A Noiva Estava de Preto

A Noiva Estava de Preto Cornell Woolrich




Resenhas - A Noiva Estava de Preto


4 encontrados | exibindo 1 a 4


Rittes 22/07/2019

Um mestre do suspense
Impressionante como este livro escrito em 1940 é moderno! Primeiro, por colocar uma mulher como protagonista, mesmo que muitas vezes o papel estereotipado da mulher salte as olhos ao longo do livro (se bem que, me parece, meio que cinicamente), segundo, por conseguir surpreender os leitores de hoje com a arquitetura de mistério criada pelo autor. Justificadamente, Woolrich é mesmo um dos grandes mestres da literatura policial noir. Recomendadíssimo!
comentários(0)comente



CooltureNews 19/09/2013

Coolture News
Não encontro palavras para começar a falar sobre este livro. Surpreendente é uma palavra que encaixaria bem só para começar.

Este não é um livro comum de mistério ou assassinato. É um romance noir onde temos uma mulher fria que possui apenas um objetivo: vingança. Ao acompanharmos seu rastro de sangue nos surpreendemos com a profundidade de sua personalidade e de sua conduta, não permitindo que inocentes levem a culpa por seus crimes, e usando de diversos estratagemas para leva a cabo seus planos de assassinato. Ao mesmo tempo temos um detetive, que assim como o leitor, pouco ou nada sabe sobre a mulher e suas motivações, mas intui e a persegue por crimes aparentemente sem ligação.

Para um livro tão pequeno, somos brindados com uma história palpável, realista, com personagens de características únicas que não parecem ter nada em comum. Cornell Woolrich nos apresenta três dimensões dos fatos: um prólogo que nos prepara para o próximo passo da noiva; a concretização dos planos de vingança; e por fim, a visão do detetive em sua busca pela misteriosa mulher que vive mudando de forma.

O modo como a narrativa vai se desenrolando nos deixa perplexos, principalmente pela criatividade marcante das cenas e em como aos poucos, vamos caminhando para o final com sinais sutis que revelam um desfecho inesperado, mas sólido e definitivo.

Este é um daqueles livros que servem tanto para apresentar um novo leitor ao gênero dos romances policiais, como para nos mostrar outras dimensões desse estilo narrativo. Desde o principio somos envolvidos numa trama complexa e densa, criamos empatia com os dois lados da moeda, a assassina e o detetive, e terminamos condoídos com a condição humana. Um livro que surpreende do principio ao fim, e que ainda te deixa a sensação sombria da vingança, que martiriza, condena e destrói.

site: www.coolturenews.com.br
comentários(0)comente



Arsenio Meira 22/12/2012

A ficção policial jamais será relegada ao segundo escalão, conforme pretendem alguns.
Graças a Chandler, Hammett, Ross MacDonald, Woolrich, Rex Stout, Chester Himes, Highsmith, Aghata Cristie e Simenon.
A nova geração não vem deixando a peteca cair.

Escritores como Gide, Sartre e militantes intelectuais como Edmund Wilson reconheceram a maestria de alguns destes autores. E isso é um baita endosso.

Sobre o "A Noiva Estava de Preto", o final é diabolicamente surpreendente e plausível. Vale a pena.
comentários(0)comente



Eduardo 27/03/2012

Fantástico!
Fantástico. Um final surpreendente para o assassinato de homens sem uma ligação clara pela mesma mulher em situações e "disfarces" diferentes. Um investigador obstinado na busca pela solução destes crimes mórbidos. O que levaria esta mulher a cometer estes assassinatos? Como ligar os pontos para a solução dos crimes e a busca desta mulher que não deixava rastros. Leia-o e você achará as respostas. Recomendo-o!
comentários(0)comente



4 encontrados | exibindo 1 a 4