A Guardiã do Tempo

A Guardiã do Tempo Alexandra Monir




Resenhas - Guardiã do Tempo


14 encontrados | exibindo 1 a 14


Blog De Bem Com a Leitura 21/06/2016

Michle Windsor descobriu que tem uma incrível habilidade de viajar no tempo, para conseguir tal feito ela precisa de uma chave que ativa o chamado gene do tempo, um gene que somente herdeiros de outros viajantes do tempo possuem. A descoberta é recente e Michele ainda não está familiarizada com seu dom, aos poucos ela começa a aprender e a entender como funciona a viagem no tempo.

No volume anterior, Michele encontra um diário que a leva para o ano em que foi escrito, 1910. Lá ela conhece Philip Walker. Eles passam por muitos momentos juntos, construindo belas canções e vivendo um lindo relacionamento. De volta aos dias atuais, Michele sente falta de seu grande amor e anseia pelo momento em que o encontraria novamente, mas sem ter a certeza de que algum dia o veria de novo.

A jovem é filha de um casal de épocas diferentes. Seu pai viajou para muitas décadas à frente de seu tempo e se apaixonou por uma jovem da época, o relacionamento resultou no nascimento de Michele. Longe dos pais e vivendo com os avós, Michele sente um fio de esperança ao chegar um novo aluno em seu colégio. Ali, bem na sua frente, está o seu Philip, seu grande amor de 1910. Mas o rapaz, estranhamente, não se recorda de nada e ela é atingida por uma profunda decepção.

Michele não desistirá, ela está certa de que é o mesmo Philip e a cada dia suas suspeitas se confirmam. Sem saber o motivo do esquecimento, Michele busca meios para fazer com que Philip se lembre dos momentos que passaram juntos e do grande amor existente entre eles.

Nesse período, uma ameça do passado ressurge para afrontar Michele e sua vida corre perigo. A jovem encontra alguns diários de seu pai e com ele também encontra o Manual da Sociedade Temporal, no manual ela vai descobrir respostas para algumas de suas perguntas mas para acabar de vez com todas as suas dúvidas e derrotar essa ameça, ela precisará fazer uma grande viagem no tempo para esclarecer todos os fatos que ainda estão ocultos.

Michele tem apenas sete dias para tentar manter-se em segurança, após esse período sua vida poderá estar acabada. É uma luta contra o tempo onde cada segundo é importante.

Leia mais no link > http://vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br/2016/06/resenha-guardia-do-tempo.html

site: www.vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Mariana Lopes 05/04/2020

Maravilhoso
Eu realmente mergulhei na história, a forma que o livro é estrito te faz querer estar lá e viver junto com o personagem. No segundo livro revela algumas coisas que ficaram em mistério no primeiro... o que realmente aconteceu com seus avós em relação aos seus avós, o sumiço de seu pai e a descoberta de uma sociedade de viajantes do tempo... Não sou de indicar livros... mas se você tiver a oportunidade de ler essa saga leia... virei fã da autora
comentários(0)comente



Anne 15/07/2016

Louco. Atemporal. Perfeito.
A Guardiã do Tempo dá continuidade ao fascinante enredo criado por Alexandra Monir no livro anterior. Nesta leitura, temos a oportunidade de observar os acontecimentos de várias épocas diferentes e - o que eu adorei - obtemos mais conhecimentos a respeito de alguns personagens tais como o pai de Michele, Rebecca, Walter e a visão de Philip a respeito de toda essa loucura.
A leitura é fácil, envolvente e o tempo literalmente VOA enquanto nos deliciamos com essa história. A presença de Rebecca não só torna a história mais interessante, como esclarece bastante pontos cruciais para a constituição da história. O desfecho é surpreendente, louco, emocionante e perfeito. Sem dúvida, a leitura é obrigatória.
comentários(0)comente



Carolina DC 17/07/2016

A história é narrada em terceira pessoa e gira em torno de Michele Windsor, uma jovem que ficou órfã recentemente e foi morar com os avós que não conhecia e nesse meio tempo, descobriu que herdou a habilidade de viajar no tempo. No primeiro livro, ela conheceu Philip, um jovem artista e sua alma gêmea. Só que alguns imprevistos aconteceram e Michele e Philip se separaram. Mas ao voltar à Burkshire High School, um novo aluno aparece: Philip Walker. Ele não apenas tem o mesmo nome do seu grande amor, como também é idêntico a ele. O único problema é que esse Philip não faz ideia de quem é a Michele!
Mas os problemas de Michele não são apenas românticos. Rebecca Windsor tem como objetivo matá-la. A grande questão é descobrir o motivo para tanta raiva, já que o caminho das duas nunca se cruzaram, pois são de épocas diferentes. Para isso, Michele terá que investigar a história do próprio pai e tentar entender melhor como funciona suas viagens no tempo.
O livro apresenta capítulos com o Manual da Sociedade Temporal, onde o leitor conhece um pouco mais a logística das viagens e as regras da Sociedade. Temos também o diário da Millicent August, a presidente e fundadora da Sociedade e um pouco mais sobre a história de Irving, o pai de Michele. A história de Irving é apresentada também em forma de diário, narrada em primeira pessoa por ele e apresentada em dois tempos: 1887 e a década de 90.
No seu tempo presente, Michele está se aproximando desse novo Philip, mas existem forças externas que farão de tudo para mantê-los separados.
Michele é uma protagonista forte, mas emocionalmente abalada. A perda da sua mãe e melhor amiga, o convívio com os avós e as dúvidas sobre o que aconteceu com o Philip no passado pairam em seu coração. Mas também há uma determinação que a jovem carrega. Sua vontade de descobrir as respostas, de conhecer a história do seu pai e a fé inabalável de que o amor conseguirá ultrapassar tudo a tornam complexa e carismática.
O novo aluno também tem várias nuances. Philip está confuso com os sentimentos em relação à Michele, pois apesar dela ser uma completa desconhecida, ele sente uma grande afinidade.
Rebecca é a personagem mais marcante dessa continuação. Sua personalidade é construída através dos relatos dos diários e de sua presença fantasmagórica no presente. Sua determinação, ambição e maldade são palpáveis. É uma mulher determinada a alcançar seus objetivos e capaz até mesmo de matar para conquistá-los.
Mesmo sendo um romance, "A Guardiã do Tempo" também é uma obra de mistério e com muitas reviravoltas. É uma obra esplêndida, cheia de detalhes e com cenários fabulosos do início dos 1900. Os grandes bailes, as roupas elegantes, a riqueza da sociedade são simplesmente arrebatadores!
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa é linda e combina perfeitamente com o enredo e com a capa do livro anterior.
comentários(0)comente



Lorrane Fortunato 11/09/2016

Resenha - A Guardiã do Tempo / Dreams & Books
A Guardiã do Tempo, continuação de Muito Além do Tempo conclui a duologia Timeless de uma forma maravilhosa. Esse livro, assim como o primeiro, me prendeu completamente. Só consegui largá-lo após a conclusão.

O romance tocante de Michele e Philip ganhou mais emoção, pois, foram adicionadas doses de suspense e mistério. O livro não se focou tanto no romance em si, mas, em tudo que estava acontecendo e tinha acontecido em volta. Isso foi ótimo, pois, permite conhecer mais a fundo os personagens secundários. E também faz com que os entendamos melhor, os amemos (ou odiemos) mais.

Alguns personagens que nos ganham no primeiro livro, acabam por não aparecer ou por serem somente mencionados nesse livro e isso causa uma saudadezinha deles.

site: www.dreamsandbooks.com
comentários(0)comente



SahRosa 16/09/2016

Resenha Exclusiva do Blog Da Imaginação à Escrita
Após Muito além do Tempo, eu ainda não estava preparada para dizer adeus a esta história, até pensei em ler outros livros antes de começar o segundo e último livro de Timeless, mas a curiosidade bateu forte e como gosto muito do tema de viagens no tempo e romances que transcendem essa barreira, não consegui parar de pensar em Michele e Philip, então nada melhor do que matar essa curiosidade e embarcar no desfecho da duologia, mas ainda sim, este é um ponto que sinceramente me desapontou, afinal, a meu ver, ficou ainda muita coisa em aberto e questões ótimas na trama foram deixadas de lado agora que Timeless chegou ao fim.

A Guardião do Tempo, começa do mesmo ponto que o primeiro livro terminou, com Michele encontrando Philip, agora em seu tempo, mas havia algo diferente no rapaz, ele já não era o mesmo que Michele conheceu em 1910, mas ao mesmo tempo muito familiar neste novo Philip, mas como ele poderia estar em seu tempo? Por mais que Michele tentasse, ela nunca foi capaz de descobrir um modo de trazer Philip consigo, então como era possível ele estar tão próximo dela? Será que finalmente o tempo estava a seu favor?

Com tantas preocupações sobre seu grande amor, Michele ainda se depara com um inimigo poderoso, alguém do passado de seu pai, que jurou vingança e esta pessoa está disposta a matar a jovem. Michele tem sete dias para descobrir como deter esse mal e também de trazer as memórias de Philip de volta, já que o rapaz parece não recordar dela e do grande amor que compartilharam.

Alexandra Monir tem uma escrita fantástica, cativante, neste segundo livro, podemos ver que a história está mais centrada em mostrar os segredos sobre as viagens no tempo e qual a ligação do pai de Michele nisto tudo, afinal, ele lhe entregou a filha o "poder" de transcender entre diversas épocas e em A Guardiã do Tempo, finalmente conhecemos a fundo essas questões tão envolventes que fizeram parte do primeiro livro. A narrativa novamente é em terceira pessoa, com foco na protagonista, mas ao longo dos capítulos, teremos uma sub-trama envolvendo Henry, aonde acompanhamos pela narração em primeira pessoa o passado desse personagem tão misterioso.

No entanto, por mais que A Guardiã do Tempo tenha sido uma leitura ótima, com bons ganchos e mistérios de tirar o folego, o enredo foi um tanto apressado e ainda ficou questões em aberto, principalmente a respeito da Sociedade Temporal, um tipo de organização com todos aqueles que possuem o "dom" de viajar no tempo, fora isto, acredito que a autora ainda tinha bastante elementos até mesmo para um terceiro livro, pois fiquei com a sensação de que ainda faltava algo para ser dito, ainda faltava algo para que enfim fosse finalizada a série Timeless. Talvez pelo fato de eu não querer dizer "adeus" a história, senti que ainda tinha algo a ser dito, afinal, a sensação que tive ao fechar o livro foi essa, de que uma parte do quebra-cabeça ainda não estava sobreposta.

Mas apesar disto, A Guardiã do Tempo mostra-se uma obra envolvente, o romance entre Michele e Philip é lindo, daqueles em que o leitor irá torcer até o fim e falando de protagonistas, ambos possuem um charme sem igual, Michele é uma jovem forte, determinada, mas ao mesmo tempo frágil, doce; Philip, seja de qual época, possui seu encanto, o tipo de personagem masculino que hoje em dia está em falta na literatura. A respeito da vilã de A Guardiã do Tempo, tenho que dizer que esperava muito mais dela e acredito que por ter sido rápido o enredo, ela não foi aprofundada como deveria, realmente eu esperava um estrago intenso por parte da vilã e como não acontece, fiquei desapontada, o fechamento desse mal foi tão simples e abrupto, que acabou não me convencendo.

Sem mais, A Guardiã do Tempo, fecha de um modo interessante a duologia, principalmente em relação ao casal, mas peca em não trazer mais profundidade na vilã e na Sociedade Temporal. É uma obra que recomendo sim, Alexandra teceu uma trama apaixonante e sua criatividade com os elementos do tempo, foram o ponto alto, tanto que ainda acredito que Timeless merecia mais um livro. Quanto ao trabalho editorial, a editora Jangada está de parabéns, a edição é muito bonita, a capa aveludada e a diagramação simples, não encontrei erros de revisão.

Ao leitor que busca um bom romance, com toques de mistério, suspense e muitas viagens no tempo, aposto na duologia Timeless e não se esqueça de ouvir a trilha sonora, que a própria autora gravou, que sua leitura terá ainda mais magia!

site: http://www.daimaginacaoaescrita.com/2016/08/resenha-guardia-do-tempo-alexandra-monir.html
comentários(0)comente



Arca Literária 27/10/2016

resenha disponivel no link http://www.arcaliteraria.com.br/a-guardia-do-tempo-alexandra-monir/

site: http://www.arcaliteraria.com.br/a-guardia-do-tempo-alexandra-monir/
comentários(0)comente



Dani 21/11/2016

O grande amor da sua vida que não a reconhece mais, um espírito cabroso tipo Samara de "O Chamado" vindo das profundezas do passado pra atormentar tua vida e te dando 6 (ou 7?) dias? pra você dar seus pulos e a grande chance de conhecer o pai sumido... Meus caros, se isso tudo não é motivo suficiente para você devorar a continuação deste livro, não sei o que vocês querem da vida!

Confesso que o primeiro livro demorou um pouco pra engatar, mas quando você se entrega à história, simplesmente não consegue largar! Tu torce, tu xinga, tu sofre... E quando termina já parte pro segundo livro e começa levando um tapa na cara de que nada ocorre como o esperado (ou como a gente espera).

Senti um pouco de falta de romance nesse livro, mas é até justificável. Em meio a tantos acontecimentos que surge no decorrer da história e pelo rumo que a autora optou por tomar, era meio que óbvio que o romantismo - embora presente - fosse deixado um pouco de lado. O objetivo aqui nesta segunda parte é focado mais nos mistérios do passado da família e em uma sociedade secreta da qual Michele passar a ter conhecimento.

Confesso que algumas teorias/ideias propostas pela autora meio que não me convenceram e, de certa forma, achei meio "viajante" demais as explicações, mas é inegável que a história seja boa. O "espírito cabroso" citado logo no início dessa resenha começa na história "tocando o terror", mas deixou a desejar.
Como em muitos livros, parece que a autora correu com para finalizar a história logo e não explorou tanto essa parte como deveria. Talvez mais umas dez páginas de explicação deixasse o final redondinho e certinho.

O mais legal dessa duologia é que os protagonistas, apesar das reviravoltas e dos obstáculos que precisam enfrentar ao longo da história, não são do tipo que se vitimizam ou que faz com que você tome antipatia ou nojinho como costuma acontecer.

Pra finalizar, a série Timeless foi uma grata surpresa desse ano! Quem curte histórias de romance, época e viagem no tempo vai se deliciar com essa duologia!


comentários(0)comente



Neyla 28/02/2017

E eis que chegou a tão aguardada continuação de Muito Além do Tempo (que eu li no ano passado e me apaixonei). Estava muito ansiosa por esse livro, afinal o primeiro terminou em uma parte crítica, que me deixou louca gritando que queria a continuação. Estava numa curiosidade tão grande que passei ele na frente dos demais livros que tinha para ler, afinal precisava descobrir o que aconteceria com Michele e Phillip.
No primeiro livro, conhecemos Michele Windsor, uma jovem de 16 anos que perdeu a mãe em um acidente e que foi morar com os avós que não conhecia. A vida dela virou de cabeça pra baixo e tudo fica ainda mais diferente quando ela descobre que pode viajar no tempo. E, em uma dessas viagens ao ano de 1910, ela conhece Phillip e eles se apaixonam.
A Guardiã do Tempo começa no mesmo ponto onde Muito Além do Tempo termina: com a chegada de Phillip à escola onde Michele estuda. Acontece que, embora esse garoto seja idêntico ao grande amor do passado da nossa mocinha, ele simplesmente parece não reconhecê-la, o que a deixa arrasada. Antes de voltar para o presente, o Phillip do passado havia dito que daria um jeito de voltar para ela e é a isso que Michele se apega. Presa a essa esperança, ela tenta de todas as formas possíveis fazer com ele se lembre dela e dos momentos felizes que passaram juntos.
Como se não bastasse ter que lidar com a total falta de reconhecimento do rapaz, Michelle ainda tem um outro problema, bem grande por sinal, para resolver. No primeiro livro ela descobre que seu pai era de uma época muito diferente da de sua mãe. Ele era um viajante do tempo que veio para os dias atuais e nessa viagem acabou conhecendo Marion, mãe de Michele. Ambos se apaixonaram e Michele foi o fruto desse amor. Seu pai quebrou várias regras para poder viver esse amor e também deixou em sua época uma pessoa furiosa e disposta a tudo por vingança. E agora essa pessoa, Rebeca Windsor, está de volta e tem apenas um único intuito: matar Michele.
Gente, que livro é esse? Estava cheia de expectativas a respeito dele e ele foi além de tudo que imaginei. A história, que eu achei que fosse ficar apenas no romance fofo, acabou trazendo fatos novos e uma agilidade enorme que fazia com que as páginas praticamente voassem em minhas mãos. Foi muito melhor do que eu esperava e posso dizer, sem sombras de dúvidas, que superou o primeiro livro.
Michele é uma excelente protagonista. A autora conseguiu criar uma personagem doce, sensível e, ao mesmo tempo, decidida e independente. Ela tinha tudo para ser uma menina chata, daquelas que a pessoa pega implicância de cara e passa a odiar o livro inteiro. Mas ela se mostrou ser tão diferente que foi impossível não colocá-la no rol das queridinhas do coração. Michele é maravilhosa e nesse livro se mostrou ainda mais corajosa ao enfrentar de cabeça erguida tudo que o destino parecia ter lhe reservado.
Embora o romance esteja presente, praticamente, em todas as partes do livro, ele não é o foco principal da trama. O que realmente chama atenção na trama é a inserção de Rebeca e sua ligação com o pai de Michele. Ligação essa que vamos descobrindo junto com Michele, quando ela encontra o diário do pai e tem acesso a suas recordações. É fascinante voltar ao tempo e ir acompanhando a trajetória dessa pessoa que, desde o primeiro livro já me deixava curiosa para saber a respeito dele.
Achei que Alexandra foi muito feliz no fechamento dessa duologia. A trama prende o leitor, o romance é fofo, e tem ação e mistério do início ao fim. Sua narrativa é viciante, com descrições que são precisas, envolventes e cheia de emoção, que fazem com que o leitor se sinta inteiramente dentro da história. Foi um final a altura dessa série que é, para mim, uma das melhores da atualidade. Recomendadíssima!
comentários(0)comente



Mila F. @delivroemlivro_ 10/07/2017

Muito Bom!
A Guardiã do Tempo (Timekeeper) é o segundo de Timeless, uma duologia escrita pela norte americana Alexandra Monir antecedido por Muito Além do Tempo. Ao contrário do primeiro volume, onde senti que o foco era o romance entre a protagonista e o crush, este segundo volume vem com muita mais ação pois temos intrigas, traição, segredos, revelações e, claro, viagens no tempo! Detalhe: por ser uma continuação, essa resenha vai ter spoiler, sim, portanto, se você não está disposto(a) é melhor para por aqui.

Esse livro continua exatamente de onde Muito Além do Tempo parou, sabe aquele final que deixa o leitor looooouco pela continuação, pois é. Eu estava pirando e enfartando para ler, tanto que não pensei duas vezes quando tive A Guardiã do Tempo em mãos, mas vejam bem que tapa na cara a Alexandra Monir me deu: quando finalmente Philip Walker aparece no mesmo tempo/época (2010) e sala de aula que Michele Windsor ele simplesmente não se lembra dela. What? Why? Why? eu juro que pensei em um monte de palavrão, mas é obvio que tudo isso vai ser desenrolado durante o livro.













A Guardiã do Tempo (Timeless, Livro 2), Alexandra Monir, São Paulo: Jangada, 2016, 240 pág.
Tradução: Martha Argel e Humberto Moura Neto
COMPRAR: Amazon, Saraiva

Saudações Leitores!
A Guardiã do Tempo (Timekeeper) é o segundo de Timeless, uma duologia escrita pela norte americana Alexandra Monir antecedido por Muito Além do Tempo. Ao contrário do primeiro volume, onde senti que o foco era o romance entre a protagonista e o crush, este segundo volume vem com muita mais ação pois temos intrigas, traição, segredos, revelações e, claro, viagens no tempo! Detalhe: por ser uma continuação, essa resenha vai ter spoiler, sim, portanto, se você não está disposto(a) é melhor para por aqui.

Esse livro continua exatamente de onde Muito Além do Tempo parou, sabe aquele final que deixa o leitor looooouco pela continuação, pois é. Eu estava pirando e enfartando para ler, tanto que não pensei duas vezes quando tive A Guardiã do Tempo em mãos, mas vejam bem que tapa na cara a Alexandra Monir me deu: quando finalmente Philip Walker aparece no mesmo tempo/época (2010) e sala de aula que Michele Windsor ele simplesmente não se lembra dela. What? Why? Why? eu juro que pensei em um monte de palavrão, mas é obvio que tudo isso vai ser desenrolado durante o livro.


Em A Guardiã do Tempo a escritora conseguiu expor e explicar TODOS os fios que ficaram soltos no primeiro volume: porque ninguém conseguia ver a Michele quando ela viajava no tempo, porque ela podia fazer essas viagens, qual o lance da chave e explicou também como se davam essas viagens no tempo, então tudo certo, não esperei em vão por estas explicações já que elas, de fato, aconteceram.

Senti também que a escritora deu uma amadurecida na narrativa, conseguiu trabalhar melhor com as palavras e com seus personagens, além disso criou um enredo e uma história por trás das viagens no tempo e por trás da família Windsor e deu um fechamento bacana ao conjunto. Aliás, eu acredito que Timeless já deu o que tinha que dá, não sei se há um terceiro livro, mas se houver ou vier a haver considero completamente desnecessário, pois a história fechou com chave de ouro, se for criar algo mais, com certeza, corre o risco de dar muito errado.

A Guardiã do Tempo é uma leitura encantadora e dá para ler super rápido, flui agradavelmente, embora deva alertá-los que é um livro sobre viagem no tempo para um público mais teen, isso dá para perceber pela linguagem e a falta de aprofundamento em detalhes históricos de cada época etc., no entanto um dos pontos maravilhosamente trabalhados no livro é a trilha sonora e acredito que isso se deve pelo fato da própria autora ser cantora e compositora e criou a playlist do seu livro, não é incrível?

site: www.delivroemlivro.com.br
comentários(0)comente



Laura 09/09/2017

Continuação e boa

É difícil um segundo livro continuação ser melhor que o primeiro, mas para mim esse foi. A narrativa teve uma melhora considerável, a autora conseguiu criar um enredo ainda mais complexo que o primeiro e responder todas as questões pendente do primeiro e tudo se completou perfeitamente. Foi uma leitura rápida e agradável. Ai vocês perguntam porque não dei 5 estrelas, por duas razões. A primeira foi que não gostei da mistura de viagem no tempo com reencarnação e a segunda achei o desfecho da tentativa de Rebeca de matar Michelle fraquinha. Pelo complexo da historia esperava uma cena mais criativa. Para aqueles que como eu curtem historias de viagens no tempo recomendo.
comentários(0)comente



AndyinhA 20/01/2018

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Mais uma resenha dupla aqui no blog, dessa vez falo dos livros 1 e 2 da série ‘A Guardiã do Tempo’. Resolvi falar dos dois livros ao mesmo tempo, já que por ler praticamente em seguida (coisa muito rara aqui no blog), a sensação que tive foi exatamente essa – dois livros que poderiam ser apenas um se tivesse sido escrito de uma forma mais interessante.

O primeiro livro teve um quê de magia e pouca coisa fazendo sentido, tipo a pessoa descobre esse poder de poder voltar no tempo e não entende muito bem, mas não vai atrás disso, fica apenas aproveitando esse ‘dom’, que cá entre nós seria interessante poder viajar pelo tempo, mesmo que a gente mexa em coisas que não deveria ou analisar a história de forma real, ver se o que está nos livros aconteceu daquele jeito.

Voltando ao livro, a protagonista passa o livro praticamente inteiro num amor entre tempo, já que sua afeição está no passado, como namorar/sair/ter assim? As interações dos amigos e familiares foram fracas, lembrando que a mesma tem 16 anos, logo é menor e é responsabilidade de alguém, achei que essas interações foram desnecessárias, foram ameaças do tipo ‘você não vai mais sair de casa’ ou ideias assim, então para que colocar personagens que não serão aproveitados?

A narrativa não foi empolgante, o que nos leva a seguir em frente é saber como ela vai lidar com esse romance e saber um pouco mais do passado, já que as parentes que ela visita, são muito mais interessantes e intrigantes que a protagonista, nesse livro ela acaba ficando apagada pelo que foi criado a sua volta.

Para saber mais, acesse:

site: http://www.monpetitpoison.com/2016/11/TimelessPoison.html
comentários(0)comente



Luciana Klanovicz 22/01/2020

Mais suspense do que romance, mesmo assim um livro muito bom
Quando finalizei o livro anterior "Muito além do Tempo" corri para o segundo, já que neste, a autora nos prega uma grande peça: Phillip está no tempo de Michele, mas não lembra dela.
Em grande medida, eu considero uma obra muito boa. A autora não perde o ritmo da história, mas o romantismo é suplantado pelo suspense. Neste volume aprendemos com Michele os segredos da Sociedade Temporal, detalhes expostos do pai, o que dá mais densidade dramática nas camadas da história.
Eu gostaria de mais um pouco da relação com Phillip que ficou de lado de um momento em diante. Não gostei tanto da algoz Rebecca porque ela não concretiza nossas expectativas principalmente na cena final. Tudo é muito rápido. Claro que é bem interessante o resultado final, a forma como a autora desenhou.
A escrita da autora é excelente em apresentar seus personagens tanto protagonistas quanto secundários. Indico para leitoras e leitores que admiram viagens no tempo que falam mais de nós mesmos, do olhar que buscamos ler e construir nossos passados.
comentários(0)comente



14 encontrados | exibindo 1 a 14