Em nossa próxima vida

Em nossa próxima vida Lauren James




Resenhas - Em nossa próxima vida


39 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Queria Estar Lendo 18/04/2017

Resenha: Em nossa próxima vida
Em Nossa Próxima Vida é o primeiro livro da autora Lauren James e foi lançado aqui no Brasil pela editora HarperCollins. E aqui vai um pequeno spoiler alert: amei cada minuto dessa leitura!

O livro conta a história de Kate e Matt, dois adolescentes que se encontram em diversas vidas (ou como diz no livro, cenário-tempo), se apaixonam, e acabam morrendo. As histórias de Katherine e Matthew são contadas em paralelo, então conseguimos acompanhar o presente, em 2039, e as vidas passadas: uma lady e um criado em Carlisle no ano de 1745, um jornalista e seu assistente durante a guerra da Crimeia em 1854, e um casal de cientistas na Inglaterra no ano de 2019, antes da Terceira Guerra Mundial.

"Matthew tinha sido seu criado - conseguia vê-lo no assento da carruagem, olhando para ela -, fizera dela uma repórter e, em outro século, flertou com ela por e-mail. E em todas as ocasiões Matthew sempre, sempre a amou. Ele a encontrava todas as vezes. E todas as vezes eles se perdiam."

Muito mais do que apenas narrar a história de amor dos personagens em todos os cenários-tempo que eles se encontram, existe sempre envolto a isso algum grande acontecimento, seja uma guerra, um possível atentando ou a busca por descobrir segredos militares. Kate e Matt continuam a se encontram em diversas vidas, e em todas elas eles sempre tem um papel importante a desempenhar.

No ano de 2039 os dois jovens são colegas de laboratória que decidem desvendar o mistério que envolve Katherine e Matthew Galloway que foram assassinados no ano de 2019 e acusados de terrorismo. Coincidentemente, além de homônimos os dois estudantes também são idênticos ao casal, o que só acentua ainda mais a necessidade de ambos por resposta.

Já sabemos o destino final do casal Katherine e Matthew no cenário-tempo de 2019, portanto suas partes nos capítulos são descritas através de bilhetes e mensagens trocadas pelos dois, iniciando com humor e romance e evoluindo até os momentos de paranoia, e a grande descoberta que leva ao seu final trágico.

"Parecia tão real; cada uma daquelas mortes tinha arrancado outro pedaço do seu coração. Era diferente de qualquer sonho que já tivera na vida. Parecia mais uma lembrança."

Mergulhando mais no passado Katy é uma garota que se veste como um menino para viver, no ano de 1854, e é assim que ela conhece Matthew, um jornalista que viajará com o exército inglês para cobrir a guerra da Crimeia. Além do segredo quanto a sua verdadeira identidade, Katy também esconde outros motivos para estar ali a trabalho de Matt, mas quanto mais os dois se aproximam mais confusas suas percepções e lealdade vão se tornando.

E, por fim, o cenário-tempo de Carlisle em 1745 nos entrega uma lady Kate que acaba de perder a avó e portanto muda-se para a casa de sua tia, onde conhece o cocheiro e serviçal Matthew, um escocês que se mudou para a Inglaterra em busca de conceder uma melhor perspectiva de vida à família. E é em meio a amizade que surge entre os dois que estoura a revolução jacobita, e Carlisle está entre os escoceses e sua vitória.

Estas são as quatro vidas apresentadas neste primeiro livro, e elas se desenvolvem em paralelo, as vezes uma dando pequenos spoilers das outras graças à memórias que possam surgir dos cenários-tempo anteriores. Ainda que possa passar a ideia de um livro confuso, já que trabalha com quatro paralelos, as realidades apresentadas são bem distintas e se completam ao longo da história. Você quer saber o que vai acontecer em todas elas, não existe sentimento de perda quando passamos de um cenário-tempo para o outro porque nenhum deles é menos querido, todos são intrigantes e apaixonáveis.

"- Minha principal preocupação agora é que vamos ter de montar uma barraca. Eu nunca fiz isso antes. Precisaremos de ajuda para armá-la.
- Disse a garota ao soldado - provocou Katy.
Matthew pareceu horrorizado."

Os personagens são uma delícia à parte. É muito difícil encontrar livros com protagonistas realmente interessantes, e me senti realizada quando percebi que a autora conseguiu fazer de Katherine uma boa personagem em todos os cenários-tempo apresentados. O mesmo vale para o Matthew, embora a estrela do livro realmente seja a Kate.

Quanto ao ship? Como falar de um ship que fez com que eu me apaixonasse por ele em quatro cenário-tempos diferentes? Me encantei pelo romance dos dois em absolutamente todas as vidas que eles viveram, e em cada uma delas foi de uma maneira diferente. Os dois jovens que descobrem o amor em meio a uma busca por uma verdade que foi enterrada 20 anos atrás, o casal de cientistas que troca bilhetes e mensagens engraçadas que transbordam amor, o jornalista e seu assistente que se conhecem em meio a guerra e se apaixonam enquanto tentam fazer do front de batalha um lugar melhor para os soldados, a lady e o serviçal que se envolvem enquanto tentam impedir que a cidade onde vivem seja invadida pelos jacobitas. É impossível não amar cada um destes ships e torcer para que tudo dê certo, mesmo quando as vidas do futuro sugerem que isso não vai acontecer.

Dito tudo isso, é importante fazer um adendo muito especial aqui: ainda que se refera a uma história onde um casal se reencontre e se apaixone continuamente em diversas vidas, este não é um livro simples de romance com temas como alma-gêmea, reencarnação ou qualquer fantasia do gênero. Em nossa próxima vida é um livro de ficção científica, e deve ser lido como tal.

"Ela sempre o amara e tinha esperado, pacientemente, até ele aparecer. Talvez tenha existido um tempo em que não estivesse ligada a ele por cada molécula do seu ser, mas devia ter sido há tanto tempo que era impossível se lembrar."

Todas as ressalvas negativas que vi sobre o livro giram em torno exatamente do leitor não ter identificado corretamente o gênero e por isso ter lido a história com as expectativas erradas. Existe romance, sim. Ele está presente nos quatro paralelos e em doses muito grandes, já que é elemento central da trama, mas ele é tão importante quanto os cenários-tempo nos quais os personagens estão inseridos. As guerras são importantes, as ações deles são importantes, existem razões para eles estarem ali. Nada é por acaso.

E para finalizar, já que esta resenha está enorme, preciso dizer que fiquei doida criando teorias a cada página lida. Algumas dúvidas foram sanadas ao final, este um tanto mais corrido do que eu gostaria, mas novas surgiram e ficaram para ser respondidas na sequência. O que significa que: HarperCollins, minha linda, quero esse livro na minha mesa logo!

"Eu amo você. Em todas as vidas. Eu amo você. Eu amo muito você."

Em nossa próxima vida foi minha melhor leitura do ano até o momento e um dos meus livros favoritos, não consegui parar de ler enquanto não cheguei ao fim. Lauren James foi certeira em sua escrita e na criação de seus personagens e suas histórias.

Quantas vezes você pode perder a pessoa que mais ama? Para Kate e Matt a resposta é: quantas vezes for necessário.
'duarda 19/04/2017minha estante
Esse livro! *-*


Carol 22/04/2017minha estante
Nossa, parece ser muito bom! Fiquei curiosa.


'duarda 26/04/2017minha estante
Carol o livro é maravilhoso!


Laricia.Mello 25/05/2020minha estante
Estou lendo agora e estou amando muito. É incrível.


Lucas.Teruo 01/11/2020minha estante
Não curti muito. A historia se desenvolve em muitos planos e ao final não é explicado muita coisa.




Lai Rocha 22/05/2020

Tinha um bom potencial
O livro começou bem, a história acaba por cativar o leitor que se envolve com esse casal adorável, mas no último bloco do livro tudo vai por água a baixo... a justificativa para as várias vidas é até interessante, mas o final é muito fraco e preguiçoso. E o que dizer das "intervenções"? Quebraram o ritmo do livro e foram o começo da ruína.
comentários(0)comente



Cheiro de Livro 05/10/2016

Amor e sacrifício
Não costumo destacar sinopses de livros nas resenhas, mas acho que é uma necessidade nesse caso. Então lá vai:

“Katherine e Matthew não são um casal comum. Por trás do amor dos dois estão muitas e muitas vidas, repetidas século após século. A cada vez que renascem, a presença deles muda a história para melhor, e embora a paixão entre os dois seja sempre avassaladora, a tragédia também os segue, não importa a época.

Em linhas temporais que vão do século XVIII a um futuro próximo, não tão diferente do nosso presente, Katherine e Matthew sempre se veem sacrificando suas vidas para salvar o mundo. Mas por que eles continuam voltando? Em uma jornada contra o tempo e o destino, Katherine e Matthew precisam desvendar os mistérios que envolvem seu amor antes que seja tarde demais.”

Não, não tem nada a ver com “Fallen” e não é daqueles romances arrastados e cheios de “eu te amo mais”. “Em nossa próxima vida”(HarperCollins Brasil), o tempo presente de Katherine e Matthew é o nosso futuro. A história-chave se passa a poucas décadas de hoje, mas com uma organização econômica-política-social bem diferente. E isso tem uma causa que é intimamente ligada aos passados (no plural) do nosso casal protagonista.

Conforme a versão “atual” de Katherine e Matthew descobrem as “coincidências” de terem parentes tão parecidos com eles, o leitor embarca nessa aventura. Em uma época, Kat era aristocrata e Matt um empregado. Em outra, ele era um jornalista e ela, uma mulher disfarçada. Mas em todas não somente estavam envolvidos romanticamente, como também ligados a grandes eventos que poderiam mudar o mundo. E geralmente suas vidas eram tiradas para evitar um grande estrago mundial.

Até a história engrenar, é um pouquinho confuso ler “Em Nossa Próxima”. Ele explora as épocas utilizando elementos como cartas, diários, recortes de jornal e artigos de internet e isso é muito legal! Mas a sensação que tive no início foi a de ler um roteiro. As vezes parecia que estava vendo as cenas que minha mente criou com base em pedacinhos de papel e de evidências. E é exatamente isso que os protagonistas acabam fazendo! Ou seja, ler “Em nossa próxima vida” é quase uma experiência de estar literalmente vivenciando ele. Estranho, mas ao passar de 1/3 do livro você vai entender o que quero dizer.

Até porque essa sensação vai mudando conforme as peças vão se encaixando. Ele mescla romance com ciência e história de uma forma profunda o suficiente para cativar, mas superficial o suficiente para o leitor não desistir no meio.

Dicona para quem curte viagem no tempo e romance. Embarque em “Em nossa próxima vida”, porque esse é o primeiro livro e a viagem está só começando!

site: http://cheirodelivro.com/amor-e-sacrificio/
comentários(0)comente



Anny 27/05/2020

Um romance histórico muito satisfatório e cheio de reviravoltas que que mantém entretido.
Todos os Cenários-Tempo são muito bem desenvolvidos e envolventes, te fazer querer muito mais.
comentários(0)comente



arthemis | @mistydisse 15/06/2020

Nós vamos conseguir
Finalizei agora a leitura e preciso escrever enquanto meu cérebro ainda funciona.
Entendam, esse livro não é só romance, como aparenta, ele tem muitos traços de ficção científica e se você não gosta, nem se dê ao trabalho.
Então, o livro aborda o casal Matthew e Katherine em quatro linhas temporais distintas:
1745 - Katherine onde perdeu a avó, e foi morar com a tia; Matthew é o cocheiro da família e eles lutam para defender Carlisle
1854 - Katy finge ser homem para conseguir trabalhar já que é órfã e aceita o emprego que Matthew oferece de ajudante e viajam para reportar a guerra contra os russos
2019 - são biólogos renomados feitos de bode expiatório (é o que eu acho) e assassinados
2039 - estudantes da mesma faculdade que descobrem que seus tios foram os biólogos mortos.

Pronto. A forma que a autora aborda a história é genial!!! Cada capítulo é feito com uma fonte de letra que remete à época das narrativas.
A Kate de 2019 é engraçadíssima! E sua ?aparição? só se dá por recados destinados ao marido Matthew (meu casal favorito).

Outro ponto positivo que foi algo que me deixou encucada desde o início (e isso é bom): ao final de quase todos os capítulos há informações que dão a entender que eles fazem parte de algum teste, algum programa. Algum experimento. O que dá mais vontade de ler e saber do que se trata.

Meus pontos negativos:
O casal de 2039 pareceu mais forçado. Aconteceu muito rápido.

A história correu no final também, dando explicações rasas (mas descobri que tem uma continuação, então tudo bem).

Assim, no mais, esse livro é MUITO BOM. Sério, eu fiquei muito ansiosa para terminá-lo, gostei da pegada sci-fi e butterfly efect.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



'duarda 02/04/2017

Aviso aos desavisados: ISSO AQUI É FICÇÃO CIENTÍFICA, MEUS AMORES!
Eu estava insegura quando comecei a ler o livro por causa da nota dele aqui no Skoob e não estava entendendo a discrepância que existia entre os dois: a nota era baixa, mas eu estava AMANDO a leitura. Até que percebi o motivo, e entendi que a grande parte das pessoas que pegou este livro para ler foi com a expectativa errada em torno dele.

Sim, é um livro com romance. Sim, os personagens se encontram e reencontram em diversas vidas e cenários. Mas não, esta não é uma história sobre almas gêmeas ou reencarnação. Este livro é uma ficção científica, o que deveria ter ficado óbvio desde o começo já que em determinados momentos surgem comentários sobre o desenvolver da história em uma linguagem clara de programação. Se não fosse só isso, existem também os termos tempo-espaço e até mesmo (CUIDADO ESSA LINHA É SPOILER) uma realocação em relação a tempo-espaço com direito a viajem no tempo e multiverso (O SPOILER ACABOU, PODE CONTINUAR LENDO).

Ou seja, o livro é maravilhoso e eu não consegui largar ele por um segundo sequer. Estou mais do que ansiosa pelo segundo e espero que a HarperCollins não demore em publicar. Me apaixonei pelos personagens em absolutamente todas as histórias, e quero cada vez mais e mais. Indico muito o livro, principalmente se você leu Mil Pedaços De Você e gostou do livro (Em Nossa Próxima Vida é ainda melhor!).
Sil 12/07/2017minha estante
Terminei esse livro hoje e corri pra ler resenha pra ver se entendi certo e fiquei feliz em saber que fui no caminho certo. No começo fiquei confusa mas logo vi que era alguma coisa relacionada a computador. Cheguei a comentar com uma amiga que parecia um Logarítmo kkkkk
Acredito que tem um personagem oculto nesse livro e espero que lancem logo a continuação porque estou apostando muito no Tom.
Parabéns pela resenha! Tá ótima!




Caroline.Murillo 09/05/2020

Sigam meu ig @epilogando_
Katherine e Matthew esta?o destinados a ficarem juntos, pore?m, quando isso acontece, eles morrem e voltam em outra e?poca com os mesmos nomes e rostos. Apenas determinadas situac?o?es fazem com que eles se lembrem de tudo que ja? viveram. Os capi?tulos sa?o intercalados nos anos de 1745, 1854, 2019 e 2039 (e voce? se apaixona pelo casal em todas as e?pocas). Ao final de cada capi?tulo, frases como ?Progredindo conforme o planejado? ou ?Intervenc?a?o recomendada? nos fazem entender que eles esta?o sendo observados constantemente.
?1745: Apo?s o falecimento de sua avo?, lady Katherine se muda para a casa de sua tia e logo faz amizade com o cocheiro Matthew, o qual sempre a ajuda a escapar dos bailes antes deles terminarem. Contudo, a ameac?a da invasa?o jacobita faz os dois se aproximarem ainda mais, principalmente quando Kate se veste de menino para ajudar a defender sua terra. Entretanto, suspeitas e desconfianc?as podem separa?-los antes do previsto.
?1854: para ter uma melhor condic?a?o de vida, Katherine adota o nome de Kit e passa a viver com um menino, sendo criado de um lorde. Quando Matthew, o jornalista do The Times, anuncia que esta? procurando um ajudante, o patra?o de Kit ve? a oportunidade perfeita para espionar o jornalista. Conforme Kat conhece mais a fundo Matthew, ela desiste de espiona?-lo, mas podera? ser tarde demais.
?2019: Um dos focos do livro e? descobrir o porque? dos cientistas Katherine e Matthew Galloway terem sido assassinados e considerados terroristas. Ao longo de toda a leitura nos deparamos com pistas deixadas por ambos.
2039: Katherine e Matthew sa?o parceiros de biologia na faculdade. Ambos sa?o parentes dos Galloway de 2019 e a incri?vel semelhanc?a faz com que a dupla se aventure para provarem a inoce?ncia dos tios. Agora correndo perigo, eles buscam entender o passado.
No final, descobrimos o motivo deles sempre voltarem. O final ficou em aberto e eu ja? quero que a continuac?a?o seja lanc?ada no Brasil!
comentários(0)comente



Isa 14/11/2020

Confuso, mas legal?
Foi um livro bastante confuso desde o começo, com as histórias do casal principal indo e vindo no tempo, porém, quando eu pensei estar chegando em algum lugar, tem o último capítulo, que faz eu me questionar se realmente entendi o livro.
O romance até que é legal.
comentários(0)comente



viniciusvianagr 06/07/2020

É um bom livro, mas eu não sei se recomendaria.
É um bom livro, mas eu não sei se recomendaria. Em uma delicada narrativa, a autora constrói um romance histórico que perdura em diferentes gerações para algo ainda maior que o amor entre o casal principal. O início é forte, ousado e toda a estrutura da obra é interessante. Mas o livro perde força nas milhares de conveniências narrativas que retiram um pouco das camadas da história e a complexidade da trama. Também me parece faltar um pouco de conhecimento científico para justificar o lado de ficção científica de "Em Nossa Próxima Vida". Por essa ausência, o final do livro perde ritmo, soa corrido e desperdiça todo o contexto épico que a história se esforça para vender. É uma boa peça de estreia, mas as arestas que não foram aparadas realmente falam alto aqui.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
@livrosegatos 30/10/2018minha estante
Que alívio ler a tua resenha, pois cheguei a mesma conclusão do final. Só fico curiosa quanto a necessidade de Clove criar o sistema de vidas repetidas.


Lai Rocha 22/05/2020minha estante
Cheguei em uma conclusão semelhante, mas o tema foi mal desenvolvido, quando se trata de viagem no tempo surge muita coisa e muitas variáveis. E pegar o que seria o fato mais importante (a filha) e não desenvolver nada sobre ela foi exasperante.




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Giovanna 10/09/2020

Envolvente
Um romance de várias vidas passadas contadas dentro de um só livro, onde tudo se encaixa. As histórias são incríveis, no entanto, senti falta de mais alguma coisa no final. Fiquei sabendo que tem um segundo livro, mas ainda não foi lançado em português.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Lucia Jardim 16/02/2017

Em nossa próxima vida
Quando vi esse título fiquei animadíssima, oba, vai juntar um romance com reencarnação, que sonho deve ser. Mas ao comecar a lê-lo foi como um banho de água fria. As historias das encarnações de Katherine e Matthew não conseguiram me prender e quase, quase abandonei o livro.
Gio 17/02/2017minha estante
Faço minhas as suas palavras. Você disse exatamente o que senti.




39 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3