Traços

Traços Eduardo Cilto




Resenhas - Traços


94 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


José Vitor - @paginas_literarias 20/06/2020

“Traços”, de Eduardo Cilto – 3,5

“A vida pode ser muito parecida com os quadrinhos, pois ambos têm alguém controlando o que acontece; no caso, você é o desenhista da sua própria história, e os traços feitos são as ações que toma para designar o rumo que sua vida seguirá. Então tenha consciência de que, a partir de agora, é você quem define o desenho que seus traços vão formar.”

Comprei esse livro no ano que lançou e só em fevereiro de 2019 eu peguei para ler. É um livro com uma escrita leve e um final inesperado. Quanto mais você lê, mais você se envolve com os personagens, a história e os problemas que acontecem na trama.

O ponto que mais me atrapalhou para concluir foi que eu não conseguia ver esse enredo se passando no Brasil, achei muito americanizada e isso me confundiu demais em algumas partes. Eu só percebia que era um livro nacional quando mencionava São Paulo ou alguma coisa no Brasil, fora isso a história poderia se passar em um livro de um autor americano.

Por isso eu decidi dar essa nota. Muitas vezes eu não tinha paciência para ler, pois quando eu pego um livro nacional eu quero sentir que a escrita é de um brasileiro. A sensação que tive é a mesma de gringos quando vem gravar clipe no Brasil, só colocam favela, samba, mulheres pretas sambando e futebol. (Um típico videoclipe da A****a).

Fora esse ponto, a gostei da história e do desenvolvimento dela. A representatividade presente aqui achei muito boa também. O final me deixou chocado, eu não esperava que aquilo fosse acontecer.

Eu recomendo esse livro para que vocês tirem suas próprias conclusões, não é porque me incomodei com esses pontos que vocês também possam achar isso ruim, só pra deixar claro!

site: https://www.instagram.com/p/CBEcOwTj1j1/
comentários(0)comente



Mortensen 06/06/2020

Será que seguimos os nossos traços?
Fui surpreendida e impactada por essa história de uma forma inesperada. Através de alguns capítulos acabei me encantando cada vez mais por Matheus, que aliás realiza uma ótima narrativa.

 Alterações na rotina de Math, começam quando decide ir a sua primeira festa e em seguida participa de um ritual realizado  na residência  da namorada de seu amigo.
Depois do ritual, Beatriz resolve ir para SP(São Paulo),com o intuito de conhecer pessoalmente um vlogueiro, cujo codinome é "Garoto diferente".
Beatriz pede para Matheus acompanhá-la em sua aventura, a fim de planejar os detalhes da viagem, marca um encontro durante a madrugada. Mas a ausência dele sem autorização dos pais, resultou em um enorme desentendimento familiar, onde seu pai o empurrou violentamente no sofá e cuspiu um comentário homofóbico.

Motivado por todos os fatores ocorrido com seu pai, ele resolve aceitar o convite de Bia e ambos apanharam um ônibus rumo a SP.
Durante o percurso o ônibus quebrou, deixando-os com duas escolhas: retornar a sua cidade de origem ou tentar uma carona para prosseguir com a viagem.
Depois de inúmeras tentativas conseguiram uma carona, o motorista era um homem de meia idade, que mostrara-se muito simpático. No entanto, ele tocou o corpo de Beatriz sem seu consentimento e apresentou de uma forma nojenta, opções que poderiam ser utilizadas para levá-los gratuitamente a seu destino.Quando Matheus tomou ciência da situação exigiu que ele parasse o carro.
Após algumas horas, conseguiram carona com Drags Queens maravilhosas. Enquanto as drags descansavam no hotel bizarro, eles foram a procura de outro ambiente para passar a noite,motivado pela falta de dinheiro,estrutura do local e a forma que foram recepcionados 

Quando chegaram em SP, Beatriz e Math começaram a ter alguns desentendimentos referente a alguns acontecimentos na boate onde as drags haviam se apresentado.
Após uma discussão onde Math revela o desaparecimento de três vlogueiros, dentre eles estava o tão aclamado por Beatriz "Garoto diferente". Ambos saem perambulando pelas ruas de SP a procura de um hotel que estivesse dentro de seu pequeno orçamento.

Adentraram em diversos hotéis, Bia visualiza um edifício de aparência   luxuosa, ignorando o pessimismo de Math, ela decide arriscar. Logo a dedução de math foi comprovada. Mas  ocorreu algo inesperado, uma jovem que trabalhava na recepção do hotel, pronunciou o nome Matheus repetitivamente, quando ele resolveu averiguar se realmente estavam se referindo a ele, percebe que a jovem desconhecida, na verdade era Samantha.Uma colega de escola que perdera o contato há alguns anos e diante do carinho que possuía por Math, acabou hospedando-os em sua residência. 
Devido a uma transmissão online, descobriram que os vlogueiros estavam sendo mantidos em cativeiro. Para distrair a mente, resolveram acompanhar Sammy em seu trabalho, Bia acabou cochilando. 
Sammy levou Math até o terraço, onde conversaram sobre diversos assuntos e Sammy ressaltou a importância de math encontrar/seguir seus próprios "traços". Enquanto eles dialogavam houve outra transmissão transparecendo uma informação, que serviu de motivação para Bia sair em direção ao resgate do Garoto diferente. Assim que notaram a ausência de Betariz, cogitaram a ideia de onde ela poderia ter ido e resolveram ir ao seu encontro. Diante dessa decisão a história obteve um desfecho imprevisível e emocionante. 

Particularmente, não imaginava que  esta leitura, seria capaz de alcançar tamanha  profundidade em meu interior. Em razão disso,aconselho esta leitura.
comentários(0)comente



andy 07/05/2020

.
Se não me engano, esta é a primeira obra do Eduardo. Sinto durante todo o livro pedaços dele, dá pra ver que o autor colocou muito de si nele.
O livro conta a história de Matheus, um garoto comum do ensino médio, vive numa cidade do interior após parecer ter uma mudança conturbada vindo da grande São Paulo.
Após uma festa da escola, e a melhor amiga de Matheus, Beatriz, dizer que finalmente entendeu uma mensagem que recebeu, eles entram em uma grande aventura que só lendo pra saber.
comentários(0)comente



Manu 23/04/2020

necessário
"eu sou a única pessoa que vive minha vida", essa foi uma das últimas frases desse livro, e eu só tenho elogios! esse livro é aquele que nos faz pensar em quantas coisas, nos jovens, fazemos sem pensar e pode acabar dando certo ou errado. no contexto do livro, acredito que o começo deu tudo errado, mas ao longo da história, principalmente no final, percebemos que tudo que eles fizeram foi algo muito necessário para o momento, e fez eles repensarem tudo e mudarem os traços de suas vidas...
em síntese, achei o livro muito bom e a cada capítulo que lemos, queremos saber a próxima aventura que Matheus e Beatriz vão viver.
minha avaliação é de 4 por conta do final, que pra mim deixou um pouco a desejar por conta de certo acontecimento, mas não vou falar pra deixar vocês curiosos!
comentários(0)comente



jay 21/04/2020

No começo a história não me prendeu, mas assim que eles colocaram o pé no ônibus em direção à São Paulo o livro realmente me prendeu, me ensinou muitas coisas.
Eduardo Cilto, conte comigo pra tudo!
comentários(0)comente



Manu 30/03/2020

Do meu ponto de vista, se os acontecimentos dos últimos capítulos acontecessem um pouco antes seria melhor para o desenvolvimento da história pois é quando acontecem as coisas mais interessantes mas que ficam muito pro final. Até metade do livro a história acontece meio que devagar porque as coisas acontecem mas parece que não tem nada acontecendo. Enfim, é bom, mas poderia ser muito melhor se os primeiros capítulos acontecessem mais rápido.
? e a Beatriz é uma chata ?
comentários(0)comente



Manu 30/03/2020

Do meu ponto de vista, se os acontecimentos dos últimos capítulos acontecessem um pouco antes seria melhor para o desenvolvimento da história pois é quando acontecem as coisas mais interessantes mas que ficam muito pro final. Até metade do livro a história acontece meio que devagar porque as coisas acontecem mas parece que não tem nada acontecendo. Enfim, é bom, mas poderia ser muito melhor se os primeiros capítulos acontecessem mais rápido.
? e a Beatriz é uma chata ?
comentários(0)comente



Priscila Vieira 04/02/2020

É, desapontou!
Confesso que foi uma luta para terminar o livro. Achei o começo da história sem nexo. Principalmente algumas situações como o fato do nada Matheus ter encontrado sua melhor amiga de infância, na qual no desenrolar da história vai lhe oferecer abrigo e comida como se a distância não tivesse separado eles em nada. O final... a ideia do livro é boa, porém pouco construída.
comentários(0)comente



Sergia.Souza 11/01/2020

que livro, que historia, simplesmente um livro para você rir, achar super romântico e se emocinar bastante e chorar muito
comentários(0)comente



Andressa 07/12/2019

É notável a evolução que o autor teve na escrita ao decorrer do livro, porém o início é extremamente maçante devido a escrita, e ao final quando a escrita se desenvolve, a estória se torna ridícula.
A "situação problema" da estória se desenvolve de maneira infantil e sem nexo.
comentários(0)comente



Má Abreu 20/09/2019

Terminei de ler o livro “Traços”, de Eduardo Cilto.
O livro é MARAVILHOSOOO!
Nos conta a história do jovem Matheus, muito reservado, poucos amigos e quase não sai. Até que vai, aos dezessete anos, a sua primeira festa a noite, mas os pais deixa claro que o mesmo deve chegar meia noite. Chegando lá, encontro sua melhor amiga (e amor), Beatriz, e seu amigo Ivo e sua namorada, como é festa da escola, não tem bebida, mas, por um esquema a bebida entra e Matheus bebe um pouco de vodka, assim perde a noção do tempo, vai a casa da namora do Ivo, após acontecer muita coisa na festa, mas não vou falar para não dar spoiler, e assim muita coisa acontece, que também não vou falar para não dar spoiler. E com base na pressão dos pais, um passado complicado em sua família, Matheus decide fugir com Beatriz, o motivo disso não vou falar também, leiam!, e assim começa a aventura. O livro trata de amor, amizade, problemas familiares, problemas de homofobia, ego pela fama da era da internet, amizade verdadeira, empatia e sobre buscarmos nossa identidade, nossos princípios e ideais. Amei e recomendo a TODOS.
Livros bem escrito, enredo mara e personagens bem cativantes.
E você, já leu esse livro ou quer ler? Me deixa sua opinião, vou amar saber.
comentários(0)comente



Carol 31/07/2019

Uma história boa com uma escrita pouco cativante
A muito tempo, quando acompanhava mais ativamente o booktube, um dos canais que eu adorava ver era o do Edu, do Perdido nos Livros. Fiquei super empolgada quando descobri que ele lançaria um livro, e minhas expectativas estavam la em cima, por se tratar de alguém que eu "conhecia", mas acabou que esse livro me decepcionou um bocado.

A história vai acompanhar o jovem Matheus, que a muito tem uma crush na sua melhor amiga Beatriz. Depois de um ritual muito louco, Bia decide sair em uma viagem para São Paulo, para encontrar seu ídolo, um youtuber que se intitula "Garoto Diferente", e logo, Matheus se vê envolvido também nessa aventura.

Uma das coisas que fez com que eu não gostasse tanto assim do livro, foi a escrita, que não me cativou logo de início, e só fui realmente me envolver, na reta final, pelos acontecimentos da trama em si. O que é um ponto positivo do livro: o autor trouxe vários detalhes diferentes, aventuras e mistério, tornando esse livro mais que só um romance adolescente "comum".

Matheus não foi um protagonista que consegui gostar, por mais que em alguns momentos ele se mostrasse sarcástico, e um pouco nerd (características que fariam eu me identificar com ele), eu não consegui me apegar realmente a ele, nem a Bia, que no começo achei que seria um tipo de Margot (porque no início do livro me lembrei bastante de Cidades de Papel), acabou sendo uma personagem sem graça e até um pouco burra. Eu até tentei entender algumas atitudes dela, mas depois ficou meio dificil, fora que achei ela bem pouco carismática. A única personagem que eu consegui gostar, foi a Samantha, que além de ser bem inteligente, é madura e batalhadora, mas que ao mesmo tempo não deixa de parecer uma adolescente.

Ao longo do livro o autor vai trazer a tona temas importantes como machismo, assédio, problemas familiares, homofobia, além de falar um pouco sobre esse mundo de internet, e o que as pessoas estam dispostas a fazer por views. Ao final, somos deixados com uma mensagem sobre trilhar nossos próprios caminhos, fazer nossos próprios traços, o que eu achei que super se encaixou com a trajetória do personagem, mesmo que eu não tenha gostado do fim em si, a mensagem que o livro deixa é muito boa.

"[?]você é o desenhista da sua própria história, e os traços feitos são as ações que toma para designar o rumo que sua vida seguirá. Então tenha consciência de que, a partir de agora, é você quem define o desenho que seus traços vão formar.?
comentários(0)comente



Mandy 12/07/2019

Matheus é um menino não muito sociável que conheceu Beatriz quando se mudou para o interior após a morte de seu irmão e, a partir daí, viraram melhores amigos. Mas claro que um teria que estar apaixonado né? E nesse caso é o garoto que tem sentimentos fortes pela amiga.
A história começa mesmo quando Beatriz empurra Math com ela a uma festa da escola e lá encontram Fernanda, que acredita ter poderes, e a menina os convence de participar de um ritual no qual ela leria o futuro de Bea. No final disso tudo, Bea acaba acreditando no resultado e decide fugir para a cidade de São Paulo dizendo que seu destino estaria lá e, no meio dessa confusão, seu melhor amigo decide acompanhá-la nesse trajeto.
Os dois partem nessa viajem com o objetivo de Beatriz de conhecer o Garoto Solitário, um youtuber que ela diz entendê-la como ninguém, mesmo sem conhecê-la. Mas ao caminho de cumprirem o desejado, ocorrem reviravoltas que você nem pode imaginar.
Em um primeiro momento você pode pensar que é um livro bobinho de dois adolescentes amigos que ficam juntos no final, mas não é o que a história conta. Além de tratar com vários assuntos da nossa atualidade como homossexualidade, é bem provável que você se identifique com algumas situações e pensamentos.
O livro tem uma escrita muito leve e quando você pega pra ler não consegue mais largar. Com um final incrível, uma história contemporânea cheia de ação que me arrancou risos, lágrimas e situações que me surpreenderam o tempo todo e fiquei boquiaberta.
comentários(0)comente



Ana Lima 08/07/2019

Eu não sei nem como começar essa resenha.
Eu tive vontade de largar o livro ainda no começo, quando o Matheus resolve que depois de todo o drama familiar dele, ele iria fugir com a amiga mimada e insuportável dele. Mas pensei: vamos lá, né? Vai que em algum momento da história ele cria juízo na cabeça. Não criou. Nem ele, nem a Beatriz, e nem a Samantha que surge no meio da história. Tudo na trama é inverossímil demais, irresponsável demais e sem sentido algum. Muitas perguntas ficam sem ser respondidas (e, veja bem: isso não é um problema, meus livros favoritos têm perguntas não respondidas, mas deixam no ar reflexões e possibilidades, diferente desse, que parece que só esqueceu mesmo de dar uma resposta) e sinto que faltou um plot. A história dos Youtubers 100% previsível.

Queria, de coração, escrever uma resenha diferente porque sei o quão importante é apoiar a literatura nacional e principalmente jovem, mas não deu dessa vez. Parece até que o livro não passou pelas mãos de um editor com discernimento pra avaliar o quão irresponsável é a história.
Fabricio 07/08/2019minha estante
Me senti exatamente assim lendo esse livro :/ uma pena




Fernando 15/04/2019

Confuso
Já tinha lido o segundo livro do autor (Submerso, 2018) e gostado bastante, então estava com boas expectativas para esse, que não correspondeu muito bem. A primeira metade do livro me intrigou bastante e eu li sem parar. Da metade para frente não fluiu muito bem.
Em todo o livro os diálogos eram confusos, começavam em uma linha, eram interrompidos (sem sinalização) por descrição da personagem e continuavam em outra linha com um novo travessão. Não sei se isso foi uma questão da diagramação do livro ou se é mal escrito mesmo, mas me incomodou bastante. No segundo livro do Eduardo não encontrei esses problemas.
Gostei dos temas que o livro trouxe (youtubers, influência digital, visualizações, LGBTQ+, traumas familiares), mas achei que a maioria deles foi tratada de forma muito rasa e rápida.
O conflito principal se resolveu muito rápido, talvez devesse ter sido inserido um pouco antes e cortado um pouco da enrolação que teve em algumas partes. Faltaram alguns plots no decorrer do livro para manter a atenção e a tensão. Beatriz é um pé no saco, mimada e super irritante. O Matheus acaba se tornando chato por causa dessa obsessão/crush que tem nela.
Samantha e as drags (maravilhosas) obrigado por TUDO e por serem os melhores personagens desse livro.
comentários(0)comente



94 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7