A Princesa da Lapa

A Princesa da Lapa Danilo Barbosa




Resenhas - A Princesa da Lapa


15 encontrados | exibindo 1 a 15


Afrontosas 03/03/2019

Resenha Afrontosa - A princesa da Lapa
Engraçado como uma vida pode ser tão intensa, mesmo quando uma parte dela, tem como palco as paredes de um quarto de um bordel. A PRINCESA DA LAPA, apesar de ter um início bem difícil de prender me fez tão bem que aqueceu minha alma.
A história se passa na Lapa no rio de janeiro na década de 50, época de coronéis do exército vagando e amedrontando pobres almas, mas a história que quero lhes descrever é a história de R ou Larissa ou simplesmente Princesa da Lapa, essa história me encantou por sua riqueza de detalhes, a pureza de um amor e o mistério que envolvia o Bordel dos Prazeres e sua dona mama Mercedes que escondia segredos e até mesmo sua alma naquele lugar sombrio.

site: https://lasafrontosas.home.blog/2019/02/22/resenha-a-princesa-da-lapa/
comentários(0)comente



Yasmin 18/07/2018

Que livro Brasil?
Assumo que no começo achei meio chato e assuno que pulei algumas páginas...hihihi.... Mas depois que tudo começa a andar eu acho tudo totalmente incrível!!! E de alguma forma até me indentifico com a R, afinal de contas o que realmente é o amor? Ele destrói e mata ou torna tudo mais bonito ?
comentários(0)comente



Luiza - Choque Literário 14/07/2018

Resenha publicada originalmente no blog Choque Literário.
Em A Princesa da Lapa, Jonas é um escritor de romances que acabou de levar um fora da namorada. Ele tenta correr atrás dela para entender o motivo de de repente a moça ter desistido dele, mas ela não está nem aí. Ao mesmo tempo, o rapaz está sendo pressionado por seu editor, que deseja que Jonas escreva um novo livro logo.

Cansado e decidido a esfriar a cabeça, o jovem sai a noite em busca de inspirações, mas está com os pensamentos tão perdidos que se distrai e é atropelado. A dona do carro é Larissa, uma senhora que reconhece o escritor e o leva para casa, porque precisa que alguém conte a história dela. Dada a proposta, Jonas hesita, mas no final, aceita ouvi-la.

No passado, Larissa era conhecida como R e foi deixada ainda bebê na porta de um bordel do Rio de Janeiro, conhecido como Casa dos Prazeres. No local, era muito bem tratada por Mama Mercedes (que R considerava como mãe) e por todas as prostitutas que faziam dali um local de trabalho. O cabelo loiro, bonito e enorme de R encantava a todas e fazia com que a menina fosse uma inspiração a ser seguida.

Porém, um pouco antes de ter a primeira menstruação, R sofreu um trauma dentro do bordel (que se eu contar aqui será um spoiler) e, com isso, percebeu que todo o carinho que recebia era mentira e apenas um disfarce para tudo o que estava por vir. A partir daquele momento a menina também passou a desacreditar no amor.

Assim, quando finalmente menstruou, ela mesma se apresentou a Mama Mercedes para saber como seria o trabalho a partir daquele momento. Ali, o cabelo da garota se transformou em vermelho vivo, um ruivo brilhante que encantava a todos os homens e fazia com que a garota fosse extremamente desejada. Ficou decidido então que R seria a garota mais cara da Casa dos Prazeres e teria apenas um cliente por noite.

Um deles, que R foi conhecer tempos depois de se tornar prostituta, era Lucas, filho de um poderoso Marechal e dono de muito dinheiro. No início, R achou que o garoto seria um simples cliente que logo iria embora, mas o menino era cego e, por isso, não era atingido pelos poderes dos cabelos da mulher. Sendo assim, Lucas passou a ser como um desafio para R e, nessa brincadeira, os dois acabaram se apaixonando, o que se tornou um grande problema para a prostituta, que não deveria se apaixonar.

"- O maior segredo da Princesa da Lapa, que só as habitantes da Casa dos Prazeres sabem, é que a fonte de tanta paixão e mistério vem dos meus cabelos - eu falei." - Pág. 154.

Este foi o meu primeiro contato com Danilo Barbosa, que também escreveu Arma de Vingança pela Universo dos Livros e diversas histórias eróticas. É inegável que o autor tem ótimas referências e muito conhecimento, que faz questão de colocar nas páginas do livro, seja na forma de indicação ou como contexto de uma época ou situação.

Também gostei bastante de alguns personagens construídos por ele, como o próprio Lucas (que no começo parece ser bem bobo, mas depois se prova ser muito mais inteligente que R) e Kyo, também prostituta e aquela que se torna amiga e protetora de R (Kyo é doce, amigável, sincera e é quem ajuda a menina a se encontrar com Lucas e a mantém longe das garras de Mama Mercedes e o cafetão Brucutu, que bate nas meninas).

Por outro lado, eu preciso fazer algumas observações sobre a própria R e sobre Jonas, que é quem desencadeia a história principal de A Princesa da Lapa. O drama que ele fez quando percebeu que a namorada não o queria mais foi enoooorme e o primeiro pensamento que ele teve depois de ter levado o fora foi "agora eu preciso sair para pegar várias garotas e provar que sou macho alfa". Na minha cabeça, como leitora, meus pensamentos eram "que cara escroto, quando isso vai passar?". Já sobre R, a questão é a mesma: o exagero quanto ao fato de que, na opinião dela, o amor não dá certo e é um erro. São parágrafos e parágrafos com argumentos desse tipo e, algumas vezes, fiquei cansada por estar lendo aquilo.

Acho importante observar que isso que citei no parágrafo acima são características das personagens que não condisseram com o que eu prefiro ou gosto de ler num livro, e não algum problema específico com o autor.

Isso será abordado aqui, porque, ao longo da leitura, percebi que existem algumas questões chaves na história que Danilo não nos explicou (acho que se eu falasse seria spoiler), o que fez com que o livro tivesse alguns buracos. Quando isso acontece, tenho a impressão de que o autor teve uma boa ideia, mas não capacidade, contexto, pesquisa ou sensibilidade o suficiente para nos explicar porque quis expor aquilo no livro, o que é uma pena e me deixa um pouco incomodada.

Fora isso, recomendo o livro para quem quer curtir uma história um tanto quanto fora do comum e gosta de passagens calientes que envolvem a trama principal.

site: http://choqueliterario.blogspot.com/2018/07/resenha-princesa-da-lapa-de-danilo.html
comentários(0)comente



Angel 28/07/2017

Jonas está passando por uma péssima fase.
escritor de romances, ele vê a mulher que ama deixá-lo, está sem inspiração para o livro que precisa enviar pra editora. Enfim, tudo errado.
Porém um encontro inesperado pode mudar completamente o rumo de sua vida.

Uma noite quando está mais no fundo do poço do que imaginou ser possível, ele conhece Larissa, uma senhora misteriosa que está disposta a lhe contar a surpreendente história de R, que tempos atrás foi conhecida como A Princesa da Lapa.

R nunca foi uma criança comum, e isso tem muito a ver com seus cabelos, e sempre foi tratada como uma princesa no lugar onde cresceu.
Ela foi deixada ainda bebê na Casa dos Prazeres e como era uma criança encantadora, sempre foi amada por todos, porém algo mudou quando cresceu, ela se tornou uma bela mulher, a algo nela fazia com que os homens não resistissem e pagavam caro por uma noite de prazer com ela.

A história de R é cheia de mistério, magia, luxúria, aprendizado, mas quando ela conhece o amor é que a verdadeira mágica acontece.

A Princesa da Lapa pode ser considerado um conto de fadas moderno, e tem referências a várias histórias conhecidas, e mesmo com todas as referências o Danilo nos apresenta uma história totalmente original e inesperada.

A mensagem que o livro nos passa sobre o amor é linda, em como o amor pode vencer preconceitos, como ele vai além das aparências.

A história é contada sob os pontos de vista de Jonas e da Larissa e a narrativa é super fluída e cativante. Prende do início ao fim!

Outros personagens são bem explorados na história, como Kyo, que foi tudo para R, Lucas, que lhe mostrou que poderia ser mais, e tantos outros que fizeram parte de sua história, tanto para o bem quanto para o mal.

"Pois quando o mundo nos obriga a crescer, o processo é doloroso."


site: http://a-libri.blogspot.com.br/2017/03/resenha-princesa-da-lapa-danilo-barbosa.html
comentários(0)comente



Livros do Coração 25/05/2017

Super Recomendo / Maravilhoso
Desenvolvido em uma linha tênue entre fantasia e realidade o enredo de A Princesa da Lapa acima de tudo é avassalador. Original, místico e envolvente faz da experiencia da leitura um momento de reflexão profunda. Nos leva a ponderar o que é essencial e o que é efêmero.

Apresentando uma trama muito bem desenvolvida, é ambientada em um cenário e em um tempo de importantes mudanças políticas do país. Danilo Barbosa se superou ao criar uma princesa completamente distinta de qualquer outra que poderíamos imaginar. Ela é exatamente o contrário do que conhecemos nos livros infantis que lemos durante a vida. Dona de um poder que poderia levá-la a glória, era submissa e conformada com seu destino. Um passarinho dourado aprisionado em uma gaiola de luxo, rendas e seda. Trabalhando o amor como instrumento de transformação ampla, ele não se atem apenas à relação homem-mulher. Ele perpassa, inclusive a ideia do amor romântico, abrangendo esse sentimento em sua totalidade e variados desdobramentos.

A narrativa, um tanto quanto poética, é fluida e hipnotizante. Ela acontece em primeira pessoa e ao mesmo tempo em que é contada para Jonas, também fala diretamente ao leitor. É como se estivéssemos naquele mesmo escritório que ele, ouvindo R narrar sua história. Escrita como um grande espetáculo, a história é dividida em partes e atos, como foi a vida dela.

Tanto a protagonista, quanto Jonas, Lucas, Kyo e as meninas da Casa do Prazeres são construídos com riqueza de detalhes. Eles ganham um lugar em nosso coração, da mesma forma que os antagonistas facilmente ganham nosso ódio mortal. Em diversos momentos é muito fácil nos identificarmos com eles, por mais que nossas realidades sejam tão diferentes.

O diálogos são coerente e repletos de sentimentos, carregando a trama com que as emoções que a história pede. É notório o trabalho de pesquisa que demandou para criar os diálogos para cada personagem de acordo com a sua própria cultura, um show à parte.

Como duas histórias em uma, sendo uma principal e outra secundária interligada. A história de Jonas ainda promete desdobramentos que eu ainda espero ter o prazer de ler. [...]

site: http://www.livrosdocoracao.com.br/a-princesa-da-lapa/
comentários(0)comente



Thaisa 07/05/2017

Simplesmente maravilhoso!
Danilo Barbosa verdadeiramente tem o dom de criar personagens no qual me identifico. Desde o lançamento de A Princesa da Lapa em 2016, que quero muito lê-lo, porém, só agora tive a oportunidade. A sinopse havia me chamado muito a atenção, mas nem de longe eu estava preparada para tudo aquilo que encontrei folheando as páginas... Apesar disso, a leitura aconteceu no tempo certo.

Não sei se irei conseguir colocar em palavras todas as emoções que senti com essa leitura, mas tentarei.

Começamos o livro conhecendo Jonas, um escritor de romances bem conceituado, que foi abandonado por sua mulher e está no ápice do sofrimento sem ter inspiração para escrever um novo livro. Em meio às pressões de seu editor e do público, Jonas se sente acuado, perdido, sem saber o que fazer e não consegue achar inspiração para escrever. Jonas acreditava no amor, no 'felizes para sempre', mas não consegue compreender como o seu relacionamento chegou ao fim de maneira tão repentina.

Perdido, desolado e magoado, nosso mocinho decide que o amor não é mais para ele e resolve sair a noite para curtir a vida e afogar as mágoas. Várias coisas acontecem com ele e o mais importante de tudo, Jonas tem um encontro inusitado com uma mulher misteriosa. Ele não faz ideia do que irá acontecer com sua vida após esse encontro...

Larissa, a senhora misteriosa que "encontra" nosso autor tem uma história de vida muito interessante e ela quer que o mundo a conheça. Então ela oferece a oportunidade de contar a sua história à Jonas para que ele escreva sobre ela e é aí que somos apresentados a R, a Princesinha da Lapa.

Na segunda parte do livro, quando R e sua história vai sendo revelada, o clima de contos de fadas nos invade. Mas, a linha que permeia entre o fantástico e a realidade é tão tênue na narrativa, que por muitas vezes eu fiquei me perguntando se não seria possível uma parte dessa história ser bem real. Ou pelo menos alguns elementos dela.

R, uma menina-mulher que é um misto de Rapunzel e Sansão, possui um grande poder em seus cabelos. Conforme ela vai se descobrindo e mudanças acontecem com ela, seus cabelos também mudam e afetam às pessoas de formas diferentes. Ela tornou-se a rainha da Casa dos Prazeres e lá ela conheceu a amizade, os prazeres do corpo, o poder, a dor, a traição e acima de tudo, o amor verdadeiro.

Juro que tentei fazer um resumo da história, mas não dá. Danilo criou um universo mágico e real que é tão profundo e intenso que não dá para descrever em poucos parágrafos. Por mais que eu tente resumir tudo sem contar spoilers, não vai ser nem um terço do que o leitor vai encontrar durante a leitura. Princesa da Lapa tem diversos elementos fascinantes. Uma história repleta de metáforas, carregada de intensos sentimentos, envolta num clima mágico e descrita num período histórico muito importante para o Brasil. Na verdade, o período em si já tem uma carga emocional muito pesada e mudanças importantes ocorrem em nosso país.

A narrativa é cheia de mistério e quando você acha que tudo está bem, um novo elemento é acrescentado e faz com que o leitor queira ler a próxima página. Você até consegue parar um pouco a sua leitura quando está na parte 1 do livro, mas quando você chega na parte 2... deixe um lancinho ao seu lado, um café e um cobertor porque você só vai largar o livro quando chegar na última página!

Por ser narrado em primeira pessoa, nos aproximamos muito dos personagens, que aliás são muito bem construídos e desenvolvidos. Larissa é uma mulher forte e determinada (característica do autor), Lucas é encantador (o sonho de toda mulher) e Jonas me deixou curiosa.

Essa história mexeu comigo de uma maneira que não estava esperando. Me surpreendi com algumas semelhanças com minha própria história e terminei a leitura com o coração palpitando com um misto de sentimentos. Não consigo expressar minhas emoções com essa leitura, só consigo sentir e indico A Princesa da Lapa pra todos.

Essa foi uma leitura que me despertou diversas emoções: sorri, sofri, chorei, me apaixonei. O leitor é levado a pensar e refletir sobre diversas coisas, inclusive sobre a importância do amor próprio. No decorrer de toda a leitura me senti envolta numa bruma de magia, o verdadeiro clima dos contos de fadas e confesso que escrevendo essa resenha, ainda estou me sentindo assim.

Não pense que essa é mais uma releitura de contos de fadas. É verdade que você consegue identificar algumas princesas nessa história, mas o enredo vai muito além de uma simples releitura. Danilo Barbosa criou uma história rica, real, única e se você gosta de personagens femininas fortes, mistério, emoções à flor da pele e uma história de amor de arrebatar corações, A princesa da Lapa é uma perfeita leitura pra você.

Resenha publicada no blog Minha Contracapa:

site: http://minhacontracapa.com.br/2017/05/resenha-a-princesa-da-lapa-de-danilo-barbosa/
comentários(0)comente



Bianca Patacho 28/04/2017

Profundo, avassalador
A Princesa da Lapa, do autor nacional Danilo Barbosa, foi publicado pela Editora Universo dos Livros e lançado na Bienal do livro de SP 2016. É dele também a obra Arma de vingança, também publicado pela UDL. Ambos disponíveis em versão impressa e digital. Exclusivamente na Amazon ele ainda possui a série Contos Secretos: Três formas de amar, A dança do assassino, Fidelidade, O sorriso da secretária e O Feio (até o momento). Além de outros contos: Um toque de solidão, A Voz e No coração da noite. Com a organização de Gracielle Rattes, em parceria com as autoras Nana Pauvolih, Mila Wander, Janaina Rico e S. Miller, também lançou a antologia de contos Tardes Sensuais, publicado pela Ed. Universo dos Livros.

Inicialmente em A princesa da Lapa, vamos conhecer Jonas, um jovem autor desiludido com o amor depois de ter sido abandonado por sua mulher. Ele não tem inspiração para escrever suas histórias e decide ir a uma boate afogar suas mágoas e buscar fôlego para se reerguer. No entanto, ao sair de lá, desnorteado, acaba por quase ser atropelado e ali conhece uma misteriosa senhora que o acode.

"(...) Para um escritor como eu, que constrói mundos e vidas juntando palavras que revoam soltas, era como se a minha alma se rebelasse, recusando-se a ceder à torrente dos fatos. A imaginação parecia visualizar as palavras saindo daquela boca em formas grotescas e escuras, vazando por entre os lábios nos quais eu, tantas vezes, me perdera por gosto e desejo (...)"

"(...) E foi assim que, em um golpe de misericórdia, as malditas palavras que rasgavam o corpo conseguiram esmagar meu coração, dilacerando todo o amor que ainda existia em mim... (...)"

A senhora em questão, já conhecedora do seu trabalho, oferece à ele a oportunidade de conhecer uma história jamais contada. Uma história que envolve magia, luxúria, morte, amores e decepções. A gentil senhora, Larissa, no passado foi R, a mais famosa cortesã da década de 1950. Adorada como a Princesa da Lapa foi a pedra mais preciosa da Casa dos Prazeres, o lugar mais luxuoso e mais seleto do Rio de Janeiro, frequentada pelos maiores figurões do pais, políticos e militares.

"(...) no momento que o destino pôs você no meu caminho , sabia que era hora de alguém contar a minha história... (...)"

Nascida e criada dentro daquela gaiola dourada e dona de uma magia que entorpecia os homens, R nunca soube o que era o amor e por isso sua vida era apenas corpo, jamais alma. Aos 14 anos a menina de cabelos dourados e face de anjo perdeu a inocência. Em sua transformação de criança para adulta ela ganhou cabelos vermelhos como o fogo vivo, capazes de hipnotizar qualquer homem que passasse por ela.

"(...) Os olhos dos homens ao meu redor se tornaram baços, em expectativa, maravilhados diante de mim. Em suas mentes pequenas, eu confirmava ser o anjo de beleza e pureza que haviam projetado. Foi ali que, pela segunda vez, meus fios fizeram algo realmente fantástico. Eu nem imaginava que, quando as pessoas pousavam os olhos em mim e em meus fios luzentes, a reação delas era maravilhar-se, ver seus maiores amores tomarem forma, entrar em contato com a pureza que há muito haviam perdido. O cabelo nascido em mim – e até hoje não encontro explicação plausível ou racional para tal fato – era uma serpente pronta para encantar quem olhava para ele, para a sua própria satisfação e não para a satisfação da sua dona. Eu era tão prisioneira do meu poder quanto aqueles que eram submetidos a ele. (...)"

"(...) Rompia-se a barreira do puritanismo opressor, esvaía-se a nobreza construída por ideais sentimentalistas e surgia a senhora dos próprios atos, a mulher que era dona do destino, fazendo a trajetória sobre os corpos fracos dos homens sedentos da volúpia das carnes. (...)"

Forjada em meio à um mundo onde o poder falava mais alto que tudo, R se fez mais que uma princesa, uma rainha. Ela tinha absolutamente tudo de material que desejasse: as melhores roupas, jóias e perfumes. Porém não percebia que não tinha algo muito importante: Liberdade. Como a galinha dos ovos de ouro de Mama Mercedes, a dona da Casa dos Prazeres, R era tratada como uma deusa mas jamais ia além dos muros do palacete.

"(...) Passaram meses e anos, nos quais dancei com o diabo e sua corja de demônios, abraçando-os com os meus cabelos em fogo. Fiz as coisas mais degradantes, sucumbi aos desejos mais ardentes, e realizei tudo o que aqueles clientes de uma noite vislumbravam em meus fios. Havia me tornado a Princesa da Lapa, a mulher misteriosa que nunca saía às ruas, guardada como uma joia preciosa na Casa dos Prazeres. À noite, não podia nem sequer desfilar entre as meninas. Era vista do alto da escada, sob a segurança de Brucutu, exposta como um objeto para poucos, algo inalcançável a ser conquistado. (...)"

Depois de anos vivendo daquela forma ela já estava acostuma àquela vida. Em verdade ela não vivia. Dormia e acordava sem sentir absolutamente nada. Os dias se passavam e cliente após cliente a princesa da lapa continuava a mesma mulher inalcançável, inabalável. Até que em uma noite, um cliente especial despertou nela algo que ela jamais imaginou que poderia acontecer: o AMOR. E a partir daí, tudo mudou!

"(...) eis que o amor, irrefreável e incansável, entra em cena e se apodera de tudo. Eu, que achava que não precisava de nada mais na vida, permiti que o fogo em mim contido começasse a arrefecer a partir do momento em que ele esteve em meus braços. Lucas foi aquele que, por ironia do destino, me guiou em meio às trevas. Foi aquele que viu através da beleza impressa em mim, ultrapassou os êxtases momentâneos criados para outros e tocou a minha alma, fazendo-a vibrar com simples gestos de afeto. Foi o primeiro homem que adentrou a minha alcova e não me levou para a cama, resistindo bravamente ao canto da sereia devoradora que roubava qualquer vestígio de sanidade que poderia surgir em mim. (...)"

Lucas era um jovem lindo, viril, lutador e cego. Dono de ideais românticos consolidados, ele foi o único que conseguiu enxergar R além de toda máscara que ela criou. Ele enxergou sua alma e a desafiou a romper as amarras que a aprisionavam, apresentando à ela o mundo que existia além das paredes douradas de sua mansão. Uma aposta foi tudo que ele precisou para defender seus ideais e destruir os muros do coração dela.

"(...) Acredito na força desse sentimento, mesmo que muitos o desdenhem. É como o ar: ouve-se falar a respeito dele, sabe-se que está lá, mas não sabemos defini-lo em forma, cor ou textura. Até que ganha força, foge da constância, passa a ser vento, tempestade, furacão e marca-nos de forma tal que nunca mais esquecemos. (...)"

"(...) você tentará me mostrar que o mais nobre dos sentimentos não existe, e eu refutarei seus argumentos. Se eu a convencer, farei amor com você até esgotá-la, domarei o seu coração e ele será meu. (...) E se for o contrário? (...) Serei seu, R. Seu escravo sexual para exaurir e destruir todos os sonhos de amor. Poderá jogar longe a minha virgindade e inocência, sugar a minha virilidade com toda a sua potência. Poderá transformar-me em um devorador de mulheres, uma cópia exata do seu triunfo. Aceita? (...)"

No momento em que R conhece Lucas tudo aquilo que ela acredita se desconstrói, levando-a à um universo completamente desconhecido. Uma vez tocada pelo amor nasce nela uma esperança jamais acalentada e uma força que ela desconhecia ter. Ela se vê disposta a viver esse novo sentimento de forma plena e para tanto pretende libertar-se. Todavia, alcançar esse objetivo será mais mágico, mais perigoso e muito mais doloroso que ela poderia sequer supor. Quando Mama Mercedes estaria propensa a abrir mão daquela que mais lhe gerava lucros? Outras já haviam sucumbido por este mesmo desejo de liberdade e a morte fora seu destino.

Será que a magia de R foi suficiente para realização de seu maior desejo? E a qual preço? E jonas, nosso desiludido autor de romances, por fim conseguiu reencontrar-se?

Desenvolvido em uma linha tênue entre fantasia e realidade o enredo de A Princesa da Lapa acima de tudo é avassalador. Original, místico e envolvente faz da experiencia da leitura um momento de reflexão profunda. Nos leva a ponderar o que é essencial e o que é efêmero.

Apresentando uma trama muito bem desenvolvida, é ambientada em um cenário e em um tempo de importantes mudanças políticas do país. Danilo Barbosa se superou ao criar uma princesa completamente distinta de qualquer outra que poderíamos imaginar. Ela é exatamente o contrário do que conhecemos nos livros infantis que lemos durante a vida. Dona de um poder que poderia levá-la a glória, era submissa e conformada com seu destino. Um passarinho dourado aprisionado em uma gaiola de luxo, rendas e seda. Trabalhando o amor como instrumento de transformação ampla, ele não se atem apenas à relação homem-mulher. Ele perpassa, inclusive a ideia do amor romântico, abrangendo esse sentimento em sua totalidade e variados desdobramentos.

A narrativa, um tanto quanto poética, é fluida e hipnotizante. Ela acontece em primeira pessoa e ao mesmo tempo em que é contada para Jonas, também fala diretamente ao leitor. É como se estivéssemos naquele mesmo escritório que ele, ouvindo R narrar sua história. Escrita como um grande espetáculo, a história é dividida em partes e atos, como foi a vida dela.

Tanto a protagonista, quanto Jonas, Lucas, Kyo e as meninas da Casa do Prazeres são construídos com riqueza de detalhes. Eles ganham um lugar em nosso coração, da mesma forma que os antagonistas facilmente ganham nosso ódio mortal. Em diversos momentos é muito fácil nos identificarmos com eles, por mais que nossas realidades sejam tão diferentes.

O diálogos são coerente e repletos de sentimentos, carregando a trama com que as emoções que a história pede. É notório o trabalho de pesquisa que demandou para criar os diálogos para cada personagem de acordo com a sua própria cultura, um show à parte.

Como duas histórias em uma, sendo uma principal e outra secundária interligada. A história de Jonas ainda promete desdobramentos que eu ainda espero ter o prazer de ler.

Muito mais que um romance, a Princesa da Lapa é um portal para um mundo de fantasia, dores e sonhos, que nos ensina que devemos olhar para dentro de nós mesmos e buscar nossa essência, nosso verdadeiro EU, abstraindo-nos dos julgamentos alheios, desprovendo-nos de máscaras e desprezando o que se espera de nós, relembrando o nosso compromisso com a nossa vida e nossa felicidade mas, sempre considerando àqueles a nossa volta e fazendo o bem; Esvaziando o coração de sentimentos negativos e oferecendo apenas lugar àquilo que temos de melhor: o amor.

Lido em versão impressa, a capa é perfeita ilustrando a tão famosa princesa. Revisão e diagramação impecáveis. Páginas e fonte muito confortáveis à leitura. A obra também pode ser lida em versão digital, disponível na Amazon.

Completamente embriada por essa história, ouso dizer que é a minha melhor leitura do ano até agora. Definitivamente não vou me cansar de recomendar. Ela agora figura entre meus livros favoritos. Não só como Jonas, A história de R é seu melhor livro até o momento. ♥♥♥♥♥

Deixe-se emaranhar pelos rumos que os cabelos R podem te levar. Descubra que muito além da princesinha do palacete reside uma mulher forte e mística que vai segurar a sua mão e te apresentar a si mesmo.

Até a próxima...

Leiam muito, leiam sempre.

site: http://www.livrosdocoracao.com.br/a-princesa-da-lapa/
comentários(0)comente



Mari Sales 26/03/2017

Uau
Cheio de metáforas, ambiguidades e mistério, Princesa da Lapa começa com desilusão amorosa e a busca do desconhecido. Somos apresentados a Ele e Ela, os protagonistas Larissa e Jonas que não se conheciam e por uma força desconhecida, a mulher encontra o rapaz e então, a verdadeira história acontece.
A sinopse, apesar de apresentar a história do livro de forma como é narrada no livro, não me preparou para o que iria encontrar nessas páginas digitais (li em e-book). Realmente foi como um conto de fadas, mas diferente de tudo o que já li.

A narrativa é feita em primeira pessoa entre os dois protagonistas na primeira parte, exclusivamente pela mocinha na segunda e na terceira parte, exclusivamente pelo mocinho.

Jonas é um escritor sofrendo de desilusão amorosa e falta de inspiração. Ele sofre, com todo o seu corpo e alma.
“Quando alguém nos machuca, fingimos que não sangramos. Tentamos parecer que estamos acima dessas coisas pequenas, chamadas comumente de ego. No entanto, trancados em nosso quarto, por trás da aparente fachada de macho alfa, todo homem chora baixinho, abafando seus lamentos com as mãos fechadas em punhos.”
Ele estava no ápice do seu sofrimento quando seu caminho cruzou com o de Larissa.

“Boa ou má, anjo ou demônio, desejo ou paixão. Estava na hora de arrancar os cadeados que insistiam em fechar a minha caixa de Pandora e deixar que os demônios saíssem.”
Esse trecho resumiu a motivação de Larissa a encontrar esse escritor e entregar toda a sua história, sem se preocupar com julgamentos ou intenções. Ela possui intensidade e poderes que nos fazem duvidar no início e acreditar completamente no meio e final.

“o mais importante é assumir que a maioria das coisas da vida está além da nossa compreensão.”
Exatamente como essas palavras, a história de Larissa, que naquela época era conhecida como R, a Princesa da Lapa, foi contada cheia de fantasias e mistério a Jonas, o escritor sedento de inspiração. Muitas coisas aconteceram com essa menina/mulher e desde o início de sua narração, nos chocamos e emocionamos com ela. É inevitável.
R morava em um famoso bordel na Lapa, considerado como seu castelo e prisão. Ela se tornou a princesa, por causa dos seus cabelos mutantes e poderosos. Tudo em volta dessa mulher era místico e com uma mistura de realidade e fantasia, nos envolvemos com toda dor e amor dessa protagonista que não tinha medo de viver, mas tinha medo de amar.
“Acho que até hoje não sei o que sou, Jonas. Filha dos deuses, da luz ou das trevas. Só sei que vim a este mundo e o vivenciei com o parco conhecimento que se desvendou diante dos meus olhos.”
A partir do momento que ela conhece Lucas, o homem que iria provar a R que amor era muito mais do que imaginava, a fantasia toma conta e se transforma em realidade.
Entre bruxa má, carrasco e colega invejosa, R encontra em seu caminho uma amiga amorosa e um amor para se entregar.
“O amoroso e a vagabunda. O poeta e a concubina.”
Não se intimidem com o início intenso e denso desse livro. Assim que Larissa começa a contar sua história, a leitura fluí e não há nada que fará você parar.


site: http://www.resenhasnacionais.com.br/2017/03/danilo-barbosa-princesa-da-lapa.html
comentários(0)comente



Mari Sales 26/03/2017

Uau
Cheio de metáforas, ambiguidades e mistério, Princesa da Lapa começa com desilusão amorosa e a busca do desconhecido. Somos apresentados a Ele e Ela, os protagonistas Larissa e Jonas que não se conheciam e por uma força desconhecida, a mulher encontra o rapaz e então, a verdadeira história acontece.
A sinopse, apesar de apresentar a história do livro de forma como é narrada no livro, não me preparou para o que iria encontrar nessas páginas digitais (li em e-book). Realmente foi como um conto de fadas, mas diferente de tudo o que já li.

A narrativa é feita em primeira pessoa entre os dois protagonistas na primeira parte, exclusivamente pela mocinha na segunda e na terceira parte, exclusivamente pelo mocinho.

Jonas é um escritor sofrendo de desilusão amorosa e falta de inspiração. Ele sofre, com todo o seu corpo e alma.
“Quando alguém nos machuca, fingimos que não sangramos. Tentamos parecer que estamos acima dessas coisas pequenas, chamadas comumente de ego. No entanto, trancados em nosso quarto, por trás da aparente fachada de macho alfa, todo homem chora baixinho, abafando seus lamentos com as mãos fechadas em punhos.”
Ele estava no ápice do seu sofrimento quando seu caminho cruzou com o de Larissa.

“Boa ou má, anjo ou demônio, desejo ou paixão. Estava na hora de arrancar os cadeados que insistiam em fechar a minha caixa de Pandora e deixar que os demônios saíssem.”
Esse trecho resumiu a motivação de Larissa a encontrar esse escritor e entregar toda a sua história, sem se preocupar com julgamentos ou intenções. Ela possui intensidade e poderes que nos fazem duvidar no início e acreditar completamente no meio e final.

“o mais importante é assumir que a maioria das coisas da vida está além da nossa compreensão.”
Exatamente como essas palavras, a história de Larissa, que naquela época era conhecida como R, a Princesa da Lapa, foi contada cheia de fantasias e mistério a Jonas, o escritor sedento de inspiração. Muitas coisas aconteceram com essa menina/mulher e desde o início de sua narração, nos chocamos e emocionamos com ela. É inevitável.
R morava em um famoso bordel na Lapa, considerado como seu castelo e prisão. Ela se tornou a princesa, por causa dos seus cabelos mutantes e poderosos. Tudo em volta dessa mulher era místico e com uma mistura de realidade e fantasia, nos envolvemos com toda dor e amor dessa protagonista que não tinha medo de viver, mas tinha medo de amar.
“Acho que até hoje não sei o que sou, Jonas. Filha dos deuses, da luz ou das trevas. Só sei que vim a este mundo e o vivenciei com o parco conhecimento que se desvendou diante dos meus olhos.”
A partir do momento que ela conhece Lucas, o homem que iria provar a R que amor era muito mais do que imaginava, a fantasia toma conta e se transforma em realidade.
Entre bruxa má, carrasco e colega invejosa, R encontra em seu caminho uma amiga amorosa e um amor para se entregar.
“O amoroso e a vagabunda. O poeta e a concubina.”
Não se intimidem com o início intenso e denso desse livro. Assim que Larissa começa a contar sua história, a leitura fluí e não há nada que fará você parar.


site: http://www.resenhasnacionais.com.br/2017/03/danilo-barbosa-princesa-da-lapa.html
comentários(0)comente



Aline 17/01/2017

Maravilhoso!
Jonas é um escritor de romances e viu a mulher que ama deixá-lo sem maiores explicações. Decepcionado e desacreditado do amor, se encontra perdido, sem saber como seguir em frente.
Larissa é uma senhora misteriosa, que mora em uma casa confortável com sua amiga Lalinha, que é quem cuida dela, e Roberto, marido de Lalinha, seu motorista.
Um dia, após uma situação inusitada, Jonas e Larissa se encontram. Decidida, ela resolve que ele é a pessoa certa para ouvir sua história. A história da Princesa da Lapa.

"(...) Será que não é hora de dar asas àquilo que verdadeiramente somos, nem que seja pela última vez?" (p. 30)

"No entanto, todo mundo possui aquele exato instante na vida em que a inocência lhe é arrancada, seja por um choque muito grande, seja pela percepção da morte, seja quanto descobrimos um fato que nos impõe a realidade do mundo." (p. 75)

R, como Larissa ficou conhecida em sua juventude, é uma mulher que sempre encantou à todos, tornando-se a atração principal da Casa dos prazeres. Forte e dona de uma incrível autoestima, a protagonista passou por muitas adversidades e nunca deixou de encontrar forças para se reerguer. Sempre acreditou que o amor era algo que deveria evitar à todo custo, tamanho o estrago que causava na vida daqueles que se aventuravam a vivê-lo. Até que suas convicções vão por água abaixo quando conhece Lucas. Então, aquela que parecia forte e determinada, se encontra perdida diante dos novos sentimentos que a envolvem. Assim, R terá que aprender a lidar com tudo o que está sentindo e decidir se foge ou se entrega a esse amor.

"(...) Pois quando o mundo nos obriga a crescer, o processo é doloroso." (p. 98)


"(...) Havia sido tanta coisa, menos eu mesma." (p. 185)

Jonas já escreveu lindas histórias de amor. Sempre teve o desejo de casar e ter filhos. Mas seu sonho foi por água abaixo quando Luíza o deixou. Após ouvir a história de Larissa, notamos o quanto tudo aquilo mexeu com ele e como mudou sua perspectiva sobre o amor e a vida.

Todos os personagens foram muito bem explorados na trama. Os que mais se destacaram foram: Kyo, uma das mulheres da Casa dos prazeres, fundamental na trajetória de R; Lucas, por não desistir do que acreditava; Lalinha, pela ligação com R, e por ter estado ao lado dela até o fim; Mama Mercedes e Marechal Rubem Pontes, duas criaturas que me fizeram querer torcer seus pescoços.

Com narrativa em primeira pessoa pelo ponto de vista dos protagonistas, a história é dividida em três partes: Parte 1- Breves despedidas, definitivos encontros; Parte 2 - A história de R; Parte 3 - As palavras de Jonas. Danilo Barbosa criou uma história intensa e fascinante. Personagens cativantes, excelente ambientação e uma trama bem construída e totalmente envolvente. O autor transporta o leitor para dentro da história, nos fazendo vivenciar todas as situações junto da nossa querida Princesa. Partilhamos suas dúvidas, suas frustrações, seus anseios, suas alegrias e suas tristezas. Empoderamento feminino, amor-próprio e amor verdadeiro são alguns dos temas abordados com maestria pelo autor.

"(...) Tudo que é fingido se dissolve diante dos sentimentos verdadeiros." (p. 148)

Sensualidade, sedução, maldade, amor, aceitação, entrega... A Princesa da Lapa é um conto de fadas mágico e emocionante. Foi uma leitura que me despertou as mais diversas emoções, sofri, chorei, me apaixonei, me encantei. Uma história que me fez refletir sobre muitas coisas, principalmente sobre o amor, e quando terminou, me deixou pensando por um bom tempo, ainda sob efeito da atmosfera mágica que me envolveu durante a leitura.

(+) Leia a resenha completa no blog.

site: http://literalizandosonhos.blogspot.com.br/2017/01/resenha-princesa-da-lapa-danilo-barbosa.html
comentários(0)comente



Bia Santana | Viciados em Leitura 11/01/2017

Muito bom!
"Transformador" é a palavra que escolhi para definir A Princesa da Lapa. Conforme você vai lendo, o livro vai se transformando. No decorrer da leitura nós vamos acompanhando a transformação da Princesa e da mesma maneira que ela se transforma, ela ganha o poder de transformar a todos, dentro e fora do livro.

É engraçado, eu tinha uma ideia completamente diferente em relação a esse livro. Na verdade, eu não tinha uma ideia propriamente dita do que me aguardava, eu só tinha em mente o que tirei da sinopse e no correr das páginas, que foram lentamente absorvidas – pois é uma história que deve ser degustada e não devorada – eu fui levada a algo que em nenhum momento havia passado pela minha cabeça. E posso dizer que fui surpreendida e encantada pelas palavras de Danilo.

Em A Princesa da Lapa nós vamos conhecer Jonas, um escritor de belas histórias de amor que se vê abandonado por aquela que considerava a mulher de sua vida. Certa noite, vagando perdido em pensamentos e na dor de seu coração despedaçado, achando que nunca mais escreveria sobre o amor, sua vida cruza com o de uma mulher pra lá de especial que transformará a vida do jovem escritor.

Essa mulher é Larissa, que nos surpreende e surpreende Jonas ao começar a narrar a história da Princesa da Lapa. Uma Lapa talvez em sua melhor época, apesar do período da Ditatura Militar. Um Rio antigo que, assim como nos livros, guardava histórias doces e terríveis entre suas ruas de paralelepípedo e seus casarões antigos. Um conto de fadas fantástico com criaturas com superpoderes, anjos, almas gêmeas, amores, prazeres, dores e mortes. Uma menina que fora deixada a porta de um palacete fantástico, tão bonito quanto um castelo de princesa em um conto de fadas, mas que na verdade era nada mais, nada menos, que um antro de luxúria onde tudo era permitido para quem tivesse dinheiro. Estamos falando da Casa dos Prazeres.

Comandado pela firme Mama Mercedes, a Casa dos Prazeres era o lugar mágico e encantador onde a menina crescera entre rendas, transparências e veludos. Até que a dura realidade que se escondia naquele lugar se revelou bem diante de seus inocentes olhos. Este dia também fora marcado por sua menarca e sua primeira transformação.

Depois deste dia a pequena menina se transformou numa mulher, na mulher mais desejada e cobiçada em toda Lapa. A Princesa da Lapa era a queridinha, a mais importante das meninas de Mama Mercedes e sua Casa dos Prazeres. Só ficava com ela quem desse o lance de mais alto valor.

Mas estamos falando de um conto de fadas e em todo conto de fadas há um amor, um príncipe, certo? Então, é aí que o destino vem brincar com a Princesinha, ele vem sem nada ver, para roubar o coração da Princesa mais desejada por todos. E é aí que mais uma transformação acontece.

Talvez eu não esteja sendo muito clara, pra ser sincera está sendo muito difícil escrever essa resenha. Digo isso porque o legal é você ser surpreendido a cada página, a cada capítulo, a cada novo acontecimento dessa história tão intensa e incrivelmente maluca. Se eu contasse mais, revelando um pouco mais do que acontece e dos personagens dessa trama, eu soltaria spoilers e informações que é bem mais legal vocês não saberem e só descobrirem lendo.

Só preciso dizer que fui agradavelmente surpreendida. Este foi o meu primeiro contato com a escrita do Danilo Barbosa e eu simplesmente adorei. Fiquei encantadíssima com a delicadeza poética e com todas as referências que ele descreveu no livro. Vamos ver citados a Rádio Roquete Pinto, o Largo dos Pracinhas, os Arcos da Lapa, Getúlio – o Pai dos Pobres – morto no Palácio do Catete, a estreia de Os Reis do Iê, Iê, Iê, entre outras ricas informações culturais.

Quando a Princesa descobre o amor, tudo se transforma mais uma vez, ganhando um ritmo e tanto, fazendo você ficar preso a trama. E se aquela que era a mais cobiçada já sofria certa inveja de alguns, vocês podem imaginar o que ela teve de enfrentar quando o amor tomou conta de seu coração e de sua mente.

Muita coisa acontece com ela naquele castelo mágico. Teremos muitas surpresas até o final da história da Princesa da Lapa. E se Jonas não molhou os olhinhos ao final daquela história doida, onde prostitutas se misturam a contos de fadas e cabelos enormes mudam de cor, os meus molharam e muito! Terminei o livro dentro do ônibus indo trabalhar e não me aguentei, chorei com o final da história daquela criatura tão poderosa e sofrida.

Será que Jonas irá escrevê-la? Só lendo A Princesa da Lapa para descobrir, e eu recomendo.

site: http://www.viciadosemleitura.blog.br/2016/11/resenha-220-princesa-da-lapa-danilo.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Josy Stoque 18/10/2016

MARAVILHOSO!
Através de um texto incrível, uma história fantástica e uma personagem forte, Danilo Barbosa faz analogias encantadores sobre empoderamento feminino, felicidade pessoal, autoestima, amor-próprio, relacionamentos duradouros e amor verdadeiro. Eu super-recomendo. Leia esse conto de fadas inédito, brasileiro e poderoso.
comentários(0)comente



Juliana Novodworski 13/10/2016

Místico
Princesa da Lapa é um livro de magias, seduções, maldades e dor, uma viagem ao passado com o místico contendo ao mesmo tempo duas ligações de amor e dor.
Aborda reflexões ate onde pode ir a maldade?. Infelizmente o ser humano é capaz te articular as pessoas somente pensando em seu bem próprio, sem preocupar com os demais, esse comportamento sempre existiu e existe até hoje, mas aonde conseguir forças para reagir a determinado fatos ter coragem para enfrentar o que vem a frente.
Uma historia que nos tiram da realidade e nos faz refletir, viaja no mundo real e imaginário te fascina e encanta do começo ao fim.
comentários(0)comente



Poesia na Alma 31/07/2016

Resenha – A Princesa da Lapa
Assim que o autor Danilo Barbosa me concedeu a oportunidade de ler sua obra A Princesa da Lapa, recentemente publicada pela editora Universo dos Livros, senti uma imensa alegria, pois, pelo título, imaginei que não era de se esperar mais do mesmo.

Transformar em magia aquilo que vulgarmente a sociedade põem no limbo, não é tão simples quanto parece. Mostrar ao mundo que no dito ‘ordinário’ há histórias fantásticas, é de tirar o leitor de seus limites e transcende-lo para o imaginário. Isso sem que o fenômeno se desligue totalmente da realidade.

“Sinopse: Há tempos, entre os postes brilhantes e solitários da Lapa, houve um castelo feito de amores e ilusões perdidas. Nele, entre cortinas e brocados, existiu uma bela mulher, prisioneira de sentimentos perdidos e marcada pelo desejo dos homens. Uma mulher inesquecível, que foi chamada e ovacionada como a Princesa da Lapa. Jonas é um jovem escritor capaz de escrever as mais belas histórias de amor, mas não de vivenciá-las. Por ter sido abandonado por aquela que considerava a mulher da sua vida, ele não acredita mais em finais felizes. Até que, em uma noite, uma misteriosa senhora o encontra, disposta a lhe contar a sua história... A partir do momento em que a fantástica personagem começa a se revelar ao cético criador de histórias, um novo conto de fadas se revela aos olhos dos leitores, mostrando um mundo de paixões vorazes, sensualidade, poderes supremos e a eterna luta do bem contra o mal. Sejam bem-vindos à incrível e instigante história daquela que ficou conhecida para sempre como A Princesa da Lapa.”

O castelo da princesa dessa história não é tão bonito quanto em alguns contos de fadas, mas nem por isso, deixa de ser cheio de imaginação e esperança. Ela é criada num prostíbulo, sem ao certo ter ciência do que acontece. Inocente, motivada apenas pela beleza de plumas e histórias fantásticas, cresce realmente acreditando que o mundo é um lugar 100% bom.

Mas, é impossível fugirmos das transições, e sua menarca dá o primeiro sinal das alegrias e mazelas que se escondem em qualquer lar. Os segredos são desvelados e junto a eles, surge uma mulher que precisa decidir seu caminho, por mais doloroso que pareça. A princesa descobre como é a vida em um prostíbulo e logo passa a ser a mulher mais assediada do local.

Quando já está quase ‘acostumada’ a todo o sofrimento que o castelo lhe trouxe e já domina a ‘arte de seduzir’, eis que o universo brinca com seu coração e onde os olhos não enxergam, ela descobre o verdadeiro amor. Nesse momento, o livro toma um ritmo alucinante e frenético, a ponto de deixar o leitor sem fôlego.

A grande expectativa é saber se realmente o castelo da princesa vai ruir. No entanto, o autor nos traz mais surpresas, apesar de encontrar o amor, não significa quem a princesa precise de um salvador.

Quando, pela segunda vez, tentam roubar suas esperanças, ela descobre o poder que existe dentro dela (literalmente). A mulher de longos cabelos vermelhos passa a ser a mulher empoderada e cada um dos tijolos que sempre lhe trouxeram dor e amargura, agora estão em perigo.

Não é possível dizer mais nada, Danilo foi genial, pois abriu um leque de interpretações ao leitor. Não importa se é jovem ou adulto, as informações estão lá para serem devoradas ou degustadas. Eu, por exemplo, vislumbrei na princesa de longos cabelos vermelhos vários arquétipos dos contos de fadas, isso tudo em plena Ditadura Militar.

http://www.poesianaalma.com.br/
Nina 11/08/2016minha estante
Sua resenha me fez desejar ler o livro ? parece ser maravilhoso


Jaqueline Reis 12/09/2016minha estante
undefined


Poesia na Alma 13/09/2016minha estante
O livro é fabuloso.


Anança 24/09/2016minha estante
Uau quero ler esse livro




15 encontrados | exibindo 1 a 15