Os Oito Primos

Os Oito Primos Louisa May Alcott




Resenhas - Os Oitos Primos


8 encontrados | exibindo 1 a 8


Wayne 21/06/2020

Encantador!
O livro é muito gostoso de ler, tão delicado e rápido, que quando acabou eu queria mais. Já vi leitores comentando que sentiram dificuldade de sair de uma história e foi bem essa a sensação que tive com o livro e seus personagens.
Fui cativada, simplesmente isso.
comentários(0)comente



Mariane 10/03/2020

Foi triste criar uma expectativa da escritora do livro tão lindo e apaixonante que é "Mulherzinhas" e me deparar com esse livro, essa leitura morna, detalhista de cenas bobas demais, chatooo. Não via a hora de finalizar e ler algo bom.
comentários(0)comente



LuizaSH 06/02/2020

Não sabia, mas o livro é bem mais para um público infanto-juvenil, não que não possa ser lido por pessoas de várias idades.
A história é sobre uma menina órfã, Rose, que vive com uma tia avó, mas que tem um tio como seu guardião, Alec, que um dia volta de viagem e passa, de fato, a assumir suas responsabilidades como tal. Ajuda a menina a melhorar de saúde e a ensina diversas coisas. E aí Rose conhece 7 meninos, seus primos que moram no mesmo vilarejo, e todos ficam amigos, não se desgrudam mais.
É uma leitura leve, fácil, rápida, serve pra distrair e relaxar, mas no mais é isso, o foco maior é descrever a rotina de brincadeiras e aprendizados de uma turma de crianças e adolescentes.
comentários(0)comente



Livros da Julie 19/07/2019

Sabor de infância e inocência
-----
"Felizes são os garotos e garotas que podem falar livremente com o pai ou a mãe, certos de obterem compaixão, ajuda e perdão; e três vezes mais felizes os pais que, com sua própria experiência e por mérito próprio, conseguem ensinar e enaltecer as criaturas pelas quais são responsáveis. "
-----

Enfim escolhi Os Oito Primos para ser minha primeira leitura da @pedrazuleditora. Primeiro porque era um livro pequeno, pois já tinha levado um mês para terminar o enorme A Mão de Fátima. Segundo porque é da mesma autora de As Mulherzinhas (Little Women), história maravilhosa que já virou filme, série e musical.

O livro conta a vida de Rose, menina de 13 anos que, depois de perder o pai, vai morar com suas tias-avós e seu tio Alec, que será seu tutor legal até os 18 anos. Nas vizinhanças de seu novo lar, residiam suas demais tias e primos.

Ela passa então de uma vida mais reclusa, quando morava apenas com o pai e conhecia somente a realidade séria e fria do colégio interno em que estudava, para uma nova existência cercada de familiares efusivos e temperamentais, e precisará se acostumar com a energia e a vivacidade que imperam em suas casas. Por intermédio de seu tio, suas tias e seus primos, Rose começa a descobrir as alegrias e benefícios de uma vida de brincadeiras e passatempos ao ar livre.

O livro era, na realidade, uma história publicada em fascículos, como explicado no início pela própria autora. Mas isso em nada prejudicou a narrativa, que relata vários momentos da vida em família dos Campbell após a chegada de Rose.
É interessante constatar a ingenuidade e a força de caráter das crianças e toda a bondade e sabedoria que cercavam os bons lares naquela época. E é sempre bom relembrar como a vida podia ser tão mais tranquila, simples e feliz antigamente.

Os Oitos Primos é uma história doce e encantadora, de leitura leve e rápida, que deixa aquele sabor de infância e inocência no coração.

site: https://www.instagram.com/p/B0HbxqwD5c7/
comentários(0)comente



Larice 08/04/2019

Os Oito Primos
Os Oito Primos (Eight Cosins), da escritora norte-americana Louisa May Alcott, foi publicado originalmente em 1875. Aqui no Brasil, a edição mais recente é da editora Pedrazul, publicada em 2018.
O romance retrata a história de Rose Campbell, uma garotinha órfã que precisa viver com as tias e primos, a quem pouco conhecia. Inicialmente, Rose está tomada pela tristeza e a dor do luto, cheia de manias de doença e fraca fisicamente. Preocupa-se, principalmente, com o fato de que a pessoa escolhida por seu pai para ser seu tutor era um tio que ela vira poucas vezes e sobre quem não sabia muita coisa.
O tio Alec, contudo, faz uma grande transformação na vida de sua pequena sobrinha, que começa a ter mais energia e a comportar-se como uma criança de sua idade, aprendendo, divertindo-se e amadurecendo. Para tal transformação recebe também a ajuda de seus primos. Sendo ela a única garota, luta para ser boa influência para todos aqueles meninos, contribuindo para a formação deles, mas também para a sua própria. Afinal, quando buscamos o melhor pelos outros e para os outros, nos tornamos, nós mesmos, melhores.
Na vivência do cotidiano familiar, e entre erros e acerto, Rose cresce em virtudes e aprende sobre coragem, generosidade, gratidão, fidelidade e sacrifício. Descobre valiosas lições sobre a vida e nos permite também conhece-las, através desta narrativa delicada, instigante e bem ao estilo de Louisa May Alcott.
Wayne 21/06/2020minha estante
Acabei de ler o livro e adorei.




Pi£tr0 P StC|air °)°(° 02/02/2019

Inocência e Decência de Sentimentos e Atos.
Um livro classificado como decência e inocência em todos os aspectos . . . Uma dócil e cativante garota órfã que se torna estimada pelo restante da família e uma influência positiva para seus primos!
Sentimos a doce essência que exala deste livro, onde paira o aroma da PUREZA de sentimentos, do Amor Fraterno e da Inocência Juvenil!
. . .
Pi£tr0 P StC|air °)°(° 02/02/2019minha estante
ERRO: Rosa em Flor de 1962*** das Irmãs Paulinas!




Tuca 25/08/2017

"A menina modesta não sabe o poder de atração que tem, mas um dia descobrirá”
Que livro fofo!!!!! Eu queria muito ter primos como esses.
Com a morte do pai, Rose fica sob a tutoria de Tio Alec. A jovem de treze anos que era considerada pelas tias uma menina franzina e sem energia ao receber uma criação diferente da que as damas costumavam ter pelo tio começa a aflorar ( não é à toa que a continuação do livro chama-se Rose in Bloom, que pode ser traduzido como Rose -Rosa- em floração). A convivência com os seus sete primos (todos meninos) também é de incrível ajuda para o amadurecimento de Rose Campbell, e o Clã (como era conhecido o grupo dos primos) passa a nutrir uma enorme admiração e carinho, e ouso até dizer um pouco de veneração por ela (há uma momento em que o narrador chama Rose de a rainha dos primos, então a ousadia talvez não seja tão grande assim). Rose tem um coração enorme, está sempre disposta a cuidar daqueles que ama, e por mais que se irrite às vezes com as traquinagens dos primos, guarda um enorme apreço por eles. As ideias de educação do Tio Alec são bem modernas, ele resolve ensinar até anatomia a Rose, além de se livrar de todos os espartilhos dela por considera-los objetos de tortura. E como não se pode deixar de esperar das mentes espertas de adolescentes até um joguinho estilo verdade ou consequência surge na história. De certa forma, Rose era como a força da gravidade sempre atraindo seus primos onde quer que estivesse. . Há um trecho em que a autora fala sobre o amor de tios sem filhos pelos sobrinhos:

"(...) pois neste nosso mundo estranho, corações maternais e paternais frequentemente batem sábia e afetuosamente no peito de tias e tios que nunca se casaram e é minha opinião pessoal que essas criaturas valiosas são um lindo presente da natureza para cuidar com carinho dos filhos de outras pessoas. Eles certamente são consolados dessa forma e recebem muito afeto que, de outro modo, se perderia".

A própria Louisa May, nunca tendo se casado nem tido filhos próprios, cuidou de sua sobrinha após a morte da Irmã. Por mais que "mulherzinhas" seja sua história mais conhecida e mais biográfica por assim dizer, " Os oito primos" também carrega uma parte de suas experiências com ele. É o estilo de livro certo pra quem gostou de Anne de Green Gables.
comentários(0)comente



Tamires 20/01/2017

Os Oito Primos, de Louisa May Alcott
"Os Oito Primos" foi escrito por Louisa May Alcott (1832-1888), escritora norte-americana dedicada principalmente à literatura infantojuvenil, tendo sido publicado originalmente em 1875. No Brasil, foi publicado em e-book pela Pedrazul Editora, em dezembro de 2016, com tradução de Michelle Gimenes.

A narrativa conta a história da jovem Rose, uma órfã vivendo com várias tias a espera de seu tutor, o tio Alec, que está em viagem pelo exterior. Ela é uma criatura frágil, delicada, e, desta forma, tratada como uma um boneca de porcelana por seus familiares, que acreditam que a menina é muito doente por sua pouca disposição. Rose não conhecia o tio Alec nem os primos, desta forma, temia o encontro com eles e os rumos que sua vida tomaria com todas as mudanças prestes a acontecer.

“Rose, de fato, tinha alguns motivos para estar triste, pois não tinha mãe e também perdera o pai recentemente, o que deixou-a sem outro lar além desse onde passara a viver com suas tias-avós. Ela estava na casa há apenas uma semana e, embora as estimadas senhoras tentassem fazer o possível para deixá-la feliz, não haviam obtido muito sucesso, visto que Rose não era como nenhuma outra criança que elas conheciam, e as tias sentiam como se tivessem que cuidar de uma melancólica borboleta.”

“Minha criança, não espero que você me ame e confie em mim logo de uma vez, mas quero que acredite que colocarei todo meu coração neste novo dever; e, se eu fizer algo errado, e provavelmente farei, ninguém sofrerá mais amargamente do que eu por esse erro. É culpa minha que eu seja um estranho para você, quando o que eu quero é ser seu melhor amigo. Esse é um dos meus erros, e nunca me arrependi tão profundamente quanto agora. Seu pai e eu tivemos um desentendimento uma vez, e eu pensava que nunca fosse perdoá-lo; então, me afastei por anos. Graças a Deus, fizemos as pazes na última vez que o vi e, naquela ocasião, ele me disse que, se fosse obrigado a partir, deixaria sua garotinha sob meus cuidados como símbolo de seu amor. Não posso tomar o lugar dele, mas tentarei ser um pai para você; e, se aprender a me amar a metade do que amava aquele que você perdeu, serei um homem orgulhoso e feliz. Acredita nisso e está disposta a tentar?”

Rose é a única garota entre os primos, o barulhento Clã de sete rapazes. Ao descobrirem que o avô era escocês, os meninos aprenderam sobre a cultura da Escócia, tudo pela glória do Clã. Após conhecê-los a resistência inicial da jovem foi se dissipando, e ela pôde ver nos meninos amigos valiosos. A partir do experimento de tio Alec, que propunha criar Rose a sua própria maneira por um ano, sem interferência das tias, a menina desabrochou, e mostrou-se tão cheia de vitalidade quanto os primos. Alec não pretendia criar Rose nos moldes de criação das meninas da época. Para ele, além de aprender tarefas domésticas, a menina também devia ser livre para brincar e aprender sobre anatomia, por exemplo. Ao término do primeiro ano, Rose poderia escolher continuar com o tio Alec ou viver com alguma das outras tias. Nesta parte, é difícil até para nós leitores esboçar uma preferência, pois cada tia uma tem uma particularidade e contribui para a formação da jovem de sua própria maneira, sempre com muito afeto.

"Os Oito Primos" ressalta valores familiares e de amizade dos quais estamos muito carentes na atualidade. Por exemplo, em um dos capítulos Rose promete não usar mais brincos, adorno que ela gostava muito, caso os primos concordassem em não fumar. Ou quando deixou de participar de uma festa, para que a empregada Phebe fosse em seu lugar. Pode parecer uma coisa boba, mas abrir mão de uma coisa que se quer ou goste muito não é fácil nem comum. A história de Louisa May Alcott nos deixa esse tipo de lição ao mostrar o desenvolvimento dos jovens primos e suas aventuras.

Em uma rápida pesquisa no Google, vi que existe uma continuação da história "Os Oito Primos", chamada "Rose in Bloom". Na continuação, acompanhamos a protagonista Rose em sua vida na sociedade. Todos os nossos queridos personagens continuam na sequência, o que me deixou bastante animada para prosseguir com a leitura. Infelizmente, Rose in Bloom não foi publicado em português ainda. Fica aqui registrado o pedido para a Pedrazul Editora trazer mais essa história para o nosso idioma.

site: http://www.tamiresdecarvalho.com/resenha-os-oito-primos-de-louisa-may-alcott/
Andrea 07/07/2017minha estante
Deve ser linda a história! Adorei sua resenha Tamires! Já está na minha pequena grande lista! rsrsrs


Joice.Cappi 22/01/2018minha estante
Boa noite. Tudo bem? Você tem interesse em trocar este livro?


Tamires 23/01/2018minha estante
Olá, Joice! Infelizmente esse livro só foi publicado em e-book. Não há edição física até o momento. Bjs!


Joice.Cappi 23/01/2018minha estante
Obrigada


Aracéli 27/07/2018minha estante
Li este faz tantos anos!!! Deu saudades!


Jessica 20/06/2020minha estante
Amei a sua resenha! E já vou colocar na minha lista de desejados! *-*


Tamires 06/07/2020minha estante
Muito obrigada, Jéssica! ??




8 encontrados | exibindo 1 a 8