Amor de Cordel

Amor de Cordel Andrea Marques




Resenhas - Amor de Cordel


44 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3


Papeando Livros 22/04/2017

Amor de Cordel.
Como a sinopse cita, Carolina Borges é uma terapeuta ocupacional que tem toda estabilidade em sua vida, ela é casada com Miguel e apesar de ainda não ter provado a maternidade, ela se sente realizada, até sua vida ter uma reviravolta e mudar completamente com o divorcio, onde Carolina ver que a vida perfeita não era tão perfeita assim.

A história é narrada em primeira pessoa pela protagonista Carolina e guarda muita beleza em suas páginas. A vida de Carolina e seus pontos de vista são bem expostos, claros e detalhados, fazendo o leitor entender bem as mudanças que a personagem está passando e a diferença conforme a história vai se desenvolvendo após o impacto da separação. A autora escreve bem e nos mostra uma história que se torna cada vez mais envolvente a cada capítulo, nos entregando ao fim o que o livro propõe.

Achei o impacto da separação na vida da personagem, um fator com muita ênfase na atualidade, por ser algo que vivenciamos indireta ou diretamente, propondo ao leitor ficar de frente com o tema. A autora envolve bem o leitor na discussão de temas como: depressão, traição e força para reconstituir uma vida.
A capa está linda, a paleta de cores reflete vida, alegria e está bem equilibrada nos mostrando uma beleza simples,delicada,feminina e única.

site: http://papeandolivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Duda Lopes 24/07/2018

O livro amor de cordel trata-se de uma mulher chamada Carolina,ela achava que era feliz ao lado de seu marido Miguel,tudo era perfeito,ela gostava do seu marido,do trabalho e da família até que tudo começou a desmoronar,seu marido separou-se dela mas ela não ficou tão abalada quanto imaginava
Ela mudou de apartamento e continuo no mesmo trabalho como terapeuta ocupacional até que ela conhece um paciente chamado Alexandre,ela se apaixona por ele mas existe muitas barreiras entre ele como a diferença de idade,de classe social,e ela não teve uma boa impressão da família de Alexandre principalmente do seu irmão Ricardo
CONCLUSÃO:
O livro é um romance bem gostoso,a estória fluiu muito bem só que eu acho que a autora podia ter escondido alguns fatos que foram abordados no início do livro é só ter colocado mas no final,o livro é narrado em 1 pessoa pela carolina

site: https://www.instagram.com/lllivros.comm/
comentários(0)comente



Carol - @ressacaliteraria_ 10/08/2017

Resenha: Amor de Cordel - Andrea Marques
Carolina Borges é uma mulher decidida, tem uma vida estável e 38 anos. Casada há 14 anos com Miguel. Terapeuta Ocupacional (TO), ama sua profissão. Tudo está no seu devido lugar e para Carol nada deve mudar, mas a vida não tem um ritmo concreto e a qualquer momento as coisas podem ser alteradas, positivamente ou não. E são quando seu marido chega com um pedido de divórcio.

Sendo uma mulher forte e independente, apesar de muito triste por um casamento de tantos anos ter acabado, não se deixa abalar e resolve seguir em frente para reaprender a viver só. Faz uma lista prática com tudo o que vai precisar para a casa nova e acrescenta ao final um novo amor, mas acaba riscando na mesma hora.

"Era um apartamento pequeno comparado ao que eu morava anteriormente, mas eu sentia um afeto especial por ele. Talvez porque eu tenha decidido tudo sozinha, diferentemente de quando casei, pois Miguel me ajudou com a escolha da decoração e com a arrumação da casa."

Ao mesmo tempo em que parece que a vida tira, ela pode dar algo melhor. Continua com seu trabalho, visitando sua família normalmente, fazendo amizades no novo prédio em que mora, e começa aulas de balé para adultos. Segue vivendo até que começa a atender Alexandre, um rapaz de olhos cor de jade e sorriso fácil que vai revirar a vida de Carol.

"-Meu Deus, se esse bofe for tão bonito quanto é a voz dele, vou querer ficar na sua sala durante o seu atendimento!"

"...Mesmo assim, não me sentia intimidada, e desfrutava da dança como se aquele momento fosse terapêutico; não apenas pelas sensações físicas agradáveis, mas principalmente pela paz de espírito que sentia quando estava em movimento. Às vezes até me esquecia que tinha outras alunas ali e me entregava ao balé como se nele eu pudesse me revelar e, ao mesmo tempo, encontrar um lado meu que nunca soubera existir."

Alexandre é um arquiteto bem sucedido e tem 27 anos. Mesmo tendo muito dinheiro, é educado, cavalheiro e não se desfaz de ninguém. Nunca se apaixonou, e flerta com Carolina desde o primeiro contato, mas sendo ótima profissional, o código de ética a impede de ir adiante mesmo com toda insistência de seu paciente. Porém, isso não a impede de se apaixonar, e sim, os pré conceitos que ela mesma impôs para si. Entretanto, quando se apaixona, Alexandre está disposto a fazer de tudo por essa paixão e não coloca obstáculos em seu caminho. E o paciente afinal acaba sendo mais do que apenas isso.

"Suspirei e percebi que todo meu esforço para me convencer de que não estava apaixonada tinha sido inútil, pois a cada encontro meu desejo só aumentava."

Um romance contemporâneo, cheio de dramas e até ação. Com uma protagonista forte, mas tímida. Independente, mas um pouco insegura, e que pensa sempre em ajudar o próximo. A autora criou uma personagem capaz de nos fazer se identificar quase que instantaneamente. E por mostrar uma mulher se reerguendo e reconstruindo sua vida após anos de casamento, é um ótimo livro para mulheres lembrarem da força e valor que têm.

"Fui para casa pensando em como as pessoas podem ser tão interesseiras em alguns momentos e se deixar levar pelo próprio egoísmo e não pensar nos sentimentos dos outros."

"Não conseguia parar de gritar, e só depois que Alexandre acionou o paraquedas e nós assumimos uma nova velocidade, mais suave, é que fui tomada por uma sensação de liberdade plena e entendi por que os pássaros cantam."

Temas bem complicados foram abordados de forma sutil e bem interessante no livro. Desproporções entre o sistema público e privado de saúde, discriminação de idade, cor e classe social, falta de atenção especial com deficientes e idosos, homofobia, intolerância e preconceito. Apresenta principalmente pessoas que se privam da própria felicidade por medo de regras impostas pela sociedade, e como somos escravos de uma.

"-Eu sei que muitas coisas já mudaram para melhor, mas ainda há um longo caminho a percorrer. Até hoje, eu e Gustavo não nos casamos e o nosso desejo não é apenas por ideais românticos, mas porque sem sermos casados perante a lei, não temos os mesmo direitos que um casal heterossexuais. Você sabia que se eu ou ele precisarmos fazer uma cirurgia de risco, por exemplo, nenhum dos dois tem o direito de autorizar o procedimento?"
(A história do livro se passa em 2010, e o casamento homossexual ainda não tinha sido aprovado.)

"Mais uma vez me questionei como as pessoas são capazes de julgar alguém por motivos tolos como a opção sexual, a cor da pele ou as crenças religiosas, e lamentei o fato de o ser humano se apegar a aspectos tão banais, quando existem coisas muito mais importantes com que se preocupar."

"...as pessoas não se incomodam em ver guerra e violência na tevê, mas ficam ofendidas ao verem dois homossexuais juntos. Isso é realmente um absurdo!"

Outro ponto bem interessante foi conhecer a profissão de Terapia Ocupacional (TO) (que eu particularmente nunca tinha ouvido falar). Conhecemos as diferenças entre a Terapia Ocupacional e Fisioterapia, e em que a TO pode ajudar o paciente. Andrea sutilmente conseguiu dar destaque a profissão sem deixar aleatório ou fora de contexto, e foi de extrema importância.

"...a terapia ocupacional pode ensinar a se reconstruir mesmo quando seus pedaços parecem soltos e sem sentido. Cabe a terapeuta ocupacional saber ouvir seu paciente, pensar junto com ele formas novas de viver o cotidiano, de juntar os cacos que surgem quando uma doença ou deficiência se instala, de buscar alternativas para continuar a sonhar, ainda que a dor física ou emocional seja tão intensa que pareça não haver mais saída. Cabe a TO ensinar o encantamento pela vida, mesmo que a morte seja efetivamente a única coisa certa para todo ser."

A autora ainda conseguiu desenvolver muito bem os personagens secundários. É quase que impossível não querer tê-los como amigos ou família também. São todos bem construídos e mesmo aparecendo em poucas cenas, não deixaram a desejar.

"...a saudade é a memória do coração."

A capa é muito bem trabalhada, colorida e chama a atenção de longe. A diagramação também está muito boa, tirando alguns errinhos bobos de português, e faz com que a leitura flua ainda mais rápido (li em apenas 2 dias). A leitura vai obter opniões diferentes pois vai depender de como as pessoas percebem consequências, sentimentos, diálogos, e relacionamentos, mas que está mais do que recomendada!

"- Às noites maldormidas!
- Mas muito bem vividas!"

"Amor de Cordel" vem para fortalecer que o amor não tem barreiras e que as vezes temos que arriscar e estar preparados para todas as consequências. Uma história reflexiva, emocionante e realista. A sinopse não nos prepara para tudo o que esta por vir, e se eu já esperava que fosse boa, não estava preparada para esse livro incrível!

"...o fato é que as mulheres ainda precisam superar as próprias inseguranças para conseguir assumir o fim de um relacionamento doentio que não traz nada de bom, ao contrário, só tira de cada uma o que há de melhor: a idade, a beleza ou às vezes, os próprios sonhos."

Esse livro pode ser tudo, menos uma história boba. Aprovadíssimo e novo integrante da lista de favoritos!

site: http://www.ressacaliteraria.com.br/2017/08/resenha-amor-de-cordel-andrea-marques.html
comentários(0)comente



Rule 06/04/2020

Chato
Personagens que do começo ao fim são consistentes. Nenhuma surpresa e nenhum evento que tire os diálogos do tédio que a leitura provoca.
comentários(0)comente



Gil 28/12/2016

Amor de Cordel é um livro nacional e conta a história de Carolina e Alexandre. Após a separação dolorosa, Carol ficou bem desconfiada para os homens, desacreditada no amor, ela é terapeuta ocupacional com 39 anos, morando só e não quer saber de outro relacionamento. Mas tudo muda quando conhece Alexandre, um rapaz bem mais novo que ela e apesar dele demonstrar interesse, insistência, ela não acredita em suas intenções, afinal ele é bem mais novo e muito bonito. Já Alexandre é um rapaz vivo, sempre querendo o máximo de tudo. A autora trabalhou muito bem na construção deste personagem, pois ele é muito carismático, atencioso, gentil, resumindo, apaixonante, impossível não gostar dele, o jeito como ele trata a Carol... não sério, muito amorzinho!

Só não gostei muito da capa e não entendi do porquê desse título, mas isso não implica em nadada história. Eu estava meio devagar com as leituras, o enredo mais história me capturou desde a segunda página, a leitura fluiu muito bem pra mim, ansiava pelas cenas de Carol e Alexandre, principalmente durante a conquista. A leitura foi bem rápida, leve, cativante e confesso que foi uma surpresa, pois não achei que iria gostar tanto quanto gostei e quando acabou fiquei com gosto de quero mais.
comentários(0)comente



Vanessa Meiser 14/10/2016

Quanto mais via este livro pela blogosfera, mais aumentava minha curiosidade com relação a ele, acredito que os principais fatores foram a capa caprichada, a sinopse que remete à um romance adulto mesclado com drama familiar e claro, as diversas opiniões favoráveis. Fiquei muito feliz com a possibilidade de leitura ofertada pela Lilian Comunica e, admito que iniciei a leitura com a certeza de que iria adorar a obra.

Nossa protagonista é Carol, uma bonita mulher de 38 anos, casada há mais de uma década com Miguel. Seu casamento seguia uma rotina tranquila e acomodada e não havia indícios de que Miguel pudesse ter outra mulher e desejasse a separação, mas seu castelo de areia desaba no dia em que ele chega em casa após o trabalho e solta a bomba para Carol que, fica desolada com a notícia.

Carol precisa lidar com o fato de que foi trocada e que seu marido não a ama mais, este processo leva um tempo e envolve crítica da família, principalmente da mãe que acha um absurdo a filha não lutar pelo marido, troca de apartamento, retorno à vida social, solidão... Mas, aos poucos a nova rotina de Carol vai se assentando e ela começa a perceber que seu casamento já havia enfraquecido há um tempo e que o amor que ela sentia pelo marido havia se transformado em amizade, perdendo o brilho da paixão dos primeiros anos juntos. A mágoa começou a desaparecer depois desta constatação.

Ao mesmo tempo em que a vida volta aos eixos, seu coração começa a bater mais forte por um novo paciente, este é Alexandre, um jovem executivo de 27 anos que começa a fazer terapia com Carol e também se mostra interessado nela, na verdade, Alexandre é bem direto nas abordagens e não disfarça o interesse, Carol é que fica na defensiva pois, além dele ser muitos anos mais novo, é seu paciente e integrante da alta sociedade, motivos suficientes para que ela evite a aproximação do rapaz.

Mas será que Carol conseguirá se manter imparcial e negar para si mesma o sentimento que cresce dentro dela? Afinal, Alexandre está determinado a conquistar a sua terapeuta e não vais desistir tão facilmente.
A trama foi muito bem elaborada e repleta de acontecimentos marcantes. Se durante o casamento, sua vida com Miguel era baseada na rotina, o mesmo não se pode dizer da fase pós separação, rotina passa longe de seu dia-a-dia.

Enfim, eu sou apaixonada por livros de romance e não resisto mesmo quando um livro do gênero cai nas minhas mãos. Estava muito ansiosa pela leitura e desde as primeiras páginas foi possível perceber que o livro seria exatamente o que eu estava esperando. Carol é uma grande personagem e como ela, existem muitas mulheres por aí, este foi um dos principais pontos que me fez adorar o livro. Amo livros cujas tramas aproximam-se muito das histórias da vida real.

site: http://balaiodelivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Gabi Kalk 27/12/2017

Muito lindo
Carolina Borges, é uma terapeuta ocupacional, - vulgo T. O. - de 38 anos,que vê a sua vida relativamente perfeita, se desmanchar, após o seu divorcio com o Miguel. Carolina, começa a se reerguer psicologicamente aos poucos, assim evitando possuir outras relações amorosas, para não se magoar de novo. Porém, como o destino é incontrolável, após, conhecer o paciente Alexandre Bastos, ela começa a ter impasses consigo mesma, por conta do sentimento que ele desperta nela, e que ela tenta controlar, mas logo percebe que é incapaz, e que possui muita coisa em jogo.


Em Amor de Cordel, é retratada a trajetória da vida de Carolina Borges, desde suas ações e emoções. Durante a trama, vemos que caráter, é algo que esta intimamente ligado á essa terapeuta. Assim, o livro se mostrando como uma lição de vida, pois, mesmo com as adversidades encontradas pelo caminho, Carolina se mostra uma pessoa altruísta e bondosa. A história é muito linda, - mesmo - a autora realmente conseguiu demonstrar de forma certa os sentimentos desta T.O. . Com isso, deixando um exemplo de superação e esperança.
comentários(0)comente



19/07/2016

Resenha Luciana de Queiróz
Quando recebi o convite da assessoria da editora para resenhar esse livro, prontamente aceitei, porem pelo título achei que seria uma leitura meio complicada, com muitas rimas, trovoadas etc... e pensei:- 400 páginas assim será massante! Comecei a ler e pasmem, me apaixonei! Não tem nada a ver com o que esperava e fiquei ainda mais feliz! Daí em diante fui tomada pela história, pela personagem e não conseguia parar!!! É uma história linda, cheia de fases repletas de amor, ódio, determinação,preconceito, agressão e até mesmo realidade já que a autora Andrea Marques coloca a sua experiência profissional na personagem Carol de uma forma bem informativa, mas sem sair do contexto.
A narrativa é de uma mulher chamada Carolina de 39 anos, terapeuta ocupacional (TO), casada e super feliz. Logo no primeiro capítulo é traída por seu marido com quem é casada por 14 anos e abruptamente pede a separação para ficar com sua amante. Longe da família que mora no interior de São Paulo, teve que recomeçar sozinha e mesmo abalada foi à luta.
Claro, não pensava tão cedo arrumar um novo amor, queria trabalhar e conquistar seus sonhos, até que um lindo homem com olhos cor de jade foi seu paciente e já na primeira vez que o viu adentrar sua sala, apaixonou-se e foi recíproco. Mesmo sem conseguir tirá-lo da mente pensou na ética profissional e mais, pensou que era absurdo se apaixonar por um homem de 27 anos e rico. Preconceito? Carol com o tempo abriu-se ao amor de Alexandre e rendeu-se de corpo e alma a esse amor mesmo que muitos os vissem com aquele olhar torto por vários motivos. Mas Alexandre não se importava pois daria sua vida se preciso pela amada e a tratava como uma princesa, pasmem, nunca tinha se apaixonado antes... sim, Carol era seu primeiro amor!
Quando morava em seu novo apartamento conheceu um casal gay e fizeram uma amizade linda, mas viu o preconceito e até mesmo a agressão sobre eles e ficou chocada por isso acontecer nos tempos de hoje. Mas e o seu próprio preconceito em relação a idade e classe econômica? Conheceu também o pai e irmão de seu namorado que não simpatizaram com ela, fato que a deixava muito mal, mas como era muito educada e paciente, relevava.
Muito aconteceu nas páginas seguintes (mas deixarei vocês curiosos...rsss), num certo dia Carol fora sequestrada ao sair da sua aula de ballet (sim, ela estava realizando seu sonho de infância). Ao acordar estava num lugar escuro, fétido e com um homem e um garoto que se revezavam para "cuidar" dela. Até que descobrira e surpreendeu-se quando se defrontou com seu sequestrador e quase foi estuprada por ele. Não entendia o motivo dessa pessoa querer tanto seu mal e acabou fazendo amizade como menor que a olhava no cativeiro. Até que conseguiu fugir, mas foi perseguida por seu sequestrador e quando achava que o pior aconteceria, seu namorado aparece e de repente, um tiro... Carol fora baleada.
O que será que aconteceu daí em diante? Serei maldosa e deixarei você ler porque a "saga" continuará nessa trilogia.
MINHAS CONSIDERAÇÕES SOBRE O LIVRO:
Pontos positivos:
Apaixonei-me totalmente pela Carol que tem muito a ver comigo, na sua forma de agir, pensar... tenho certeza que ela é virginiana.... rssss... (meu signo). Sempre disposta a ajudar e crescer profissionalmente. Extremamente dedicada ao seu trabalho, não se importa com o dinheiro, mas com a ajuda ao próximo. A história foi muito bem elaborada, com muitos pontos para refletirmos, fatos que acontecem rotineiramente na vida real e as 400 páginas acabou sendo poucas... ainda bem que é uma trilogia. Já estou ansiosa para a continuação. O fato da autora usar seu trabalho pessoal inserido no livro de forma informativa sem ser invasiva, foi incrível. Parabéns!!!
Pontos negativos:
Achei o título nada a ver com a história abordada e a capa poderia ser diferente também, mais elaborada, pois a história dá essa liberdade. Encontrei erros de português, um em especial foi grotesco que deve ser revisado melhor pela editora.
Agradeço à assessoria e à Editora Pandorga pela oportunidade. Sou uma apaixonada por leitura e amo acrescer meus conhecimentos.

site: http://www.lucianadequeiroz.com/2016/07/resenha-amor-de-cordel.html
comentários(0)comente



Gabriele Sachinski 18/07/2016

Resenha do Blog Entre páginas e Sonhos
Genteeee, quase achei que meu pâncreas não aguentaria produzir insulina pra combater tanto melodrama assim hahahaha. A história em si até que não é ruim, mas era muito mimimi para o meu gosto.
Carol acreditava ter a vida perfeita, pois tinha um marido bonito e sucesso profissional em sua carreira de terapeuta ocupacional. Até que sua vida vira de cabeça para baixo e seu marido pede o divórcio, pois tinha se apaixonado por outra.
Agora, quase aos 40 anos, Carol se via perdida. Aos poucos, ela vai reconstruindo sua vida e se acostumando com a ideia de ser sozinha. Isso até o destino resolver pregar outra peça e colocar na vida de Carol o charmoso arquiteto Alexandre Bastos. Desde o início os dois se sentem atraídos, mas há várias questões que os impedem de ficarem juntos. A maior delas, para Carol, é a diferença de idade entre eles, já que Alexandre tem apenas 27 anos.
Carol tem muito medo de se envolver nesse relacionamento, pois ela acredita que só irá se machucar ainda mais quando ele resolver ir embora - o que ela acha inevitável. Mas parece ser impossível resistir ao charme do belo arquiteto de olhos cor de jade.

“O fato é que a vida está para ser vivida intensamente, e mesmo que a gente reclame, ela não dá garantia de nada.” (pág.95)

Não sei o que Carol fez para o destino, mas parece que ele não está muito a favor dela. Para viverem realmente esse amor os dois terão que enfrentar muitos desafios, bem maiores que apenas a diferença de idade entre eles. Será que eles terão a coragem para isso? E será que apenas a coragem é suficiente? O amor é capaz de resistir a tantas provações?
A capa do livro está bem colorida e chamativa. As folhas são amareladas e cada capítulo tem um cordão de corações enfeitando a página. A revisão que deixou um pouco a desejar, pois há erros de pontuação e até mesmo de ortografia (o uso de mal quando o correto seria mau).
A autora passou grande parte do livro falando sobre a terapia ocupacional, talvez por ser essa a sua área de formação, e, na minha opinião, isso era desnecessário. Além disso, como eu já disse, as personagens são bem melosas (com cenas do tipo “se você morrer, eu me mato”). Pra quem gosta de melodramas, o livro é um prato cheio, mas para quem é meio descrente no amor (como eu) a leitura fica cansativa.
Agora vocês decidem se irão aventurar-se nessa história ou não.


site: http://www.entrepaginasesonhos.com.br/2016/07/resenha-do-livro-amor-de-cordel-de.html
comentários(0)comente



Fernanda 18/07/2016

Amor de Cordel
Resenha no blog

site: http://www.segredosemlivros.com/2016/07/resenha-amor-de-cordel-andrea-marques.html
comentários(0)comente



Fer Kaczynski 24/06/2016

Muito amor pela capa s2
Com muito prazer recebi este livro através da parceria com a Lilian Comunica, este ótimo lançamento da Editora Pandorga, com uma capa belíssima que logo me conquistou.
Achei a diagramação super bem feita, é um livro de 400 páginas com a fonte pequena, e isso sim, me incomoda, acho meio cansativo, porém se a história flui, eu consigo terminar a leitura em uma semana.

site: http://dailyofbooks.blogspot.com.br/2016/06/resenha-amor-de-cordel-andrea-marques.html
comentários(0)comente



Maria - Blog Pétalas de Liberdade 22/06/2016

Carol e sua nova vida
O livro é narrado por Carolina Borges. Aos 38 anos ela viu sua vida mudar completamente quando o marido (com quem ela tinha um relacionamento de catorze anos) disse que tinha se apaixonado por outra mulher e queria se separar. Como o conhecia o suficiente para saber que sua decisão não tinha volta, Carolina aceitou a separação e decidiu recomeçar sua vida no apartamento novo que comprou com o dinheiro da venda do apartamento onde antes ela morava com Miguel (nome do seu ex-marido).

O que não mudou na vida de Carol foi o seu amor pela profissão, ela era terapeuta ocupacional e trabalhava em um hospital público e numa clínica na cidade de São Paulo. Seu amor pela família (pai, mãe, irmã mais nova e sobrinho) que morava em Ribeirão Preto também continuava igual, apesar de sua mãe não aceitar a decisão da filha de se separar sem antes tentar salvar o casamento.

Carol montou o apartamento novo, com móveis feitos sob medida (cuja entrega atrasou, quem escapa de alguns contratempos em mudanças, né?!), se tornou amiga de seus novos vizinhos (o casal Lucas e Gustavo) e tentou preencher sua vida com outras atividades, entre elas, aulas de balé para adultos. Se o livro parasse nesse ponto, já valeria a pena tê-lo lido para conhecer uma mulher que precisa aprender a viver sozinha depois que sua vida perfeita se mostra não tão perfeita assim. Gostei de ver a Carol se arriscando a recomeçar a viver ao invés de ficar se humilhando e tentando reconstruir uma relação que já havia terminado; ela sofre sim com a separação, muito, mas entende que seguir em frente é a melhor alternativa.

"Enquanto ela falava, tudo parecia ser fácil e fui me animando com a ideia. Cheguei até a esquecer a minha idade e, no fim, estava decidida que iria tentar, afinal, o que eu poderia perder com isso, além do meu tempo e do dinheiro? Não teria que contar a ninguém o que estava fazendo - e essa era a grande vantagem de morar sozinha: eu não precisava me preocupar em dar satisfações nem correr o risco de ouvir que era uma bobagem e que deveria investir meu tempo e dinheiro em algo compatível com os meus quase quarenta anos. Me senti com liberdade suficiente para arriscar em situações que, enquanto estava casada, com certeza não teria feito." (página 31)

Mas esses são só os primeiros capítulos de "Amor de cordel", que continua quando Carol conhece o seu novo paciente: o arquiteto Alexandre Bastos, amigo do dono da clínica onde ela trabalha. Desde o primeiro olhar, Carol sente alguma coisa diferente por Alexandre, e com o tempo ele também começa a demonstrar interesse por ela. Mas para Carol, se relacionar com ele parece não ser uma boa ideia por diversos motivos. Primeiro: ele é filho de um empresário riquíssimo e ela não tem tanta grana assim. Segundo: ele é mais de dez anos mais novo do que ela, o que leva ao terceiro item: Carol tem medo de sofrer novamente com uma separação, e não acredita que um relacionamento com um cara tão mais novo, lindo e rico possa dar certo.

Acontece que Alexandre é insistente, e a Carol acaba decidindo se permitir estar ao lado dele, embora acredite que essa relação não durará muito tempo. O fato é que Carolina e Alexandre terão muitos desafios para enfrentar, chegando até a colocar suas vidas em risco por causa desse relacionamento. Quais desafios são esses? Quais as reais intenções de Alexandre? O que mais a vida trará para Carol? Só lendo para saber!

"Amor de cordel" foi um livro que eu gostei mais do que esperava. A escrita da autora é muito boa para uma estreante, creio que ela encontrou o tom certo para contar o dilema da terapeuta ocupacional de quase quarenta anos que se apaixona por um arquiteto mais novo. A autora comenta que se baseou nas histórias que viveu e observou para poder construir "Amor de cordel", e foi um grande acerto dela, possibilitando uma trama bem construída e crível.

Gostei da ambientação no estado de São Paulo. Gostei da forma como a terapia ocupacional foi colocada na história (por exemplo, eu não sabia quais as diferenças entre ela e a fisioterapia, que eu poderia resumir basicamente no caráter mais prático e de reabilitação para o dia-a-dia da primeira), foram bem colocados os dados sobre o surgimento da profissão e as diferenças de atuar nela num hospital público atendendo as camadas menos favorecidas da população em comparação com a atuação numa clínica particular; depois de finalizar a leitura eu compreendo melhor a terapia ocupacional e admiro muito os profissionais dessa área. E gostei também da forma como a escritora trouxe representatividade para seu livro: o sócio do Alexandre é negro, os vizinhos da Carol são gays, e foi tudo colocado de uma forma muito natural e respeitosa; leio tantos livros onde não há representatividade alguma, como se na vida real fôssemos todos tão padronizados, que a Andrea Marques merece ser parabenizada pelo que fez!

Foi uma leitura que me cativou: se eu fechava o livro um pouco, continuava pensando nos personagens e no que aconteceria com eles. Todos os personagens são interessantes, o Alexandre é intenso e é possível perceber que ele não é tão maduro quando a Carol, algum defeito ele tinha que ter para não ser perfeito a ponto de parecer irreal. Eu gostei muito da Carol, embora tenha ficado um pouco chateada com ela no final (depois de tudo o que ela e o Alexandre passaram foi como se ela retrocedesse ao continuar acreditando em coisas que se já se mostraram sem fundamento), ainda assim a sua bondade é admirável, sua luta para se livrar dos preconceitos da sociedade e viver tudo o que ela tem vontade não chegou ao fim, a Carol ainda tem desafios a vencer para poder ser totalmente feliz, mas quem não tem? Ninguém é perfeito!

"- Lembre-se que depois da tempestade vem a bonança, mas isso não quer dizer que as águas vão permanecer sempre tranquilas e você terá que escolher entre a sua vida e a de outros, mas isso pode significar a sua salvação." (página 98)

O final foi aceitável, mas me deixou com uma sensação de que faltava alguma coisa, pelo menos mais um capítulo ou um epílogo, tanto que fui conversar com a autora e descobri que haverá uma continuação. Gostei de saber que poderei saber mais sobre a Carol e o Alexandre, só acho que isso deveria ser avisado em algum lugar, talvez na orelha do livro ou nos agradecimentos, para que o leitor soubesse que a história vai continuar.

Assim que tive o livro em mãos, fiquei encantada com a edição que a Pandorga fez. Achei a capa bem bonita, com essa imagem aquarelada. Há uma ilustração no início de cada capítulo, além de eles serem intitulados e com a primeira linha com uma fonte diferente, e próximo ao número da página há o nome da autora e do livro entre corações, detalhes que deixam a edição mais bonita. Há poucos erros de revisão, as páginas são amareladas, as margens são grandes, o espaçamento entre as linhas é bom e as letras, apesar de um pouco menores do que as dos livros que tenho lido ultimamente, ainda tem um tamanho bom para a leitura.

"Ri sozinha das lembranças das minhas aulas de fisiologia sobre o funcionamento do corpo humano, e imaginei se algum cientista apaixonado seria capaz de descrever de forma poética as conexões usadas pela natureza para propiciar a perpetuação da espécie. Afinal, em dado momento, o amor poderia ser visto apenas como um recurso natural para os seres humanos continuarem a povoar e dominar a Terra, e não como o sentimento nobre descrito pelos poetas. Mesmo sendo uma profissional da saúde, sempre apreciei mais o ponto de vista romântico, afinal, se tudo se resumisse à lógica, o mundo seria menos interessante, provavelmente menos complicado também, mas, com toda certeza, mas sem graça e, quem sabe, até amargurado". (página 374)

Enfim, "Amor de Cordel" é um livro que recomendo, principalmente para quem procura um bom livro nacional ou gosta de romances.

site: http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/2016/06/resenha-livro-amor-de-cordel-andrea.html
comentários(0)comente



Lucas.Santos 28/12/2017

Nesse livro vamos conhecer a história de Carolina Borges,uma mulher decidida,tem uma vida estável,tem 38 anos, casada com Miguel há 14 anos, tem a profissão de terapeuta ocupacional (to).

Tudo ia bem até aqui Miguel chama ela para conversar e pede o divórcio. Como uma mulher forte e independente, não se deixe abater e resolve seguir em frente apesar de estar triste pelo fim de praticamente uma vida uma vida ter se acabado acabado.

Ela teve que aprender a viver só.e se muda para um apartamento novo.

continua sua vida trabalhando muito e toda sua família fazendo amizades no novo prédio em que mora e começa a frequentar aulas de balé para adultos. Até que começa a atender Alexandre,um rapaz de olhos verde e sorriso fácil que vai revirar a vida de Carol.
Alexandre é um arquiteto bem sucedido e tem 27 anos.mesmo tendo muito dinheiro é educado,cavalheiro, e não se desfaz de ninguém, nunca se apaixonou e fica flertando com Carol desde o primeiro contato, porém sendo bem profissional e o código de ética a impede de ir além de paciente médica. Mas isso não impede de se apaixonar,e sim o preconceito que ela mesma em pois para si.

Entretanto,quando se apaixona Alexandre está disposto a fazer de tudo por essa paixão, e não coloca obstáculos em seu caminho e o paciente Afinal acaba sendo mais que isso.
Esse romance vai passar por várias coisas armações preconceito intrigas e principalmente inveja..
comentários(0)comente



44 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3