O Mundo de Quatuorian

O Mundo de Quatuorian Cristina Pezel
Cristina Pezel
Cristina Pezel


Compartilhe


Resenhas - O MUNDO DE QUATUORIAN


28 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Corredora Literária 22/07/2018

O Mundo de Quatuorian | Blog Corredora Literária
Cristina Pezel criou magistralmente fauna, flora, poderes mágicos, política, moeda e o tempo (de acordo com os sois e luas) em O Mundo de Quatuorian.

O livro é dividido em Prólogo, Parte I - Sob Sóis e Luas, Parte II - Cheiro de Tempestade, Epílogo e Apêndice (não o leia antes do livro todo para não levar alguns spoilers, rs); lá tem o guia dos personagens, organização político-administrativa, termos e moedas. Os capítulos são bem divididos e a leitura fluiu com facilidade.

Na primeira parte do livro, conhecemos a história de Quatuorian antes mesmo do nascimento dos nossos protagonistas. Depois acompanhamos a história individual de Teriva, Vinich e Julenis (a garota da turma) desde sua infância até o momento em que eles se cruzam formando um laço de amizade até a juventude.

Em Quatuorian as crianças são testadas no rito Puro Vitae. Dentre elas, sairão as crianças da profecia (as cenas são mágicas, lindas, diga-se de passagem). As escolhidas são enviadas na idade correta para os grandes mestres para desenvolverem suas habilidades na Estação Gnária, que é uma escola de orientação dos jovens de Quatuorian. E coisas muito estranhas acontecem quando os jovens estão em sua jornada... criaturas estranhas aparecem...

Paralelamente a estes núcleos, temos Vorten, nosso antagonista, cruel e misterioso, tramando, torturando pessoas, animais e fazendo coisas horripilantes...

A jornada do herói aqui nesta obra é feita magicamente pela autora, ela elaborou um mundo completamente peculiar. As cenas são ricas em detalhes e muito bem descritas. Inclusive, as cenas das refeições me deixaram com aquela vontade de comer o prato que os personagens saboreavam.

O personagens são cativantes e até mesmo os animais ganharam espaço dentro do meu coração! E tem cada ser incrível! 

Ao chegar no final do livro, veio aquele plot twist e fiquei de cara olhando para ele indignada. Desde então, estou curiosíssina para saber como tudo irá se desenvolver.

Vou falar desta edição que está linda! A capa é chamativa e dentro há um mapa para ajudar na imersão, há também ilustrações dos personagens. Quando recebi meu livro, ainda ganhei chaveiro, botom, marcadores e um guia de referência.

O Mundo de Quatuorian é uma história cativante e envolvente. Para você que ama literatura fantástica, este livro é essencial para ter em sua estante!

site: https://corredoraliteraria.wordpress.com
comentários(0)comente



Nu e As 1001 Nuccias 03/07/2018

Resenha do blog As 1001 Nuccias
"Ele não era mais o Imperador. Tudo porque seu tempo... seu tempo não era ainda."

Pois é! Um livro que já começa com esse lacre de citação...! O Mundo de Quatuorian é uma fantasia épica sem igual. Não a primeira na literatura nacional, claro, mas a primeira que eu vejo com um bom embasamento, verossimilhança e vocabulário. Tudo muito digno e agora eu vou explicar:

Em Cheiro de Tempestade, o volume 1 dessa saga, somos apresentados aos personagens desde sua infância, quando ninguém em Quatuorian espera o perigo, até o auge da juventude, quando o perigo é iminente e letal. Quatuorian é um Império, dividido em 4 grandes Terras: Crystallos, Jucundus, Protatus e Caldária. Cada região possui características próprias muito bem descritas na narrativa, além de animais e plantas exóticas criados especialmente para compor o mundo surgido na imaginação da autora. Ao longo da leitura ficamos familiarizados com os costumes, história, política e cultura do povo de Quatuorian, que vão desde a mensuração do tempo em quantidade de sóis (e são 4 sóis diferentes que só aparecem juntos a 1.111 sóis-azuis, mais ou menos 1.111 anos), até rituais de definição de poderes especiais, como as crianças vitae.

No Códice dos Mestres, o livro que reúne a história do mundo, há uma profecia milenar que, após análise dos sinais pelos Mestres e pelo Imperador, está prestes a se realizar. Nem preciso dizer que isso equivale a um grande perigo se aproximando! E para lidar com esse perigo, jovens com grandes poderes são reunidos. Teriva, Vinich e Julenis se conhecem em diferentes fases da vida, mas se encontram como se o destino os quisesse juntos. A amizade, os estudos e aventuras, além de amor, se fazem presente.

A gama de personagens é grande e variável, afinal, é um mundo deles. Mas calma, não entrem em pânico! Há um complemento ao final do livro que enumera termos e personagens citados. E... não possui spoiller!! Você pode ler todas as definições várias vezes que não afeta suas surpresas durante a leitura.

Sendo muito sincera, amei! Não só a história em si é boa, mas a leitura é fluida e enriquecedora. Cristina é fluente em português como poucos, tendo um vocabulário extenso e não enfadonho. As descrições de cenas de ação e dos seres são impecáveis, tão bem feitas que nos dão clareza e liberdade ao mesmo tempo.

Notamos claramente a influência de autores clássicos, como Tolkien, na construção do universo de Quatuorian. Entretanto, influência não significa uso de seres idênticos. Cris criou os seus próprios seres, sua língua, seu mundo todo. E a beleza disso é a tal verossimilhança que torna o livro crível, real para nós. Nenhum é tão absurdo que não podemos imaginar.

Junte a isto uma beleza de edição: uma das melhores revisões do mercado! Ilustrações dos personagens, de algumas cenas impactantes e um mapa de Quatuorian feito pela própria autora. A capa em tons de azul e roxo representa o mundo e uma cena perfeitamente. E não, não é um dragão na capa! Só lendo pra descobrir que animal é esse!

Se continuar, terei elogios até o final do ano. Agora, só posso esperar que o segundo volume, além de tão bem escrito quanto este, chegue logo nas mãos dos leitores!

Cristina, parabéns! Estou com sincera inveja desse seu cérebro imaginativo!

site: http://1001nuccias.blogspot.com/2018/06/resenha-livro-mundo-quatuorian.html
Cristina 10/07/2018minha estante
Obrigada pelo feedback e por esta leitura tão atenta! Um abraço!




Nu e As 1001 Nuccias 03/07/2018

Resenha do blog As 1001 Nuccias
"Ele não era mais o Imperador. Tudo porque seu tempo... seu tempo não era ainda."

Pois é! Um livro que já começa com esse lacre de citação...! O Mundo de Quatuorian é uma fantasia épica sem igual. Não a primeira na literatura nacional, claro, mas a primeira que eu vejo com um bom embasamento, verossimilhança e vocabulário. Tudo muito digno e agora eu vou explicar:

Em Cheiro de Tempestade, o volume 1 dessa saga, somos apresentados aos personagens desde sua infância, quando ninguém em Quatuorian espera o perigo, até o auge da juventude, quando o perigo é iminente e letal. Quatuorian é um Império, dividido em 4 grandes Terras: Crystallos, Jucundus, Protatus e Caldária. Cada região possui características próprias muito bem descritas na narrativa, além de animais e plantas exóticas criados especialmente para compor o mundo surgido na imaginação da autora. Ao longo da leitura ficamos familiarizados com os costumes, história, política e cultura do povo de Quatuorian, que vão desde a mensuração do tempo em quantidade de sóis (e são 4 sóis diferentes que só aparecem juntos a 1.111 sóis-azuis, mais ou menos 1.111 anos), até rituais de definição de poderes especiais, como as crianças vitae.

No Códice dos Mestres, o livro que reúne a história do mundo, há uma profecia milenar que, após análise dos sinais pelos Mestres e pelo Imperador, está prestes a se realizar. Nem preciso dizer que isso equivale a um grande perigo se aproximando! E para lidar com esse perigo, jovens com grandes poderes são reunidos. Teriva, Vinich e Julenis se conhecem em diferentes fases da vida, mas se encontram como se o destino os quisesse juntos. A amizade, os estudos e aventuras, além de amor, se fazem presente.

A gama de personagens é grande e variável, afinal, é um mundo deles. Mas calma, não entrem em pânico! Há um complemento ao final do livro que enumera termos e personagens citados. E... não possui spoiller!! Você pode ler todas as definições várias vezes que não afeta suas surpresas durante a leitura.

Sendo muito sincera, amei! Não só a história em si é boa, mas a leitura é fluida e enriquecedora. Cristina é fluente em português como poucos, tendo um vocabulário extenso e não enfadonho. As descrições de cenas de ação e dos seres são impecáveis, tão bem feitas que nos dão clareza e liberdade ao mesmo tempo.

Notamos claramente a influência de autores clássicos, como Tolkien, na construção do universo de Quatuorian. Entretanto, influência não significa uso de seres idênticos. Cris criou os seus próprios seres, sua língua, seu mundo todo. E a beleza disso é a tal verossimilhança que torna o livro crível, real para nós. Nenhum é tão absurdo que não podemos imaginar.

Junte a isto uma beleza de edição: uma das melhores revisões do mercado! Ilustrações dos personagens, de algumas cenas impactantes e um mapa de Quatuorian feito pela própria autora. A capa em tons de azul e roxo representa o mundo e uma cena perfeitamente. E não, não é um dragão na capa! Só lendo pra descobrir que animal é esse!

Se continuar, terei elogios até o final do ano. Agora, só posso esperar que o segundo volume, além de tão bem escrito quanto este, chegue logo nas mãos dos leitores!

Cristina, parabéns! Estou com sincera inveja desse seu cérebro imaginativo!

site: http://1001nuccias.blogspot.com/2018/06/resenha-livro-mundo-quatuorian.html
comentários(0)comente

Cristina 10/07/2018minha estante
Obrigada pelo feedback e por esta leitura tão atenta! Um abraço!




Acordei Com Vontade de Ler 03/07/2018

"O mundo de Quatuorian" é dividido em Prólogo, Parte I - Sob Sóis e Luas, Parte II - Cheiro de Tempestade e Epílogo. No prólogo temos a apresentação do Códice dos Mestres e a nomeação de um novo Imperador. Na parte I do livro, conhecemos a história de Quatuorian antes do nascimento dos protagonistas da história. Tudo começa com Tugevus, da casa de Khor lutando na Arena de Probatus contra Vorten, um homem sem escrúpulos que está tentando adquirir as terras de Tugevus sob falsos pretextos. Enquanto Tugevus está na arena, sua esposa Alia está em trabalho de parto. Esse é um dia que se tornará inesquecível para Alia...
Alguns anos se passam e estamos na Feira do Vale de Jucundus, onde Salek e sua esposa Wola possuem uma barraca de tapetes. Eles são os melhores amigos de Tugevus e Alia, e a acolheram em sua casa com o filho, Teriva.
Teriva é um garotinho observador, inteligente e trabalhador. Criado por uma ótima mãe e em meio a uma comunidade que se ajuda mutuamente, ele está sempre disposto a ajudar o próximo e a defender o que é certo. Teriva cresceu junto com Vinich, e os dois tornaram-se irmãos inseparáveis.
Em paralelo, vamos vendo a política desse Universo fantástico. Os Mestres estão se preparando para uma profecia que fala sobre o retorno de alguém muito importante, que poderá mudar o mundo que todos conhecem, mas que antes de seu retorno, haverá um desequilíbrio em Quatuorian. Esse desequilíbrio pode vir em forma de ganância, roubos e outras ações egoístas, que tiram esse senso de comunidade das pessoas.

“- Alguém pode prestar serviços ao desequilíbrio, pelo que sei - disse Axion voltando-se para Zertran para explicar seu argumento - Temos percebido, e todos os mestres aqui o sabem, que ganância, ambição e inveja são males que gradativamente estão voltando a Quatuorian. Em pequenas coisas temos observado isto, há décadas!”

Alternando entre a história de Teriva e Vinich e o mundo de Quatuorian, os anos vão se passando e vemos esses dois garotos se tornando jovens honrados e generosos. Eles passam por aventuras juntos, pelo teste de poder Vitae e quando adolescentes, vão para a Estação Gnária, onde irão estudar e aprimorar os poderes existentes, que podem ser de quatro tipos (Lumin, Motion, Vitae e Visum) além dos estudos e conhecimentos gerais dos reinos. Mas Teriva guarda em seu coração o sonho de se tornar um Guardião do reino, um caminho solitário e árduo, mas é tudo o que deseja desde pequeno.

“Não é qualquer pessoa, Teriva, que tem espírito e dedicação para permanecer nove sóis azuis em Crystallos na missão da guarda de Quatuorian”

É em Gnária que os dois terão contato com o terceiro membro desse grupo, a jovem Julenis. Julenis é uma garota que não tem papas na língua e que não aguenta ficar parada ao observar uma injustiça sendo cometida.
Os três carregarão o peso de mudar o destino de todo Quatuorian e irão amadurecer rapidamente ao aprender sobre suas habilidades, a profecia e os perigos que estão rondando o local.
A autora Cristina Pezel conseguiu criar um universo diferente com personagens marcantes, carismáticos e cheios de personalidade.
Para os fãs de aventura, "O mundo de Quatuorian" é leitura imprescindível. É importante ressaltar o cuidado que a Editora Mundo Uno teve com o livro, que está belíssimo. Temos mapas, desenhos e tantos outros detalhes!

" — Teriva, aprenda hoje uma coisa. O medo fragiliza. Enquanto você estiver firme, forte, terá domínio de seus pensamentos. Quando enfraquece, vira um cristal translúcido e esse poder pode ser um ponto fraco a ser explorado por um inimigo."

site: http://www.acordeicomvontadedeler.com/2018/06/resenha-nacional-o-mundo-de-quatuorian.html
Cristina 10/07/2018minha estante
Obrigada pela leitura e pelo feedback! :-)




Daya 25/06/2018

Cheiro de Tempestade é o primeiro livro da série O Mundo de Quatuorian, da autora nacional Cristina Pezel. Nele vamos encontrar um mundo fantástico, dividido em três partes, relatando a vida de três jovens.

A história começa a partir da infância dos personagens Teriva e Vinich e vai até a adolescência, quando são enviados para a Estação para aprimorarem seus conhecimentos e poderes. Nesse local, conhecem Julenis, uma jovem que guarda um segredo e ainda vai encantar os garotos.

No decorrer da leitura, também acompanhamos a história do vilão Vorten, que está idealizando um plano cruel que pode afetar muita gente e, ao mesmo tempo, deixa o leitor intrigado e curioso com o que está por vir.

Existe uma revelação que ocorreu há mil cento e onze anos, que pode ser a salvação para o destino de Quatuorian, além do segredo que os Mestres aguardam a profecia do retorno do Imperador Milenar e esse momento chegou....

É uma história repleta de fantasia, com muitos significados e intensa com as batalhas e treinamentos dos jovens.

Se você é fã de uma fantasia bem escrita, tenho certeza que vai se apaixonar por O Mundo de Quatuorioan.

Não posso deixar de citar a criatividade da autora ao criar palavras originais, criaturas, poderes aos jovens e mestres, situações únicas e personagens inusitados.

site: http://www.conchegodasletras.com.br/2017/10/cantinho-da-daya-cheiro-de-tempestade-o_30.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Linilins 13/05/2018

Uma fantasia inovadora, uma fábula.
O Mundo de Quatuorian é composto por dois livros, e em Cheiro de Tempestade somos apresentados aos 3 personagens principais e a participações desses diante uma profecia. Os coadjuvantes não ficam de escanteio, cada um tem personalidade marcante e papel fundamental nos acontecimentos. Tem também um vilão típico e previsível, mas que dá uma sacada genial no final… Adorei.
As poucas páginas da obra são muito ricas, e nos mostram com perfeição um mundo totalmente novo, com sistemas político, financeiro e social próprios. Através do percurso entre infância e adolescência dos protagonistas e de seus mestres, adentramos numa nova cultura e num sistema de magia que lembra skills de MMORPG rsrsrs; além de conhecermos várias criaturas mitológicas criadas pela autora. É um livro com teor de fábula, com ensinamentos e reflexões que vão agradar ao público infantil e juvenil. Os adultos também ganham com essa experiência, pois tudo é mostrado de forma muito inteligente.
Aguardo ansiosamente pela parte final dessa história, e quero um Kátigo também!!! XD!

site: https://cronicasfantasticas.com/2018/10/29/o-mundo-de-quatuorian-cheiro-de-tempestade-1/
Cristina 10/07/2018minha estante
Obrigada pela leitura! Espero que goste do volume 2 que será lançado em agosto! Muitas surpresas... Um abraço!




Rabello 09/05/2018

Um livro bom mas que não me prendeu
Vi vários comentários sobre ah obra e fiquei curioso em ler e fico até triste em não ter curtido tanto como vi em alguns comentários.
Não eh uma história ruim e nem o livro em si, mas não me passou aquela emoção e nem me envolveu.
Cristina 10/07/2018minha estante
Obrigada pela leitura! O volume 2 vem aí. Espero que goste! :-)




Rabello 09/05/2018

Um livro bom mas que não me prendeu
Vi vários comentários sobre ah obra e fiquei curioso em ler e fico até triste em não ter curtido tanto como vi em alguns comentários.
Não eh uma história ruim e nem o livro em si, mas não me passou aquela emoção e nem me envolveu.
comentários(0)comente

Cristina 10/07/2018minha estante
Obrigada pela leitura! O volume 2 vem aí. Espero que goste! :-)




Rosy 01/05/2018

Gente que mundo incrível!
Um mundo incrível está sendo criado aqui, eu digo está sendo criado porque tem tanta coisa interessante nessa história, que para qualquer lugar que ela for será sempre uma surpresa atrás da outra.
Um mundo que se assemelha ao nosso em características físicas, mas com criaturas fantásticas, gigantes,magos,poderes mágicos, profecias, disputas de poder e muito mais.
Quem gosta de fantasia não pode nunca perder essa leitura.
Três crianças com dons em fase de descobrimento, estão, através de profecias escritas no Códice dos Mestres, começando a perceber sua importância para salvar do mal o mundo de Quatuorian. Eles devem ser treinados até que percebam quem realmente são.
Leiam! É muuuuiiito bom! Aguardo ansiosamente pelo segundo livro.
Cristina 10/07/2018minha estante
Rosy, obrigada por participar deste mundo! O livro 2 chega em agosto-2018 na Bienal SP.




Paulo 24/04/2018

Essa é uma leitura, mas ao mesmo tempo é uma releitura. Conheci o trabalho da Cristina no ano passado durante um evento de divulgação de autores de fantasia nacional no Rio de Janeiro. Entrei em contato com a autora e depois ela gentilmente me ofereceu sua edição para resenha. Ainda era uma edição feita de forma independente, mas demonstrava o esmero da autora em criar um mundo fantástico e até em se preocupar com ilustrações e mapas. Já na época eu tinha achado o livro surpreendente. Mas, mais coisas viriam. Cristina teve seu livro republicado e repaginado pela editora Mundo Uno onde recebeu uma nova revisão e um tratamento diferenciado. O livro (grande na época em que eu li) foi dividido em dois volumes e algumas de suas partes foram aprimoradas de forma a destacar elementos da escrita e da narrativa de Cristina.

Algo que eu posso falar da escrita da Cristina é o quanto ela é gostosa. Tem essa pegada mais infanto-juvenil com jovem adulto, onde as informações são passadas de uma maneira bem gentil com o leitor. Apesar de a autora inserir uma série de informações diferentes como um mundo com vários sóis, um calendário diferenciado, sistema de magia diferente, rituais e festividades próprios, tudo é feito de forma a não causar o afastamento do leitor. A narrativa é posta em terceira pessoa, onisciente, com o leitor passando por cada um dos personagens importantes para a narrativa com Vorten, Teriva, Vinich e Julenis e alguns dados a personagens coadjuvantes como Versakes (que vai ser importante no segundo volume). A autora soube dosar bem as partes com diálogos com as descrições sem cansar muito o leitor. A revisão feita pela Mundo Uno caiu muito bem e tornou o que já era bom em algo ainda melhor. Minha única reclamação ficou no excesso de capítulos pequenos ou com uma ou duas páginas. Não precisava ser dessa forma, podendo ter sido incorporados em capítulos maiores. Não tiraria a velocidade frenética da narrativa. A presença de muitos capítulos causa uma quebra no raciocínio e muitas vezes o leitor faz uma parada nesse momento.

O ponto alto da história de Cristina está no desenvolvimento e na relação dos personagens. Os acréscimos feitos pela autora foram importantes para aprofundar ainda mais a amizade de Vinich e Teriva e o triângulo amoroso que se forma no início.Teriva é o personagem protótipo do herói: justo, corajoso e esforçado. Existe uma trama de vingança no arco do personagem que é trabalhado de forma sutil pela autora, mas vemos que o personagem está ali para inspirar os seus colegas. Vinich é o companheiro de Teriva e demonstra ser o amigo de todas as horas. Existe uma disputa entre os dois mais para a frente, mas a Cristina não usa isso para criar uma rivalidade ou uma inimizade entre os personagens. O personagem também esconde coisas que só serão reveladas mais para o final deste volume. Julenis começa a aparecer aqui, mas ainda vemos pouco sobre ela (no segundo volume a personagem ganha mais espaço). É uma mulher decidida e que corre atrás de seus objetivos. Não é a princesinha encantada que espera o seu amor que vem no cavalo branco. Nada disso. É uma personagem que aos poucos vai revelando diversas camadas.

O antagonista, Vorten, foi criado como um vilão clássico. Ele é maligno e ambicioso e ponto final. Muitas vezes queremos um vilão que seja encantador e até brilhe mais do que o personagem, mas eu gosto deste estilo clássico de construção de antagonista. Me faz lembrar histórias como as de Tolkien e as do Terry Brooks onde o vilão é mau e ponto. Vai mover céus e terra para levar adiante aquilo que deseja. Neste caso, o vilão é um degrau para a apoteose do herói. Ele está ali para constituir uma força a ser combatida e que irá provocar mudanças no status quo. Cristina trabalha bem esses aspectos e pouco a pouco o vilão vai encorpando e ganhando mais solidez. Quando a tragédia acontece no primeiro volume, a gente já estava esperando algo nesse gênero.

O sistema de magia criado pela autora é simples, porém muito eficiente. A gente tem algumas habilidades mágicas usadas por aqueles que são capazes de despertar o vitae. Podemos entender o vitae como o mana, e até fica a ressalva aqui porque a autora pegou emprestado alguns elementos culturais do Havaí. E a ideia do mana é havaiano (das ilhas do Pacífico, para ser mais preciso). Todas as habilidades compõem uma ideia de equilíbrio e não temos personagens super poderosos. Algumas situações precisam ser enfrentadas com inteligência. O próprio Vorten alcança seus objetivos a partir de muito planejamento e sutileza. Vou deixar para comentar sobre o pacifismo colocado pela autora no próximo volume do livro, mas vale a pena prestar atenção nisso.

Tudo que é dito sobre o mundo faz total sentido. Quatuorian é bem redondinho com suas regiões sendo apresentadas de forma harmônica para o leitor. Mesmo as diferenças culturais são colocadas naturalmente e vamos nos familiarizando aos poucos com o que significa tudo para os personagens e para o mundo em que vivem. Acho que o único ponto que ficou um pouco solto foi a religião que é mencionada pelos personagens vez ou outra, mas a gente não acaba entendendo bem como se relaciona aos mitos e lendas. Temos elementos lendários que são apresentados mais para a segunda parte desse primeiro volume, mas mais perguntas do que respostas são deixadas para nós. Eu sei onde isso vai dar, porém acredito que a autora tenha mexido um pouco nesse sentido.

O Mundo de Quatuorian recebeu uma nova roupagem que deu muita vivacidade a uma obra que já tinha muita qualidade. O trabalho gráfico feito pela Mundo Uno ficou excelente com uma capa lindíssima, papel estiloso e uma fonte agradável aos olhos. A autora também aparou diversas arestas com a ajuda da revisão feita pela editora. Subiu demais no meu conceito até porque eu já acreditava demais no potencial da autora. Fora isso quero deixar o meu muito obrigado a Cristina por ter citado o nosso blog na última página do livro nos agradecimentos. Eu é que agradeço pela confiança e pela oportunidade de ter tido o contato com um trabalho tão competente.
comentários(0)comente



Acervo do Leitor 31/01/2018

O Mundo de Quatuorian – Cheiro de Tempestade – Vol. 1 | Resenha | Acervo do Leitor
Quatuorian ergue-se em toda a sua grandeza e exuberância, um mundo de magia, capaz de engolir o mais experiente dos exploradores. Mas não se engane… Quatuorian não é um mundo somente de paz e harmonia, onde em seus campos se encontram apenas flores e paisagens bonitas. No fundo de suas entranhas, criaturas lendárias esperam pelo momento certo de atacar, e quando o grande vulcão der o sinal, Quatuorian nunca mais será a mesma.

“Não é qualquer pessoa, Teriva, que tem espírito e dedicação para permanecer nove sóis azuis em Crystallos na missão da guarda de Quatuorian”

Um dia e tanto para o mundo, as pessoas ainda não sabem, mas o nascimento de Teriva de Khor, poderá afetar todo o futuro de Quatuorian. Teriva, Vinich e Julenis são os protagonistas dessa história. Cada um é portador de um poder especial e deverão partir para Gnaria, um local onde aprenderão usar e aperfeiçoar cada um de seus dons. O Mundo de Quatuorian é marcado por profecias e os primeiros sinais de tempestade aparecem mostrando que os jovens serão de suma importância nessa jornada. Ao mesmo tempo que os garotos se preparam para o que está por vir, Vorten Mibus, trama e confabula para prejudicar todos em seu caminho e será preciso muito cuidado para àqueles que opoem a ele.

“O aroma do amanhecer pairou na brisa. Versakes inspirou. Gostava de sentir o ar penetrar suas narinas. O cheiro da manhã trazia-lhe lembranças de seu vilarejo de infância, quando trabalhava com o pai na lavoura, época em que fora feliz e sonhara tornar-se escultor. Sua orientadora dizia que ele levava jeito com o barro e a madeira, mas o destino o arrastara para profissões distintas. Nunca pudera aperfeiçoar tal ofício. E agora estava ali, trabalhando para Vorten.”

A jornada dos três começa de maneira turbulenta, pois aonde eles estão, coisas estranhas e catástrofes acontecem. Durante toda a leitura temos uma sensação de expectativa crescente, ao ponto que vamos acompanhando o crescimento dos jovens desde sua infância até sua adolescência. Os três têm personalidades únicas e cativantes, cada qual com a sua importância sendo desenvolvidos minuciosamente, formando um elo de amizade espontâneo e divertido.

“Havia sido uma noite difícil e de muitas dores. Duas Matermestres ficaram em vigília pela madrugada, tentando minimizar o sofrimento do enfermo. Quando o dia amanheceu, ele dormia dentro de seus olhos fundos.”

SENTENÇA

Cristina Pezel mostra uma escrita segura na hora de criar cada pedaço de Quatuorian, e por cada pedaço eu digo “literalmente”… Aqui temos tudo novo: Sistema político, monetário, iguarias, magia, fauna e flora, e até mesmo no modo como os dias passam, e essas não são palavras levianas, pois todos os itens citados acima, são preparados com muito capricho e cuidado. A construção de mundo certamente não é o único ponto forte, a história flui muito bem em seus capítulos curtos, despertando nossa curiosidade para saber o que vai acontecer e em poucas páginas presenciamos a criação de um universo e uma história repleta de magia e originalidade.

site: http://acervodoleitor.com.br/o-mundo-de-quatuorian-resenha/
comentários(0)comente



Joao.Vitor 25/01/2018

Conhecendo o mundo fantástico de Quatuorian
Este foi um livro que foi me ganhando aos poucos, ele começa num ritmo devagar, apresentando os personagens com calma e ao mesmo tempo nos ambientando ao vasto mundo de Quatuorian, o que é algo muito difícil de fazer da maneira certa e devo dizer que Cristina Pezel acerta em cheio nisso, a autora se ateve aos mínimos detalhes, criando diversas criaturas, reinos, uma culinária própria e costumes diversos. Em determinado ponto do livro você já está investido nos personagens e já conhece bastante de como funcionam as coisas em Quatuorian.

Uma das coisas que mais me agrada no livro são seus personagens. Teriva, Julenis e Vinich são bastante carismáticos e divertidos, e a jornada de cada um é muito bem encaixada na trama.

O livro ainda conta um sistema de poderes muito interessante, que apenas um parcela dos habitantes de Quatuorian possui, e para descobrir se os tem é preciso passar por um teste quando criança, as pessoas que possuem tais poderes são chamados de Vitae. E essas habilidades são divididas em Lúmis, Motio, Empatio, Intuito e Kártida; algumas pessoas podem manifestar essas habilidades em níveis diferentes, sendo alguns mais habilidosos em determinado poder do que outros.

Eu tive uma forte impressão enquanto eu lia o livro de alguns elementos similares com os da série de livros Harry Potter, por meio de diversos fatores: álbuns traços de personalidade dos personagens, o local para onde os garotos vão depois que descobrem suas habilidades me lembrou muito Hogwarts, e alguns acontecimentos no miolo do livro me remeteram a coisas que o trio de bruxos tinha enfrentado nos livros de J.K Rowling.

Será que é piração demais ? Haha

Enfim, ler esse livro foi bem gostoso e me fez reservar um horário pra ler, coisa que eu não fazia faz um tempo. Recomendo muito !
Cristina 10/07/2018minha estante
João, obrigada pela leitura! Fiquei feliz com seu depoimento. Volume 2 vem aí com muitas surpresas... rsrsrs




28 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2