A Fortaleza

A Fortaleza Day Fernandes




Resenhas - A Fortaleza


36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Willyara 18/11/2019

Eita atrás de eita
Olá, tudo bem?

Hoje venho para falar de um livro que é eita atrás de eita. Sem mais delongas, segue a resenha.

"Existe uma linha muito tênue, Camille, entre fazer justiça e agir por vingança."

O ano é 2070, tomado por uma guerra nuclear anos antes, foi necessário que os humanos sobreviventes se escondem no subsolo em estruturas subterrâneas chamadas de Fortaleza. Mas na Fortaleza 7 as coisas são complicadas, divididos em 3 grupos, existe um quarto grupo que se tornou a resistência e a capitã é Camille, que mesmo jovem, já luta pelos oprimidos, assim como seu pai fazia.

Em uma missão para resgatar alguns companheiros que foram feitos de prisioneiros, ela encontra mais um homem, mas não pensa duas vezes e o resgata. Entretanto as coisas do passado irão retornar e segredos irá emergir das profundezas da Fortaleza e todos devem sobreviver.

"Ele conhecia muito bem os efeitos e as consequências de uma guerra, e sabia que, a partir daquele momento, estava prestes a provocar uma. Contudo, também tinha consciência de que, muitas vezes, a sobrevivência requer uma luta incansável."

Após o “BUM” das distopias, essa em especifico veio na hora certa para pessoas, que como eu, gostam de ler sobre o caos que podemos estar nos dirigindo. Entretanto não podemos classificar esse livro como sendo “só mais uma distopia”, também temos que olhar com o viés de como a sociedade muitas vezes retrocede tanto, que beiramos aos métodos antigos e arcaicos chegando ao ponto da própria desumanização.

Os personagens são consistentes, é fácil identificar a personalidade de cada um, isso é o que mais me chamou a atenção. Senti em alguns momentos que alguns fossem pessoas que eu conhecia: Camille embora seja a capitã e tenha que ser forte para ela e os demais, em nenhum momento passa um ar de superioridade exacerbada, pelo contrário, ela se mostra sendo gente como a gente e uma líder nata que tem a voz feminina. Sarah não é diferente, embora seja mais delicada no modo de falar e agir, é uma combatente corpo-a-corpo fenomenal, o que mostra um equilíbrio da persona. Will é o oposto de Sarah, mas ainda assim tem o seu lado “humano” e isso vem por terra exatamente quando acontece com aquele seu amigo durão. O Adam é um personagem que te convence do início ao fim. Cheguei a alguns momentos fiquei com pena dele, pela confusão que ele está (o personagem sofre de amnésia e vai recuperando algumas lembranças ao longo do livro). Não vou dizer que não duvidei dele, claro que sim e isso é mérito da Autora.

"Ninguém se sente responsável por uma morte se não apertou o gatilho com as próprias mãos."

Como estava falando, a Day Fernandes traz a tona personagens tão vividos que duvidei, fiquei do lado ou até mesmo com bronca de alguns personagens, mas ela traz a dualidade que as pessoas tem: não podemos ser bonzinhos 100% do tempo ou o vilão no mesmo período. A escrita é tão boa que a leitura flui muito rápido, fazendo com que 297 páginas só não foram lidas em um único dia porque estava participando da maratona. Outro mérito da Day é que você entra dentro do mundo em que ela criou. Visualizar um combate ou até mesmo o esconderijo da Camille é fácil. Você se sente no meio da história. E nem vou me estender em dizer que a autora sabe escrever muito bem um plot twist. Ela construiu uma história fazendo você acreditar em uma coisa X, mas no final do capitulo 24 você vê que a banda toca diferente, e ela consegue fazer isso com maestria.

Por fim digo que essa leitura foi super empolgante para mim e fico triste que as editoras não deem o devido valor para talentos como esse livro da Day. Graças ao Entre nos Mundos, venho conhecendo autores nacionais que escrevem muito bem, a Day Fernandes é um desses autores, bem como o Rodolfo Salles, o Danilo Sarcinelle entre tantos outros que, dá gosto de acompanhar eles. Por fim, porém não menos importante, espero que tenha conseguido cativar você para que leia e apoie autores contemporâneos e nacionais, principalmente essa maravilha em formato de livro chamado A Fortaleza.

"O desespero causara um estrago profundo em seu interior, e na tentativa de se livrar do sofrimento, o ataque foi sua única defesa."

site: https://entrenosmundos.com/2019/11/15/livro-a-fortaleza-mundo-sombrio-day-fernandes/#more-9410
comentários(0)comente



Jojo 17/11/2019

Uma história que vai tirar seu folego
Posso dizer que a leitura desse livro me permitiu sair da minha zona de conforto, apesar de amar filmes de ficção cientifica, nunca tinha lido um livro com esse tema, e posso afirmar que valeu muito a pena, ao ler me fez lembrar da saga Divergente e Jogos Vorazes.
Tudo começa após uma guerra nuclear que impossibilita os habitantes de viver na superfície da Terra, e povo que sobreviveu tiveram que viver em estruturas subterrâneas, conhecidas como Fortalezas. Deparamos com a história de Camille que recebe de seu pai a liderança do grupo de rebeldes, onde depara-se com vários conflitos e dilemas familiares que de certa forma dão forças para seguir na luta pela sua sobrevivência e das pessoas que vivem com ela.
Tudo muda quando a capitã, assim como é conhecida Camille, salva a vida de um desconhecido que esconde segredos e que ela deverá descobrir, juntos com seus fiéis parceiros.
Diante desse cenário a gente se envolve na história querendo descobrir tudo o que envolve o presente e passado da protagonista.
Super recomendo, principalmente para quem deseja sair da zona de conforto e ler algo diferente e que te envolva do início ao fim, e o melhor que quando terminar não ficará com ressaca, pois tem a continuação para "devorar" igual o primeiro.
Parabéns Day, amei a história, sua escrita e sabedoria de escrever algo diferente do tradicional.
comentários(0)comente



coisitasliterarias 08/11/2019

Bem-vindos à Resistência
O ano é 2070 e o mundo acabou. A Terra, tal como a conhecemos hoje, tornou-se inabitável e a superfície em que vivemos, totalmente contaminada e sem vida. O ego inflado e a ganância desmedida daqueles que estavam no poder decretou o fim do bem-viver, num intenso bombardeio nuclear, levando os sobreviventes a se refugiarem no subterrâneo. E foi assim que surgiu a Fortaleza. Uma estrutura subterrânea na qual tinha sido construída com a ameaça da guerra nuclear, e foi ela que livrou os seres humanos da extinção. E nesse cenário (nem um pouco caótico) que a história começa a ser contada.
.
Nós conhecemos Camille, líder do grupo rebelde chamado Fantasmas das Sombras, posto herdado pelo seu pai. Apelidada carinhosamente de Capitã, ela é a personificação de determinação e força, e valoriza acima de tudo seus amigos e lealdade entre eles.
Em uma missão de resgate, ela se depara com um homem gravemente ferido e o leva consigo, mesmo sem saber quem ele era. Porém ao colocar os olhos nele, ela soube que, independente de quem ele fosse, seria uma peça fundamental para seus planos contra o Governo.
.
Com o decorrer da história, a narrativa nos aponta a sequência de ações que precederam o ?fim de tudo? e nos traz a discussão (um tanto ética ao meu ver) sobre o quanto o homem é destrutivo para si e para tudo a sua volta. E o pior, como vemos em nossa realidade, não aprendemos com nossos erros, mesmo tendo destruído o planeta, o homem segue sedento por poder. Por mais que não seja meu estilo literário favorito, esse é um dos motivos que me faz ficar encantada com distopias, é esse reconhecimento de que o apocalipse não está tão distante.

A escrita da Day é tão emocionante, como um par de óculos de realidade aumentada que te transporta para dentro do livro e você se sente caminhando pelos túneis da Fortaleza como se também fosse um dos Fantasmas. A cada página, a cada parágrafo, tudo se torna instigante, a pressão aumenta e os segredos ocultos pela escuridão da Fortaleza vem à tona. Um conselho? Nem tudo é o que parece, lembre-se disso.
comentários(0)comente



Fê Criativos e Divertidos 18/09/2019

Distopia nacional que não fica nada atrás dos livros de Jogos Vorazes ou Divergente
Ano 2050.
"Existem três divisões: os escolhidos, os civis e os não-identificados. Nós não somos nenhum deles. Somos Fantasmas."
.
Camile viu a terra ser destruída ainda muito pequena e junto de seu pai e de seu irmão mais velho passou a viver no subterrâneo.
.
Entretanto acabaram sendo separados, pois seu irmão Daniel preencheu o formulário da Fortaleza e foi um dos escolhidos.
.
Seu pai já desconfiava que algo estava errado e resolveu não se inscrever, nem sua pequena Cami, que cresceu entre os fantasmas e após a morte de seu pai, se viu assumindo o posto de Capitã.
.
Seu irmão sempre manteve contato, mas foi castigado após ser descoberto. O que devastou ainda mais o coração dela.
.
"Mas a questão é: ninguém se sente responsável por uma morte se não apertou o gatilho com as próprias mãos."
.
Sentindo o peso das dificuldades dos seus para sobreviver, Camile assumiu as rédeas dos Fantasmas, sendo destemida, leal e fiel aos amigos que lhe restaram.
.
"Ninguém. Fica. Para. Trás."
.
Seguindo à risca o lema dos Fantasmas, a capitã encabeçou a missão de resgate de três de seus amigos que haviam sido capiturados pela Fortaleza. E foi nesta missão que ela encontrou Adam: ensanguentado, preso à correntes nas paredes e desmemoriado.
.
Após resgatá-lo também, sentiram a necessidade de descobrir os muitos pontos cegos que haviam nas informações que tinham, e traçaram um plano para chegar ao coração da Fortaleza e obterem as respostas.
.
Porém foram interceptados e a partir daí Camile e seus amigos descrobrem que não estão sozinhos contra o poder opressor do governador Turtzi.
.
Uma nova e mais arriscada missão surge, e tudo o que ela acreditava ser a sua realidade se desfaz após revelações quase inacreditáveis.
.
"As palavras... Um instrumento simples, cujo poder de fogo é capaz de atingir o alvo de maneira abrasadora e lancinante, causando um estrago tão profundo que nem mesmo a mais afiada das lâminas consegue infligir."
.
É a 2a vez que leio e certamente não será a última. Tenho no kindle e garanti o físico e a continuação A Colonização q já estou devorando
comentários(0)comente



Kássia Monteiro 23/05/2019

Leiam!
Uma distopia de respeito e um dos livros nacionais de gênero mais bem estruturados e mais bem escritos que já li :)
comentários(0)comente



@donzelaobscura 21/03/2019

Uma Distopia incrível!
O mundo fora atingido por uma guerra nuclear terrível, onde uma parte da humanidade fora dizimada e a outra parte obrigada a sobreviver nas Fortalezas, complexos construídos em várias partes do planeta a fim de manter a humanidade, ou o que restou dela, segura, já que a superfície estava inabitável por causa da radiação.
A Fortaleza N°7 era governada por um ditador tirano e impiedoso, onde dividiu a população em duas. Uma parte possuía uma vida boa, tranquila e relativamente rica e a outra parte totalmente desprovida de conforto e alimentos, à margem da sociedade, que por vezes eram escravizados pela elite.
Camille liderava um grupo, intitulados de rebeldes, chamados de "Os Fantasmas das sombras", que lutavam pela sobrevivência, enfrentando o atual governo, executando missões de resgate e buscando informações dos cientistas, chamados de "Escolhidos" e do Governador Turtzi, que eram ocultados da população. Entre um dos resgates, Camille e seu grupo salvam um homem desconhecido, que sofre de amnésia, mas que pode ter pistas e informações valiosas.
Adam após ser resgatado, passa a lembrar aos poucos que era um dos "Escolhidos" e começa então a ajudar os rebeldes a desvendar mistérios e combater o regime governamental.
📝 É uma das melhores distopias que já li e melhor ainda por ser nacional! Tem uma pegada de RPG (quem joga vai achar também), foi muito bem escrito e me transportou para dentro da história a cada página lida. A escrita da autora é sensacional e a riqueza de detalhes enalteceram a história, o que tornou tudo muito fantástico! Tem um romance no meio do caos, mas a autora não focou muito nele, o que na minha opinião, ficou muito bom. Está mais que favoritado! Ansiosa para ler o segundo. Amei e recomendo muito!

site: https://apenassentidos.blogspot.com/2019/03/resenha-fortaleza-mundo-sombrio-da-day.html?m=1
comentários(0)comente



Ana @vicioseliteratura 25/02/2019

Eu li - A Fortaleza: Mundo Sombrio
Em um futuro não muito distante, houve uma grande guerra nuclear. O mundo foi tomado completamente pela radiação e a vida na superfície terrestre se tornou praticamente impossível. Assim foram criadas as "Fortalezas", enormes galerias subterrâneas, que tentavam suprir os recursos necessários para que o restante das pessoas que habitavam a Terra conseguissem sobreviver.

Porém, havia um governo ditador na Fortaleza nº7 e população foi dividida: enquanto alguns tinham uma vida tranquila e farta, outros viviam à margem da sociedade.

Por esta razão, um grupo rebelde intitulado “Os Fantasmas das Sombras” decidiu lutar, não apenas pela sua sobrevivência, mas também para buscar informações sobre as pesquisas secretas que os cientistas, os chamados “escolhidos”, e o governador Turtzi, escondiam do restante das pessoas.

Após o falecimento de seu pai, Camille se viu então obrigada a assumir a liderança do grupo. Forte e destemida, a capitã liderava os outros rebeldes para arriscadas missões, muitas vezes para arrumar comida ou, como desta vez, para resgatar alguns membros que foram presos pela guarda.

Ao adentrar no cativeiro, Camille e seus amigos conseguem encontrar mais suprimentos e os seus colegas “fantasmas” de volta, mas também encontram um homem desconhecido e muito machucado, que mal lembra do seu nome e das outras informações a seu respeito.

Aos poucos Adam vai recuperando a memória e descobre que era um “escolhido” que estava trabalhando em um projeto do governo chamado Gênesis.

Um nova missão à procura de respostas a respeito do Gênesis parece agora decisiva, pois aparentemente se trata de algo grandioso e importante demais e, por alguma razão, capaz de decidir o futuro do planeta.

“O erro persiste, não importa quanto tempo passe.”

Em meio a tantos tributos, divergentes e selecionados, mais uma vez adentramos em um universo distópico eletrizante, nos transformando em “fantasmas das sombras” em busca de igualdade.

Diferente da maioria das história do gênero, A Fortaleza segue uma ideia mais direta e repleta de ação. Por outro lado, há muitas questões e mistérios a serem resolvidos e que vão sendo distribuídos aos poucos, na medida certa, encaminhando o enredo a um final que eu, particularmente, nunca imaginava que poderia acontecer.

Assim como os outros livros da autora, tive uma excelente experiência durante a leitura. Novamente a Day Fernandes mostrou que realmente leva o jeito pra coisa, e se você ainda não conhece o trabalho dela não sabe o que está perdendo rsrs.

Segredos, revelações, ação, aventura, romance... Tudo isso e muito mais você encontrará em A Fortaleza. A história é marcante e surpreendente. Mal posso esperar pela continuação!

site: http://www.vicioseliteratura.com.br/2019/01/eu-li-fortaleza-mundo-sombrio.html
comentários(0)comente



Papeando Livros 13/02/2019

A Fortaleza: Mundo Sombrio.
Neste livro seguimos Camille uma capitã justa e que sabe bem protagonizar sua história, assim como seus amigos e fies companheiros. Eles irão nos mostrar como é a vida dos rebeldes no mundo subterrâneo de uma fortaleza , tudo isso devido a guerras nucleares, radiação e por fim a separação por classe dos sobreviventes. O enredo estará regado de acontecimentos e revelações importantes, ligações na história dos personagens que iremos conhecer de acordo com seu desenvolvimento.

O livro possui uma forte critica social relacionada ao poder e nos faz refletir sobre até quando o ser humano vai continuar errando. No livro eles tem que aprender da forma mais difícil, afinal a sede pelo poder, guerras e radiação deixaram os seres humanos em fortalezas a baixo da superfície terrestre, não permitindo mais nenhum contato com o mundo fora dos portões e consequentemente fazendo os humanos se dividirem, regredirem e serem até mesmo usados como moeda de troca. Os personagens são cativantes, você consegue torcer sem dúvidas até pelos secundários que sempre trazem boas saídas a trama.

O livro me deixou satisfeita com o final, o qual achei para ninguém colocar defeitos e já fico na torcida por uma sequência logo. Gostei de detalhes e referencias encontradas durante a leitura, os detalhes deram uma atenção especial a obra (exemplo: A citação de Portinari , valoriza os toques nacionais que o livro deve ter), assim como as ilustrações nos mostrando como é a visão dos personagens naquela escuridão. A narrativa em terceira pessoa está sempre clara, fluida e nos colocando cada vez mais cativados a trama. A diagramação está bem trabalhada e os toques extras no final da obra nos deixam um gostinho de quero mais ou de até mesmo um spin-off (sabe aquela sensação de uma leitura bacana? a gente vai lendo epilogo e pensa: quanto mais melhor? foi assim que me senti) .
Day Fernandes é uma escritora nacional muito talentosa, venho conhecendo suas obras e nenhuma é igual a outra...a autora definitivamente consegue se reinventar e nos deixar presos em cada história. Já li romances da autora, assim como suspense e agora essa distopia que disparou para a lista de livros favoritos, assim como os outros são igualmente recomendados. Vale a pena conferir essa obra e conhecer o trabalho da autora que não se prende a somente um gênero.

site: https://papeandolivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



@mundodos_sonhos10 04/02/2019

Resenha @mundodos_sonhos
Mais um livro que tirou minha paz! A @day.escritora caprichou na história e vai deixar vocês querendo bis no final.
As nações viviam em constantes disputas e, certo dia, teve início uma guerra nuclear que obrigou todos a abandonar a superfície e mudar para o subsolo. O novo lar dos sobreviventes foi chamado de A Fortaleza e lá todos deviam obediência ao governador Turtzi. A cada ano que se passava sem ver a luz do sol, a desigualdade crescia e mais gente morria de fome. A sociedade subterrânea foi dividida entre os escolhidos e civis. Os escolhidos tinham tudo que precisavam, pois eles que iram reconstruir a humanidade e os civis ficavam com restos e largados a mercê, para que a escuridão os consumissem. Foi assim que surgiram os fantasmas, sobreviventes que iam contra a forma de governo de Turtzi. Essa aliança de rebeldes é comandada pela capitã Camille, ela liderava todos os ataques aos soldados, fossem eles para conseguir alimento ou resgatar seus iguais capturados. Certa missão de resgate, a capitã encontrou um prisioneiro a mais e, sendo incapaz de deixar qualquer homem para trás, levou-o junto a ela, arriscando a vida de todos. Já na segurança do esconderijo descobriram que o prisioneiro chamado Adam eram um dos escolhidos, porém, por ter perdido a memória, não se lembrava qual o motivo de estar sendo torturado nas celas da Fortaleza. Depois desse momento, foram várias as descobertas que abalaram a vida dos habitantes da Fortaleza. Você não pode ficar de fora dessa aventura fascinante, cheia de descobertas, segredos, combates e, não poderia faltar, um romance que vai mexer com seu interior. Junta-se a nós nos corredores escuros e gélidos da Fortaleza.

?Um sorriso amargo preencheu seu rosto com aquele pensamento. O peso da realidade esmagava suas esperanças. Não havia mais nada. Nenhum futuro, nenhum depois. Estavam sentenciados a viver e morrer na escuridão.?
comentários(0)comente



Acad. Literária 26/01/2019

#ResenhaAcademia
Quem acompanha minhas resenhas sabe que tenho uma quedinha por mundos apocalípticos (os livros do Rodrigo de Oliveira que o digam) e foi com muito entusiasmo que comecei a ler o livro da Day. Embora tenha aquela mesma premissa que estamos acostumados a ver por aí (humanos ferrando com tudo), ela imprimiu certas peculiaridades em sua obra. Por exemplo, na maioria das histórias que li a respeito, as pessoas comuns não estavam cientes de que o mundo acabaria. Aqui sabiam e vivam com medo que uma guerra eclodisse. E como consequência desse temor, países fizeram um esforço em conjunto gigantesco para construir as Fortalezas. E minha nossa, que lugarzinho grande. As Fortalezas medievais, aquelas que vemos em filmes e livros de história são casas se comparadas a estrutura gigantesca criada pela autora.. Ir de um ponto a outro pelo subterrâneo eram jornadas que poderiam levar dias devido a distância. Imagina o tamanho desse lugar.


Falando da história: apesar do tom de urgência com que a obra começa, já com uma missão de resgate, pra mim a narrativa se desenvolveu de forma meio morna. Sei que aquele era o momento de apresentação dos personagens, mas a leitura para mim não fluiu direito. Ao menos até a saída do grupo da capitã (como Camille era chamada por alguns) para o centro nervoso da Fortaleza a fim de ajudar o homem misterioso a recuperar suas lembranças, perdidas por algum motivo. Aí sim as coisas começam a ficar interessantes, com Camille descobrindo que a Fortaleza esconde mais segredos do que ela supunha, instigando o leitor a seguir em frente na leitura e descobrir junto aos personagens o que estava escondido atrás das cortinas.

É interessante notar o quão fortes e destemidas são as mulheres da obra. Não só na liderança de Camille, mas também na habilidade de Sarah e a pontaria certeira de Eleonor. Em um texto no qual a autora fala sobre a representação feminina na ficção científica (recomendo demais a leitura neste link), podemos ver o quão grande é o abismo que separa as referências do gênero em ambos os sexos. Não só autoras (conte aí nos dedos quantas você conhece), mas também quanto às personagens.

Resenha completa no blog!


site: http://www.academialiterariadf.com.br/2018/04/resenha-fortaleza-mundo-sombrio-day.html
comentários(0)comente



Evany Campos 20/01/2019

A Fortaleza/ Mundo Sombrio
#ResenhaÉvany A Fortaleza - Day Fernandes - 4,8 estrelitas

Resumo:

A destemida capitã Camille é uma jovem que teve de se refugiar dentro dos labirintos sombrios da Fortaleza nº 7 ainda criança acompanhada de seu pai e irmão. Tudo por causa da Guerra das Nações que acabou destruindo as condições para se viver sobre o planeta Terra.
Porém nada está realmente bem, apesar de sobreviverem à destruição da Terra, os refugiados da Fortaleza nº 7 vivem em um regime ditatorial que discrimina e comete atrocidades em nome da sobrevivência.
Quando o pai de Camille nota o sistema corrupto que se instalou na Fortaleza se rebela junto a outros refugiados e esses formam um grupo chamado Fantasmas das Sombras.
Camille é quem lidera os Fantasmas após a morte do pai e em uma missão para resgatar alguns amigos ela conhece Adam, um jovem misterioso e que pode ser a chave para tudo o que está acontecendo.
Considerações:
Para muito mais de uma ficção científica eu consegui ver o livro como uma reflexão sobre o caráter do ser humano. Muitas foram às vezes em que a Day se preocupou em mostrar como as pessoas podem se perder nessa escuridão e por vezes comecei a pensar na Fortaleza como uma metáfora sobre a nossa própria busca pela luz.
Também me diverti muito com as cenas de ação, lutas bem descritas e diálogos que mostram bem a angustia e sofrimento dos personagens. E como amante de sci-fi que sou fiquei empolgada com todo o enredo de laboratórios e experimentos.
Outro ponto positivo para mim foi a ausência de um triangulo amoroso, mas foi bom curtir um romance leve no meio de um livro que apresenta tantas cenas de tensão. Super shippei um casalzinho lindo que vive brigando, mas se ama!
A única coisa que me deixou um pouco perdida mais para os acontecimentos finais foi a cronologia. Uma coisa ou outra me fugiu, mas eu passei por ela sem transtornos então foi realmente mínima.
Também fiquei muito curiosa acerca das reais intenções do vilão. No fim dá a entender que era somente o poder, mas eu achei que poderia ter um pouco mais profundidade na apresentação dele. Mas isso é curiosidade de leitor afoito mesmo. E porque eu achei o nome Turtzi legal.
Enfim, o livro da Day é muito cativante. Tem personagens muito bons e momentos realmente gostosos de ler.
Recomendadíssimo!

Beijosss
comentários(0)comente



Jéssica 18/01/2019

"A escuridão do universo não é nada comparada as trevas no interior do homem."
Por causa da radiação causada por uma guerra nuclear, as pessoas foram obrigadas a viverem no subterrâneo em uma fortaleza (mais especificamente na fortaleza número 7 onde um império de medo e banhado por sangue foi erguido) onde as pessoas eram divididos, entre: os escolhidos, os civis e os não identificados, Camille faz parte de um grupo de renegados que eram denominados "Fantasmas". Em uma missão para resgatar seus amigos, Camille acaba salvando um desconhecido e o levando para seu esconderijo, mas descobre que ele perdeu parte de sua memória e em suas vagas lembranças haviam segredos que podiam salva-los se fossem espertos.



Essa distopia é maravilhosa, possui 25 capítulos divididos em 3 partes e a escrita da Day prende o leitor de uma forma inexplicável, as cenas são muito bem descritas sem deixar a história ficar chata e os personagens são encantadores. Camile, personagem principal, tem a personalidade forte e soube lidar com a morte de seu pai e irmão e agora é a líder dos rebeldes, adorei ela. Outro personagem que gostei muito foi o Adam e quando Camille o encontra e o leva para o esconderijo deles eu já quis que eles ficassem juntos, me impressionei com eles de uma forma tão grande.
Eu quase fiquei louca com o final li várias vezes para ver se estava lendo certo.
Autora que final foi esse?
Eu amei o mundo que a Day criou, um mundo pós apocalíptico e sombrio em que as pessoas lutavam para viver.
comentários(0)comente



Mônica B. Lopes 09/01/2019

Gostei muito.
Fiquei tensa do começo ao fim. Que história envolvente e a escrita da autora é ótima.
Gostei mais pelo fato de que o romance não tirou o foco da história principal, foi sútil.
A incerteza do que virá me deixou bem curiosa.
comentários(0)comente



Luciana Dryer 07/12/2018

Surpreendente!!!!
Você já imaginou como será o mundo daqui a trinta ou cinquenta anos? Se as guerras, o buraco na camada de ozônio, a revolta da natureza com os abusos do homem, vão transformar o mundo a ponto de ficar impossível viver nele? O que nossos filhos e netos terão que enfrentar para sobreviver?
A autora Day Fernandes em seu livro “A Fortaleza – Mundo Sombrio”, nos mostra um mundo devastado pela guerra, onde a única forma de sobreviver são em complexos subterrâneos, chamados de Fortaleza.
A escrita da Day é leve, gostosa e surpreendente. Cada página, cada parágrafo nos faz imaginar com riqueza de detalhes a história.
Os personagens são fortes e carismáticos, lutam o tempo todo por condições melhores para todos.
Aqueles que se opõem aos desmandos do líder da Fortaleza, vivem escondidos em túneis subterrâneos e são conhecidos por “Fantasmas”. São liderados por Camille, uma mulher forte e justa, cheia de compaixão, que vê seus planos mudarem e seus propósitos se tornarem reis ao ajudar um prisioneiro a fugir do cativeiro.
Adam é um homem assombrado pelo passado, com a memória comprometida, mas que luta pelos mesmos ideais de Camille e seu grupo, tornando-se assim um membro importante dos Fantasmas.
Day arrasa com o desfecho da história, nos revelando um enredo distópico com aquela pitadinha deliciosa de romance, amizade e lealdade.
Embarque nessa aventura futurista você não vai se arrepender!
comentários(0)comente



Thainá - @osonharliterario 04/12/2018

Venha fazer parte dos rebeldes!
Em 2070, após uma Guerra Nuclear, o mundo ficou infestado por radiação, tornando-se assim inabitável para o ser humano. Para sobreviver, a população se viu obrigada a morar no subterrâneo, a nova Fortaleza, e seguir ordens de um governo totalitário que dividiu as pessoas em castas: os escolhidos, os civis e os não-identificados. Camille, nossa protagonista, não encaixa-se em nenhum desses. Ela é um Fantasma.

Os Fantasmas das Sombras são rebeldes que vivem escondidos do governo. Camille, ou Capitã como é chamada pelos demais, lidera-os no lugar do pai. A garota é muito bem treinada, convicta de seus ideais e pronta para sempre ajudar e resgatar os que precisam. Na missão mais recente, cujo objetivo era resgatar membros do grupo que foram presos pelos sentinelas e roubar alimentos, ao lado da melhor amiga Sarah e do amigo Will um plano foi traçado e colocado habilmente em prática. Porém, embora os resultados tenham sido positivos, algo que não estava nos planos aconteceu: um prisioneiro, sem vestígios de suas memórias, despertou a solidariedade da Capitã.

Após salvar e acolher o desconhecido, os Fantasmas caem em um impasse: confiar nas memórias falhas de Adam, seguindo-o em um objetivo em comum, ou continuar vivendo às escondidas naquele buraco. Mesmo que no início não dê para confirmar se as lembranças do homem são verdadeiras e se o próprio está falando a verdade, o grupo de rebeldes embarca em uma nova aventura para descobrir o que é o Gênesis, uma possível descoberta que aparece misteriosamente na mente quebrada de Adam, a qual poderá ser a chave para a liberdade.

Composto de muitas cenas de ação, que irão lhe tirar o fôlego, e contando com surpresas interruptas, uma atrás da outra, a mera sinopse que dissequei acima não aborda nem a metade dos acontecimentos da obra. Temas diversos são mesclados à aventura dos rebeldes. É explorado a importância da amizade, como também a intensidade do florescer do primeiro amor.

Os personagens masculinos participam ativamente dos planos e dos mistérios, envolvendo-se significamente na história, porém o destaque fica com as mulheres. Fortes, corajosas e cheias de fôlego para encarar os mais diversos combates, cada personagem feminina tem sua característica própria e conquista de diferentes formas o leitor. Assim como qualquer pessoa, elas também precisam de ajuda e apoio, mas isso não a impedem que façam sozinhas o que é necessário.

Viver na escuridão é angustiante, sufocador e necessita de sacrifícios. Cada e quaisquer sentimentos expostos pelo personagem também serão sentidos pelo leitor. Mesmo que a narração seja em 3º pessoa, não tendo assim uma visão mais intima de Camille, o envolvimento e a intensidade com/da história são inegáveis. Você irá suspirar, sorrir e até gargalhar. Mas também irá chorar, se emocionar e se surpreender.

A Fortaleza é uma distopia com toques de ficção científica, resultando em uma história devastadora e totalmente plausível de acontecer atualmente. Só de imaginar em como iríamos sobreviver no subterrâneo fico com medo. Mas, ao mesmo tempo e inacreditavelmente, fico encantada. É isso que a Day faz com os seus leitores: nos deixa com sensações que nem nós mesmos conseguimos entender. Caso esteja à procura de uma leitura completa e saciável, indico que não espere por mais nenhum dia para conhecer Camille e os demais Fantasmas. Você se sentirá parte dos rebeldes.

Resenha completa no blog Sonhando Através de Palavras

site: http://www.sonhandoatravesdepalavras.com.br/2018/12/resenha-fortaleza-mundo-sombrio-day.html
comentários(0)comente



36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3