O Menino no Alto da Montanha

O Menino no Alto da Montanha John Boyne




Resenhas - O Menino No Alto Da Montanha


52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Ery 16/09/2019

Leitura fácil e história cativante
Fazia algum tempo que não lia um livro tão rápido! Em pouco mais de 3 horas devorei-o inteiramente, ansiosa pelo final da história. Para mim, um enredo muito triste, onde fica demonstrada toda fraqueza do ser humano. Em muitos momentos senti ódio e repulsa do Pierrot, mas por fim percebi que ele era apenas alguém em busca de aprovação.
Apesar de ter tido uma primeira infância cheia de amor, presenciou a violência doméstica em casa, e talvez a violência que ele presenciou e que por muito tempo ele fugiu e evitou começou a aflorar no momento que sentiu mais segurança em si mesmo, onde não mais era o oprimido e viu-se na posição de revidar tudo que viveu. Somando-se a isso ainda existem as memorias do pai do garoto, um homem amargurado pela guerra que falava de tornar a Alemanha grande novamente e se vingar das nações que os derrubaram e humilharam. Tudo isso foi um campo fértil para o que vimos no decorrer da trama.
A mudança do seu comportamento foi gradativa mas constante, em pouco tempo convivendo com o pai do Nazismo esqueceu seu amigo, esqueceu suas origens, esqueceu os ensinamentos da mãe e condenou a morte a única família que lhe restava.
A história finaliza com o garoto na idade de 16 anos, arrependido de tudo que tinha causado e na busca por um identidade e por redenção.
comentários(0)comente



Gi 09/08/2019

ninguém nasce mau
Depois que você começar esse livro, com certeza vai ser dificil de largar.
Só de saber que a história se trata de uma criança que foi morar nada mais nada menos do que na casa de Hitler, você já fica em alerta.
Como sempre John Boyne escreveu e desenrolou tudo muito bem, amei o easter egg na estação de trem, coma família do Bruno, me apertou o coração!
É triste ver como uma criança pode ser moldada de formas horríveis conforme o ambiente em que se é criada, dando enfase numa frase que eu escutei uma vez, que ninguém nasce ruim.
comentários(0)comente



Junior.Fontoura 04/08/2019

Excitante
Leitura ótima e o desenrolar da história é bem detalhado pelo escritor. Atraves do uso de fatos da segunda guerra mundial, o autor detalha a historia de um garoto que é judeu porém perde seus pais e levado para uma casa nazista, onde la conhece o próprio ditador adolf hitler. O desenrolar dessa história é incrivel, pois mostra como apesar de diversas circunstâncias moldamos nossa personalidade para se adequar a ela.
comentários(0)comente



Douglas 07/06/2019

Recomendo.
Misturar ficção e fatos históricos em um livro foi mais uma vez uma combinação inteligente feita por John Boyne.
comentários(0)comente



Natália | @tracandolivros 01/06/2019

O Menino no Alto da Montanha
Pierrot é um menino muito simpático, seu pai é ex soldado e participou na guerra, sua mãe é muito amável e seu melhor amigo é o seu vizinho, Anshel, um menino surdo, mas que com a ajuda de Pierrot criou uma linguagem de sinais para que eles pudessem se comunicar. Anshel quer ser escritor e Pierrot ajuda lendo suas histórias e avaliando.

A vida de Pierrot parece feliz e tranquila, mas tudo isso vai mudar em breve, com a morte do seu pai e o falecimento de sua mãe; deixando-o órfão.
.
Existem mais detalhes do livro que eu poderia descrever que estão na sinopse, todavia eu não havia lido a sinopse e fui completamente surpreendida pela situação, então não acho justo passar tanta informação.

Como outro livro do autor que já li – O Menino do Pijama Listrado –, esse também se passa na época de pico do nazismo e da Segunda Guerra Mundial. Ele mostra como a guerra funcionou dos olhos de uma criança alemã novamente, que vê tudo bem de perto e que se envolve também, mas com um teor diferente, e um novo ensinamento.

John Boyne é um dos autores que sonho em poder ler todos os livros, porque esse homem tem uma habilidade para descrever de forma leve e inocente, na visão de uma criança, porém mostrando também a cruel realidade. É uma escrita bem trabalhada e simples ao mesmo tempo. Encantador e realista.

site: https://www.instagram.com/p/BslnGs3ggUQ/
comentários(0)comente



Patricia Lima 02/05/2019

O Menino no Alto da Montanha
Esse livro me surpreendeu muito porque ele foi totalmente diferente do que eu estava esperando.

Primeiro porque eu pensava que o Hitler só seria mencionado durante a história, mas ele é um personagem do livro, e eu não esperava por isso e acabou sendo impressionante termos um protagonista tão próximo dele durante a guerra.

Outra coisa que me pegou de surpresa é que o ponto de vista que nós temos nesse livro sobre a guerra é de uma criança que era inocente e gentil mas que foi sendo corrompida pelo poder

Ao contrário de o menino do pijama listrado onde o bruno não sabia de nada do que estava acontecendo, aqui o Pierrot sabe de tudo, ele vai sendo criado dentro da ideologia nazista e o Hitler passa a ser uma referência pra ele.

E eu que estava esperando outra história de guerra com uma criança pura e fofa, me peguei odiando o personagem e vendo as coisas acontecendo de uma forma muito perturbadora.

As vezes você até duvida se ele realmente entendia os planos do Hitler, e tem uma parte do livro onde uma pessoa fala pra ele jamais tentar se convencer de que não sabia de tudo, que seria o pior crime. porque nunca haveria perdão pra todos eles.

O livro é incrível, é uma leitura é muito válida, e foi mais um livro do autor que eu acabei gostando bastante.
comentários(0)comente



Marcos 14/03/2019

Pierrot é um jovem garoto francês que se vê numa situação complicada. Seus pais morreram e ele só tem como parente uma tia muito distante, que mora na Alemanha. Logo, ao estar sob sua tutela, ele terá de morar em uma mansão que fica no alto de uma montanha do país, onde ela trabalha como governanta. Mas, antes de chegar lá, ele acha estranho tudo o que está acontecendo no mundo ao seu redor. No trem que o leva ao seu novo país, um grup de jovens está usando um uniforme diferente e tem algumas atitudes grosseiras que o deixam perturbado e triste mas, ao mesmo tempo, curioso. Logo ele descobrirá que o lugar onde morará é a mansão do poderoso ditador da Alemanha na Segunda Guerra, Adolf Hitler.

À medida que cresce, Pierrot vai convivendo cada vez mais com os membros do partido Nacional-Socialista e entendendo cada vez mais o governo daquele país. Logo ele se juntará à juventude nazista e quererá,a todo custo, se tornar um grande líder como Hitler. Mas seu percurso envolve um caminho de perdas, decisões difíceis e questionamentos a respeito do que é válido ou não para se conseguir o que quer.


Para quem já leu O Menino do Pijama Listrado, há uma surpresa do autor durante o livro. Um easter-egg logo no começo da jornada de Pierrot fará com que o leitor identifique algo da outra história nesse mesmo livro. Sem dúvida é algo nostálgico e emocionante para quem, como eu, é apaixonado pela história. John Boyne está começando a trabalhar esse elemento, que é tão usado por outros autores, como Stephen King, em sua obra. Em Tormento temos referência a O Pacifista e em Fique Onde Está e então Corra também.

Sem dúvidas aqui temos John Boyne em sua melhor forma. É simplesmente impossível conseguir largar o livro depois de se ter começado a leitura. É incrível como ele consegue fazer com que o leitor entre no universo onde está se passando a história, criando uma aura própria para o texto. Boyne faz com que sintamos que estamos apenas observando a cena se passando bem diante dos nossos olhos e não lendo algo. Soa como se estivéssemos ali, lado a lado dos personagens, apenas observando as suas ações.

Não à toa, Boyne e meu autor favorito. A construção dos personagens é algo sensacional, principalmente do protagonista, Pierrot. A sua desconstrução se deu de forma muito bem feita, usando da palavra e da interpretação do discurso e de sua internalização. O monólogo interno dele, a isenção da expressão deste para o mundo exterior e sua jornada de aprendizado ao longo de toda a vida é feita de forma fascinante que só um autor com o tamanho do talento que John Boyne tem é capaz de fazer. O uso da narrativa em primeira pessoa soa especialmente útil para contar esses aspectos do personagem.

O viés histórico do livro também se sobressai. É possível ver em cada página o esforço de pesquisa e o grande conhecimento que Boyne tem da temática da Segunda Guerra Mundial, tema recorrente em sua obra.

Sem dúvidas essa é uma leitura que recomendo a todos, sem exceção. Emocionante, tocante e sábia. Deixo apenas a sugestão de se ler O Menino do Pijama Listrado antes, para que seja perceptível o easter-egg colocado pelo autor.
comentários(0)comente



A Senhorita Dos Livros 06/01/2019

O som dos pesadelos
Sou fã de John Boyne, e até agora não li nada dele que não tenha gostado, nem precisa ser algo elaborado ou complexo, o que gosto é a maneira como escreve, como coloca os fatos, do suporte histórico, do envolvimento emocional, enfim... nesse livro, o menino da montanha, o protagonista, nos mostra sua vida e sua identidade em situações diversas, e sutilmente nos dá margem a questionamentos em relação a influencia do ambiente e formação de caráter, aprendizado durante a vida...
Pierrot, o menino em questão, perde pai, mãe, casa e amigo se vê só e é levado a um orfanato, lá é resgatado por uma tia, que se dispõe a ajudá-lo, até então um personagem, o qual torcíamos por ele, que ao londo da narrativa vai se desvirtuando, e cometendo erros ao longo de sua jornada.
Recomendo o livro, apesar de achar que o final foi muito brando, mas a condução até ele valeu a pena.
comentários(0)comente



Tibúrcio 13/12/2018

Eu adoro ler sobre a temática da Segunda Guerra Mundial e @johnboyne - mais uma vez - escreve maravilhosamente sobre esse tema. Aliás, leiam os livros dele porque são incríveis.
.
Pierrot é um garoto que vive na França com seus pais e seu cão, D'Artagnan. Seu pai sofre com as sequelas psicológicas da Primeira Guerra e é encontrado morto, enquanto que sua mãe pouco depois adoece e não resiste. O garoto deixa seu cãozinho aos cuidados do seu melhor amigo, Arshel, um judeu surdo, e vai para um orfanato. Não demora muito e Pierrot é resgatado pela sua tia Beatrix e que vive num casarão no alto da montanha. O casarão é a residência de Adolf Hitler que logo trata de tornar o garoto seu queridinho. Aos poucos, Pierrot é influenciado pelas ideias do Hitler e torna-se um seguidor fiel desse ditador.
.
Boyne, novamente, cria um romance brilhante que tem como pano de fundo, esse conflito histórico. Tudo sob o olhar de uma criança até a fase adulta. A história acontece numa duração de 9 anos. .
É um livro que nos dá ideia de como os jovens se sentiam participando da Juventude Hitlerista. Esta obra nos deixa envoltos a sentimentos conflitantes entre o ódio e a compaixão. Certamente você odiará Pierrot em vários momentos, ao passo que tentará se colocar no lugar dele para compreender suas atitudes, já que este é um jovem iludido pelo discurso nazista.
.
O livro é curto e com uma narrativa bem objetiva, portanto, fácil de compreender e ler rapidamente. Você vai se envolver logo nas primeiras páginas.
.
Vale muito a pena a leitura. A história tem um final justo - na minha humilde opinião.
comentários(0)comente



Grazi 04/10/2018

De Pierrot para Pieter
John Boyne nunca decepciona.

Preciso começar falando sobre o nível de nojo que senti enquanto lia esse livro. O autor consegue amarrar todos os acontecimentos que corrompem Pierrot e o transformam em Pieter.

As atitudes do personagem me fizeram revirar os olhos em vários momentos. O final foi fantástico. Os personagens são maravilhosos e garanto que você nunca sentirá tédio enquanto lê.

Por fim, deixo uma frase dita por Emma (uma personagem que gostei muito) que resume muito bem sobre o que se trata o livro:

"O que aconteceu com você, Pierrot? Um menino tão doce quando chegou. É fácil assim corromper os inocentes?" Pág 200.
comentários(0)comente



May vieira 05/08/2018

Eu estava com muita vontade de ler mais uma obra do John Boyne pois sou apaixonada pelo livro "O menino do pijama listrado" tanto que já reli umas 3 vezes. Também amo os livros da época da Segunda Guerra, sobre Hitler etc. Com esse livro não foi diferente eu amei do começo ao fim, querendo matar "alguem" mas td bem kk muito intenso, muito criativo eu nao conseguia parar de ler e com certeza vou reler.
comentários(0)comente



Phablo.Galvao 24/07/2018

Falhas que marcam vidas
Faz muito tempo que li O Menino do Pijama Listrado e desde então assumi o compromisso comigo mesmo de ler toda a obra de Boyne. E a cada livro finalizado já fico no aguardo do próximo lançamento. Gosto e tenho um carinho por todos que li e certamente que O Menino no Alto da Montanha não será diferente. História comovente sobre as falhas que marcam vidas. Leitura gostosa.
comentários(0)comente



Keu 16/02/2018

Uma leitura incrível
O autor me prendeu do início ao fim maravilhoso já quero ler todos os livros do John Boyne.
comentários(0)comente



Jessica Maria @livrosdajessica 16/01/2018

O Menino no Alto da Montanha e conta a história de Pierrot Fischer filho de uma francesa com um alemão e que tem como melhor amigo um menino judeu e mudo chamado Anshel. Pierrot acaba ficando órfão e tendo que morar com a tia Beatrix que trabalha em uma casa no alto da montanha para um senhor singular que todos chamavam de Fuhrer.
Logo com influência do Fuhrer, Pierrot esquece de suas origens e tudo que existe de mais precioso é seu líder e seu grande plano para "purificar" a pátria

site: https://www.instagram.com/p/BYjGdYvnh5q/?hl=pt-br&taken-by=livrosdajessica
comentários(0)comente



Edna @bagagem.literaria 01/01/2018

Corrompido pelo Poder
O menino no alto da montanha - John Boyne, romance escrito em 2014, detalha a Segunda Guerra pelos olhos de uma criança.
.
Aos 07 anos Pierrot fica órfão e de um Orfanato é enviado para Salzburgo, para viver no alto de uma montanha em Berghof, mansão onde sua Tia Beatrix é governanta.
.
É oprimido desde a chegada pois ele apesar do Pai Alemão é Francês como a mãe, e como forma de proteção à Tia muda seu nome para Pieter, o proíbe de receber cartas de seu amigo Judeu.
.
O poder lhe sobe à cabeça qdo.conhece o dono da casa era Hitler, queo presenteia com o uniforme e o induz à um juramento de fidelidade, o mesmo imposto aos jovens da Juventude Hitleristas , "Na presença esta bandeira de sangue que representa nosso Führer, juro devotar toda minha energia e toda a minha força ao Salvador de nosso país, Adolf Hitler . Estou disposto a sacrificar minha vida por ele, que Deus seja minha testemunha."
.
O pior que um Nazista é uma criança sem bases sem noção da crueldade praticando atos nazistas, acreditando que vale tudo., passa a hostilizar os criados até trair seu próprio sangue pelo poder, o mesmo poder que o hostilizou, quando viajou sozinho.
.
A destruição das células humanas!! O exato momento de uma transformação, o nascimento de um monstro, a vulnerabilidade e o convívio com a dor e a luta da reconstrução da própria vida.
4/5
.
#ameseusfilhos
#nãoproduzamonstros
#amemais
comentários(0)comente



52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4