A filha perdida

A filha perdida Elena Ferrante




Resenhas - A Filha Perdida


241 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


NiBarabani 27/09/2020

Leitura leve e descomplicada, Elena Ferrante mostrando que escreve bem para além da tetralogia, contudo, com final em aberto, coisa que não sou muito fã.
comentários(0)comente



Kami 26/09/2020

Eu adoro ler thrillers de suspense aonde uma aura paira no ar, esse livro foi mais ou menos assim pra mim, mas confesso que me recepcionei com o final. Apesar de tudo, mostra uma faceta muito indistinta da maternidade, por muitas vezes me vi horrorizada com o que eu lia, porque não é fácil ver o lado "feio" da maternidade, contudo é isso, achei que o plot poderia ser mais bem desenvolvido, mas consegui ver o talento da autora ali em algum lugar.
comentários(0)comente



Renata 20/09/2020

Devorei este livro, me vi totalmente imersa na história da Leda. Uma personagem muito complexa, que me gerou admiração e tbm repulsa em muito momentos. Livro aborda maternidade em vários níveis, onde Leda reflete sobre seu papel como mãe enquanto observa, as vezes com empatia, admiração, e tbm julgamento cruel as atitudes da jovem mãe Nina.
A forma de escrita é fluída, e me prendeu até o final. O desfecho não decepciona.
comentários(0)comente



Cristinacob 19/09/2020

A Filha Perdida foi o primeiro romance que li de Elena Ferrante. O livro foi emprestado por um amigo, me apaixonei pelas histórias , e logo adquiri mais obras da autora, incluindo esse.
As personagens femininas de Elena Ferrante são mulheres à frente do seu tempo.
Nesse romance, Leda, uma professora universitária, divorciada e mãe de duas filhas já adultas, resolve tirar férias numa cidadezinha litorânea turística.
Ao chegar na praia se sente liberta daqueles afazeres domésticos, mas, é imediatamente atraída pela história de uma família barulhenta e, especialmente uma jovem mãe com sua filha pequena. Leda começa a observar o comportamento daquela família e, acaba se envolvendo numa série de acontecimentos que a leva à reflexão que terminam por incomodar seu sossego.
comentários(0)comente



Thais CardBeg 19/09/2020

Mais uma obra de arte da autora. É incrível como minha vontade de devorar as interpretações, acontecimentos, desenrolares são gritantes! Ferrante é uma ótima leitora da psicanálise consegue retratar muito bem os idílios d'alma!
Novamente a temática do Ser e da maternidade, são muitas filhas perdidas nesta obra.
comentários(0)comente



Lanna 17/09/2020

A história parte de um enredo simples, mas provoca reflexões interessantes acerca da maternidade.
comentários(0)comente



HonorLu 15/09/2020

É preciso ler Ferrante
Cheguei a autora por meio de estudos sobre literatura feminina e literatura escrita por mulheres. Ferrante tem sido referência contemporânea acerca desses temas pela sua subversão ao nos mostrar personagens femininas que descontroem todo um paradigma existente na nossa construção social machista e patriarcalista.

Em A Filha Perdida, ficamos em choque diversas vezes ao nos depararmos com as descrições sobre maternidade e gravidez que vão de encontro a toda romantização que estamos acostumados desde crianças.

Notei que poucas resenhas desse livro foram feitas por homens e percebo a urgência em que precisamos ler Elena Ferrante para passarmos a ter papéis mais ativos contra o patriarcado, enquanto homens, pais, irmãos e filhos.
comentários(0)comente



Liandra 12/09/2020

Honestidade na escrita
O primeiro livro que li de Elena Ferrante. Não é um livro do qual terminei pensando que livro incrível, mas a maneira como ela descreve os sentimentos, a honestidade que ela conta o que pensa, faz com que você se identifique em diversas partes, faz com que você queira ler mais dela. Elena Ferrante não faz questão de tentar deixar um sentimento leve na leitura e fala sobre sentimentos que talvez nem todos aceitem ou achem de bom tom. Com certeza lerei mais livros da autora pelas verdades descritas.
comentários(0)comente



Mylla 12/09/2020

Escrita maravilhosa. Que livro! A história de uma mulher, com suas lembranças e segredos que a levaram a tomar as decisões que guiaram sua vida. Fala sobre maternidade e relação mãe X filhas e, principalmente, como isso a afetou durante os anos.
comentários(0)comente



Juliane Lampiasi 11/09/2020

A filha perdida foi o primeiro livro que eu li da Elena Ferrante e posso dizer que entendi todo o "burburinho" por tra?s desse nome. Definitivamente essa na?o sera? a minha u?ltima leitura da autora.???
???
O livro conta a histo?ria de Leda, uma mulher divorciada, com duas filhas ja? adultas que resolve passar sozinha as fe?rias em uma praia no litoral sul da Ita?lia.???
???
Durante o primeiro dia de fe?rias ela ja? nota na praia uma grande fami?lia italiana que passa todos os dias ali e tem sua atenc?a?o prendida logo por uma jovem Ma?e chamada Nina. ???
???
Nina, e? para Leda , inicialmente um exemplo perfeito do que uma ma?e deve ser e isso faz com ela se identifique e aos poucos relembre de sua juventude, de todas as suas experie?ncias e tambe?m de todos os seus segredos.???
???
E? um livro sobre a ambivale?ncia da maternidade.???
???
Eu ainda na?o sou ma?e, mas todas as discusso?es levantados sobre a maternidade me parecem muito reais nesse livro.
comentários(0)comente



Aliel 09/09/2020

Meu primeiro contato com a autora, não esperava muito e nem algo tão cru, a escrita é fluída com a vantagem de poder iniciar e terminar de uma vez, foi uma leitura válida mas não gratificante. Não tive qualquer tipo de afeição por nenhum personagem, todos pareceram superficiais quase como bonecos fazendo sempre as mesmas coisas.
comentários(0)comente



Fernanda Pacheco 07/09/2020

Bom... Elena Ferrante para mim chegou de duas formas, ou de pessoas que detestaram ou de pessoas que amaram. Eu gostei bastante, li em um curto período de tempo e pude perceber uma história crua sobre a maternidade, a sobrecarga feminina mesmo depois de carregar um ser por 9 meses. A ausência de um pai atarefado, a quase impossibilidade de se construir uma carreira solo e criar duas filhas. A fuga. Elena me fez enxergar da perspectiva não só da mãe, como também da filha. A personagem principal já com suas filhas crescidas decide passar as férias em uma praia, lá conhece uma família e essa a faz levantar uma série de questionamentos e reviver seu passado. Se contar mais acaba virando spoiler. Eu agora faço parte do grupo que ama Ferrante. Me encantei.

"Às vezes, precisamos fugir para não morrer. (...) "


"(...) aquela maneira de se queixar do presente, do passado próximo, e idealizar o passado remoto não me incomodava, como geralmente acontece. Parecia-me mais uma maneira, como tantas outras, de convencer a si mesmo de que sempre existe um fino galho da própria vida ao qual se agarrar e, ali suspenso, se acostumar à necessidade de cair."

"Sempre chega o momento em que os filhos dizem com raiva e tristeza: por que você me deu a vida?"
comentários(0)comente



Marina.Castro.F 07/09/2020

A mulher e a maternidade
Muito boa leitura. Elena Ferrante tem uma escrita incrível ! O livro trabalha muito a questão do ser mulher e o ser mãe aos olhos da sociedade. Só ganhou 4 estrelas, ao invés de 5, porque não me marcou tanto. Mas é uma leitura imperdível !
comentários(0)comente



Thais 06/09/2020

Controverso, porém real
Trata conflitos reais e desdobra todos os sentimentos possíveis em relação a ser mãe e mulher. Me sinto mais confortável após essa leitura.
comentários(0)comente



E-Mozart 04/09/2020

Um incômodo necessário
Este foi meu primeiro contato com os livros de Elena Ferrante. A história é incomoda, às vezes até perturbadora, mas interessante. A escrita fluida, sem arrodeios nem floreios, e a história interessante faz com que não queiramos largar o livro. Eu fui fisgada do início ao fim. Li quase numa sentada. Vou começar a famosa série napolitana da autora.
comentários(0)comente



241 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |