O Bebê De Bridget Jones

O Bebê De Bridget Jones Helen Fielding




Resenhas - O Bebê De Bridget Jones - Os Diários


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Rebeca 16/08/2017

Reencontrar Mark e Daniel, engravidar e não saber qual dos dois é o pai, uma confusão que só a nossa querida Bridget é capaz de criar, passar por essa situação de forma divertida e superar… E o melhor, reconquistar o amor da sua vida (e o da minha tb: Mark Darcy... rs)!
comentários(0)comente



Vanessa França 10/03/2017

https://geeklivroseresenhas.blogspot.com.br/
O bebê de Bridget Jones mantém o humor de seus antecessores sem depender fortemente de pontos de enredo anteriores. Da mesma forma que os livros anteriores, o romance incorpora comentários sociais relevantes em um formato divertido e não ofensivo. Por exemplo, a luta de Bridget para permanecer em uma empresa que continuamente contrata mais jovens, além de sua tentativa perpétua de equilibrar seus amigos solteiros e casados ​​é tanto relutante e perspicaz. Os leitores dos romances anteriores vão se divertir, além de ter a introdução de alguns novos personagens.

Se você leu e apreciou os livros anteriores, você provavelmente irá desfrutar deste. Se você estiver procurando por uma leitura leve e humorística, este livro é para você. Para aqueles que tentam decidir se devem ler o livro como um complemento para o filme, existem apenas pequenas diferenças, sendo a mais significativa a substituição de Daniel Cleaver com o personagem de Patrick Dempsey. Em geral, este livro não era totalmente necessário. É mais curto e parece pouco inspirado em comparação com os anteriores.

Além disso, o formato não funciona bem. Somos levados a acreditar que a história está sendo contada para o benefício do filho de Bridget. Se fosse esse o caso, alguém assumiria que Bridget filtrava alguns dos momentos mais reveladores ou inapropriados. No entanto, é bom ler o relato de uma mulher que não é perfeita e não se espera que seja.

Embora a ingenuidade e a irresponsabilidade de Bridget possam ser frustrantes às vezes, especialmente considerando o fato de que ela não está mais cuidando apenas de si mesma, é realista que uma pessoa não se torne subitamente um pai perfeito do dia para a noite. É através destas imperfeições que os leitores podem sentir empatia, aprender e rir ao lado de Bridget Jones mais uma vez.
comentários(0)comente



Cris 27/01/2017

Louca como sempre...
“O mundo em que você vai entrar é bem diferente, gira em torno de quantas curtidas a pessoa ganha no Facebook, onde todo mundo se exibe em vez de compartilhar suas tristezas, seus medos e seus verdadeiros sentimentos; só importa ‘curtir’ os famosos, os mais ricos, os mais bonitos, e não seu amigo mais gentil e delicado.” Pág. 180

A Bridget é uma das personagens femininas que eu mais gosto de todos os tempos. E quando vi que seria lançado este livro, fiquei bem surpresa, porque imaginava que seria só o filme, e que não teria um livro sobre a história. Já tinha visto o filme ano passado e adorei rever todos os personagens, e com o livro, não foi diferente.

Este livro é o 4º da série, mas em ordem cronológica, deveria ser o 3º, já que o livro “Louca pelo Garoto” que foi lançado antes deste narra acontecimentos depois deste 4º livro. Ficou confuso, mas se você vai começar a ler agora, dá pra ler na ordem certa.

Bridget está mais louca do que nunca, solteira e grávida. Eu adoro as confusões dela, os amigos loucos e aquela família chata, mas sempre amorosa. Fico impressionada como ela consegue fazer tanta burrice e ainda rir de tudo e ser boa com todo mundo.

Isso sem contar nos pares românticos que já conhecemos bem: O Daniel, cada vez mais mulherengo, mas super charmoso e engraçado. E o Mark Darcy, príncipe encantado e maravilhoso.

Eu adoro a história, só não dei 5 estrelas porque achei que ficou um trecho na história sem explicação. Mas recomendo pra todos essa série fofa, e esta edição da Editora Paralela ta muito linda.

“Não acredito que continuo me comportando assim depois do sexo – como se tivesse feito uma prova e estivesse esperando o resultado.” Pág. 49

site: https://www.instagram.com/li_numlivro/
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 26/12/2016

Eu não quis assistir o filme e me surpreendi quando fui gentilmente escalada pela Lucy para ler este livro. Ela sabe que adoro a Bridget. Mas achei estranho este livro vir depois de “Louca pelo Garoto”, que continua acompanhando a história da Bridget aos seus 50 anos e com 2 filhos. Mas a autora teve uma saída legal pra isso. Este é um diário da Bridget para seu filho, Billy, que ela escreveu na época em que estava grávida e esperava para descobrir quem era o pai.

Bridget está separada de Mark Darcy e os amigos estão loucos pra levá-la de volta para a “vida loca”. Por outro lado, ela está cercada de amigas casadas e com filhos que só falam de suas barrigas e de seus rebentos. Neste momento ela esbarra em Mark Darcy E Daniel Cleaver com dias de diferença. Os dois encontros regados a muito álcool e arrependimentos posteriores. Aí você pensa: “ah, estavam bêbados e não se cuidaram”. Não. Eles usaram camisinha… mas eram camisinhas biodegradáveis para evitar que golfinhos morram engasgados no mar! O único problema é que elas estavam vencidas. Biodegradável + vencidas = bebê!

***Resenha completa no blog!***

site: http://poressaspaginas.com/resenha-o-bebe-de-bridget-jones
comentários(0)comente



Larissa Benevides 19/12/2016

O Bebê de Bridget Jones - Helen Fielding
"Ela virou o monitor para mim, e então aconteceu. O amor bateu. Era só um borrão - com uma cabecinha redonda, como, como... um bebê. Uma pessoa em miniatura dentro de mim! Um nariz, mãozinhas fechadas perto da boca - a coisa mais linda que já vi."

Neste livro da Helen, Bridget Jones vai compartilhar uma das maiores experiências que uma mulher tem: a gravidez!

No mesmo estilo dos livros anteriores da série, este livro vem em formato de diário onde narrando em primeiro pessoa temos Bridget compartilhando suas batalhas diárias.

Após um episódio constrangedor, Mark e Bridget terminam o seu relacionamento e seguem a vida. Até que um batizado faz com que os dois se encontrem e a chama do desejo reacende em ambos. Mas não passa de uma recaída de uma noite e no dia seguinte os dois continuam seguindo a vida separados.

Por coincidência, Bridget acaba encontrando com Daniel e também tem a recaída com o seu ex paquerador.
"Sexo com ex não conta", ela decretou. "Foi exatamente o que Miranda falou! Por quê?" "Porque é uma relação que já está cagada."

O que ela não podia imaginar é que em uma das relações a camisinha não foi suficiente para impedir a concepção. Mas a dúvida que fica é... Quem é o pai desta criança?



Bridget decide contar para os possíveis pais que eles tem 50% de chance de se tornarem papais e assim começa toda a confusão.

Através do diário vamos saber das consultas, aulas e planejamento deste momento tão especial, mas de uma forma totalmente inusitada. Para aqueles que acompanham a série, sabem que Mark e Daniel possuem uma relação marcada pela competitividade e não suportam um ao outro. Então conseguem imaginar como cada detalhe vem com uma pitada de confusão.

Com a escrita fácil e o senso de humor da Helen Fielding a leitura flui tranquila. Um livro divertido e que deixa aquele quentinho no coração. A leitura é super rápida e devorei esta obra em 1 dia.


"É muito corajosa e simplesmente magnífica. Mas agora vai ter minha companhia, quem quer que seja o pai biológico. Eu te amo, e amo nosso filho."

Este livro foi adaptado para o cinema recentemente. Fui assistir e posso dizer que a essência do filme foi mantida, porém não entendi o porquê não mantiveram o Daniel na história.

Ao contrário do livro, no filme o outro possível pai para o filho de Bridget é um rapaz que ela acabou de conhecer e com quem teve uma relação casual. Daniel não participa deste filme como nos outros dois da série.

Mesmo assim foi muito bom rever os personagens nas telonas e também foi muito interessante ver a Bridget em uma fase mais madura de sua vida

"A verdade é que, assim como existe uma diferença entre como as pessoas pensam que deveriam ser e como de fato são, existe uma diferença entre como acham que deveriam viver e como de fato vivem."

site: http://cladoslivros.blogspot.com.br/2016/12/resenha-o-bebe-de-bridget-jones-de.html
comentários(0)comente



Portal JuLund 15/12/2016

O Bebê de Bridget Jones @EditoraParalela
Estava muito ansiosa para ler esse livro, principalmente para conhecer o lado mãe de Bridget, como já mencionei anteriormente me apaixonei pela história através dos filmes que vi e O Bebê de Bridget Jones também ganhou as telonas após foi uma rata surpresa, mas como sempre o livro é ainda melhor.

O livro é um diário que a Bridget escreveu para seu filho Billy para lhe explicar como sua concepção aconteceu e por que no início ela não fazia ideia de quem era seu pai, como sempre a personagem vive muitas confusões e conflitos o que nos leva a muitas gargalhadas.

Ele continua solteira e sem o Darcy, porem está bem sucedida na vida profissional, mas seu relógio biológico tem necessidades e as cobranças por um filho começam a lhe incomodar, mas ela como sempre conta com o apoio de seus amigos.

Mas no batizado ela reencontra seu verdadeiro amor e descobre que ele está divorciado, apesar de o clima entre os dois ser de estranheza no início, o amor que existe entre os dois fala mais alto e eles acabam fazendo amor, tudo estava perfeito para ela, porem no dia seguinte Mark diz que não pode assumir esse papel em sua vida nesse momento, pois acabou de se divorciar.

Bridget fica arrasada com a rejeição, mas seus amigos Tom, Shazzer e Miranda a convencem a sair e esquecer tudo que aconteceu e Miranda garante e quem aparece no evento para relembrar o passado o ousado e sexy Daniel Cleaver, depois de muitos drinques ambos bêbados acabam passando a noite juntos.

“Malditas camisinhas ecológicas. Mas eu não estaria grávida se não quisesse impedir que golfinhos engolissem preservativos não biodegradáveis, Então na verdade eu deveria agradecer às camisinhas, mas seria bem melhor se o bebê ecológico pudesse me dizer quem é o pai”.

Resenha completa no

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/o-bebe-de-bridget-jones-resenha-editoraparalela
comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 6