Garotas de Vestido Branco

Garotas de Vestido Branco Jennifer Close


Compartilhe


Resenhas - Garotas em Vestidos Brancos


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Nathy 15/09/2016

Garotas de Vestido Branco – Kresley Cole – #Resenha
Comecei o livro esperando uma coisa e foi completamente diferente. Tinha me interessado pela a capa e sua sinopse. Que me fazia imaginar mostrando mulheres tentando superar as barreiras. Já estava esperando me identificar de diversas formas. Porém, isso ficou apenas na minha imaginação. Porque o livro não apresenta aquilo que propõe. Fiquei esperando pelos momentos divertidos e descontraídos. Mas, muitas das coisas nem faziam sentido. Uma hora estava em uma parte da história e em outro momento nem sabia do que estava falando. Fiquei um pouco decepcionada.

O livro inteiro gira em torno das mulheres querendo ter relacionamentos e casando. Algumas perdidas sobre o que iriam fazer na sua profissão. No entanto, a maior preocupação estava com o casamento. Porque já estavam avançando na idade. Por isso tinham que focar em fazer seus relacionamentos darem certos. O que me frustrou um pouco. Porque a única personagem que parecia estar focada na carreira foi deixada de lado. Queria que tivesse sido mais abordado o lado de estar perdida. Do que iria fazer em sua carreira.

Mas, isso era passado muito por cima. As mulheres nesse livro viviam relacionamentos muito abusivos. Sem nem perceber que estavam nesse ciclo. Eu fiquei frustrada porque é perceptível que isso ocorre com muitas mulheres. Ruim com ele pior sem ele. Não se davam nenhum valor. Estavam sempre correndo atrás deles. E incentivando que conquistassem seus sonhos. Porém, se rebaixando. Nunca pensando nela mesma. Não tinha união entre as meninas que somente sabiam falar mal umas das outras. E das festas de casamentos.

Molly, irmã de Isabella, escolheu dez madrinhas para o seu casamento, todos usando vestidos florais azuis da Laura Ashley abaixo dos joelhos.

Garotas de Vestido Branco conta a história de três amigas. Isabella que tem um trabalho que odeia. Mas, não sabe como fazer para sair do círculo vicioso. Mary tem o emprego que sempre desejou. Porém, não é tão feliz em seu relacionamento. Afinal de contas seu namorado parece que nunca irá amá-la o suficiente. E Lauren que não sabe o que fazer em sua profissão. E nos relacionamentos tem um histórico ainda pior. Não sabe qual rumo irá dar em sua vida. Essas amigas apenas sabem que podem sempre contar uma com a outra para o que for. Que sempre irão se ajudar.

Continue lendo a resenha no link abaixo:

site: http://www.oblogdamari.com/2016/09/garotas-de-vestido-branco-kresley-cole-resenha.html
Rister 30/05/2017minha estante
Nossa Nathy, estava ansioso para começar, pois gosto de livros que tem uma dose de humor, mais pelo que você disse do livro; desanimei completamente.
Obrigado pela sinopse




Carla Solayne 07/11/2016

Resumo do Livro: Zzzzzzzzz...
Quando comecei, devido a sinopse, imaginei que o livro se referia a uma trama despretensiosa e divertida entre amigas na faixa dos 20 e poucos anos, em busca de encontrar o par ideal para viver um grande amor e pensei que também me depararia com uma série de conflitos leves e engraçados que ocorrem durante a transição entre a adolescência e a vida adulta.

No entanto, o que vemos aqui é uma história confusa, dividida em várias partes, com muitas personagens ao mesmo tempo que terminou acontecendo de eu não me lembrar direito quem era quem em diversos momentos ao longo do enredo. Todas são descritas de forma completamente superficial, o que nos leva a não conseguirmos nos conectar com nenhuma delas.

Cada capítulo conta uma parte da história de cada uma das amigas, só que as cenas são descritas de uma maneira esquisita, ou seja, são várias cenas sobre um mesmo assunto contadas de maneira independente, que não tem ligação uma com a outra e são cortadas do nada.

Tentando explicar mais sucintamente, cada capítulo tem diversas cenas sobre um determinado momento vivido por uma das amigas que terminam do nada, são construídos como uma espécie de esquetes sobre um mesmo tema e com isso toda a história soa superficial, sem coerência e picotada. Não sei se a autora estava tentado criar um jeito próprio de escrever ou um jeito mais moderno, só que para mim não funcionou, pelo contrário, deixou tudo ainda mais confuso, superficial e com péssimos diálogos entre os personagens.

Outra coisa que nao gostei foi do desenvolvimento da relação entre as amigas. Tudo soou tão sem graça que não senti nenhuma ligação especial entre elas! Os namoros em que cada uma se envolve também foram tão mal construídos que me causou sono em diversas partes da leitura, achei tudo tão Zzzzzzzzz....

Em suma, pra mim, todo livro foi sem sentido e, sinceramente, não sei qual a mensagem que a autora pretendia passar com essa história! Na minha opinião, esse livro não tem razão de ser e existir e será completamente esquecível. Na verdade, foi uma perda de tempo que poderia ter sido utilizado em uma leitura mais proveitosa, profunda e tocante.... A conclusão a que cheguei é que essa autora na minha estante nunca mais!
Fabi 07/11/2016minha estante
eu tinha esse adc no skoob p/ ler
mas dias atrás exclui
me livrei bem hein kkk


Carla Solayne 07/11/2016minha estante
Nossa!!! Acho que vc se livrou de uma boa, viu...rsrs...perdi meu tempo! Mas qdo começo não consigo deixar o livro sem terminar, antes não tivesse comprado... :-( :-(


Fabi 07/11/2016minha estante
ahhh eu tb sou assim
pode ser horrível, mas tenho que ler tudo
mas leio sem ser físico ao menos n gasto nada kkkkk


Carla Solayne 07/11/2016minha estante
Pois é, antes eu tivesse lido em ebook! Teria sido menos pior! Vou ver se consigo trocar...rsrs


Fabi 07/11/2016minha estante
kkk torcemos que sim :)


Mariana 08/11/2016minha estante
Já tinha lido uma crítica que falava que no livro era meio confuso mesmo. Vale pela dica... esse não vai pra lista?


Lu 09/11/2016minha estante
Eu ganhei esse livro da editora, achei a capa linda mas até agora não li pq a sinopse era meio ruinzinha, agora então....


Carla Solayne 09/11/2016minha estante
Mas de repente vc gosta né Lu...nossos gostos são completamente diferentes!!! Kkkkkkk


Carla Solayne 09/11/2016minha estante
Mariana, tem tanto livro bom no mercado! Melhor não perder tempo com uma história que não tem razão de ser...se soubesse, não teria comprado!


Mariana 09/11/2016minha estante
Sarah, justamente!!! Tenho pensado desse jeito tbm.


Lu 11/11/2016minha estante
Mas nem é de época... só leio livro contemporâneo se ele tiver recomendações altíssimas!


Tainara 27/12/2016minha estante
Eu pedi no amigo secreto


Tainara 27/12/2016minha estante
E ganhei


Tainara 27/12/2016minha estante
Kkkkkk e agora eu vejo essa resenha


Carla Solayne 27/12/2016minha estante
Mas vai que vc gosta né Tainara! O livro não me prendeu, achei a história muito superficial! Serve como passatempo, sem grades reflexões! Mas quem sabe vc não gosta né?




Cathi 09/02/2017

Resenha: Garotas de Vestido Branco - Jennifer Close
Garotas de Vestidos de Branco narra em terceira pessoa um pouco sobre a vida de Isabella, Mary, Lauren e outras meninas que são amigas/ colegas. O livro nos mostra um pouco sobre a realidade de cada uma, sobre sua vida amorosa ou o desejo dela. Aos poucos as garotas encontram homens que as fazem pensar em casar ou em ficar solteira para sempre e as três protagonistas vão presenciando tudo isso com suas próprias vidas.

O livro me chamou atenção pela capa e principalmente pela ideia, fiquei muito curiosa de como a autora iria retratar a vida de diversas amigas focando nessa coisa de relacionamento, casamento, desejo ou agonia sobre essas questões. A autora apresenta de modo leve questões que todo ser humano se identifica, como por exemplo, "o que estou fazendo com minha vida?" ou "Será que irei morrer sozinha?".

Foi uma leitura bem diferente do que esperava, tanto pelo modo que foi apresentada a história das personagens quanto pelos temas, confesso que esperava um pouquinho mais mas mesmo assim tiveram momentos leves e que irão agradar aqueles que gostam de uma leitura leve, engraçada e que muitas mulheres irão se identificar com alguma das personagens.

Consegui,os ter um pouco sobre frustração, alegria e dúvidas da vida moderna de mulheres de hoje em dia, então muitos momento não parece só uma história ficcional e sim um retrato engraçado da realidade, foi o que mais me agradou na leitura. Talvez eu teria gostado um pouco mais se não fosse tão repetitivo em certos momentos, então por esse motivo a leitura não me agradou por completo e também pelo fato de faltar algumas informações sobre as personagens importantes.

A edição está muito bonita. A capa me agradou bastante, principalmente a contra capa que está lindinha demais. As folhas são de ótima qualidade e as letras do tamanho ideal com capítulos bem divididos e rápidos. Leitura recomendada.


site: http://realityofbooks.blogspot.com.br/2016/09/resenha-garotas-de-vestido-branco.html
comentários(0)comente



Ingrid Micthell 09/01/2017

Resenhado por -Sarah Fernandes
"Garotas de vestido branco" nos traz Isabella, Lauren e Mary, três garotas que estão cansadas de ir casamentos de suas amigas. Elas vêm o tempo passando e terão que correr para achar o "par ideal", porém essa busca não vai ser fácil. Problemas familiares, relacionamentos conturbados e empregos complicados, assolam a vida dessas garotas e em meio a todo esse caos como achar o cara certo para se casar?

Eu estava cheia de expectativas sobre esse livro e confesso que quando comecei a lê-lo percebi que não era nada do que eu estava esperando. A primeira coisa que me incomodou foi que a sinopse dá a entender que a história ficará centrada nas três garotas, mas isso não acontece. Na leitura me deparei com narrações sobre a vida de outras garotas, o que me fez ficar um pouco perdida na história, sem entender.

O livro é narrado em 3 pessoa, eu não costumo ler histórias com esse tipo de narração, mas nesse caso ajudou a ter uma perspectiva maior da vida das mulheres. A escrita da autora é muito boa, a leitura flui naturalmente fazendo a leitura "voar".

Pela sinopse, achei que o livro mostraria os conflitos das meninas de uma forma mais cômica e descontraída. Porém, na verdade, o livro tem como elemento principal "o casamento", fazendo com que toda a parte dos conflitos e das decisões, fiquem "corridas" e mal apresentadas aos leitores.

Isabella está em um trabalho que não suporta, mas está tão acostumada com a rotina que não consegue sair dessa situação. Mary, depois de se preparar tanto, conseguiu entrar no emprego que mais almejava, mas sua vida amorosa não está nada boa. E Lauren está perdida tanto na vida corporativa quanto na amorosa.

Eu esperava que as três mulheres fosse bem unidas e tivessem aquele tipo de amizade inseparável, mas na verdade elas estão mais para "colegas", na maioria das vezes só se encontram quando têm que ir à algum casamento e passam a maior parte do tempo falando mal da vida alheia e fofocando umas sobre as outras.

Apesar da leitura não ter sido nada como eu esperava, ela não foi totalmente decepcionante. Apesar de me sentir um pouco perdida em relação a quem estava narrando, eu gostei de como o livro foi divido. Algumas das narrações apresentam apenas uma memória ou algo que aconteceu na vida das garotas e isso me fez sentir que eu estava próxima a elas e entender o porquê delas agirem de determinada forma e como chegaram até ali. Além disso, como já disse anteriormente, a escrita leve e descomplicada fez a leitura fluir, eu acabei o livro bem rapidinho.

Um outro fato que me agradou foi que a história retrata realmente como é a vida, sem acrescentar todas aquelas "purpurinas" que geralmente as histórias têm. O final foi um pouco decepcionante, senti que a autora terminou ali porque "não tinha mais o escrever" e não pelo fato de ter concluído a história, até porque, no meu ponto de vista, as meninas não tiveram o desfecho que mereciam.

Em relação a capa nem preciso dizer que eu achei ela linda né? Foi a primeira coisa que me chamou atenção no livro (haha), a menina segurando o coração ficou ótimo, deu um toque delicado. A diagramação é bem simples, mas combinou com o livro e eu não encontrei nenhum problema com a revisão. A editora caprichou.

Mesmo não sendo o que prometia, "Garotas de vestido branco" é uma leitura boa, leve e rápida, que acredito que deve ser lida por vocês. É aquele livro que lemos naquele final de tarde chuvoso que não temos nada para fazer. Enfim, leiam e depois me contem o que acharam, tenho certeza que vocês também vão apreciar a história.


site: https://resenhaatual.blogspot.com.br/2016/09/resenha-garotas-de-vestido-branco.html
comentários(0)comente



Hel 31/01/2017

Não se enganem pela capa; não é uma estória fofinha
"Todas sabiam que deviam se sentir diferentes naquela vida nova, mas sentiam-se as mesmas de sempre e isso as deixava no limite." (p. 37)

Quando escolhi este livro para ler, esperava dele muitas coisas. Não posso dizer que o livro não cumpriu o que promete, mas também não posso dizer que terminei a leitura apaixonada pela narrativa e pela escrita de Jennifer Close. A verdade é que o enredo de Garotas de vestido branco me chamou a atenção pelo fato de abordar temas que eu tenho vivenciado nos últimos anos: a escolha da profissão, morar sozinha, amizades que vem e que vão, começos e términos de namoro...
Quem nunca teve dúvidas sobre a faculdade que escolheria? Quem nunca soube que aquele crush era o cara errado, mas mesmo assim continuou insistindo? Quem nunca passou por dificuldades financeiras no início da vida adulta? Acho que uma hora ou outra passaremos por algumas dessas situações em nossas vidas.

Lauren, Isabella e Mary são as protagonistas da estória. O leitor acompanha a vida delas desde a faculdade até os trinta anos, mais ou menos. Não há um enredo fixo, só a vida delas que se desenrola. Percebi que há um foco maior em Isabella, pois a narrativa começa e termina com capítulos sobre ela. A narração é em 3ª pessoa, diga-se de passagem.

"Isabella fazia um pedido para JonBenét sempre que jogava moedas em algum chafariz, quando soprava cílios e quando o relógio mostrava 11h11. Pedia que ela estivesse casada. Pedia que tivesse um casamento lindo. Pedia que fosse feliz." (p. 61)


Um dos arcos da estória é a vida amorosa das personagens. Na verdade, o foco do livro todo é a vida amorosa. Em alguns poucos momentos nos deparamos com questões que fogem desse tema, que é o caso da vida profissional de Lauren, que não vai nada bem ou da Abby que tem vergonha do modo de vida dos pais hippies. Mas, no geral, temos um bando de mulheres preocupadas com o fato de as amigas estarem casando e elas não, odiando tudo o que envolve casamentos, chás de panelas e bebês, no que parece ser o mais puro recalque.
Vocês podem estar achando que eu odiei o livro diante do que expus até aqui. O que acontece é que esse livro me deixou desconcertada, pois, por mais que eu tenha terminado a leitura sem sentir nada em relação às personagens, não posso negar que tudo que li é muito verdadeiro. Me identifiquei com muitos dos acontecimentos da vida delas: os chás de panelas chatos e constrangedores, os encontros com caras que, à primeira vista pareciam príncipes, mas que depois de alguns drinques ou alguns encontros embaraçosos se mostram verdadeiros babacas, a dúvida se a profissão que escolheu é a certa, se a pessoa com quem estamos é a que passaremos o resto de nossas vidas ou se realmente somos valorizadas em nossos empregos.


"Nova York fazia Abby feliz. E achava que isso acontecia porque ela não era nem de longe a pessoa mais estranha ali. Cada dia que passava na cidade a fazia relaxar um pouco mais, e logo ela parou de olhar em volta e se perguntar o que as pessoas achavam dela. Saía do apartamento sem se olhar no espelho cem vezes, e, quando tropeçava na rua, nem ficava constrangida." (p. 68)


Enfim, este é um livro sobre mulheres para mulheres. Um enredo que já deve ter sido abordado em muitos filmes ou séries da mesma forma superficial com a qual foi abordada aqui. Ou seja, nenhuma novidade.
Apesar dos pesares, achei a edição muito bonita, a capa e tudo o mais. Falando em edição, não posso deixar de comentar os erros de revisão, só eu contei oito. OITO. Além disso, as muitas personagens me deixaram confusa, pois por mais que tenhamos o foco em três, muitas outras vão sendo adicionadas ao longo do livro e também ganham capítulos de ponto de vista. Chegou a um ponto em que eu não sabia quem era a personagem em questão. Muito confuso.

Apesar disso tudo, eu recomendo esse livro para quem gosta de romances do tipo chick-lit, na verdade não sei se nesse caso se encaixa nessa categoria já que a atmosfera do livro é um pouco pesada, sempre imaginei que chick-lits seriam mais "bobinhos", divertidos, e esse livro em questão se mostrou bem sério em alguns momentos. Desculpem minha ignorância em relação aos novos gêneros literários, em algum momento da minha vida eu me engalhei nos clássicos e não consigo mais me desvencilhar.

"Não foi para isso que Lauren fez faculdade. Não era onde deveria estar. Aqueles não eram o tipo de pessoas que devia ter por perto." (p. 112)


Um último comentário que quero fazer, e que acredito ser importante, é o fato de Garotas de vestido branco ser a "estreia literária" da autora, como diz o comentário da capa desta edição. Criei bastante expectativa ao ler esse comentário e, principalmente, depois de ler a orelha do livro e me deparar com o fato de a autora ser Mestre em escrita criativa, uau! Mesmo tendo achado que o livro não está nem perto de ser uma "perfeita estreia literária", acho que ela tem talento pro ramo, sim, só precisa melhorar um pouco o enredo, já que as personagens, a meu ver, são bem construídas, por mais que eu não tenha morrido de amores por elas.

CLOSE, Jennifer. Garotas de vestido branco. (Tradução de Camila Mello). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2016. 280 p.

site: http://leiturasegatices.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Mia Fernandes 30/09/2017

“Elas não compreendiam. Falavam sobre programas de e-mail e retiros corporativos. Comparavam planos de saúde e fundos de garantia, e Lauren se sentia sozinha.”
Livro e a sinopse prometiam uma história leve e divertida, sobre a transição de jovens garotas para o mundo adulto e suas complicações. Ali, teria histórias de altas ressacas, o primeiro emprego, apartamento... E até tem isso. Porém, os casos contados das jovens: Isabella, Lauren, Mary não conseguem prender muito a atenção e despertar empatia.

“Já haviam participado de casamentos de amigos de onde cresceram, amigos de faculdade, amigos de trabalho. Toda vez que tinham certeza de que havia acabado, outra pessoa noivava”.

Não existe uma personagem principal. São várias protagonistas, e acompanhamos suas histórias que deveriam ser embaraçosas – algumas até que conseguem esse intento – e mostrassem a sua evolução. Existem algumas tiradas que mostram a tentativa da autora de se mostrar divertida.

“Tentou dizer para si que não devia ser tão dramática, mas se imaginou passando as férias com aquelas pessoas e uma única lágrima caiu do olho. Ela tinha direito a uma lágrima. Teria uma sogra chamada Botão.”

Jennifer Close consegue mostrar o quanto suas personagens são opostas umas das outras, mesmo passando pelos os mesmos obstáculos da vida adulta: ver as amigas se casando, indo a vários chás de panela, a noivados, e tipo, essas garotas estando ali sempre a espera. A espera de encontrar o cara, montar família e o emprego dos sonhos.

“Durante a faculdade, 29 anos parecia uma idade impossivelmente velha. Ela achou que a essa altura já teria se casado e estaria com filhos. Mas os anos se passavam e ela não se sentia diferente do que fora. O tempo continuou avançando e ela permanecia ali, a mesma.”

Garotas de vestido branco mostra as protagonistas como recém formadas, e no decorrer das páginas, a sua adaptação ao mundo adulto e suas responsabilidades. A pressão do dia a dia, as contas a pagar e as altas ressacas depois de várias idas a bares.


comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 6