Um Estudo em Vermelho

Um Estudo em Vermelho Sir Arthur Conan Doyle
Sir Arthur Conan Doyle




Resenhas - Um Estudo Em Vermelho


339 encontrados | exibindo 136 a 151
10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 |


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Deborah Ingrid 08/02/2016

Resenha em vídeo:

site: https://www.youtube.com/watch?v=0mlnjYYU36U
comentários(0)comente



Naty 02/02/2016

Flui muito bem, mas esperava mais.
Esse é o livro no qual Watson, o médico ex integrante de uma brigada de médicos do Afeganistão, conhece Sherlock Holmes e se torna seu colega de quarto.
No meio disso tudo, Watson acaba conhecendo um pouco mais desse homem excêntrico que é Sherlock Holmes e um crime muito estranho acontece o qual intriga dois importantes oficiais da polícia. Esses oficiais acabam pedindo ajuda a Sherlock por saber de sua facilidade em resolver casos criminais.
E é assim que tudo começa. O livro é pequeno e seu desenrolar é fácil de acompanhar, mas a fluidez de pensamentos de Sherlock é muito rápida e quando se encontra o acusado eu ainda nem tinha especulado muito coisa sobre o caso.
Um teoria de Holmes foi muito interessante. A de que a mente é um quarto no qual guardamos as coisas, então, segundo ele, não devemos encher esse quarto de coisas fúteis e sem necessidade prática, ao invés disso, se concentrar no que é estritamente necessário.
é muito engraçada a parte e que ele fala dessa teoria. Achei bem engenhosa!
Mas pela falta de um ambiente em que houvesse necessariamente acusados, eu deixei a história fluir e acabei não achando muita graça no caso em si.
Quanto ao personagem de Sherlock, pensei que o leitor acompanharia seu raciocínio, mas quem conta a história é Watson, então, suas descobertas vem de supetão e só depois entendemos o raciocínio.
Não posso negar que Holmes é engenhoso, mas como personagem n~~ao foi tudo que eu esperava. Além de se achar muito, ele consegue explicar seu raciocínio de uma forma a parecer tão fácil que é difícil saber se devemos o chamar de inteligentíssimo ou achar que talvez n~~ao seja t~~ao difícil assim.
Pretendo ler outros livros do Arthur Conan Doyle, pois sua obra não se resume a esse livro, mas realmente queria algo mais envolvente para o leitor. Uma história na qual o leitor possa supor algo mais palpável ou, pelo menos, ter um número limitados de suspeitos. Acho que, até agora, prefiro Agatha Christie.
Mas é uma leitura que flui tão rápido que realmente não custa nada apreciar. Tomara que, no próximo livro dele que eu ler, eu me envolva mais na história ou seja mais perspicaz. Talvez um pouco mais como o próprio Sherlock Holmes
comentários(0)comente



AbraaoBM 28/01/2016

Tenho certeza que essa não vai ser a melhor aventura de Sherlock, mas é um ótimo começo! A escrita do Doyle é genial e quem tiver a oportunidade deve ler no original. Muito do impacto, principalmente das cenas do crime, são perdidas na tradução.
comentários(0)comente



Íris - @coresliterarias 26/01/2016

Um Estudo em Vermelho, de Arthur Conan Doyle é como um livro de Gênesis para o universo de Sherlock Holmes, onde John Watson conhece o nosso querido detetive Sherlock e embarcam em seu primeiro caso juntos, além de ser a primeira aparição de Holmes.

John Watson, um médico que veio do Afeganistão para Londres está a procura de um lugar para ficar e se encontra com um amigo que diz conhecer alguém que quer compartilhar a moradia, e não é ninguém menos que Sherlock Holmes. Assim vemos como é a visão de Watson sobre o detetive e como os dois acabam virando amigos.

Juntos os dois embarcam no que seria o seu primeiro caso:
Um homem é encontrado morto numa casa abandonada, com nenhum ferimento aparente e uma mensagem deixada na parede escrita "Rache" pelo suposto assassino. Pela narração de Watson vamos acompanhar como nosso detetive irá desvendar esse mistério e capturar quem está por trás do crime. Cheio de reviravoltas como é esperado para quem conhece Sherlock vai adorar. Uma intrigante história de vingança que irá te prender para querer resolver esse mistério.

Essa edição da Zahar é linda, é de bolso, capa dura e além disso vem com ilustrações, já quero os outros livros dessa coleção.

Nota: 4/5

Eu já acompanho a série de tv Sherlock do canal BBC, que é inspirada nos livros de Doyle mas se passa como se fosse nos dias atuais. Já possuia noção do que ia acontecer na história, mas ainda assim não deixou de ser bom e fazer eu querer ler mais obras do autor futuramente. A série é incrível, apesar de cada episódio possuir cerca de 90 minutos passa com um piscar de olhos de tão boa que é e faz com que queira ver mais episódios.

site: https://www.instagram.com/p/BA3BuZFmVfO/
comentários(0)comente



Samantha 25/01/2016

Confesso que comecei a leitura um tanto desconfiada, não levava muita fé. Mas fui completamente conquistada por Sir Conan Doyle e seu Sherlock Holmes. Leitura leve, instigante. Maravilhosa!
comentários(0)comente



Brnoliver 25/01/2016

O primeiro da série de livros do Sherlock
O Sherlock se mostra muito bom na arte da dedução de a primeira vez que encontra o Watson. O Sherlock não é primeiro detetive com tais dons na literatura, o proprio livro cita Dupin quando Dr. Watson comparar as habilidades de ambos, e Sherlock diz ser superior, talvez, mas é um personagem bem construído e bastante instigante, por isso é o mais famoso detetive da literatura. Esse primeiro livro é obrigatoria para quem quer saber como surgiu a dupla, e a narrativa ganha da maioria dos livros modernos. Só destaco como ponto negativo a segunda parte do livro que é bem detalhada, mas ao menos para mim foi desinteressante saber minuciosamente a descrição da história do crime, claro que é importante, mas poderia ser resumido em um terço do total...

Citação: "O que fazemos neste mundo não tem muita importância. A questão é o que os outros acham que fizemos."
comentários(0)comente



Volnei 21/01/2016

Um estudo em vermelho
Depois de enfrentar os campos de guerra Dr. Watsin busca um local em Londres onde possa descansar. Com suas economias ele busca uma vida tranquila sem esbanjar.Buscando desde cedo economizar ele encontra uma boa solução que seria dividir o aluguel de um quarto com alguém e para isso encontra um amigo de faculdade que o apresenta a e Sherlock Holmes. Sabendo desde o princípio que além de estranho, Holmes era um homem de hábitos e gostos peculiares, ele ainda assim se surpreende com a experiência inusitada que morar com este homem um tanto quanto estranho mas que o surpreende a cada dia com suas deduções e seu modo de ver a vida. Juntos investigam o caso de um assassinato que por conta de certas características, Homes dá a este a definição de estudo em vermelho

site: http://toninhofotografopedagogo.blogspot.com.br/ https://twitter.com/volneicampos
comentários(0)comente



PH 20/01/2016

Fantástico
Se você está acostumado a ler as pobres ficções que são produzidas na última década - raras exceções -, você precisa ler este livro para renovar sua fé na humanidade. É simplesmente fascinante!
comentários(0)comente



Felipe 17/01/2016

Resenha de UM ESTUDO EM VERMELHO
O livro Um Estudo em Vermelho de Arthur Conan Doyle, é narrado por Dr. John Watson, ex-médico do exército. Foi originalmente publicado em 1887, e foi a primeira aparição do mais conhecido detetive de todos, Sherlock Holmes.
Watson, era médico assistente do exército, mas levou uma bala no ombro e o exército o despachou de volta para Inglaterra. Na Inglaterra ele não tinha nada a fazer se não esperar sua saúde ser restabelecida. Com pouco dinheiro, ele pensa em alugar algum lugar barato. É quando ele encontra um amigo, que diz a ele que conhece alguém que está procurando uma pessoa para dividir o apartamento. Esse alguém era Sherlock Homes. Os dois acabam se acertando e indo morar juntos em um apartamento em Baker Street.
Holmes é procurado por Tobias Gregson, da Scotland Yard, pois um homem foi encontrado morto em uma casa abandonada. Havia sangue, mas nenhum ferimento na vítima e a Scotland Yard não soube apurar nada sobre o caso. Holmes tem então a oportunidade de provar suas teorias.
Um Estudo em Vermelho mostra o começo da história do detetive Sherlock Holmes e seu companheiro John Watson, e é dividido em duas partes. Na primeira parte temos a narrativa em primeira pessoa de Watson, contando sua história e como conheceu o famoso e excêntrico detetive que resolve um crime, aparentemente insolúvel, usando somente sua habilidade de dedução. Na segunda parte, narrada em terceira pessoa, parece nada ter a ver com a história da primeira parte, mas no fim descobrimos que ela tem a ver com o crime descrito na primeira parte e descobrimos também as explicações de como Sherlock resolveu o crime.



site: http://bit.ly/1Q78nDk
comentários(0)comente



Sérgio 02/01/2016

Século XVII, Inglaterra, explode a revolução industrial, a oferta de emprego na cidade e uma série de leis - como a lei dos cercamentos - empurra em massa camponeses a cidade com a promessa de uma vida melhor, porém com o crescimento populacional desordenado aliado a uma estagnação na criação de vagas de empregos, catapulta a classe trabalhadora a marginalização levando a uma explosão da criminalidade sendo muitos não solucionados; Nesse contexto surge a primeira polícia do mundo e o detetive Sherlock Holmes.
Narrados por Watson, ex-médico do exército, o livro trás um estranho assassinato. Um homem encontrado morto em uma casa abandonada, há sangue por perto, mas nenhum ferimento ou sinais de luta na vítima...
Sir Arthur Conan Doyle tem algo que diferencia e o torna único, seu método descritivo da cena do crime e entre outras coisas impressiona, não deixando faltar um pedaço do quebra cabeça, ou seja tudo está ali, você poderia desvendar o crime já nos primeiros capítulos, não há nenhuma magia para concertar o roteiro e não se esconde nenhum peça essencial para desvendar, tal fato já é diferente nos romances de Agatha Cristie, onde a mesma esconde chaves essenciais para o desfecho do crime.
VEREDITO
Para os leitores que não sabem por onde começar a ler Sherlock Holmes este livro é mais que indicado, além de ser o primeiro da série conta pedaços importantes para outros livros, por exemplo como Holmes conheceu Watson, seus métodos para desvendar os crimes e etc. O livro é bem montado, o autor te dá todas as peças e joga com o leitor fazendo você se direcionar para o assassino errado (sem dar pistas falsas), quebrando uma das principais regras que torna O detetive mais genial de todos. Jamais teorizar sem fatos.
comentários(0)comente



Silvana - Blog Prefácio 27/12/2015

sse livro foi originalmente publicado em 1887 e foi a primeira aparição do famoso detetive Sherlock Holmes e de seu inseparável companheiro o Dr. John H. Watson. Holmes é identificado como uma das três personalidades mais conhecidas no mundo ocidental, ao lado de Mickey Mouse e Papai Noel. Um Estudo em Vermelho foi rejeitado por três editores antes de ser publicado. Essa edição da Zahar, Pocket de capa dura, contém as ilustrações originais feitas pelo pai de Conan Doyle.

Watson, assim que recebeu o diploma de doutor em medicina, se inscreveu no curso para médicos oficiais do exercito e logo foi incorporado ao regimentos dos fuzileiros como médico assistente. Mas ele não deu muita sorte. Logo que assumiu suas funções, ele recebeu uma bala no seu ombro e ficou tão mal que despacharam ele de volta para a Inglaterra. E nos próximos nove meses ele não tem nada para fazer além de esperar sua saúde ser restabelecida. Mas o dinheiro é pouco e para sobreviver ele pensa em alugar algum lugar bem barato. É quando ele encontra um amigo, que diz a ele que conhece alguém que está procurando uma pessoa para dividir o apartamento.

Watson fica muito interessado, mas seu amigo logo avisa que o homem em questão é bem esquisito. As vezes ele trabalha dia e noite, outras vezes fica dias sem aparecer. E ele tem uma pequena peculiaridade, ele parece adivinhar as coisas só olhando para as pessoas. Seu nome é Sherlock Holmes. Os dois acabam se acertando e indo morar juntos em um apartamento em Baker Street. Watson fica atento ao seu companheiro de apartamento e ele realmente é um pouco estranho e por vezes parece ser um viciado em algum narcótico. Mas por outro lado ele é um exímio violinista. Um dia Watson pega uma revista para passar o tempo e encontra um artigo sublinhado. O artigo fala sobre a ciência da dedução e análise e descobre que o artigo foi escrito por Holmes.

É assim que ele fica sabendo que Holmes é um detetive consultor e que as pessoas, inclusive um famoso detetive da Scotland Yard, pagam para que ele os oriente na direção certa dos casos. E a maioria das vezes ele faz isso sem sair de seu apartamento, só na base da dedução. Watson ainda esta um pouco cético, mas conforme vai convivendo com Holmes, ele passa a acreditar que ele consegue fazer isso mesmo. E Holmes até reclama com Watson que ultimamente os bandidos estão cada vez mais fracos e sem inteligência. Os casos são tão simples que ele nem precisa usar seu talento. Mas agora parece que isso vai mudar e Holmes vai ter um adversário a altura. Holmes é procurado por Tobias Gregson, o homem mais astuto da Scotland Yard. Um homem foi encontrado morto em uma casa abandonada. Tem sangue por perto, mas nenhum ferimento aparente na vítima e até agora eles não souberam apurar nada sobre o caso. Holmes tem então a oportunidade de provar suas teorias.

Acho difícil encontrar alguém que nunca tenha ouvido falar de Sherlock Holmes. O famoso detetive que costuma resolver os casos que aparentemente não tem nenhuma solução. E esse livro mostra o começo de tudo. Ele é dividido em duas partes. Na primeira parte temos a narrativa em primeira pessoa de Watson, contando sobre seus percalços e como conheceu e se tornou amigo do famoso e estranho detetive. Watson não se conforma enquanto não descobre tudo sobre seu companheiro de apartamento. Vemos também como Sherlock resolve um crime aparentemente insolúvel usando somente sua habilidade de dedução e analise. Na segunda parte, narrada em terceira pessoa, conhecemos uma outra história, mas no fim descobrimos que ela tem a ver com o crime em questão e vemos também as explicações de como Sherlock resolveu o crime.

É inegável a legião de fãs do detetive, mas eu não sou uma delas. Acho que você já estão cansados de saber que sou louca pela Agatha Christie e geralmente quem gosta do Poirot, não gosta do Sherlock, porque eles meio que são rivais. Eu não desgosto do Sherlock, tanto que adorei o livro e recomendo para todos amantes de um bom livro de mistério e suspense, mas como conheci Hercule Poirot primeiro e me apaixonei por ele antes, não tem como amar alguém mais do que ele. Acho que não tem nada a ver essa rixa entre eles, já que cada um tem seu espaço, mas fã é fã hehe. Enfim, como já disse recomendo o livro, ainda mais essa edição perfeita que a Zahar lançou. Os livros são pocket de capa dura e contém as ilustrações originais. Como já mostrei o mês passado, eu comprei todos os que foram lançados nesse formato. E se lançarem mais eu vou comprar também.

site: http://blogprefacio.blogspot.com.br/2015/12/resenha-um-estudo-em-vermelho-arthur.html
comentários(0)comente



Weslley Machado 22/12/2015

Uma história de vingança e o gênesis dos casos de Sherlock Holmes
Em 1887 Sir Arthur Conan Doyle deu inicio à história de Sherlock Holmes, o detetive mais famoso do mundo. Um estudo em vermelho foi originalmente foi publicado pela revista Beeton’s Christmas Annual (ainda em 1987) e em 1988 ganhou o formato de livro, com direito a ilustrações de Richard Gutschmidt. O que torna esse livro obrigatório para todos os fãs de romance policial? A resposta é simples: Um estudo em vermelho é o gênesis de Sherlock Holmes. Vamos entender primeiro sobre o que o livro trata e em meio a isso irei compartilhar com vocês minhas impressões sobre a obra.

Em Um estudo em vermelho o leitor irá acompanhar a investigação de um crime cometido em Londres, mas antes disse somos apresentados aos dois personagens principais: Sherlock Holmes e o doutor Watson. Os dois se unem por uma questão de moradia, pois queriam um bom lugar para morar e ao mesmo tempo não queriam pagar muito por isso. O local escolhido é o famoso apartamento 221B Baker Street. Vale dizer que o doutor Watson tinha acabado de chegar da guerra no Afeganistão e estava com a saúde debilitada.

Com isso resolvido, podemos voltar nossa atenção para o estranho caso do crime. Um homem é encontrado morto em uma casa abandonada, seu corpo não possui ferimentos, mas existe algumas manchas de sangue por perto. Outro fator que chama a atenção na cena do crime é a palavra Rache (vingança em alemão) escrito com sangue em uma das paredes. Esse cenário já foi o suficiente para me deixar completamente curioso e com vontade de acompanhar todo o desenvolvimento do caso. É primordial que um livro de romance policial tenha um caso que instigue o leitor desde o começo e é exatamente isso que acontece nesse livro.

Uma das coisas que mais chama a atenção nesse livro é a maneira como ele foi construído. Temos uma narrativa contada pela visão do doutor Watson que vai desde a sua chegada a Londres, seu encontro com Sherlock Holmes e todo o período de investigação. Quando o livro chega em seu primeiro clímax (não irei contar detalhes para não estragar a experiência de leitura) temos a primeira parte do livro finalizada. A segunda parte do livro começa totalmente diferente e até certo ponto o leitor fica com a impressão de que está lendo outra história sem nenhuma ligação com a primeira. Conforme as ideias da segunda parte vão se desenvolvendo vamos compreendendo que aquela segunda parte é na verdade o que aconteceu antes do estranho crime em Londres, costurando a história de maneira genial.

Não é possível falar muito sobre o livro sem entregar detalhes importantes da trama, o que ainda posso dizer é que Um estudo em vermelho é um livro que nos introduz ao mundo de aventuras e investigações de Sherlock Holmes de uma forma simples, curta e maravilhosa. Além de conhecer as incríveis habilidades do detetive mais famoso do mundo temos a oportunidade de acompanhar tudo isso pelo ponto de vista do doutor Watson, um companheiro fiel e sensato. Os dois personagens possuem uma química perfeita e formam uma das duplas mais bem trabalhadas de toda a literatura.

site: https://goo.gl/gzbKaQ
comentários(0)comente



Luciana.Borges 17/12/2015

Perfeito
Amor eterno!!!!!
comentários(0)comente



Beca 22/11/2015

Amoo muito tudo isso! #SherlockForever
Até que enfim eu li uma obra sobre Sherlock Holmes!
Quando eu terminei de ler esse livro me perguntei - Por quê raios eu não li nada de Arthur Doyle antes? Só Deus sabe o porquê! Mas enfim, vamos falar desse clássico maravilhoso!
Este livro, Um estudo em vermelho, é o primeiro livro narrado pelo Dr. Watson sobre o momento em que conheceu o digníssimo Sherlock Holmes :*
Esta obra narra como eles se encontraram e o porquê de terem ido morar juntos dividindo um apartamento. Watson é um médico que atuou na guerra do Afeganistão (se não me engano) e a história começa na sua chegada em Londres após fim da sua missão. Quando chega logo encontra por acaso um amigo, antigo assistente de laboratório. Esse amigo cumprimenta Watson e se senta com ele para bater um papo. No decorrer da conversa, Watson reclama de sua pensão ser escassa para continuar pagando o hotel em que estava hospedado (ele retornou da guerra ferido e, portanto, estava desempregado e vivendo sob os "cuidados" do Estado) e de precisar de alguém com quem dividir as despesas de um apartamento. Imediatamente o amigo de Watson lembra de que naquela mesma manhã o "pseudo-químico" (porque aparentemente o homem não era formado em medicina nem em química) do laboratório do hospital havia comentado que precisava dividir o aluguel para poupar despesas. De imediato o amigo decide apresentá-los. E é assim que Watson conhece Holmes. Sherlock faz uma surpreendente e repentina observação de Watson ter passado um tempo no Afeganistão, o que deixa Watson bastante emprisionado. Logo combinam de irem conhecer o apartamento e só. Tudo, é claro, pautado por um mistério envolvendo a personalidade de Holmes. Watson passa a ser movido pelo desejo de entender como a mente de Holmes funciona e como ele aplicava as suas descobertas científicas em um caso prático. É assim que quando o corpo de um homem é descoberto em circunstâncias misteriosas parecem paralisar os demais investigadores que Sherlock entra em cena e convida Watson a ajudá-lo. Com o decorrer do tempo, o detetive prova ser tão inteligente que aos poucos Watson vai enxergando além da arrogância de Holmes e passa a admirar a inteligência desse homem possuidor de uma incrível percepção. Super recomendo esse livro e a série de Tv cujo o nome é simplesmente "Sherlock". Essa série mostra a atuação de Sherlock com Watson resolvendo casos, porém no século XXI onde eles usufruem de toda tecnologia disponibiliza nos dias de hoje.

site: http://wwppwork.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



339 encontrados | exibindo 136 a 151
10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 |