O Morcego

O Morcego Jo Nesbø




Resenhas - O Morcego


49 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Jéssica | @jehbreda 23/06/2020

Suspense regular
Não sei se é porque já li livros "do futuro" da saga deste detetive, mas este não flui. Há reviravoltas, há ação, já coisas a deduzir, mas não é meu favorito do autor.

Porém, é muito válida está leitura para compreendemos um pouco mais de Harry Hole.
comentários(0)comente



LPHanna182 10/07/2020

"A natureza humana é uma floresta vasta e impenetrável..."
É um bom livro, apesar de ainda preferir "O boneco de neve", mas entendo que é uma narrativa diferente e com o Hole amadurecendo. Foi bom conhecer um pouco mais sobre a história do detetive e o que levou ele a ser como é nos livros atuais. Enfim, vale a pena ler (tem muita cultura australiana envolvida, personagens cativantes - Andrew - , suspense, motivações, culpa e reflexões), digno de um thriller policial.
comentários(0)comente



Aione 08/12/2016

O Morcego é o primeiro livro da série de Jo Nesbo protagonizada pelo investigador Harry Hole. A editora Record já havia publicado do terceiro ao oitavo volumes, tendo sido os dois últimos, Boneco de Neve e O Leopardo, lançados com o mesmo padrão de capa. Agora, tanto o primeiro quanto o segundo livros chegaram às livrarias, e provavelmente os volumes de número três a seis serão relançados com o novo design. E então restarão os nono e décimo livros serem traduzidos, sendo que há previsão de publicação do 11º na Noruega em 2017.

Aqui não só acompanhamos o primeiro caso de Harry Hole narrado ao leitor como também conhecemos mais de seu passado, a fim de compreender seus traumas e o que o levou ao alcoolismo. Em O Morcego, Hole vai à Austrália investigar o assassinato de uma jovem norueguesa, e acaba descobrindo que o caso é muito mais complexo do que inicialmente aparentava.

Em terceira pessoa, a história é narrada pela perspectiva de Hole, mas também assume a visão de outras personagens. Ainda, senti uma maior agilidade na narrativa, principalmente em decorrência do número de diálogos e de frases mais curtas, algo que suavemente foi se alterando no transcorrer da série. Por tê-la iniciado do sétimo livro, conheci uma escrita mais amadurecida de Jo Nesbo, bem como também amadureceu seu domínio narrativo e capacidade de criação da trama.

Com isso, quero dizer que tive uma experiência bastante diferente das demais dessa vez. Ao invés de uma leitura frenética, que me cativou desde o início, tive dificuldade de me prender às páginas, e não senti aquela angústia característica de tramas do gênero, provocada principalmente pela curiosidade na resolução. O caso é apresentado ao leitor sem algum elemento extra que provoque suspense, então todos os fatos iniciais são dados com relativa calma, e sem a atmosfera de um thriller. Contudo, devo acrescentar que fiz a leitura em um momento de cansaço, então muito provavelmente meu sono também prejudicou meu envolvimento.

Ainda que os elementos como um todo tenham um ar um pouco mais superficiais, se comparados ao grau de complexidade narrativa e do enredo em si atingido por Jo Nesbo em Boneco de Neve e O Leopardo, outros fatores característicos da série já estavam presentes em O Morcego, mesmo que de maneira mais singela. Entre eles, é possível citar a personalidade em si de Harry Hole, um tanto quanto problemática; um contexto político e social como pano de fundo, bastante relevante na trama; e a citação, ao longo da narrativa, de fatores aparentemente insignificantes, mas que, no momento certo, acabam por revelar seu propósito – o que demonstra a habilidade do autor ao desenvolver o romance.

Em linhas gerais, O Morcego ficou aquém das minhas expectativas por meu contato prévio com a série ter sido em sua fase já amadurecida, com notável evolução do trabalho do de Jo Nesbo como escritor. De qualquer maneira, gostei do enredo e de sua resolução, ainda que meu envolvimento com a leitura tenha deixado a desejar. Aos fãs da série, certamente vale a pena conhecer seu início, além de também recomendar a leitura aos fãs de thrillers policiais, principalmente por causa dos volumes futuros.

site: http://minhavidaliteraria.com.br/2016/12/07/resenha-o-morcego-jo-nesbo/
ElesioMarques 02/01/2017minha estante
Você disse tudo o que eu queria saber sobre os volumes já lançados e esta questão das capaz novas. O primeiro que li foi "Boneco de Neve", estou lendo este "O Morcego" e já tenho "O Leopardo" pra em seguida. O volume 2 seria "Baratas"? Tomara que relancem mesmo do 3 ao 6 neste design novo pra eu formar a coleção porque aquelas capaz com rostos humanos são sofríveis. Abraços, amei sua resenha.


ElesioMarques 02/01/2017minha estante
Perdão, quis dizer "capas"... rs




Amanda Bento 05/07/2020

Gostar, gostei, mas não leria de novo
Não é spoiler, mas o que fez esse livro ficar difícil pra mim foi o tema estupro. A história se passa em volta do assassinato de uma jovem que foi violada e isso deixou tudo muito desconfortável de ler. De todo jeito, pra quem nao se impacta com esse assunto, é um bom livro investigativo.
comentários(0)comente



Vanessa 21/05/2020

O livro é bom mas escorrega um pouco no final pois complica demais, mas vale a pena.
comentários(0)comente



PAS 30/05/2020

O Primeiro Harry Hole: há 23 anos
O primeiro livro da saga Harry Hole do, hoje, bastante aclamado Nesbo.

Estava bastante ansioso com esta leitura por diversos motivos, dentre outros: (i) foi escrito em 1997, portanto há 23 anos, em momento bem anterior ao atual em que tudo que o autor põe a mão está sob os holofotes; (ii) creio que todos os leitores que acompanham um autor por tempo suficiente veem como seu estilo se desenvolve com o passar do tempo e eu queria ver o quão diferente era essa narrativa; (iii) a nota desde livro (3,7 Skoob) é bem menor do que a média do autor.

Aqui, abro um parêntesis: como a editora, por questões comerciais, não lançou no Brasil os livros em ordem cronológica, eu fiz da minha experiência na saga a seguinte: iniciei despretensiosamente por O Boneco de Neve, quando conheci o autor por meio do programa Unlimited da Amazon. Li o posterior (O Leopardo) e retornei ao anterior (O Redentor), para só então seguir a sequência dos últimos lançamentos (O Fantasma, Polícia e A Sede). Assim, estabeleci no Redentor o meu corte. Agora vou, bem aos poucos, lendo os que me restam na ordem cronológica, iniciando esta etapa, claro, com o primeiro O Morcego. Fecha parêntesis e vamos lá.

Qual a história? Um detetive norueguês chega a Sidney (Austrália) para, em conjunto com a polícia local, investigar o estupro e morte por sufocamento de uma dinamarquesa. Aos poucos vamos conhecendo o passado do detetive, bem como o porquê de ter sido enviado ao país, bem como os desdobramentos da investigação.

Aqui temos um Nesbo em notório início de carreira. As diferenças em relação ao atual estado do autor são bem aparentes. Ou seja, se você conhece os livros atuais e se encanta com a narrativa do autor, tenha paciência.
Por outro lado, o embrião do jeito Nesbo de narrar já está nesse livro com destaque para as cenas de ação/combate, os inícios de capítulo cuidadosamente genéricos para ocultar do leitor o personagem sobre o qual se está lendo, a ambientação e a intensidade de acontecimentos que faz do livro ser uma experiência intensa.

Li algumas críticas quanto ao final, que não considero tão justas assim. Concordo que é um livro com menos reviravoltas em relação aos atuais (porém elas estão presentes), em que o mistério é resolvido relativamente cedo (talvez com uns 65% do livro), tornando-se ao final um livro de ação.
Claramente o autor ainda está achando a mão nesse aspecto (e sabemos que hoje ele achou) e, mesmo assim, o livro é (muito) melhor do que a média dos livros do gênero. Creio que as frustrações são pelo patamar que hoje o autor atingiu. Mas, lembre-se: este livro foi escrito há 23 anos.

Enfim, mais um ótimo livro do autor, mas inferior, como esperado, aos últimos da saga.
Se você já esgotou os livros mais recentes, vale. Se não, tem livros melhores para conhecer o autor e a própria saga.

PS: os livros podem ser lidos fora da ordem cronológica de lançamento, porém com alguma perda (de referências internas e alguns spoilers significativos); ainda assim vale a leitura em ordem diferente.
comentários(0)comente



Vinny Britto 10/12/2017

Um bom início
Como primeiro livro da série Harry Hole, foi uma leitura agradável e com personagens bem legais. O barato do Harry é que ele é um cara normal como a gente, cheio de defeitos, enfrenta problemas pessoais e fantasmas do passado.

Só não gostei muito do final, não gostei muito do assassino e suas motivações, e achei que Harry pagou um preço bem alto para resolver as coisas.

Estou ansioso pra continuar os próximos livros, principalmente por ter visto várias resenhas afirmando que só tende a melhorar.
Qlucas 10/12/2017minha estante
Hahah achei que era algo sobre o Batman.


Vinny Britto 10/12/2017minha estante
Kkkkkkkk passa muuuiiito longe disso


Rei__23 10/01/2018minha estante
undefined




Carlos.Magnun 12/04/2020

O Morcego
Primeiro caso da série Harry Hole! Sou fã de Jo Nesbo, já li alguns livros dele. Como sempre o livro tem um ritmo muito bom. Esse até um humor é apresentado em alguns trechos. Sensacional e com desfecho surpreendente
comentários(0)comente



Norberto 01/01/2017

Comecei a ler Jo Nesbo por O boneco de neve que, se não me engano, é o oitavo livro da série Harry Hold. A escrita do autor nesse livro é bem menos ambiciosa e/ou elaborada quanto as cenas e ao contexto em geral. Apesar disso, a história ainda é envolvente.

Acho que algumas cenas acontecem muito rápidas. Em um capítulo algo estar para acontecer e no começo do outro capítulo já estamos em uma situação desenvolvida que vai sendo justificada ou explicada depois.

É um bom livro do gênero e um bom início dá serie, embora ainda ache também que Harry poderia ter sido mais explorado em questões do passado. Como já falei em um comentário, acredito que isso irá acontecer ao longo das série. :)
ElesioMarques 02/01/2017minha estante
Tbm comecei com "Boneco de Neve" e estou com "O Leopardo" pra ler em seguida deste "O Morcego". Gostaria de ter a série toda mas li que vários não tem versão aqui ainda. Adorei sua resenha!




Brubs.Fernandes 23/04/2020

O primeiro caso do inspetor Harry Hole
Já tinha tomado o spoiler de quem é o assassino do próprio autor quando li: O boneco de neve. Desconhecia que era uma série de livros, paciência ...
comentários(0)comente



Jeff.Rodrigues 11/10/2017

Resenha publicada no Leitor Compulsivo.com.br
Decidido a desvendar a obra de Jo Nesbø após dezenas de indicações de amigos, optei por seguir a cronologia de publicação dos livros em torno do detetive Harry Hole. Sendo assim, O Morcego, lançado originalmente em 1997, foi minha porta de entrada no universo desse consagrado autor que colocou a Noruega no mapa dos grandes thrillers. E valeu a pena!

A história segue o estilo consagrado dos suspenses de detetive, com o protagonista tendo diante de si um caso a ser solucionado. E aqui conhecemos Harry Hole, um investigador bem diferente do que estamos acostumados. Ele não aparece como alguém infalível e dono de um faro extremamente aguçado, pelo contrário, Harry tem limitações e em muitos aspectos se posta como um observador. Ou seja, em se tratando de um primeiro livro temos, também, um protagonista em formação com suas habilidades. Achei coerente e essa construção acabou angariando minha simpatia imediata por Harry Hole.

A trama de O Morcego se passa na Austrália, para onde Harry é enviado como colaborador nas investigações do assassinato de uma jovem norueguesa. Estando em um país diferente, ele se vê às voltas com os métodos e formas de trabalho da polícia local e com uma sociedade totalmente oposta à sua. Jo Nesbø desenvolve, com isso, uma história recheada de referências a costumes, causos, lendas e características da Austrália e de seus habitantes. O livro acaba se transformando em uma fonte de informações curiosas sobre o país dos cangurus, o que lhe confere uma qualidade a mais. Só que essa mesma qualidade pode soar cansativa para alguns leitores, afinal, senti falta de uma pegada mais pesada de mistério e suspense.

Sem pressa para o desenrolar dos fatos, Nesbø vai situando o leitor em todos os detalhes possíveis e construindo um cenário completo (até demais) em nossa cabeça. Mas as peregrinações investigativas e os dramas alcoólicos de Harry acabam ganhando mais espaço do que uma investigação que nos faça ter palpites sobre quem é o assassino ou o porquê de os crimes estarem sendo cometidos. Estas características deságuam em um desfecho com sequências bem improváveis e que não convencem tanto. Fica no ar aquela exclamação de “jura que era isso? ”.

De modo geral, O Morcego é um suspense bem comum, sem nada que chame a atenção ou que faça dele um puta livro. Nada disso muda, no entanto, a qualidade de escrita do autor ou o fato de que a trama foi bem elaborada e se baseou em boas pesquisas. Apesar de não ter despertado grandes paixões em mim, acredito que como obra inicial da hoje extensa carreira do detetive, o livro cumpre sua função e nos deixa prontos para o segundo caso a ser investigado.

site: http://leitorcompulsivo.com.br/2017/10/09/resenha-o-morcego-jo-nesbo/
comentários(0)comente



Cheiro de Livro 14/11/2016

O Morcego
Jo Nesbo é desse autores que vários amigos vêm me indicando há anos e eu ficava embromando para ler. Agora que “O Morcego”, primeiro caso do policial Harry Hole, chegou as minhas mãos resolvi mergulhar na leitura. Sou uma viciada em livros policiais e “O Morcego” é um bom início de série.

Tinha um amigo, o grande Fred Leal, que dizia “os nórdicos são estranhos” e isso acabou se tornando um mantra sempre que assisti um filme Dogma ou leio algo escrito pelos nórdicos. Há estranheza em vários momentos da leitura, não que a trama não faça sentido é apenas uma forma de ver o mundo a que não estou acostumada, é uma boa estranheza. Estamos sempre lendo literatura dos mesmo países e acabamos achando que o mundo todo é assim, é sempre bom sair um pouco das páginas do óbvio e vislumbrar outras visões.

O livro se passa na Austrália antes das olimpíadas de Sydney em 2000 onde Harry Hole é enviado para acompanhar a investigação do assassinato de uma jovem norueguesa. A investigação acaba apontando para a possibilidade de um serial killer e Hole é sugado pela investigação. O livro monta bem a trama policial e tem algo que adoro em livros que é o salpicar a história com lendas ou aspectos de uma outra cultura, aqui a cultura aborígene. Aprendi, entre outras coisas, que o morcego do título é o simbolo da morte na cultura aborígene da Austrália.

O caminhar do caso é um pouco lento para o meu gosto, tem alguns desvios que acho desnecessários e que deveriam servir para despistar o leitor do assassino e que não funcionaram comigo. Não vou contar spoiler, pode deixar, vou apenas dizer que há algumas reviravoltas um tanto exageradas e dramáticas demais para o meu gosto, sendo o final do assassino o maior exemplo disso. O livro com menos exagero nas soluções e umas 50 páginas a menos seria redondinho para mim. Hole é um bom personagem, complexo, cheio de defeitos e, como todos os protagonistas de livros policiais, um ótimo detetive.

Agora que comecei a ler a Jo Nesbo colocarei Hole junto com o pessoal de Culver Valley criados por Sophie Hannah e Rizolli e Isle de Tess Garritssen para acompanhar cada um de seus casos. Já tenho vários no kindle.

site: http://cheirodelivro.com/o-morcego/
Bruno Malini 12/05/2017minha estante
quer uma dica? Dennis Lehane, ótimos livros policiais.




CLEUSA 08/02/2019

Esperava mais!!!
Apesar de tantas boas criticas, este livro deixou a desejar. Falta ação, sobra lições (que apesar de interessantes) quebram a fluidez do texto. Um suspense joinha, mas nada de extraordinário.
comentários(0)comente



Diego.Moreira 18/11/2019

Sem sal
Comparando com outros da serie que acabei lendo antes que esse, achei meio fraco. Sem prender muito atenção e interesse.
comentários(0)comente



Teresa Cristina 17/04/2018

Bom para um primeiro contato com o autor
Tomei conhecimento desse autor quando um amigo comentou que havia sido presenteado com o livro "Boneco de Neve". Resolvi pesquisar o livro no site Amazon e entre as opiniões sobre a obra uma recomendava a leitura a partir do primeiro livro, pois em Boneco de Neve há uma referência que acaba com o suspense de O Morcego antes da metade do livro.
Dito isso, iniciei minha leitura pelo primeiro livro. É verdade que há várias passagens em que os personagens contam lendas existentes entre as tribos que povoavam a Austrália, mas eu gosto disso. É verdade que não é um suspense de tirar o fôlego e é verdade, também, que ao fim da trama algumas coisas não são bem esclarecidas, mas ainda assim, para um primeiro livro, é bom. Pretendo ler os outros livros protagonizados pelo policial Harry Hole.
Já comprei "Baratas", em ebook, que é o segundo livro, e quando terminar a leitura, digo o que achei.
Abraços.
comentários(0)comente



49 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4