O Filho da feiticeira

O Filho da feiticeira Kelly Barnhill




Resenhas - O Filho da feiticeira


8 encontrados | exibindo 1 a 8


spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gladis Klein 20/10/2018

Lindo demais
Ned nos ensina que sentimentos de amor, amizade, saudade e humildade sao os mais nobres que podemos ter. O orgulho, ganância e a sede demasiada pelo poder torna o ser humano uma criatura desprezível.
comentários(0)comente



Coruja 25/06/2018

Kelly Barnhill surgiu no meu radar quando vi a capa de A Garota que Bebeu a Lua no Goodreads. Não consigo me lembrar qual era o contexto, mas o título me chamou a atenção e a sinopse também. Alguém fez algum comentário sobre traduções, anunciando que esse livro seria trazido para o Brasil e que era ‘da mesma autora de O Filho da Feiticeira’. Por essas questões de acaso, o livro estava disponível para troca no Skoob e foi assim que cheguei nele.

Comecei a leitura sem qualquer expectativa, mas o começo trágico da história - com a perda do irmão gêmeo de Ned, um dos protagonistas - me fisgou. Afinal, me pareceu corajoso começar um livro infanto-juvenil com uma morte, com as reações à perda, do luto à culpa. Quando terminei, decidi que esse era um daqueles volumes que gostaria de ter lido quando criança - para então revisitar adulta.

Barnhill escreve de forma muito sensível e muito serena sobre mortalidade, sacrifícios, sobre o peso da perda naqueles que ficam para trás. O Filho da Feiticeira serve como um excelente gancho para ter uma conversa com as crianças sobre o assunto. A forma como ela trabalha a magia também é interessante, especialmente no que diz respeito à linguagem e vontade; e há imagens de muita força imaginativa, especialmente quando se juntam Áine, Ned e o Lobo. É um livro para compartilhar, sem dúvida alguma.

site: http://owlsroof.blogspot.com/2018/06/o-resumo-da-opera-alguns-varios-titulos.html
comentários(0)comente



day 25/05/2018

encantador!
Um livro muito fofo^^ infantil que nos conquista.

Uma história de irmãos gêmeos que são separados pela morte.

Um reino distante ,onde não sabem que existem outras terras,outros povos...

Uma feiticeira que ajuda todas as pessoas com sua bondade e com a magia que ela guarda.

Do outro lado uma menina e seu pai...

Uma menina criada no mar,e que tem a difícil tarefa de conviver com um pai fora da lei.

Todos esses personagens se cruzam ,e a estória fica totalmente encantadora.

Daqueles livros que nos fazem sonhar e nos levam ao mundo da fantasia ,da maneira mais bela possível .Um livro lindo!! super indico.

site: http://escreverdayse.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Thayssa 14/12/2017

Amei o livro!!
Amei tudo no livro: a forma da escrivã, o envolvimento, a forma com que o autor narra e desenvolve os acontecimentos...e o final foi o mais pé no chão que já li, sem nenhum protagonismo exagerado que vemos nos livros de forma geral. Além de uma gostosa leitura, o livro nos trás mensagens importantes, principalmente sobre a perda de pessoas queridas.
comentários(0)comente



Debyh 26/08/2016

Sim, lá vem eu com mais um livro infantil! Mas este está mais para juvenil, mesmo que bem, pareça infantil, vocês entenderam né? Quando li essa sinopse esperava que fosse REALMENTE uma jornada do herói, então fiquei um pouco decepcionada enquanto lia. Se eu fosse resumir todo o livro em uma palavra seria: mediano. Não tem nada demais, os personagens são mais ou menos, a história é comum e o final é bem qualquer coisa. Não é ruim, mas tá longe de ser bom. E é isso, mas a capa é linda.

(continua no link)

site: http://euinsisto.com.br/o-filho-da-feiticeira-kelly-barnhill/
comentários(0)comente



Kari 30/07/2016

Em O filho da feiticeira somos apresentados a Ned que convive com um peso inimaginável; pois devido a um terrível acedente seu irmão gêmeo morreu, porém as pessoas na aldeia onde eles moram não se conformam com a morte de Tam, já que ele era considerado “o melhor dos dois meninos” e como seu pai não tinha como salvar os dois, salvou o “menos interessante” o “menos amado”. Isso é um peso imenso para Ned, pois imaginem saber que as pessoas te olham como se você fosse aquele que deveria ter morrido?! E acreditem! É exatamente isso que acontece, além de demonstrarem de todas as maneiras possíveis!


"ERA UMA VEZ DOIS IRMÃOS , TÃO PARECIDOS UM com o outro quanto você se parece com seu reflexo. Tinham os mesmos olhos, as mesmas mãos, a mesma voz, a mesma curiosidade insaciável. E, embora fosse de comum acordo que um deles era ligeiramente mais rápido, ligeiramente mais inteligente, ligeiramente mais maravilhoso que o outro, ninguém conseguia identificar quem era quem. Mesmo quando se pensava ter conseguido, em geral tratava-se de um erro."



A mãe dos meninos é uma grande feiticeira que usa seu dom para o bem e quando ela sala a Rainha da morte isso muda a vida deles para sempre, pois em dado momento sua magia já muito cobiçada acaba sendo alvo de um bandido muito cruel e só resta a Ned e sua melhor amiga protegerem a magia de sua mãe, que se encontra ausente e deixou-o como guardião de sua magia. A partir daí muitas aventuras serão vividas, muitos perigos enfrentados e várias descobertas pessoais e aprendizados!


Uma história gracinha, dessas que encantam, mesmo sem trazer nada surpreendente na trama, porém a magia, heroísmo, batalhas e amizades são um ponto alto na história e descritos de maneira bastante clara faz com que nos apaixonemos pelos personagens e com certeza encantará ainda mais os jovens, já que se trata de um livro voltado para o público infanto-juvenil. É uma boa história, bastante clássica em termos de enredo mas que não perde a graça de forma alguma devido a escrita da autora que flui de maneira muito rápida e instigante.
comentários(0)comente



8 encontrados | exibindo 1 a 8