Os Amantes de Hiroshima

Os Amantes de Hiroshima Toni Hill




Resenhas - Os Amantes de Hiroshima


14 encontrados | exibindo 1 a 14


Nih 25/12/2020

Valeu a pena..
Sensacional, simples assim. Embora se arraste em alguns momentos, o livro em geral é muito bom e vale a pena, sem mais..
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Adriana 18/09/2020

Quase genial...
O livro podia ser genial, mas acho que se perdeu com tantos personagens e idas e vindas. O livro é bom, mas gostei mais dos dois anteriores.
Fiquei um pouco confusa com a quantidade de personagens, e com a falta de linearidade, mas a escrita é muito boa!
Personagens: Hector Salgado, Leire Castro, Fort, Lola, Guillermo, Cristina, Daniel, Ferran Adria, Nina, Isaac, Hugo, Leo, etc...
comentários(0)comente



Daniella.DAfonseca 13/05/2020

Gostei...
O último de um trilogia, porém não necessariamente você precisa ler os 2 anteriores para entender este.
Gostei bastante da história, envolvente, uma leitura que flui muito bem, uma boa leitura para antes de dormir
comentários(0)comente



Noeli 21/02/2020

Uma trilogia maravilhosa. Cheia de tensão e mistério.
Pena que as editoras não se atentem ao erros crassos que seus "revisores" cometem! Cada coisa medonha que chega a tirar um pouco do brilho que a história tem! E não é só a Tordesilhas...todas as editoras se preocupam mais em lançar logo o livro e obter seus lucros do que colocarem algo de qualidade no mercado! :(
comentários(0)comente



Simone de Cássia 13/08/2018

Dos três da série esse foi o que mais gostei... talvez porque já tivesse me afeiçoado mais aos personagens, talvez porque algo que eu torcia pra acontecer no segundo aconteceu mesmo, sei lá. Gostei muito! O mistério do desaparecimento da esposa do protagonista foi bem resolvido e o foco que era o assassinato do casal também. Eu queria só que o Salgado conseguisse parar de fumar...faço uma ideia dele o maior bonitão, todo cara de mau... mas o cheiro do cigarro tira todo o brilho da imaginação... rs rs Quem sabe vem um novo livro por aí...e então ele vença o vício! O que me deixou um pouco com cara de " o que foi que eu perdi" é a alusão ao conto/título " Amantes de Hiroshima" e o crime... não entendi muito bem... acho que fiquei babando no Salgado e esqueci de prestar atenção.. rs rs Ótimo livro!!
comentários(0)comente



Thainna 28/07/2017

Mediano
Para mim " O verão das bonecas mortas" sempre será o melhor livro dele . Li os outros dois esperando o mesmo nível, mas acabei perdendo o entusiasmo pelo autor.
comentários(0)comente



Poesia na Alma 10/05/2017

uma narrativa que beira ao próprio gênero literário poesia
Apesar das tramas terem sido muito bem elaboradas e serem criativas, o livro carrega algumas passagens que aparentemente parecem desnecessárias para quem apenas leu esse último livro da trilogia, pois os fatos se dão de forma lenta que se assemelha a poeiras de enfado, mas essas passagens também não elevaram o livro à mediocridade, muito pelo contrário, o livro foi bem escrito e vale a pena ser lido. Algumas passagens são tão bem escritas que são carregadas de poética, de escrita criativa, de uma narrativa que beira ao próprio gênero literário poesia.

Resenha por Magali Polida. Leia mais aqui - http://www.poesianaalma.com.br/2017/05/resenha-os-amantes-de-hiroshima.html
comentários(0)comente



Heliene.Maia 20/04/2017

Um desfecho interessante.
Quem leu a trilogia do inspetor Hector Salgado e é fã de romances policiais não ficou decepcionado. Todas as pontas foram amarradas em todas as investigações e o final da trama principal que permeou os três livros foi surpreendente! Toni Hill é um escritor que nos prende em sua narrativa emocionante mas sem excesso de drama e nos deixa com com um gosto de quero mais. Acho que tem volta...
comentários(0)comente



Carol 09/02/2017

O melhor dos três livros
Adorei essa trilogia. Gostei muito da escrita do autor, o jeito de relator os acontecimentos e a forma como foi desvendado o mistério.
comentários(0)comente



Literatura Policial 16/01/2017

E quando uma investigação causa danos irreparáveis na vida do detetive, quem reestrutura a ordem?
O terceiro livro que tem como protagonista o detetive Héctor Salgado traz um ambiente pré-moldado por acontecimentos que ajudaram a trazer os leitores até o ponto atual. Terminado o segundo exemplar com o desaparecimento repentino de sua ex-esposa, muitos leitores seguem o detetive Salgado esperando a solução desse mistério de caráter pessoal, que mobiliza alguns agentes da polícia espanhola e também pessoas de fora dela.

Levando em conta que o mistério do desaparecimento de Ruth Valldaura já o acompanha desde o volume anterior, Toni Hill acrescenta um detalhe que faz movimentar ainda mais a consciência de Salgado. Dois corpos encontrados, mortos violentamente, em uma casa abandonada, porém artisticamente decorada, em uma região pouco habitada. Somada aos problemas anteriores e a Guilhermo, seu filho pré-adolescente. Essas são as preocupações de um investigador da polícia de Barcelona. São esses os assuntos que povoam a mente do detetive Héctor Salgado enquanto ele caminha pelas ruas da cidade, fumando seu cigarro e tentando reverter o passado dentro de sua cabeça.

site: https://literaturapolicial.com/2017/01/16/os-amantes-de-hiroshima-de-toni-hill/
comentários(0)comente



San... 05/11/2016

Livro 03 da trilogia do inspetor Héctor Salgado - fiz meus comentários sobre a trilogia toda no primeiro volume, "O verão das bonecas mortas"
comentários(0)comente



Adri 07/06/2016

Os Amantes de Hiroshima (Inspetor Héctor Salgado #3) - Toni Hill
Apesar de eu ter falado no segundo livro que acreditava que ele podia ser lido de forma independente, para ler esse terceiro é necessária a leitura do anterior. Ele, por ser o último, dá conclusão à investigação principal da trilogia que, apesar de ter sido iniciada no primeiro, se consegue acompanhar somente com o segundo e o terceiro. Porém, se já vão ler os dois, é bem melhor ler o primeiro antes, até porque a história dele é ótima.

Sobre a narrativa, Toni Hill optou por, nesse último livro, utilizar saltos temporais, por conta da revelação feita no final do segundo livro. Dessa forma, ele intercalou o que aconteceu depois da resolução do caso principal com a investigação em si, que aconteceu ao mesmo tempo em que eles investigavam o caso desse livro, do casal encontrado morto depois de sete anos. Tive um grande problema com essa forma de narrativa, principalmente no início. Fiquei confusa, me perdi bastante na história, principalmente porque tínhamos a história normal e, do nada, começava um capítulo com um salto temporal.

Porém, depois de um tempo acabei me acostumando, e percebi que o autor fez uma escolha excelente ao optar por esse tipo de narrativa, pois ele conseguiu manter o leitor no suspense total até a última página, sem ter certeza de nada, e duvidando de tudo e de todos. Toni Hill conseguiu, mesmo tendo revelado uma informação importantíssima antes, manter o caso totalmente envolvente, e nem um pouco óbvio. E ele não se esqueceu de nada. Todas as mínimas pistas que apareceram ao longo dos livros, tudo tinha um sentido. O autor conseguiu fechar a trilogia de maneira excelente.

Em Os Amantes de Hiroshima, além do caso principal sobre o desaparecimento da ex mulher do inspetor, Ruth, que ganha um grande destaque e resolução nesse último livro, temos também o caso de um casal encontrado em uma casa abandonada, mortos a cerca de sete anos. Chega-se a conclusão que eles seriam Cristina e Daniel, jovens desaparecidos na época e que nunca se chegou a nenhuma conclusão, uma vez que nunca foram encontrados os corpos.

Assim, temos o inspetor Héctor Salgado, a agente Leire Castro e o agente Roger Fort juntos buscando pistas para desvendar o crime. Só que, quanto mais eles investigam, mais eles encontram. Vão perceber que muita gente tinha um motivo para querer a morte de Daniel ou de Cristina, ou até mesmo a dos dois. Cada vez mais a investigação se complica mais, e o fato de ter ocorrido a tanto tempo complica ainda mais as coisas. Ao mesmo tempo, o inspetor não deixa de lado a investigação sobre sua ex-mulher, e vai encontrar em Leire a ajuda que tanto precisava. E talvez até algo mais.

Juntos, os dois vão até o fim em busca de respostas sobre o que aconteceu com Ruth, e o que vão descobrir não vai ser nada simples. E o que vai acontecer em relação a isso vai ser mais difícil ainda de se lidar. Vemos, desde o início do livro, que os dois vão precisar se unir para se salvarem. Vão precisar mentir, e mentir muito bem. E vamos acompanhá-los nessa investigação, conhecendo fatos, descobrindo informações, tudo que vai ser interligado ao final do livro, nos deixando totalmente maravilhados com a forma brilhante que o autor resolveu tudo.

A edição da Tordesilhas está, assim como a dos outros dois livros, muito bem feita e com uma capa linda. Segue o mesmo padrão, com diagramação simples e bem feita, e com letras grandes, o que é a minha parte preferida dessas edições, já que letras grandes fazem com que o livro fique extremamente confortável de se ler. Notei alguns erros pequenos, mas nada que atrapalhe a leitura, que foi ótima. Os Amantes de Hiroshima encerra de forma muito bem feita a trilogia do inspetor Héctor Salgado. Achei o caso do casal morto o mais fraco entre os dos três livros, mas ainda assim foi muito bom, e eu recomendo a todos que procuram uma boa série policial.

site: http://stolenights.blogspot.com.br/2016/06/resenha-os-amantes-de-hiroshima-toni.html
comentários(0)comente



Claudia 05/05/2016

Ótimo policial
A história do crime se mescla com a do desaparecimento da mulher do inspetor Hector, aconteceu em livro anterior e me deixou curiosa, tenho um fraco por desaparecimento. Felizmente, neste livro volta-se ao caso.
Qto. ao crime do casal assassinado, nem de perto suspeitei do culpado.... e a história do conto com ... digamos, semelhanças enormes com a realidade foi uma boa sacada, não consegui atinar com a explicação para aquilo!
O livro em si é grosso mas é leve, não incomoda pesando enquanto é lido. A capa achei linda... e as letras, de bom tamanho.
comentários(0)comente



14 encontrados | exibindo 1 a 14