Deuses americanos

Deuses americanos Neil Gaiman
Neil Gaiman




Resenhas - Deuses Americanos


413 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Andreia Santana 17/11/2010

O inverno enlouquece os deuses
Dizem que nossas leituras nos mudam. Talvez a mudança não dure para sempre. Só o tempo de viajar em outro livro. O que me fascina na leitura, desde criança, é essa capacidade de viver várias vidas dentro de uma só.

Lendo Deuses Americanos, me senti um pouco Shadow, o ex-presidiário que percorre as estradas dos EUA buscando a si mesmo; Laura, a esposa de Shadow, transformada em morta-viva por obra de uma magia antiga; Odin o pai de todos, o deus que não faz concessões; Czernobog, cinzento no inverno e dourado na primavera. Difícil não perceber cada um deles dentro de mim. Mais difícil ainda largar o livro após o ponto final, mesmo que tenha outro na fila.

Leitores compulsivos e dotados de muita imaginação, por mais que acumulem camadas de leitura por cima de camadas de leitura, como o gelo sobre o lago de Lakeside, sempre guardam resíduos. Estou impregnada por frases, por diálogos inteiros, por reflexões sobre esse mundo mitológico recriado por Gaiman, em que deuses são homens como nós, se arrependem (alguns pelo menos) e morrem.

Deuses tão antigos quanto a Terra duelam com os novos (a cultura pop, as drogas psicodélicas, a mídia, as celebridades de 15 minutos de fama). Vencedores e perdedores? Ora um lado, ora o outro. A balança precisa se manter equilibrada.

No fim das contas, a conclusão é que não somos o brinquedo dos deuses, eles não interferem no nosso destino. Nós os criamos, eles existem porque nós queremos. Somos nós os deuses. Não é á toa que os gregos atribuiram a cada criatura mágica do seu panteão uma fraqueza humana.
Nilson 17/11/2010minha estante
Violet, é um prazer encontrar uma resenha de verdade entre esse mar de comentários-que-se-acham-resenha que temos no Skoob.


Andreia Santana 17/11/2010minha estante
Oi Nilson, obrigada! :)


Jei 26/11/2010minha estante
Ótima resenha. Adorei. Tô lendo o livro agora e amando.
Parabéns.


Andreia Santana 26/02/2011minha estante
Obrigada, Jeii' :)


Junior 23/04/2011minha estante
Nilson, isso é a mais pura verdade: "esse mar de comentários-que-se-acham-resenha que temos no Skoob".

Violet parabéns pela resenha e mais ainda por isto aqui: "...não somos o brinquedo dos deuses, eles não interferem no nosso destino. Nós os criamos, eles existem porque nós queremos."
Perfeito.


Andreia Santana 24/04/2011minha estante
Obrigada, Júnior. Abs!


Xim 03/07/2011minha estante
Violet B
Sua resenha foi maravilhosa! sem mais.


Amanda Azevedo 10/03/2012minha estante
Excelente resenha! Comprei esse livro recentemente, não vejo a hora de ler. :)


Andreia Santana 11/03/2012minha estante
Acredito que você irá gostar muito, Amanda. Boa leitura!


Jhef 23/01/2013minha estante
Adorei a resenha!


RicardoFurlan 25/03/2013minha estante
Ótimo, livro, ótima resenha.


Canejo 16/01/2015minha estante
Ótima resenha, me deixou com mais vontade ainda de ler esse livro.


Igor 26/01/2017minha estante
Por mais Andreias Santana no mundo!


Trevor 05/10/2017minha estante
Nossa! Que coisa gostosa de ler!


Marina 19/02/2019minha estante
Caramba fiquei ARREPIADA ao terminar de ler tua resenha, muito obrigada!!.


Jack 15/03/2019minha estante
Boa resenha, comecei a ler este livro a 1 semana e estou gostando muito também.




Anderson 12/05/2020

Expectativa
Talvez tenha sido isso que me decepcionou com Deuses Americanos,a expectativa criada tenha sido além do que é o livro. E fica nisso, esperava mais.
Luciana 12/05/2020minha estante
Eu me decepcionei até com a série de tv, imagina com o livro!


Anderson 12/05/2020minha estante
Não fala isso!! Ia começar a ver hoje!! ??


Luciana 12/05/2020minha estante
Assista!! Talvez a sua opinião vai ser diferente da minha.Os efeitos e a fotografia são maravilhosos, apenas não funcionou para mim, achei o enredo um pouco confuso em alguns episódios, e senti q as coisas demoravam d+ para acontecer...ressaltando, é só a minha opiniao, talvez vc Ame :)


Anderson 12/05/2020minha estante
Veremos!


Abelita.Azevedo 12/05/2020minha estante
Ahh eu vi a série e amei! Agora só falta o livro
Medo haha


Anderson 13/05/2020minha estante
Opaaa!! Já temos um ponto pra série!! Rsrs... qto ao livro, vai de gosto. A crítica sobre ele em geral é boa.


Luciana 13/05/2020minha estante
Hum, dps dos comentários eu ja to quase dando outra chance para a série...vai q rola! :)




Kadu Castro 10/01/2009

"Road Trip" Mitológica!
Sou um grande fã de Neil Gaiman, portanto minha resenha tende a ser um bocado parcial.

Quando Neil Gaiman pegou a série Sandman para escrever, o editor da DC Comics deu a ele liberdade total com a personagem, tendo em vista as baixas vendas e que não importava o que ele fizesse, contanto que vendesse. Gaiman então reformulou completamente a personagem e apresentou um novo Sandman, em cima de toda uma base mitológica, mágica e religiosa. Foi aí que eu o conheci.

Gaiman se dá muito bem neste tipo de... ambientação. Sonhos, Magias, viagens de descoberta. É tudo muito centrado, ele trabalha quase sempre com o mesmo tema quando escreve, mas é impressionante como ele consegue fazer algo diferente cada vez, mesmo utilizando os mesmos elementos.

"Deuses Americanos" foi o primeiro livro dele que eu li e, confesso, fiquei aturdito com a história de Shadow e suas reviravoltas. Só a idéia de "Entidades Antigas que ficaram sem 'emprego' e vieram tentar a vida na 'América'" (como um Deus indiano motorista de taxi, ou uma Súcubo Prostituta) já um grande avanço na literatura mundial. Mas ele não mostra apenas isso, com também apresenta os "Novos Deuses" da modernidade em busca de soberania. Uma guerra de entidades e no meio disso tudo, um cara comum.

Gaiman é assim. A magia transborda das suas páginas a medida em que você vai lendo. É o tipo de livro em que não se fica interessado em como vai acabar, mas no que vai acontecer!
Agulha3al 15/01/2010minha estante
Puta Merda...foi a palavra que pensei quando li sua resenha... Muito boa.


Marcos Carvalho 30/11/2011minha estante
Seu último parágrafo é bastante adequado.




Antonio Luiz 18/09/2011

O livro tem histórias dentro da história que são fascinantes em si mesmas, personagens secundários curiosos, ainda que pouco aprofundados e muitos retratos precisos e irônicos dos Estados Unidos e de sua cultura de massas. Como romance de um autor profissional deixa, porém, a desejar. A trama principal é uma história de conspiração mecânica e esquemática, apenas uma maneira de arrastar arbitrariamente o protagonista de um lado para o outro.

E o personagem principal, por sua vez, é genérico e desinteressante, sem vida (e o fato de o autor, já perto do final do livro, reconhecer isso explicitamente não o torna mais atraente). Porta-se quase até o final como mero fantoche do autor e de seus personagens secundários e, mesmo depois, sua autodescoberta e aparente transformação não convencem. Na maior parte do tempo, faz pensar num personagem de Kafka perdido num romance policial hardboiled.

Na minha opinião, o formato de romance foi imposto de maneira forçada à ideia central do livro. Esta teria se expressado melhor como uma antologia de contos em torno da mesma concepção, sem a obrigação de costurá-los numa trama artificial.
Ana Carolina 01/09/2012minha estante
O mais curioso é que ainda é, para mim, o melhor romance do Gaiman, mesmo com as falhas evidentes (não que tenha lido muitos, ou mesmo me interessado em ler muitos mais depois de me decepcionar algumas vezes).


Amadeu 27/05/2013minha estante
No geral, concordo com resenhista e acrescento mais: Deu-me a impressão de estar lendo uma história em quadrinhos. O final da trama foi muito simplória, pelo que o autor armou da trama eu esperava mais.

Vale ressaltar sobre o estilo da escrita: curta e simples. Para livros de ação acho a melhor opção.


Fabio 07/04/2014minha estante
Eu gostei bastante do livro, mas tinha alguma coisa que me incomodava e eu não estava sabendo identificar, mas você descreveu ela muito bem para mim:

" A trama principal é uma história de conspiração mecânica e esquemática(...).
(...)Porta-se quase até o final como mero fantoche do autor e de seus personagens secundários "


Gerson 28/05/2019minha estante
Comentário muito pertinente. Também achei a ideia central até boa, mas o livro se desvia e confunde do que parece ser o tema.




leila.goncalves 30/01/2020

Edição Preferida De Gaiman
Comprei ?Deuses Americanos? numa promoção da Amazon. Paguei pelo e-book o mesmo que pagaria por um café expresso e afora o preço tentador, havia outro bom motivo. Esta é a edição preferida de Gaiman, portanto diferente daquela que lera com cortes exigidos pelos editores, quando o livro foi lançado em 2011, nos Estados Unidos. Por sinal, uma leitura que ocorrera a anos atrás e já fazia algum tempo gostaria de repetir.

Entre as principais diferenças desta versão, há o texto um pouco mais longo, por conta da inclusão de aproximadamente 12 mil palavras, além de alguns extras. Sem dúvida, o de maior interesse é a cena apócrifa em que o protagonista, Shadow Moon conversa com Jesus Cristo e não compreendo porque o autor optou por retirá-la da narrativa, pois ela é muito bem escrita.

Sinteticamente, o livro remete a ideia de que os deuses ?existem? porque as pessoas acreditam neles. Os imigrantes que chegaram aos Estados Unidos levaram consigo suas crenças e conforme elas foram desaparecendo, o poder destas criaturas foi diminuindo. A bem da verdade, esta situação causou o ?surgimento? de novos deuses que refletem as obsessões da população norte-americana e entre eles estão a mídia, a tecnologia e as drogas.

Com uma trama minuciosamente construída e um desfecho que surpreende, o livro distingue-se pela excentricidade como afirma Gaiman na Introdução. Uma boa prova é a dificuldade de enquadrá-lo num único gênero. Para tanto, basta observar os inúmeros prêmios que venceu e bons exemplos são o Nebula e o Hugo (como ficção científica), o Bram Stoker (horror) e o Locus (fantasia).

Cabe registrar a boa tradução de Leonardo Alves que soube respeitar o estilo do escritor e também conseguiu ultrapassar as dificuldades ocasionadas pelas inúmeras referências mitológicas ? muitas vezes disfarçadas ? como também dos trocadilhos, de forma que o leitor brasileiro pudesse ter a mesma experiência do leitor anglófono. Inclusive, algumas explicações mais detalhadas a respeito aparecem nas Notas do Tradutor e aqui cabe um alerta: com spoilers, só acesse no final da leitura.

Finalmente, o livro foi adaptado para a televisão, originando um seriado que foi lançado em 2017. Atualmente, ele possui duas temporadas e um total dezesseis episódios, mas existe previsão de uma terceira. Se deseja assisti-lo, ?American Gods? está disponível na Amazon Prime.
Freire.DAmaris 30/01/2020minha estante
É bom?


leila.goncalves 31/01/2020minha estante
Para quem curte Gaiman, sim.




spoiler visualizar
Sillas 23/06/2012minha estante
Cara, admiro muito sua coragem pra falar mal de um livro do Gailman.

Concordo 100% com vc: o modo como o Gailman desenvolveu a fantástica premissa do livro - Deuses antigos x deuses modernos - me decepcionou bastante.



Cinai Machado 15/01/2013minha estante
É mesmo to lendo ainda, longe do final...
Mas essas pontas soltas q tu falastes é mesmo estranhei até voltei algumas vezes pensando ser eu.
Tb to lendo como passa tempo mesmo entre leituras e ta funcionando mais pra mim.
Abç ae
e boas leituras!


Renan 17/07/2014minha estante
"Nossa cara, vc claramente não era o publico desse livro.. chego a duvidar se você entendeu o proposito da história e a motivação dos personagens"

MAS GENTE? não é possível que o Lucas (autor da resenha) tenha entendido e ainda assim achado ruim?

Também tinha certas expectativas em relação ao livro, até por já ter lido outros livros do Gailman, mas para resumir posso dizer que também não gostei de Deuses Americanos.

Talvez não se possa ganhar todas.


pablo.meirelesd 29/04/2016minha estante
Olha, eu achei que ia estar sozinho. Não sabia se eu tinha o direito de falar mal de Gaiman, mas credo, que livro chato. 100 páginas lidas e zero apego a personagens e nenhuma ideia de qual a história que quer ser contada. Uma pena, mas acho que vou abandonar.


Marli.Ramires 05/03/2020minha estante
Texto que se arrasta mesmo. Estou lendo. Puro tédio.




Ana 25/05/2020

Maravilhoso
Universo envolvente e fora de série. Li quando tinha 16 anos e li novamente esse ano e sempre tem coisas novas que você não tinha percebido que fazia sentido antes e que você pega na segunda leitura. Recomendo com certeza
Anderson 25/05/2020minha estante
Devo ter lido errado. Rsrs




Luciano Luíz 09/08/2014

Já tinha uns 10 anos que eu estava interessado em ler a chamada, obra-prima de NEIL GAIMAN. Porém, DEUSES AMERICANOS passa longe disso.

Muito longe. As primeiras 80 páginas são ótimas. perce-se um bom desenrolar. O desenvolvimento do protagonista é bom mesmo ali. Mas, depois, torna-se torturante. A narrativa peca. O enredo fica completamente tosco e só dá uma melhorada nas últimas páginas...

Aliás, falando em enredo, a ideia dos Deuses é impecável. Mas a forma como foi apresentada, deles estarem sendo esquecidos, devido aos novos Deuses, é totalmente ridícula. E sinceramente, a narrativa e enredo ficam tão confusos em diversos momentos, que é difícil de dizer o que realmente está acontecendo.
Pois não passa de uma viagem de carro pelo mapa dos Estados Unidos. Mas, resumindo, o livro seria muito melhor sem os Deuses e toda a parte mágica e espiritual. Com certeza seria algo de respeito.

Mas, o que Gaiman apresentou ali, não tem nada de especial. Mas sim, decepcionante de forma gloriosa. Uma pena. O melhor livro do autor (para mim, ao menos), é LUGAR NENHUM. Esse sim, merece respeito! Já, DEUSES AMERICANOS... fiquem distante dele...

L. L. Santos

site: https://www.facebook.com/pages/L-L-Santos/254579094626804
Marcos 24/10/2014minha estante
estou acabando de ler o livro e você conseguiu descrever exatamente o que eu senti lendo o livro.



Cyro 07/06/2015minha estante
Luciano esse li faz muito tempo, na época achei excelente.




Gley 28/03/2013

Supervalorizado ao extremo.
Sempre ouvi falar muito de como Neil Gaiman saiu com vitória de roteirista de quadrinhos para romancista, mas nunca tinha lido nenhum livro dele. Já havia visto alguns filmes (o ótimo "Coraline" e o mediano "Stardust") e acompanhei Sandman por várias edições, cujo universo considerava muito curioso e instigante (talvez não tanto quanto se diz por aí, mas ainda assim bom).

Esse ano finalmente resolvi abrir um espaço na minha agenda para ler o que muitos defendem ser sua obra-prima, "Deuses Americanos", e fui negativamente surpreendido por uma história pouco amarrada, mal escrita, com personagens rasos e, pra completar, previsível. A minha impressão foi que Gaiman se empolgou tanto com o conceito dos "deuses modernos" que esqueceu de desenvolver uma história à altura da idéia.

Shadow, o ex-presidiário protagonista, tem uma personalidade tão genérica que torna-se difícil para o leitor torcer por ele ou sequer odiá-lo. É o tempo inteiro levado pelos acontecimentos e movido por motivações que não se justificam, se envolvendo com personagens que não fazem sentido e cuja presença não parece ser necessária senão como um "plot device" para fazer o enredo seguir para o o autor precisa que siga.

Enfim, o baque foi tão grande pra mim que vou dar um tempo antes de tentar ler algum outro romance de Neil Gaiman. E vou também parar de ouvir as recomendações de certos amigos sobre livros.
Alex BS 23/06/2013minha estante
Estou começando a ler agora, mas de outras obras de Neil Gaiman eu recomendo fortemente o livro de Stardust. É sensacional. E caso não tenha lido, dê uma chance para Sandman, essa sim é a obra-prima dele.


pablo.meirelesd 29/04/2016minha estante
Belas maldições é legal.


Marli.Ramires 05/03/2020minha estante
Não é mesmo? Decepcionante.
Acho que vários autores são superestimados mesmo. Lendo esse eu fiquei imaginando o que ele fuma antes de escrever. Estou lendo ainda mas está concorrendo à lista dos abandonados.




Johnatan 29/04/2020

Viajando pelos mais excêntricos recantos dos EUA, Neil Gaiman leva Shadow por uma aventura mística, filosófica e cheia de rupturas com os esteriótipos clássicos de livros que abordam mitologias, crenças e impacto das mudanças do século XXI, nesses temas.
comentários(0)comente



haru 01/04/2020

Fantástico
Um livro excelente, com diversos plot twists que lhe fazem ficar de boca aberta.
Um conhecimento prévio de mitologia e sobre a geografia dos Estados Unidos ajudam, mas parece ser impossível pegar todas as referências e jogadas numa única leitura.
isra 10/04/2020minha estante
que fofo, haru. o que vc mais gostou? vc gosta de alguma coisa em especial no neil gaiman?
eu ganhei um livro dele muitos anos atrás mas nunca consegui ler muito :/ se chama alerta de risco


haru 11/04/2020minha estante
Amigo!! Eu amei os plot twists!!! Nossa, é algo que te deixa desnorteado, você não vê chegando, e muito bem escrito. Pra ser sincera, eu gosto muito *DO* Neil gaiman, como pessoa mesmo, e agora que comecei a ler os livros dele. Ele tem um imaginário de outro mundo! A leitura eu achei um pouco complicada porque é MUITA referência, é super bacana quando você entende, mas o próprio tradutor comenta sobre a dificuldade de trazer todas a tona. Eu encontrei a mesma coisa em Good Omens também.




Fellipe.Henrique 03/06/2020

História bem envolvente
Livro bem escrito com personagens bem elaborados, ao meu ver alguns deuses foram mal aproveitados na história.
comentários(0)comente



Guilherme 16/01/2016

Em outras palavras, decepcionante.
Com o passar do tempo tenho me tornado cada vez mais exigente (ou seria chato?) com o que assisto, ouço, jogo ou leio. Sempre estou em busca de conteúdos interessantes, o que se revela uma tarefa árdua e quase sempre destinada ao fracasso.
Após várias recomendações de pessoas que tem um gosto semelhante ao meu, finalmente comprei e li o livro "Deuses Americanos" do Neil Gaiman. A premissa básica da trama prega que todos os deuses de todas as mitologias existem, partindo do princípio que para um deus adquirir vida ele precisa unicamente de pessoas que o adorem e que pratiquem sacrifícios em seu nome.
Essa temática soa muitíssimo interessante aos ouvidos, porém a leitura do livro não me proporcionou o que eu esperava.
A narrativa, apesar de se desenrolar em um universo fascinante, por hora soa confusa e sem um objetivo claro. O protagonista, Shadow, não tem muita profundidade e nada de carisma. Muitos personagens estranhos, muitas situações estranhas e muitas reviravoltas estranhas.
O que de melhor há no livro são algumas histórias paralelas que de fato são incríveis. Nelas são contadas passagens na vida de alguns deuses da antiguidade que hoje estão esquecidos.
A leitura acaba se tornando cansativa e o final é penoso. Página por página. O clímax não compensa a trama, e acaba de maneira decepcionante.
O que resta saber é se o livro é fraco mesmo ou se sou um velho ranzinza.
Joinles 20/01/2016minha estante
Concordo Guilherme, acabei ele hoje (20/01/2016), e olha, não foi uma das leituras mais rápidas. Achei o Shadow bem raso e sem graça, alguns secundários eram melhores. Quanto a narrativa, tinha hora que eu não sabia o que estava acontecendo e o final foi bem decepcionante mesmo. Também estou nessa de se o livro é fraco ou se estou chato, porque a maioria idolatra o livro.


Deborah Kufner 02/03/2017minha estante
Tenho a mesma opinião que você a respeito da história. Não me prende, está cansativa e algumas vezes acho confusa. Estou quase na metade, não irei abandonar a obra, mas me sinto aliviada em saber que outras pessoas também tiveram a mesma sensação, uma vez que muitos idolatram o livro.


Vinland_ 16/04/2017minha estante
Acabei ele recentemente. Foi uma das coisas mais pavorosas que já li. Livro ridículo.




Mirele.Silva 03/05/2020

Incrível
A arte é fabulosa, a história fantástica. Sem conseguir parar de ler, envolvente e cheia de surpresas. As desventuras do personagem são incríveis e ao mesmo tempo muito próximas do cotidiano. Da pequenas coisas inexplicáveis e não sem razão. Aguardando o próximo volume!
comentários(0)comente



Vinland_ 08/04/2017

Péssimo
Esse livro é ridículo. A única coisa que me faz pensar pra esse livro fazer tanto sucesso, é o nome forte do criador de Sandman. Se fosse qualquer outro autor desconhecido, duvido muito que um livro ruim como esse faria sucesso.
O livro é longo. Quando chega no final, parece que ele piora mais ainda. Personagens que são descartados sem mais nem menos. História enrolada.
Mas o pior de tudo é o protagonista que é super sem graça. Um dos personagens mais irritantes que conheci. O final quis ser grande e não foi. O personagem Shadow, segundo o autor, era pra ter tido um papel importante na história, mas o propósito de Shadow no livro é ridículo. O final pra piorar tudo, ficou parecendo um final de um episódio de CSI. Não recomendo esse livro pra ninguém. Não deixe se enganar por tantas notas positivas aqui. A não ser que vc goste de se martirizar. Se esse for o caso vá em frente. Para mim a obra prima desse autor continua sendo Sandman. E antes que venham dizer que não gostei desse livro porque não entendi. Quero avisar que entendi tudinho, E vc não precisa, ser o cara do paranauê, Pra entender uma história tão rasa como essa.

PS: pra não dizer que não gostei de nada nesse livro. As histórias paralelas , que são uma espécie de mini contos, são muito boas, e definitivamente muito melhor que a história principal.
franklemos 17/05/2017minha estante
undefined


Phelip 27/04/2020minha estante
É impossível um livro pior!


Vinland_ 27/04/2020minha estante
Sim amigo! É uma das piores coisas que já li na vida. Nem parece ser o mesmo autor que escreveu o Espetacular Sandman.




413 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |