Vendem-se Unicórnios

Vendem-se Unicórnios Índigo




Resenhas - Vendem-se Unicórnios


10 encontrados | exibindo 1 a 10


Gabriel.Fanhani 15/05/2017

vendem-se unicórnios

O livro aborda um tema polêmico, o consumismo. É uma obra muito interessante e de fácil entendimento, pois ao longo da história vai apresentando que vão esclarecendo as situações ao leitor.

A obra relata a história da jovem Jaqueline que, para deixar de ser invisível aos olhos dos seus colegas de escola, se deixa levar por uma nova amiga, Priscila França, que lhe apresenta uma maneira irresponsável de usar o cartão de crédito.

Jaqueline se deixa levar pelo deslumbramento das compras e pela atenção que está recebendo das pessoas ao seu redor, e quando percebe já está com altas dívidas, situação que atualmente é muito comum. Então, já fica um alerta aos adolescentes que têm acesso a esse livro: além do prazer da leitura, eles poderão aprender como não agir no futuro.

A proximidade de Jaqueline com Priscila é tanta que ela acaba se afastando da sua família e do seu “namoradinho”, esquecendo até mesmo quem ela é. Dessa forma, esta obra também serviria, aos pais, como um alerta, no sentido de prestar mais atenção nos sinais que seus filhos demonstram.

Porém, ao final da obra tudo se resolve, Jaqueline percebe que Priscila não é sua amiga de verdade e afasta-se dela. Faz uma visita a Holambra, que era sua cidade natal. Nessa viagem, ela se lembra de quem realmente é, e percebe que queria sua vida de volta, então, retorna a São Paulo, sua cidade atual, e volta a agir normalmente, tentando reparar os danos causados pelas suas atitudes infantis.

comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Kau 18/11/2013

O custo real de um unicórnio
Um dos principais motivos que me fizeram optar por ler esse livro, além da recomendação de uma amiga, foi o fato de ser brasileiro, e eu raramente dou oportunidades para livros assim, por que talvez eu tenha um certo preconceito com a literatura brasileira, e motivos eu tenho de sobra, pois já me decepcionei bastante com essa categoria.
Pois bem, resolvi dar uma chance, e não me arrependi, porque além do livro ser curto, é uma leitura flexível, e uma linguagem própria para jovens, o que me ajudou a gostar, pois existem poucos livros que obedecem a esse quesito e além do mais o cenário era São Paulo, tornando as cenas mais fáceis de imaginar do que eu pensei.
Jaqueline, atualmente Jackie se muda da cidadezinha de Holambra, para as ruas movimentadas de São Paulo, o que traz em si uma mudança completa de vida, mas nossa amiga não está satisfeita, ela quer ter estilo próprio, ser conhecida, desejada pelos garotos, como a Priscila França era, e ela quer isso a todo custo, quer virar outra pessoa e esquecer a camponesa de Holambra, mas nunca pensou que essa vida seria mais difícil do que o esperado.
É ai que a nossa protagonista começa a cair no fundo do poço, porque terá que fazer coisas que nunca fez ou pensou em fazer, deixar de ser quem ela era, e assumir outra identidade, que talvez não seja tão boa como ela imaginou.
Mas e o título do livro, onde entra? No começo eu também me perguntei isso, acho que vai mais da questão de interpretação de cada um, e no final do livro eu finalmente desvendei qual era o mistério do título, que na verdade não era tão misterioso assim, pois estava debaixo do meu nariz o tempo todo.
Enfim, me identifiquei em vários pontos com o livro, e posso mesmo dizer que foi uma leitura que mudou de várias formas o meu ponto de vista sobre a adolescência, e quem sabe agora eu comece a dar mais chance aos autores brasileiros.
comentários(0)comente



Karen 07/04/2013

Resenha: Vendem-se Unicórnios - Índigo
Esse livro é bom, e eu gostei bastante do que ele quer transmitir, passar sobre o consumismo entre os adolescentes e de como eles tem esses delírios de compras só para se tornarem reconhecidos e seguirem seus "amigos".
comentários(0)comente



Jaqueline 10/01/2013

Vendem-se Unicórnios
O livro “Vendem-se unicórnios” é uma ótima opção de leitura e possui um tema que serve para os leitores das mais variadas idades.
Antes de mostrar a resenha que fiz, vou falar um pouco sobre a autora e sobre as características do livro.
LIVRO: Logo de cara, esse livro me conquistou pela capa, que é super colorida e possui um lindo fundo com a mescla das cores azul e verde. Na capa vem desenhado várias sacolas de compra, uma garota com sacolas na mão e um unicórnio. O ilustrador do livro é Leo Gibran e arrasou nos desenhos. É só folhear o livro e você encontra várias ilustrações bacanas que te permitem viver a história (hahaha). O livro é dividido em 30 capítulos na qual a protagonista conta sua história e, conforme lembra dos fatos, volta no tempo para explica-los ao leitor. Sim! São flashbacks bem humorados. Enfim, o livro todo é uma surpresa de tão lindo.
AUTORA: A escritora do livro é Ana Cristina Araújo Ayer de Oliveira, mas conhecida como Índigo.
Esse livro conta a história de Jaqueline, uma garota que se considerava “invisível” e para fugir dessa realidade tentou mudar de personalidade, se tornando assim a “Jackie”. Tudo que ela precisou fazer foi cortar os cabelos, usar lentes de contato e comprar uma calça jeans. A partir daí, ela se torna uma nova pessoa e diferente de sua irmã gêmea, Zefa. Jackie arrumou uma amiga que torra sem dó a grana do cartão de crédito, e acabou entrando nessa também.
Priscila França, agora é a melhor amiga da Jackie, e é a menina mais descolada da escola, que passa todas suas tardes rodando pelo shopping comprando sem parar. Numa dessas idas ao shopping, Jackie comprou uma camiseta com miniunicórnios estampados que custou mil reais e detonou o limite do cartão de crédito. Em um certo ponto da história, Jackie se dá conta que Priscila não é sua amiga verdadeira. “No decorrer da história, Jackie descobre que unicórnios podem ser bem mais valiosos. Mas entender a si mesma e ter personalidade própria... Não tem preço”
Michelly.Gomes 30/03/2017minha estante
obrigada jaqueline linda




Giovana Santos 28/05/2012

Vendem-se unicórnois
O livro não tem nada aver com o título,pois,ele fala de uma menina que se sentia invísel,mas depois ela corta e dinge o seu cabelo,muda seu visual.Depois que ela faz estas coisas ela nao se sente mais invísivel,pois se sente uma nova menina.
Ela era convidada pra várias festas,pois tinha ficado popular,andava com a menina mais popular da escola.Isso é ate onde eu li,parei no capítulo 4.
Giovana Santos 28/05/2012minha estante
Livro muito bom,mais as vezes fica um pouco confussu.porque se ele esta no capítulo 12 o capítulo 13 é ´´de volta ao capítulo 1´´,e isso confunde um poco.Mais o livro é muito legal! :)


Rita Idem 28/05/2012minha estante
Nao quero ler esse livro hsaushas'


Dani 28/05/2012minha estante
aa ritaa parece se bom pq não tentaa hsaushas


Giovana Santos 28/05/2012minha estante
Não cretique antes de ler,depois que você ler você vai mudar de opnião!Run




Mandh 28/08/2011

Achei o livro bem legal, é uma leitura fácíl e sem palavras complicadas ou que não usamos muito no cotidiano.

Aprendi que não devemos sair gastando só porque seus amigos gastam temos que ser o que queremos o estilo que queremos não o que os outros querem. Não nascemos pra agradar ninguem cada um tem seu jeito e não devemos mudar isso por nada.

Gostei muito do livro...
comentários(0)comente



Claire Scorzi 26/06/2011

Descubra quem você é
Quase avaliei este livro com 4 estrelas ao invés de 5, e por um motivo reles: ser uma novela dirigida aos jovens, e não aos adultos. Ou seja, eu estaria desobedecendo minha própria (alegada) posição, que sempre disse ser: avalie um livro por aquilo que ele se propõe, e não pelo que ele NÃO se propõe (se examinarmos, descobriremos quanta resenha é feita ou nota é dada usando aquela segunda visão...)

Índigo é uma escritora que me impressionou desde meu primeiro contato com ela - através de "Perdendo Perninhas". Com uma voz bem pessoal, bem humorada, estilisticamente rica - eis uma autora que não faz pouco de seus leitores adolescentes - ela usa a narrativa na primeira pessoa para contar algumas semanas da vida de sua heroína, Jacqueline (Jackie para a turma 'descolada'). Autoestima, coragem vs. medo de ser diferente, anseio de se integrar, ambientalismo, consumismo, busca de identidade, são algusn dos temas desse livro deliciosamente escrito desde as primeiras linhas (ver a 'aventura' de Jacqueline, menina invisível, nas conduções).

Eu diria para os jovens leitores: leia e divirta-se. Leia e descubra quem você é.
comentários(0)comente



Claudia 18/03/2010

Trabalhei com este livro em minhas turmas de 9º ano, pois aborda assuntos muito interessantes para os adolescentes: a importância da turma e do que se faz para ser aceito, a baixa autoimagem, o consumismo e o meio ambiente. Fizemos um trablho reflexivo e debate. Gostei muito.
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10