A Garota do Calendário - Março

A Garota do Calendário - Março Audrey Carlan


Compartilhe


Resenhas - A Garota do Calendário - Março


122 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Mi 09/07/2018

A Garota do Calendário (Março)
(...) Eu levei um tapa na cara quando comecei a ler o terceiro livro, já estava toda ansiosa para saber quem era o gostosão da vez quando me deparo com um mês totalmente diferente. (...)

Para continuar lendo, acesse:

site: https://aartedasresenhas.wordpress.com/2018/02/02/livro-a-garota-do-calendario-marco/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ju Martins 04/06/2018

Ameeeei
Socorro!!! Pirei com esse livro. Superou minhas expectativas.
Apaixonada por Tony e Héctor.
Quase tive um um troço quando Wes apareceu. A química entre esses dois... amooo
comentários(0)comente



@injoyce_ 02/06/2018

A Garota do Calendário - Março
A família de Anthony Fasano tem a maior rede de restaurantes Italianos do mundo, além de ele ser famoso na mídia. Seu advogado e melhor amigo, contrata Mia para apresentar a Família e ao mundo, como sua noiva. Porém Antony guarda um segredo e apresentar Mia para sua família como primeira opção, pode acabar não sendo uma ideia tão inteligente.
A cada livro da série, eu me surpreendo com os clientes de Mia e me divirto bastante.
Como os livros são curtinhos, da para ler em um ou dois por dia, depende da sua curiosidade para com a história e tempo disponível.

O terceiro livro é o melhor de toda a série até o momento.
comentários(0)comente



Gabyh 18/05/2018

"Foi quando meu cliente entrou no quarto, usando apenas uma pequena toalha precariamente pendurada nos quadris. Gotas de água escorriam em cada centímetro de sua estrutura musculosa. Minha boca secou e meu coração quase parou de bater. Mas tudo bem. Eu tinha acabado de decidir que aquele seria um bom jeito de morrer. Basicamente, aos vinte e quatro anos, eu finalmente via a perfeição em toda a sua glória nua."

Antes de conhecer o novo cliente de Mia, vemos um pouco do seu encontro com Blaine, seu ex e o responsável por seu pai estar no hospital e ela estar nessa vida, mas a intenção dele não é apenas reencontrar a bela mulher e sim tirá-la do sério, mas Mia se mostra muito mais determinada a pagar a dívida do pai do que Blaine um dia imaginou.

"Quando entramos, uma pessoa percebeu, depois outra, e assim foi. Todos ficaram em silêncio. Uma mulher pequena, de pele cor de oliva, cabelo preto e olhos azuis familiares, se levantou. Tinha a aparência confiante. Suas costas estavam eretas, o peito para fora e os olhos concentrados em mim."

Esse é mais um mês que vem se mostrando cheio de surpresas, dessa vez, Mia é contratada para se passar pela noiva do herdeiro de uma cadeia de restaurantes que tem medo de decepcionar a mãe caso ela descubra que ele é gay. Mas se passar pela noiva de Anthony não é tão fácil, principalmente quando a família dele começa a pressionar Mia sobre o casamento e filhos.

Vemos que desde o início Anthony e seu companheiro tentam a todo custo fazer com que Mia se sinta confortável com a situação em que se encontram e toda essa história no noivado falso.

"Eu estava tão perdida em pensamentos que não ouvi quando ele a abriu. Ele entrou e se sentou na cama enquanto eu pegava uma calça jeans escura e justa. Ele se levantou, pegou um suéter verde bem fino e uma incrível jaqueta de couro marrom-escuro. Em silêncio, vesti a roupa que ele escolheu para mim. Quando Hector queria conversar, fazia isso em particular, geralmente invadindo o espaço da pessoa. Arrumei no corpo o jeans e o suéter."

Da sua maneira um tanto singular - e muitas vezes inconvencional - Mia acaba se tornando amiga de Hector - companheiro de seu cliente - acabamos vendo que surge uma amizade bonita entre os dois, Mia percebe como ele ama seu cliente, a ponto de abrir mão de sua felicidade para que ele seja feliz se casando e formando uma família da forma como a família dele espera, mas com a ajuda de Mia o nosso cliente do mês começa a perceber isso, mas será que ele irá mudar e enfrentar sua família pelo seu amor por Hector?

"Os italianos doidos e seus beijos. Ela sussurrou algo para os dois. Os olhos de ambos se arregalaram e Tony a puxou de volta. Ele se ajoelhou, puxou a irmã para a frente e beijou a barriga dela, acariciando-a com cuidado. Seu sorriso largo revelava a todos o que estava acontecendo."

Nesse mês Mia aprende que é impossível agradar todas as pessoas, quanto mais você tenta agradar a todos, maiores são as chances de você acabar machucando aquelas pessoas que são importantes para você - e isso pode incluir você mesmo - é fácil ver que nesse livro a autora procura abordar o ponto de muitas pessoas que abrem mão da própria felicidade para agradar os outros muitas vezes por medo de serem julgadas.

"Assenti e olhei ao redor da sala. Todos pareciam muito felizes. Sorrisos verdadeiros enfeitavam o rosto de cada um deles. Os Fasano pareciam descontraídos e em paz. Eu nunca tinha experimentado isso em minha própria família desde que minha mãe nos deixara. Meu pai fez o seu melhor, mas não tinha a mesma sutileza que minha mãe teria tido comigo e minha irmã."
comentários(0)comente



Keti 28/04/2018

Resenha completa no "Lariteratura"
Mia vai passar o mês de Março em Chicago com o empresário Anthony Fasano, herdeiro da rede de restaurantes italianos Fasano's, que a contrata para fingir ser noiva dele. A princípio Mia não entende por que um homem tão lindo e másculo precisa de uma falsa noiva, mas assim que chega ao apartamento de Tony, ela entende o porque da mentira e percebe também que não será possível ter algum tipo de relação além da amizade, pois ele já está namorando.

A maior dificuldade de Anthony é assumir o amor que sente por outra pessoa e mostrar que, infelizmente, foi necessário contratar Mia para enganar seus parentes, porque ela é a mulher que sua familia aprovaria para gerar os herdeiros Fasano.

Mia ajuda Tony o ensinando coisas que Alec a ensinou como se amar e confiar na capacidade de as pessoas te aceitarem como realmente é. Mia trata a família Fasano como se fosse sua família, enquanto sofre com a saudade de seu pai e irmã, mesmo que conhecer Wes, Alec e Tony não diminui o vazio e falta que sente.
comentários(0)comente



Tay 26/04/2018

Este foi intenso e forte, tô apaixonada pelo casal, eles enfrentam juntos várias formas de medo, seja pelo preconceito ou pela pressão da família.
.
" Tony umedeceu os lábios e olhou para Hector. Não só olhou como traçou cada centímetro do latino, seus olhos repletos de uma intensidade que só se tem pelas pessoas que se ama "
.
A Mia, faz um trabalho incrível e se supera neste livro. Adorei como ela mostra e sabe lida com a situação neste volume em especial.
.
" Meu grupo de amigos estava crescendo, e eu estava feliz por adicionar Hector a essa mistura eclética "
.
- Ah gente! Eu diria que a autora foi intensa neste livro em especial, os sentimentos e sensações que são transportadas através da escrita é sensacional. Está estória está magnífica.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Karina 10/04/2018

Resenha | A Garota do Calendário - Março - Audrey Carlan - Livro 3

Após conviver o mês de fevereiro na companhia do excêntrico pintor francês Alec, a nova missão de Mia no mês de Março é ir para Chicago e se passar por noiva do empresário e boxeador Anthony Fasano, descendente de uma família muito tradicional italiana. Ao ver Tony, Mia se questiona sobre o real motivo de estar ali, já que ele é um homem de boa aparência, bem-sucedido e encantador. Mas logo Mia descobre que a farsa para a qual foi contratada, na verdade serve para esconder o maior segredo de seu cliente, Tony é gay e tem um companheiro à anos. A medida que o convívio de Mia com Tony e Hector aumenta, a situação acaba atrapalhando a intimidade do casal pela constante preocupação de enganar a família Fasano. O trio compreende que mais cedo ou mais tarde a mentira criada por Tony para permanecer no armário, terá que acabar e que o amor por mais duradouro, às vezes pode se tornar extremamente frágil quando as atitudes contribuem para o fim.

O livro de Março já é um dos meus favoritos dessa série. O terceiro livro aborda diversos temas, saindo do padrão e do aspecto previsível dos dois primeiros. Neste mês, Mia foi além do prazer, ela conquistou novas amizades, visitou sua melhor amiga, cuidou de seu pai e irmã, teve o primeiro contato direto com o agiota de feriu seu pai, o enfrentando e ainda reencontrou o apaixonante Wes. Foram acontecimentos importantes para a personagem, movimentando a estória, estabilizando o enredo principal e colocando a vida sexual de Mia em segundo plano. Mais momentos, menos sexo. Isso funcionou muito bem no livro do mês de Março.

Além disso, tudo que envolveu Tony e Hector foi algo muito bonito de ler. Eles são completamente apaixonados um pelo outro, compartilham uma vida juntos as escondidas, mas Tony se vê obrigado a seguir padrões sociais por ser o único herdeiro homem de sua família, sentindo-se responsável por passar o nome Fasano com suas posses para a próxima geração. Porém o que Tony não percebe é que suas atitudes machucam Hector, colocando assim o amor deles à prova. Dessa maneira temos duas vidas paralelas que acabam se juntando por conta de seus problemas com seus familiares, isso faz com que Mia saia da sua bolha de problemas, se preocupando em ajudar pessoas a conseguirem algo mais importante que o dinheiro: a felicidade.

Poder ler sobre esses diferentes contextos, dá ao leitor uma nova perspectiva sobre o futuro da protagonista. Mia tem uma missão, mas sua jornada também trará muitos conhecimentos em relação as pessoas e sobre si mesma. Esse livro deixou isso claro. Não queria que este mês tivesse acabando. Espero que Mia reencontre seus amigos Tony e Hector um dia, pois com certeza a jovem marcou o romance dos dois.

Bom, que venha Abril!


site: http://paraisodoslivros1.blogspot.com.br/2018/04/resenha-garota-do-calendario-marco.html
comentários(0)comente



Paraíso dos Livros 02/04/2018

Resenha | A Garota do Calendário - Março - Audrey Carlan - Livro 3

Após conviver o mês de fevereiro na companhia do excêntrico pintor francês Alec, a nova missão de Mia no mês de Março é ir para Chicago e se passar por noiva do empresário e boxeador Anthony Fasano, descendente de uma família muito tradicional italiana. Ao ver Tony, Mia se questiona sobre o real motivo de estar ali, já que ele é um homem de boa aparência, bem-sucedido e encantador. Mas logo Mia descobre que a farsa para a qual foi contratada, na verdade serve para esconder o maior segredo de seu cliente, Tony é gay e tem um companheiro à anos. A medida que o convívio de Mia com Tony e Hector aumenta, a situação acaba atrapalhando a intimidade do casal pela constante preocupação de enganar a família Fasano. O trio compreende que mais cedo ou mais tarde a mentira criada por Tony para permanecer no armário, terá que acabar e que o amor por mais duradouro, às vezes pode se tornar extremamente frágil quando as atitudes contribuem para o fim.

O livro de Março já é um dos meus favoritos dessa série. O terceiro livro aborda diversos temas, saindo do padrão e do aspecto previsível dos dois primeiros. Neste mês, Mia foi além do prazer, ela conquistou novas amizades, visitou sua melhor amiga, cuidou de seu pai e irmã, teve o primeiro contato direto com o agiota de feriu seu pai, o enfrentando e ainda reencontrou o apaixonante Wes. Foram acontecimentos importantes para a personagem, movimentando a estória, estabilizando o enredo principal e colocando a vida sexual de Mia em segundo plano. Mais momentos, menos sexo. Isso funcionou muito bem no livro do mês de Março.

Além disso, tudo que envolveu Tony e Hector foi algo muito bonito de ler. Eles são completamente apaixonados um pelo outro, compartilham uma vida juntos as escondidas, mas Tony se vê obrigado a seguir padrões sociais por ser o único herdeiro homem de sua família, sentindo-se responsável por passar o nome Fasano com suas posses para a próxima geração. Porém o que Tony não percebe é que suas atitudes machucam Hector, colocando assim o amor deles à prova. Dessa maneira temos duas vidas paralelas que acabam se juntando por conta de seus problemas com seus familiares, isso faz com que Mia saia da sua bolha de problemas, se preocupando em ajudar pessoas a conseguirem algo mais importante que o dinheiro: a felicidade.

Poder ler sobre esses diferentes contextos, dá ao leitor uma nova perspectiva sobre o futuro da protagonista. Mia tem uma missão, mas sua jornada também trará muitos conhecimentos em relação as pessoas e sobre si mesma. Esse livro deixou isso claro. Não queria que este mês tivesse acabando. Espero que Mia reencontre seus amigos Tony e Hector um dia, pois com certeza a jovem marcou o romance dos dois.

Bom, que venha Abril!

site: http://paraisodoslivros1.blogspot.com.br/2018/04/resenha-garota-do-calendario-marco.html
comentários(0)comente



Ler é Literário 01/04/2018

Olá literários e pessoas apaixonadas por livros em geral!!!
Tudo bem com vocês??

Esse mês de março tem sido uma loucura e sim ainda estou tendo probleminhas com minha programação de vida pessoal, mas não esqueço nem um momento de vocês ;) E como prometido ainda continuo firme e forte com minha meta de ler um mês de cada de "A Garota do Calendário".

"Foi quando meu cliente entrou no quarto, usando apenas uma pequena toalha precariamente pendurada nos quadris. Gotas de água escorriam em cada centímetro de sua estrutura musculosa. Minha boca secou e meu coração quase parou de bater."

A Garota do Calendário: Março (March: Calendar Girl) é o terceiro livro da série que muita gente já deve conhecer intitulada de "A Garota do Calendário", escrito pela autora Audrey Carlan e lançado aqui no Brasil pela Editora Verus. O livro continua a trazer a mesma estrutura dos primeiros livros
em que acompanhamos a protagonista Mia Saunders em seus doze meses como acompanhante de luxo.

"Não importava se eu transava ou não com meus clientes, sempre seria uma coisa ruim. A palavra acompanhante, por si só, tem uma conotação pesada."

Nesse mês de março, estaremos com Mia em Chicago mas antes dela ser mandada para seu mais novo cliente temos uma pontinha para ver como é sua vida longe dessa coisa toda de acompanhante, e podemos conhecer sua amiga Gin, sua irmã Maddy e um pouquinho mais de seu pai (mesmo que este esteja em coma).

"Os olhos de Maddy se encheram de lágrimas. Segurei seu rosto com ambas as mãos.
- A menina mais linda do mundo - eu me derreti. - Mas só quando sorri...
- Você sempre diz isso. - Seus lábios se curvaram para cima e eu ganhei o sorriso que adorava mais que o de qualquer outra pessoa."

O começo do livro é bem gostoso e isso se deve ao fato da interação entre as meninas aqui, pois vemos algo que ainda não tínhamos tido tanto contato nos livros anteriores. Mas também, é difícil ver que Mia ainda tem que abrir mão do que deseja por causa de ter que ajudar seu pai e não arriscar as pessoas próximas a ela por causa dessa dívida arranjada.

"- É eu me odeio também - falei, olhando para o meu doce Wes. A pessoa que me pediu para ficar. Ainda havia coisas para resolver com o roteirista de cinema e surfista californiano, mas eu jamais admitiria. Nem por um momento."

Ao ser mandada para Chicago, Mia estará na companhia do empresário Anthony Fasano que é responsável por uma das empresas de culinária italiana mais importante além de ser um ex-lutador.

"- Vai ser bem interessante ter você aqui, já posso dizer.
Eu me virei e caminhei para a porta.
- Qual é a graça na vida se tudo for previsível? - falei de costas e saí para o corredor."

Anthony Fasano, ou Tony para os mais íntimos é um empresário que precisa de uma noiva para apresentar para sua família e continuar mantendo a sua imagem perante ela e a imprensa, porém tudo isso se dar porque Anthony esconde um segredo e quando Mia conhece seu companheiro Hector tudo se encaixa.

[...]

LEIA MAIS DA RESENHA NO BLOG

site: http://lereliterario.blogspot.com.br/2018/03/resenha-46-garota-do-calendario-marco.html
comentários(0)comente



RUDY 25/03/2018

ANÁLISE CRÍTICA E DA AUTORA
O livro é bom e mantém a mesma linha dos dois anteriores e apesar de ser o que teve menos trechos hots, foi o mais movimentado em termos de acontecimentos, embora a meu ver, tenha sido o mais fraco dos três por alguns motivos: Mia parece uma ‘vadia’ (e me perdoem o termo), porque basta ver um homem bonito e fico toda ‘animadinha’, já pensando como será fazer sexo com ele e ainda assim, não suporta que a considerem uma acompanhante; o sofrimento de Hector por amar tanto Anthony a ponto de permitir que ele contrate uma pessoa para se passar por sua noiva e ter a convicção de não poder viver seu amor pleno por ele, não luta pelo amor; a fraqueza de Anthony por não assumir sua condição de homossexual e seu relacionamento de anos com Hector, tudo por medo da família e do que poderá acontecer com sua imagem caso descubram, outro fraco...por outro lado, muitos pontos positivos como o fato de Mia estimular ambos a assumem o relacionamento homoafetivo, independente de qualquer coisa; a descoberta de que realmente Wes é o homem que conquistou seu coração; a coragem que ela teve de enfrentar Blaine... enfim, toda a dinâmica que a fez crescer um pouco mais como pessoa.
Como já falei nas resenha anteriores, é um livro de entretenimento, sem grande aprofundamento em termos psicológicos, mas serve perfeitamente para descanso entre um livro mais pesado e outro.
Claro que não figura entre as melhores leituras do ano, mas ainda assim, é uma boa leitura e recomendo para quem não tem muita pretensão e expectativa em uma leitura.
Já estou com o livro de Abril aqui para leitura e poder acompanhar mais um episódio da saga de Mia.

site: http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/2018/03/resenha-15-garota-do-calendario-marco.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



122 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |