Farmácia Literária

Farmácia Literária Susan Elderkin
Ella Berthoud




Resenhas - Farmácia Literária


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Coruja 08/12/2016

O uso de livros como terapia não é uma ideia nova. Em relatos sobre a Primeira Guerra Mundial, há muitas instâncias em que soldados eram receitados livros para lidar com o que então se chamava de ‘fadiga de combate’. Em suas Memórias da Segunda Guerra Mundial, Churchill afirma ter se utilizado do bucolismo de Jane Austen para lidar com o estresse de seu trabalho e há dezenas de testemunhos no mesmo sentido em Quando os Livros Foram à Guerra. Num nível um pouco mais pessoal, tenho uma amiga americana que após perder a filha num acidente, passou anos se entupindo de antidepressivos, até que indicassem a ela um biblioterapeuta - e se ela não superou a morte da filha, ao menos aprendeu a lidar com o luto de uma forma menos destrutiva.

E sim, biblioterapia é algo que realmente existe e há profissionais capacitados para atuar nesse sentido - nunca ouvi falar de nenhum aqui no Brasil, e não fosse pela Terry e por vários artigos que já apareceram no meu feed de notícias, eu provavelmente diria que esse é o tipo de remédio que não nos é prescrito, mas auto-medicado. E não estou falando de auto-ajuda, mas de ficção; ficção como forma de aprender pelo exemplo, de compreender empatia e para descobrir que não estamos sozinhos. Eu mesma sou usuária contumaz desse tipo de tratamento. Assim é que a publicação de Farmácia Literária: Mais de 400 Livros para curar males diversos, de depressão e dor de cabeça a coração partido me chamou a atenção de imediato, ainda que, no final das contas, eu tenha comprado o livro de forma bastante impulsiva (para completar o valor do carrinho para ter frete grátis na Black Friday…).

Farmácia Literária é um misto de crítica literária e farmacopéia. O livro é estruturado em tópicos que passam por títulos para discutir adoção e abandono, lidar com luto, vício, fobias diversas, diarréia e ejaculação precoce (!) até males ligados à própria leitura - aflito pelo número de livros em casa e no mundo são dois deles com que me identifiquei particularmente. As autoras fazem análises rápidas dos volumes que estão indicando para cada tratamento, explicando o porquê da importância de cada um para o diagnóstico proposto; tudo isso numa linguagem simples e cheia de bom humor.

Li o volume inteiro, de cabo a rabo em dois dias, com o mesmo tipo de prazer que tenho em me perder nas páginas de crítica de Eco e Manguel, e terminei com uma lista maior que meu braço de (ainda mais) livros que quero ler. Mas esse é o tipo de título que não precisa ser devorado de uma vez, mas guardado como fonte de referência, para ser consultado sempre que você achar necessário.

Terminando por hoje, descobri que as autoras mantém um site e que também receitam livros por lá para casos mais específicos deixados em sua caixa postal. Para todos que acreditam no poder transformador das histórias, vale à pena conhecer e se refastelar com os remédios prescritos em Farmácia Literária.

site: http://owlsroof.blogspot.com.br/2016/12/desafio-corujesco-2016-um-livro.html
Lorena 09/12/2016minha estante
Sempre fui uma ávida leitora. Quando comecei a faculdade, em julho de 2015, fiquei me perguntando como faria para ler tudo o que faltava, trabalhando, estudando e chegando todos os dias quase meia noite em casa (sempre estudei e trabalhei, mas perto de casa). De uma certa forma bateu um desânimo, não pela faculdade que eu amo, mas por não poder continuar com minhas leituras. Decidi dar tempo ao tempo. Aos poucos fui me adaptando com a faculdade, me acostumando com o enjoo da viagem, conhecendo os ambientes acadêmicos... e em agosto levei um baque. Um grande amigo do ensino médio sofreu um acidente de carro e morreu. Minha idade, 20 anos. Sofri muito. Onde encontrei alento? Nos livros. Voltei a ler avidamente, e com o passar do tempo, lidava com o luto de uma forma mais suave. Continuei a faculdade, mantive as leituras. Em abril deste ano, perdi mais um grande amigo, também de acidente. Quando recebi a notícia a dor se expandiu de volta. Passei por um período longo de luto, mas sempre com um livro na bolsa. Claro que, minha família e amigos foram imprescindíveis na aceitação de tudo. Mas, mesmo sem saber o que era a biblioterapia, estava me automedicando. Comecei a focar na escrita, ler, escrever, ler, escrever. Sei que, onde eles estiverem, estão bem. E hoje sei o quanto a leitura pode ser terapêutica e nos tirar de trevas que muitas vezes não sentimos que estamos imersos. Quantas feridas um livro pode cicatrizar? Quantos vazios ele pode preencher?


Lorena 09/12/2016minha estante
Sempre fui uma ávida leitora. Quando comecei a faculdade, em julho de 2015, fiquei me perguntando como faria para ler tudo o que faltava, trabalhando, estudando e chegando todos os dias quase meia noite em casa (sempre estudei e trabalhei, mas perto de casa). De uma certa forma bateu um desânimo, não pela faculdade que eu amo, mas por não poder continuar com minhas leituras. Decidi dar tempo ao tempo. Aos poucos fui me adaptando com a faculdade, me acostumando com o enjoo da viagem, conhecendo os ambientes acadêmicos... e em agosto levei um baque. Um grande amigo do ensino médio sofreu um acidente de carro e morreu. Minha idade, 20 anos. Sofri muito. Onde encontrei alento? Nos livros. Voltei a ler avidamente, e com o passar do tempo, lidava com o luto de uma forma mais suave. Continuei a faculdade, mantive as leituras. Em abril deste ano, perdi mais um grande amigo, também de acidente. Quando recebi a notícia a dor se expandiu de volta. Passei por um período longo de luto, mas sempre com um livro na bolsa. Claro que, minha família e amigos foram imprescindíveis na aceitação de tudo. Mas, mesmo sem saber o que era a biblioterapia, estava me automedicando. Comecei a focar na escrita, ler, escrever, ler, escrever. Sei que, onde eles estiverem, estão bem. E hoje sei o quanto a leitura pode ser terapêutica e nos tirar de trevas que muitas vezes não sentimos que estamos imersos. Quantas feridas um livro pode cicatrizar? Quantos vazios ele pode preencher? Fico feliz que um livro desse tipo seja publicado. O acesso à uma boa leitura abre portas. Hoje eu tenho certeza disso, mais do que nunca.


Coruja 09/12/2016minha estante
Lorena, passei por algo parecido esse ano e um dos meus consolos foi tirar da estante um livro que o amigo que perdi me deu de presente. É sempre bom conhecer relatos como o seu. Força pra ti.




Vaninha 10/10/2017

Farmácia literária é na verdade um livro de consulta mas para ter uma ideia do que tem no livro achei melhor fazer uma leitura completa. E para ser bem sincera as autoras têm uma escrita super divertida. Ambas atuam como biblioterapeutas.

Pensa que delícia para nós, leitores, encontrar a cura para diversos males - psicológicos e até mesmo físicos - nos livros. Os males são apresentados em ordem alfabética com a indicação de um ou mais livros que possam servir de cura ao lado.

Nele você encontrará de tudo: de abatimento a diarréia, de falta de bom senso a coceira nos dentes, de mau gosto a pressão alta, de insônia a topada no dedo do pé e por aí vai, passando por coisas cotidianas como, por exemplo, queimar o jantar.

No começo, eu estava um pouco cética, mas enquanto o folheava antes de iniciar a leitura vi a cura recomendada para "pressão para ter filhos" e era o livro Precisamos falar sobre o Kevin, de Lionel Shriver. Tiro certeiro! Meu ceticismo morreu ali. Rsrs

Elas descrevem o mal, indicam os livros e fazem um pequeno resumo de cada um. De alguns deles eu nunca ouvi falar - anotei várias indicações -, outros (alguns clássicos, alguns moderninhos) são bem conhecidos: Jogos vorazes, Cem anos de solidão, As vantagens de ser invisível, orgulho e preconceito, Como eu era antes de você, Anna Karenina, entre outros.

Vários livros brasileiros também marcam presença entre as curas literárias: Grande sertão: veredas, Memórias póstumas de Brás Cubas e Dois irmãos são alguns deles. Mas também há livros de várias partes do mundo.

O livro ainda traz várias listas com livros para ler em cada década da vida, livros para levantar o astral, livros para ficar na cama, livros para chocar, livros para baixar a pressão, livros para ler depois de um pesadelo e muitas outras.

E para finalizar o livro oferece curas para os males ligados à leitura. Você não consegue se concentrar no livro ou tem tendência a abandonar no meio? Você tem medo de ler um determinado gênero? Você não aguenta ver uma promoção e está virando um acumulador de livros? Todos esses males têm cura e você as encontrará em Farmácia literária.

Logo que vi achei a iniciativa super legal. Já li livros que me tiraram de uma tristeza profunda, livros que me ajudaram a desenvolver mais empatia, livros que aumentaram minha fé de que ainda existe muita gente boa no mundo. Quem costuma ler sabe o poder curativo ou ao menos consolador de alguns livros.
Alinedal 29/07/2018minha estante
Tô adorando




Aione 10/01/2017

Farmácia Literária é uma espécie de guia e manual criado pelas biblioterapeutas Ella Berthoud e Susan Elderkin, que se conheceram quando estudavam Literatura Inglesa na Universidade de Cambridge, e publicado pela editora Verus no Brasil. O serviço de biblioterapia por elas oferecido desde 2008 em Londres consiste na prescrição de livros, virtual ou pessoalmente, para pacientes de todo o mundo, com o objetivo de curar ou ao menos amenizar os mais diversos males – de físicos a emocionais.

Dessa maneira, o livro se estrutura em capítulos de A a Z, uns maiores do que outros, com males, doenças e problemas diversos organizados alfabeticamente, com a indicação de um livro, oferecido como meio terapêutico, específico para cada um. Ainda, há diversas listas de males relacionados a leituras dispostos pelo livro, que trazem conselhos e sugestões para mudar hábitos literários. Como exemplo, há conselhos para quem tem dificuldade em se concentrar na leitura ou em encontrar tempo para ler, conselhos para quem é viciado em compras de livros, entre outros.

Ainda que Farmácia Literária seja basicamente composto por sinopses e indicações de livros, a escrita das autoras é o que certamente faz a leitura valer ainda mais a pena. Ella Berthoud e Susan Elderkin mesclam com maestria comentários espirituosos, com leves análises literárias (afinal, é difícil se desprender se suas formações) e conselhos que vão muito além das indicações de livros. Há diversos trechos que promovem pequenas reflexões e questionamentos sobre a vida, de modo geral, e que tornam a leitura bastante cativante.

É claro que as inúmeras indicações presentes em Farmácia Literária fazem dessa leitura um prato cheio para os aficcionados leitores de plantão; assim, recomendo a leitura com um bloco de anotações e caneta ao alcance, para que as sugestões literárias sejam anotadas conforme dadas, de acordo com o interesse próprio de cada leitor.

Fica, também, o alerta de que, muitas vezes, as autoras avançam um pouco mais além das sinopses e trazem acontecimentos e pontos importantes das histórias para justificar o porquê daquele livro específico estar sendo usado como cura ao mal em questão. Dessa maneira, é possível encontrar alguns spoilers – motivo pelo qual, confesso, pulei diversas sinopses e trechos da leitura.

Farmácia Literária não é um livro para se sentar e ler de uma vez, até porque ele não é um romance de ficção. Contudo, é uma obra para se degustar aos poucos e para certamente manter na estante, a fim de voltar a ela de tempos em tempos, reencontrando indicações e conselhos que podem falar melhor a cada um em diferentes momentos da vida.

site: http://minhavidaliteraria.com.br/2017/01/10/resenha-farmacia-literaria-ella-berthoud-susan-elderkin/
comentários(0)comente



Luiza 30/03/2017

Um salve à Biblioterapia
Que os livros possuem poder de cura, todos os leitores sabem. Para nós, os aficionados pela arte da palavra escrita, a literatura proporciona momentos de prazer, consolo, coragem e, por que não dizer, esperança.

Mas você sabia que os livros podem ajudar a resolver uma gama muito maior de males? E não apenas para a alma, mas para a mente e para o corpo também. É aí que entra a maravilhosa ciência da biblioterapia, a cura por meio dos livros.

Concebido pelas britânicas Ella Berthoud e Susan Elderkin, a Farmácia Literária é um compilado de livros receitados para males que vão de "abandonar o barco, desejo de" a "zumbindo no ouvido", selecionando, entre os mais de dois mil anos de produção literária conhecida, aqueles capazes de nos reafirmar a capacidade dos livros de distrair, repercutir e mudar a maneira como vemos o mundo.

Farmácia Literária foi mais um dos achados incríveis deste ano. Geralmente, livros falam sobre literatura possuem a tendência a ser denso o bastante para tornar a leitura monótona, mas não houve uma página sequer em que não tive a impressão de estar sentada junto a elas em uma sala aconchegante ouvindo-as falarem sobre seus livros favoritos. Eu era como uma criança pré-iniciada na arte de ler ouvindo atentamente minhas mestras.

A leitura é fácil, leve, engraçada e, ao mesmo tempo, muito informativa. Isso sem falar nas mais de 400 indicações incrivelmente bem explicadas. Como se não fosse o bastante, o livro trás ainda 38 listas de leitura e 30 "doenças relacionadas à leitura" (receio dizer que sofro de uma parte considerável destas).

Confesso que, no início, fiquei preocupada com tantas indicações. Como uma compradora compulsiva de livros em recuperação, receei cair na armadilha de entrar em lojas virtuais a todo momento, mas, por incrível que pareça, isso não aconteceu. A bem da verdade, eu mal tinha vontade de me dar tempo para jantar, quem dirá fazer uma pesquisa de preço (fora que, reconheci vários títulos da minha estante xD). Ao mesmo tempo, vários livros que já possuo se destacaram e reforçaram a vontade que tenho de lê-lo.

Existe uma curiosa relação deste livro com A Livraria Mágica de Paris. Monsieur Pardu, o protagonista do livro de Nina George, é um farmacêutico literário, indicando os melhores livros para curar os males que assolam seus clientes. Alguém, por favor, diga a ele que agora seu barco-livraria possui concorrência. xD

site: http://www.oslivrosdebela.com/2017/03/farmacia-literaria-ella-berthoud-susan.html
comentários(0)comente



Fêh Zenatto 23/08/2018

Um livro pra quem ama livros!
Gente, vocês conseguem imaginar como é maravilhoso um livro que fala de outros livros??! É simplesmente incrível!
Descobri muitos livros novos que já marquei como desejados e também senti saudades de diversos outros que já li e que pretendo, por conta de Farmácia Literária, reler.

O melhor de todo o livro é a escrita leve, divertida e irônica das autoras que torna cada doença um evento. Um livro onde até as letrinhas pequenas, no rodapé das páginas, valem muito a pena ser lidas!
Gostei especialmente da seção de Males Ligados à Leitura com diversos temas preocupantes como Aflito pelo número de livros no mundo, Não saber que livros levar nas férias e Tendência de ler ao invés de viver.

Para mim, Farmácia Literária é um livro para quem é livromaníaco (ou bookaholic). Todo mundo já deve ter se pego em um momento em que parece ler sempre os mesmos estilos de livros - é natural que inconscientemente selecionemos um nicho -; mas com esse livro acaba a monotonia. As indicações de livros são ótimas, estando presentes clássicos, desconhecidos e lançamentos!

site: https://www.blogcoisaetal.com/2018/08/farmacialiteraria.html
comentários(0)comente



Marriete 29/08/2017

Farmácia Literária - Resenha Autoras: Rola Berthoud e Susan Elderkin
Sempre que nos sentimos doente, com um resfriado, uma gripe, febre ou náuseas, recorremos rapidamente a alguns medicamentos que nos alivie o desconforto, e, caso não os tenhamos em casa,

corremos para uma farmácia. Tem remédio para tudo, desde um mal físico até um mal sentimental. E por que com a literatura seria diferente?

 

Está se sentindo indisposto, febril, com o corpo pesado? Não se entregue aos remédios! Não, por favor, não faça isso! Antes, deixe-se curar por ótimas dicas literárias que podem ajudá-lo muitas vezes a esquecer do seu desconforto ao viver a realidade de muitos outros personagens.

 

Tem dicas para dor de cabeça, dor nas costas, gripe, alcoolismo e até para desconfortos dentais! Isso mesmo, você leu certo! Se seu desconforto é sentimental e/ou literário, Farmácia Literária será uma mão na roda!!!

 

Farmácia Literária é um livro ótimo de dicas, organizado por tópicos, com um índice esclarecedor e pra lá de divertido! Além de muito útil! Nele encontrei vários clássicos, livros bastante conhecidos e livros aos quais são verdadeiras raridades desconhecidas.

 

A leitura vale muito a pena! Super indico!

 

#FarmáciaLiterária#EllaBerthoud#SusanElderkin#Resenha#MarryAquinnah#AutorasInternacionais#LiteraturaEstrangeira#DicasLiterárias#DicasDeLiteratura#AmoLer#Instabooks
comentários(0)comente



samuelcarneiroh 15/09/2017

Para quem ama ler e quer ter várias referências de livros
Comprei este livro pra ler como consulta e não como um texto corrido. O legal dele é que pra cada sintoma, há uma explicação e um livro de ficção que remete a "tal" sintoma. Parece um dicionário em que os sintomas estão em ordem alfabética e com definições. Leio muito no Kindle, vi o livro digitalmente e optei em ter fisicamente para ser como livro de consulta rápida. Para não ficar cheio de livros físico em casa (não gosto muito), tenho optado apenas por livros que não tem digitalmente, livros técnicos de minha profissão, ou livros de consulta rápida (amo essa nova forma, como os 1001 livros pra ler antes de morrer).
comentários(0)comente



Gaby 27/02/2017

Um verdadeiro presente para os fãs de livros!
Está entediado, com crise de ansiedade ou até mesmo sofrendo por amor? No momento tudo parece dar errado, e nada é o bastante para diminuir sua agonia, então temos a cura: um romance. E você pergunta, como pode um romance ser a cura? Ele pode não ser uma cura milagrosa, nem substitui os medicamentos que talvez esteja tomando (consulte um médico), mas pode aliviar, pode diminuir a ansiedade e pode mostrar novos caminhos a seguir, quando todas as portas parecem fechadas. É só pegar o livro certo, e essas autoras sabem do que estão falando.

Farmácia Literária é um verdadeiro oásis de indicações para leitores em sofrimento. Seja seu mal literário ou não, Ella Berthoud e Susan Elderkin, bibliófilas e leitoras vorazes, sabem exatamente a leitura que pode te tirar dessa zona de desconforto em que você se encontra. Elas não só indicam os romances, mas também fazem um resumo de cada livro e explica o porquê de ele estar ali, e como podem ajudar.

É só procurar a doença (o livro está em ordem alfabética, como podem ver nas imagens que selecionei) e então ver o livro indicado, ou a lista de leituras indicadas, ou até uma forma de curar um mal ligado a própria leitura. O que não falta neste livro é criatividade, emoção e amor à literatura.

"Nossa crença na eficácia da ficção como a melhor e mais pura forma de biblioterapia se baseia em nossa própria experiência com pacientes, incentivada por uma avalanche de evidências factuais. Às vezes é a história que encanta; em outras é o ritmo da prosa que funciona sobre a psique, acalmando ou estimulando. Às vezes, é uma ideia ou uma atitude sugerida por um personagem em dificuldade ou dilema semelhante. Seja como for, os romances têm o poder de nos transportar para outra existência e nos fazer ver o mundo por outra perspectiva."

Para quem está se perguntando sobre os livros indicados: são as mais diversas obras, de todo estilo e nacionalidade que se pode imaginar. Para quem curte leituras clássicas, isso é o que não falta nas prateleiras dessa farmácia. Literatura japonesa, brasileira, australiana, francesa... Um verdadeiro giro no mundo sem sair da nossa querida poltrona. E temos indicações para quem quer viajar e não tem $$ também, viu? Como eu disse, não falta criatividade.



Quem sofre com a agorafobia sabe o quão difícil é encontrar na ficção personagens que passem pela mesma situação; e sabemos como é difícil também passar por isso, esse misto de medo e ansiedade que nos paraliza. Neste caso, as autoras indicam Mulher das Dunas, de Kobo Abe, onde o personagem principal não é agorafóbico, mas se vê em uma situação totalmente nova, sem nenhum plano de fuga, com pessoas que não querem escapar.

Anotei essas e muitas outras dicas, mas como é um livro de consulta (li de uma vez só), acredito que ficará por tempo indeterminado na cabeceira, sendo lido e relido sempre que precisar de uma terapia específica, daquelas que só os livros são capazes de nos proporcionar.
"Qualquer que seja seu mal, nossas prescrições são simples: um romance (ou dois), a ser lido(s) a intervalos regulares. Alguns tratamentos podem levar à cura completa. Outros simplesmente oferecem consolo, mostrando que você não está sozinho. Todos produzem alívio temporário dos sintomas, devido ao poder da literatura de distrair e transportar."


As dicas para curar todos os problemas ligados à leitura também são ótimas! Me diverti muito lendo todas elas e já aderi algumas. A escrita do livro é tão fluida, com um efeito tão relaxante e envolvente que li de uma vez, mesmo sendo um livro "de consulta", pois as autoras conseguem deixar o leitor interessado, curioso pela próxima página, pelo próximo livro a se colocar na fila. Senti como se recebesse um abraço carinhoso das autoras, ouvindo as mesmas dizendo "Eu entendo seu amor pelos livros, eu entendo.".

Eu indico Farmácia Literária a todos os leitores vorazes. Sim, você mesmo, vai correndo comprar um exemplar e se jogar entre essas prateleiras encantadas, repletas de novos mundos a se visitar. E sim, eu sei, não abordei quase nenhuma doença, e sei que estão curiosos com as listas, então teremos mais posts sobre o livro! Aguardem.

site: http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/2017/02/farmacia-literaria-de-ella-berthoud-e.html
comentários(0)comente



Fer Kaczynski 22/04/2017

Mais de 400 livros para curar males diversos, de depressão e dor de cabeça a coração partido.

Este livro é um guia escrito pelas biblioterapeutas Ella e Susan, com intuito de curar as mais diversas doenças através de boas leituras.

Achei super legal este livro, não imaginava que através da leitura certa pudesse melhorar minha saúde, para nós, amantes dos livros, foi um tiro certeiro escreverem algo assim.

O serviço de biblioterapia realizado pelas autoras desde 2008 em Londres consiste na prescrição de livros, virtual ou em consultas físicas, para pacientes de todo o mundo, com o objetivo de curar ou ao menos amenizar os mais diversos males – de físicos a emocionais.

site: http://dailyofbooks.blogspot.com.br/2017/02/resenha-farmacia-literaria-ella.html
comentários(0)comente



Carolina 26/07/2017

Ótimo livro para presentear!!
Gostei tanto do ebook que já comprei o livro físico para ter na estante!!! Muito bom o livro, cheio de ideias para qualquer ‘mal’ que a vida nos impõe. As autoras são ótimas nas dicas, sinto inveja pela ‘inteligência’ de alguém indicar livros, na verdade só fico lendo best-sellers, livros autoajuda ou quando é filme que originou de algum livro. Se eu ler uns dos 400 livros indicados nesta “Farmácia Literária” já vai ser um grande caminho (já identifiquei alguns clássicos tipo “Orgulho Preconceito”, “O pequeno Princípe”...ufa tenho salvação no mundo então!)
comentários(0)comente



Rodrigues 23/08/2018

Um livro sobre livros
Farmácia Literária é um livro que tem a proposta de trazer livros para os males nele expostos, São 400 livros para diversas mazelas.
comentários(0)comente



Nat 19/12/2018

Esse tema foi meio complicado, porque a maioria dos booktubers que eu sigo resenham todo tipo de livro, e a maioria não faz meu estilo, eu não arrisco ler nem quando a resenha coloca o livro nas estrelas. Farmácia literária, no entanto, me deixou curiosa por causa do tema, além da quantidade de indicações de leitura que eu poderia achar nele. Tenho várias listas, e uma a mais, uma a menos... Confesso que esse ramo do meu trabalho, a biblioterapia, nunca me interessou (sou bibliotecária, e isso é vergonhoso de admitir). No início, a leitura se arrastou um pouco, mas a partir da letra C peguei o embalo e gostei. O livro traz mais de 400 livros para se ler em vários momentos de dificuldade ou alegria, embaraço ou coração partido, com doenças complicadas ou sofrendo de uma leve dor de cabeça. Recomendo para qualquer um, em qualquer momento de sua vida.

site: http://ofantasticomundodaleitura.blogspot.com/2018/12/farmacia-literaria-susan-elderkin-e.html
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12