que é seu por direito (deixado por seu pai), enquanto Luca, Freize e Peter rumam em uma nova missão dada pelo próprio papa. Ao chegaram a uma estalagem na pequena aldeia de pescadores em Piccolo, Itália - se deparam com um grupo de seis meninos com menos de doze anos, todos sem a companhia dos pais e logo percebem não se tratar apenas desses seis meninos, mas de muitos; centenas e diz o estalajadeiro que se trata de uma cruzada que pode alcançar até milhares, todos com menos de dezesseis anos, vestindo trapos, sem dinheiro - todos seguindo um tal de Johann, o Bom; rumando a Terra Prometida. Tudo soando bastante estranho e com isso parece que Luca e seu grupo precisariam dar um pouco mais de atenção a situação bizarra que se mostra diante de seus olhos.

"- Seu irmão está aqui? - Perguntou Freize, olhando em volta. Tem um irmão mais velho? Alguém que cuida de você?

Ela balançou a cabeça.

- Não, agora ele está morto. Contraiu febre e morreu uma noite...

- Que tipo de febre? - perguntou, desconfiado...

- Não sei. Não importa, não me aflijo, pois verei meu irmão de novo, quando ele ascender dos mortos. Johann disse que ele nos encontrará na Terra Prometida, onde os mortos ressuscitam e os maus ardem no fogo.."

Tudo é muito intrigante, já que ascensão dos mortos é um forte sinal do fim dos tempos, situação que Luca vem investigando para a Ordem da Escuridão. Então ele terá de lidar com esse bando de crianças que parece ter um chamado de Deus ou talvez seja apenas mais um equivoco junto com as descobertas do primeiro amor. Tudo isso contando com a ajuda de seus companheiros de viagem. O que será que está acontecendo de fato? Será mesmo uma peregrinação santa ou um chamado de satã para confundir a mente das crianças e roubá-las de seus pais?

"- Pode ser um milagre - disse o irmão Peter, hesitante... - Vi tal coisa apenas uma vez. Quando Deus chama a peregrinação e Seu povo responde, é um milagre. Mas precisamos saber quantos são, onde vão e o que esperam alcançar. Podem ser curandeiros, podem ter a Visão, podem ter o dom das línguas. Ou talvez estejam terrivelmente desencaminhados.."

A história mais uma vez surpreende e nos traz uma clareza de ambientação magnífica que só poderia ter sido escrita por Philippa Gregory; mostrando cenários e fatos históricos misturados à ficção. É algo simplesmente surpreendente, pois mesmo sendo um livro mais juvenil, a pegada da autora continua intacta! Luca é um personagem que cada vez mais me surpreende e ver ele lutando para "acreditar e ter fé", ao mesmo tempo que descobre o que o amor tem a lhe oferecer.. Mesmo que diversas vezes confuso, ele não perde a razão de ser e arca com suas convicções e propósitos. Sempre com um senso de lealdade e honra que encantam.


Neste volume percebi a balança em que ele se encontra e a forma como a autora desenrolou tudo, apenas me deixou mais fascinada; afinal Luca se deparou com algo que iria marcar sua jornada de uma vez por todas.


Todos os personagens são interessantes e já estou fazendo minhas apostas quanto ao que virá a seguir, o final me deixou bastante intrigada com o que virá!


Só o que posso concluir é que ainda sigo impressionada com a desenvoltura da autora e com mais uma série que me ganhou completamente. Não posso entrar em muitos detalhes aqui, pois certamente iria entregar situações que seria bem mais interessante se lidas por vocês!


Espero que se encantem tanto quanto eu por Ordem da Escuridão!!
Pereira 08/11/2020minha estante
É uma duologia apenas? Ou tem mais livros da saga que não lançaram aqui no Brasil?




1 encontrados | exibindo 1 a 1