O tempo não existe: Catraio-tamborim no Morro-Aquarela

O tempo não existe: Catraio-tamborim no Morro-Aquarela Lucio Panza




Resenhas - O tempo não existe: Catraio-tamborim no Morro-Aquarela


7 encontrados | exibindo 1 a 7


Maria 29/03/2017

Poemas e samba
É com este livro de poesias que o autor Lucio Panza faz sua estreia no mercado editorial de modo independente. O livro é pequeno no tamanho mas grande em intensidade, com poemas diversificados que têm como principal qualidade as rimas e a sensibilidade na exposição de cada assunto.

Achei interessante o título, porque é a junção de três poemas presentes no livro. Inclusive, o primeiro é "Catraio-tamborim". Numa interpretação livre, a palavra catraio significa menino, ou seja, menino-tamborim. O que faz com que o poema tenha uma linguagem carnavalesca que passa a mensagem de que nunca se é tarde para aprender.
Durante a leitura fui invadida por muitos sentimentos. Um deles foi a sensação de nostalgia, saudades das brincadeiras e inocência da época em que eu era criança. Além disso, também há poemas que causam reflexão e outros que mexem com a imaginação do leitor.

O último poema é "Desconstrução" em que o autor de despede com os seguintes versos:
"Existe um céu azul, então?" que entendo como uma forma de mostrar que ainda há esperança mesmo quando se passa por dias ruins, o céu azul ainda vai existir.

Cada poema é acompanhado de uma ilustração que dialoga com o assunto tratado e faz com que o livro seja bonito não só pelos poemas em si, mas também por suas ilustrações e diagramação, que são simples mas bem feitas. Outro ponto que acho importante ser apontado é que a ordem dos poemas segue uma lógica temática fazendo com que os poemas com assuntos parecidos fiquem reunidos próximos um do outro.

site: http://www.impressoesdemaria.com.br/2016/09/o-tempo-nao-existe-catraio-tamborim-no.html
comentários(0)comente



Léo 16/12/2016

A vida faz. A vida é poesia.
A função de todo livro é despertar algum sentimento no leitor. Não importa o gênero literário ao qual pertença, deve fazer com que, ao final da última palavra, haja alguma reação. A poesia, acima de todos os outros gêneros, tem um dever maior quando se fala em fazer com que o leitor sinta algo. Em O Tempo Não Existe: Catraio-tamborim no Morro-Aquarela, primeiro livro do escritor, Lucio Panza, professor da rede publica do Rio de janeiro, isso acontece de maneira maestral.

Divido em 24 poemas ilustrados que são fáceis e gostosos de ler, e que despertam sentimentos como: alegria, amor, paixão, curiosidade e nostalgia. Dependendo do seu estado emocional e das coisas que viveu em sua vida. O livro é um prato cheio para quem quer despertar aquela criança adormecido aí dentro e, lembrar das coisas boas da vida. Também é uma oportunidade de contar e recontar histórias a quem se gosta.


Durante toda a leitura é implícito que o poeta se valeu de acontecimentos da vida cotidiana e da observação minuciosa do outra para construir seu enredo literário. E isso torna uma obra bem mais rica e capaz de despertar sentimentos em seu leitor. O que Panza soube fazer de maneira, maravilhosamente, poética. Não deixando nada a desejar a grandes nomes do gênero.

Poesia tem de ser sentida, experienciada e vivida para ser boa de verdade. E isso é bem nítido na obra de Panza. Enquanto você lê os poemas consegue ouvir as vozes, sentir os aromas e cantar junto com as melodias entoadas no papel. Também é importante ressaltar o cuidado e empenho que foi empregado no livro. As estrofes, rimas, mote e projeto gráfico são de uma delicadeza e cuidado que não se encontra em todo primeiro livro.

Sem nenhuma dúvida indico a leitura do livro. Tenho certeza que, você leitor apaixonado, começará a ler sendo uma pessoa e ao final será completamente diferente: inundado com o prazer da boa poesia. Ler a obra será um verdadeiro dia feliz em sua vida.

site: http://www.escrivaninhaliteraria.com/2016/06/resenha-o-tempo-nao-existe-contraio.html
comentários(0)comente



Eli 12/12/2016

ÓTIMAS POESIAS
Suas poesias foram feitas com dedicadamente com cautelosa escolha de palavras, para um autor principiante, já se demonstra grande talento, um livro para ser lido e relido, deliciando-se com as mensagens que cada poesia lhe passar, vale a pena conferir seu trabalho. Recomendo.

VEJA A RESENHA COMPLETA NO BLOG.

site: http://www.vestigiodelivros.com.br/2016/06/resenhaparceria-o-tempo-nao-existe_13.html
comentários(0)comente



Camila 07/07/2016

Momentos de Infância!!!
O Tempo não existe: Catraio-tamborim no Morro-Aquarela é seu primeiro livro de poesias e marca sua inclusão no universo literário. Uma das poesias (a primeira) desta coletânea também é vencedora de um Concurso Literário Eu sou o Samba - Uma homenagem aos 100 anos do ritmo no Brasil no qual recebeu avaliação de grandes nomes no corpo de jurados para o sucesso do projeto.
No momento da leitura, as poesias me fizeram lembrar de momentos únicos da minha infância, cada uma com seu significado trazendo a tona as lembranças deixadas para trás. O autor passou através das suas 24 poesias aquelas antigas brincadeiras que hoje são tão esquecidas e também o nosso dia a dia. Cada poema tem uma ilustração referente a ele com o seu título o que dá uma certa curiosidade na leitura.

site: http://mundofantasticodoslivros.blogspot.com.br/2016/07/resenha-o-tempo-nao-existe-catraio.html
comentários(0)comente



Evandro 04/06/2016

O tempo não existe: Catraio-tamborim no Morro-Aquarela
O tempo não existe: Catraio-tamborim no Morro-Aquarela é o primeiro livro do autor Lucio Panza. Com 52 páginas, é composto de 24 poemas e ilustrações que compartilham a essência dos versos que escorregam pelas páginas à medida que lemos. São cheios de ritmo e carregam nas entrelinhas verdade e ficção que se misturam, tornando-se poesia pura.
As ilustrações capturam a alma do poeta, sem se sobrepor a sua obra.
"Uma das poesias (a primeira) desta coletânea também é vencedora de um Concurso Literário EU SOU O SAMBA - Uma homenagem aos 100 Anos do Ritmo no Brasil no qual recebeu avaliação de grandes nomes no corpo de jurados para o sucesso do projeto."
Poesia é para sentir. Embarcar nessa viagem com o autor Lucio Panza é nos permitir também enxergar, com seus olhos, as dores e alegrias, a realidade e a fantasia, os sonhos e os desejos de um "sempre menino" embalado pelo som do tamborim.
Eu estou encantado com o talento e sensibilidade que deu vida a cada uma das poesias. Entre todas, difícil citar somente uma em especial. Como não sentir a dor e a solidão de Perdas? Não ouvir o socorro pedido em Morro-Aquarela? Não se sentir como o principezinho em Reino de Verdade? Quem nunca sonhou com a utopia dos Canhões disparam flores? Ou nunca desejou redefinir sua história como o Menino na Guerra?

Vale conhecer um pouco mais de Lucio Panza, os seus projetos, o livro "O tempo não existe: Catraio-tamborim no Morro-Aquarela" e também suas fotografias, que são maravilhosas. Confira no blog.


site: http://atraentemente.blogspot.com.br/2016/05/resenha-o-tempo-nao-existe-catraio.html
comentários(0)comente



Marcia 04/06/2016

Vídeo resenha
Na verdade eu fiz um vídeo resenha para o canal do blog e o cadastrei aqui no Skoob.
Mas falar desse livro é muito bom, muito bom mesmo.
O livro me encantou desde a sua capa. As poesias são leves e algumas quase inocentes mesmo, tendo um fundo reflexivo sobre problemas sociais como a miséria por exemplo.
Eu a -mei! já li várias vezes e sempre que releio acho algo novo e interessante.
Altamente recomendado.
Veja o Vídeo no https://www.youtube.com/watch?v=jfxgoytYVDc

site: http://www.mundoliterando.com.br/resenha-e-entrevista-com-lucio-panza/
comentários(0)comente



Letícia 04/06/2016

O livro O tempo não existe: Catraio-tamborim no Morro-Aquarela foi escrito pelo autor Lucio Panza, parceiro aqui do blog. Ele é uma coletânea de poesias que é a primeira publicação do autor.

Com 52 páginas e 24 poemas e ilustrações cheios de ritmo, o livro mistura realidade e ficção que nos transportam para um outro mundo através de seus versos. Conforme vamos lendo a essência do livro nos leva a ver e ouvir o que o autor descreve, a sorrir e chorar com os personagens e viajar sem sair do lugar.

Difícil escolher uma poesia que se destaque mais. Todas elas são repletas de sonoridade e sensibilidade, principalmente aquelas como a do Reino da Verdade, em que você logo no começo já pensa: ah coitadinho! Ou em Trajetória, que você sente a saudade e a nostalgia chegarem instantaneamente. Ou ainda em Canhões Disparam Flores, que ilustra um mundo que todos desejamos.

As poesias presentes no livro me encantaram de uma maneira bastante especial. As ilustrações conseguiram captar a essência do texto e completar a obra. As poesias também tem um gostinho de Brasil, citando coisas que só vemos por aqui. Vale muito a pena ler o livro e conhecer mais sobre o autor.

site: http://madminds.weebly.com/blog/resenha-o-tempo-nao-existe-catraio-tamborim-no-morro-aquarela
comentários(0)comente



7 encontrados | exibindo 1 a 7