Dirty Filthy Rich Men

Dirty Filthy Rich Men Laurelin Paige




Resenhas - Dirty Filthy Rich Men


4 encontrados | exibindo 1 a 4


Lud 03/03/2020

Difícil de explicar!
Esse é o tipo de duologia em que eu diria "não gostei"...

Masssssss, (e isso é uma "mas" bem grande mesmo), ao terminar o segundo me rendi. Há certa complexidade e é aprofundada, apesar de a relação ser tão doentia que nos causa uma repulsa quase imediata (o carinha faz o Hardin de After parecer um cordeirinho bobo).
E enquanto eu poderia dar 10 motivos óbvios para você fugir da leitura (gatilhos, fantasias sexuais que beiram a bizarrice, alerta de não feminismo e outros), eu também poderia dar mais 10 para ler.
Controverso, entende? Mas profundo, no que as demais histórias apenas lhe entregam inesplicavelmente um final feliz, aqui, a Autora reforça um. mesmo que os próprios personagens, se recusem a ver...
E Donovan é tão sexy exercendo o clássico "controlador" que coloca muito outros CEO's no chinelo. Ele é do tipo sacana, maldoso e como diria o título original "obsceno":

"- Bom, estou aqui - ele disse com as mãos segurando o sofá - e não vou embora até você explicar. ou até ter esvaziado meu pau na sua garganta. Você escolhe."

Por outro lado, incomodei-me mais com Sabrina. Ela é tão controversa em seus pensamentos que faria até a tonta da Anastasia ter vergonha de sua falta de amor próprio (sério, se colocassem as duas numa sala, Ana provavelmente lhe diria "Tenha dó" por ser tão frouxa.... perdi a paciencia váaaaaaarias vezes). Seus pensamentos eram sempre uma variação de:

"...minha boceta latejava, minha pele queria tocar e ser tocada, meu corpo queria ser fodido, arrasado e machucado. E ainda tinha raiva dentro de mim. E dor. Eram sentimentos fortes que pesavam em minha excitação."

Mas de boa? A raiva dela, totalmente justificada, nunca pesava. Ela sempre cedia e cansava, a minha paciência.
Então, o que diabos eu gostei? Difícil explicar, mas há certo balanceamento (não necessariamente perfeitamente equilibrado), mas é uma relação autêntica em vários aspectos, o que é levantado em alguns momentos como este:

"Quão irônico que eu ainda quero isso, é saber que a causa da minha dor e a fonte do meu bálsamo são a mesma coisa. Mas não há conversa, não foram trocadas mais palavras. Nenhuma com significado de qualquer maneira. Então, não haveria conforto e nao haveria bálsamo. Ele não tenta e eu tampouco consigo deixar que ele me dê qualquer um..."


Enfim, o relacionamento entre Donovan e Sabrina é sim, em algum ponto...doentio. Ou, em vários. Ele a trata mal e por motivos de um fato em que ele teve participação, ela sente que gosta disso.
É sem dúvida, um desafio de leitura, para qualquer feminista.
Mas apesar da relação conturbada e das descobertas sobre Donovan que, para mim, são assustadoras (riqueza e charme a parte, tem limite para tudo!), a história dos Dois tem uma força poderosa de se envolver...
e arriscaria, até de se amar.
Tão intensos quanto as histórias clássicas e conturbadas como Heathcliff e Catherine, Elizabeth Bennet e Mr. Darcy, Jane e Mr. Rochester e porque não, Hardin e Tessa.
Se jogue apenas se tiver estômago...
comentários(0)comente



Xanda 12/03/2018

Intenso
Muito envolvente esse livro, jogos e tudo mais. Fico meio de cara quando a protagonista diz que não vai mais ceder e acaba na cama do cara, mas pensado bem, é um pouco difícil resistir a um homem como Donovan.
Ele consegue proporcionar os prazeres que Sabrina anseia, são bizarros, são estranhos, mas fantasia é fantasia, não é mesmo?!
O problema é quando isso passa pra outro nível, na verdade esse não é o maior problema, ele se torna isso quando um quer e o outro corre. Vamos ver como essa história termina, mas gostei muito do livro, recomendo.


Janise Martins 27/11/2019

Dirty Filthy Rich Men
Fico até com vergonha de dizer que gostei do livro e, pior, que lerei o próximo. Isso porque o casal protagonista é de loucos, doentes mesmo. Não sei quem é pior, se ele ou ela. A autora escreveu essa loucura de forma a nos levar páginas a dentro. Acho que ficamos esperando para ver se acreditamos ou que vai ter uma virada no relacionamento. Tá doido!!
Sabrina e Donovan se conheceram a dez anos na faculdade. Na época ela era apaixonada pelo amigo de Donovan, o Weston, mas acabou transando com Donovan. Agora, na atualidade, eles voltaram a se encontrar. Mas antes de ir para cama com Donovan, ela experimenta a de Weston. Pois é.
E a coisa só piora, Weston está envolvido em um noivado falso, mas está dormindo com a falsa noiva. E relacionamento entre Donovan e Sabrina é doentio. Ele a trata pior que vadia de rua, e ela gosta. Às vezes cheguei pensei que ela reagiria, mas quando via, estava se rastejando. Passei muita raiva, muita raiva. Se você for feminista nem chegue perto desse livro. Avisei.
A relação deles é conturbada. Ao mesmo tempo em que Donovan a quer, ele a empurra para Weston. E já quase no final Sabrina faz algumas descobertas sobre Donovan que, a meu ver, são assustadoras. Eu fugiria léguas desse cara, mesmo sendo rico, lindo e gostoso. Há um limite para tudo!!
E esse livro termina com Donovan fugindo da relação. Não sei se Sabrina está ciente da profundidade das coisas que descobriu a respeito dele. Vou ler o próximo para saber hehehehe...
E foi assim.
Bjoo.


site: https://janiselendo.blogspot.com/2019/11/dirty-duet.html
comentários(0)comente



mari. 16/12/2019

Meu maior problema com esse livro foi os principais, um jogo de cão e rato que não deu certo.

Sabrina aka problema, foi o fato dela largar algo pra ir na onda do Weston(da empresa que ele tinha com os outros caras).E ficar batendo na tecla que era boa o suficiente pra estar ali quando ela sabia que mesmo sendo boa não teria oportunidade se não tivesse um caso com ele. Simples.

Sei que todos querem crescer, sei que nesse meio de empresas é bom conhecer pessoas que sejam poderosas para te por em certo lugares. (é uma forma de negócios) Mas até ela mesmo sabia que estava lá.
Eu não ligaria se ela simplesmente admitisse isso e cabeça erguida. Mas ela fica jogando umas de “ah eu não vim aqui pra isso, ah minha formação” Ela podia só seguir em frente e dane-se mas não. Foi cansativo, porque invés de ser A mulher do seus negócios ela viva caindo no continho aka Donavan sei la o tempo inteiro? E ela sempre faz umas idiotices em se colocar em situação com Weston e depois da uma de hipocrita querendo ser a “boazinha” da situação e passa por tais coisas porque ela mesmo SE coloca ali. Faz umas retaliações contra Donavan de uma maneira infantil que no fim só fica mal pra ela e não pra ele. Ela julga e faz errado, depois da uma dura em Donavan mas cai na teia dele minutos depois. Difícil..

Donovan é irritante, o tipo de cara que sabe que é “irresistível” e usa isso até o último osso. O mesmo sabe de Sabrina com Weston/já teve estória com ela e sempre tá mexendo e jogando isso na frente de alguém sobre ela. O que ele tem haver com isso? independente de culpa, o que for na estória dele e ciúmes dela sinceramente era sempre desnecessário. Ele sabia que mexia e tinha poder sobre ela com toda tensão sexual que eles carregam.
Ele também viva provocando, esfregando que ela queria ele e no fim sempre tava por cima. Jogo de gato e rato é legal quando os dois jogam e não quando um consegue sempre “tudo”.

O livro é bom no geral? é, a premissa e tal. Mas EU achei a forma de desenvolvimento bem “chata” eu achei que faltou certas coisas que me impactassem na linha da estória mesmo, e pode ser que a autora queria passar uma Sabrina e um Donovan e eu recebi outros.

Eu fiquei muito mais louca pra ler o livro do Weston, sem dúvida.
comentários(0)comente



4 encontrados | exibindo 1 a 4