Ninguém Vira Adulto de Verdade

Ninguém Vira Adulto de Verdade Sarah Andersen




Resenhas - Ninguém Vira Adulto de Verdade


40 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Kynsk 07/11/2017

O que é ser adulto?
Ser Adulto não é fácil. Escolher entre economizar para o futuro ou comprar um livro de que todos estão falando é muuuito difícil. A Sarah fala sobre isso de uma forma divertida. Em que vc se vê entre as primeiras impressões de se tornar adulto e da desmistificação das maravilhas de ser independente. O que mais gostei foram as tirinha sobre o útero e suas "manipulações".
comentários(0)comente



kleris 28/09/2017

livro necessário para se sentir parte e compreendido. E PARA GARGALHAR MUITO NO PROCESSO.
(Esta resenha teve corte de quotes e imagens do livro; visite o link para conferir)

Ultimamente tenho encontrado um bocadinho de livros que tem acertado sobre a geração millenium (ou Y), nascidas entre 1980 e 1995. É justo essa última geração que acompanhou e viveu por dentro das maiores mudanças tecnológicas e sociais da história, e que hoje é adulto. Ou era pra ser adulto. Muito da concepção de virar adulto se derreteu na cabeça dessa galera. Não conseguimos nos intitular adultos. Talvez porque adulto seja sem graça? Talvez porque não nos vemos prontos pra essa fase? Talvez porque nos empurram lógicas insanas de responsabilidades?! Isso, claro, repercute demais em tudo que consumimos e fazemos em termos de cultura.

Outro movimento recente que vem dando voz é a representatividade. Diversas vezes, e muitas delas através do humor, os introvertidos e minorias semelhantes têm encontrado seus espaços virtuais. Um blog, um vídeo, uma tirinha. Em Ninguém vira adulto de verdade temos essa transposição de realidade para pequenas tirinhas – mais ou menos autobiográficas – que vão te arrancar generosas e gostosas risadas.

As tirinhas são totalmente aleatórias, com temas que vão e voltam, semelhante às postagens diárias de Sarah Andersen nas redes sociais. O universo que ela traz é o feminino, com nossas inseguranças, costumes, maus hábitos, inconveniências e insanidades com que nos deparamos no dia a dia. Sarah também passeia pela autoestima, relacionamentos, responsabilidades e grandes ideais sociais. É bem semelhante à pegada comportamental da HQ Como eu realmente, da Fernanda Nia (reveja resenha aqui). Você tendo constantes ataques ou não de um útero master revoltado vai com certeza se identificar em algum momento.

A edição brasileira da Seguinte é de uma capa dura lindíssima! Excelente para presente ou comprar para uma viagem (ou em uma viagem). É desses livros que a gente folheia, cai numa página e ri litros. Passa pra outra página e mais e mais litros. De leitura extremamente rápida, é mara para qualquer lugar que você possa ler e gargalhar às alturas. Talvez ler em um busão ou metrô te faça encontrar exatamente o embate que Sarah coloca nas tirinhas.

Sarah é hiper carismática e tem traços que enfatizam bem as emoções e sensações que quer transmitir. Ao destacar o comportamento desta geração, ela nos faz sentir completamente normais (somos, ué!). A imagem de capa traz exatamente a loucura que é ser um adulto perante a sociedade e viver internalizar outra concepção. Fica essa eterna dúvida de quando vai começar mesmo a vida adulta.

É um livro necessário para se sentir parte e compreendido. E PARA GARGALHAR MUITO NO PROCESSO. Se você é dessa geração um tanto nonsense e perdida na Terra, pode ter certeza que vai soltar uns “MDS, EU”, “PORRAN, MUITO EU”, “MEL DELS, EU SEMPRE” XDD

Recomendadíííííííííííssimo!

site: http://www.dear-book.net/2016/11/resenha-ninguem-vira-adulto-de-verdade.html
comentários(0)comente



Adriana Scarpin 25/09/2017

Apesar da Sarah Andersen ser dez anos mais jovem do que eu, me identifico imensamente com suas tirinhas, a introversão, a misantropia, a paixão pelos bichos e livros é uma fonte inesgotável de identificação. Acompanho há anos as tirinhas na página do facebook e nada mais natural de comprar sua versão em livro, certamente ocupa agora um lugar na minha pilha de quadrinhos favoritos.
comentários(0)comente



isa.dantas 22/09/2017

Divertidíssimo!
comentários(0)comente



Taty Assis 20/09/2017

Vou ter que começar essa resenha confessando que ainda não conhecia o trabalho da Sarah Andersen. Ela tem uma página no Facebook com mais de 1 milhão de seguidores e, não é para menos, porque ela relata em suas tirinhas muitos momentos de nossa vida, além de serem muito divertidas.

É praticamente impossível não se identificar em várias passagens, tanto é que me identifiquei desde a primeira página do livro. E só bastou ela, para saber que a leitura seria o máximo.

Aqui vamos acompanhar os "males" de se tornar um adulto.

Quando se é criança a inocência faz parte da nossa vida, tanto é que ficamos desejando tanto os 18 anos para poder ter um pouco de liberdade e uma certa independência (digo isso por experiência própria), mas como dizem: sabe de nada inocente rsrs.

A verdade é que depois dos 18 anos, a vontade que dá é de voltar a ser criança. E bem, é a partir daí que começamos ter um pouco de entendimento da vida.


E Ninguém vira adulto de verdade resume bem a nossa vida... a gente nunca é adulto de verdade.

Uma parte nossa sempre vai desejar não ter que lidar com as responsabilidades que nossa idade nos "impõe".

De forma hilária e descontraída Sarah Andersen fala disso. De como às vezes não temos vontade de sair de casa e ver pessoas; em como a TPM nos afeta e parece um monstrinho. Fala um pouquinho de relacionamento; de como não gostamos de pessoas e somos introvertidos hahah; e detalhe ... a personagem gosta de ler, ou seja, me identifiquei muito.

O livro é uma delícia de ler, quando dei por mim já tinha concluído.

Amei conhecer o trabalho da autora e amei a edição em capa dura e todo o trabalho gráfico.

Então se está em busca de uma leitura que cativa, que provoque boas risadas e que você possa se identificar, fica aqui a minha recomendação.

Adorei!
comentários(0)comente



Sr. Iévenes 10/09/2017

Extremamente cômico.
A autora e genial. Ela representa graficamente situações difíceis na vida moderna de forma extremamente cômica.
Livro perfeito para rir da vida ao invés de chorar.
comentários(0)comente



08/09/2017

Me identifiquei tanto com essa HQ! São tirinhas despretensiosas falando do cotidiano de uma introvertida e todas as inseguranças pertinentes a pessoas assim (tipo a necessidade de se isolar depois de muita socialização; odiar 90% das pessoas que conhece), mas também vai falar de outras coisas como a preguiça/procrastinação (deixar para limpar a casa “amanhã”; ao invés de fazer coisas necessárias, prefere ficar horas a fio na Netflix ou no Youtube), também de situações do dia a dia em geral (o buraco negro que é o Wikipedia, basicamente, uma vez que você clica em algo, com certeza clicará em algo mais) e principalmente de muita, muita ansiedade (quando falar alguma merda ficará pensando naquilo LITERALMENTE pelo resto da vida).

Amei e com certeza vou querer ler o segundo volume: Uma Bolota Molenga e Feliz. Me ganhou só pelo título já! =)
comentários(0)comente



Rosana 05/09/2017

Divertidíssimo
E olha eu com mais resenha de quadrinhos \o/ Nesse começo de ano foi meio difícil engatar nas leituras e nada como um bom quadrinho para garantir muitas risadas e te deixar com aquela sensação de livro finalizado.

Sempre vi essas tirinhass pelo facebook e instagram da vida e sempre dei muita risada, primeiro por ser situações do cotidiano e segundo pela fácil identificação com a personagem que comanda os quadrinhos. São situações comuns como relacionamentos, estudos, hobbies, etc. Eu super me identifiquei em vários momentos.

A autora é uma ilustradora bem divertida e talentosa, eu não conhecia muito do trabalho dela e nem sabia que tinha um livro só com os quadrinhos "mais" famosos dela. É fácil e muito rápido de ler. Os quadrinhos são recheados de humor sarcástico e com situações, nem muitas vezes prazerosas, de como é a vida adulta e que essa tal "vida adulta" é apenas um mito. Ninguém vira adulto de verdade.

Se você está precisando rir um pouco da vida e distrair um pouco a cabeça "Ninguém Vira Adulto de Verdade" é o livro perfeito para você. E se você ainda quer arriscar a leitura em inglês, eu super recomendo, não é um inglês complicado e de quebra você consegue entender pelo contexto ou até pelas imagens.


site: http://www.tudoquemotiva.com/2017/01/ninguem-vira-adulto-de-verdade-por.html
comentários(0)comente



Leila 26/08/2017

Divertido. Poderia ser mais extenso e abordar mais temas.
Os HQs nos mostram peculiaridades da vida, desafiando o politicamente correto. A personagem - autobiográfica, eu acho - é fofa e autêntica. Acho só que o livro poderia ter abarcado mais temas, mais situações, ter sido mais longo. Mas sei que tem a continuação, e quero lê-la. Quero mais amostras de que "ninguém vira adulto de verdade" - não todos nós. E isso nos faz incríveis.
comentários(0)comente



Biialou 09/08/2017

Ninguém Vira Adulto de Verdade
Fazia tempo que não lia algo que me fazia chorar de rir, mas me identifiquei tanto com Ninguém Vira Adulto de Verdade que cheguei as lágrimas. hahaha

O álbum reúne diversas tirinhas que são, ou não, autobiográficas. Os quadrinhos ilustram situações diárias das mulheres da minha geração (nascidas nos anos 90).

Sarah nos apresenta uma personagem de cabelos bagunçados que acabou de se tornar adulta. As tirinhas abordam momentos 100% femininos, como empoderamento, insegurança, TPM, consumismo e relacionamentos. As tiras possuem um humor muito realista, portanto nos identificamos facilmente com cada uma delas.

A resenha completa pode ser conferida no link abaixo.

site: http://biialou.com/hq-ninguem-vira-adulto-de-verdade/
comentários(0)comente



Estante__literaria 30/07/2017

Ninguém Vira Adulto de Verdade
Resenha: Ninguém vira adulto de verdade.
Em ninguém vira adulto de verdade, veremos várias situações do dia a dia de uma garota, que tem aversão de andar de mãos dadas com alguém, e passa os fins de semanas na internet.

O livro tem uma leitura super rápida e divertida.
Li em menos de 30 minutos.
Ri com várias situações que acontece na história.

Muito divertido leiam!!!
Nota: 5/5🌟
comentários(0)comente



Carla Cássia 28/06/2017

Ela me representa vida em quadrinhos
Sabe aqueles quadrinhos que vão super te definir, vão te definir tão bem que eles viram exemplo para situações do seu dia a dia. Em “Ninguém vira adulto de verdade” eu fui capas de encontrar tudo isso e mais.

Eu já era seguidora da ilustradora Sarah Andersen, então quando vi que a Seguinte estava lançando sua coletânea, EM CAPA DURA, fui à loucura facilmente, e só parei quando finalmente consegui o exemplar em minhas mãos.

Bookholic, introvertida, e humana, em cada tirinha podemos ver pensamentos mega atuais e que é muito difícil não rolar uma identificação, com pelo menos uma das situações expostas. Tudo isso de uma forma bem-humorada, garantindo o divertimento do leitor até nos momentos mais absurdos da vida.

Ganhador de melhor Comics & Graphic Novel de 2016 no Goodreads. Sarah Andersen vem ganhando mais leitores e suas tirinhas mais espaço na mídia, acho muito difícil você nunca ter visto nada dela correndo por aí nas mídias sociais.

Para nossa alegria, um segundo volume já foi lançado lá fora, porque um só não basta para o quanto essas tirinhas são boas. Mas para aqueles que não acreditam em mim, de uma espiada no seu trabalho e me digam depois se essa mulher é diva ou não!

site: http://www.blogcontracapa.com.br
comentários(0)comente



Lorena 17/06/2017

Maravilhoso!
Excelente livro para rir e descontrair, me identifiquei muito com as tirinhas. Só é uma pena que ele é pequeno e a leitura pode ser feita rapidamente.
comentários(0)comente



Atitude Literária 15/06/2017

Tão lindooo e divertido.
Alguns livros simplesmente dispensam comentários, apresentações ou qualquer coisa do tipo. Basta que você os tome em suas mãos, abra uma de suas páginas e pronto... A magia acontece.

NINGUÉM VIRA ADULTO DE VERDADE é um apanhado de tirinhas cômicas, ou melhor, uma junção de acontecimentos cotidianos de um novo adulto retratados de maneira despojada, divertida e irreverente, em ilustrações.

Aqui conhecemos uma protagonista feminina que está começando a enfrentar os dilemas da vida adulta, tomar decisões e encarar algumas responsabilidades. Ela ama ler, assistir séries e filmes, gastar mais do que pode, tem uma TPM cheia de vontade própria – o que nos rendem muitas risadas, aquela identificação básica.

É divertido acompanhar o dia a dia da vida adulta através da visão da autora em suas tirinhas. É real, é normal, é atual, é gente como a gente, a identificação rola solta e em determinados momentos você se pega gritando: SOU EU! O que mais me encantou nesta obra é que de maneira despretensiosa e simples a autora consegue nos fazer refletir sobre os altos e baixos da vida, sobre os pequenos detalhes que em meio à rotina corrida nos passa despercebidos e que às vezes o que realmente precisamos é apenas gargalhar, tacar o foda-se e ser feliz. Tudo bem ser dramática, neurótica, um pouco maluquinha e permitir que uma criança interior siga habitando em você, afinal de contas, ninguém quer se tornar um adulto de verdade.

Que livro incrível! Sério, é uma ótima opção de presente para um amigo, namorada, aquela pessoa que anda tristonha e com o peso do mundo sobre os ombros, ou até mesmo para aquele parente chato que precisa sorrir mais. Não há contra indicações, a não ser dor de barriga provocada por altas doses de risadas e identificação.

A autora Sarah Andersen é famosa por suas redes sociais divertidas, e a obra é um reflexo deste belo trabalho. Assim como a protagonista ela é uma jovem adulta, então nós conseguimos compreender seu contexto verossímil, mas com aquele toque libertador e bem humorado.

Como mencionei no início da resenha, essa obra dispensa qualquer apresentação, ela irá te cativar por si só. Por isso se não consegui atiçar sua curiosidade e vontade de ler, confie na autora e na qualidade de seu trabalho que com sagacidade falou sobre autoestima, inseguranças e relacionamentos reais.

Parabéns a Editora Seguinte pela qualidade do trabalho apresentado. Capa dura, páginas grossas, impressão linda, resumindo, um sucesso por dentro e por fora.


site: http://www.atitudeliteraria.com.br/2017/06/resenha-ninguem-vira-adulto-de-verdade.html
comentários(0)comente



LOHS 24/05/2017

Lindo!
Eu não sei vocês, mas eu já ria bastante com algumas tirinhas que eu via circulando com o Facebook. Quando vi o livro circulando pelas livrarias - o que não é difícil, porque olha essa capa amarela maravilhosa - soube que ele precisava ser meu. Demorei um pouquinho, mas comprei-o finalmente. Quando ele chegou, mostrei na hora para minha mãe. As risadas que nós dividimos ficarão comigo por bastante tempo.

Vocês podem encontrar e conhecer mais a respeito do trabalho de Sarah Andersen na página oficial do Facebook, Sarah's Scribbles. Este é o primeiro livro da cartunista aqui no Brasil. Mas nos EUA, o segundo, Big Mushy Happy, já foi lançado! Mal posso esperar para que a Seguinte o traga para nós!

Bom, você pode estar se perguntando? Como resenhar quadrinhos? Enchendo o post de fotos? Talvez. Essa é uma opção! (Coisa que estou fazendo, à propósito). Mas acho que podemos falar a respeito dos assuntos que Sarah tratou a respeito com humor e fofura.

A primeira coisa que mostrei a minha mãe e que a bicha realmente riu foi a desorganização do meu quarto. Eu estudo e trabalho e basicamente não paro em casa; durante a semana, só vou pra lá pra tomar banho e dormir. Então, eu não tenho tempo de deixar tudo organizadinho nem tenho vontade, porque - honestamente - quem vai entrar no meu quarto a não ser eu? Prefiro gastar minha energia e meu tempo arrumando os livros, ou então, lendo-os; escrevendo as resenhas; estudando, porque, né? Semana de provas tá aí e a Sarah demonstrou nosso nervosismo universitário com propriedade.

Ansiedade, estresse, pressão psicológica, pressão exterior, cobranças. Tudo isso é um redemoinho de maus pensamentos diários que muitas pessoas têm (eu inclusive). Caso não tenhamos uma boa base, alguns surtos acontecem. Cair cabelo é o que mais acontece na minha cabeça, e todos dizem a mesma coisa: é estresse. Você precisa desacelerar, você precisa se acalmar e diminuir seu ritmo. Bom, gente, isso não é fácil. Ainda mais quando estamos começando a dar nossos primeiros passos para a vida adula.

Sarah também explora assuntos mais relacionados às garotas, afinal, sua protagonista é uma jovem mulher e seu sidekick é um coelhinho: ambos sem nome. Afinal, ela pode ser todas nós! Ela é introvertida, adora ler, comer e não consegue lidar muito bem com outras pessoas. Ela é todas nós em algum nível! O que eu achei bem interessante, já que o ponto é mostrar que ninguém consegue realmente virar um adulto.
Por mais responsabilidades com as quais tenhamos nos comprometido. Ago que me tocou profundamente foi a tirinha da procrastinação. Eu preciso escrever um artigo: tive uns 3 meses para fazê-lo, quando realmente o escreverei? Em duas semanas, provavelmente. E isso não é bom!

Bom, é ter esse livro com tirinhas com as quais podemos rir um pouquinho da nossa desgraça e também das injustiças do mundo. Eu não gosto de sair de casa. Eu não gosto de pessoas. Eu gosto de ficar em casa assistindo Netflix e lendo. Logo, agradeço muitíssimo à Andersen por ter traduzido todos os sentimentos de uma geração e ter colocado-os em quadrinhos adoráveis.

Fora que algumas tirinhas vem com uma pegada feminista que não pode ser ignorada. E isso é lindo! Que venha o próximo volume! E não esqueça: essa é uma dica de presente perfeita. Coringa, amarelo e fofo. Não tem como a pessoa não gostar o/

site: http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/2017/05/ninguem-vira-adulto-de-verdade-01.html
comentários(0)comente



40 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3