Warcraft

Warcraft Christie Golden




Resenhas - Warcraft


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Xandy 25/06/2016

Livro de Warcraft aprofunda dilema dos personagens
Warcraft – O Livro Oficial do Filme nada mais é do que do que o filme adaptado para a literatura, e, diga-se de passagem, um filme muito bom. Porém, o diferencial entre o livro e o filme é que podemos ver uma maior profundidade em relação aos personagens, saber o que eles estão pensando a respeito daquele determinado momento. É uma dinâmica que ajuda bastante a todos aqueles que tiveram o prazer de assistir ao filme. O livro serve como um complemento para a adaptação cinematográfica.

Christie Golden, que é a responsável pelo livro, fez um excelente trabalho na romantização da obra. Sua escrita é fluida e rica em detalhes. Ela consegue envolver muito o leitor e prender sua atenção, fazendo com que ele queria buscar mais a respeito daquele mundo do qual ela fala, neste caso, Azeroth.

Para ler o restante da resenha basta acessar o site do Mega Hero e conferir.

site: http://www.megahero.com.br/2016/06/livro-de-warcraft-aprofunda-dilema-dos.html
comentários(0)comente



Madeira 01/07/2016

Uma guerra entre humanos e orcs
Pra dizer a verdade, nunca experimentei o jogo, apesar de conhecer pessoas que gostavam muito jogar. Por enquanto ainda não vi o filme, pois sabendo da existência do livro, tratei de conhecer a história lendo primeiramente. Devo confessar que estava pouco disposto em ler Warcraft, mesmo gostando do gênero aventura/fantasia. Acontece que já havia algum tempo que eu não lia algo nesse segmento, daí fui à uma livraria e notei que o livro estava em promoção. Sem perda de tempo o comprei e sem demora dei início à leitura.

Uma leitura prazerosa e convidativa a imaginar batalhas repletas de emoção com direito a machado, espada, adaga e muita, mas muita magia. Christie Golden, escreve de forma detalhada as características dos personagens e lança toda sua habilidade para o leitor se sentir ainda mais ávido em devorar as páginas do livro.

Para quem não está com tempo de acompanhar trilogias, crônicas e sagas, Warcraft é uma boa opção para viajar em uma aventura medieval de qualidade. Acredito que as chances de arrependimento serão inexistentes.
comentários(0)comente



Geórgea 28/07/2016

Warcraft
O mundo dos orcs, Draenor, está morrendo aos poucos. A cada dia fica mais difícil para esses seres sobreviverem em um mundo destruído que não provém sustento nenhum a eles. Com isso, diversos clãs, dentre eles os Gargaveiras, Rocha Negra, Brado Guerreiro e Lobos do Gelo, juntam-se e formam uma Horda, com as promessas do bruxo Gul’dan de irem pra um novo mundo, através de um portal, onde a vida os espera. Esse bruxo, diferente dos demais orcs que possuem a cor marrom, é da cor verde e possui uma escrava, Garona, que não é bem uma orc, mas que também possui a cor verde do seu mestre.

“Não sou orc. Não sou humana. Sou amaldiçoada. Sou Garona.”

Nem todos estão convencidos de que o bruxo está falando a verdade, mas mesmo assim decidem confiar nele. Durotan, chefe do clã dos Lobos de Gelo, vai juntamente com seu amigo Ogrim Martelo da Perdição e da esposa Draka, que está grávida, para esse novo mundo. Ao chegarem lá encontram seres desconhecidos para eles e que os outros chamam de “humanos”. São seres pequenos, mas que demonstram bravura e lutam contra eles para defender a sua terra: Azeroth.

Dentre esses humanos está Lothar um guerreiro que está sempre empenhado em proteger o seu rei e o reino que ele governa. Ele é irmão de Taria que é casada com o rei Llane Wrynn, e que mantém a paz no seu mundo, cuidando para que todos os sete reinos convivam em harmonia e que as raças cooperem entre si para sobreviverem. No momento que esses monstros desconhecidos atravessam um portal e chegam ao seu mundo, a batalha começa e eles precisam aprender a lidar com essas criaturas jamais vistas. Para isso contam com a ajuda do guardião Medivh e de um aprendiz de guardião, que desistiu da preparação, Hadggar.

Durante esse encontro entre dois mundos, com criaturas tão diferentes, uma guerra é iminente, conforme o caos avança e mentiras vão sendo relevadas, eles descobrirão quem é o verdadeiro inimigo e entenderão que uma união pode ser formada, mesmo que eles sejam diferentes e venham de mundos tão distintos. Além disso, durante essa guerra um lindo e inusitado amor pode nascer superando todas as barreiras impostas e segredos jamais imaginados serão revelados e podem ser decisivos para essa batalha. Uma grande aliança pode ser formada para derrotar uma traição de igual proporção.

Minha Opinião

Palavras não são suficientes para descrever o quanto eu AMEI esse livro. Com certeza está na minha lista de favoritos. Ele possui uma narrativa muito envolvente e é impossível parar de virar as páginas. A cada nova descoberta embarcamos mais fundo nesses mundos e nessa história que é muito rica e cheia de detalhes preciosos para a compreensão de tudo que está ocorrendo. Com isso, uma hora divididos de um lado e na outra pendendo para o outro. Eu sempre achei a história fantástica, pois joguei há alguns anos (2005) e a experiência de ler esse livro foi muito gratificante para mim.

“Independente do que os pergaminhos digam sobre o que era feito no passado, independente do que os rituais estipulem, independente das regras, leis ou tradições que possam existir, há uma lei, uma tradição, que não deve ser violada. A de que um chefe deve fazer tudo que seja realmente melhor para o clã.”

A história é maravilhosa e segue um ritmo intenso, com uma riqueza de detalhes que enche os olhos. A forma como tudo flui é fantástica, os segredos escondidos nesse livro são de deixar qualquer um de queixo caído, confesso que fui pega de surpresa em alguns momentos e precisei de um minuto pra tomar um ar e me recuperar. A viagem por esses mundos é espetacular, observar como a vida deles é levada lá, o quanto eles estão decididos a manterem vivos e unidos os que estão do seu lado e o quanto eles desejam a paz que está sendo ameaçada por uma mente gananciosa e que vive de uma magia antiga e que pode ser muito perigosa.

A capa do livro é de um dos pôsteres que saiu do filme, com dois seres diferentes lado a lado, cada um representado pela sua cor, mas ambos com o mesmo desejo de proteger suas raças e viver em paz, seres diferentes, mas unidos pelo mesmo propósito. Os capítulos, assim como do Warcraft – Durotan, variam de tamanho, e ajudam na leitura também, sendo que esse eu li muito mais rápido porque a história consegue ser ainda mais envolvente. Ainda não tive a oportunidade de ver o filme, mas várias pessoas confirmaram que está bem fiel ao livro. E que para o verdadeiros fãs da história é um prato cheio.

Um ponto muito relevante para a história é o contraste existente entre os clãs de orcs. Enquanto uns são mais agressivos e acreditam que só a guerra é a resposta, o clã dos Lobos do Gelo prefere resolver tudo sem brigas, pois são mais juntos e muito reservados, o seu líder Durotan é o maior exemplo disso. Quando a guerra tem início ele é um dos que se mantém contra e luta para que o certo seja feito. Ele é um líder nato que passa segurança para os outros e que conduz da melhor forma possível as situações mais adversas. Dessa forma, torna-se possível a sua união com os humanos, especialmente Lothar que compartilha desses mesmos pensamentos. Ou seja, apesar da diferença de raças, os dois possuem um senso de justiça muito aguçado e são bons por natureza.

Sou muito fã desse tipo de história e como já conhecia um pouco da trama, da época que eu jogava, ler tudo com ainda mais detalhes foi incrível. O livro nos conduz e quando percebemos estamos completamente entregues a ele. Cada segredo revelado se encaixa com perfeição na história e quando percebemos estamos cada vez mais envolvidos com tudo isso. Vale muito a leitura para todos que apreciam uma história que envolve mundos diferentes e seres únicos, assim como toda uma trama de traições e luta. Recomendo!

site: http://resenhandosonhos.com/warcraft-christie-golden/
comentários(0)comente



Ronaldo 29/07/2016


O grande foco do enredo é a rivalidade entre orcs, que após a destruição de seu mundo migram para Azeroth e humanos, que precisam defender seu território da invasão de uma raça que chega espelhando a morte.

É uma história cheia de fantasia, mas que tem uma trama bem armada, repleta de intrigas. O que mais gostei foi das relações entre os personagens, os diversos conflitos que vão surgindo, o drama de cada um sendo explorado na medida certa, sem tornar o livro denso, mas também não superficial demais. Há uma ação crescente, que alcança um clímax impressionante conforme o confronto entre humanos e orcs se aproxima. Quanto ao final, só tenho uma reserva quanto a uma atitude tomada por um dos personagens humanos. Não entendi o motivo desse personagem se sacrificar daquela maneira. Quem leu e puder me esclarecer, agradeço.

Adorei o universo Warcraft e quero conhecer mais sobre ele, pois apesar de o livro ser conclusivo, há muito a ser contado sobre esse mundo de Azeroth.

Resenha completa no blog:

http://porquelivronuncaenguica.blogspot.com.br/2016/07/warcraft-christie-golden.html?m=1

comentários(0)comente



Thalita Branco 01/08/2016

Resenha ~ Warcraft - Christie Golden
Sai da sessão de cinema de Warcraft com sentimentos conflitantes. Era uma das estreias mais aguardadas por mim em 2016 e até agora não consigo responder se gostei ou não do filme. Falo como mera espectadora, pois apesar de gostar muito de vídeo game nunca joguei Warcraft. Fiquei bastante animada quando recebemos da Editora Record (obrigada!) a novelização do longa. E a animação só foi crescendo durante a leitura.

De um lado temos o orc Durotan, o chefe do clã Lobo do Gelo. Sua terra agora está devastada e, em busca de um lugar melhor para sua família, resolve se juntar a Horda de Gul’dan. O feiticeiro manipula uma magia poderosa conhecida como vileza que, além de outras coisas, é capaz de enviar os orcs para uma nova terra. Mas a magia cobra um preço alto. Vidas precisam ser sugadas para que ela funcione. As vítimas se transformam em cascas vazias enquanto o ceifador tem a pele mudada para a cor verde e adquire uma força extraordinária. Horrorizados, Durotan e sua esposa grávida, Draka, resolvem prosseguir e vão parar em Azeroth. Mas a vilania da magia não sai da cabeça de Durotan.

Do outro lado temos os habitantes da corte de Azeroth. Os ataques de orcs começam. Todos estão confusos, tentando descobrir que criatura atacaria com tanta violência. Até que um jovem mago, Hadggar, vê um fiapo de vileza saindo de um corpo de um soldado morto e solicita a presença do Guardião a Lothar, o mais fiel soldado do Rei Llane. Juntos vão em busca do Guardião Medivh, homem responsável pela segurança de todo o reino.

Ainda que seja idêntico ao filme, o livro traz uma imersão infinitamente maior. A escrita de Christie Golden é ágil e fluida, mas o ritmo aqui é bem menos frenético e o leitor consegue absorver melhor as informações e, o que me fez mais falta no filme, se identificar e se preocupar com os personagens. Adorei ver a devoção a família de Durotan, a lealdade e coragem de Lothar, as descobertas curiosas de Hodggar e o drama de Medivh.

Os defeitos da narrativa ficam difíceis de comentar por se tratar de uma novelização e a culpa não ser necessariamente da autora. Mas alguns pontos poderiam ter sido melhorados. A passagem de tempo é indefinida. Não consigo identificar a história se passa em dias, semanas ou meses. A afinidade entre alguns personagens sugere semanas, mas o ritmo da história dá a entender que foram apenas dias. O final poderia ser um pouco mais extenso e bem concluído e o relacionamento de alguns personagens melhor explorado.

O livro é bastante bonito, com a capa toda fosca e apenas as letras em material brilhante em alto relevo. Me surpreendeu a gramatura firme do papel. Gostei muito da história e de entender melhor esse universo. Fiquei curiosa por mais e espero que gravem (e escrevam) a sequência!

site: www.entrelinhasfantasticas.com.br
comentários(0)comente



Blog Stalker Literária 02/08/2016

Resenha pelo blog Gordinha Assumida
O livro se inicia no mesmo ponto que terminou Warcraft: Durotan, com os orcs Lobos do Gelo indo se juntar a Horda. Chegando lá eles percebem que há muitos mais orsc que se imaginavam, e que mesmo sendo Gul’dan o bruxo lider da Horda, ele elegeu um Orc para ‘governar’ os outros, e por meio deste fica sabendo que para essa terra verde e com vida inicialmente só irão os guerreiros fortes, pois precisarão tomá-la.

Mesmo receoso com toda essa ideia, afinal quando o orc verde foi ‘recrutá-lo’ não disse nada de terem que lutar, ele seleciona seus melhores guerreiros para a travessia, e junto com eles sua esposa que está quase dando a luz a seu filho. Ao se preparar para atravessar o portal Durotan percebe que outra raça de orcs foi presa para servir de sacrifício para esse transporte, e assim entende o aviso de Garona sobre o perigo de seu chefe, mas mesmo assim realiza a travessia.
Essa terra prometida é Azeroth, um local que já passou por diversas guerras, e agora está em paz. Mas com a chegada dos Orcs vem também o saque e destruição de várias vilas, levanto todas as pessoas como prisioneiras. Os humanos nunca viram essa raça, desconhecem o que são os orcs e porque eles invadiram o seu reino, e assim uma nova guerra está prestes a surgir. Humanos vs Orcs. A magia da morte em uma terra cheia de vida.

Ler esse livro foi uma aventura maravilhosa pra mim, mesmo já tendo conhecida toda a história deste, no filme Warcraft: O primeiro encontro de dois mundos, que estreou nos cinemas em Junho. A história desse livro nada mais é do que a história contada no filme, exatamente igual – visto que é o llivro oficial do filme, a história para o filme – somente com o acréscimo de pensamentos dos personagens, e alguns detalhes que passaram despercebidos no filme.

Não sei como explicar muito pra vocês além do que disse lá em cima, pois a história é toda uma surpresa, cheia de reviravoltas e principalmente de aventuras e cenas de ação. Acho que esse último é o que chama mais atenção aqui.

As descrições das batalhas é algo incrível, mesmo já tendo as imagens do filme em minha mente, ler tudo isso me deixou empolgada novamente, sem se tornar cansativo, então imagino que para alguém que não conhece nada do universo de Warcraft, que essas cenas deixariam o leitor ainda mais empolgado, pois toda a magia é passada nas páginas deste livro tão bem quanto em uma tela de cinema.

Os personagens são muito bem construídos, e agora eu pude entender as reclamações que fizeram sobre o filme, que eles não tinham sido muito aprofundados e também não fora explorada tanto suas motivações. Aqui, entendemos os sentimentos de cada um, de cada lado dessa ‘disputa’ por esse reino, principalmente pelo fato de o livro ter vários narradores, e a leitura ser muito dinâmica.

A diagramação segue o mesmo padrão do primeiro livro, só que agora além de Talho, o machado de Durotan, temos a espada de Lothar, dando o contraste entre os Orcs e os Humanos. As páginas são amareladas, folhas mais grossas, não achei nenhum erro e também achei a capa muito bonita, sendo o cartaz do filme.

Enfim, não posso falar muito para não estragar as surpresas, mas digo sem dúvidas que é um ótimo livro, principalmente para quem quer se aventurar em uma fantasia de tirar o fôlego, que te surpreende a cada instante. Para quem já viu o filme também vale muito a pena conferir, principalmente por conter alguns detalhes deixados fora deste, e que fazem toda a diferença na história.

site: http://www.gordinhaassumida.com.br/2016/07/warcraft-livro-do-filme-oficial.html
comentários(0)comente



Sofia Trindade - Fórmula do Amor 30/08/2016

Depois de tomar uma decisão complicada para dar uma chance para seu povo, Durotan se vê em uma situação difícil em que terá que por tudo o que mais ama a perder. Por seu povo ele aceitou seguir o bruxo Guldan, e por seu povo precisa criar coragem para enfrentá-lo. A Terra nova que foi prometida não é tão boa quanto o bruxo prometeu e para conquistá-la uma guerra horrível terá que ser iniciada contra um inimigo que eles não conhecem muito bem...

Enquanto isso o rei Llane precisa encontrar uma maneira urgente de proteger seu reino, sua família, sua Terra, e para isso ele conta com a ajuda de Lothar, seu cunhado e comandante do exército. Lothar é um homem que guarda dores dentro de si, mas todas essas dores são jogadas para fora, como o rugido de um leão, quando entra no campo de batalha. E nesse momento tudo que ele mais quer é defender seu lar com todas as forças que tem, contra uma raça que os ameaça.

Continuando do ponto final de Warcraft: Durotan, o livro trás um prosseguimento da história de Durotan, ao mesmo tempo que introduz novos personagens ao enredo. No livro anterior reclamei um pouco da falta de dinâmica que o autor trazia, nessa continuação já pude sentir cenas mais quentes e impactantes que despertavam mais minha leitura.

Ao mesmo tempo que o livro trás uma continuação, ele busca focar no outro lado da história. Pra quem não leu o Durotan não tem problema nenhum, pois o autor sempre faz recapitulações para guiar o leitor e trazer uma facilidade maior para eles, porém para quem ler o prequel do filme acaba sendo algo muito cansativo porque você acaba lendo duas vezes a mesma coisa, só que em livros diferentes.

A narrativa de Christie foi algo que pesou muito na construção da minha nota. O autor não conseguiu ter uma escrita que me agradasse nos dois livros e por isso as leituras foram medianas e me desagradaram um pouco.
Foi basicamente o que eu disse na outra resenha, para quem gosta do mundo de Warcraft talvez a leitura seja ótima, mas para mim faltou muito mais e não foi uma leitura agradável.


site: http://formula-amor.blogspot.com.br/2016/08/resenha-warcraft.html
comentários(0)comente



Jéssica 27/10/2016

Warcraft, de Christie Golden, foi publicado aqui no Brasil pela Galera Record, selo do Grupo Editorial Record. Esse livro é um complemento da adaptação cinematográfica e quem leu minha resenha de Warcraft - Durotan sabe que aqui temos a continuação da jornada de Durotan e o clã Lobo do Gelo.

Warcraft - Durotan foi um prequel da história oficial do filme, onde acompanhamos o início da história dos orcs, então claro que recomendo a leitura dele antes de Warcraft, mas não é obrigatório, viu? Quem resolver ler apenas esse oficial e assistir o filme tá ok também.

Azeroth é um mundo em paz, os humanos vivem em tranquilidade com elfos, gnomos e anões. Medivh é o Guardião do reino e foi o responsável, ao lado do rei Llane Wrynn e o comandante Lothar, em expulsar os trolls no passado, mas agora um nova ameaça chegar nessas terras: os guerreiros orcs. Que implacáveis invadem essa terra em busca de destruição e poder.

Durotan, líder do clã Lobo do Gelo, não teve alternativas a não ser acompanhar Gul'dan, aquele orc misterioso que conhecemos no prequel, e a sua Horda para Azeroth. Sua casa, seu lar, seu mundo está morto e sua única chance de salvar seu clã e sua família é indo para essa terra nova, mas isso não quer dizer que sua honra e integridade seja manchada. Ele jamais ficará ao lado dessas atrocidades e quer apenas uma chance para seu filho recém-nascido.

"[...] Independente das regras, leis ou tradições que possam existir, há uma lei, uma tradição, que não deve ser violada. A de que um chefe deve fazer tudo que seja realmente melhor para o clã."

Lothar, o Leão de Azeroth, é o comandante e amigo do rei Llane. Humano e grande guerreiro do reino não medirá forças para salvar seu povo. Mesmo com a personalidade forte é sensível, capaz de enxergar beleza e amor no inimigo. Neste livro conhecemos melhor Garona, que sempre foi escrava de Gul'dan, mas que em Warcraft terá uma grande participação. Também tenho que destacar Draka, a jovem fêmea orc e esposa de Durotan, tão forte e corajosa, sempre disposta a fazer o necessário para salvar sua família.

Os personagens são bem construídos e este livro é bem fiel ao filme, mas acaba tendo mais profundidade dos personagens e com isso podemos compreender melhor seus sentimentos. Todas as histórias vão se intercalando e resolvendo todas as peças do quebra-cabeça, trazendo assim uma história envolvente e de tirar o fôlego, com várias reviravoltas e cenas de ação tão surpreendente e, às vezes, chocante.


Warcraft é um livro sobre sacrifícios e lutar por algo que ama. Todos têm um motivo para enfrentar essa guerra, onde irão lutar para salvar Azeroth, por um clã ou simplesmente pela pessoa amada. Não sei o que dizer mais da história, porque nunca pensei que poderia me envolver tanto com esses livros. Eu senti profundamente toda a angústia dos personagens e no meio de uma guerra sempre tem mortes, o que acabou me deixando triste e com várias lágrimas.

Warcraft é muito mais que uma aventura épica, é uma história sobre lutar por algo que você acredita e defender as pessoas que ama. É saber que na dor e na morte sempre haverá esperança e amor, que quando você faz um sacrifício em prol de alguém encontrará luz. Não conheço muito o mundo de World of Warcraft, mas certamente fiquei encantada com o pouco que descobri. Um livro que vale a pena!

site: http://www.leitorasempre.com/2016/09/resenha-warcraft-livro-do-filme-oficial.html
comentários(0)comente



LT 07/11/2016

Ambientada, a princípio, no decadente mundo dos Orcs, a história nos apresenta aos vários clãs existentes, nos familiarizando com raças, termos e hierarquia das criaturas. O clã Lobo do Gelo é o escolhido para ser destaque, sendo o último a se juntar à horda. Durotan, seu líder, se mostra bastante inteligente, não aceitando de todo as regras impostas por Gul'dan e Mão Negra e entendemos o motivo de ele ser o líder do clã. Acompanhamos também a passagem de vários desses Orcs para o novo mundo.

No mundo humano, corpos começam a ser encontrados misteriosamente em vilarejos, decorrente da invasão Orc. Um dos melhores personagens aparece então, Hadggar, o aprendiz de feiticeiro fugitivo. Ele dá um tom de comédia na história por suas trapalhadas e sempre sendo repreendido por Lothar. Mas ao mesmo tempo é bastante inteligente, tendo percebido a presença da magia conhecida como vileza, nos corpos encontrados. Apesar de não ter completado seu treinamento, se mostra muito poderoso no decorrer do livro.

Anduin Lothar, o protagonista humano, é o herói clássico: líder, corajoso, honrado, em batalha, faz de tudo por seu rei. Mas é explorado nele também um sentimento sombrio, uma necessidade de se redimir, não o deixando cair no esterótipo de herói sem defeitos.

Llane, o rei, é um excelente governante para seu reino, justo, decidido e capaz de tomar decisões difíceis sem pensar duas vezes, o que aliás, aconteceu durante a história.

Medivh, o Guardião do reino de Azeroth, um sujeito solitário, vivendo praticamente sozinho, isolado do mundo. É extremamente poderoso e guarda segredos que influenciam muito no decorrer do livro. Muito do que acontece no mundo humano é centrado nesses três personagens (acompanhados a contragosto por Hadggar).

Os ambientes apresentados são de tirar o fôlego (o filme comprova isso), é um mundo de fantasia perfeito, florestas, montanhas, castelos e criaturas fantásticas (O lugar onde Medivh vive é incrível). A propósito, galera, assistam antes de ler o livro (eu fiz ao contrário).

Os combates estão muito bem descritos, a clara desvantagem humana, a ferocidade Orc e seus golpes letais aos humanos, visto que as armas são maiores que os próprios homens.

O desfecho deixa um gancho para sequências (que serão muito bem-vindas) e é um tanto inesperado em relação a um dos personagens Orc.

Edição simples, porém com um material ótimo, boa revisão, capa de acordo com o enredo, enfim, bacana. Recomendo demais tanto leitura quanto filme (e o game também), o gênero fantasia está muito bem representado nessa história!

Até a próxima semana pessoal!!

Resenhista: Júlio César.

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Vickawaii 01/12/2016

Uma leitura rápida e empolgante
Como qualquer guerra, Warcraft envolve perdas, disputas pelo poder e grandes sacrifícios, sendo uma consequência do desespero e da falta de diálogo entre os diferentes povos. Além das reflexões, é interessantíssimo observar como as histórias vão se intercalando e como a narrativa consegue ambientar o leitor naquele universo, de modo que Warcraft é uma leitura empolgante, dinâmica e, creio eu, consegue captar bem o espírito dos jogos, sendo capaz de conquistar um novo público além dos fãs.

site: https://wheresmyneverland.blogspot.com.br/2016/11/resenha-warcraft.html
comentários(0)comente



Lael 04/01/2017

Esse deveria ser o filme
Quando eu assisti Warcraft, eu simplesmente amei, apesar de seus erros. Era incrível as batalhas, os atores... Mas ao ler esse livro, vejo como o filme foi pequeno.

A autora dá sentimento onde a tela não conseguiu demonstrar. O livro explica as motivações, pensamentos, personalidades de cada personagem, além de ser uma versão mais completa.

Eu assisti o filme três vezes antes de ler o livro... E, ainda assim, perdi o fôlego, me desesperei e consumi essa história como se eu a desconhecesse.

Recomendo totalmente.
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12