The Heart of Betrayal

The Heart of Betrayal Mary E. Pearson


Compartilhe


Resenhas - The Heart of Betrayal


174 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Cris 02/10/2018

Mais ou menos
Gostei desse livros mais não tanto
comentários(0)comente



Thalita - @mundodaspaginas 19/09/2018

Uma das melhores continuações que já li!
Essa resenha foi postada originalmente no perfil literário no Instagram @mundodaspaginas
.
Contém spoilers do primeiro livro.
.
❝Um sacrifício para você. Apenas para você.
E assim será,
Para todo o sempre.❞
.
📖 Lia e Rafe terminam o primeiro livro chegando como prisioneiros em Venda, com Kaden precisando lutar contra seu amor por ela e sua lealdade ao Komizar. É exatamente desse ponto que retomamos o segundo livro que continua nos oferecendo vislumbres do dom de Lia, e informações preciosas no que diz respeito a localização e a política de Venda, que foi pouquíssimo explorado no primeiro livro.
.
📖 Aqui, a autora cria um universo incrível, muito bem construído em todos os aspectos e que surpreende a nossa protagonista Lia e o próprio leitor. Mary E. Pearson mantém parte da narrativa poética presente no primeiro livro e nos faz imergir ainda mais nessa história, pelas ruas e pela população de um local esquecido por muitos mas que pretende retomar seu lugar de importância. .
📝 Geralmente os segundos livros das trilogias são tidos como livros de transição onde poucos acontecimentos marcantes acontecem. No entanto, aqui em The Heart of Betrayal, somos bombardeados de grandes acontecimentos e viradas de mesa sensacionais, a todo instante nos deparamos com novidades cruciais para o desenrolar da história. A própria figura do Komizar tão misteriosa no primeiro livro se mostra uma grande surpresa, um líder cheio de diferentes facetas.
.
❝Mas o fato é que eu vim por você, Lia, não importando quem você seja, e não me importo com que erros eu tenha cometido ou você tenha cometido. Eu cometeria todos e cada um deles de novo, se esse fosse o único jeito de ficar com você.❞
.
📝 Preciso ainda deixar registrada minha admiração pela construção do romance. Para quem leu o primeiro livro e ficou com a sensação de que seria mais uma história com um triângulo amoroso mal construído e superficial só peço que leia esse segundo livro onde os sentimentos de Lia por Rafe e Kaden tomam forma e ela aprende a distinguir o que sente por cada um.
.
Essa resenha foi postada originalmente no perfil literário no Instagram @mundodaspaginas
comentários(0)comente



Brenda Bremer 06/09/2018

Meu deus, eu não estou crendo nesse livro.
Bem, como ja sabem esse é o segundo livro da trilogia crônicas de amor e ódio. O primeiro livro termina com uma Lia completamente diferente, com um louco desejo de vingança, e um Rafe infiltrado sem um plano de fuga, ambos presioneiros de Venda - algo inusitado visto que la não há prisioneiros.
Nesse volume conhecemos a cultura e as tribos daquela região, além de revelar mais algumas das peças do quebra-cabeça que são os Antigos. Além de tudo isso, o ponto mais quente do livro, conhecemos o temível Komizar, líder de Venda, um indivíduo que me deixou extremamente confusa, eu passava de ódio supremo à curiosidade extrema em meros segundos se tratando dele.
Igual ao primeiro livro, as reviravoltas ou me fazem querer jogar o livro na parede ou me deixa histérica por não ter notado aquilo. Sem falar a constante competição entre Kaden e Rafe pelo coração de Lia, revelando mais um pouco da história de cada um, e vou te contar, enquanto no primeiro livro ru era mais partidaria de Rafe, nesse eu me derreti por Kaden chegando até a ficar furiosa dos momentos entre Rafe e Lia.
comentários(0)comente



Wly | Wlysbooklovers 04/09/2018

I N C R I V E L
THE HEART OF BETRAYAL - MARY E. PEARSON (AS CRÔNICAS DE AMOR E ÓDIO - LIVRO II)
.
Após ter cruzado o continente como prisioneira do Assassino e do seu terrível bando de bárbaros, Lia chega ao Reino de Venda. Um lugar completamente diferente de todos que já viu e ela sente suas esperanças se extinguirem. A nossa princesa cai então nas mãos do impiedoso líder desse reino, o Komizar.
Sentido o peso da traição, ela descobre segredos e mentiras ainda piores, que podem destruir o futuro dos grandes reinos que ainda habitam a terra.
.
Contando apenas com Kaden e Rafe para protegê-la, ela não sabe se pode confiar inteiramente em nenhum dos dois. Mas ainda assim, ela embarca num mundo de farsas e conta com o desenvolvimento do seu dom para selar uma profecia que há muito marca o seu destino e a põe no centro do redemoinho de destruição. Será Lia capaz de salvar a todos e a si mesma? E Kaden e Rafe? De que lado estão afinal?!
.
Aaaaah um livro melhor que o outro, Braseeeeeeel! Não me canso! Me apaixonei! Vão pra galeria de preferidos da vida!
5/5?
Romance/fantasia/distopia ??
Classificação indicativa 14+ ?
.
#romance #wlyrj #wlys #wlysbooklovers #resenhasdawly #resenha #lermudaomundo #leiturasdawly #leia #book #booklovers #bookstagram #instabook #instagramliterario #igliterario #bookaholic #romance #fantasia #distopia #cronicasdeamoreodio #darklover #darksidebooks #caveirinha
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Tamirez | @resenhandosonhos 21/08/2018

The Heart of Betrayal
Eu estava extremamente ansiosa para conhecer essa história e eu simplesmente devorei o livro, mas ao chegar o final, terminei com uma confusão interna sobre o que eu tinha achado sobre os rumos que a história tomou. E, já aviso de antemão que se você não leu o primeiro livro, por favor, pare a leitura por aqui porque você vai estragar completamente sua experiência se continuar acompanhando minhas impressões.

Ao fim de The Kiss of Deception é impossível não pensar em todas as implicações que o fato tanto de Lia chegar como prisioneira à Venda, como Rafe se entregar, apresentando-se falsamente como um mensageiro do Príncipe vão trazer para a história. Parece inevitável que haja uma grande confusão e que Lia vá passar por mau bocados, porém tudo acaba se desenvolvendo com bastante simplicidade.

As primeiras 180 páginas do livro são bastante introdutórias, e eu considero que demorou bastante pro livro mostrar ao que veio. Temos a Princesa andando de um lado para o outro, interagindo com o Kamizar, com Kaden, e se esgueirando para ver Rafe, que agora ela sabe realmente quem é. Aliás, o momento em que ela descobre isso no livro anterior é um dos meus trechos preferidos de KoD.

“Ele olhou pra mim com ares de suspeita. ‘Você é uma moça estranha, Lia. Astuta e calculista, é o que me diz Malich, e dada a jogos, o que eu admiro. Mas não admiro a mentira.'”

Ela toma um tranco somente quando chega e é despida de suas roupas e obrigada a andar com um saco de batatas, mas logo ela já dá um jeito de fazer sua estadia se tornar mais confortável travando seus duelos pessoais com Kaden. E, nesse livro, muito mais do que Rafe, ele é que é o personagem com mais desdobramentos.

Em The Kiss of Deception descobrimos que ele é um assassino de Venda e que por gostar de Lia decide não matá-la, mas sim levá-la para seu reino e barganhar sua vida com seu soberano. Porém, sabemos muito pouco sobre o personagem e nesse livro temos a oportunidade de descobrir mais sobre sua origem, sua lealdade e também suas motivações.

Isso fez com que eu passasse a compreende-lo um pouco melhor, mesmo que não completamente. É feito todo um mistério sobre quem é o seu pai e eu acredito que essa revelação possa se mostrar algo relevante para o andamento da história.

Em contra partida, Rafe que era o meu personagem preferido do primeiro livro, vira um bobo apaixonado aqui. Ele ainda é muito inteligente e faz boas jogadas, mas sua importância para o desenrolar da história é praticamente nula. Se tivéssemos pulado de sua chegada até o ato final e deletado todas as suas aparições em outras cenas, o resultado seria basicamente o mesmo, ou até melhor. A insistência de sua presença parece servir para: reforçar o romance, garantir que vai haver sim um resgate e fazer com que ele sinta ciúmes.

Falando em romance, confesso que me decepcionei. Lia aceita Rafe muito bem e rapidamente e cai ao seus pés como se o amor fosse a coisa mais importante do mundo e logo nos vemos mergulhados em uma história da Disney, com o Príncipe e a Princesa em busca de seu final feliz assim que se livrarem do vilão que impede isso. Todo o amor declarado e as afirmações de que sim, “vamos ficar juntos e viveremos felizes para sempre” só me faz pensar que não quero mais que ambos finalizem o livros como um casal. Desculpem ai os fãs do shipp, mas seria mais do que clichê, levando em vista que desde o começo desse livro eles já estão planejando seu final feliz.

Tendo em vista isso, penso que a história agora precisa dar uma boa guinada para apresentar um final satisfatório, já que se tivermos o tradicional final feliz entre o casal principal, pra mim pelo menos, será uma grande decepção. As águas precisam se movimentar, alguém precisa morrer, algo precisa acontecer.

Tirando um ou outro jump, que são bem legais e eu não tiro o mérito deles, esse é um livro seguro e que não arrisca. O que queremos como objetivo final do livro, acontece. O shipp principal está consolidado e a história parece ter ficado sem nenhuma novidade, fator esse que foi o destaque no primeiro livro. E, no quesito final, preferiria que tivesse acabado com a dúvida no ar, acredito que teria sido muito mais desesperador para o leitor.

Lia é um camaleão nesse livro, ela é birrenta mas corajosa, chata mas articulada e o leitor nunca sabe direito o que ela vai fazer. Ela certamente não é mais uma menininha, houve crescimento na personagem. Seu dom ainda segue uma incógnita, tanto pra ela quanto para o leitor e eu realmente espero que isso seja melhor explicado e usado no último livro.

“O dom não pode ser convocado, ele é apenas isso, um dom, um jeito delicado de saber, tão antigo quanto o próprio universo.”

Venda é um reino fascinante. Aos poucos vamos conhecendo mais sobre esse mundo e sobre seus costumes e os bárbaros vão sendo desmistificados. A cultura entre eles, apesar dos atos de barbárie, é muito rica e há um divisão de clãs entre a sociedade, o que cria toda uma perspectiva que ajuda a criar a atmosfera desse segundo livro. Eles me remeteram muito aos Dothraki, criados por Martin nas Crônicas de Gelo e Fogo, a forma de governo, onde o governante é aquele que assassina o anterior, bem como todo o apresso pelos cavalos, lembra em vários aspectos esse outro povo.

Enquanto eu esperava um desenvolvimento mais político, apesar de conhecermos mais Venda e as implicações da guerra entre os povos, o foco de The Heart of Betrayal fica no romance, e isso é sempre algo que me incomoda. A escrita da autora é ótima, os personagens são cativantes, o livro é fácil de ler, mas além de transformar a história em um conto de fadas, faltou algo. Faltou a ansiedade, a surpresa, a reviravolta. Faltou arriscar.

The Heart of Betrayal é um bom livro, mas sai da zona que eu gosto das fantasias e acaba se posicionando com esse segundo livro em um balaio mais comum. Sendo assim, ainda prefiro o primeiro e aguardo The Beauty of Darkness com alta expectativa para curar as mágoas que esse deixou.

site: http://resenhandosonhos.com/the-heart-of-betrayal-mary-e-pearson/
Karla.Cassol 07/10/2018minha estante
undefined




Koala Leitora 14/08/2018

Ai meu coração
Nesse livro temos a continuação de um romance e a saga da nossa princesa lutando para fugir de mais um casamento "arranjado" e das garras do terrível Komizar, qual ela despreza fielmente. Nessa continuação a nossa princesa guerreira luta para sobreviver em uma terra que ela desconhece por completo, mas que passa a amar aos poucos. Temos também o seu dom começando a aparecer um pouco mais, o que ajuda nossa princesa a continuar viva. Nessa continuação temos revelações mais que importantes para a história, para entender partes da história, cada vez mais entrelaçada entre passado e futuro.
.
Esse livro me deixou com vontade de continuar, de não esperar para ler o próximo, mas preciso estudar e tenho que focar na faculdade essa semanas, mas amores. Sinceramente, meu coração está totalmente preso a Lia, de uma forma que vou ser bem sincera com vocês, terei uma ressaca literária quando acabar essa trilogia. Estou encantada.
comentários(0)comente



Bruna 30/07/2018

Tudo que o primeiro não foi
Esse livro consegue ser tudo o que o primeiro não foi, no primeiro livro não consigui me apegar aos personagens, nem torcer pelos romances, mas The heart of betrayal veio pra mudar tudo isso, amei conhece Venda e suas tradições, me apeguei ao povo, meu coração acelerou em cada cena tensa, torci por Lia e Rafe, torci por Lia e Kaden( não me juguem) comecei a confiar e desconfiar do Komizar, enfim, me envolveu do inicio ao fim e fez valer apena ter lido o primeiro livro.
comentários(0)comente



Luiza.Daniely 25/07/2018

Maravilhoso
(Pode conter spoiler do primeiro livro) Na segunda parte das crônicas de amor e ódio, Lia e mantida como prisioneira em Venda junto com Rafe. Eles dois para manter-se vivos tem que mentir, Lia tem que fingir o seu dom, tanto para não sair machucada na história quanto para ela mesma, já Rafe tentando salvar a vida da sua amada, fala que é o comissário do príncipe e que tem uma proposta para o Kozimar. No decorrer da história podemos ver a importância de pequenos detalles que a autora colocou no primeiro livro, como as escritas de venda. Lia nesse livro se mostra cada vez mais forte, ela terá que se render tanto a Kaden como ao Kozimar para conseguir os seus objetivos. Descubriremos mais sobre o pasado de Dwyane( não sei o nome dela) é como até a sua propia familia e seus aliados pode se virar contra voce e seus inimigos venham tornar-se o seus aliados. Aqui veremos como Lia tem o dom de encantar e ser temida pelas pessoas pelo seu jeito. Na sua leitura você podrá disfrutar de momentos tanto angustiantes como divertidos, e principalmente não leia o final do livro, pois nele você irá se perguntar pela continuação.
comentários(0)comente



Lanny 22/07/2018

Não esperava aquele final
O interessante da leitura é que você só vai saber como é um livro quando você o lê. Antes de ler The Heart of Betrayal eu li algumas resenhas aqui e a maioria taxavam o livro como chato e blá blá blá. Pra mim, esse livro é tudo menos chato. Talvez por ter lido uma história muito complexa anteriormente, onde estou até agora tentando entender algumas partes, essa história com seu enredo mais simples me envolveu muito mais. Sei quem são os personagens e suas motivações sem nenhuma surpresa. Claro que existem algumas revelações no caminho, mas são coisas menores que não atrapalham o entendimento da história.
Gostei muito dos personagens, muito bem construídos e melhor que tudo, sem mimimi. O que nunca vou entender é a mente de alguns leitores. Como alguém em sã consciência deseja que a Lia escolha o assassino? Quando via alguém manifestar esse desejo eu achava que ele mostraria algo diferente nesse livro que servisse a isso. Mas cara, ele manteve ela PRESA. Ele repetia todas as vezes que ela não iria embora, era o tipo de coisa... você vai ter que ficar aqui, então se conforme e fique comigo. Pra mim, isso é um relacionamento abusivo.
Outra coisa que não entendo, Lia nunca demonstrou favorecer a ele. Ela sempre preferiu o príncipe em qualquer situação. Então porque as pessoas insistem em dizer que queriam que ela ficasse com o assassino? Será que gostariam que alguém dissessem a elas com quem deveriam ficar mesmo que não fosse o que elas queriam?
comentários(0)comente



Jully 19/07/2018

[Pode conter Spoiler do Livro 1] Entrando em Venda como prisioneiros, Lia e Rafe são conduzidos ao Komizar, e escapar parece uma tarefa impossível. Como não existe prisioneiros em Venda, Kaden tenta explicar ao Komizar do porquê de ter descumprido suas ordens e trazido Lia ao seu encontro, mas a referência ao dom só fez despertar o interesse do perverso soberano em cima dela.

Texto completo no Blog

site: https://comentandolivroslidos.blogspot.com/2018/07/the-heart-of-betrayal.html
comentários(0)comente



Isadora 18/07/2018

The Heart of Betrayal - Resenha #3
Toda a história está baseada nas enormes angústias e intrigas que se passam entre os personagens o que sustentou o enredo, de certo modo, até o final. Inclusive, deixou o triângulo amoroso com uma dinâmica interessante em alguns trechos... apesar de ser bastante clichê.

Aborda levemente questões religiosas quando mostra como uma história foi contada de forma totalmente diferente de um reino para o outro (que me deixou curiosa, depois de um tempo, pois as passagens religiosas do livro são bem... vagas), além dos estratagemas políticos e a cultura vendana que me deixaram emersa na leitura.

Uma parte fundamental da obra é nos fazer sentir a tristeza e pesares da Lia além de sua determinação pela vingança, contudo, durante a maior parte da história, sentimos tanto a apreensão dela ao lidar com essa carga de sentimentos que ao deixar de se resignar após um acontecimento (em específico envolvendo o Komizar), começa a afrontar os personagens de tal forma tornando suas atitudes deslocadas; senti falta do desenvolvimento das personagens, com certeza, poderíamos ter acompanhado intimamente mudanças nela.

Apesar disso, adorei a história e a importância que todas as figuras femininas tiveram no desenrolar. Pois, o final deixa claro como elas são muito fortes e essenciais (teria me emocionado mais se tivesse me surpreendido mais).

Aster e as outras crianças trazem um brilho inevitável a história, assim como muitos personagens como Jeb. Rafe, o par romântico mais óbvio de Lia, necessita listar suas qualidades pessoais fantásticas durante a narração para que saibamos que ele se sai bem quando separado da protagonista. Kaden está em constante conflito durante a história e o desfecho dele me deixou tão dividida quanto em relação ao de Rafe.

Os capítulos dos pontos de vista deles foram os meus preferidos (a jornada truncada de Lia me deixava cansada). Peguei-me, continuamente, querendo um livro com contos do passado de Kaden (que foi revelado bastante neste volume) e de Rafe em Dalbreck, talvez focando mais em sua equipe de quatro (deslumbrantes) soldados :3

Komizar, soberano de Venda, é o vilão a ser apresentado e desenvolvido. Conseguimos ver isso, sabemos qual seu objetivo e como ele justifica isso, porém perde um pouco sua veracidade quando o caráter cruel dele é mais reafirmado frequentemente no enredo pelo ponto de vista de Lia do que por suas ações (algumas destas foram extremamente previsíveis).

Foi uma boa leitura... creio que não ficou no mesmo nível do primeiro, por que, inevitavelmente, se tornou mais clichê, porém divertirá quem quiser uma fantasia com bastante romance e intrigas.
Vitor Mota 23/07/2018minha estante
Resenhas cada vez melhores... ainda sinto que a minha de Hamlet está ficando cada vez mais inferior às suas u.u
Vou te dar alguns pontos no PV, okay?


Isadora 23/07/2018minha estante
É que já escrevi muitas outras resenhas... Nada que um corretor online não ajude :3
Okai o/




L&S 01/07/2018

Olá, caros leitores. Hoje, eu vim falar sobre o segundo livro da trilogia das Crônicas de amor e ódio, The heart of betrayal.

Depois daquele final angustiante em The Kiss of Deception, os primeiros momentos do livro narra a chegada de Lia e Rafe como prisioneiros em Venda, e suas primeiras impressões sobre o sombrio lugar. De lá, eles conhecem o Komizar e então, eles precisam fazer de tudo para se manterem vivos e tentar escapar. Nesse livro, podemos compreender um pouco mais sobre a história espetacular do mundo criado pela autora, já que no início era um pouco mais complicado. Nessas descobertas, vimos que, por mais diferentes sejam os reinos, eles possuem um origem em comum, escrito nos diversos livros mitológicos antigos e canções sagradas, o que acaba nos dando respostas sobre o por que dessas diferenças entre os povos. Além disso, ao longo do livro acabamos desconstruindo uma visão preconceituosa pela visão de Lia em relação ao reino de Venda, que é lembrada com violência e desumanidade. Desse modo, Lia começa a se preocupar com a saúde e bem estar das crianças, pobres e doentes, revelando ser uma líder nata.

Neste exemplar, mais do que nunca, os shippers vão a loucura! Sujeita às tentações de ambos, Lia ainda está meio dividida sobre seus sentimentos, sendo eles de carinho ou de puro amor. De um lado Rafe, o príncipe que cavalgou dias e arrisca sua vida pelo bem da princesa e do outro Kaden, um assasino dividido entre a razão e a emoção. Confesso que desde o primeiro momento eu me encantei com o Rafe, e espero que Lia veja isso no final também. Ainda neste volume, há revelações sobre o futuro de Lia e a origem de Kaden, o que dá uma melhor visão para a decisão por partes dos leitores então fiquem ligados.

Uma das coisas que mais me surpreendeu no livro dessa vez foi a diferença na narração. Pauline, a melhor amiga de Lia, também entrou narrando alguns capítulos, o que foi essencial para entender ambos os acontecimentos de Venda e de Morrigham, sem deixar nenhuma ponta solta. Parabenizo a autora pela descrição impecável dos ambientes,das pessoas que lá vivem muito bem construídos e mais uma vez pela força e amadurecimento de Lia, uma personagem principal feminina poderosa, lutadora e envolvente, que faz o que quer e não aceita depender dos outros.

Assim como o primeiro, a edição do livro está maravilhosa, com capa dura e desenhos lindos dentro do exemplar, além de um marcador de tecido fofo. Não pensei que ele poderia ser melhor que o primeiro e foi! Li em 2 dias, é um livro que a história flui muito. Preparem os lencinhos, porque vocês vão se emocionar com o final e ainda vão ficar com um gostinho de quero mais! Mal posso esperar para ler o último livro da trilogia.

Portanto, recomendo The Heart of Betrayal para todos aqueles que se interessam por romance, suspense, ação e fantasia, que fizeram o exemplar ser tão prestigiado e destacado desde a abertura ao público.

site: livroseriados.com.br
comentários(0)comente



Aline.Silva 15/06/2018

Maravilhoso!
Amando esse mundo de fantasia, não vejo a hora de terminar!
comentários(0)comente



Viik 14/06/2018

The Heart of Betrayal ( Mary E. Pearson)
. Nomes de alguns personagens: Kaden, Lia, Rafe, Pauline, Komizar e outros

. Resumo do livro: Lia e Rafe estão presos no reino barbárico de Venda e têm poucas chances de escapar. Desesperado para salvar a vida da princesa, Kaden revelou ao Vendan Komizar que Lia tem um dom poderoso, fazendo crescer o interesse do Komizar por ela. Enquanto isso, as linhas de amor e ódio vão se definindo. Todos mentiram. Rafe, Kaden e Lia esconderam segredos, mas a bondade ainda habita o coração até dos personagens mais sombrios. E os Vendans, que Lia sempre pensou serem selvagens, desconstroem os preconceitos da princesa, que agora cria uma aliança inesperada com eles. Lutando com sua alta educação, seu dom e sua percepção sobre si mesma, Lia precisa fazer escolhas poderosas que vão afetar profundamente sua família... e seu próprio destino

Meus comentários sobre o livro em estudo: Meu Deus do ceu que livro foi esse, ele te prende do começo ao fim. Quando uma nova descoberta surgia era como se o mundo finalmente fizesse sentido. É algo maravilhoso o mundo que foi criado.
Rafe, Kaden e Lia diveram novos desafio e desafios mesmo. Amores ficaram mais fortes e outros surgiram. Misterios foram desvendados e outros surgiram. Os personagens foram muito bem desenvolvido e trabalhados. Personagens vieram e se foram. Vidas mudadas e opiniões transformados.
Traduzindo, algo maravilhoso, não queria ter acabado, mas acabou. Porem valeu a pena.
comentários(0)comente



174 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |