The Heart of Betrayal

The Heart of Betrayal Mary E. Pearson


Compartilhe


Resenhas - The Heart of Betrayal


175 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Carol 08/11/2016

Preciso do terceiro livro, preciso!
"Mas o fato é que eu vim por você, Lia, não importando quem você seja, e não me importo com que erros eu tenha cometido ou você tenha cometido. Eu cometeria todos e cada um deles de novo, se esse fosse o único jeito de ficar com você."

O livro já começa EXATAMENTE de onde acaba "The Kiss Of Deception" e vemos Lia, Rafe e Kaden chegando em Venda. Chegou a hora de conhecer o tão temido Komizar e descobrir que, apesar de ter sido um cara bom no passado, os anos a frente de um governo e sentindo o poder de ser um Komizar o corromperam totalmente.

Lia só pensa em salvar Rafe, Rafe só pensa em salvar Lia e juntos eles travam uma trilha de mentiras e segredos para que eles consigam sair de Venda juntos e com vida. Lia precisa impressionar as pessoas com seu dom, Rafe precisa continuar fingindo que é um Emissário do príncipe, enquanto Kaden só pensa em construir uma vida para ele e para a princesa em sua terra. Mas será que os planos do Komizar coincidirá com o plano de qualquer um dos três?

"Não existem regras na sobrevivência."

Em "The Heart of Betrayal" não temos o mistério do primeiro livro envolvendo os personagens, mas temos muitas revelações, muitas coisas em jogo, muitas promessas, muito shipp, conhecemos melhor os personagens e conhecemos um pouco mais sobre os reinos.

A emoção também está presente nos momentos de troca de PoV, a lealdade de Pauline continua intacta, assim como o amor do Assassino e do Príncipe pela Princesa Lia. Uma das coisas que mais gostei no livro foi ter conhecido melhor Kaden, meu shipp continuou forte e intacto, porém adorei ter conhecido mais sobre um personagem que mesmo sendo o Assassino do Komizar, mostrou bom coração em alguns momentos da história. E digo mais: se meu shipp com o Rafe não vingar, ônibus eu irei queimar!

E COMO SOBREVIVER AO FINAL? Não sei amigos, se alguém souber me fala!
Só sei que preciso do lançamento do terceiro livro URGENTE aqui no Brasil. A Darkside, como sempre, arrebentou na edição e diagramação, então continuem arrebentando lançando logo o último livros das "Crônicas de amor e ódio", por favor.

site: www.nossaressacaliteraria.blogspot.com.br
Nai 05/01/2017minha estante
Por favoe, DarkSide nunca te pedi nada!


Janaina.Mafra 08/02/2017minha estante
Carol acabei de ler Heart of betrayal e sinceramente to precisando desabafar viu! RS Venho aki com minhas emoções em frangalhos e eis q me deparo com uma galeeeera shippando Lia e Kaden! Kkk Gente, só se a autora tiver um surto psicótico pesadíssimo né??! Já são 2 livros desenvolvendo o amor dela com o Rafe. O amor mais lindo, forte, altruista de todos os tempos, de todas as sagas, ever! Desde o final de Kiss of deception já tinha ficado cristalino quem seria o ship da Lia. O lance entre ela e o Kaden agora vai ser algo voltado ao pai dele e ele ser nascido em Morrighan, alguma treta virá disso, e so! E digo mais, ainda ouso shippar o Kaden com Pauline! Obs: Não vamos precisar queimar os ônibus ;) :D




Larissa Guedes de Souza 15/01/2017

Avisando logo que quem não leu The Kiss Of Deception é melhor não ler essa resenha, pois pode ter spoilers do primeiro livro da série. Tentei ao máximo fazer sem spoilers, mas... E, sinceramente, vá logo ler essa série, porque é maravilhosa!

Nesse segundo volume, conhecemos mais sobre esse mundo criado pela Mary E. Pearson e nos aprofundamos nas personalidades dos personagens. Achei esse livro bem mais denso que o primeiro, pois tem bem mais informações e nós, assim como Lia, vamos assimilando-as e tentando descobrir o que vai acontecer a seguir. No primeiro livro, descobrimos que os Últimos Testemunhos de Gaudrel e as Canções de Venda, que introduzem os capítulos, vão ter um papel importante no desenrolar da história e em “The Heart Of Betrayal” conhecemos um pouco mais sobre isso, sobre a profecia de Jezelia, sobre os Antigos e sobre o dom.

Vou logo dizer que sou #TeamKaden e adorei que nesse livro conhecemos muito mais sobre ele, sobre seu passado, o porquê de certos traços da sua personalidade e como ele chegou a ser quem ele é. Já gostava mais dele e esse livro só consolidou isso. Acho que gosto mais dele, porque o seu personagem me parece melhor desenvolvido que o de Rafe; as nuances de seu caráter e sua personalidade são mais definidas e realistas. E ninguém me tira da cabeça que Rafe está escondendo alguma coisa... Ou talvez eu ache tudo isso só porque goste mais de Kaden. Não sei... Não é que não goste de Rafe, ou de sua relação com Lia, adoro ele! Só que gosto mais de Kaden, pelo menos até agora. Ninguém sabe o que vai acontecer no terceiro e último livro da série. Não me julguem! hahah

Lia se torna uma personagem mais forte, destemida e segura de si a cada página. Ela é a melhor personagem do livro, a melhor construída, a que mais evolui, não é a toa que é a principal da história. O fato de agora estar presa em Venda e sob o comando do terrível Komizar não a diminui, ou a deixa acanhada, pelo contrário, a deixa ainda mais forte e determinada a fazer algo e tomar as rédeas de seu destino novamente. E por falar no Komizar, esse é um vilão manipulador e ardiloso! Ele não mata todo mundo a toda hora e tal, mas nada do que ele faz é por acaso, ele sempre tem uma agenda. E nem um pouco da história do seu passado nos faz entendê-lo mais, ele é ruim mesmo e ponto!

O livro quase todo é em um ritmo mais lento que o primeiro, mas em nenhum momento entediante. A história é cheia de revelações, surpresas, tensão, segredos e reviravoltas. É uma tensão constante pelo futuro de Lia, Rafe e Kaden, pelos seus segredos e suas relações. Sofremos esperando pelas resoluções das coisas, esperando pra saber se o tal plano de Rafe do final do primeiro livro vai dar certo e sofremos tentando saber se e como os três personagens principais vão escapar suas prisões interiores e prisões físicas de verdade. Tudo culmina em final eletrizante, chocante e tirar o fôlego, que te deixa louca pelo terceiro e último volume da série. Sinceramente, não estou sabendo lidar com esse final e preciso ler “The Beauty Of Darkness” imediatamente.

Leia esta e outras resenhas no blog Bibliomaníacas!

site: https://bibliomaniacas.blogspot.com.br/
Deuzeni 16/01/2017minha estante
Estou ansiosa para ler esse. Já li o primeiro, é ótimo!!!


Queen 20/01/2017minha estante
Ai menina, me abraça, achei que só eu era Team Kaden, ele é tão mais incrível que o Rafe.


Larissa Guedes de Souza 20/01/2017minha estante
Num é!!! Ainda bem que não sou a única!




klau 04/09/2016

"Não existem regras na sobrevivência."

 Primeiro de tudo se não leu The kiss of deception , preciso dar um mega alerta SPOILLERS NÃO LEIA . Não gosto de passar spoillers , porém como se trata de uma continuação não temos muito como fugir. Bem no inicio desde volume as coisas não estão nada bem para Lia e Rafe, como bem sabem Venda é um local um tanto peculiar, e as mentiras continuam. Porem descobrimos mais sobre os habitantes de Venda assim como Lia. A lealdade é testada mais uma vez, vindo de lados que não imaginavamos.

"Beije-me", eu disse. "Antes de dizer qualquer outra coisa, só me beije ,me abrace e me diga o que valeu a pena, não importa o que acontece."

Um personagem que me encantou foi definitivamente Kaden , tudo bem que não fui muito com a cara dele em Kiss of deception, porém aqui vemos ou outro lado dele. Bem como temos um sentimento completamente novo em relação a Venda, mesmo cela sendo como um universo próprio no qual Rafe e Lia não fazem idéia do que irá acontecer a seguir. A maneira como os moradores veneram Lia tambem tem um certo papel neste livro.

site: https://klaumusicwithbooks.wordpress.com/
Ana 03/10/2016minha estante
Estou louca para ler essa continuação para ver como vai ficar as coisas, para ver como vai está o coração da Lia ... Espero que ela continue com o príncipe que ganhou meu coração no primeiro volume


Hemy Gomes 08/10/2016minha estante
*spoiler
um L só




Gis De Wain 12/12/2016

Sorry, mas não rolou
Se toda a previsibilidade (infelizmente) do que aconteceria não fosse embutida num grande nada de conversas e acontecimentos fúteis e sem peso, talvez eu tivesse gostado mais. São 400 páginas em que vc consegue extrair poucos acontecimentos que realmente compõe a trama. Pra mim, foi decepcionante. O ultimo vai ter que melhorar muito, pena que HoB não conseguiu o nível de trama política que a história pede - e Lia, melhore gata, triângulos amorosos são arriscados demais, e esse ficou bem em cima do tolerável.
Carol 30/12/2016minha estante
Concordo fraco


Gih 23/02/2017minha estante
Eu to na pag 310 e to me sentindo como vc. Ate agora nao aconteceu nada me sinto como se tivesse lido e nada acontecido só conversas desnecessarias


Gis De Wain 23/02/2017minha estante
Nossa é difícil achar alguém com a opinião parecida, quase fui massacrada por essa, esse livro foi uma grande decepção.


Gih 23/02/2017minha estante
Eu vim ler as resenhas e fiquei chocada com as pessoas terem gostado eu to sentindo q perdi meu tempo lendo pra acontecer poucas coisas




Carllah 23/12/2016

Esperando mais.....
Demorei mas enfim...
Eu não tinha uma opinião formada quando terminei de ler o livro, precisei refletir sobre todos os acontecimentos, depois de um mês de tanto pensar ainda não cheguei a uma conclusão..rs
Estou ansiosa para ler o terceiro (e último) livro para opinar..
The heart of Betrayal é igual ou até mesmo melhor que The Kiss of Decepcion, pois se eu já estava fascinada por Lia, nesse livro ela se mostrou uma pessoa digna de poder, mesmo passando por tudo que o destino a fez passar..
Ela é a primeira filha de Morrighan e merecedora da fidelidade de todos em Venda.
Mas como será agora? Será que o The Beauty of Darkness é tão bom quanto os dois primeiros??
Aguardando para ver o final de Lia , Rafe, Kaden e de todos os outros personagem que como eu amam a Lia....
comentários(0)comente



clarinha 10/10/2016

Bom
Não era o que eu imaginava. O livro não é um que me prendeu do começo ao fim, pelo mesnos não para mim. Ele foi uma leitura arrastada não foi rápido para mim demorou um pouco para me prende. Eu quero muito ver o final dessa história. O que me deixo preza nele foi as últimas vinte páginas, e o final foi o que me deixou louca para o último livro, quero ver com quem Lia vai escolher, mas nesse livro você tem uma certeza com quem ela termina.
Renata 20/10/2016minha estante
Pelo que li no goodreads muita gte nao gostou do final do terceiro, fiquei ate desanimada pra ler esse :(


Carol 02/11/2016minha estante
segundo livro geralmente é o que tem mais encheção de linguiça.


Flávia 07/11/2016minha estante
li uns spoilers do terceiro no goodreads depois de ter terminado o segundo (não me aguentei, vai demorar tanto pra lançar aqui!!!) e para mim realmente é desanimador.


Carol 29/11/2016minha estante
achei uma encheção de linguiça do começo ao fim só falto o proximo ser pior




Sarah 01/12/2016

"Vale a pena ter sonhos que não sejam grandiosos?" (Booktalk SEM spoilers)
Esse livro tem um título muito conveniente. Traições. A rede de traições e mentiras de Lia, Rafe e Kaden cada vez toma maiores proporções, com consequências que irão definir o rumo de uma nação.

- Lia: Miga, queria poder dizer que concordo com todas as suas ações, mas infelizmente não posso dizer isso. De fato, em várias cenas senti tanto orgulho da Lia que
queria aplaudir ela de pé. Em contraponto, houveram umas situações que... só facepalm mesmo. Esse temperamento estourado da Lia acaba quebrando o fluxo de ações de cenas muito interessantes, cenas que eu pagava pra ver como seriam se a Lia não tivesse interrompido com a revolta dela (mas entendo completamente a posição que ela estava nesses momentos). E mais, não sei se sou só eu, mas fico perdidinha nessa história da Morrighan, Venda e Gaudriel... Acho que não tem jeito de ficar mais confuso que já tá.

- Kaden (meu docinho de coco): Cada vez fico mais curiosa para conhecer mais do passado dele. Ele ainda esconde um grande segredo. Ainda defendo que tudo que ele fez no livro inteiro foi proteger a Lia (da maneira dele, pelo menos), só que você vai ter que concordar comigo que ele não é um idiota apaixonado. Ele tem seus traumas, suas desconfianças, e nenhuma princesa do reino inimigo vai mudar isso nele tão facilmente.

- Rafe: Olha, filho, na situação que você está é realmente complicado fazer alguma coisa. Não sei se o seu plano foi o melhor possível, até porque não houve tempo pra bolar um plano decente. Nem sei direito o que pensar de você, menino Rafe.

- Komizar: Mas que serzinho DETESTÁVEL, hein.

- Chanceller: Mas que serzinho DETESTÁVEL, hein. (2)


História: The Heart of Betrayal tem um ritmo bem mais lento que o primeiro livro. A autora quis passar boa parte do livro nos ambientando em Venda, mostrando os costumes, a arquitetura, o modo de governo e como a realidade lá era bem diferente da em Morrighan. Não reclamo em relação a isso. Contudo, me deixou um pouco frustrada o quão pouco os personagens evoluíram, tirando Lia e talvez Kaden. Rafe e Pauline tem pouquíssimas mudanças no decorrer do livro. De qualquer forma, a história não deixa nada a desejar, e acredite, você não vai conseguir parar até acabar de ler tudo.


"O caminho é longo, mas temos um ao outro,
Mais um quilômetro,
Mais um amanhã,
O caminho é cruel, mas nós somos fortes." (p.144)

BGM: "Kings and Queens & Vagabonds" (Ellem)
comentários(0)comente



Michas Borges 30/11/2016

Depois de ter sido surpreendida positivamente pelo livro anterior da trilogia, estava bem ansiosa para saber como as coisas iriam se desenrolar em "The Heart of Betrayal" e, de forma geral, gostei do que encontrei. Ainda assim, alguns aspectos me incomodaram um pouco e acho que por isso não gostei tanto deste livro quanto gostei de "The Kiss of Deception".

Durante as primeiras 100 páginas, achei o ritmo bem lento e nada parecia acontecer, a história não parecia avançar e estava realmente entediada. Porém, pouco depois disso as coisas começaram a melhorar e o livro ficou interessante. Ainda assim, penso que reduzir o número de páginas não teria sido uma má ideia. Acho válido mencionar que fiquei impressionada com a quantidade de vezes que a expressão "olhar contemplativo" aparece na narrativa. Todo mundo olha contemplativamente para algo ou alguém, aparentemente, o tempo todo. Além de repetitivo, achei estranho porque o livro traz quatro narradores e pelo menos três deles usam a mesma expressão com frequência. Não sei se isso é um problema da tradução ou do texto original; ainda assim, atrapalhou um pouco a experiência porque me fazia perder o foco. E não, eu não sou o tipo de leitora que analisa cada mínimo detalhe de uma narrativa, então se este aspecto chamou minha atenção, é porque o negócio estava realmente gritante.

Agora, falemos dos personagens. Lia continua sendo uma boa protagonista feminina, mas acho que falta um pouco de coerência em suas construção. Ok, ela é badass. Ok, ela sabe usar espada. Ok, ela é dona do próprio destino. Mas não consegui, em momento algum, engolir a ideia de que uma menina de 17 anos ~desrespeita~ um bando de bárbaro e sai impune. Não me levem a mal, acho ótimo que ela tenha voz própria e que não precise de um príncipe a protegendo, mas um pouco de bom senso seria bem vindo. Sei lá, acho que ela poderia aprender um pouco com a menina Sansa Stark ("As Crônicas de Gelo e Fogo").

Kaden foi, disparado, meu personagem preferido neste livro. Adorei saber mais sobre seu passado, suas motivações e seus segredos. Achei o personagem ~complexo~ e isso só o tornou mais humano. No entanto, morri de sono nas partes relacionadas aos sentimentos que ele tem pela Lia. O Rafe não teve muito destaque neste livro, mas ainda assim, foi interessante acompanhar o seu desenvolvimento e confirmar tudo aquilo que a gente já sabia sobre ele. Não sei muito bem qual foi a utilidade da Pauline e de seus capítulos, além de mostrar como estavam as coisas no local em que ela se encontrava; mas não é como se precisássemos da perspectiva dela para compreendermos o que estava acontecendo. Aí, tem o Komizar. Não sei bem o que pensei dele. Achei que ele seria mais... assustador? Sim. Achei que ele, como um todo, foi um personagem meio frustrante? Com certeza. Sei lá, senti a mesma coisa que senti em relação ao Voldemort quando li "As Relíquias da Morte". Entendam como quiserem.

Gostei do desenvolvimento da mitologia e dos aspectos políticos da história. Aqui fomos apresentados à Venda, seu povo e seus costumes e, assim como Lia, achei bem interessante conhecer o outro lado da história. Sobre os aspectos mágicos e/ou sobrenaturais, digo que gosto, mas não os compreendo muito bem. Gente, na real, qual é a do tal do dom? Aguardo mais informações no próximo livro. No final, temos algumas reviravoltas - não consegui prever nada dos plot twists - e tô bem ansiosa para saber como a autora vai concluir a história.
Carol 02/12/2016minha estante
penso o mesmo que vc.


Anna 04/12/2016minha estante
Penso que nem você também :)


Gisele @abducaoliteraria 14/01/2017minha estante
Concordo plenamente com você! Com relação à Lia, toda vez que ela saía da linha com os "bárbaros", eu pensava, fudeu... mas nada acontecia. Acho que uma boa protagonista não precisa necessariamente ser boa com a espada e etc, e sim ser inteligente. Esperava um pouco mais disso dela, que ela fosse inteligente pra manipular as pessoas, descobrir os segredos de venda com as suas próprias ações, não da forma como foi, tudo disposto na frente dela numa bandeija. Sobre o Kaden, para mim ele levou esse livro nas costas, os capítulos com o ponto de vista dele foram os melhores, e eu de coração, torcia e esperava que ele se tocasse sobre os sentimentos de Lia, mas ele ficou todo alienado e isso me irritou MUITO.




Anna 04/12/2016

Foi bom? Sim, mas poderia ter sido melhor.
Minha resenha nunca é normal, até porque sempre puxo mais para um desabafo, então estou avisando porque sim. Enfim, eu li o primeiro livro e surtei, pois adorei o mundo que a autora apresentou. Achei a história interessante e pensei: "Esse aqui vai entrar para os meus queridinhos". Resultado: Eu devorei The Kiss Of Deception num piscar de olhos e fiquei mega ansiosa pela sua continuação, porém em The Heart of betrayal a coisa desandou e fiquei bastante preocupada.

A autora predominou em nos mostrar o lado político e a introdução dos personagens que seriam importante nessa fase. É legal isso e eu quero entender sobre o mundo deste conto, contudo por mais que a autora tentasse explicar, acabava não explicando nada. A enrolação estragou, desta forma, mesmo que eu estivesse 100% concentrada, ainda não consegui entender quase nada sobre Venda e Morrighan. Sem contar os nomes complicados que acabaram me bugando, até os próprios personagens secundários, tinha hora que eu não sabia mais quem era quem. Eu creio que acabei perdendo a concentração e encontrando dificuldade em processar tudo por causa da NARRAÇÃO! Meu deus, a narrativa desse livro está muito arrastada. Gente, que desenvolvimento lento da peste! Juro, eu começava a ler e de repente me batia um sono danado! Pensei: Misericórdia, a qualquer hora eu vou desistir de ler esse trem! Resultado: Levei quase duas semanas para termina-lo. Meu povo, a coisa só ficou interessante nas últimas 11 páginas.

LIA - Eu gosto muito dessa protagonista, ela não me decepcionou em nada. Foi a personagem que mais demonstrou crescimento, então continuo admirando-a e fico feliz que a autora não estragou a mesma.
RAFE - Ficou um pouco apagado, mas ainda prevalece em meu coração.
KADEN - Oh céus, esse homem é complicado. Eu gosto muito dele, mas falta algo neste ser que não me convence. Não sei se é porque quando eu li o primeiro livro, eu tinha colocado na cabeça que ele era o príncipe, depois que descobri que ele era o Assassino... Perdeu o encanto! Talvez seja por isso que eu não consiga vê-lo como um "TEMÍVEL ASSASSINO". Acho que a personalidade dele não se encaixa. A autora nos mostrou o seu passado, porém para mim continua sendo um personagem que ela criou apenas para fazer com que as leitores o considerassem o "favorito", sabe? Eu tenho essa sensação desde o primeiro livro.
KOMIZAR - Oh diabo! Pura decepção!
PAULINE - Céus, acho que a autora colocou as narrações dela nesse livro apenas para preencher páginas. zzZZz

Confesso que fiquei frustrada, mas como eu gosto dos personagens, estou aguardando pelo próximo, mas depois do final que foi a única coisa que me passou emoção, não vou criar expectativas porque não tenho a menor ideia do que estar por vir.
Carol 06/12/2016minha estante
Pensei exatamente a mesma coisa, uma sensação de que não aconteceu nada e se arrastou por tantas páginas, sem necessidade porque não tinha assunto para tanto, e os personagens secundários que poderiam ser melhor trabalhados não foi, pior que muito americano está criticando o ultimo porque é "muito arrastado" imagina. Eu acho que demorei mais tempo que você para ler.


Anna 08/12/2016minha estante
Sério que estão dizendo que a narração do terceiro livro é mais arrastada do que essa? Misericórdia! Já estou me vendo na dificuldade de me manter acordada na hora da leitura porque narrativa desse estilo acaba comigo! D:




Renata.Calhelha 09/01/2017

Tem tudo para ser uma linda história, mas não é.
No segundo volume das Crônicas de Amor e Ódio. Lia e Rafe finalmente chegam a Venda, uma cidade desconhecida e com uma péssima reputação. Lia é tratada como prisioneira por homens bárbaros e seu chefe, o Komizar. E Rafe consegue permanecer vivo através de mentiras que são contadas. Basicamente é isso que acontece nos 50 capítulos. Tem amor? mais ou menos, nada marcante. Tem ódio? Quase nada. É uma enrolação atrás da outra. E quando o livro começa a ficar bom e que as coisas acontecem e fazem sentido, ele acaba! Poderia ser a história do ano, mas falta muito ainda para me prender.
comentários(0)comente



Mari 20/07/2017

A escrita é boa. O enredo é bom. O final é sensacional.
Mas pra quê ENROLAR TANTO?
Depois de 70% o livro deslancha, mas antes disso tive boas sonecas.
Torcer pro próximo me surpreender.
comentários(0)comente



Jade 13/12/2016

Me deixou sem paciência
Não resenhei o primeiro livro porque naquela época não me sentia muito capaz de escrever resenhas (hoje também), e não me deu vontade.
Mas depois de ter lido the heart of beatraval senti uma grande vontade de fazer um desabafo, porque esse livro encheu minha paciência.
Agora Lia está em Venda passando metade do seu tempo tentando se adptar aos costumes e ao povo vendano, e a outra metade planejando como fugir de lá com seu "amado Rafe", isso mesmo, se no livro anterior tinha alguma sombra de romance entre Lia e Kaden, nesse não há mais. Lamento dizer,  mas se você shipa Liaden (como eu) não tenha espectativas.
O maior pecado desse livro foi a narração. Nas primeiras 130 páginas eu estava muito feliz com todas aquelas informações sobre Venda e o santuário, mas depois ficou uma narração repetitiva onde sempre a mesma coisa acontece.
Nas partes da Lia ela só conta sobre sua rotina e como quer fugir daquele lugar, vez ou outra acontece alguma coisa interessante. Eu amo essa protagonista, mas isso estava me dando raiva.
As partes do Rafe foram as mais difíceis, porque nelas, ele só ficava igual um psicopata falando que amava a Lia, e como ele iria fugir com ela (nem que ele tivesse que morrer) não houve evolução nenhuma como personagem. Eu amava o Rafe, mas depois desse livro só consigo ficar com raiva. Apenas duas partes em que ele narra foram realmente necessárias e interessantes.
O Kaden (amorzinho) serviu para três coisas: ser humilhado, traído, e para dar as revelações sobre seu passado. E essas revelações foram as únicas coisas que me fizeram gostar do livro, porque elas foram surpreendentes. Ou seja, o Kaden me ajudou a suportar esse livro.
Outro pecado de the heart of beatraval foi o Komizar. No começo eu achei ele bonzinho demais; aí a autora deve ter se tocado disso e fez ele ficar mau de uma hora pra outra, ele não conseguiu nem ficar mau, só ficou chato.
Todo esse misto de tédio e juras melosas, me encheu a paciência até os dois últimos capítulos, quando de repente...BAM!! Tudo aconteceu de uma vez, fiquei triste, com raiva, feliz e confusa, tudo mesmo tempo.
Talvez você esteja pensando que eu não gostei, mas na verdade eu não achei tão ruim, só fiquei frustrada, afinal o primeiro volume foi um dos melhores livros que li esse ano. Enfim, apesar da minha primeira resenha ter parecido negativa, eu recomendo o segundo volume, principalmente porque eu tenho certeza que tudo que foi atado aqui vai explodir no terceiro livro.
Célia 09/01/2017minha estante
Ainda estou na página 261 e querendo arrancar os cabelos de tão frustrada! O Kaden pode ser um amorzinho (não pra mim), mas a insistência com a Lia e detesto. Quando uma mulher diz não é não! Em nenhum momento ela deu esperanças pra ele, ele tem esse amor platônico por ela, meu... sai dessa que não é o caminho. Da parte do príncipe, enfurnado naquele lugar, a todo momento sendo ameaçado de morte, até eu iria só pensar em fugir. O Komizar e o prazer sádico dele em torturar os inimigos e fazer de exemplo, até mesmo crianças, não tem como gostar desse filho da puta! xDD
Gostei da sua resenha e continuarei lendo para fazer uma resenha minha ao final do livro. ;)


Jade 14/01/2017minha estante
Ok...(demorei né?)
Entendo seu ponto de vista. Realmente o Kaden deveria ter se tocado que a Lia não queria nada com ele, mas eu não consegui ficar feliz vendo ele ser tão desprezado. E depois de ler o último livro decidi que realmente não gosto do Rafe.
O komizar é um caso perdido.
Fico feliz que você tenha gostado, e espero que uma boa experiência com essa trilogia. Beijos.




Fernanda.Granzotto 12/02/2018

Este é um livro onde quase nada acontece e as coisas que acontecem,acontecem muito devagar,é o tipo de livro que se você não está totalmente investido na história,você não vai gostar.
Eu gostei porque eu estava muito investida nesta história e nesses personagens,é um livro onde a autora expande o mundo que ela criou e onde ela começa a explicar por que as coisas são como são,mas admito que existem várias coisas que ainda precisa de explicação.
É um livro com quase nenhuma ação mas muita política.
Mas as últimas 50 páginas fazem esse livro passar de 3 estrelas para 4 estrelas, confie em mim.
comentários(0)comente



Paty - @paty_bookaholic 25/03/2017

Fascinante!
Chegamos a Venda, o lar de Kaden, um lugar bárbaro (pelo que sabemos) e Lia e Rafe estão em apuros, muitos apuros. Além de não ser normal que vendanos tenham prisioneiros é mais anormal ainda um assassino trazer um. Que dirá que eles sobrevivam.
Mas Kaden acredita que pode convencer o Komizar que Lia tem o Dom e que ele poderá isso ao seu favor. Rafe inventa uma desculpa pra lá de suspeita e agora tem que manter ela a todo custo e de inicio precisa convencer Lia de que não é um grande mentiroso o que na verdade ele é por ter escondido que é o príncipe.

Quando conhecemos Venda há um estranho ar de magia, mas é pungente a necessidade do povo, não é uma terra de selvagens é uma terra de miseráveis onde cada refeição pode ser a ultima, onde cada dia de vida é uma benção.

"Os ossos são um lembrete de que toda refeição é um dom que vem a custa de alguma criatura, que não é tomada sem gratidão."

Durante toda a trama podemos ver Lia se conectando com Venda, com suas antigas lendas e canções, o Komizar não é alheio a isso, ele vê o quanto Lia agrada ao seu povo, a maior prova disso é um dos clãs mais respeitados a aceita como um deles.

E tem os segredos, a Rainha Venda parece querer ajudar Lia, e mais sobre o passado dos povos é desvendado.

A relação de Lia e Kaden é amistosa, mas Lia consegue ter certo controle sobre ele, mesmo que ele não perceba isso, mas a lealdade dele para com o Komizar é forte, quase inexplicável, mas ela com sua astucia começa a desvendar porque Kaden carrega tanto ódio em seu coração.

Rafe ainda é o amor de Lia, ele é leal e bom, ele faz de tudo para ajudar ela, mesmo que ela mesma se coloque em risco.

Esse livro foi muito emocionante pra mim, temos a todo momento a sensação de algo pode dar errado (e pode mesmo) e Lia é impulsiva e destemida, ela se impõe sobre eles, ela é muito fodona! e tudo que Kaden e Rafe querem é a sua segurança.
"Levantei-me e fui andando até os jogadores. Decidi que estava precisando de um pouco de entretenimento também."
Tenho que dizer que esse é o meu livro preferido (por enquanto pelo menos) o jeito que Lia cresce, e não só ela pois temos capítulos da Pauline também, eu posso dizer que vi uma Rainha nascer em meio as ruínas de Venda.

O final desse livro é estonteante e já estou super(ultra-mega) ansiosa por The Beauty of Darkness.

site: http://patybookaholic.blogspot.com.br/2017/03/resenha-heart-of-betrayal.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



175 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |