Se Eu Ficar

Se Eu Ficar Gayle Forman




Resenhas - Se Eu Ficar


772 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Renata.Oliveira 11/01/2020

A história não me prendeu. Na minha opinião, os personagens e as relações entre eles não foram muito bem exploradas e desenvolvidas. Até mesmo o casal do romance não me cativou muito.
Parece que ficou faltando algo.
comentários(0)comente



Janise Martins 09/01/2020

Se Eu Ficar
Esse livro é narrado na primeira pessoa, por Mia, que sofre um acidente de carro com toda sua família. A situação de Mia é inusitada, porque ela está de “fora”, de fora do corpo, acompanhando todo o processo de resgate do acidente.
Durante todo esse processo ela vai lembrando detalhes de sua vida, mas ainda há a preocupação: “qual é o estado em que me encontro exatamente e o que devo fazer para sair dele? Como posso voltar para o meu corpo?”.
Essa alternância com as lembranças e o presente, nos leva a conhecer sua família, parentes, amigos e a ela. O que me fez, assim como ela, questionar-se porque Adam escolheu a ela. Pois cá entre nós, Mia é chata pra caramba, antipática, Deus me livre!
Os momentos com seu avô foram os que mais gostei e no final com Adam. Não é um livro de chorar, mas tem seus momentos de lacrimejar. E também momentos de pensar. Mia também começou a pensar… “Não estou certa de que este é o mundo ao qual pertenço. Não tenho certeza se quero acordar.”
Gosto do que Adam faz no final e em toda sua demonstração de amor, gosto também do final irritantemente perfeito.
Agora é ler o segundo.
Lá vou eu.
Bjoo


site: http://janiselendo.blogspot.com.br/2016/04/se-eu-ficar.html
comentários(0)comente



katinha 09/01/2020

"Não estou certa de que este é o mundo ao qual pertenço. Não tenho certeza se quero acordar."
Mia é uma musicista, apaixonada pelo seu violoncelo, apaixonada por música clássica. Apesar de ser timida, quando toca é como se nada existisse ao seu redor, apenas ela e a música.
E é da música que ela se lembra naquele dia fatídico de neve em que saíram pra passear de carro: seus pais, seu irmãozinho e ela.

Mas o passeio durou pouco, e Mia consegue acordar do acidente e procurar sua família. Porém, o que ela encontra é o seu próprio corpo sendo socorrido pelos paramédicos.
É difícil para Mia compreender seu estado de coma, mais difícil ainda ver seus parentes, e seu namorado, no hospital aguardando notícias da família enquanto ela mesma não sabe o que fazer.

Aos poucos ela vai compreendendo que só existe uma solução. E a decisão não é dos médicos, é dela.
Mia precisa decidir se quer ficar... Um livro lindo, cheio de emoção, de amorosidade familiar e descobertas do amor. Merece ser lido com todo carinho.
Já conhecia a escrita da autora e indico!
Assisti a adaptação e apesar de ter alguns cortes é capaz de transmitir emoção como no livro.
Recomendo pra ler em um dia tranquilo.

#resenhadodesequilibrio
comentários(0)comente



Calie 09/12/2019

Muito cativante
Gostei do livro, gostei de todos os personagens, achei todos muito carismáticos e me apeguei a eles desde o início da história, principalmente ao teddy, uma criança que mesmo não sendo muito mencionada no livro por um longo período, não conseguia parar de me perguntar sobre ele
Me emocionei muito com a hora do acidente, e foi tudo tão bem escrito que senti certa agonia ao ler aquela parte, e também me pegou de surpresa, realmente foi um choque pois não esperava algo tão violento assim, não naquele momento
Gostei muito também da ideia do livro, nunca tinha lido algo parecido, adorei as voltas ao passado, me trouxe certa emoção ao ler, a questão da união da família, achei tudo bem bonito, e adorei a maneira como ele foi escrito, um livro muito gostoso de ser lido, tinha dias que simplesmente não conseguia parar de ler, a única critica seria com o maneira como ele terminou, não achei um final digno para um livro tão bom, ele acabou “do nada”, mas pesquisei sobre e percebi que tem uma continuação, e sim estou louca pra ler o outro livro livro de chama (para onde ela foi)
comentários(0)comente



Leitora Viciada 07/12/2019

Resenha para o blog Leitora Viciada www.leitoraviciada.com
Se Eu Ficar (If I Stay) foi originalmente publicado em 2009 e desde então, vendeu mais de 5 milhões de exemplares em 40 países. No Brasil, foi publicado em 2014, mesmo momento que a adaptação estreou nos cinemas. O filme foi dirigido por E. J. Cutler e estrelado por Choë Grace Moretz. Em comemoração aos 10 anos de lançamento do livro, a Editora Arqueiro relança a obra no Brasil com edição comemorativa com nova tradução, por Regiane Winarski, e conto extra inédito.

É um Young Adult dramático, lançado numa época em que os Sick-Lits dominavam o mercado literário. o livro possui uma pitada de espiritismo. O que acontece conosco após a morte? O que pode acontecer conosco quando estamos entre a vida e a morte?

Mia, a protagonista, é uma adolescente que sofre um acidente de carro e entra em coma. Nesta delicada situação, reflete não apenas sobre a vida, mas também sobre a morte. Através de uma trama comovente e escrita clara e sensível, a autora levanta questões muito profundas sobre o sentido da vida e existência pessoal. Por que existimos? Não a humanidade como um todo, mas qual a importância da vida de cada indivíduo?

O livro continua tão emocionante como há cinco anos atrás, quando o li pela primeira vez. Novamente, foi uma leitura ligeira, que conquista desde o início, segura até o final e cativa o suficiente para trazer uma longa reflexão posterior.

A narrativa é em primeira pessoa, por Mia, e se alterna entre presente (o acidente e a internação da protagonista) e o passado (flashbacks onde Mia compartilha suas lembranças e pensamentos). O presente segue linha cronológica organizada, com a duração de exatamente um dia. O que acontece com Mia durante as horas em que está em coma no hospital? O que ela sente, o que ela pensa, o que ela fará? O passado, por outro lado, segue uma ordem psicológica, ou seja, cronologicamente caótica, mas com sentido completo quando relacionado às ideias e sentimentos de Mia no presente. A duração é imprecisa, pois são diversos momentos da vida da menina e sua família. São fatos aleatórios que ilustram quem Mia é e como enxerga o mundo e a vida.

Para ler toda a resenha acesse o Leitora Viciada. -> www.leitoraviciada.com
Faço isso para me proteger de plágios, pois lá o texto não pode ser copiado devido a proteção no script. Obrigada pela compreensão.

site: https://www.leitoraviciada.com/2019/12/se-eu-ficar.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
DkX- 19/11/2019minha estante
obg pela resenha;)


Isa 19/11/2019minha estante
maravilhosa resenha amei!


Maisa.Matos 19/11/2019minha estante
adorei vou começar a ler:)


Isabela.Lucas 19/11/2019minha estante
Amei sua resenha !!!!!


Arthur Tosi 19/11/2019minha estante
não li a resenha mas deve ta uma bosta parabéns pela leitura


Gabi.Silva 19/11/2019minha estante
ótima resenha!!!


Renan 19/11/2019minha estante
NAUUUUUMMM LEIAMM




Suh Oliveira 02/11/2019

Um livro que nos leva a muitas reflexões.
Mia tem uma boa vida, cresceu rodeada por música e é uma violoncelista. Em uma dia de muita neve onde a família é liberada de seus compromissos acontece um grave acidente de carro. Os pais de Mia morrem instantaneamente, seu irmão fica gravemente ferido. Mia está muito grave e passa a ver tudo o que acontece em terceira pessoa, podendo apenas observar o que acontece sem interferir.
Ela tem a decisão mar mãos, desistir de tudo e morrer ou lutar pra ficar perto de seu amor Adam.
comentários(0)comente



Larissa | @paragrafocult 05/10/2019

"Percebo que morrer é fácil. Viver que é difícil."
Pensei muito antes de trazer essa resenha. Li o livro na época do meu antigo - e falecido - blog, o Vitamina de Pimenta (sim, eu não era muito criativa com nomes) havia o ganhado para resenhar da editora Novo Conceito mas não me lembro se cheguei a fazer isso no outro blog então como foi uma leitura que eu havia apreciado, não vi motivos para não trazê-la aqui para vocês.
Me lembro que o livro foi lançado mais ou menos na mesma época do lançamento do filme de mesmo nome. Havia visto o trailer e como tinha o livro em casa e vi que não era uma leitura longa, decidi pegá-lo para ler para poder assistir ao filme depois. A leitura foi bem rápida. Em uma tarde eu já o tinha terminado. Se eu ficar é um livro dramático e com um tema pesado porém escrito de uma forma mais leve. Nele, temos Mia, uma jovem comum. Ela tem sonhos e dilemas de uma adolescente normal, está no segundo ano e em seu colégio o apreço pelas artes no geral é algo bem estimulado.
Em um dia repleto de neve, todos são liberados de seus eventuais compromissos. Mia e a sua família saem para um passeio juntos e o inesperado acontece: um grave acidente de carro que leva seus pais instantaneamente mas que deixa Mia e seu irmão mais novo, Teddy em estado grave. É um livro que traz muita reflexão, afinal, logo após o acidente ela passa a ver tudo o que está acontecendo como uma terceira pessoa, uma espectadora. Vê seu corpo ser tirado do que restou do carro em que estava, seu irmão Teddy em estado grave de saúde, seus pais mortos, seus amigos no hospital, tudo. Ela pode apenas observar, sem interferir em nada. A dor é imensa mas ela percebe que sua própria vida está em suas mãos e que cabe a ela decidir entre partir para onde quer que seja a "pós-vida" ou ficar e encarar de frente as dores da perda. Não parece haver nada que a faça pensar em ficar já que tudo parece ter perdido a importância após o fatídico acidente.
Porém ao ver todos os esforços médicos, toda a preocupação das pessoas que a amavam ali no hospital ávidos por notícias, Mia passa a se questionar se "partir" é realmente a melhor opção. Temos muitos flashbacks de Mia, principalmente com o seu namorado Adam, que sinceramente, foi maravilhoso estando ao lado dela durante todo o tempo no hospital. Ele por si só teve um grande impacto na decisão final dela.
O que gostei nos flashbacks é que não foi mostrado apenas os momentos maravilhosos do casal e sim alguns momentos até mesmo complicados. Os dois são diferentes mas compartilham da paixão pela música e isso é bem bonito de se ver porque mostra como eles se complementam, sem cair naquele clichê de "opostos que se atraem" que para mim não cola em nada. Principalmente porque o livro não foca apenas nessa decisão importante de partir ou ficar, como também mostra outros problemas dos jovens no final da adolescência, sobre enfrentar a vida adulta e sobre ser maduro. É um livro rápido e apaixonante, um pouco dramático e com a leitura bem fluída já que é narrado em primeira pessoa pela protagonista, então é como se você lesse seus pensamentos. Indico para quem gosta de se emocionar mas que odeia melodramas exagerados, porque o livro foge desse padrão. Apesar de que achei que nas partes de romance ele se alongou um pouco. Porém não sou tão fã de romances então talvez seja por isso que não me agradei muito dessas partes mais "profundas". Quanto ao público, achei que ele tem uma pegada mais jovem porém agradará todos os públicos que gostem do gênero.
O livro tem uma continuação chamada Para onde ela foi, que eu sinceramente achei que saiu bastante da premissa do primeiro, já que foca mais em Adam e sobre todo o impacto do acidente de Mia em sua vida após o ocorrido.

site: https://paragrafocult.blogspot.com/2019/10/resenha-se-eu-ficar-de-gayle-forman.html#more
comentários(0)comente



Bia 22/09/2019

SE EU FICAR – UMA ESCOLHA IMPOSSÍVEL
Eu assisti ao filme antes sequer de saber que a história vinha de um livro. Assisti porque estava passando na TV e eu gosto da Chloë Grace Moretz. A história me ganhou e assim que minha melhor amiga me contou que era um livro e me emprestou, eu senti que precisava ler. Levou quase 1 ano pra eu começar a ler o livro, mas só uma semana pra terminar!

Mia é uma garota com uma vida confortável. Ela tem uma família animada e feliz, uma única melhor amiga que vale por todos os amigos do mundo e um namorado incrível. Ela é uma violoncelista muito boa e que está concorrendo a uma bolsa para estudar na Juilliard.

Saiba mais sobre a história de Mia no link: bit.ly/pdl_se-eu-ficar

site: bit.ly/pdl_se-eu-ficar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Sabri 30/08/2019

“Se Eu Ficar”, uma narração em primeira pessoa, faz parte de uma duologia. Após o lançamento desse livro, tivemos a continuação “Para Onde Ela Foi”, o qual ainda não li, mas já está na minha lista.
Iniciamos a leitura com Mia nos apresentando à sua família e como se sentia diferente deles. Em seguida, somos pegos nos lamentando com o acidente que transformou sua vida. A partir disso, temos narrações intercalando presente (momento do acidente, suas consequências e daí em diante) e passado (Mia conta sobre sua relação com a família, a paixão pela música, como conhece Adam, dentre outras coisas).
Um dos pontos que mais me "pegou" foi a forma da narrativa, uma vez que acompanhamos o drama de Mia enquanto os médicos e enfermeiros tentam fazer com que ela sobreviva. Enquanto tudo acontece, a garota (sua “alma”) observa tudo e nos conta em detalhes, ao mesmo tempo em que reflete sobre toda sua vida e algumas atitudes suas. À medida que a história avança, torcemos, junto de sua família e amigos, para que os médicos a salvem.
O livro em si é muito bonito por dentro, tem detalhes de notas musicais em cada página e a diagramação é ótima. Não é longo, e a escrita fluida e dinâmica contribuem para que seja uma leitura rápida, além de ser de fácil compreensão.
Para mim, o livro teve alguns "altos e baixos". Às vezes, a forma da escrita com relação à descrição da vida de Mia e seus sentimentos (principalmente antes do acidente) torna a leitura um pouco monótona. Em outras, as memórias descritas são tão vívidas, que somos capazes de nos emocionarmos junto de Mia e nos transportarmos para cenários de dias felizes. De qualquer forma, admito que as passagens em que ela está no hospital prenderam mais a minha atenção: achei essas partes geniais, profundas, reflexivas e tomadas de emoção.
Apesar da melancolia e do drama, a história consegue ser linda e mostra, por exemplo, como as pessoas podem se unir e apoiar-se diante das "rasteiras" que a vida por vezes nos dá. Ademais, a partir do momento em que Mia fica sabendo de certas consequências do acidente, ela começa a se perguntar se vale a pena lutar por sua sobrevivência. Essa decisão que ela precisa tomar nos leva a ponderar a respeito desse tema, seja tentando observar pela perspectiva da protagonista, seja pensando em nossas próprias vidas.
Uma das passagens que mais mexeu comigo foi o que o avô de Mia falou para ela e a sua tristeza, após uma cirurgia de emergência, enquanto ela estava no leito da UTI. Foi de partir o coração... Aliás, todas as conversas de pessoas que foram visitar Mia nos tocam de alguma forma.
Enfim, adorei a experiência desse livro, achei a abordagem bastante original e fiquei com muita vontade de ler a continuação, bem como assistir ao filme! Aliás, essa edição tem, ao final, transcrições de conversas muito legais da autora com os atores que foram os protagonistas do filme.
comentários(0)comente



@caixa.postal 27/08/2019

Não, não...
Sou uma pessoa muito chata por não ter gostado desse livro?

Lembro que li ele durante meus intervalos de almoço, no trabalho. Mas, também lembro de me pegar várias vezes fechando os olhos e quase dormindo em cima do livro!

Eu gosto de drama romântico, mas, gente, eu achei tãaaaao lento e enrolado esse livro!

E o romance central de Mia e Adam não me cativou, o que deixou a história mais sem graça ainda!

Eu não quis nem assistir a adaptação cinematográfica, tão grande foi meu sentimento de "ah, ok" para essa leitura.

Sorry, mas, para mim foi não.

site: https://www.instagram.com/caixa.postal/
comentários(0)comente



matheus 27/08/2019

Um clássico
O livro por si começa com um ponto positivo, a capa e páginas são visualmente lindos e agradam a qualquer leitor.
A história começa de forma bem tranquila e de súbito tomamos um baque ao perceber o plot Twist logo de início, somos totalmente tomados de preocupações com os doces personagens apresentados.
A forma como a protagonista se apresenta na história a partir daí é muito interessante, além disso a escolha na qual ela é incumbida é no mínimo cruel, no entanto, é inteligente pois prende o leitor até o fim na expectativa da resposta.
A leitura se mostra muito prejudicada no desenrolar da história, pessoalmente achei a narrativa muito confusa e até maçante no trocar de temporalidade entre passado e presente.
A história em si se arrasta demais e quando chegamos no final do ficamos com um é só isso?
Enfim, o drama em si é bem contado, a história é interessante porém a escreta e o desenrolar prejudicaram muito a leitura
comentários(0)comente



Flavia 12/08/2019

Faltou algo...
Achei um bom romance, muito bem escrito. Mas sinceramente, não me surpreendeu, parece q falta uma parte da história.
Ele é cheio de pedaços intercalados de fatos, sentimentos e situações vividas, mas sem um fechamento q liga todos eles.
comentários(0)comente



Jessie 02/08/2019

Poderia ser melhor.
Durante todo o livro, eu fiquei com a sensação de que o livro foi feuto com a intenção de emocionar, e ate funcionou comigo algumas vezes. Apesar de triste, a ideia de matar a família da Mia pra só depois nos dexar conhecê-los, foi uma arma muito bem usada. Você fica com aquela sensação de estar se apegando cada vez mais, MESMO que voc já saiba o final deles. Isso te faz pensar que esse apego vale a pena, mesmo que vá sofrer depois.
O romance foi bem real, com vários prova de relacionamento, mas não me conquistou por inteiro, ainda que eu goste muito do Adam.
Pra mim, faltou algo. Nao foi linear, mas tmbem ficou muito aberto e mesmo que tenha o próximo, por conta da escrita lenta, não sei se lerei.
comentários(0)comente



772 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |